fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

TÓQUIO - Rumo ao bicampeonato, a seleção olímpica brasileira se classificou às quartas de final nos Jogos de Tóquio (Japão) em primeiro lugar no Grupo D.  A liderança foi definida após o Brasil vencer a Arábia Saudita por 3 a 1 no estádio de Saitama, na cidade de japones de mesmo nome.

Invicto, com sete pontos, os brasileiros aguardam o adversário da próxima fase: será o segundo colocado do Grupo C, composto por Espanha, Austrália, Argentina e Egito.

Independente do adversário, a Seleção Brasileira volta a campo no sábado (31), às 7h (horário de Brasília), também no estádio de Saitama.

Já a Arábia Saudita, que jogou com o Brasil, deu adeus aos Jogos sem pontuar, na lanterna do grupo. Além disso, medalhista de prata na Rio-2016, a Alemanha foi eliminada do grupo após empatar com a Costa do Marfim por 1 a 1, encerrando sua participação na terceira posição. Os africanos avançaram na vice-liderança.

Jogo

A equipe comandada pelo técnico André Jardine tomou a iniciativa em busca do gol. Aos 15 minutos, o meio campista Claudinho cobrou escanteio na cabeça do atacante Matheus Cunha, que empurrou para o fundo da rede.

Entretanto, aos 26, os sauditas reagiram. O zagueiro Al Amri, também de cabeça, deslocou a bola do goleiro Santos, que não conseguiu evitar o gol. Na sequência, até o intervalo, os brasileiros se esforçaram para desempatar, mas sem sucesso.

Após o intervalo, aos 20 minutos, Matheus Cunha quase marcou o segundo: acertou a trave do goleiro Al Bukhari. Dez minutos depois, aos 20, foi Richarlison que desempatou: o atacante se antecipou a Al Bukhari, e anotou o segundo do Brasil no jogo.

Ainda teve tempo para o terceiro do Brasil Nos acréscimos, aos 47, de novo Richarlison recebeu passe rasteiro do atacante Malcom, e fechou o placar. da vitória por 3 a 1 da seleção.

Continua depois da publicidade

Com cinco gols marcados na Olimpíada, Richarlison se tornou o artilheiro da competição. Além dos dois gols marcados hoje, ele já havia feito três na estreia contra a Alemanha.

 

 

*Por Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

RIO DE JANEIRO/RJ - O São Paulo até começou bem o jogo contra o Flamengo e até poderia ter feito um gol nos primeiros 15 minutos. No entanto, não aproveitou as chances, foi caindo de produção e, apesar de balançar as redes no começo da segunda etapa, oscilou demais, levando cinco gols dos cariocas em menos de 20 minutos. Assim, a equipe de Crespo vive situação complicada no Brasileirão.

Com apenas 11 pontos em 13 jogos, o Tricolor Paulista está na zona de rebaixamento e precisa de uma boa sequência para sair dessa situação perigosa. Na entrevista coletiva, o comandante argentino falou sobre a confusão que teve no banco de reservas entre a comissão técnica, jogadores e outros membros dos dois times. O técnico criticou bastante o médico do Fla, Marcio Tannure.

“A situação é muito simples. Na vida, como no jogo, um deve saber perder e saber ganhar. Infelizmente o Flamengo tem um profissional, como o médico Marcio Tannure, que faltou com respeito ao banco, não só com palavras, mas fisicamente”, disse o treinador são-paulino.

Crespo seguiu criticando o chefe do DM do clube carioca: “Acredito que ao Renato, seus atletas, uma instituição grande como o Flamengo, devemos parabenizar. Mas, infelizmente, dentro do Flamengo tem um profissional, um médico, que deveria dar o exemplo de esportividade, que fez tudo isso que aconteceu, foi quem provocou a situação. Provocando não somente falando, mas fisicamente”, completou o profissional.

Continua depois da publicidade

Sem tempo a perder, o São Paulo já foca no jogo contra o Vasco, pela Copa do Brasil. O confronto acontece nesta quarta-feira (28), às 21h30, no Estádio do Morumbi. A competição também é uma das prioridades do Tricolor Paulista.

 

 

*Por:  RomárioJúnior / BOLA VIP

JAPÃO - Com um a menos durante quase toda a partida, a seleção brasileira masculina não passou do empate em 0 a 0 com a Costa do Mafrim neste domingo (25), no segundo jogo da equipe pelo torneio de futebol das Olimpíadas de Tóquio-2020. A partida foi disputada em Yokohama, no Japão.

Com o empate, a situação do Grupo D continua indefinida. O Brasil soma 4 pontos e precisa apenas vencer a Arábia Saudita, teoricamente o rival mais fácil da chave, para garantir classificação à segunda fase sem depender de ninguém. O outro jogo da segunda rodada do Grupo D, entre Arábia Saudita e Alemanha, aconteceria às 8h30 desde domingo (25).

A seleção brasileira finaliza participação na primeira fase na próxima quarta-feira (28) contra os sauditas. O jogo será em Saitama às 5h (de Brasília).No mesmo horário, em Miyagi, jogam Alemanha e Costa do Marfim.

Para a partida deste domingo, o técnico André Jardine optou por manter a mesma escalação que havia vencido a Alemanaha, por 4 a 2, na estréia do Brasil, na última quinta-feira (22).

O Brasil começou o jogo com muita dificuldade para furar o bloqueio defensivo da Costa do Marfim, escalada pelo técnico Soualiho Haidara no 5-4-1.

Sem espaço para jogadas, a seleção trocava passes pouco objetivos para trás ou para o lado. Os marfinenses, por sua vez, buscavam roubar a bola para acionar o contra-ataque. Em um deles, Douglas Luiz foi obrigado a cometer falta e levou o cartão vermelho logo aos 13 minutos, após a arbitragem consultar o VAR.

Com um jogador a mais, a Costa do Marfim se arriscou mais ao ataque, mas sem levar muito perigo. Já o Brasil tinha ainda mais dificuldade para furar o bloqueio rival.

Durante o primeiro tempo, os marfinenses finalizaram 6 vezes e acertararam 3 no gol, todas defendidas pelo goleiro Santos. Já a seleção brasileira chutou 2 vezes ao gol, com apenas uma bola mais perigosa, em chute de Antony.

O Brasil começou no segundo tempo imprimindo mais velocidade. A seleção procurava compensar a inferioridade numérica em campo com trocas rápidas de passe. Em uma delas, aos 11 minutos, Claudinho lançou Matheus Cunha, que foi desarmado antes de finalizar. O centroavante foi novamente acionado aos 16. Em cruzamento de Bruno Guimarães, o jogador do Hertha Berlim cabeceu para boa defesa de Tape.

Mesmo com um jogador a mais, a Costa do Marfim abria mão da posse de bola. O time africano cometia seguidas faltas para parar a seleção brasileira.

Para tentar melhorar a movimentação do ataque, Jardine colocou Malcom e Gabriel Martinelli para os 15 minutos finais. Paulinho entrou em seguida, no lugar do cansado Richarlison. Pouco depois, o jogo ficou ainda mais igual, com a expulsão do volante Kouassi após cometer falta em Martinelli.

Continua depois da publicidade

Com o mesmo número de jogadores em campo, o Brasil dominou mais, e a Costa do Marfim se fechou totalmente. Na melhor oportunidade, em contra-ataque, já nos acréscimos, Martinelli cruzou para Malcom que cabeceou para fora.

 

 

*Por: ADALBERTO LEISTER FILHO / FOLHA

 

 

JAPÃO - Em busca do bicampeonato, a Seleção Brasileira venceu a Alemanha nesta quinta-feira (22) por 4 a 2 no duelo de estreia na Olimpíada de Tóquio (Japão). Triunfo com direito a hat-trick do atacante Richarlison, que marcou os três primeiros gols na etapa incial da partida, válida pelo Grupo D, no Estádio de Yokohama, na cidade de mesmo nome, na povíncia de Kanagawa.

No primeiro tempo, destaque para Richarlison, com atuação impecável. Logo ao seis minutos, ele chutou forte, o goleiro Müller espalmou e, na sequência, o pombo estufou a rede adversária. O segundo dele foi aos 21. Desta vez, o camisa 10 aproveitou o cruzamento do lateral-esquerdo Guilherme Arana, marcando de cabeça. Oito minutos depois, aos 29, Richarlison ampliou em batida cruzada, indefensável para Müller.

O Brasil ainda teve chance de sair com uma vantagem ainda maior. Aos 45 minutos, após cabeçada do atacante Matheus Cunha, a bola bateu no braço de Henrichs, o que foi considerado pênalti para o árbitro Ivan Barton (El Salvador). O próprio atacante bateu, mas não foi feliz, já que o goleiro alemão defendeu.

Após o intervalo, a Alemanha ensaiou reação. Aos 11, o meio-campista Amiri chutou de fora da área e o goleiro Santos não defendeu. O quique da bola antes de chegar em Santos, dificultou a defesa. Porém, a expulsão do volante Arnold, por causa de uma falta em Daniel Alves aos 17, deixou a missão alemã mais complicada.

Mas mesmo com um jogador a menos, aos 38, o atacante Ache, de cabeça, diminuiu o marcador. Os Brasileiros conseguiram eliminar a possibilidade de empate somente nos acréscimos. Aos 48, o atacante Paulinho invadiu a grande área e bateu forte no canto direito, fechando o placar. Final de jogo: Brasil 4, Alemanha 2.

Continua depois da publicidade

O próximo compromisso da seleção brasileira será no domingo (25) contra a Costa do Marfim. O duelo será realizado no Estádio de Yokohama, às 5h30 (horário de Brasília). A equipe africana também entrou em campo hoje (22) e derrotou a Arábia Saudita por 2 a 1, no Estádio de Yokohama.

 

 

*Por Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

SÃO PAULO/SP - Nesta quarta-feira, o Palmeiras voltou a vencer a Universidad Católica por 1 a 0, dessa vez no Allianz Parque, e garantiu a vaga nas quartas de final da Libertadores. Na próxima fase do torneio, o Verdão terá pela frente o clássico contra o São Paulo. O único gol do time comandado por Abel Ferreira foi marcado por Marcos Rocha.

O primeiro tempo foi inteiramente dominado pelo Palmeiras. Antes de abrir o placar, os mandantes acertaram o travessão e pararam em boas defesas do goleiro da Católica. Aos 35 minutos, Marcos Rocha mostrou oportunismo em rebote e fez o gol para o Verdão.

Na etapa final, o cenário não foi muito diferente. Com muito volume ofensivo, o Verdão dominou as ações e desperdiçou diversas oportunidades, perdendo a chance de emplacar uma goleada sobre a Católica. Pérez, goleiro dos chilenos, teve grande atuação no Allianz.

Continua depois da publicidade

Os jogos entre Palmeiras e São Paulo, pelas quartas da Libertadores, ainda não têm datas definidas. Como teve melhor campanha na fase de grupos, o Verdão disputará o segundo jogo no Allianz Parque. O próximo compromisso do Alviverde é contra o Fluminense, no sábado, às 19h, em casa, pelo Campeonato Brasileiro.

O jogo - A primeira chance da partida foi da Católica, que começou o jogo pressionando. Após bola levantada para dentro da área, Zampedri emendou um belo voleio e exigiu defesa de Weverton. A resposta do Palmeiras veio com Deyverson, que aproveitou cruzamento de Scarpa pela esquerda e desviou de cabeça com perigo.

Na sequência, o Verdão teve duas grandes chances no mesmo lance. Wesley avançou pela direita, cortou para dentro e finalizou, parando em defesa do goleiro. No rebote, Deyverson pegou de primeira e mandou no travessão. Depois, Danilo fez belo lançamento para Wesley, que saiu na cara de Pérez e chutou em cima do arqueiro, desperdiçando oportunidade importante.

Scarpa bateu escanteio pela esquerda, e Deyverson subiu dentro da área para testar e exigir nova intervenção de Pérez. Aos 35 minutos, o Palmeiras conseguiu abrir o placar. Após boa trama pela esquerda, Raphael Veiga acertou chute na trave. No rebote, Marcos Rocha pegou mascado na bola e mandou para as redes.

Segundo tempo

No retorno do intervalo, a primeira chance foi do Palmeiras. Marcos Rocha desceu pela direita e cruzou na medida para Renan, que chegou batendo e acertou o peito do goleiro da Católica. Depois de bate e rebate dentro da área, Valencia tocou de cabeça e quase deixou tudo igual no Allianz.

Dudu, que entrou no segundo tempo, deu belo passe para Danilo, que invadiu a área e chutou torto. Em seguida, Breno Lopes encontrou Zé Rafael na área, e o meio-campista encheu o pé, parando em Pérez.

Deyverson teve a chance de fazer o segundo do Palmeiras, recebendo passe de calcanhar de Dudu, porém chutou em cima da marcação. Em seguida, Zé Rafael arriscou finalização de fora da área e viu Pérez fazer nova defesa. Sem sofrer defensivamente, o Verdão garantiu a classificação com tranquilidade.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

TÓQUIO - A seleção brasileira de futebol feminino estreou com goleada de 5 a 0 contra a China, na Olimpíada de Tóquio (Japão), na manhã desta quarta-feira (21). Após o triunfo no estádio de Miyagi, na cidade de Rufu, as brasileiras garantiram os três primeiros pontos do Grupo F.

O Brasil começou em um ritmo arrasador. Logo aos oito minutos de jogo, a rainha Marta bateu de primeira, inaugurando o marcador. Na sequência, aos 21, foi a vez da atacante Debinha aproveitar o rebote da goleira Peng Shimeng, no chute de Bia Zaneratto, e empurrar para o fundo da rede, fazendo o segundo do duelo.

Continua depois da publicidade

As chinesas melhoraram o desempenho no final da primeira etapa. Aos 39, Miao Siwen assustou em um chute na entrada da grande área, obrigando a intervenção da goleira Bárbara.

 

Após o intervalo, a China continuou em busca de diminuir a desvantagem. Aos 6, Wang Shanshan recebeu passe pela direita e acetou a trave da equipe brasileira. Sete minutos depois, aos 13, foi a vez de Debinha finalizar no travessão.

Apesar da seleção asiática ter conseguido equilibrar o confronto, quem marcou mais uma vez foi a Seleção Brasileira. Aos 28, a camisa 10 Marta bateu colocado, no canto esquerdo, e fez o terceiro das brasileiras. Na quinta edição da rainha em Jogos Olímpicos, este foi 12º gol marcado pela jogadora.

Em seguida, o Brasil foi soberano na partida. A meio-campista Andressa Alves foi derrubada por Wang Xiaoxue na área e sofreu o pênalti aos 36. Ela mesma cobrou e fez o quarto do jogo. Ainda deu tempo para o quinto. Debinha deu assistência para a atacante Bia Zaneratto, que empurrou para o fundo da rede, fechando o placar. China 0, Brasil 5.

As brasileiras voltam a campo no sábado (24) para enfrentar a Holanda. A partida será realizada no estádio Miyagi, às 8h (horário de Brasília).

Seleção masculina estreia nesta quinta (22)

O escrete olímpico masculino faz o primeiro jogo contra a Alemanha, nesta quinta (22), às 8h30 (horário de Brasília), no estádio Yokohama Internacional, na cidade de Yokohama. Os brasileiros vão reeditar a final dos Jogos da Rio 2016, quando o país levou a melhor nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar. A vitória por 5 a 4 nas penalidades garantiu o ouro inédito ao Brasil no futebol olímpico.

 

 

*Por Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

ARGENTINA - Com grande atuação do argentino Rigoni e do garoto Marquinhos, o São Paulo superou o Racing (Argentina) por 3 a 1, em partida realizada nesta terça-feira (20) no estádio El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital Buenos Aires, e garantiu a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores.

A classificação veio porque o Tricolor empatou em 1 a 1 com o Racing na partida de ida das oitavas de final, disputada na última terça-feira (13) no estádio do Morumbi.

Continua depois da publicidade

Passeio em Avellaneda

Antes de a bola rolar havia certo temor em relação ao futuro do Tricolor na competição continental. Porém, bastou o juiz iniciar o confronto para o time comandado pelo técnico argentino Hernán Crespo mostrar que foi à Argentina para lutar pela classificação.

Com o argentino Rigoni e o garoto Marquinhos, de apenas 18 anos, no comando de ataque, o São Paulo criou várias oportunidades no primeiro tempo. Mas o primeiro gol saiu apenas aos 43 minutos da etapa inicial, quando Miranda roubou a bola e lançou Marquinhos, que partiu em velocidade para finalizar de dentro da área. O goleiro Arias conseguiu defender parcialmente e a bola sobrou para Rigoni, que não perdoou.

Se no primeiro tempo o São Paulo demorou a marcar, na etapa final foram necessários apenas dois minutos. Benítez encontrou, com um ótimo passe, Marquinhos, que bateu na saída do goleiro adversário. Aos 11 minutos, o garoto de 18 anos voltou a brilhar, mas como garçom. Após arrancada ele deixou Rigoni na boa para marcar o terceiro. Aos 17 minutos Javier Correa ainda diminuiu com um belo chute da entrada da área, mas o time de Crespo foi inteligente para administrar o placar e segurar a vitória.

Agora, o Tricolor aguarda o confronto entre Palmeiras e Universidad Católica (Chile), na próxima quarta-feira (21) em São Paulo, para saber quem será o seu adversário na próxima fase. Os brasileiros venceram a partida de ida por 1 a 0.

 

 

*Por Agência Brasil

BRASÍLIA/DF - Após 17 dias de preparação em Portland (Estados Unidos), a seleção feminina de futebol embarca nesta quinta-feira (15) para o Japão. A delegação que disputará a Olimpíada de Tóquio embarca às 10h do horário local (14h de Brasília) com previsão de chegada na capital japonesa às 2h (de Brasília) de sexta-feira (16). O último treino em território norte-americano foi realizado nesta quarta-feira (14).

O voo a partir de Portland tem duração prevista de 12 horas, com escala para abastecimento em Anchorage, no estado norte-americano do Alasca. O grupo fica em Tóquio até sábado (17), quando viaja para Sendai, metrópole vizinha a Rifu, cidade que receberá os dois primeiros jogos da seleção na fase de grupos. Na próxima quarta-feira (21), as brasileiras estreiam na Olimpíada contra a China, no estádio Miyagi, às 5h. Três dias depois, às 8h, as adversárias serão as holandesas, no mesmo local.

A equipe dirigida por Pia Sundhage retorna a Tóquio no dia 25, onde ficará hospedada até o último duelo da primeira fase, às 8h30, contra a Zâmbia, na cidade de Saitama. A partir daí, os destinos serão definidos conforme a classificação da seleção. As brasileiras podem permanecer em Saitama, voltar a Rifu ou seguir para Yokohama.

A delegação iniciou os treinos em Portland com 15 das 22 convocadas. O grupo completo ficou à disposição de Pia na última quarta-feira (7), quando a meia Marta e a atacante Debinha se apresentaram, após defenderem os respectivos clubes (Orlando Pride e North Carolina Courage) pela liga norte-americana. Durante o período de preparação, a equipe teve a baixa da atacante Adriana, que sofreu um entorse no joelho esquerdo no último dia 1º. A meia Angelina foi convocada no lugar dela.

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

CHILE - Nesta quarta-feira, o Palmeiras derrotou a Universidad Católica por 1 a 0, no Estádio San Carlos de Apoquindo, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. O Verdão passou longe de fazer uma partida brilhante, com Raphael Veiga fazendo de pênalti o único gol do confronto.

Por mais que Raphael Veiga tenha colocado o time na frente, o Palmeiras pouco produziu na primeira etapa. Por outro lado, Weverton fez duas defesas, a Católica acertou o travessão em cobrança de falta e Zé Rafael ainda tirou uma bola em cima da linha.

O segundo tempo começou com o Palmeiras tendo duas boas oportunidades, em finalizações de Gustavo Scarpa e Wesley. A partir de então, a Católica cresceu e passou a rondar da área, fazendo Weverton trabalhar. Nos minutos finais, o time comandado por Abel Ferreira administrou o jogo e garantiu a vitória.

A partida de volta entre Palmeiras e Universidad Católica acontece na quarta-feira da semana que vem, às 19h15, no Allianz Parque. Vale lembrar que há o critério do gol qualificado fora de casa na Libertadores.

O jogo - O início do jogo foi tenso e muito disputado, com os dois times marcando bem e tirando os espaços dos ataques. A primeira chance foi dos mandantes, com Valencia. Depois de desvio na primeira trave em cruzamento, o atacante finalizou na pequena área e parou em defesa de Weverton.

Acuado e sem criatividade, o Palmeiras não conseguia levar perigo no ataque. Enquanto isso, a Católica voltou a assustar, colocando Weverton para trabalhar. Tapia cortou da esquerda para dentro e finalizou, exigindo intervenção do goleiro. Depois de bela jogada, Zampedri chutou de fora da área, mas o arqueiro do Verdão não teve dificuldade para agarrar.

Aos 39 minutos, o árbitro assinalou o pênalti para o Palmeiras após consultar a cabine do VAR, em lance de mão de Lanaldo. Na cobrança, Raphael Veiga mandou no meio do gol e abriu o placar. Logo em seguida, Huerta assustou em finalização de fora da área.

No último lance do primeiro tempo, Felipe Gutiérrez cobrou falta no travessão. No rebote, Valencia tocou de cabeça, e Zé Rafael fez corte providencial, em cima da linha.

Segundo tempo

O primeiro lance perigoso da etapa final foi do Palmeiras, com Scarpa. O meia recebeu de Breno Lopes pela esquerda e finalizou cruzado, com a bola passando próxima do gol. Na sequência, foi a vez de Wesley balançar pela esquerda e exigir defesa do goleiro em finalização com a perna canhota.

Na primeira pontada da Católica no segundo tempo, Weverton cresceu. Puch lançou Valencia, que saiu dominou e chutou em cima do goleiro. Logo depois, Francisco Silva arriscou chute no meio do gol, exigindo nova intervenção do goleiro.

A Católica permaneceu no ataque e assustou em cruzamento pela direita, com Valencia não conseguindo aproveitar a oportunidade. A partir de então, o Palmeiras passou a se defender com solidez e administrou o placar, levando a vantagem para casa.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O São Paulo empatou com o Racing (São Paulo) em 1 a 1, na noite de terça-feira (13) no estádio do Morumbi, em São Paulo, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Assim, para avançar na competição o Tricolor terá que vencer por qualquer placar ou empatar por dois ou mais gols na partida realizada na próxima terça (20) na Argentina. O empate sem gols é do Racing. Em caso de novo 1 a 1, a vaga será definida na disputa de pênaltis.

Gols no primeiro tempo

O time do Morumbi abriu o placar aos 34 minutos, quando o goleiro Arias falhou ao tentar defender cruzamento de Welington. O defensor acabou soltando a bola nos pés de Vitor Bueno, que só conferiu.

Porém, um pouco antes do intervalo, os argentinos deixaram tudo igual, quando Copetti se livrou de Diego Costa e chutou para superar Tiago Volpi e dar números finais ao confronto.

Próximo compromisso

Agora, o São Paulo se concentra no Campeonato Brasileiro, onde enfrenta o Fortaleza no próximo sábado (17) no estádio do Morumbi.

 

 

*Por Agência Brasil

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31