fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Grupo empresarial repassa 70% do valor prometido a Fiocruz para vacina da Covid © Itamar Crispim/Fiocruz

Grupo empresarial repassa 70% do valor prometido a Fiocruz para vacina da Covid

Escrito por  Set 27, 2020

RIO DE JANEIRO/RJ - O grupo de empresas que anunciou uma doação de R$ 100 milhões para auxiliar a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) na produção da futura vacina contra o coronavírus repassou, até agora, o total de R$ 70 milhões – 70% do valor prometido.

O consórcio é formado por Ambev, Americanas, Itaú Unibanco, Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e a Behring Family Foundation.

O estudo clínico da vacina no Brasil é desenvolvido conjuntamente pela universidade de Oxford e pela empresa AstraZeneca.

O valor é destinado ao aprimoramento de instalações usadas na produção da vacina da covid-19. O anúncio foi feito do dia 7 de agosto, em uma nota publicada na página da Fiocruz.

“A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu a doação de uma coalisão de empresas e fundações para adequações em seu parque fabril e aquisição de equipamentos necessários à produção da vacina para covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, por meio do acordo com a AstraZeneca. A doação também auxiliará na expansão da estrutura de controle de qualidade, em função da grande demanda de testes que a nova vacina irá gerar”, informou a entidade.

 

Retomada do estudo

Os testes da vacina foram suspensos no dia 8 de setembro depois que 1 dos voluntários teve uma reação adversa grave.

4 dias depois, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou a retomada dos estudos clínicos. A decisão considerou as informações recebidas da agência reguladora britânica (MHRA), do Comitê Independente de Segurança do estudo clínico e da empresa farmacêutica.

“Após avaliar os dados do evento adverso, sua causalidade e o conjunto de dados de segurança gerados no estudo, a Anvisa concluiu que a relação benefício/risco se mantém favorável e, por isso, o estudo poderá ser retomado”, disse a agência em nota.

O presidente Jair Bolsonaro assinou no dia 6 de agosto uma medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para viabilizar a produção e aquisição da vacina.

O dinheiro destinado à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) é para incorporar a tecnologia desenvolvida pela empresa britânica na fabricação da vacina. Com isso, caso a eficácia do imunobiológico seja comprovada, o Brasil deverá produzir 100 milhões de doses até o 2º trimestre de 2021.

 

 

*Por: PODER360

Redação

Redação Radio Sanca Web TV


E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31