fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - A questão envolvendo os lutadores do UFC e as bolsas recebidas no evento ganhou mais um capítulo após Paige VanZant voltar a questionar o baixo valor dos salários dos atletas. A americana criticou seu faturamento durante o período em que atua na liga e afirmou que poderia ter recebido a mesma quantia que lucrou ao longo desses seis anos com um emprego normal, com remuneração mensal.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, a americana. que vai para a última luta do seu contrato com a liga neste sábado (11), quando encara a brasileira Amanda Ribas no card principal do UFC 251, ressaltou que nunca tentou quebrar o acordo feito com a organização. No entanto, ela deixou claro que pretende ser valorizada caso ambas as partes pretendam renovar seu vínculo.

“Eu poderia ter um emprego regular com o mesmo salário com todo dinheiro que ganhei no UFC ao longo de seis anos. Sou muito grata por tudo o que o UFC fez por mim, a plataforma que eles me deram. Isso não é nada contra o UFC. Mas o contrato que assinei é o que assinei e sei que preciso honrá-lo. É por isso que entrei nesta última luta e nunca tentei quebrá-lo (o contrato) antes. É importante honrar meu contrato e depois dizer: esse é o meu valor e é isso que eu preciso ser paga para fazer valer a pena”, disse, antes de elogiar a organização.

“As pessoas só precisam prestar atenção, estamos sacrificando dia após dia e sentimos que precisamos receber nosso verdadeiro valor. É praticamente isso. Eu amo o UFC, amo lutar por eles. Eles me deram muitas oportunidades, mas estou tentando estabelecer um futuro para mim. Não estou tentando me comparar a nenhum outro lutador. Não estou dizendo que mereço mais do que qualquer outro lutador do UFC. Acho que todos nós merecemos mais. Todos nós merecemos receber mais”, completou.

Sem lutar desde janeiro de 2019, em razão de constantes lesões, Paige VanZant busca terminar seu contrato atual com o Ultimate em alta, com uma vitória sobre a brasileira Amanda Ribas, no UFC 251, primeiro evento a ser realizado na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi. Em 12 lutas no MMA profissional, a americana soma oito triunfos e quatro derrotas, enquanto a mineira possui nove resultados positivos e apenas um revés.

 

 

*Por: Carlos / AGFIGHT

Depois de 111 dias fechado, o Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo voltou a receber atividades na tarde de ontem (7). Um grupo de quatro atletas da seleção brasileira da natação, composto por Phelipe Rodrigues, Ítalo Pereira, Maria Carolina Santiago e Wendell Belarmino, caiu na piscina para retomar os trabalhos.

Phelipe Rodrigues, dono de sete medalhas em paralimpíadas, destacou o cuidado com os protocolos sanitários. "Na frente da piscina foram demarcadas áreas específicas para cada atleta. A piscina tem 10 raias. E sempre deixamos uma raia vazia entre cada atleta para manter a distância de segurança de dois metros no mínimo. E vários outros cuidados. Foi pensado em tudo, desde a chegada até a saída dos atletas. Está tudo 100% seguro", disse o nadador à Agência Brasil.

O médico-chefe do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Hésojy Gley, disse que há muito rigor no centro de treinamento, desde a entrada dos atletas, com a passagem deles por túneis de desinfecção. “Existe uma prévia testagem, anamnese feita em relação aos sintomas. Eles são convidados a assinar um termo antes de adentrar a estrutura do CT", disse.

Segundo Gley, o protocolo é muito rígido e baseado em alguns pilares. "O primeiro é higienização e distanciamento social. O segundo é testagem. O terceiro é monitoramento. O quarto é educação. E o quinto é sanitização. Essa é a base do nosso trabalho. O cuidado é ainda mais apurado por estarmos lidando com pessoas com deficiências. Podemos dividir esses atletas em três grupos. O primeiro é aquele de doenças neurológicas, que podem ter dificuldades para recuperação respiratória, um grupo que tem contato maior com pessoas ou objetos, que podem estar contaminados, e o grupo que pode ter problemas por tratamentos ou cirurgias aos quais foram submetidos".

Segundo o técnico-chefe da natação paralímpica do CPB, Leonardo Tomasello, a prioridade nessa fase será o condicionamento, com muita ênfase na prevenção de lesão. "Vamos respeitar o que foi feito pelo atleta durante a quarentena, saber as condições de retorno e trabalhar individualmente cada um", disse Tomasello.

Um outro grupo de quatro atletas ainda depende de outros procedimentos para caírem na água. "Aguardam resultados de exames ou precisam passar pelos treinamentos de protocolo. Terminando isso, estarão aptos."

Com a entrada da capital de São Paulo na fase amarela do Plano SP de retomada gradual da atividades previsto pelo governo estadual, a prefeitura paulistana autorizou a reabertura do CT Paralímpico no dia 27 de junho.

Desde a autorização até sexta-feira (3), a equipe médica do CPB submeteu os atletas que estão voltando às atividades e os treinadores a testes de PCR e sorologia. Para acessar o CT, a pessoa deve obrigatoriamente ter testado negativo. Nesse período de restrições, o residencial do centro de treinamento seguirá fechado, assim como o refeitório.

A segunda modalidade com retorno previsto ao CT Paralímpico é o tênis de mesa, que deve voltar na segunda-feira (13).

 

 

*Por Juliano Justo – Repórter da TV Brasil

*AGÊNCIA BRASIL

O britânico reconhece que suas possibilidades de continuar na Honda em 2021 são remotas com a chegada de Pol Espargaró

MUNDO - Logo que se confirmar a ida de Pol Espargaró para a equipe oficial da Honda na MotoGP em 2021 e, como consequência, a troca de Álex Márquez para a LCR, o maior prejudicado na história será Cal Crutchlow que, após seis temporadas correndo pela equipe, precisará de uma mudança de ares.

Depois de tomar a decisão de dispensar o piloto de seu programa na MotoGP, a Honda propôs que Cal corresse no Mundial de Superbike, uma opção rejeitada de imediato pelo britânico, abrindo novos horizontes no mundial.

A possibilidade mais real é de um futuro com a Aprilia, que ainda aguarda a resolução dos problemas de Andrea Iannone que, caso confirmado, deixaria um espaço livre na dupla para 2021.

"O meu tempo na Honda foi excelente e fizemos muitas coisas juntos, mas tudo que é bom chega ao fim em algum momento", admitiu o piloto em entrevista ao portal Bikesportnews.

"Conseguimos 19 pódios, mas agora ele tem outras cartas na mesa. Se eles não ficarem com Taka [Takaaki Nakagami], eu poderia ficar, mas acho que as chances disso são baixas", disse Cal.

Crutchlow chegou à LCR em 2015 e, desde 2017, tem apoio total da fábrica. Apesar de estar de saída, o britânico não se sente menosprezado.

"Não me sinto mal com isso. Quero que o que estou fazendo seja divertido, não se trata de dinheiro. Acho que ajudar a desenvolver a RS-GP com Aleix [Espargaró] pode ser muito divertido", dizendo que ficaria feliz em correr com a Aprilia em 2021. Segundo informações, ele iniciou negociações nos últimos dias, mas sempre aguardando a resolução de Iannone.

Caso vá para a Aprilia, ele teria a bênção do mais velho dos Espargaró, que, em uma entrevista recente, afirmou que "seria ótimo" ter um piloto "com a experiência de Cal" para desenvolver a moto.

Apesar da Honda sempre ter ficado satisfeita com o desempenho do piloto, especialmente no desenvolvimento da RC213V, Cal diz que entende as razões por trás da decisão.

"Acho que mencionei uma vez e, de repente, parecia que eu estava prestes a me aposentar. Felizmente, nem todas as montadoras veem dessa maneira, e também tenho sorte de ter um bom relacionamento com Ezpeleta [CEO da Dorna]".

Nesse sentido, Carmelo Ezpeleta disse recentemente ao Motorsport.com que iria ajudar o britânico.

"Gostaria de ter Cal conosco por um longo tempo [na MotoGP] e, como fizemos muitas vezes, ajudaremos ele a encontrar um lugar", disse.

 

 

*Por: Germán Garcia Casanova / MOTORSPORT.com

MUNDO - Roland Garros vai receber até 20.000 espectadores por dia em todos as suas quadras na edição de 2020, remarcada de 27 de setembro para 11 de outubro, ou seja, "entre 50 e 60% de sua capacidade habitual", anunciou nesta quinta-feira a Federação Francesa de Tênis (FFT), organizadora do torneio.

Os ingressos, que serão colocados à venda no dia 9 de julho para aqueles que possuem uma licença de tênis e no dia 16 de julho para o público em geral, permitirão que 20.000 pessoas visitem Roland Garros nas primeiras rodadas.

O número de espectadores será reduzido para 10.000 nas fases finais.

"Cerca de 20.000 pessoas no estádio, é o que estamos acostumados no dia da final", disse o diretor-geral da FFT, Jean-François Vilotte, em entrevista coletiva.

O US Open, mantido em Nova York de 31 de agosto a 13 de setembro, será disputado com portões fechados e em condições sanitárias muito rigorosas para os jogadores.

As condições sanitárias para os tenistas de Roland Garros serão anunciadas "mais tarde", disse o presidente da FFT, Bernard Giudicelli.

No que diz respeito aos espectadores, as principais quadras (Philippe-Chatrier, Suzanne-Lenglen e Simonne-Mathieu) poderão receber grupos de até quatro pessoas, lado a lado. Cada grupo será separado por um assento vazio.

Nas quadras adjacentes, onde os assentos são gratuitos, "um lugar em cada dois será coberto" para evitar agrupamentos.

"Se a evolução da situação sanitária for favorável, ingressos adicionais serão colocados à venda em setembro", acrescentou Giudicelli, especificando que, se a situação de saúde piorar, pelo contrário, "a organização devolverá o valor dos ingressos" que excederem a capacidade permitida, através de um sorteio.

- Ingressos no exterior -

Os ingressos "grande público" ficarão acessíveis aos espectadores em todo o mundo, sem "discriminação na compra", disse Giudicelli.

Mas Jean-François Vilotte salientou que as pessoas que vivem em outros países devem "conhecer os riscos" relacionados à sua área de residência e devem levar em conta "imprevistos" se as autoridades de saúde os proibirem de viajar para a França.

"É aconselhável usar máscaras no entorno do estádio e quando estiverem estáticos" uma vez os espectadores estiverem sentados, mas será "obrigatório na fase dinâmica", nos deslocamentos dentro do complexo de Roland Garros, explicou Giudicelli.

Rapidamente, depois da paralisação do circuito em março, a FFT decidiu adiar Roland Garros, inicialmente previsto para maio.

Seu início foi remarcado pela primeira vez para o dia 20 de setembro, mas foi adiado uma semana depois para permitir mais tempo de descanso após o Aberto dos Estados Unidos.

As duas semanas de intervalo entre os dois torneios do Grand Slam serão preenchidas por dois Masters 1000 no saibro (Madri e Roma).

Os circuitos profissionais femininos (WTA) e masculinos (ATP) deverão ser reiniciados, respectivamente, em 3 de agosto em Palermo (Itália) e 14 de agosto em Washington (Estados Unidos).

 

 

*Por: AFP

RIO DE JANEIRO/RJ - Horas após o governador de São Paulo, João Doria, afirmar, nesta segunda (6), que os clubes de futebol de seu estado não poderão iniciar a participação no Campeonato Brasileiro antes do término do Campeonato Paulista, a Confederação Brasileira de Futebol divulgou nota na qual diz que o começo do Brasileirão será em 9 de agosto.

“A respeito da declaração do governador de São Paulo, João Doria, em coletiva nesta segunda-feira, 6, sobre o Campeonato Brasileiro, a CBF afirma que: 1 - Os clubes de São Paulo aprovaram, em reunião no dia 25 de junho, com a presença dos 40 clubes das Séries A e B, as datas de 9 de agosto para o início da Série A do Campeonato Brasileiro e 8 de agosto para início da Série B. 2 - Para preservar estas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado nas datas de início das competições. Essa decisão foi tomada em votação que contou com o apoio de 19 clubes da Série A, incluindo todos os de São Paulo. 3 - Os clubes de São Paulo disputantes do Campeonato Brasileiro da Série A reafirmaram sua posição em contato com a CBF, nesta segunda-feira, 6. A CBF e a Federação Paulista de Futebol [FPF] estão em permanente sintonia em relação aos temas de interesse do futebol brasileiro”, diz a nota.

Doria expressou sua posição um dia após a publicação de entrevista do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, ao jornal O Globo, na qual ele confirma a abertura das Séries A, B e C do torneio nacional para os dias 8 e 9 de agosto.

“Temos três rodadas para concluir o campeonato [na verdade, duas para finalizar a primeira fase, tendo ainda o mata-mata pela frente]. Sem concluir [o Estadual], os times de São Paulo não podem participar do Brasileiro. Estamos levando isso em conta, os aspectos de saúde e o protocolo assinado com a Federação Paulista de Futebol [FPF]. E esta, por sua vez, com as equipes da primeira divisão [Série A1]”, afirmou Doria, em entrevista coletiva. “Sobre a decisão da CBF de voltar no dia 9, não houve consulta prévia ao governo do estado de São Paulo”, completou.

Ainda não há uma data oficial para reinício do Paulistão, suspenso após a 10ª rodada da primeira fase. Na última sexta (3), o secretário de esportes do estado de São Paulo, Aildo Ferreira, disse que a realização de eventos esportivos poderá ser autorizada a partir de 27 de julho nas regiões que passarem, ao menos, quatro semanas na terceira de cinco fases do plano de reabertura das atividades no estado. Ou seja, onde a pandemia do novo coronavírus (covid-19) estaria mais controlada.

 

 

*Por Agência Brasil

SÃO PAULO/SP - As Seleções Brasileiras masculina e feminina de vôlei só voltarão a jogar em 2021. Na última sexta-feira, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou, em acordo com os técnicos das equipes, Renan e José Roberto Guimarães, o cancelamento de todas as atividades dos times nacionais.

A ideia inicial era reunir os grupos no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), mas depois de ouvir especialistas e avaliar o atual momento da pandemia da covid-19, a opção foi modificar a programação.

“É claro que a ideia é sempre oferecer a melhor estrutura possível para as nossas seleções e que gostaríamos que eles se reunissem, mas somente se houvesse condição adequada para isso. A partir do momento que a nossa comissão médica detectou que existe riscos, não cogitamos colocar ninguém nesta situação”, disse o diretor executivo da CBV, Radamés Lattari.

Em 2020, o principal objetivo do vôlei brasileiro era a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio. No entanto, a pandemia do coronavírus adiou o maior evento esportivo do mundo para o ano que vem. “Estamos em um ano que voltou a ser pré-olímpico e, consequentemente, muito importante. Gostaríamos de ter um período onde os atletas pudessem estar juntos. Mas, é claro, diante da situação que estamos atravessando, se não é possível, não será feito. A saúde de todos está acima de tudo”, afirmou Renan, técnico da Seleção masculina.

Já Zé Roberto promete continuar em contato com as jogadoras que estão no seu radar para Tóquio. “Gostaríamos de nos reunir, mas estamos cientes que ainda não é o momento. Nossa comissão médica detectou riscos e precisamos zelar pela saúde de todos os envolvidos no processo. Seguiremos monitorando as jogadoras e fazendo nossa parte para vencermos primeiramente esse vírus”, concluiu o técnico da Seleção feminina.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

RIO DE JANEIRO/RJ - O Flamengo confirmou o favoritismo ao vencer por 2 a 0 o Volta Redonda, neste domingo, no Maracanã. Com o resultado, os rubro-negros se classificaram para a final da Taça Rio.

No primeiro tempo, os rubro-negros demoraram a engrenar, mas abriram o placar com Bruno Henrique. Já no início do segundo tempo, novamente Bruno Henrique aumentou a vantagem.7

Na decisão da Taça Rio, o Flamengo terá pela frente o Fluminense. Caso conquiste o segundo turno, os rubro-negros asseguram o bicampeonato do Campeonato Carioca.

O jogo - Diferente dos últimos jogos, o Flamengo viu o Volta Redonda não apenas se defender. Tanto que os visitantes tiveram a primeira boa chance, aos 14 minutos, com Pedrinho. O atacante chutou, a bola desviou e obrigou Diego Alves a fazer boa defesa.

Só que, aos poucos, o Flamengo aumentou a pressão e quase marcou aos 16 minutos, em chute de Éverton Ribeiro. Não demorou muito e os rubro-negros abriram o placar aos 20 minutos. Gabigol tocou para Bruno Henrique, que chutou sem chance para Douglas Borges.

Depois do gol, o Flamengo aumentou seu domínio na partida. Os donos da casa passaram a desperdiçar muitas chances de ampliar o placar. Bruno Henrique, duas vezes, e Gabigol pararam na defesa adversária.

O panorama do jogo seguiu o mesmo até os minutos finais. Os flamenguistas chegaram a marcar o segundo, mas o gol foi bem anulado por impedimento de Bruno Henrique. Com isso, o Flamengo manteve a vantagem até o intervalo.

No segundo tempo, os rubro-negros começaram com tudo e quase ampliaram com um minuto, com Gerson. O meia recebeu na área e chutou para grande defesa de Douglas Borges. Só que dois minutos depois, Bruno Henrique foi lançado, passou pelo goleiro e tocou para a rede.

O revés foi sentido pelo Volta Redonda, que viu o Flamengo aumentar o domínio e passar a criar diversas chances de gol. Quem passou a se destacar foi o goleiro Douglas Borges, que impediu uma goleada rubro-negra.

O Voltaço só assustou aos 22 minutos, com Saulo Mineiro, que chutou na rede pelo lado de fora.

O lance não mudou a atitude do Flamengo, que manteve o domínio da posse de bola. No entanto, os rubro-negros começaram a diminuir o ritmo e a administrar a partida. Nos minutos finais, os donos da casa ainda desperdiçaram uma boa chance com Michael. Mesmo assim, os flamenguistas saíram com a classificação tranquila para a final da Taça Rio.

RIO DE JANEIRO/RJ - O Fluminense aproveitou a vantagem e se classificou para a final da Taça Rio. Neste domingo, os tricolores empataram por 0 a 0 com o Botafogo, no Nilton Santos.

O Fluminense teve uma boa atuação no primeiro tempo. No entanto, viu o Botafogo crescer na etapa final. Os tricolores seguiram com problemas no setor ofensivo e pouco incomodaram a zaga alvinegra. Do outro lado, os alvinegros chegaram a acertar a trave de Muriel com Bruno Nazário.

Na final da Taça Rio, o adversário será o Flamengo, nesta quarta-feira. O Fluminense precisa conquistar o segundo turno para estar na decisão do Campeonato Carioca.

O jogo - A partida começou em ritmo acelerado. O Fluminense pressionou e quase abriu o placar aos quatro minutos. Após cobrança de escanteio, Nino cabeceou muito próximo ao gol de Gatito Fernández.

O Botafogo acordou após o susto e quase marcou aos dez minutos. Luiz Fernando Fernando cruzou rasteiro e a bola chegou em Luís Henrique. O garoto chutou perto do gol de Muriel.

A partir dai, os alvinegros passaram a chegar com mais facilidade. O Botafogo teve boa chance aos 17 minutos, quando Pedro Raul recebeu lançamento e chutou para grande defesa de Muriel. Depois, o atacante aproveitou passe de Honda e cabeceou para mais uma defesa do goleiro tricolor.

O Fluminense não deixou o adversário dominar o clássico, mas tinha dificuldade em criar boas chances de gol. Os tricolores só assustaram em cobrança de falta de Nenê. No entanto, nenhuma das equipes foi capaz de marcar e a partida seguiu empatada até o intervalo.

No segundo tempo, o clássico iniciou equilibrado. O Fluminense tinha mais posse de bola, mas o Botafogo que assustou pela primeira vez, aos oito minutos, em chute de Pedro Raul. Os tricolores responderam com Fred, que finalizou pela linha de fundo.

A partida seguia equilibrada, mas sem muitas chances de gol. O Botafogo era mais objetivo e quase marcou aos 28 minutos. Honda achou Bruno Nazário na área e o meia acertou a trave de Muriel.

Na parte final, o Botafogo tentou esboçar uma pressão, mas deixou espaço para o Fluminense. Os tricolores chegaram a assustar, em cabeceio de Evanílson. Mesmo assim, a equipe comandada por Odair Hellmann conseguiu segurar a classificação para a final da Taça Rio.

 

 

*Por: GAZETA PRESS

MUNDO - Numa corrida com nove abandonos, Valtteri Bottas conquistou a vitória na abertura da temporada 2020 da Fórmula 1, na Áustria. O finlandês resistiu a um ataque do companheiro Lewis Hamilton, enquanto o inglês foi punido em cinco segundos por um toque com Alexander Albon e caiu de segundo para quarto.

Com uma excelente atuação mesmo com as limitações da Ferrari, Charles Leclerc cruzou a linha de chegada em terceiro e subiu para segundo, e Lando Norris terminou em quarto e passou para terceiro, fazendo a melhor volta na última e ganhando a posição de Hamilton por menos de um segundo.

Completaram a zona de pontuação, da quinta à décima posições, Carlos Sainz (McLaren), Sergio Pérez (Racing Point), Pierre Gasly (AlphaTauri), Esteban Ocon (Renault), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) e Sebastian Vettel (Ferrari).

A temporada 2020 segue no próximo fim de semana, com o GP da Estíria, no mesmo circuito de Spielberg.

 

*Por: GloboEsporte.com

MUNDO - Valtteri Bottas superou Lewis Hamilton no momento mais importante e conquistou a primeira pole position da temporada 2020 da Fórmula 1, na Áustria. Na última parte do treino de classificação, o finlandês quebrou o recorde da pista, com 1m02s939, e, mesmo com uma saída de pista na última volta, acabou o treino com 0s012 de vantagem sobre Hamilton.

Diante da superioridade da Mercedes, que fez dobradinha em todos os treinos, Max Verstappen foi o "melhor do resto" e levou a RBR ao terceiro lugar, a mais de meio segundo de Bottas. A boa surpresa foi Lando Norris, que conquistou a quarta posição no grid com a McLaren. Alexander Albon (RBR), Sergio Pérez (Racing Point), Charles Leclerc (Ferrari), Carlos Sainz Jr. (McLaren), Lance Stroll (Racing Point) e Daniel Ricciardo (Renault) completaram os dez primeiros.

A classificação ficou marcada pelo fraco desempenho da Ferrari. Além do discreto sétimo lugar de Leclerc, a decepção ficou por conta de Sebastian Vettel, que ficou apenas em décimo lugar e nem sequer conseguiu se classificar para o Q3.

O GP da Áustria começa às 10h10 (de Brasília) deste domingo, com transmissão ao vivo pela TV Globo. A narração será de Cleber Machado, com comentários de Felipe Giaffone e Luciano Burti. O GloboEsporte.com também mostra a corrida em vídeo.

Os dez primeiros no grid

 

Resultado do Q3 no treino classificatório do GP da Áustria — Foto: Reprodução/FOM

Resultado do Q3 no treino classificatório do GP da Áustria — Foto: Reprodução/FOM

 

*Por GloboEsporte.com — Spielberg, Áustria

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30