fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 4.414 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro, 2.142 casos positivos registrados fevereiro, 1.553 casos positivos em março e 244 casos positivos em abril.

Continua depois da publicidade

Nos dois primeiros dias de maio contabilizamos 2 casos positivos e na segunda semana, de 03/05 a 09/05 foram mais 9 casos. Na terceira semana, de 10/05 a 16/05 foram confirmados 5 casos. Na semana, de 17/05 a 23/05, foram confirmados 4 casos.

Nesta semana, de 24/05 a 30/05, Foram registrados 6 casos positivos. 

Não houve mortes por Covid-19 no período de 24/05 a 30/05.

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 4.377 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro, 2.142 casos positivos registrados fevereiro. Em março foram registrados 1.553 casos positivos. Na primeira semana de abril foram registrados 85 casos positivos, na segunda semana de abril foram registrados 78 casos positivos e na terceira semana de abril 52 casos, na quarta semana de abril foram registrados mais 18 casos positivos.

Continua depois da publicidade

Uma morte foi registrada no dia 20/04. Trata-se de uma senhora de 96 anos com comorbidades e doses de vacina desatualizadas. São Carlos registra neste momento 14 óbitos por COVID-19 em 2024.

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 4.307 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro, 2.142 casos positivos registrados fevereiro. Em março foram registrados 1.553 casos positivos.

Na primeira semana de abril 85 casos positivos e nesta segunda semana mais 78 casos positivos. São Carlos contabiliza até o momento 13 óbitos por COVID-19.

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 4.229 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro, 2.142 casos positivos registrados fevereiro. Em março foram registrados 1.553 casos positivos. Na primeira semana de abril já foram registrados 85 casos positivos.

Continua depois da publicidade

Duas mortes foram registradas nesse período (27/03 a 04/04), um homem de 86 anos e uma mulher de 87 anos, ambos com comorbidades e doses de reforço de vacina desatualizadas. Com as duas mortes registradas a cidade contabiliza 13 mortes neste ano de 2024.

 

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 4.099 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro, 2.142 casos positivos registrados fevereiro. Na primeira semana de março, de 01/03 a 07/03, foram registrados 683 casos positivos. Na segunda semana de março, de 08/03 a 14/03, foram registrados 492 casos positivos. Na terceira semana de março, de 15/03 a 21/03, foram registrados 268 casos positivos. Na quarta semana de março, de 22/03 a 26/03, foram registrados 65 casos positivos.

Continua depois da publicidade

Nenhuma morte foi registrada nesse período, São Carlos continua com 11 óbitos por COVID-19 no ano de 2024, sendo 1 no mês de janeiro, 5 em fevereiro e 5 em março.

SÃO CARLOS/SP - Com o aumento do número de casos positivos de COVID-19 no início desse ano, muitas pessoas voltaram a procurar as unidades de saúde com dúvidas sobre como está a imunização contra a doença, por isso o Departamento de Vigilância em Saúde esclarece que o Ministério da Saúde adotou uma nova estratégia para a vacinação em 2024.
De acordo com o Ministério da Saúde as pessoas mais suscetíveis a casos graves e mortes pela doença, como os idosos, gestantes e puérperas, imunodeprimidos, crianças e pessoas com comorbidades, devem receber uma dose da vacina bivalente a cada seis meses, independentemente do número e tipo de dose já realizada. Indivíduos que integram outros grupos prioritários realizarão a dose da vacina bivalente anualmente.
Já às pessoas que não fazem parte de nenhum grupo prioritário e que não tenham sido vacinadas anteriormente (sem nenhuma dose prévia) ou que tenham recebido apenas uma dose, devem procurar a unidade de saúde mais próxima para iniciar ou completar o esquema primário, composto por duas doses.

Continua depois da publicidade

CRIANÇAS – Uma das novas diretrizes trazidas pelo Ministério da Saúde para 2024 foi a inclusão da COVID-19 no Calendário de Vacinação Infantil. Para as crianças, a recomendação é aplicar a primeira dose da vacina aos seis meses de idade, a segunda dose aos sete meses e terceira dose aos nove meses. No entanto, todas as crianças de seis meses a menores de cinco anos não vacinadas ou com doses em atraso poderão completar o esquema de três doses, seguindo o intervalo recomendado de quatro semanas entre a primeira e a segunda doses e oito semanas entre a segunda e a terceira. Crianças que já receberam três doses de vacinas contra a covid-19, nesse momento, não precisam de doses adicionais.
Em São Carlos foram aplicadas 63.632 doses da bivalente, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 31,58%. 
O município disponibiliza a vacina em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e Unidades de Saúde da Família (USF’s), sempre aos dias úteis, das 7h30 às 16h30.

ARARAQUARA/SP - A cidade de Araraquara registrou ontem, dia 6 de março, mais 235 casos positivos de Covid-19, o equivalente a 31% de um total de 753 amostras analisadas no período nos serviços públicos e privados de saúde, de sintomáticos e assintomáticos.

Até a data de 4ª feira, a cidade soma 5.637 casos confirmados de Covid neste ano.

Na quarta-feira, 06, são 15 pacientes internados: 2 são de outros municípios. Do total de internados, 5 estão em UTI, de Araraquara, e 10 em enfermaria.

Araraquara registrou 11 óbitos decorrentes de Covid-19 neste ano de 2024. A última morte registrada é de um idoso de 84 anos, internado com várias comorbidades.

Continua depois da publicidade

As pessoas com sintomas de síndrome respiratória (coriza, febre, mal-estar, dor de cabeça, tosse) devem usar máscaras a partir dos primeiros sintomas para evitar contaminação e procurar atendimento em uma das 3 UPAS da cidade para realização do teste. Caso o exame aponte positivo para Covid-19, a pessoa deve permanecer sete dias em isolamento, a partir do primeiro dia de sintoma.

Lembrando também que a vacinação contra a Covid-19 continua no município. As pessoas que precisam completar o esquema vacinal devem procurar qualquer uma das unidades de saúde do município e unidade do Sesa.

 

Sobre a dengue

Araraquara soma até hoje, dia 6 de março, 152 confirmados de dengue em 2024, 02 de Chikungunya e 01 de zika. Não houve registro de óbito.

Em Araraquara, hoje, são 103 casos prováveis de dengue a cada 100 mil habitantes.

No Brasil, são 1.212.263 casos (597 a cada 100 mil habitantes), com 278 mortes. Também são 64.687 casos de Chicungunya e 867 de zika.

No Estado de São Paulo são 225.000 casos de dengue (507 a cada 100 mil habitantes) e 31 óbitos. São 2.479 casos de Chikungunya e 32 de zika.

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 2.591 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro e 2.142 em fevereiro, 920 casos novos com relação à semana passada, com mais uma morte registrada, totalizando neste momento 6 óbitos, 1 no mês de janeiro e 5 em fevereiro.

Trata-se de uma mulher de 91 anos com comorbidades que veio a óbito no dia 25 de fevereiro. A idosa tinha recebido 5 doses da vacina contra a COVID-19.

ARARAQUARA/SP - Segundo o boletim epidemiológico publicado pela secretaria municipal da Saúde, Araraquara registrou nesta terça-feira, dia 27 de fevereiro, mais 89 casos positivos de Covid, o equivalente a 36% de um total de 246 amostras analisadas nos serviços públicos e privados de saúde, de sintomáticos e assintomáticos.

Portanto, Araraquara soma hoje 3.891 casos confirmados de Covid-19 em 2024.

Hoje, são 20 pacientes internados: 4 em UTI, sendo 3 de Araraquara, e 16 em enfermaria. Cinco são de outros municípios.

O município registrou 6 óbitos decorrentes de Covid-19 em 2024.

As pessoas com sintomas de síndrome respiratória (coriza, febre, mal-estar, dor de cabeça, tosse) devem usar máscaras a partir dos primeiros sintomas para evitar contaminação e procurar atendimento em uma das 3 UPAS de Araraquara para realização do teste. Se positivada para Covid-19, a pessoa deve permanecer sete dias em isolamento, a partir do primeiro dia de sintoma.

Lembrando também que a vacinação contra a Covid-19 continua no município. As pessoas que precisam completar o esquema vacinal devem procurar qualquer uma das unidades de saúde do município e unidade do Sesa, das 8 às 15 horas.

 

Sobre a dengue

Araraquara soma, até hoje, dia 27, 125 casos confirmados de dengue em 2024, 2 de Chikungunya e 1 de zika. Não houve registro de óbito.

Em Araraquara, hoje, são 81 casos prováveis a cada 100 mil habitantes.

No Brasil, são 920.427 casos (453 a cada 100 mil habitantes), com 184 óbitos. Também são 48.240 casos de Chicungunya e 867 de zika.

No Estado de São Paulo são 161.397 casos (363 a cada 100 mil habitantes) e 17 óbitos. São 2.000 casos de Chicungunya e 32 de zika.

As ações de combate ao mosquito transmissor da dengue e outras doenças no município continuam intensificadas. Mas, é preciso uma força-tarefa da Prefeitura e comunidade para eliminarmos os criadouros.

Sobre imóveis e quadras visitados, inservíveis retirados e focos eliminados, os dados serão atualizados semanalmente.

Portanto, do início de 2024 até esta semana, 88.528 imóveis foram visitados pelos nossos Agentes de Controle de Vetores à Endemias e Agentes Comunitários. Neste mesmo período, foram retirados 123.970 quilos de materiais inservíveis, potenciais criadouros da doença. Desde o início do ano, das 2.450 quadras visitadas pelas nossas equipes, foram identificados e eliminados 1.899 focos do mosquito.

A limpeza dos quintais e terrenos, com a retiradas de qualquer objeto que acumula água, é fundamental no combate ao mosquito, porque 85% dos focos estão dentro das próprias residências.

A população pode e deve ajudar, eliminando qualquer recipiente com água e fazendo o descarte correto dos lixos.

Em caso de dúvida sobre a identificação dos agentes que realizam o chamado casa a casa, o morador pode ligar para o Controle de Vetores, nos telefones: (16) 3303-3123 e 3303-3124.

Além de cuidar da própria casa, o munícipe também pode identificar imóveis e outros locais problemáticos e avisar para o Controle de Vetores e a Ouvidoria da Vigilância em Saúde, por meio dos telefones (16) 3303-3115 e 0800-774-0440. As denúncias também podem ser feitas pelo WhatsApp da Prefeitura, que atende pelo número (16) 99760-1190.

Apresentando algum dos sintomas de dengue (febre, dores musculares intensas, dor nos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo), a pessoa pode procurar qualquer uma das unidades de saúde do município ou pronto-atendimento.

Todas as informações sobre a Covid e dengue no município são atualizadas no site e nas redes sociais da Prefeitura.

 

 

Luis Antônio / PORTAL MORADA

ARARAQUARA/SP - A rede de saúde de Araraquara voltou a ter paciente internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em decorrência da covid. A informação foi divulgada pela secretaria da Saúde na segunda-feira (26), quando a pasta retomou a divulgação diária da situação epidemiológica no município.

A secretaria não informou em qual unidade de saúde a internação se dá, nem outras informações sobre o paciente. Além desse caso em UTI, outras 13 pessoas seguem internadas em leitos de enfermaria, totalizando 14 internações, das quais 5 são de pacientes de outros municípios.

Na segunda-feira (26), foram confirmados mais 294 casos positivos de covid. Em 2024, o número de confirmações da doença chega a 3802. Desde janeiro, foram registrados 6 óbitos em decorrência da covid, sendo o caso mais recente o de um idoso, de 77 anos, com comorbidades, ocorrido no último dia 21 de fevereiro.

Esse aumento de casos, de acordo com Eliana Honain, secretária municipal de Saúde, é decorrente dos meses de férias, confraternizações de final de ano e viagens, além de outras situações em que há aglomeração de pessoas, como o Carnaval, que neste ano se deu na primeira quinzena de fevereiro.

“Normalmente, neste período, se registra aumento do número de doenças respiratórias, como a Covid. O importante é que não estamos registrando pressão na assistência à saúde”, informa Eliana.

Ainda a respeito das internações por Covid, a secretária de Saúde explica o protocolo que é adotado pelos hospitais da rede pública e privada.

“Todas as pessoas atendidas no serviço público de Araraquara passam por teste de Covid quando são internadas, independentemente da comorbidade que provocou a internação. Se der positivo para Covid, conforme exigido, ela vai para o isolamento. Já no serviço privado, são testados todos os maiores de 60 anos. Nos casos positivos, se a pessoa vem a óbito, mesmo ela tendo sido internada por causa de um AVC, um infarto ou outra doença grave, vai ser atestada a morte por Covid. Os casos de óbitos registrados no município por Covid nos últimos meses se encaixam nesse contexto. Por isso, podemos afirmar que, em geral, os casos da doença não estão se agravando”, detalha a secretária de Saúde.

 

Monitoramento

Eliana Honain informou também que, por conta do aumento de casos, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou sequenciamento genético do vírus para identificar se há alguma nova cepa circulando no município. A identificação de novas cepas por meio do sequenciamento foi fundamental na tomada de decisões em Araraquara durante a pandemia.

“Vamos aguardar o resultado, que deve sair nas próximas semanas, para sabermos se existe alguma nova cepa circulando e aumentando os números de casos, além das aglomerações habituais das festas de fim de ano, férias e feriado”, afirma.

 

Dengue

Além do aumento de casos de covid, a dengue também segue sob monitoramento. Apesar da situação de controle vivida em Araraquara em relação ao número de casos registrados da doença (leia mais aqui), a situação crítica em muitas regiões do país aumenta a preocupação.

Sobre os sintomas das duas doenças (covid e dengue), Eliana disse que são muitos semelhantes. “Ambos apresentam febre alta, dores musculares e mal-estar geral. Como distingui-los? Embora os dois sintomas provoquem dores de cabeça, no caso da dengue a dor é mais concentrada atrás dos olhos, além de apresentas manchas vermelhas pelo corpo. Já a Covid apresenta tosse e dificuldade respiratória.

E se o teste detecta a Covid, o mesmo não ocorre em relação à Dengue, já que o teste não existe. São feitos exames laboratoriais e os resultados não são conhecidos de imediato.

“Embora os números de casos de dengue estejam num crescente no município, a situação está sob controle. Mas não devemos ficar tranquilos com isso”, frisou.

 

 

Luís Antônio / PORTAL MORADA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Junho 2024 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.