fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

ARARAQUARA/SP - A rede de saúde de Araraquara voltou a ter paciente internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em decorrência da covid. A informação foi divulgada pela secretaria da Saúde na segunda-feira (26), quando a pasta retomou a divulgação diária da situação epidemiológica no município.

A secretaria não informou em qual unidade de saúde a internação se dá, nem outras informações sobre o paciente. Além desse caso em UTI, outras 13 pessoas seguem internadas em leitos de enfermaria, totalizando 14 internações, das quais 5 são de pacientes de outros municípios.

Na segunda-feira (26), foram confirmados mais 294 casos positivos de covid. Em 2024, o número de confirmações da doença chega a 3802. Desde janeiro, foram registrados 6 óbitos em decorrência da covid, sendo o caso mais recente o de um idoso, de 77 anos, com comorbidades, ocorrido no último dia 21 de fevereiro.

Esse aumento de casos, de acordo com Eliana Honain, secretária municipal de Saúde, é decorrente dos meses de férias, confraternizações de final de ano e viagens, além de outras situações em que há aglomeração de pessoas, como o Carnaval, que neste ano se deu na primeira quinzena de fevereiro.

“Normalmente, neste período, se registra aumento do número de doenças respiratórias, como a Covid. O importante é que não estamos registrando pressão na assistência à saúde”, informa Eliana.

Ainda a respeito das internações por Covid, a secretária de Saúde explica o protocolo que é adotado pelos hospitais da rede pública e privada.

“Todas as pessoas atendidas no serviço público de Araraquara passam por teste de Covid quando são internadas, independentemente da comorbidade que provocou a internação. Se der positivo para Covid, conforme exigido, ela vai para o isolamento. Já no serviço privado, são testados todos os maiores de 60 anos. Nos casos positivos, se a pessoa vem a óbito, mesmo ela tendo sido internada por causa de um AVC, um infarto ou outra doença grave, vai ser atestada a morte por Covid. Os casos de óbitos registrados no município por Covid nos últimos meses se encaixam nesse contexto. Por isso, podemos afirmar que, em geral, os casos da doença não estão se agravando”, detalha a secretária de Saúde.

 

Monitoramento

Eliana Honain informou também que, por conta do aumento de casos, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou sequenciamento genético do vírus para identificar se há alguma nova cepa circulando no município. A identificação de novas cepas por meio do sequenciamento foi fundamental na tomada de decisões em Araraquara durante a pandemia.

“Vamos aguardar o resultado, que deve sair nas próximas semanas, para sabermos se existe alguma nova cepa circulando e aumentando os números de casos, além das aglomerações habituais das festas de fim de ano, férias e feriado”, afirma.

 

Dengue

Além do aumento de casos de covid, a dengue também segue sob monitoramento. Apesar da situação de controle vivida em Araraquara em relação ao número de casos registrados da doença (leia mais aqui), a situação crítica em muitas regiões do país aumenta a preocupação.

Sobre os sintomas das duas doenças (covid e dengue), Eliana disse que são muitos semelhantes. “Ambos apresentam febre alta, dores musculares e mal-estar geral. Como distingui-los? Embora os dois sintomas provoquem dores de cabeça, no caso da dengue a dor é mais concentrada atrás dos olhos, além de apresentas manchas vermelhas pelo corpo. Já a Covid apresenta tosse e dificuldade respiratória.

E se o teste detecta a Covid, o mesmo não ocorre em relação à Dengue, já que o teste não existe. São feitos exames laboratoriais e os resultados não são conhecidos de imediato.

“Embora os números de casos de dengue estejam num crescente no município, a situação está sob controle. Mas não devemos ficar tranquilos com isso”, frisou.

 

 

Luís Antônio / PORTAL MORADA

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 1.671 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro.

De 1º a 22 de fevereiro já são mais 1.222 casos positivos registrados, sendo 769 registrados somente de 16 a 22/02, com mais uma morte registrada, totalizando neste momento 5 óbitos, 1 no mês de janeiro e 4 em fevereiro.

Trata-se de uma mulher de 85 anos com comorbidades que veio a óbito no dia 20 de fevereiro. A idosa tinha recebido 3 doses da vacina contra a COVID-19.

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) permanece aplicando a segunda dose de reforço da bivalente contra a COVID-19 em idosos (60 anos ou mais) e em imunossuprimidos a partir de 12 anos, respeitando o intervalo de 6 meses da última dose.
A vacina bivalente é uma versão atualizada dos imunizantes já aplicados no país. Por isso, oferece maior proteção contra as variantes mais recentes do coronavírus.
A aplicação da dose de reforço da bivalente foi recomendada pelo Ministério da Saúde em todas as cidades do Brasil devido à identificação de duas sublinhagens de uma variante da COVID no país (JN.1 e JG.3).
Em São Carlos, a imunização é realizada de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, nas UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) e nas USF’s (Unidades de Saúde da Família) presentes em todas as regiões da cidade. 
Segundo Denise Martins, diretora de Vigilância em Saúde, a medida segue orientação do Ministério da Saúde e se baseia em análise epidemiológica, que mostra que os idosos e imunocomprometidos são os mais vulneráveis às formas graves da COVID-19 e necessitam de reforço imunológico por meio de vacinação em um período de tempo mais curto.
Na cidade já foram aplicadas 51.890 doses da bivalente, o que corresponde uma cobertura vacinal de 26,50%.

A segunda dose está sendo aplicada somente em idosos e pessoas imunossuprimidas 

 

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que já está disponível em todas as unidades de saúde do município, a aplicação da vacina de reforço da bivalente contra a COVID-19. A vacina bivalente é uma versão atualizada dos imunizantes já aplicados no país. Por isso, oferece maior proteção contra as variantes mais recentes do coronavírus.
A aplicação da dose de reforço da bivalente foi recomendada pelo Ministério da Saúde em todas as cidades do Brasil devido à identificação de duas sublinhagens de uma variante da COVID no país (JN.1 e JG.3).
Em São Carlos, a imunização será realizada de segunda a sexta-feira nas UBS’s (Unidades Básicas de Saúde) e nas USF’s (Unidades de Saúde da Família) presentes em todas as regiões da cidade.
Segundo Denise Martins, diretora de Vigilância em Saúde, a medida segue orientação do Ministério da Saúde e essa dose de reforço da vacina COVID-19 (Bivalente) é recomendada para pessoas com 60 anos ou mais e imunocomprometidos que tenham recebido a última dose da vacina há mais de 6 meses. Até o momento em São Carlos já foram aplicadas 57.658 doses da bivalente (26,18%).

Continua depois da publicidade

O Ministério da Saúde monitora o cenário de novas variantes e reforçou a vacinação como principal meio de proteção contra a doença. Cada município paulista é responsável pela elaboração de seu próprio calendário de vacinação. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, todos estão abastecidos e com estoques regularizados.
“O Brasil tem registrado novas variantes, a última no Estado de SP foi em outubro, desta forma, é primordial que a população procure os postos de vacinação e recebam o reforço contra a COVID-19, principalmente os grupos prioritários, como idosos e imunossuprimidos", afirma Tatiana D’Agostini, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica do estado de São Paulo”.

SÃO PAULO/SP - Gonçalo Roque, braço direito de Silvio Santos, está internado num hospital particular de São Paulo desde quarta-feira (4/10) após desmaiar em casa. O diretor de auditório passou por alguns exames, foi diagnosticado com Covid-19 e segue na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

O boletim médico esclarece o quadro de saúde de Roque: “No momento, encontra-se estável, consciente e contactante. Sem necessidade de suplementação de oxigênio ou qualquer outro suporte orgânico. Segue internado aos cuidados da equipe de cardiologia, sem previsão de alta”, diz o documento lido no “Fofocalizando”.

O diretor tomou todas as doses da vacina contra a Covid-19, e não apresenta sintomas da doença.

 

Saúde de Roque

Gonçalo Roque foi internado às pressas na terça-feira (4/10) após sofrer um desmaio repentino dentro de casa. A esposa do diretor, Janilda Nogueira, revelou que fez massagem cardíaca no marido e ele recuperou a consciência antes da chegada do socorro. Os neurologistas e cardiologistas trabalham em conjunto para descobrir o que provocou a perda de sentidos de Roque.

“A vida sempre nos dando sustos. Na minha idade [86 anos], o susto vem em dose dupla. Essa semana desmaiei em casa, aparentemente, sem causa alguma e fui levado ao hospital, onde me encontro, sendo cuidado e fazendo todos os exames possíveis para sabermos se tem algo errado. Desde já agradeço por toda preocupação e orações. Até o momento, só sabemos o que não é trombose e não é coração. Continuamos na investigação e qualquer notícia vou trazer aqui pra vocês. Abraços do Roque”, diz a postagem feita no Instagram do diretor.

 

 

por Giovanna Camiotto / PIPOCA MODERNA

EUA - Os Estados Unidos aprovaram, na segunda-feira (11), vacinas contra a covid-19 com fórmulas direcionadas às variantes em circulação atualmente, em um momento em que as infecções voltam a aumentar no país.

As novas autorizações são para vacinas atualizadas da Moderna e da Pfizer que protegem de um tipo da variante ômicron. A FDA, agência que regula os alimentos e os medicamentos nos Estados Unidos, concluiu que os benefícios dos imunizantes superam os riscos para quem tem mais de seis meses de idade.

“A vacinação continua sendo chave para a saúde pública e a proteção permanente contra as graves consequências da covid-19, incluindo a hospitalização e a morte”, disse Peter Marks, alto funcionário da FDA.

Em comunicados em separado, as duas empresas afirmaram que esperam que suas vacinas estejam disponíveis nas farmácias e clínicas nos próximos dias.

Um painel convocado pelos Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) se reunirá na terça-feira para dar recomendações clínicas sobre quem deve receber as vacinas atualizadas.

No entanto, o governo do presidente Joe Biden tem insistido em aplicar anualmente doses de reforço da vacina e espera-se que os CDC sigam por esse caminho.

Esta política seria contrária à de grande parte da Europa, onde as doses de reforço são recomendadas geralmente aos idosos ou a quem sofre maior risco devido a comorbidades. Isto acontece, por exemplo, no Reino Unido, França e Alemanha.

As vacinas atualizadas da Moderna e da Pfizer têm como alvo a variante XBB.1.5, que em grande parte já desapareceu nos Estados Unidos. No entanto, segundo a FDA, resiste bem a cepas mais evasivas como a EG.5 e a BA.2.86.

Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os Estados Unidos tenham suspendido o estado de emergência de saúde pública em maio, os americanos deveriam poder continuar recebendo as novas vacinas gratuitamente através de seguros privados e programas subvencionados pelo governo.

 

– Vacinas para quem? –

Os especialistas têm opiniões diferentes sobre quem deve tomar as novas vacinas.

“Penso que é melhor que todos os americanos recebam um reforço de [a vacina contra a] covid este outono” no hemisfério norte, disse à AFP Ashish Jha, que trabalhou como coordenador da resposta à covid na Casa Branca.

“As pessoas com maior risco serão as mais beneficiadas, mas até mesmo indivíduos de menor risco obtêm resultados melhores ao se vacinarem”, acrescentou.

Outros, no entanto, prefeririam que os Estados Unidos aplicassem uma estratégia mais seletiva.

“Acredito que os reforços deveriam ser aplicados apenas a determinados grupos de risco (como as pessoas idosas), portanto uma abordagem única para todos pode diminuir a confiança na saúde pública”, afirmou Monica Gandhi, da Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Tanto as vacinas da Pfizer quanto as da Moderna, baseadas na tecnologia do RNAm, trazem riscos pouco frequentes de inflação cardíaca, especialmente entre homens jovens, por exemplo.

A covid-19 causou 7 milhões de mortes em todo o mundo, segundo a OMS. Mas graças às vacinas, à imunidade prévia e a tratamentos melhores, o vírus se tornou manejável.

 

 

 

ISTOÉ DINHEIRO

SÃO CARLOS/SP - São Carlos registrou mais um óbito por COVID-19, totalizando 642 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.
O óbito é de uma mulher de 72 anos, com comorbidades, internada em UTI 21/08/23 e com óbito registrado em 07/09/23.
Foram registrados 960 casos negativos e 165 positivos de 03/08 a 11/09/23. Em junho foram 99 casos, em julho 100, em agosto 79 e nos 11 primeiros dias de setembro já foram registrados 86 casos positivos da doença.
Neste momento 6 pessoas estão internadas, sendo 01 em UTI na rede pública, 04 em enfermaria da rede pública e 01 em enfermaria de hospital privado.
Nenhum paciente está em leito de estabilização das Unidades de Pronto Atendimento (UPAS).

CHINA - As autoridades alfandegárias da China anunciaram nesta terça-feira (29) que não será mais exigido teste de antígeno para covid-19 a viajantes internacionais que chegam ao país.

A partir desta quarta-feira (30), quem chega à China não precisa mais informar os resultados de testes feitos dentro de 48 horas ao fazer a declaração de saúde para a alfândega da China, de acordo com uma declaração da Administração Geral das Alfândegas.

É proibida a reprodução de deste conteúdo

 

 

ISTOÉ DINHEIRO

AGÊNCIA BRASIL

Por Agência Xinhua - BEIJING

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde irá realizar um plantão de vacinação neste sábado (19/08), das 10h às 17h, no Shopping Iguatemi São Carlos. Serão aplicadas doses das vacinas contra a COVID-19 (bivalente) e contra a influenza (gripe) em crianças e adultos.

Estão habilitadas a se imunizar contra a gripe as pessoas com seis meses ou mais de idade – crianças, adolescentes, adultos e idosos –, que deverão levar documento com foto, CPF e carteira de vacinação para receber a imunização.

Já a vacinação com a bivalente está disponível para todas as pessoas com 18 anos ou mais, além de pessoas imunocomprometidas a partir dos 12 anos; e gestantes e puérperas, inclusive as menores de 18 anos. 

Vale destacar que, para receber a vacina bivalente, as pessoas necessitam ter tomado ao menos duas doses de vacina contra a COVID-19 anteriormente, sendo que a última dose precisa ter sido aplicada há pelo menos quatro meses.

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde irá realizar três plantões noturnos em dias úteis, além de dois plantões diurnos aos finais de semana, para vacinação contra influenza (gripe) e COVID-19. Serão contemplados cinco locais, em diferentes pontos da cidade.
Na próxima terça-feira (06/06), assim como na seguinte terça-feira (13/06) e na quinta-feira (15/06), as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) da Redenção, Santa Paula e Vila Nery e a Unidade de Saúde da Família (USF) do Jardim Zavaglia terão vacinação das 7h30 até às 19h, permitindo que os são-carlenses se imunizem aos finais de tarde e início da noite.
Depois, no sábado (17/06), o Centro Municipal de Especialidades (CEME) também estará aberto para vacinação das 8h às 16h, enquanto, no domingo (18/06), o plantão acontece no mesmo local das 8h às 13h.
Segundo a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Denise Mello Martins, a imunização contra estes vírus ganha importância acentuada no atual período do ano, em que ocorre a redução das temperaturas. “É importante que as pessoas procurem uma das unidades de saúde e aproveitem a possibilidade de se imunizar, pois, com as quedas de temperatura e considerando que essas doenças afetam o sistema respiratório, a vacinação contribui com o controle da circulação viral no município”, disse Denise.
Vale lembrar que todas as pessoas com seis ou mais meses de idade – crianças, adolescentes, adultos e idosos – estão aptas a se vacinar, sendo que as vacinas contra a gripe e bivalente contra a COVID-19 podem ser aplicadas no mesmo dia. Para receber a vacina bivalente, porém, é necessário que o munícipe tenha tomado ao menos duas doses anteriormente, com a última dose tendo sido aplicada há pelo menos quatro meses.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Fevereiro 2024 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29      
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.