fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar

Atividade é desenvolvida pelo grupo de estudo PexFisio do Campus Lagoa do Sino

 

LAGOA DO SINO/SP - Jardins sensoriais, utilizados como ambientes não formais de ensino, além de proporcionarem o resgate dos sentidos humanos e um contato mais próximo a natureza, aguçam a percepção e podem contribuir com aprendizado. No Campus Lagoa do Sino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o grupo de estudo "Pesquisa e Extensão Universitária em Fisiologia Vegetal" (PexFisio) vem desenvolvendo estudos sobre o uso do jardim sensorial como espaço não formal de ensino em Botânica.

Daniel Baron, professor do Centro de Ciências da Natureza (CCN) e coordenador do grupo, diz que o jardim sensorial "representa a oportunidade de observarmos a complexa e instigante vida das plantas em ambientes urbanos, especialmente em locais com reduzida área verde por metro quadrado".

Recentemente, o grupo analisou a utilização de um jardim sensorial implantado no Campus Lagoa do Sino junto a estudantes de 13 a 15 anos da rede pública de ensino. Espécies vegetais com características morfológicas específicas pertencentes a diferentes famílias botânicas foram introduzidas em um ambiente não formal de ensino - nesse caso o jardim sensorial - e com o uso de QR Codes as informações foram transmitidas auxiliando no processo de ensino e aprendizagem dos jovens.

Os resultados mostraram que a integração entre o jardim sensorial e as tecnologias adequadas, no caso o QR Code, foi capaz de contribuir e otimizar o aprendizado dos estudantes. Os resultados foram publicados em periódico cientifico (https://bit.ly/2AK4XZN) e também na forma de boletim didático de ensino (https://bit.ly/2zaSKgx).

Para Baron, o jardim sensorial se apresenta como uma ferramenta didática em Botânica na educação de jovens e adultos, acessível à sociedade como um todo, podendo ser implantado em escolas, praças e ambientes públicos com baixo custo de investimento. "Busca-se, assim, superar a 'cegueira botânica' e dar à luz a importância dos vegetais em nossa vida", conclui.

Mais informações sobre o projeto e o grupo estão disponíveis no site do PexFisio (www.pexfisiols.ufscar.br).

Alimentos foram produzidos no Sistema Agroflorestal do Campus Lagoa do Sino

 

LAGOA DO SINO/SP - No último dia 30 de abril, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) doou 387 quilos de alimentos para instituições de saúde e assistenciais em Angatuba e Campina do Monte Alegre, na região do Campus Lagoa do Sino da Universidade. As doações foram distribuídas entre a Casa de Repouso "Nova Família", a Liga do Câncer "Zenaide Campos" e a Santa Casa de Angatuba, que estão na linha de frente no combate à Covid-19. 

Os alimentos foram produzidos no Sistema Agroflorestal (SAF), implantado em 2017 no Campus Lagoa do Sino, no âmbito do projeto "Pesquisa, Capacitação e Desenvolvimento Tecnológico em Agroecologia", coordenado pelo professor Henrique Carmona, do Centro de Ciências da Natureza (CCN).

Segundo Carmona, "o SAF é uma área demonstrativa onde ocorrem diversos projetos de pesquisa, ensino e extensão sobre sistemas agrícolas e sustentabilidade. Nesse sistema há uma rica diversidade produtiva e se prioriza a não utilização de insumos externos, como agrotóxicos ou fertilizantes químicos. Além disso, os alimentos produzidos pelo projeto têm diversas destinações, como a doação para a comunidade interna e externa e o aproveitamento para alimentação animal em outros projetos do CCN".

Continua depois da publicidade

Ao todo, foram doados 107,60 quilos de banana; 206,25 quilos de mandioca e 73,2 quilos de batata doce. Para as próximas semanas outras doações de banana estão previstas. "Essa ação faz parte dos esforços que a comunidade do Campus Lagoa do Sino da UFSCar vem empreendendo diante das dificuldades impostas pela pandemia de Covid-19, neste momento em que muitas pessoas estão perdendo seus empregos, suas rendas e o acesso aos alimentos", destaca o docente. 

A doação foi viabilizada a partir de articulação feita por André Pereira da Silva, servidor técnico-administrativo do Campus Lagoa do Sino da UFSCar, com as secretarias municipais de Assistência Social de Angatuba e de Campina do Monte Alegre. A quantidade de alimentos para doação foi escalonada por João Paulo Agapto, também técnico-administrativo da Universidade. A ação conta com apoio do projeto Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino e de Elias Afonso Rodrigues, Edivan Cassiano de Lima, Matheus Fernando de Lima e Paulo Roberto de Lima, que ajudaram na colheita e na doação.

As entregas foram para Angatuba, Campina do Monte Alegre, Buri e para o ambulatório do próprio campus

 

LAGOA DO SINO/SP - As máscaras de proteção tipo face shield foram produzidas na UFSCar, no Campus São Carlos, pelo projeto intitulado "Produção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) no combate à Pandemia de Covid-19", coordenado pelo Professor Rafael Vidal Aroca. O projeto vem produzindo e distribuindo máscaras desde o mês de março.  

As face shields foram doadas aos municípios de Buri (60 unidades); Angatuba (60 unidades) e Campina do Monte Alegre (30 unidades), todos na região do Campus Lagoa do Sino da UFSCar. Além disso, 20 máscaras foram entregues para o ambulatório do próprio campus. A entrega das face shields foi realizada pelo Diretor do Campus Lagoa do Sino, Edenis César de Oliveira.  

As máscaras serão utilizadas por profissionais da saúde. "Em todas as entregas, os profissionais agradeceram à UFSCar pela doação. Eles nos contaram da dificuldade que vem sendo adquirir estes equipamentos de proteção devido aos altos preços, bem como pouca disponibilidade para compra. Nossos técnicos, professores e estudantes residem nestas cidades, então apoiamos diretamente tanto a comunidade UFSCar como a sociedade em geral", destaca o Professor Edenis.  

Conheça e apoie projetos da UFSCar (Campus São Carlos) que vêm produzindo protetores faciais acessando o Portal da UFSCar.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Junho 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30