fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Profissionais de órgãos municipais de fiscalização visitaram o local na tarde de ontem (5) para verificar as adequações necessárias para a retomada do atendimento ao público

ARARAQUARA/SP - A Guarda Civil Municipal e os Agentes de Fiscalização de Trânsito, vinculados à Secretaria de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, em conjunto com o Procon de Araraquara, os agentes da Vigilância Sanitária e os fiscais do setor de Fiscalização de Posturas da Prefeitura realizaram uma vistoria de orientação no Shopping Jaraguá, na tarde desta última sexta-feira (05).

O objetivo foi verificar as medidas sanitárias e adequações necessárias para a retomada com segurança do atendimento ao público na próxima segunda, dia 08.

De acordo com o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, Coronel João Alberto Nogueira Junior, foram vistoriadas as questões relacionadas ao funcionamento da praça de alimentação, sinalização interna, controle de fluxo, entre outras medidas necessárias para garantir a segurança sanitária dos frequentadores.

"Foi visto tudo que eles pretendem fazer como medidas de segurança e sanitária para que eles possam retomar o atendimento com segurança". Ele destaca que o local já realizou a maioria das adequações necessárias. "Fizemos alguns apontamentos e os responsáveis ficaram de adequar durante o final de semana. Além disso, irão enviar todo protocolo de higienização para a Vigilância Sanitária".

Segundo o secretário, entre as medidas tomadas estão o controle de fluxo limitando a entrada de apenas 600 pessoas dentro do estabelecimento com distribuição de senhas. Foi também calculado o número de clientes que pode permanecer em cada loja. Já as vagas do estacionamento foram limitadas por 40% da sua capacidade. "Foi feita também a demarcação do distanciamento para casos da formação de filas, entre outras adaptações necessárias".

 

 

*Por: PORTAL MORADA

SÃO CARLOS/SP - Um acidente onde as fotos impressionam, pois, dois veículos colidem e destrói a entrada de um estabelecimento comercial.

Nossa reportagem esteve ao local, e segundo testemunhas, o veículo CIVIC com placas de São Carlos, seguia pela Rua Dom Pedro II, quando no cruzamento com a Rua Conde do Pinhal ocorreu a colisão com um ASTRA com placas de Curitiba.

A Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros (UR), foi acionado e socorreu a motorista do Civic.

Ainda segundo pessoas que estavam ao local nos disseram que sempre acontece um acidente neste cruzamento e que as autoridades de trânsito nada fazem. “Colocaram semáforo praticamente na cidade toda e neste cruzamento nem estudos fizeram. Já fizeram pedidos no SIM (Sistema Integrado do Município), já contataram vereadores, mas até agora pessoas ficam feridas e levam prejuízo material com os carros, sem falar do dono do comércio que sempre está tomando prejuízo material” afirmou um munícipe.

“A prefeitura espalhou tantos semáforos pela cidade e não tinham estudos adequados para saber onde realmente necessita de semáforo urgente, como este ponto do acidente de hoje, 05” disse cidadão.

Conforme fotos, a sorte que ninguém estava sentado na cadeira que foi completamente destruída.

A ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) iniciou uma campanha de conscientização sobre a necessidade de se respeitar os protocolos sanitários e o uso de máscaras pelos comerciantes e consumidores.

Seguindo o Decreto Estadual nº 64.881/2020, a Prefeitura de São Carlos editou o Decreto Municipal 222/20, que flexibilizou as atividades comerciais não essenciais na cidade, desde a última segunda-feira, 01.

Portanto, o comércio em geral pode funcionar de segunda a sábado, das 10h às 16h, com capacidade limitada (40%) e horário reduzido (6h seguidas diárias); bares, restaurantes e similares somente poderão realizar o atendimento presencial ao ar livre, com capacidade 40% limitada e por 6h diárias; para os salões de beleza também será permitido o funcionamento com 40% da capacidade e 6h diárias. Todos os segmentos devem adotar os protocolos padrões e setoriais específicos.

Porém, o presidente da ACISC, José Fernando Domingues, ressalta que é muito importante que os comerciantes e consumidores respeitem todas as exigências sanitárias. “Importante que todos os lojistas e os próprios consumidores tenham responsabilidade no cumprimento de todas as exigências sanitárias para que não retrocedamos nessa flexibilização”, afirmou.

Com o objetivo de auxiliar nessa conscientização, o Departamento de Marketing da ACISC editou um folder e também disponibilizou um vídeo nas redes sociais da entidade, com todos os protocolos sanitários para o setor comercial. “Se não tivermos consciência e os devidos cuidados, os casos de Coronavírus podem aumentar na cidade e o comércio não essencial voltar a ser fechado. Por esse motivo, estamos lançando esses materiais e pedindo o apoio de todos os comerciantes, funcionários do comércio e dos consumidores”, explicou Zelão.

O vídeo já está disponível nas redes sociais da entidade [@aciscsaocarlos] e o folder disponível em pdf, podendo ser baixado no link https://bit.ly/acisc-protocolos-sanitarios. “Também teremos esse material impresso à disposição dos comerciantes e dos consumidores, aqui na sede da ACISC”, enfatiza o presidente da entidade.

As normas sanitárias são as mesmas para todos os segmentos: disponibilizar higienização para funcionários e consumidores com álcool gel 70% em pontos estratégicos; uso de máscaras pelos funcionários durante toda a jornada de trabalho, assim como os consumidores; o acesso e o número de pessoas nos estabelecimentos devem ser controlados; manter todas as áreas ventiladas; e uma coisa muito importante, especialmente, para as grandes lojas da cidade, que é respeitar o distanciamento de 2 metros entre as pessoas, nas filas.

“Mais uma vez, pedimos o apoio e responsabilidade de todos. As medidas de distanciamento social e as orientações sanitárias precisam ser cumpridas para não voltarmos ao isolamento inicial, que é o fechamento de todas as atividades não essenciais”, finaliza Zelão.

No consolidado do primeiro semestre, o recuo tende a chegar a 20%, em razão do fechamento do comércio não essencial nos meses de março, abril e maio

 
SÃO PAULO/SP - Mesmo com a reabertura de parte das atividades em algumas regiões do Estado de São Paulo, anunciada recentemente pelo governador João Doria, a FecomercioSP estima queda de 33% no comércio varejista para o mês de junho. Assim, não deve haver muita procura para presentes no Dia dos Namorados, uma vez que também houve baixa na intenção de consumo das famílias. O prejuízo pode ultrapassar R$ 19 bilhões, comparado ao mesmo período no ano passado.
 
Já no primeiro semestre de 2020, o recuo deve ser de aproximadamente 20%, consequência do fechamento de parte do comércio não essencial nos meses de março, abril e maio. Nesse processo, considera-se também que a retomada gradual e faseada em junho, respeitando as condições regionais, deverá se dar de forma muito lenta, em que a grande parte do varejo não está operando de forma plena ao longo do mês, limitando, portanto, as vendas no Dia Dos Namorados.
 
O segmento de vestuário, que costuma apresentar altas em junho em virtude da compra de presentes para os namorados, tende a um recuo de 67% nas vendas e prejuízo de até R$ 3,5 bilhões. No acumulado do ano, a queda deve ser de 44%, refletindo também a baixa nas vendas no Dia das Mães.
 

 
O comércio varejista pode fechar 2020 com o pior desempenho de sua história. A FecomercioSP não espera uma recuperação rápida frente à crise, pois as famílias tiveram suas rendas encolhidas decorrentes das altas do desemprego e do endividamento, com a intenção de consumo drasticamente reduzida e focada apenas em produtos essenciais, como alimentos e remédios, tal como ocorreu na recessão de 2015/2016.
 
A estrutura do comércio varejista também voltará bem debilitada, com quadro reduzido de funcionários, endividamento, baixa liquidez e níveis de estoques inadequados.

Dicas aos empresários
A Federação orienta que os empreendedores busquem alternativas para manter a liquidez e o fluxo de caixa, com rigor para evitar endividamento e excesso. Para isso, recomenda-se fazer um levantamento de estoque, diminuir a margem de lucro e realizar promoções.
 
Para a possível reabertura anunciada, mesmo que de forma gradual, é o momento de pequenos comerciantes se unirem, compartilhando mailings e mercadorias por consignação. Além disso, existe a possibilidade realizar encomendas conjuntas com os fornecedores, a fim de chegar a preços mais atrativos.

IBATÉ/SP - A Prefeitura de Ibaté publicou o Decreto Municipal nº 2.853, de 29 de maio de 2020, em seu site oficial, que dispõe sobre a adoção no município, do Plano São Paulo para enfrentamento à Covid-19.

O decreto permite a reabertura, com restrições, do comércio não essencial, de igrejas e templos religiosos, seguindo as orientações do Plano SP, anunciado pelo governador João Doria, o qual permite a reabertura gradual das atividades comerciais na região central do Estado.

De acordo com o novo decreto, o comércio em geral deve operar com 40% da sua capacidade, no período de 06 horas por dia, das 10h às 16h. A abertura com restrições significa a adoção de todas as medidas sanitárias exigidas para o controle da disseminação do novo Coronavírus, as quais devem, obrigatoriamente, serem respeitadas.

Os estabelecimentos que necessitem funcionamento em horário diferenciado, e que conste de seu Alvará de Funcionamento, poderão fazer outro horário, mediante solicitação e autorização da municipalidade, desde que não ultrapassem as seis horas de funcionamento contínuo.

Todos os estabelecimentos em funcionamento deverão ter filas com distância mínima de 1,5 metros entre uma pessoa e outra, o proprietário do estabelecimento deve oferecer álcool gel para os consumidores antes deste adentrarem no estabelecimento , alem   obedecer as normas de posturas, condutas sociais, protocolos de higiene e etiqueta respiratória com uso obrigatório de máscaras descartáveis ou reutilizáveis nos termos da recomendação do Ministério da Saúde, para todos os proprietários, funcionários e colaboradores dos estabelecimentos, evitando contato físico. No interior, todos os atendentes, caixas e demais colaboradores, deverão fazer uso de máscaras e disponibilizar para todos os usuários, álcool gel e líquido a 70%, bem como, luvas quando se tratar de gêneros alimentícios, para o comercio de roupas , sapatos, brinquedos e afins os provadores deverão permanecer fechados , afim de evitar a transmissão através da manipulação.

Todos os comerciantes deverão assinar um Termo de Responsabilidade, se tornando pessoalmente responsável pelo cumprimento de todas as normas, sob pena de fechamento imediato do estabelecimento e aplicação de multa nos termos da lei. Caso o combate ao Covid-19, não esteja sendo eficaz no município, poderá ser novamente restringido o funcionamento do comercio em geral, exceto os essenciais.

Não estão no plano desta fase, a abertura de academias de esporte de todas as modalidades; educação pública e privada; transporte escolar; atividades esportivas, artísticas, criativas, eventos e espetáculos; e outras atividades que gerem aglomeração.

Continua depois da publicidade


Igrejas e templos religiosos

As igrejas e templos religiosos deverão realizar uma celebração ou culto por semana, com prazo máximo de 1 hora de duração, respeitando 30% da sua capacidade de lotação, o distanciamento social de 2 metros entre as pessoas, exigir o uso de máscaras e disponibilizar álcool em gel. Também serão responsáveis pelo monitoramento da temperatura dos frequentadores e fiscalização de pessoas com comorbidades. A indicação é que pessoas com 60 anos ou mais não frequentem as missas ou cultos.

Salões de beleza, barbearias e clínicas estéticas

Os salões de beleza, barbearias e clínicas estéticas deverão respeitar o funcionamento de 06 horas por dia, das 10h às 16h, com atendimento individual e agendamento prévio. Estarão autorizados todos os procedimentos e serviços, desde que não permitam a aglomeração de pessoas, podendo permanecer dentro do estabelecimento apenas uma pessoa, além do profissional. Ambos devem, obrigatoriamente, utilizar máscara e o álcool em gel tem que estar sempre à disposição.

Restaurantes, bares e similares

Os restaurantes, bares e similares devem permanecer fechados ao atendimento público presencial, devendo operar no sistema de delivery ou drive-thru. Poderão ter consumo no local, os estabelecimentos que possuam área ao ar livre, atendendo todas as normas e padrões sanitários.

Atividades essenciais

As atividades essenciais não sofrerão nenhum tipo de alteração e seguem o a forma e horários de funcionamento como anteriormente, respeitando todas as medidas sanitárias, uso de máscaras, disponibilizar álcool em gel, e manter o controle de distanciamento social entre os consumidores, durante o atendimento. Entre essas atividades estão: farmácias; postos de gasolina; bancos, correspondentes bancários e casas lotéricas; supermercados, mercados, sacolões, depósitos de água/gás; lojas de materiais de construção, agropecuárias e comercialização de suplementos alimentares, e similares;oficinas mecânicas de veículos automotores, auto elétricas, bicicletarias e similares. Responsabilidade

Responsabilidade

Os lojistas que não respeitarem o novo Decreto Municipal nº. 2.853/2020 e permitirem que consumidores adentrem os estabelecimentos sem o uso de máscaras, serão notificados, multados, podendo ter a licença de funcionamento cassada pela Secretaria Municipal de Fiscalização.

A flexibilização será reavaliada pelo Comitê de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus de Ibaté, a cada 15 dias. Esse comitê é formado por profissionais médicos e enfermeiros, da Vigilância Sanitária e Epidemiológica, juntamente com a Diretoria Regional da Saúde (DRS III), do Governo Estadual, os quais irão avaliar como a doença se comportará no município.

É importante que todos os comerciantes e consumidores tenham consciência e sejam zelosos, pois, caso o número de doentes por Covid-19 aumente na cidade, o próprio governo estadual determinará a revogação do decreto, retrocedendo as medidas de flexibilização do funcionamento das atividades comerciais, assim como prevê o Plano São Paulo.

RIO CLARO/SP - Estabelecimentos comerciais reabriram as portas na segunda-feira (1º) em Rio Claro. Para que isso não represente aumento no número de casos de coronavírus na cidade, a prefeitura determinou critérios que devem ser seguidos para garantir a segurança de comerciantes e consumidores. Uma dessas medidas preventivas é o distanciamento mínimo de um metro entre uma pessoa e outra nas filas.

 “Se iremos avançar na flexibilização para a fase 3 ou regredir para a fase 1 dependerá do comportamento da população e dos comerciantes, que devem estar atentos e adotar medidas preventivas ao coronavírus”, observa o prefeito João Teixeira Junior. A abertura dos setores da economia é feita de acordo com fases estabelecidas pelo governo estadual, que colocou o município na fase 2 (cor laranja). Na medida em que os municípios avançam nas fases, maior a flexibilização da quarentena.

Na segunda-feira a portaria com determinações que devem ser seguidas pelos estabelecimentos foi publicada no Diário Oficial do Município. “Todos os cuidados com higienização e distanciamento e uso de máscaras devem ser adotados para evitar a propagação da doença e permitir que o município continue avançando na flexibilização”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

Nesta fase a autorização é para quatro horas de funcionamento de imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércios e shoppings. O comércio funciona das 9h30 às 13h30 de segunda a sexta e aos sábados das 8 horas ao meio dia. O shopping reabre no dia 8, atendendo das 15 às 19 horas todos os dias da semana.

Os estabelecimentos devem ofertar álcool em gel na entrada e saída e também em seu interior. Funcionários devem organizar eventuais filas, cuidando para que seja respeitado o distanciamento de um metro entre uma pessoa e outra, bem como a presença simultânea de pessoas no local não pode exceder 20% da capacidade. Essas são algumas das determinações da portaria, que traz também outras exigências, cabendo ao proprietário ou responsável pelo estabelecimento cumprir e fazer cumprir as recomendações para prevenção da infecção por coronavírus elaboradas pelo Centro de Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo no ambiente de trabalho.

 

 

*Por: PMRC

SÃO CARLOS/SP - Desde o início do período de distanciamento social, em decorrência da pandemia do Coronavírus, a Transportadora Turística Suzano Ltda. (Suzantur), filial São Carlos, está atuando com uma OPERAÇÃO ESPECIAL, principalmente, para garantir o transporte para os profissionais dos serviços essenciais e está acompanhando diariamente a demanda das linhas e fazendo ajustes de acordo com as necessidades.

Com o aumento no número de passageiros após o início da flexibilização do comércio tradicional da cidade, várias linhas e horários já foram ajustados para atender essa retomada.  A relação completa da operação atualizada está na página da Suzantur São Carlos no facebook.

O momento exige o comprometimento de todos. As medidas sanitárias reforçadas e o uso obrigatório de máscaras para EMBARQUE e PERMANÊNCIA nos ônibus continuam. A Suzantur reitera sua preocupação e seu compromisso com a segurança de cada usuário do serviço público e oferece um canal direto de comunicação com o passageiro via telefone 16 3363-3115 ou pelo email faleconosco@suzantur.com.br.

SÃO CARLOS/SP - Lojas de rua, bares, restaurantes e até shopping center de São Carlos estão autorizados a reabrir as portas, obviamente com restrições, após decretos municipal e estadual que flexibilizam as regras para o funcionamento do comércio.

As novas regras surgem após o governo do Estado incluir São Carlos na classificação Fase 3 (Flexibilização - Fase controlada, com maior liberação de atividades) dentro do novo distanciamento controlado, o que permite o afrouxamento do distanciamento social e dá mais autonomia aos prefeitos para tomarem decisões.  Porém, mesmo tendo autonomia, o Prefeito Airton Garcia decidiu que vai seguir integralmente o que determina o Decreto Estadual nº 64.881/2020.

O horário do funcionamento do comércio é das 10h às 16h. Os restaurantes, bares e similares com atendimento presencial também somente poderão funcionar por 6 horas diárias seguidas. Pelos sistemas delivery e drive thru o atendimento pode ser realizado 24h por dia.

O jornalista Ivan Lucas esteve na manhã desta segunda-feira (01), para informar nossos internautas como estava sendo a reabertura das lojas – Veja Vídeo abaixo.

Todas as lojas sem exceção estavam com álcool em gel na entrada do estabelecimento e só é permitida a entrada se as pessoas estiverem de máscaras. Na maioria, funcionários usavam máscaras de proteção.

Apenas as grandes redes de varejo tinham filas pra fora da loja para entrar, sendo algumas filas bem organizadas e respeitando o distanciamento e outras filas desorganizadas gerando aglomeração. A fiscalização juntamente com a PM e a GM estavam na região central orientando os comerciantes e consumidores.

“Se você for ao comércio, vá sozinho, pois assim não gera aglomerações e você protege o próximo, você e quem ama. Siga as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), use máscaras e álcool em gel. A vida não tem preço! Deus abençoe a todos!” disse Ivan Lucas.

Lembrando que os proprietários de bares, restaurantes e similares, devem entrar no site www.coronavirus.saocarlos.sp.gov.br, preencher o Termo de Responsabilidade, informando qual horário vão funcionar para o atendimento presencial, desde que tenham área ao ar livre.

 

Presidente da ACISC solicita colaboração no cumprimento das medidas sanitárias e de distanciamento social

 

SÃO CARLOS/SP - A ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) comemora a flexibilização das atividades comerciais não essenciais na cidade, que foram possíveis graças ao Decreto Estadual nº 64.881/2020, seguido pela Prefeitura Municipal.

“Estamos com uma expectativa positiva em relação ao Plano São Paulo, anunciado pelo governador João Doria e seguido pelo prefeito Airton Garcia. Se houver responsabilidade de todos, com certeza, vamos evoluir nesse processo de reabertura das atividades”, conta o presidente da ACISC, José Fernando Domingues.

De acordo com o Plano SP, que regulam o atendimento presencial e o fluxo de clientes, a região central, da qual São Carlos faz parte, está na Fase 3 (amarela), ou seja, com possibilidade de flexibilização. As cidades nessa fase puderam autorizar a abertura, com restrições, do comércio em geral, shoppings centers, restaurantes, bares e similares e salões de beleza. O funcionamento de academias, teatros, cinemas e a realização de eventos com aglomeração continuam proibidos na fase amarela.

Zelão explica que, seguindo o decreto, o comércio deverá funcionar de segunda a sábado, das 10h às 16h, e pede a colaboração de todos os comerciantes. “Importante que todos os lojistas tenham responsabilidade no cumprimento de todas as exigências sanitárias para que não retrocedamos nessa flexibilização. Se não cuidarmos, os casos de coronavírus podem aumentar e a gente perde o direito de funcionar dessa forma. Por isso, pedimos o apoio de todos os comerciantes, funcionários do comércio e também dos consumidores”, destacou.

Continua depois da publicidade

Pelo novo Decreto, o comércio em geral poderá funcionar com capacidade limitada (40%) e horário reduzido (6h seguidas diárias); os shoppings devem funcionar com capacidade limitada (40%), com horário reduzido (6h seguidas), com proibição de praças de alimentação (exceto ao ar livre); bares, restaurantes e similares somente poderão realizar o atendimento presencial ao ar livre, com capacidade 40% limitada e por 6h diárias; para os salões de beleza também será permitido o funcionamento com 40% da capacidade e 6h diárias. Todos os segmentos devem adotar os protocolos padrões e setoriais específicos.

“As normas sanitárias são as mesmas para todos os segmentos: disponibilizar higienização para funcionários e consumidores com álcool gel 70% em pontos estratégicos; uso de máscaras pelos funcionários durante toda a jornada de trabalho, assim como os consumidores; o acesso e o número de pessoas nos estabelecimentos devem ser controlados; manter todas as áreas ventiladas; e uma coisa muito importante, especialmente, para as grandes lojas da cidade, que é respeitar o distanciamento de 2 metros entre as pessoas, nas filas”, lembra o presidente da ACISC.

Os proprietários de bares, restaurantes e similares, devem entrar no site www.coronavirus.saocarlos.sp.gov.br, preencher o Termo de Responsabilidade, informando qual horário vão funcionar para o atendimento presencial, desde que tenham área ao ar livre. “Mais uma vez, pedimos o apoio e responsabilidade de todos. As medidas de distanciamento social e as orientações sanitárias precisam ser cumpridas para não voltarmos ao isolamento inicial, que é o fechamento de todas as atividades não essenciais”, lembra Zelão.

O decreto completo pode ser acessado e baixado através do link http://www.saocarlos.sp.gov.br/images/stories/diario_oficial_2020/DO_30052020_1574.pdf, no portal da Prefeitura de São Carlos.

Veja como vai funcionar o comércio não essencial com o novo decreto:

 

 

ATENDIMENTO PRESENCIAL

 

FASE 3

LOCAIS

Shopping, galerias e congêneres

Capacidade 40% limitada

Horário: 12:00 ás 18:00 (segunda a domingo)

Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

Proibição das praças de alimentação proibida (exceto ao ar livre)

Adotar as regras do protocolo sanitário do Decreto Municipal 222/2020

Galeria Mercedes

Passeio São Carlos

Iguatemi

Etc

Comércio

Capacidade 40% limitada

Horário: 10:00 ás 16:00 (segunda a sábado)

Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

 

Adotar as regras do protocolo sanitário do Decreto Municipal 222/2020

Lojas de roupa

Praça do comércio

Lojas de brinquedos

Lojas de calçados

Etc

 

Serviços

Capacidade 40% limitada

Horário: 10:00 ás 16:00 (segunda a sábado)

Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

 

Adotar as regras do protocolo sanitário do Decreto Municipal 222/2020

Advogados

Contadores

Seguradoras

Despachantes

Imobiliárias

Clínicas em gera

Pet shops e congêneres

Estabelecimentos comerciais de assistência técnica de produtos eletroeletrônicos

Dentistas

Chaveiros etc

Consumo local

(Bares, restaurantes e similares)

Somente ao ar livre

Capacidade 40% limitada

Horário reduzido (6 horas seguidas) para consumo ao ar livre (local descoberto)

Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

Serviço de delivery e drive trhru sem restrições quanto a horário

Está suspenso o consumo local de produtos no interior desses estabelecimentos. As pessoas podem comprar os seus produtos e, em seguida, devem deixar o local. Não é permitido o consumo em mesas e balcões em ambiente fechado. O decreto autoriza que esses estabelecimentos façam entrega (delivery) e/ou drive thru.

Adotar as regras do protocolo sanitário do Decreto Municipal 222/2020

Bares

Sorveterias

Açaís

Lanchonetes (inclusive as de shopping e supermercados)

Ambulantes de alimentos

etc

Salões de beleza e barbearias

Capacidade 40% limitada

Horário: 10:00 ás 16:00 (segunda a sábado)

Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos

Adotar as regras do protocolo sanitário do Decreto Municipal 222/2020

Barbeiros

Cabeleileiros

Manicure

Pedicure

etc

Academias de esporte de todas as modalidades

Proibido

Tênis

Musculação

Dança

etc

Outras atividades que geram aglomeração

Proibido

Festas de caráter público em áreas particulares e públicas

Escolas

Eventos públicos

Teatro

Cinema

Shows

etc

Atividades essenciais

Dias e horários livres

Postos de combustíveis

Supermercados

Sacolão

Padaria

Mercearia

Farmácias

Hospitais

Postos de serviços em rodovias

Comércio de material de construção

Outras atividades

Fica recomendado os cultos e missas online. Os templos religiosos poderão funcionar e receber fiéis para orações e orientações religiosas, desde que não haja aglomeração de pessoas, bem como seja respeitado o distanciamento social .

Templos religiosos

SÃO CARLOS/SP – Após decisão da Juíza da vara da Fazenda Pública de São Carlos, acatando o pedido do Ministério Público Estadual (MPE), foi determinado pela justiça que o comércio de São Carlos deveria ser fechado novamente nesta sexta-feira (29) devendo reabrir novamente somente dia 1º de junho, segunda-feira, quando o Decreto do Governo Estadual determina a flexibilização da quarentena aos municípios dos quais a situação epidemiológica esteja mais controlada, inclusive número considerável de leitos de UTI disponíveis.

O Decreto Estadual nº 64.994, no seu artigo 7º afirma que os municípios paulistas inseridos nas fases laranja, amarela e verde, cujas circunstâncias estruturais e epidemiológicas locais assim o permitirem, poderão autorizar, mediante ato fundamentado do seu Prefeito, a retomada gradual do atendimento presencial ao público de serviços e atividades não essenciais.

No parágrafo único do artigo 7º diz que o ato do Prefeito a que alude o “caput” deste artigo incluirá determinação para que os locais de acesso ao público, inclusive os estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, que funcionem em seu território:

  1. Observem o dispositivo no Anexo III deste decreto;
  2. Adotem medidas especiais visando à proteção dos idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunodeprimidas, à luz das recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde.
  3. Impeça aglomerações

São Carlos se encontra neste momento na fase 3 descrita no Anexo III (exposto na imagem abaixo) o que possibilita o atendimento presencial nos seguintes seguimentos:

“Shopping center” galerias e estabelecimentos congêneres podem funcionar com 40% da capacidade limitada; horário reduzido (6 horas seguidas); proibição de praças de alimentação (exceto ao ar livre); adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

Já a categoria do comércio e serviços, devem seguir a mesma recomendação acima, ou seja, funcionar com 40% da capacidade limitada; horário reduzido (6 horas seguidas) adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos. Desta forma todos os estabelecimentos podem abrir, não sendo mais necessário dividir em dias pares e impares.

Já a categoria de consumo local (bares, restaurantes e similares) podem abrir somente ao ar livre, funcionar com 40% da capacidade limitada; horário reduzido (6 horas seguidas) adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

Salões de beleza e barbearias também estão incluídos na flexibilização, seguindo as seguintes recomendações: funcionar com 40% da capacidade limitada; horário reduzido (6 horas seguidas) adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

O Decreto Estadual afirma ainda, em seu artigo 9º que “... O agravamento das condições epidemiológicas não implica necessariamente a passagem de uma fase mais branda para outra mais rigorosa, pois a capacidade hospitalar poderá estar apta a absorver o impacto. Com relação às atividades e setores, recomendamos que a retomada do atendimento presencial seja feita de forma faseada e responsável, atentando-se a regras de ocupação máxima e restrição de horários, dependendo da criticidade da pandemia na área relativa à Departamentos Regionais de Saúde (DRS) ou Redes Regionais de Atenção à Saúde (RRAS-06) (Capital) De acordo com a modulação, reforçamos que a abertura deverá ser gradual, seguindo critérios de risco ocupacional e protocolos previamente acordados com representantes dos respectivos setores...”

Desta forma a Prefeitura de São Carlos, seguindo o Decreto Estadual, deverá determinar que o comércio pode abrir a partir do dia 1º de junho, das 10h às 16h, de segunda à sábado, seguindo as recomendações da OMS, ou seja, com álcool em gel na entrada dos estabelecimentos, o cliente só poderá adentrar o local fazendo o uso de máscaras e apenas um determinado número de pessoas dentro do estabelecimento para não haver aglomeração, e as recomendações já citadas na matéria.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30