fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Ivan Lucas

Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

URL do site: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

BRASÍLIA/DF - Dirigentes de partidos do centrão e aliados do governo no Congresso pediram que o presidente Jair Bolsonaro reveja o seu discurso em relação à acusação de fraude nas urnas eletrônicas e a defesa do voto impresso. A solicitação foi feita em reação à live da última 5ª feira (29), na qual o chefe do Executivo voltou a afirmar que as urnas foram fraudadas em 2018, mas não apresentou provas.

Segundo a Folha de S. Paulo, a preocupação dos aliados é que o presidente perca ainda mais popularidade ao se posicionar de forma radical. Fontes informaram ao jornal que Bolsonaro se comprometeu com congressistas e ministros, incluindo Ciro Nogueira, nomeado para o comando da Casa Civil na última 4ª feira (28.jul).

A transmissão ao vivo também foi criticada por ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do STF (Supremo Tribunal Federal) e por integrantes de partidos de oposição.

Políticos aliados ao governo disseram ao jornal que a situação teria sido pior se o Centrão não tivesse interferido. Eles contaram que a ideia do presidente era atacar veementemente os ministros do STF.

Os dirigentes dos partidos estão confiantes de que Ciro Nogueira consiga convencer Bolsonaro a falar da importância e da segurança das eleições, em vez de atacar o sistema. O presidente costuma moderar o discurso quando conversa com aliados.

Bolsonaro deve participar de uma reunião entre os 3 Poderes, que está sendo organizada pelo presidente do STF, ministro Luiz Fux. Além dele, os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), também serão convocados nesta 2ª feira (2.ago).

O encontro estava agendado para o começo do mês de julho, mas foi cancelado depois que Bolsonaro foi internado com obstrução intestinal.

Continua depois da publicidade

VOTO IMPRESSO

Nessa sexta-feira (30), Lira disse que a PEC (proposta de emenda à Constituição) do voto impresso não será aprovada na comissão especial da Câmara. Ele avalia que é uma “perda de tempo“.

“A questão do voto impresso está tramitando na comissão especial, o resultado da comissão impactará se esse assunto vem ao plenário ou não. Na minha visão, tudo indica que não“, afirmou.

A proposta de voto impresso nos moldes defendidos por Bolsonaro ganhou mais defensores nos últimos 2 meses, de acordo com pesquisa PoderData realizada em 19 a 21 de julho de 2021. Segundo o levantamento, 46% são a favor e 40% são contra a emissão de um comprovante em papel depois da votação na urna eletrônica, enquanto 14% não sabem como responder.

 

 

*Por: PODER360

WASHINGTON - O então presidente Donald Trump pressionou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos para reverter os resultados da eleição presidencial de 2020, segundo documentos internos divulgados pelo presidente do Comitê de Supervisão e Reforma da Câmara dos Deputados nesta sexta-feira.

As notas escritas a mão pelo então procurador-geral interino Richard Donoghue formam um quadro comprometedor para Trump, porque ele desesperadamente tentou que o Departamento de Justiça tomasse a medida sem precedentes de intervir na eleição presidencial, que ele perdeu.

As notas detalham uma ligação telefônica de 27 de dezembro na qual Jeffery Rosen, nomeado procurador-geral interino alguns dias depois, teria dito a Trump: “Entenda que o DOJ (sigla de Departamento de Justiça em inglês) não pode + não vai estalar os dedos + mudar o resultado da eleição”.

“Não espero que vocês façam isso”, respondeu Trump. “Apenas diga que as eleições foram corruptas + deixe o resto comigo e com os parlamentares R”, em referência aos republicanos.

O fato de que o Departamento de Justiça permitiu que as notas escritas a mão fossem entregues para investigadores parlamentares marca uma guinada dramática para Trump, que várias vezes evocou privilégio executivo para driblar o escrutínio do Congresso.

Continua depois da publicidade

O republicano Trump perdeu sua tentativa de reeleição para o democrata Joe Biden.

 

 

*Por Sarah N. Lynch / REUTERS

TÓQUIO - A seleção brasileira manteve a invencibilidade no torneio feminino de vôlei das Olimpíadas de Tóquio. No jogo disputado neste sábado (31), a vitória contra a Sérvia veio por 3 a 1, com parciais de 25-20, 25-16, 23-25 e 25-19.

Em seu desafio mais difícil até o momento, a seleção brasileira começou bem. Substituta de Macris, Roberta variava as jogadas do Brasil. O time também foi beneficiado pelos seguidos erros da Sérvia para fechar em 25 a 20 o 1º set.

No 2° set, o Brasil manteve a agressividade. A Sérvia não conseguia encaixar o passe e tinha dificuldade no ataque. Com isso, o Brasil não teve dificuldade para fechar em 25 a 16.

A Sérvia melhorou no 3° set, comandando o placar. Apesar de não conseguir deslanchar, acabou fechando o set em 25 a 23.

No 4° set, o Brasil retomou o controle do jogo. O passe sérvio voltou a falhar e com um ataque desperdiçado pelo time europeu, o Brasil fechou o jogo.

Continua depois da publicidade

Na próxima segunda-feira (2), o Brasil fecha participação no Grupo A contra o Quênia, às 9h45 (de Brasília).

 

 

*Por: FOLHA

JAPÃO - O boxeador Wanderson de Oliveira avançou mais uma etapa no boxe das Olimpíadas de Tóquio. Neste sábado (31), o brasileiro enfrentou Dzmitry Asanau, de Belarus, pelas oitavas da categoria até 63 kg. Com o resultado, Wanderson vai às quartas enfrentar o cubano Andy Cruz, na próxima terça (3), às 6h18.

Asanau conseguiu conectar alguns golpes rápidos no início da luta enquanto Wanderson se defendia. No entanto, o brasileiro revidou e encaixou uma série de golpes, encerrando com um cruzado de esquerda que desequilibrou o adversário. Apenas um jurado apontou vitória belarussa na etapa.

O segundo round foi mais aberto. Wanderson conseguiu derrubar o adversário novamente, mas o árbitro avaliou que ele foi empurrado por Wanderson. Ainda assim, os dois trocaram muitos golpes e a maior parte dos juízes avaliou que Asanau venceu, com apenas um dando vitória a Wanderson.

Continua depois da publicidade

Na etapa decisiva, a luta ainda estava em aberto. Wanderson iniciou algumas sequências e Asanau buscou o clinch para conseguir interromper o adversário. Os jurados, novamente, ficaram divididos e um deles deu vitória a Asanau, enquanto os outros viram o triunfo de Wanderson.

 

 

*Por: FOLHA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31