fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Menopausa precoce: entenda as causas e os tratamentos pós-diagnóstico Foto: Reprodução/Instagram

Menopausa precoce: entenda as causas e os tratamentos pós-diagnóstico

Escrito por  Out 03, 2020

Cantora Naiara Azevedo contou esta semana que está na menopausa aos 30 anos

 

SÃO CARLOS/SP - A menopausa normalmente já é considerada um período difícil, mas quando acontece de maneira precoce, antes dos 40 anos, se torna ainda mais complicado, principalmente porque nessa faixa etária as mulheres estão em fase reprodutiva e na maior parte dos casos ainda pretendem ter filhos.

O tema entrou em destaque esta semana, após a cantora Naiara Azevedo anunciar que descobriu uma menopausa precoce aos 30 anos. Doutor Fernando Prado, ginecologista e obstetra especialista em reprodução humana da Clínica Neo Vita, doutor pela Imperial College London e pela Universidade Federal de São Paulo, explica porque isso acontece e quais são os próximos passos após o diagnóstico.

Segundo o especialista, a menopausa precoce ocorre quando o estoque de óvulos se esgota antes dos 40 anos e pode ter diversas causas. “O organismo feminino nasce com uma quantidade determinada de óvulos, e a cada ano que passa esta quantidade naturalmente diminui,” explica. Porém, alguns fatores podem acelerar esta perda, como causas genéticas, tratamento com quimioterapia, cirurgias no útero, cistos, doenças autoimunes, o tabagismo, ou até infecções virais, como a caxumba.

Como sabemos, o ciclo menstrual de uma pessoa é uma parte extremamente influente na sua vida e no seu dia a dia. O fim prematuro deste processo é muito impactante, especialmente pela impossibilidade de ter filhos. Felizmente, hoje em dia, devido ao avanço da medicina é possível realizar um diagnóstico antecipado e se preparar, como fez a cantora Naiara ao decidir congelar seus óvulos.

Então, como podemos descobrir a condição antes de os óvulos acabarem? “O exame do hormônio anti-mülleriano (AMH), consegue determinar a quantidade de óvulos ainda restantes no corpo,” responde o Dr. Prado. “Este teste costuma ser feito a partir dos 35 anos, porém em casos de fatores que possam alterar o organismo, o acompanhamento do hormônio deve começar anos antes”, complementa.

Caso a mulher queira ainda ter filhos biológicos, é recomendado o congelamento dos óvulos, que envolve outro processo. O congelamento de óvulos também é chamado de vitrificação e ocorre a partir do armazenamento das células que, no futuro, poderão ser fertilizadas em laboratório. “A técnica consiste em estimular os ovários por meio de medicamentos para ele produzir óvulos extras e depois serem extraídos com o manuseio de uma agulha específica guiada por ultrassonografia com a paciente sedada. Os óvulos retirados são tratados para serem congelados por tempo indeterminado”, explica o ginecologista.

Após o diagnóstico de uma menopausa precoce, o tratamento é o mesmo de uma menopausa comum, realizando-se a regulação dos hormônios com o uso de suplementos.

A melhor medida a ser tomada é manter um acompanhamento próximo com um profissional de confiança. “Os ovários são órgãos complexos e por muitas vezes volúveis em relação as suas respostas à estímulos externos, então sua situação deve ser sempre monitorada de perto, por um ginecologista ou especialista em Reprodução Humana”, conclui.

Redação

Redação Radio Sanca Web TV


E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Dezembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31