fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Crianças e adolescentes obesos podem ter mais complicações em casos de Covid-19 Foto: Freepik

Crianças e adolescentes obesos podem ter mais complicações em casos de Covid-19

Escrito por  Ago 14, 2020

Constatação foi apontada em revisão clínica de grupo de pesquisa da UFSCar

 

SÃO CARLOS/SP - "A obesidade predispõe as crianças e adolescentes obesos a terem complicações da Covid-19 e é fato que a obesidade é crescente entre esse público", afirma o professor Carlos Alberto Nogueira-de-Almeida, do Departamento de Medicina (DMed) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O docente coordena o grupo de pesquisa "Centro de Investigação em Nutrologia e Saúde (Cinus)", que fez uma revisão clínica recente sobre a relação entre a obesidade infantil e as complicações da Covid-19. O artigo foi publicado no periódico Jornal de Pediatria, renomada revista internacional na área.

O principal objetivo do trabalho foi identificar fatores que contribuem para o aumento da suscetibilidade e gravidade da Covid-19 em crianças e adolescentes obesos e suas consequências para a saúde. O professor da UFSCar aponta que a obesidade é uma comorbidade de alta prevalência nos casos graves de Covid-19 em crianças e adolescentes. De acordo com ele, o excesso de tecido adiposo, déficit de massa magra, resistência à insulina, dislipidemia (colesterol elevado no sangue), hipertensão, níveis elevados de citocinas pró-inflamatórias e a baixa ingestão de nutrientes essenciais são fatores que comprometem o funcionamento de órgãos e sistemas dos indivíduos obesos. 

Nogueira-de-Almeida afirma que, somados a esses fatores, também há prejuízos dos sistemas imunológico, cardiovascular, respiratório e urinário e modificação da microbiota intestinal. Os prejuízos desse quadro podem causar complicações nos casos de infecção pelo novo Coronavírus. "Essas alterações orgânicas advindas da obesidade podem potencializar a necessidade de assistência ventilatória, risco de tromboembolismo, redução da taxa de filtração glomerular, alterações na resposta imune inata e adaptativa e perpetuação da resposta inflamatória crônica", completa o professor da UFSCar.

Além das medidas protetivas já preconizadas no combate à Covid-19, o docente destaca a necessidade dos profissionais da Saúde realizarem avaliação nutricional para diagnóstico do excesso de peso e o rastreamento de comorbidades associadas à obesidade para garantir a efetividade do tratamento contra a Covid-19. "É preciso que os profissionais da Saúde dosem os níveis de imunonutrientes para avaliar a necessidade de suplementação, deem orientações às famílias e determinem, quando necessário, o encaminhamento a unidades hospitalares aptas ao atendimento de crianças e adolescentes obesos", defende.

Os resultados do trabalho realizado pelo Cinus foram publicados no artigo "Covid-19 e obesidade na infância e adolescência: uma revisão clínica", que pode ser acessado no link https://bit.ly/3kC2G5j. O Cinus é um Diretório de Pesquisa alocado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e na UFSCar, e inclui professores e estudantes da Instituição e da Universidade de São Paulo (USP).

Redação

Redação Radio Sanca Web TV


E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30