Deficiência auditiva e as interferências na comunicação

0
24
Visualizações

SÃO CARLOS/SP – Deficiência auditiva é o nome usado para indicar perda de audição ou diminuição na capacidade de escutar os sons. Qualquer alteração que ocorra em alguma das partes da orelha (orelha externa, orelha média ou orelha interna), pode levar a uma deficiência na audição.No Brasil entorno de 5,1% da população brasileira possui perda auditiva, determinando cerca de 9,7 milhões de pessoas. Este número tende aumentar, porque segundo pesquisas do IBGE apontam que o número de pessoas com deficiência auditiva deve crescer.

Existem várias causas da deficiência auditiva. As causas pré-natais mais predominantes são: doenças infectocontagiosas, desnutrição, subnutrição carências alimentares, hipertensão, diabetes, drogas e alcoolismo materno. Causas perinatais: prematuridade, infecção hospitalar e anóxia. Causas pós-natais: exposição aos ruídos, otites de repetição, tumores e o envelhecimento.

Quando a família ou individuo descobre a perda auditiva é necessário escolher o melhor dispositivo para ele, sejao aparelho amplificação sonora individual ou implante coclear. Após a adaptação é necessário a reabilitação deste indivíduo, não adianta apenas adaptar o aparelho de amplificação sonora individual ou o implante coclear, é necessário voltar ou começar a ouvir e entender o que as pessoas falam e o que ela está ouvindo ao seu entorno.

Percebe-se a perda auditiva nos adultos quando os mesmos começam a pedir para repetir o que falou, falar mais alto, escutar música ou assistir televisão em volume muito alto e não responder quando alguém o chama quando esta distante.

Nas crianças percebe-se a perda auditiva quando chama à criança ela não responde, não desenvolve a fala, tem dificuldade para aprende na escola, tem trocas na fala, não socializa, não tem amigos, não brincam, em alguns casos a criança fica isolada ou até mesmo agressiva.

O que acontece muitas vezes na comunicação e principalmente com os idosos, são que as pessoas começam a falar muito alto, não falam devagar e de formaarticulada, isolando-o de situações e que consequentemente, leva ao abandono social.

Para se comunicar adequadamente com uma pessoa com perda auditiva, deve se lembrar de ficar sempre de frente para a pessoa, falar devagar, ficar em lugares com pouco ruído e com iluminação adequada.

Com as crianças ficar sempre próxima dela, não ficar perto do ar condicionado, ficar próximo a fonte sonora, articular melhor as palavras, evitando de deixar estudando em uma sala próximo a pátios e quadras, sempre certificar que o aluno ou filho esta atento as instruções, utilizar frases simples e expressões curtas.

Fonoaudióloga: Thais de Oliveira

S.U.P.E.R.A Reabilitação: Rua Desembargador Julio de Faria 895° Vila Prado

Telefones: 3411-1798 ou 99270-2164

Acompanhe a entrevista:

Notícias do Momento 📢Assunto de Hoje:Deficiência Auditiva e as Interferências na ComunicaçãoCom a Fonoaudióloga Thais de OliveiraSupera Reabilitação#Compartilhe #TireDúvidas

Posted by Rádio Sanca Web Tv on Wednesday, November 7, 2018

Deixe sua resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here