fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
© Divulgacao Reginaldo Leme, Felipe Giaffone, Max Wilson e Sérgio Maurício, com Mariana Becker em telão ao fundo © Divulgacao Reginaldo Leme, Felipe Giaffone, Max Wilson e Sérgio Maurício, com Mariana Becker em telão ao fundo

Convidados, transmissão maior e 'cutucadas' à Globo: Entenda 5 fatores do sucesso da estreia da F1 na Band

Escrito por  Mar 29, 2021

Primeira transmissão da F1 pelo canal paulista está entre as maiores audiências do ano na Band e foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais

 

SÃO PAULO/SP - Se a temporada 2021 da Fórmula 1 começou em alta no Brasil, o GP do Bahrein, marcado pela disputa intensa entre Lewis Hamilton e Max Verstappen pela vitória, não foi o único fator que mexeu com os fãs nas redes sociais. O público aguardava ansiosamente a estreia das transmissões da Band, que prometia uma abertura 'com tudo', dedicando muitas horas de sua programação ao esporte, além de grandes convidados. E o que vimos, não decepcionou.

Só neste domingo, apenas a Band dedicou cerca de seis horas à F1, além de todo o espaço que a categoria e a F2 tiveram ao longo do final de semana, entre a TV aberta e o Bandsports. Mas, além do grande espaço na grade, tivemos também uma cobertura que chamou a atenção dos fãs.

Abertura com convidados de luxo

A Band prometeu uma estreia da F1 digna da categoria. E, nisso fã nenhum do esporte pode colocar defeito. As três horas de aquecimento antes do GP do Bahrein foi repleta de convidados que representam boa parte da história do Brasil na principal categoria do automobilismo mundial.

A começar pelos campeões. Tivemos uma entrevista com Emerson Fittipaldi que, apesar de não entrar no assunto F1, relembrava a ligação do bicampeão com a Band, através da Indy e as transmissões de suas vitórias nas 500 Milhas na voz de Luciano do Valle. Seu neto, Pietro, também esteve presente junto com Mariana Becker, para explicar ao público o complexo volante da F1, um conteúdo interessante para quem não conhece a fundo o esporte (e mesmo para que conhece).

Na sequência, tivemos ainda Nelson Piquet que, junto de seu filho, Nelsinho, falaram sobre F1 e a nova empreitada da família na Stock Car. E eles não foram os únicos a falar de Stock. Ainda tivemos uma entrevista ao vivo de Felipe Massa, para falar da expectativa por sua estreia na categoria, que deve acontecer no final de abril.

A Band promete uma cobertura de automobilismo que vai muito além apenas das transmissões, e o que mostrou hoje, com a presença dos convidados, mostra que tem potencial para produzir conteúdos bem informativos para o público.

'Cutucadas' de sobra à Globo

Depois de 40 anos, a F1 sai da Globo e ganha uma nova casa no Brasil. Por isso, já sabia-se que seria difícil esquecer o canal carioca. E as comparações seriam inevitáveis. Mas chamou a atenção a quantidade de referências e cutucadas feitas à Globo ao longo do final de semana.

Começando com o narrador, Sérgio Maurício, e seu novo bordão, apresentado ao longo da semana por ele e pelo canal: "Isso a Band mostra", em clara referência ao quadro do Fantástico, "Isso a Globo não mostra" que, por sua vez, surgiu através de memes nas redes sociais.

Outra referência repetida ao longo do final de semana por vários dos envolvidos com as transmissões era de que a F1 finalmente "receberia o tratamento que merece", em crítica ao trabalho que a Globo vinha fazendo (ou não) ao longo dos últimos anos.

Já outra cutucada, essa bem mais direta, veio de um fonte esperada: Nelson Piquet. O tricampeão nunca teve um bom relacionamento com o canal e parte da equipe responsável pelas transmissões (leia-se: Galvão Bueno). Por isso não surpreendeu ninguém quando sua primeira intervenção no Show do Esporte deste domingo (28) já veio com um "Globolixo", que movimentou as redes sociais.

Pré e pós-corridas e pódio: o sonho do fã brasileiro

Nos últimos anos, a Globo foi cortando cada vez mais a transmissão da F1, especialmente na TV aberta. Começou removendo aos poucos o treino classificatório, até que ele passou a ser integralmente do SporTV, até que começou a mexer nas corridas, começando cada vez mais em cima da largada e terminando logo após a bandeira quadriculada.

Nesta estreia, a Band atendeu a um pedido antigo dos brasileiros, que era a transmissão ao vivo do pódio, além de alguns minutos de pré e pós-corrida para comentários e impressões gerais da corrida. E, por ser uma estreia, foi além, com um aquecimento de três horas e mais um pós de uma hora de duração. Um acerto, muito elogiado pelos fãs.

Atenção à F2 e o trabalho no Bandsports

É preciso dedicar também um espaço para falar do trabalho da equipe do Bandsports, que não mediu esforços nesse final de semana para tratar não apenas da F1 como da F2 também. Tanto na sexta quando no sábado o automobilismo teve grandes espaços na grade, com transmissões horas a fio destrinchando as duas categorias.

Isso é ainda mais importante para a F2, que ganha no Bandsports um espaço que não tinha no SporTV, tendo o potencial de se tornar mais conhecida, principalmente com o fato de termos três brasileiros no grid em 2021: Felipe Drugovich, Guilherme Samaia e Gianluca Petecof.

O automobilismo como carro-chefe da nova era esportiva da Band

Apesar do futebol ser (e sempre será) o esporte número um do brasileiro, a F1 sempre teve um lugar especial no coração do fã de esporte, sendo uma das poucas modalidades (junto com o futebol) que sempre teve espaço garantido nas transmissões e TV aberta. Com isso, formou um grupo de fãs muito apaixonado pelo esporte a motor, que assiste corridas independente da categoria.

A Band parece ter entendido isso e trouxe, de uma vez, diversas categorias para a sua asa: além das F1, F2 e F3, ainda teremos Stock Car, Porsche Cup e Copa Truck, garantindo transmissões de esporte a motor ao longo do ano todo para os fãs.

O canal, que volta à suas origens esportivas com o retorno do Show do Esporte, vê no automobilismo uma chance de alavancar seu portfólio esportivo e aumentar sua audiência qualificada, dando um espaço tão grande quanto o futebol e até maior que as transmissões da NBA, que cresce em popularidade no Brasil ao longo dos últimos anos.

Na estreia, a aposta rendeu: a Band chegou a picos de 6,2 pontos ao longo da manhã do domingo, conseguindo bater de frente até com o SBT, que ocupa com certa tranquilidade a vice-liderança do período.

E o futuro?

O fã brasileiro precisa entender a realidade: isso aconteceu por ser a abertura e a Band só deve repetir algo grandioso em momentos pontuais do ano, como o GP de São Paulo em novembro e corridas especiais, como a última da temporada ou a que definir o campeão.

Para as próximas edições, não devemos ter três horas de aquecimento no Show do Esporte, transmissão do treino livre na Band e não no Bandsports (isso deve acontecer apenas quando as sessões forem realizadas a partir do meio dia). Mas isso não pode motivo para criticarmos a Band. A emissora já promete fazer bem mais do que a Globo vinha fazendo há anos.

A Band sabe que possui uma equipe muito qualificada com Sérgio Maurício, Reginaldo Leme, Felipe Giaffone e Max Wilson e por isso deve abrir um espaço de 30 minutos antes e depois das corridas, o que já vale como uma vitória para todos os fãs do esporte no Brasil.

 

 

*Por: Guilherme Longo / MOTORSPORT.com

Última modificação em Segunda, 29 Março 2021 16:03
Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

Website.: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas
E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Abril 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30