fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

SÃO CARLOS/SP - Na sexta-feira (5), a vereadora Raquel Auxiliadora (PT), protocolou na Câmara Municipal um requerimento solicitando informações à Prefeitura sobre a redução da carga horária das aulas de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) na escola EMEB “Dalila Galli”. Segundo a vereadora, essa redução de aulas tem preocupado as famílias dos estudantes.

No requerimento, a parlamentar cita uma matéria publicada em 2019, que coloca São Carlos como referência nacional em inclusão social e como 3º município no ranking nacional de qualidade em educação. A matéria apresenta as escolas EMEB “Dalila Galli” e CEMEI “Ida Vinciguerra”, ambas localizadas no Jockey Clube, na Zona Norte da cidade, como destaques no ensino a estudantes com deficiência auditiva.

Apesar deste cenário inclusivo de anos atrás, a redução de carga horária das aulas de LIBRAS pode prejudicar a inclusão social dos estudantes. Assim, a vereadora questiona a justificativa para a redução de oficinas, sabendo a importância destas aulas para crianças surdas adquirirem conhecimento e identidade. Também questiona se esta redução acontece em decorrência de decisão dos profissionais e se as crianças surdas já estão equiparadas às crianças ouvintes em vocabulário, cultura e desenvolvimento intelectual e pedagógico.

Raquel salienta que “uma das principais funções de um parlamentar é fiscalizar as ações do Poder Executivo em consonância com os anseios da coletividade e respeitando os princípios da administração pública”.

SÃO CARLOS/SP - A Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas, abriu inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para contratação de Intérprete Educacional de Libras. As vagas são temporárias, e todas as regras do edital foram publicadas no Diário Oficial do último sábado (09/04). As inscrições deverão ser efetuadas exclusivamente pela internet até o dia 17/04/2022 por meio do link http://servico.saocarlos.sp.gov.br/ps2022/.

É necessário ter pelo menos o ensino médio completo, proficiência em Libras ou experiência comprovada com atividades de interpretação e formação em LIBRAS e/ou Pró-LIBRAS. “As contratações serão feitas durante o ano letivo de 2022, de acordo com a necessidade da Prefeitura de São Carlos”, explica a secretária municipal de Gestão de Pessoas, Helena Antunes. 

Há vagas para pessoas com deficiência, o edital prevê duas listas de classificados, uma geral, com relação de todos os candidatos, e uma especial, com a relação dos candidatos com deficiência, após comprovação da compatibilidade da deficiência com o emprego, por médico especialista. As inscrições deferidas serão publicadas no Diário Oficial do Município no dia 19/04/2022. 

A prova prática, dividida em três partes, tem caráter classificatório e eliminatório e será realizada presencialmente, em São Carlos, no dia 01 de maio de 2022, em local e horário a ser comunicados através de Edital de Convocação para Prova Prática a ser publicado no Diário Oficial do Município. 

A contratação será realizada pelo regime da Consolidação das Leis de Trabalho – C.L.T. e em conformidade com a Lei no 13.889 de 18/10/06 e alterações posteriores. A remuneração mensal prevista, para quarenta horas, é de R$ 2.135,00.

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, entregou nesta quarta-feira (23/02), os certificados do curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para a primeira turma de servidores públicos municipais.

O curso com 45 horas aulas foi ministrado na sede do Fundo Social de Solidariedade, localizado na rua Francisco Maricondi, 375, na Vila Marina, por profissionais do SENAC São Carlos. A capacitação atende determinações legais e constantes da Lei Nº 13.146/2015 que instituiu o Estatuto da Pessoa com Deficiência. 

Cada turma é composta por 20 alunos. Nessa primeira capacitação foram certificados 17 servidores, sendo que 3 não cumpriram a carga horária mínima exigida.

De acordo com a secretária municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Lucinha Garcia, uma nova turma já foi formada. “A aulas dessa segunda turma, formada por servidores da Guarda Municipal e da Secretaria de Saúde que trabalham com o atendimento ao cidadão, já estão sendo ministradas no SENAC. Como a demanda é alta, vamos assinar novos contratos para atender todas as pastas”, explicou a secretária.

Lucinha Garcia, disse, ainda, que será oferecido o módulo II do curso, porém enfatizou que ninguém vai se tornar interprete de libras. “A ideia e que estejam preparados e com noções para fazer o atendimento inicial das pessoas surdas”, finaliza a secretária.

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é a língua natural que os surdos do Brasil usam. Tal como a língua portuguesa, a espanhola, inglesa ou qualquer outra. O curso ofertado tem como objetivo possibilitar aos profissionais que trabalham com atendimento ao público uma melhor comunicação entre os surdos e ouvintes, através do aprendizado dos sinais básicos para uma comunicação em Libras.

SÃO CARLOS/SP - A Associação dos Surdos de São Carlos (ASSC), está com inscrições abertas para cursos de língua brasileira de sinais (LIBRAS) nos níveis básico 1 e 2.

Com duração de cinco meses e carga horária de 40 horas, os cursos têm o valor de R$ 90,00 mensal, e R$ 30,00 a taxa de inscrição. Os interessados devem fazer suas inscrições no Instagram da ASSC - @assc_saocarlos.

As aulas do curso, começam em 8 de março, sempre às terças (básico 1) e às quartas (básico 2) das 18h30 às 21h30 e aos sábados (básico 1) das 09h às 12h.

Com o objetivo de propiciar a aprendizagem da Libras aos alunos, levando-os a conhecer seus aspectos linguísticos, possibilitando assim uma formação didática inclusiva que permita aos alunos estabelecer uma comunicação básica por meio da língua de sinais com surdos. os aspectos da cultura da comunidade surda.

Maiores informações pelo WhatsApp: (16) 3419-9222

Adaptação de história para Libras pode ser acessada no YouTube

 

SÃO CARLOS/SP - O projeto #CasaLibras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) adaptou, em formato de vídeo e em Língua Brasileira de Sinais (Libras), o livro infantil "A menina das cores" (https://bit.ly/3oBpfvi), que aborda a violência sexual contra crianças. A história, escrita pela professora Rita Cândido, é uma homenagem que a autora fez para muitas meninas e meninos que um dia sofreram esse tipo de violência, servindo de alerta para a questão do abuso infanto-juvenil. O livro já havia ganhado uma versão em vídeo, em Português, pelo canal 'Vovó Fofuxa' (https://bit.ly/3y3IqRk), com divulgação e apoio do projeto Fala, Gigi!. Agora, a história pode ser vista também na versão em Libras, feita pelo #CasaLibras, e disponível no YouTube (https://bit.ly/3y7eX9d).
"A narrativa do livro de Rita Cândido inicialmente foi divulgada em Português, circulando nos meios de comunicação do projeto Fala, Gigi!. Em seguida, a narrativa do livro foi adaptada para vídeo, também em Português, por Eloiza Cristiane Torres. Para contar a história, Eloiza interpreta uma contadora de histórias, a 'vovó Fofuxa', que dá nome ao seu canal no YouTube", contextualiza a docente do Departamento de Psicologia (DPsi) da UFSCar e coordenadora do projeto #CasaLibras, Vanessa Regina de Oliveira Martins. "Para a produção do vídeo em Libras, o projeto #CasaLibras entrou em contato com Rita Cândido e também obteve liberação para uso da narrativa de Eloiza Torres", explica ela.
"Com essa produção, o Projeto #CasaLibras espera contribuir com as famílias de crianças surdas, alertando sobre os sinais de abuso infantil, e incentivar os pais e professores a trabalharem o tema da violência sexual em suas casas e nas escolas", afirma a professora da UFSCar.
Anúncio do vídeo vencedor que reconta uma canção infantil em Libras será feito em live aberta ao público

 

SÃO CARLOS/SP - No dia 29 de outubro, a UFSCar realiza, das 14h às 16h30, pelo canal do programa de pesquisa e extensão #CasaLibras no YouTube, um bate-papo com escolas municipais bilíngues cujos estudantes participaram do concurso literário em Libras (Língua Brasileira de Sinais), que propôs a releitura, em vídeo, da canção infantil "Expressões e sentimentos em Libras". Na live, será feito o anúncio dos ganhadores. 
A atividade faz parte das ações do programa "#CasaLibras: Programa educativo de atenção bilíngue (Libras/Língua Portuguesa) virtual a crianças surdas", do Departamento de Psicologia (DPsi) da UFSCar, no "Setembro Azul", um momento de comemorar as lutas e relembrar a história e vivências surdas, e também celebra o Mês da Criança. Nesse contexto, o #CasaLibras convidou crianças surdas ou ouvintes para participarem de um campeonato virtual de literatura em Libras. A proposta foi que as crianças produzissem um vídeo recontando a música "As expressões faciais dos sentimentos", produzida em Libras por Wilson Santos, surdo, formado em Letras/Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e que conta várias poesias e histórias em língua de sinais.

SÃO CARLOS/SP - A Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, está oferecendo aos servidores públicos municipais públicos que trabalham com o atendimento ao cidadão o Curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). A capacitação atende determinações legais e constantes da Lei Nº 13.146/2015 que instituiu o Estatuto da Pessoa com Deficiência.
As aulas serão presenciais e ministradas na sede do Fundo Social de Solidariedade, localizado na rua Francisco Maricondi, 375, na Vila Marina. A ficha de cadastro já foi enviada para as secretarias municipais e deve ser preenchida pelo servidor interessado até o próximo dia 20 de outubro. O curso terá três meses de duração. A capacitação será ministrada por profissionais do SENAC São Carlos.  O contrato com o SENAC foi assinado na quarta-feira (13/10) com a participação da secretária da Pessoa com deficiência e Mobilidade Reduzida, Amariluz Garcia, do gerente do SENAC, Leandro N. D’Arco e da gerente executiva de contas, Sayonara Reis Azevedo, do vereador Rodson Magno que destinou emenda parlamentar no valor de R$ 30 mil para a contratação da capacitação e dos vereadores Bruno Zancheta, Robertinho Mori Roda e Ubirajara Teixeira (Bira), todos da Comissão da Pessoa com Deficiência da Câmara Municipal.

SÃO CARLOS/SP - A Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência do legislativo, presidida pelo vereador Bruno Zancheta (PL), tendo como secretário o vereador Ubirajara Teixeira (Bira – PSD) e membro o vereador Robertinho Mori (PSL) destacou, a implantação de um projeto piloto para a cessão de um intérprete de libras para auxiliar nas atividades da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida.

Os membros da comissão relembraram todo o empenho e dedicação destinados a esse projeto: “Essa luta começou no dia 27 de janeiro deste ano, quando encaminhamos o primeiro documento solicitando a contratação de um intérprete de libras à Prefeitura”.

“Naquele momento, enfrentamos resistência. Encaminhamos outro ofício no dia 13 de julho no mesmo sentido, e enfatizando a importância desta medida. Essa cessão é uma vitória de todas as pessoas com deficiência que tanto necessitam”, pontuaram os vereadores.

“Gostaríamos de enaltecer o trabalho da secretária Municipal, Amariluz Garcia, e todos os membros da Secretaria pelo esforço para que isso acontecesse. Teremos a partir de agora, um intérprete de libras disponível de forma permanente o que é, sem dúvida, uma ferramenta fundamental de inclusão”, finalizaram os membros da Comissão. 

SÃO CARLOS/SP - A Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência do legislativo, presidida pelo vereador Bruno Zancheta (PL), tendo como secretário o vereador Ubirajara Teixeira (Bira – PSD), e membro, o vereador Robertinho Mori (PSL), protocolou novamente um ofício solicitando a cessão de um intérprete de libras para a Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida.

Os vereadores citaram a importância do intérprete de libras: “O intérprete é fundamental para que haja melhor comunicação entre pessoas com deficiência auditiva que buscam o órgão público e os setores competentes. Além disso, torna a Secretaria um lugar mais inclusivo e eficiente.” disseram os parlamentares.

“A Língua Brasileira de Sinais é uma língua de modalidade gestual-visual onde é possível se comunicar através de gestos, expressões faciais e corporais. É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão desde 2002. A Libras é uma importante ferramenta de inclusão social. Reforçamos nossa cobrança à Prefeitura Municipal”, completaram os membros da Comissão.

Evento online vai de 23 a 25 de junho

 

SÃO CARLOS/SP - A educação de surdos tem ganhado novos contornos desde às conquistas legais que garantem uma prática de ensino com foco na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Inúmeras ações e reivindicações têm sido feitas pelas comunidades surdas a fim de se alcançar práticas bilíngues (Libras/Língua Portuguesa) que valorizem as diferenças linguístico-culturais. 

Nesse contexto, será realizado, de 23 a 25 de junho, o 1° Encontro de Pesquisas do Grupo de Pesquisa em Educação de Surdos, Subjetividades e Diferenças (GPESDi) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O objetivo é oportunizar a troca de conhecimentos entre pesquisadores envolvidos com estudos surdos, abordagem conceitual que tematiza as diferenças, subjetividades e práticas educacionais bilíngues em diálogo com as filosofias da diferença.

O evento virtual tem como tema "Educação e diferenças em diálogo na pandemia do Covid-19" e conta com a participação de integrantes do GPESDi. As inscrições foram prorrogadas até 21 de junho. O prazo para submissão de trabalhos já foi encerrado.

Programação

A programação tem início no dia 23 de junho, com abertura sobre ações do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial (PPGEEs) da UFSCar na pandemia, com mediação de Vanessa Martins, professora do Departamento de Psicologia (DPsi) da Universidade e coordenadora do evento. Na sequência, serão realizadas três mesas-redondas.

No dia 24 de junho, o evento dá continuidade às mesas e, no dia 25/6, abre espaço para comunicações orais. A conferência de encerramento fica por conta da professora Lucyenne Matos, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), que aborda o tema "Aprendendo com a história: encontros de pesquisa como potência para a educação bilíngue de surdos".

Mais informações, incluindo a programação completa com horários e participantes, estão no site https://gpesdi2021.faiufscar.com. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.