fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta quinta-feira (22/10) os números da COVID-19 no município.

São Carlos contabiliza neste momento 3.374 casos positivos para COVID-19 (23 resultados positivos foram divulgados hoje), com 51 óbitos confirmados e 86 descartados.

Dos 3.374 casos positivos, 3.111 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 254 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 187 receberam alta hospitalar e 48 positivos internados foram a óbito. 3.226 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 13.930 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (93 resultados negativos foram divulgados hoje).

Estão internadas neste momento 34 pessoas, sendo 15 adultos na enfermaria (9 positivos, 3 suspeitos e 3 negativos). Na UTI adulto estão internadas 15 pessoas (13 positivos e 2 suspeitos). Na enfermaria 4 crianças estão internadas, 1 com resultado positivo para COVID-19, 1 com suspeita da doença e 2 com resultado negativo. Na UTI pediátrica nenhuma criança está internada neste momento. Três pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 42,9% (12 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS).

 

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 17.508 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 16.421 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.087 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre - mesmo que referida -, calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos), sendo que 10.347 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 8.128 tiveram resultado negativo para COVID-19, 2.162 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 57 aguardam resultado de exame.

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

BRASÍLIA/DF - O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu na noite de quarta-feira vítima de Covid-19, informou a conta do parlamentar no Twitter, tornando-se o primeiro congressista vítima da doença causada pelo novo coronavírus.

“Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de Covid e como consequência a falência dos órgãos”, informou o Twitter dele.

Em nota, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que “com profunda tristeza” recebeu a notícia da morte de Arolde por complicações decorrentes do Covid-19.

“Infelizmente, mais um brasileiro perdeu a vida por consequência desse vírus que já ceifou mais de 150 mil pessoas do nosso País”, afirmou.

 

 

*Por: Ricardo Brito / REUTERS

BRASÍLIA/DF - O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (21) que o governo federal não comprará a vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. De acordo com ele, antes de ser disponibilizada para a população, a vacina deverá ser “comprovada cientificamente” pelo Ministério da Saúde e certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“O povo brasileiro não será cobaia de ninguém. Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem”, escreveu Bolsonaro em publicação nas redes sociais.

Ontem (21), após reunião virtual com governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da CoronaVac, com o objetivo de ampliar a oferta de vacinação para os brasileiros. O ministério já tinha acordo com a AstraZeneca/Oxford, que previa 100 milhões de doses da vacina, e outro acordo com a iniciativa Covax, da Organização Mundial da Saúde, com mais 40 milhões de doses.

Segundo o ministério, o processo de aquisição ocorreria somente após o imunizante ser aprovado e obter o registro junto à Anvisa. Para auxiliar na produção da vacina, a pasta já havia anunciado o investimento de R$ 80 milhões para ampliação da estrutura do Butantan.

A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos e, segundo Instituto Butantan, ela é uma vacina segura, ou seja, não apresenta efeitos colaterais graves. Ao todo, os testes serão realizados em 13 mil voluntários e a expectativa é que sejam finalizados até dezembro.

Caso a última etapa de testes comprove a eficácia da vacina, ou seja, comprove que ela realmente protege contra o novo coronavírus, o acordo entre a Sinovac e o Butantan prevê a transferência de tecnologia para produção do imunizante no Brasil. A CoronaVac prevê a administração de duas doses por pessoa.
Ministério da Saúde

Já em pronunciamento na manhã de hoje, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, informou que “houve uma interpretação equivocada da fala do ministro da Saúde” e não houve qualquer compromisso com o governo do estado de São Paulo no sentido de aquisição de vacina contra a covid-19. “Tratou-se de um protocolo de intenção entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan, sem caráter vinculante, por se tratar de um grande parceiro do Ministério da Saúde na produção de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações [PNI]."

Franco esclareceu que é “mais uma inciativa para tentar proporcionar vacina segura e eficaz para a nossa população, neste caso como uma vacina brasileira” e se estiver disponível antes da vacina da AztraZeneca/Oxford ou da Covax. “Não há intenção de compra de vacinas chinesas”, ressaltou.

O secretário reforçou que qualquer vacina depende de análise técnica e aprovação da Anvisa, pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) e pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) do Sistema Único de Saúde (SUS). Franco reafirmou que quando qualquer vacina estiver disponível, certificada pela Anvisa e adquirida pelo Ministério da Saúde, ela será oferecida aos brasileiros por meio do PNI e, “no que depender desta pasta, não será obrigatória”.

Matéria atualizada às 12h20 para complemento de informações

Edição: Maria Claudia

Publicado em 21/10/2020 - 10:47 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília
Atualizado em 21/10/2020 - 12:20

Iniciativa da UFSCar recebe desenhos, pinturas, dança e música de crianças e jovens entre 0 e 17 para exposição virtual

 

SÃO CARLOS/SP - O Festival cultural virtual SemeAR-TE, organizado pelo InformaSUS da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), tem como objetivo apresentar diferentes vivências cotidianas de crianças e adolescentes durante a pandemia de Covid-19, valorizando a multiplicidade de formas de expressão artístico-cultural, a partir da voz desse público e da sensibilidade e percepção dos seus cuidadores. A iniciativa recebe obras como desenhos, pinturas, dança, música e outros tipos de expressão artística para a exposição virtual. O Festival acontece até o dia 28 de novembro e a inscrição das peças é gratuita.

A ideia do SemAR-TE é dar cor, voz e forma aos sentimentos, ações e pensamentos de crianças e adolescentes a partir da arte. O Festival está dividido em três eixos: Agir, para crianças entre 0 e 6 anos; Pensar, para o público entre 7 e 12 anos incompletos; e Sentir, para adolescentes entre 12 anos completos e 17 anos.

As obras devem ser inscritas conforme as orientações do edital, disponível no site do InformaSUS (www.informasus.ufscar.br/festival-semear-te). Todas as informações do SemeAR-TE estão no site e nas redes sociais do Festival - Facebook (facebook.com/festivalsemearte) e Instagram (instagram.com/festivalsemearte).

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa nesta segunda-feira (19/10) os números da COVID-19 no município. 

São Carlos contabiliza neste momento 3.304 casos positivos para COVID-19 (02 resultados positivos foram divulgados hoje), com 49 óbitos confirmados, 1 suspeito e 85 descartados.

O óbito suspeito é de um homem de 80 anos, internado desde 15/10 e que morreu neste domingo (18/10), porém a Vigilância aguarda resultado do exame.

Outros dois óbitos foram descartados: mulher, 78 anos, internada em 30/09, com resultado negativo para COVID-19 e que morreu também neste domingo (18/10) e de outra mulher de 87 anos, internada em 18/10, com resultado negativo para COVID-19 e que morreu nesta segunda-feira (19/10).

Uma mulher de 89 anos de Ribeirão Bonito, internada em hospital de São Carlos desde 17/10, com resultado positivo para COVID-19, morreu neste domingo (18/10). De acordo com protocolo do Ministério da Saúde o óbito é computado para a cidade de origem.

Dos 3.304 casos positivos, 3.055 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 247 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 182 receberam alta hospitalar e 46 positivos internados foram a óbito. 3.201 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 13.517 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (05 resultados negativos foram divulgados hoje).

Estão internadas neste momento 31 pessoas, sendo 17 adultos na enfermaria (9 positivos, 6 suspeitos e 2 negativos). Na UTI adulto estão internadas 13 pessoas (12 positivos e 1 suspeito). Na enfermaria 1 criança está internada com resultado negativo para COVID-19. Na UTI pediátrica nenhuma criança está internada neste momento. Quatro pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 32,2% (9 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS).

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 16.888 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 16.184 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 704 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos), sendo que 10.163 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 7.951 tiveram resultado negativo para COVID-19, 2.102 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 110 aguardam resultado de exame.

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

BRASÍLIA/DF - O presidente Jair Bolsonaro afirmou mais uma vez nesta última segunda-feira que o Ministério da Saúde não vai obrigar ninguém a tomar uma vacina contra Covid-19.

“Qualquer vacina aqui no Brasil tem que ter comprovação científica e tem que ser aprovada pela Anvisa e isso não é à toque de caixa”, disse Bolsonaro, em solenidade de anúncio de um estudo clínico de um medicamento para o tratamento da Covid-19.

“O Ministério da Saúde não obrigará ninguém a tomar vacina”, reforçou, após citar uma lei de 1975 que menciona essa não obrigatoriedade.

O presidente não citou nominalmente o nome do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que trabalha para garantir a imunização da vacina chinesa da Coronavac --o governo federal aposta na vacina britânica da Universidade de Oxford.

Bolsonaro disse que “a pessoa está se arvorando e levando o terror perante à opinião pública”.

 

 

*Por: REUTERS

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa neste sábado (17/10) os números da COVID-19 no município. 

 

São Carlos contabiliza neste momento 3.302 casos positivos para COVID-19 (10 resultados positivos foram divulgados hoje), com 49 óbitos confirmados e 83 descartados.

 

O óbito descartado é de um homem, de 30 anos, internado em 14/10, com resultado negativo para COVID-19 e que morreu neste sábado (17/10).

 

Dos 3.302 casos positivos, 3.055 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 244 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 177 receberam alta hospitalar e 46 positivos internados foram a óbito. 3.153 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 13.512 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (44 resultados negativos foram divulgados hoje).

 

Estão internadas neste momento 32 pessoas, sendo 18 adultos na enfermaria (11 positivos, 5 suspeitos e 2 negativos). Na UTI adulto estão internadas 12 pessoas (11 positivos e 1 suspeito). Na enfermaria 2 crianças estão internadas, todas com resultado negativo para COVID-19. Na UTI pediátrica nenhuma criança está internada neste momento. Três pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 28,6% (8 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS).

 

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 16.776 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 16.046 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 730 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos).10.053 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 7.946 tiveram resultado negativo para COVID-19, 2.100 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 07 aguardam resultado de exame.

 

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa nesta sexta-feira (16/10) a 49ª morte por COVID-19 no município.
Trata-se de um homem de 65 anos, internado desde 25/09 e que morreu no último dia 12 de outubro, porém a notificação do óbito confirmando COVID-19 somente foi repassada para a Vigilância Epidemiológica nesta sexta-feira (16/10).
São Carlos contabiliza neste momento 3.292 casos positivos para COVID-19 (12 resultados positivos foram divulgados hoje), com 49 óbitos confirmados e 82 descartados.
Dos 3.292 casos positivos, 3.047 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 242 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 174 receberam alta hospitalar e 46 positivos internados foram a óbito. 3.134 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 13.468 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (45 resultados negativos foram divulgados hoje).
Estão internadas neste momento 35 pessoas, sendo 18 adultos na enfermaria (11 positivos, 3 suspeitos e 4 negativos). Na UTI adulto estão internadas 15 pessoas (12 positivos, 1 suspeito e 2 negativos). Na enfermaria 2 crianças estão internadas, todas com resultado negativo para COVID-19. Na UTI pediátrica nenhuma criança está internada neste momento. Dois pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 42,9% (12 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS).

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 16.752 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 15.953 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 799 ainda continuam em isolamento domiciliar.
A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos). 10.052 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 7.903 tiveram resultado negativo para COVID-19, 2.090 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 59 aguardam resultado de exame.
O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Câmara Municipal realizou audiência pública para esclarecimento sobre os gastos do município de São Carlos no combate à pandemia da Covid-19,conforme solicitação do vereador Paraná Filho através de requerimento aprovado por unanimidade. A audiência na quarta-feira (14) foi presidida pelo vereador Paraná Filho, com presenças do secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, do secretário Municipal de Fazenda, Mário Antunes e do vereador Elton Carvalho, presidente da Comissão de Saúde da Câmara. Também compareceu a chefe de gabinete da secretaria municipal de Saúde, Vanessa Barbutto. 

Em função das restrições impostas pela pandemia à presença de público na sala das sessões da Câmara, o evento foi transmitido pela TV e online pelo Facebook, Youtube e página oficial do Legislativo.

Paraná Filho disse que a audiência atendeu ao princípio da transparência na administração pública e destacou a importância de serem feitos esclarecimentos públicos sobre os gastos do município no combate à Covid-19 e também acerca dos apontamentos do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

O secretário Marcos Palermo enfatizou que São Carlos  iniciou as atividades emergenciais ainda no final do mês de fevereiro, com um trabalho de reestruturação. Seguiram-se a quarentena e a decretação de calamidade pública.  Palermo fez um histórico das atividades da secretaria no enfrentamento da Covid-19, ressaltando que São Carlos conseguiu reverter grande número de casos da doença e  é hoje a primeira cidade da região com menor mortalidade.

Mário Antunes, secretário municipal de Fazenda, considerou “atitude louvável da Câmara” a realização da audiência pública e apresentou números detalhados sobre receita e despesa de São Carlos durante a pandemia. Os números estão disponíveis para consulta no site do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

Antunes informou que o município recebeu até 30 de setembro passado R$ 23. 781. 358,21 para o enfrentamento da Covid-19, sendo R$ 21. 402. 150, 20 da União, R$  1. 995. 320, 00  do governo do Estado, R$ 383. 888,01 em doações à Secretaria Municipal de Saúde (oriundos do MPE e MPF).  A soma total de gastos, conforme o secretário, foi de R$ 17.532.804,44. A reserva atual é de R$ 2 880 553, 51 para ser utilizado mediante procedimento licitatório.

Os  números totais da despesa, segundo o secretário, não são se referem apenas à secretaria municipal de Saúde, mas também a outras pastas, como a secretaria municipal de Cidadania e Assistência Social.  Para a Saúde no enfrentamento da pandemia foram destinados R$ 15 560 390,87 e R$ 1 972 413,57 para outras secretarias.

Durante a audiência, Paraná Filho pediu informações sobre apontamentos do TCE e também sobre o limite prudencial de gastos e o vereador Elton Carvalho solicitou dados sobre as despesas do município. Foram detalhados os gastos com EPIs e equipamentos, exames laboratoriais, contratos de terceirizados, hospital de campanha, leitos de UTI e Santa Casa.

Foram gastos com  EPIs, insumos e equipamentos (R$ 1,1 milhão), exames laboratoriais (R$ 2,1 milhões), contrato de terceirização (R$ 3,5 milhões), Hospital de campanha (R$ 343 mil), leitos de UTI (R$ 2,3 milhões), leitos de enfermaria (R$ 1,2 milhão), alojamentos para médicos que não moram em São Carlos (R$ 164 mil), repasses para a Santa Casa (R$ 4,5 milhões).

BUENOS AIRES - O astro Lionel Messi pediu mais educação para o desenvolvimento dos jovens e luta pela igualdade na sociedade argentina, em meio à pandemia do coronavírus.

Messi se referiu a essas questões alheias ao futebol em uma entrevista à revista La Garganta Poderosa, uma publicação que pertence à uma organização social feita por pessoas de bairros pobres da Argentina, publicada nesta quinta-feira (15).

“A educação é a base de tudo”, disse o atacante do Barcelona, que é capa da edição número 100 da revista. “Quando não há conhecimento da realidade, a opinião não tem valor, é puro ruído”, acrescentou.

Messi pediu para que questões fundamentais sejam preservadas em meio à pandemia, “como a água, a eletricidade, e inclusive os alimentos de primeira necessidade”.

“A desigualdade é um dos grandes problemas da nossa sociedade e é preciso lutar para corrigir isso o quanto antes”, apontou o atleta, de 33 anos.

No âmbito desportivo, depois de representar a seleção argentina nos dois primeiros jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, Messi disse que está menos obcecado com o gol e que tenta “direcionar o máximo para o coletivo”.

 

 

*Por: Ramiro Sandolo / REUTERS

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31