fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

BRASÍLIA/DF - A Caixa, responsável pelo pagamento das parcelas do programa Auxílio Brasil, já disponibilizou o calendário de pagamentos para o mês de dezembro. De acordo com a instituição, famílias que já recebiam o Bolsa Família e estão com os dados atualizados no Cadastro Único do governo federal (CadÚnico) não precisam fazer nenhum novo cadastro para receber os valores.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

O calendário de recebimento segue o padrão do antigo Bolsa Família, e usa o último dígito do NIS para definir a data do crédito. Confira abaixo a tabela atualizada:

NIS final 1 10 de dezembro
NIS final 2 13 de dezembro
NIS final 3 14 de dezembro
NIS final 4 15 de dezembro
NIS final 5 16 de dezembro
NIS final 6 17 de dezembro
NIS final 7 20 de dezembro
NIS final 8 21 de dezembro
NIS final 9 22 de dezembro
NIS final 0 23 de dezembro

A Caixa informa ainda que beneficiários que usam o aplicativo do Bolsa Família deverão atualizar o programa, que passará automaticamente para o Auxílio Brasil.

 

 

AGÊNCIA BRASIL

BRASÍLIA/DF - A Receita Federal paga nesta terça-feira (30) as restituições do lote residual de restituição do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) do mês de novembro de 2021. O lote inclui também restituições residuais de exercícios anteriores. Segundo a Receita, o crédito bancário para 260.412 contribuinte será no valor total de R$ 450 milhões.

Além de contribuintes que têm prioridade legal, como idosos, pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e aqueles cuja maior fonte de renda é o magistério, também estão nesse lote 199.668 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o último dia 9.

Pagamento

O pagamento da restituição é realizado diretamente na conta bancária informada na Declaração de Imposto de Renda. Se, por algum motivo, o crédito não for feito (por exemplo, a conta informada foi desativada), os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. Neste caso, o cidadão poderá reagendar o crédito dos valores de forma simples e rápida pelo Portal BB, ou ligando para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

“Caso o contribuinte não resgate o valor de sua restituição no prazo de um ano, deverá requerê-lo pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, acessando o menu Declarações e Demonstrativos > Meu Imposto de Renda e clicando em "Solicitar restituição não resgatada na rede bancária”, esclareceu a Receita.

Serviços de saque e troco diminuem custos com a gestão de valores e trazem mais visibilidade para produtos, colaborando com as vendas

 


SÃO PAULO/SP - As novas modalidades do PIX (Saque e Troco), disponíveis a partir desta segunda (29), são boas oportunidades para os comerciantes, na avaliação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A oferta do serviço possibilitará que os estabelecimentos ganhem mais visibilidade para os seus produtos e serviços. Assim, ao sacar um determinado valor, o consumidor poderá aproveitar a oportunidade e realizar compras no mesmo comércio, uma estratégia para o reúso do dinheiro no local.
 
Outra importante vantagem é que os comerciantes serão remunerados com valores entre R$ 0,25 e R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a instituição bancária de relacionamento. Quando se trata da gestão de numerários, ou seja, a contabilização, processamento e transporte de valores, há ainda o ganho com a redução de custos, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos. Já os usuários, por sua vez, terão mais capilaridade nos pontos de saque de dinheiro físico, além de praticidade nas operações.
 
Com os novos serviços, após fazer um PIX para a conta do estabelecimento autorizado, os clientes poderão retirar o dinheiro em espécie – no caso do PIX Saque, toda a quantia transferida; já no PIX Troco, apenas a diferença do produto ou serviço que estão adquirindo no local. A realização das operações segue dinâmica similar à de um PIX normal, a partir da leitura de um código QR. Se o estabelecimento usar algum tipo de automação no caixa, será necessário verificar se o software já está atualizado para aceitar as opções de saque/troco. Pessoas físicas e empresários individuais não pagarão tarifa para a realização dos serviços até o limite de oito transações mensais. A oferta dos dois novos produtos é opcional para estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços.
 
Por segurança, os limites máximos das transações de ambas as funções serão de R$ 500, durante o dia, e de R$ 100, das 20h às 6h. Entretanto, as empresas poderão trabalhar com limites inferiores a estes valores. Os comerciantes que quiserem ofertar as novas modalidades devem aceitar o PIX como forma de pagamento, assinando contrato bilateral com o participante PIX (geralmente, o banco de relacionamento da empresa). Na sequência, devem definir o dia e o horário que oferecerão o serviço, além dos limites mínimos e máximos de saque e se ofertarão valores trocados ou redondos. 

BRASÍLIA/DF - A partir desta segunda-feira (29) passam a valer duas novas modalidades do Pix: Saque e Troco. Os usuários poderão fazer saques em locais como padarias, lojas de departamento e supermercados, não apenas em caixas eletrônicos.

Segundo o Banco Central (BC), a oferta dos dois novos produtos da ferramenta aos usuários é opcional, cabendo a decisão final aos estabelecimentos comerciais, às empresas proprietárias de redes de autoatendimento e às instituições financeiras.

 

Pix Saque

O Pix Saque permitirá que os clientes de qualquer instituição participante do sistema realizem saque em um dos pontos que ofertar o serviço.

Estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos compartilhados e participantes do Pix, por meio de seus serviços de autoatendimento próprios, poderão ofertar o serviço. Para ter acesso aos recursos em espécie, o cliente fará um Pix para o agente de saque, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou do aplicativo do prestador do serviço.

 

Pix Troco

No Pix Troco, a dinâmica é praticamente idêntica. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser feito durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, da compra mais o saque. No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e à compra.

 

Limite

O limite máximo das transações do Pix Saque e do Pix Troco será de R$ 500,00 durante o dia, e de R$ 100,00 no período noturno (das 20h às 6h). De acordo com o BC, haverá, no entanto, liberdade para que os ofertantes dos novos produtos do Pix trabalhem com limites inferiores a esses valores, caso considerem mais adequado aos seus fins.

 

Tarifas

De acordo com o BC, não haverá cobrança de tarifas para clientes pessoas naturais (pessoas físicas e microempreendedores individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do Pix Saque ou do Pix Troco em até oito transações mensais. A partir da nona transação realizada por mês, as instituições financeiras ou de pagamentos detentoras da conta do usuário pagador podem cobrar uma tarifa pela transação.

O valor da tarifa cobrada é de livre estabelecimento pela instituição e deve ser informado ao usuário pagador antes da etapa de confirmação da transação. “Os usuários nunca poderão ser cobrados diretamente pelos agentes de saque”, destacou a instituição.

O BC explica ainda que os quatro saques tradicionais gratuitos realizados pelo usuário fora do âmbito do Pix Saque e Pix Troco podem ser descontados da franquia de gratuidades (oito por mês). Ou seja, se o usuário realizar um saque da sua conta, sem ser por meio do Pix Saque ou Pix Troco, esse saque poderá ser contabilizado e sua franquia de gratuidades poderá ser reduzida de oito para sete, a critério da instituição.

SÃO PAULO/SP - A pandemia foi como um terremoto na já capenga economia brasileira. Depois de um ano salvo pelo Auxílio Emergencial, a realidade se impôs numa primeira onda que abalou os resultados do mercado no terceiro trimestre deste ano. As vendas de varejo no Carrefour e no Grupo Pão de Açúcar caíram 8% e 5%, respectivamente, pressionadas pelo declínio de categorias não alimentares. E este parece ser só o começo. Com a quarta maior taxa de desemprego do mundo, segundo ranking da Austin Rating, e ameaça de recessão, o cenário que se desenha para 2022 no Brasil é sombrio. “Ainda há incertezas sobre o ano que vem, mas a perspectiva no setor é negativa”, disse Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Ao longo do ano, o consumidor desceu para marcas mais baratas e migrou em parte para o atacarejo. Seu último recurso agora é enxugar o carrinho de compras. Se confirmada a tendência, veremos a retração do consumo alimentar ­— um dos mais resilientes a crises —, o que não acontecia desde 2016.

Nos supermercados, a reação foi rápida. Para o GPA, uma das saídas foi apagar o Extra Hiper do seu portfólio. O grupo fechou acordo de R$ 5,2 bilhões com a rede de atacarejo Assaí, controlada pela mesma holding, para passar 71 lojas à bandeira irmã. Dos 32 hipermercados que seguem nas mãos do GPA, 28 serão readequados a formatos mais rentáveis e quatro serão desinvestidos. A receita da companhia com o Extra Hiper recuou 14% no último trimestre ante o mesmo período do ano passado, para R$ 2,6 bilhões. No relatório financeiro, a varejista atribuiu o resultado ao reposicionamento de preço regular e à retomada das promoções para mitigar os efeitos da economia sobre as vendas. Terra lembra que a alta dos juros e a inflação de dois dígitos impactam principalmente o consumo da população de baixa renda, maioria dos 25 milhões de trabalhadores autônomos no País, segundo a PNAD Contínua. Desprotegido das perdas de poder aquisitivo, o grupo deve cortar gastos de itens essenciais no próximo ano.

© Fornecido por IstoÉ Dinheiro

 

RITMO DE ADEUS Às vésperas do fim, a rede Extra Hiper está mais no clima de Black Friday que o restante do setor, com descontos para liquidar estoque de eletrônicos e produtos têxteis. Outras bandeiras acompanham o ritmo de saldão, mas a iniciativa tem prazo para acabar: março de 2022 — quando se conclui a transição para o Assaí. Em videoconferência com o mercado no início deste mês, Jorge Faiçal, CEO do GPA, apontou a economia como freio para políticas de descontos. Em vez disso, o grupo tenta sustentar as vendas pelo incremento da operação on-line, pela expansão da rede física ­— com 100 novas lojas até 2024 — e pelo fortalecimento das marcas próprias, que representaram 21% da receita no terceiro trimestre.

O Carrefour também investe na projeção da sua carteira de produtos, motivado pela margem maior e mais previsibilidade no estoque. “Tiramos os atravessadores do processo e ganhamos mais rastreabilidade”, afirmou Joaquim Sousa, diretor-comercial da rede no Brasil. O desenvolvimento de sete células de trabalho com produtores locais permitiu à companhia driblar o encarecimento do frete e diminuir o impacto da inflação sobre a categoria alimentar, para a qual a fatia dos custos logísticos pesa mais. Graças à dinâmica, a empresa consegue organizar campanhas sazonais de congelamento de preços das marcas próprias, que vêm crescendo 20% ao ano.

SÃO CARLOS/SP - As emendas parlamentares são recursos do orçamento público, legalmente indicados pelos parlamentares (deputados e senadores) para atender finalidades públicas. Após fazer a indicação na Lei Orçamentária Anual (LOA), o Poder Executivo realiza o pagamento para atender as demandas da comunidade que o parlamentar representa.

O deputado federal Alexis Fonteyne, eleito por São Paulo, pelo partido NOVO, realiza em seu Gabinete um processo seletivo para conhecer melhor os projetos de cada instituição interessada e identificar aqueles com maior potencial para trazer benefícios para a população. Segundo ele “É importante conhecer bem os projetos, para que a destinação atenda as áreas que mais estão precisando. A saúde, por exemplo, já é uma área essencial. Agora, com a pandemia, os hospitais estão ainda mais pressionados e com dificuldades para arcar com custos de manutenção. O cuidado na indicação das emendas orçamentárias é uma questão de respeito com o dinheiro público, com o dinheiro que é de todos.”

Em observância às necessidades da população do estado de São Paulo, Alexis Fonteyne destinou parte dos recursos para projeto da cidade de São Carlos. Foram R$ 300 mil reais destinados para a área de Saúde. Os recursos vão custear serviços de média e alta complexidade (MAC), cirurgias eletivas, recurso importante para contribuir com as principais demandas de saúde da população que precisam de profissionais especializados e uso de maior tecnologia.

BRASÍLIA/DF - A Caixa paga nesta sexta-feira (26) o Auxílio Brasil para beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) com final 8. O valor médio do benefício é de R$ 217,18. As datas seguirão o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Benefícios básicos

O novo programa social tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga um emprego ou tenha um filho que se destaque em competições esportivas ou em competições científicas e acadêmicas.

Podem receber o Auxílio Brasil as famílias com renda per capita de até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e aquelas com renda per capita de até R$ 200, consideradas em condição de pobreza.

Calendário de pagamento do Auxílio Brasil

Calendário de pagamento do Auxílio Brasil - Divulgação/Caixa

SÃO PAULO/SP - Os trabalhadores com carteira assinada, demitidos sem justa causa, têm direito ao seguro-desemprego. O benefício prevê o pagamento de três a cinco parcelas, depende do período trabalhado. O valor da parcela não pode ser inferior ao salário mínimo, atualmente em R$ 1.100 e o máximo é R$ 1.911,84 para os trabalhadores com salário acima de R$ 2.811,60.

O contador Paulo de Tarso Malta, da CS Malta Gestão Contábil, explica que para pedir o seguro-desemprego pela 1ª vez o trabalhador precisa ter atuado por pelo menos 12 meses com carteira assinada em regime CLT nos últimos 18 meses antes da data de desligamento.

“Na 2ª vez é preciso ter trabalhado 9 meses nos últimos 12 meses antes da data de demissão. E na 3ª vez e posteriores, por no mínimo 6 meses”, explicou o contador.

Os pedidos podem ser feitos nas agências do Ministério do Trabalho ou pela internet no site .

PEQUIM - A China vai manter a liquidez razoavelmente ampla e reduzir os custos de financiamento, especialmente para pequenas empresas, disse uma autoridade do banco central nesta terça-feira, numa tentativa de sustentar a economia.

O banco central vai aprofundar as reformas da taxa de juros e melhorar a transmissão para reduzir ainda mais os custos de financiamento, disse Zou Lan, chefe de mercados financeiros do Banco do Povo da China.

As declarações dele vieram um dia depois de o primeiro-ministro, Li Keqiang, dizer que as autoridades precisam evitar uma abordagem padronizada para ajudar o crescimento econômico.

BRASÍLIA/DF - A Caixa paga nesta terça-feira (23) o Auxílio Brasil para beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) com final 5. O valor médio do benefício é de R$ 217,18. As datas seguirão o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês. Ontem, foram pagos os benefícios com NIS final 4.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Benefícios básicos

O novo programa social tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga um emprego ou tenha um filho que se destaque em competições esportivas ou em competições científicas e acadêmicas.

Podem receber o Auxílio Brasil as famílias com renda per capita de até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza, e aquelas com renda per capita de até R$ 200, consideradas em condição de pobreza. 

Calendário de pagamento do Auxílio Brasil

Calendário de pagamento do Auxílio Brasil - Divulgação/Caixa

 

Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para integrar o programa social, os nove tipos diferentes de benefícios e o que aconteceu com o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial, que vigoraram até outubro.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31