fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Pesquisa da UFSCar avalia os determinantes da participação em casa de crianças e adolescentes com síndrome de Down (Foto: Freepik)

Pesquisa da UFSCar avalia os determinantes da participação em casa de crianças e adolescentes com síndrome de Down

Escrito por  Jan 25, 2022
Participar ativamente em casa garante mais qualidade de vida e autonomia a essa população; projeto busca voluntários

 

SÃO CARLOS/SP - Uma pesquisa de doutorado desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está buscando crianças e adolescentes com síndrome de Down e com desenvolvimento típico e seus responsáveis para passarem por avaliações e receberem orientações gratuitas sobre participação em casa. O estudo é realizado por Beatriz Helena Brugnaro, sob orientação de Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha, docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Instituição.
De acordo com Beatriz Brugnaro, a participação social é a presença do indivíduo em diversos ambientes com, necessariamente, envolvimento e engajamento. "É estar no ambiente da casa e exercer algum papel que tenha significado. Ou seja, não estar apenas fisicamente, mas participar de fato do ambiente", descreve a pesquisadora. Brugnaro aponta que a participação em casa de crianças e adolescentes com Down é importante por garantir mais qualidade de vida e autonomia para eles e suas famílias.
A pesquisadora afirma que indivíduos com síndrome de Down apresentam, geralmente, menor participação, mas destaca que ainda não se sabe quais fatores podem influenciar nessa limitação. A partir dessa constatação, o objetivo do estudo é justamente identificar os principais aspectos que podem influenciar a participação em casa das crianças com síndrome de Down, e comparar com as de desenvolvimento típico. "Apesar da temática estar sendo muito debatida no meio acadêmico mundial, ainda são necessárias investigações. E os resultados auxiliarão terapeutas e familiares a atuarem de modo a favorecer a participação em casa dessa população", defende Brugnaro.
Continua depois da publicidade

Para realizar a pesquisa, estão sendo convidados crianças e adolescentes com síndrome de Down e com desenvolvimento típico, entre 6 e 17 anos de idade, e seu principal responsável. As crianças e adolescentes passarão por avaliações clínicas e seus responsáveis por entrevistas, realizadas em um único dia, e receberão orientações gerais. As pessoas interessadas em participar devem entrar em contato com a pesquisadora, até o final de abril, para agendar as avaliações. O contato deve ser feito pelo WhatsApp (19) 99758-1342 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 10929019.9.0000.5504).
Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

Website.: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas
E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Maio 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.