fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - Os esportes de elite continuarão em ação na França, apesar de um lockdown nacional anunciado pelo presidente Emmanuel Macron, anunciou a ministra dos Esportes, Roxana Maracineanu.

"As próximas semanas serão duras economicamente, mas também humanamente. É por isso que eu quis confirmar a vocês que a continuidade do esporte que é praticado como profissão está garantida hoje", disse Maracineau em uma sessão do Parlamento que se estendeu da noite de quarta para quinta-feira (29).

Os comentários de Maracineanu serão uma notícia bem-vinda para o Campeonato Francês, e também para o rúgbi, já que a seleção receberá a Irlanda no sábado para a final das Seis Nações. O torneio de tênis Masters 1000 de Paris também deve começar na próxima segunda-feira (2 de novembro), mas os organizadores disseram que ele será realizado sem público --inicialmente se permitiria mil pessoas por dia. A partida das Seis Nações já estava programada para acontecer no Stade de France vazio.

A França retomará amanhã (30) um lockdown nacional para tentar conter a pandemia do novo coronavírus (covid-19), disse Macron em um pronunciamento à nação na noite de ontem (28). Com as novas medidas, que vigorarão até 1º de dezembro, as pessoas terão que ficar em casa, exceto para comprar itens essenciais, procurar cuidados médicos ou fazer exercícios uma hora por dia.

Todos os esportes profissionais foram interrompidos durante o primeiro lockdown, que foi de meados de março ao final de maio, o que fez a liga francesa de futebol parar em abril. A Volta da França e o torneio de Roland Garros foram remarcados para datas posteriores.

 

 

*Por Julien Pretot / REUTERS

MUNDO - A Alemanha imporá lockdown emergencial de um mês, que inclui o fechamento de restaurantes, academias de ginástica e teatros para reverter um pico de casos de coronavírus que pode sobrecarregar os hospitais, disse a chanceler Angela Merkel, na quarta-feira (28).

"Precisamos agir agora", disse Meekel, acrescentando que a disparada recente no número de infecções gerou apoio político e público a novas medidas duras para reduzir os contatos sociais e conter surtos.

A partir de 2 de novembro, reuniões particulares serão limitadas a dez pessoas de, no máximo, duas casas. Restaurantes, bares, teatros, cinemas, piscinas e academias de ginástica serão fechadas, e shows serão cancelados.

Competições esportivas profissionais só poderão ser realizadas sem espectadores. As pessoas serão exortadas a não viajar por razões que não sejam essenciais, e pernoites em hotéis só estarão disponíveis para viagens de negócios.

Escolas e creches permanecerão abertos, assim como lojas, contanto que respeitem o distanciamento social e regras de higiene. As normas de âmbito nacional substituem uma colcha de retalhos confusa de medidas regionais.

Para tornar as medidas mais palatáveis, especialmente para empresas menores, a Alemanha oferecerá ajuda financeira para aqueles que forem prejudicados pela novas restrições.

Conforme um novo pacote de ajuda equivalente a US$ 11,82 bilhões, empresas com até 50 funcionários receberão no mês de novembro 75% da sua renda do mesmo período do ano anterior.

Além disso, trabalhadores autônomos, como artistas e assistentes de palco, terão acesso a empréstimos de emergência, e o governo ampliará um programa de liquidação existente para dar às pequenas empresas com menos de dez funcionários acesso a empréstimos muito baratos.

Maior economia da Europa, a Alemanha foi amplamente elogiada por manter as taxas de infecção e mortes abaixo das de muitos de seus vizinhos na primeira fase da crise, mas agora está no meio de uma segunda onda, como a maior parte do continente.

Os casos aumentaram em 14.964 e chegaram a 464.239 nas últimas 24 horas, disse o Instituto Robert Koch, a agência de doenças infecciosas alemã, nesta quarta-feira. As mortes aumentaram em 85 e chegaram a 10.183, intensificando o temor em relação ao sistema de saúde depois que Merkel alertou que ele pode chegar a um ponto de ruptura se as infecções continuarem a disparar.

 

 

*Por Sabine Siebold e Andreas Rinke - Repórteres da Agência Reuters

MUNDO - A França impôs toque de recolher enquanto outros países europeus estão fechando escolas, cancelando cirurgias e alistando estudantes de medicina, à medida que as autoridades do continente enfrentam o pesadelo de uma nova onda de covid-19 com a chegada do inverno.

Com média diária de novos casos girando em torno de 100 mil, a Europa ultrapassou por ampla margem os Estados Unidos, onde mais de 51 mil novas infecções por covid-19 são registradas em média todos os dias.

Diante da disparada de casos na França, o presidente Emmanuel Macron anunciou a imposição de toque de recolher noturno por quatro semanas, a partir do próximo sábado (17) em Paris e em outras grandes cidades, afetando quase um terço da população do país, de 67 milhões de pessoas.

"Precisamos reagir", disse Macron em entrevista na TV, acrescentando que a França ainda não havia perdido o controle do vírus. "Estamos em situação preocupante".

A maioria dos governos europeus aliviou as quarentenas durante o verão para restabelecer suas economias, que foram prejudicadas pela primeira onda da pandemia.

Mas o retorno às atividades normais - desde restaurantes lotados a semestres de aulas em universidades - alimentou um surto agudo de novos casos em todo o continente.

Bares e restaurantes foram os primeiros a serem fechados ou a enfrentar horários reduzidos, de acordo com as novas medidas de lockdown, mas a escalada do número de novos casos também está testando as resoluções dos governos para manter o funcionamento das escolas e dos cuidados médicos não relacionados ao novo coronavírus.

Até o papa Francisco foi submetido às novas regras para conter o novo coronavírus, mantendo-se distante dos fiéis que acompanharam sua audiência semanal nessa quarta-feira (14).

Em Lisboa, torcedores não ficaram surpresos após o capitão da seleção portuguesa de futebol, Cristiano Ronaldo, testar positivo para o vírus, dizendo que isso apenas mostra que todos passam por risco de infecção - e atletas famosos não são exceção.

A República Tcheca, que tem a pior taxa per capita de casos no continente, decretou que as escolas devem funcionar apenas com o ensino a distância e agora avalia convocar milhares de estudantes de medicina. Hospitais também estão cancelando os procedimentos médicos eletivos para liberar mais leitos para o tratamento de pacientes com a doença.

"Às vezes, estamos à beira das lágrimas", disse Lenka Krejcova, enfermeira-chefe do Hospital Slany, próximo a Praga, enquanto construtores trabalham com pressa para transformar a seção de atendimentos gerais em um departamento para o tratamento do vírus.

A Polônia está intensificando o treinamento para enfermeiras e avalia a criação de hospitais militares de campanha. Moscou deve mandar mais alunos para o ensino online, e a Irlanda do Norte está fechando as escolas pelas próximas duas semanas e os restaurantes pelas próximas quatro.

 

 

*Por Benoit Van Overstraeten e Jan Lopatka* - Repórteres da Reuters

* Reportagem adicional de Emma Thomasson, Geert De Clercq, Antonio Denti, Agnieszka Barteczko, Carl O'Donnell, Michael Erman, Vladimir Soldatkin, Catarina Demony, Miguel Pereira, Emily Roe, Carl O'Donnell, Manas Mishra, Manuel Mucari, Melanie Burton e Luis Felipe Castilleja

MUNDO - O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que a cidade se prepara para fechar negócios não essenciais e também escolas em nove bairros identificados como focos do novo coronavírus a partir da próxima quarta-feira (7), em uma tentativa de conter a disseminação da covid-19 no que já foi o epicentro da pandemia nos Estados Unidos.

Buscando a aprovação do governo do estado para o lockdown, de Blasio afirmou que a medida afetará nove regiões onde as taxas de testes positivos para o novo coronavírus aumentaram, possivelmente como resultado de falha no distanciamento social e no uso de máscaras faciais. Ele acrescentou que bairros em mais 11 áreas da cidade estão em uma "lista de observação" por causa de suas crescentes taxas.

Nova York é um dos 18 estados onde os casos não aumentaram nas duas últimas semanas, de acordo com análise da Reuters. Nove estados relataram aumentos recordes em casos de covid-19 nos últimos sete dias, principalmente no meio-oeste e no oeste, onde o clima leva a atividades em ambientes fechados.

Se o governador de Nova York, Andrew Cuomo, aprovar a paralisação, áreas do Brooklyn e do Queens seriam obrigadas a fechar todos os estabelecimentos não essenciais, restaurantes e escolas públicas e privadas. Cerca de 100 escolas públicas e 200 escolas privadas seriam fechadas por um período entre duas e quatro semanas, caso a aprovação do estado seja obtida, disse o prefeito.

 

 

*Por Reuters

TAMBAÚ/SP - Devido ao aumento de número de casos nos últimos dias na cidade e região, fica estabelecido no município de Tambaú, especificamente nas datas de 18 e 19 de julho, o sistema “Lockdown” - bloqueio das atividades.

Esta medida visa conter a circulação de munícipes, bem como pessoas de outras cidades, no intuito de conscientizar as pessoas quanto a gravidade da situação, bem como desacelerar a propagação do vírus.

Dessa forma, apresentamos o Decreto nº 3.250, que trata de medidas temporárias e excepcionais sobre de prevenção ao contágio e de enfrentamento da Covid19.

? Acesse o decreto na íntegra: https://tambau.sp.gov.br/pagina/?idPagina=274

⚠️ LEIA COM ATENÇÃO!

? No dia 18/07 – SÁBADO, fica permitido o funcionamento SOMENTE das seguintes atividades:

a) Farmácias;
b) Supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos e padarias;
c) Borracharias e oficinas mecânicas;
d) Distribuidores de gás e/ou água mineral;
e) postos de combustível: somente com a venda de combustível, ficando vedado o funcionamento das lojas de conveniências assim como venda de bebidas em geral, alcoólicas, carvão etc.;
f) estabelecimentos de gêneros alimentícios: pizzarias, restaurantes, lanchonetes e similares somente no sistema “delivery” (entrega de mercadorias na casa do cliente);

? No dia 19/07 – DOMINGO, fica permitido o funcionamento SOMENTE das seguintes atividades:

a) Farmácias;
b) Borracharias e oficinas mecânicas;
c) Distribuidores de gás e/ou água mineral;
d) postos de combustível: somente com a venda de combustível, ficando vedado o funcionamento das lojas de conveniências assim como venda de bebidas em geral, alcoólicas, carvão etc.;
e) estabelecimentos de gêneros alimentícios como: pizzarias, restaurantes, lanchonetes e similares, somente no sistema “delivery” (entrega de mercadorias);

? Quaisquer outros estabelecimentos, que não mencionados acima, ficam suspensos seu funcionamento nas datas de 18 e 19 de julho, sábado e domingo.

? NÃO é permitido trabalho interno de funcionários nos estabelecimentos não mencionados.

? As atividades de bares, choperias e similares, inclusive nas modalidades de “delivery” e “drive thru” ficam suspensas nos dias, 17, 18 e 19 (sexta-feira, sábado e domingo).

? Ficam suspensas ainda as seguintes atividades, nos dias 18 e 19 - sábado e domingo:

. Lotéricas;
. Lojas e depósitos de materiais de construção;
. atividades de comércio eventual e ambulantes;
. lojas e distribuidoras de bebidas alcoólicas;
. lojas de variedades/lojas de R$1 real;

? Ficam suspensas, pelo período de 30 (trinta) dias, as permissões para comerciantes eventuais e/ou ambulantes, de outras localidades, se instalarem ou transitarem no município de Tambaú;

? Fica suspenso as atividades do transporte coletivo urbano municipal - circular, nas datas de 18 e 19, sábado e domingo, retornando na segunda-feira, dia 20/07;

⚠️ Os estabelecimentos com permissão de funcionamento, tanto neste finais de semana, como outros dias, deverão obedecer estritamente as normas sanitárias já estabelecidas previamente, bem como em suas alterações, tais como número de pessoas por caixa atendendo; higienização na entrada e saída do cliente; distanciamento mínimo e etc.;

? Fica proibida a entrada de menores de 12 anos de idade, nos estabelecimentos como supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos e padarias.

⚠️ O não cumprimento das disposições estabelecidas neste Decreto, implicará, sucessivamente na: Aplicação de multa no valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) e o dobro do valor em caso de reincidência. Além de, suspensão do alvará de funcionamento do estabelecimento e tomada de providências quanto as medidas judiciais cabíveis;

Este é mais um passo, mais uma alternativa para que possamos seguir com as medidas de proteção em nossa cidade!

E lembre-se, saia apenas em caso de necessidade! Quanto menos pessoas circulando, menos o vírus se espalha e mais protegemos nossa cidade e quem a gente mais ama!

? Usem máscara, lavem as mãos, se cuidem e fiquem em casa!

 

 

*Por: REVISTA DAQUELE MODELO

BRASÍLIA/DF - O lockdown, a forma mais restrita de isolamento social, é um caminho para o fracasso e irá transformar o Brasil em um país de miseráveis, disse nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada, quando fez um apelo aos governadores para que desistam da medida, uma ferramenta para frear a propagação do novo coronavírus.

"Lockdown não é o caminho, esse é o caminho do fracasso", disse o presidente a jornalistas. "Tem que reabrir ou nós vamos morrer de fome, a fome mata. É um apelo que eu faço aos governadores, que revejam essa política. Eu estou pronto para conversar."

Pelo menos três zonas metropolitanas --São Luís (MA), Belém (PA) e Fortaleza (CE)-- já estão em Lockdown. Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo já apontam a possibilidade de também endurecer as medidas de isolamento.

De acordo com dados divulgados na quarta-feira pelo Ministério da Saúde, existem no Brasil 188.974 casos confirmados de Covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, com 13.149 mortes.

 

 

*Por: REUTERS 

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30