fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO CARLOS/SP - Após mais uma semana de piora nos indicadores da Covid-19, o Governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (15), regras mais restritivas de isolamento social em todas as regiões. 

Nelas, a região volta para Fase Laranja em dias úteis e todo o estado passa a ficar na Fase Vermelha do plano de flexibilização econômica todos os dias no período noturno (das 20h às 6h) e aos sábados, domingos e feriados, quando apenas serviços essenciais serão autorizados a funcionar. 

Pode ser uma imagem de 1 pessoaCom isso, o COMÉRCIO NÃO ESSENCIAL DE SÃO CARLOS E IBATÉ ESTARÁ FECHADO NOS PRÓXIMOS SÁBADOS (30 de janeiro e 6 de fevereiro) e A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA (25) VOLTA PARA OITO HORAS DE ATENDIMENTO.

O Sindicado do Comércio Varejista de São Carlos e Região – Sincomercio – considera pertinente a restrição neste momento, devido aos alarmantes números de novos casos e a iminente falta de atendimento hospitalar. Porém, faz questão de ressaltar que o COMÉRCIO VAREJISTA DE SÃO CARLOS ESTÁ FAZENDO COM MUITO LOUVOR SEU PAPEL NO PROCESSO DE CONTROLE DO NOVO CORONAVÍRUS. Além de ficarem mais de 90 dias totalmente de portas fechadas em 2020, nossos empresários souberam se adaptar às restrições e às medidas sanitárias impostas, investindo, se equipando com EPIs, preparando equipes e atendendo o cliente com segurança. 

Sabemos que o momento é crítico e que exige muito cuidado, mas todos devem fazer a sua parte com consciência e respeito ao próximo. O comércio será novamente penalizado com essas novas restrições, mas continuaremos fazendo a nossa parte como temos feito desde o início. 

Força e que Deus nos abençoe.

#tudovaificarok #sincomerciosaocarlos  #sincomercio #comérciodesãocarlos #comerciolocal #comércio  #comerciosaocarlos #saocarlos #saocarlossp #sãocarlos #centrosaocarlos #tudovaificarbem #tudopassa #tudovaipassar

 

Por Paulo Roberto Gullo – Presidente do Sincomercio São Carlos 

 

SÃO CARLOS/SP - O Presidente do Sincomercio São Carlos, Paulo Roberto Gullo, presidiu a sessão de eleição da Diretoria da ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) para o triênio 2021 / 2023, na tarde desta segunda-feira (18).

Esperançoso, Paulo Gullo desejou uma gestão com muito êxito e reforçou a parceria entre a ACISC e o Sincomercio São Carlos. Entidades irmãs, com o mesmo propósito de defender o comércio da cidade.

O Sincomercio São Carlos registra seus cumprimentos ao presidente reeleito e à toda a diretoria Gestão 2021 / 2023:

 

DIRETORIA EXECUTIVA

  • Presidente: José Fernando Domingues
  • 1ª Vice-presidente: Ivone de Fátima Manente Zanquim
  • 2º Vice-presidente: Mozart Maluf Pedroso
  • Secretário Geral: Reginaldo Ignácio
  • 1ª Secretário: Lídia Maria Mendes Lima
  • Tesoureiro: Hercílio Antonio de Carvalho
  • 1º Tesoureiro: José Eduardo Casemiro
  • Diretor de Patrimônio: Eduardo Agazarian
  • Diretor de Relações Públicas: Danilo Loretto
  • Diretor de Esportes: José Antonio Faria de Godoi
  • Diretor de SCPC: Renato Martins Gonzaga Batista
  • Diretor Adjunto: Lorival Martins Pereira

 

CONSELHO CONSULTIVO – EFETIVOS

  • Luiz Fernando Oliveira Ferreira
  • Evandro Renato Garcia
  • Frederico Oehlmeyer
  • Fernando Luís Chinaglia
  • Paulo Augusto Piccolli
  • Idinir Janduzzo
  • Walter José Barros Junior
  • Nelson Miguei Maffei
  • Lindomar José Borges
  • Martinho Alexandre Antonio de Arruda Botelho

 

CONSELHO CONSULTIVO – SUPLENTES

  • Josiene Aparecida Scomparin Dressano
  • Silvio Alex Batista
  • Luiz Alberto Pepino
  • Luís Henrique Gomes
  • Rodrigo Augusto Campaner Matheus
  • José Roberto Messali
  • Esther Luiza Pelosi Casemiro
  • Silvana Tofanelli
  • Gabriela Sant’Ana
  • Luciane Mattos Umschaden

 

CONSELHO FISCAL – EFETIVOS

  • Antonio Ribeiro da Silva
  • Marcos Rodigerio Ferri
  • Everson Alves Viana

 

CONSELHO FISCAL – SUPLENTES

  • Vicente Real Junior
  • José Cardoso Balau
  • Silvio Donizete Possato

Mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia, faturamento do setor aumentou R$ 885 milhões, puxado pelo bom desempenho das atividades essenciais

 

ARARAQUARA/SP - As vendas do comércio varejista na região de Araraquara atingiram aproximadamente R$ 22,6 bilhões em 2020, com elevação média de 4,1% em relação ao faturamento de 2019. Apesar do ano atípico em meio à pandemia de covid-19 e os impactos negativos causados pelas medidas restritivas, as atividades essenciais performaram acima do esperado e registraram alta de 5,8% na comparação interanual, faturando R$ 16,5 bilhões – 73% de tudo que foi vendido pelo comércio varejista na região.

De acordo com análise do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, feita a partir dos dados da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), elaborada pela FecomercioSP com base nas informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP), sete das nove atividades pesquisadas obtiveram expansão no faturamento, com destaque para os setores relacionados à construção civil. As lojas de móveis e decoração faturaram R$ 171,8 milhões em 2020, alta de 65,5% em relação a 2019. No mesmo período, as vendas de materiais de construção cresceram 18,2%, atingindo R$ 1,51 bilhão. Ainda, as lojas de eletrodomésticos e eletrônicos faturaram aproximadamente R$ 2 bilhões no ano – faturamento 11,2% maior do que 2019.

Faturamento do Varejo na Região de Araraquara – jan/dez 2020

 

Fonte: Sefaz-SP / FecomercioSP. Elaboração: Sincomercio Araraquara.

* Valores a preços de set/20

 

Quando analisada a variação anual no faturamento total do comércio varejista, Araraquara registrou o quinto melhor resultado entre as regiões analisadas: 4,1% ou, aproximadamente, R$ 885 milhões acima dos números de 2019 – ficando atrás apenas das regiões de Sorocaba (5,2%), Litoral Paulista (5,9%), Osasco (11,1%) e Jundiaí (11,5%).

Em relação às atividades que sofreram algum tipo de restrição durante a pandemia, o município teve o terceiro melhor resultado entre as regiões avaliadas: faturamento de R$ 6,1 bilhões e queda de -0,3% (R$ 21 milhões) em relação a 2019, ficando atrás apenas das regiões de Osasco (0,2%) e Jundiaí (18,5%). Os empreendimentos classificados como não essenciais foram responsáveis por, aproximadamente, 27% do total faturado pela região em 2020.

Já o setor das atividades essenciais elevou o seu faturamento anual em 5,8% e atingiu a casa dos R$ 16,5 bilhões em vendas. Apesar do bom resultado, o segmento teve desempenho menos expressivo na comparação regional, ficando em décimo lugar no ranking que foi liderado por Osasco (14%), Litoral Paulista (13,1%) e Sorocaba (12,3%).

Variação no faturamento do varejo por região – Comparativo 2020/2019

Fonte: Sefaz-SP / FecomercioSP. Elaboração: Sincomercio Araraquara

 

Perspectivas para 2021

Apesar dos resultados positivos de 2020, João Delarissa, analista econômico do Sincomercio, pontua que é evidente que o novo ano trará uma série de novos desafios ao setor varejista. “As longas tratativas sobre os programas de imunização contra a Covid-19 e a possibilidade de novas medidas restritivas ao comércio aumentam a imprevisibilidade do desempenho do setor e dificultam o planejamento de curto prazo das empresas, sejam elas grandes, sejam pequenas.”

Delarissa também afirma que o fim do auxílio emergencial provocará uma redução significativa no rendimento das famílias, sobretudo na camada da população que direciona a maior parte de seus recursos para o consumo, e que foram determinantes para alavancar as vendas do varejo e viabilizar o desempenho observado no ano passado. “O fim do programa de transferência de renda iniciado em abril – que distribuiu R$ 288,7 bilhões para aproximadamente 68 milhões de brasileiros – interrompe a injeção de liquidez que vinha absorvendo parte das perdas econômicas causadas pela pandemia”, avalia.

Com esse cenário, o Sincomercio alerta que é indispensável o olhar atento dos gestores ao fluxo de caixa das empresas, o que envolve manter o controle redobrado sobre as despesas, procurar negociar reajustes e outros aumentos de custos, pesquisar as melhores alternativas para a captação de recursos, entre outros fatores. “São ações fundamentais para a sobrevivência dos negócios em tempos de recuperação econômica”, diz o analista.

Metodologia - A Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PCCV) tem como objetivo produzir indicadores mensais do desempenho do comércio varejista e dos seus vários ramos de atividade. A partir de dados do faturamento bruto real, as informações produzidas pela pesquisa permitem mensurar e projetar a atividade econômica geral de curto prazo em todas as 16 regiões do Estado. A 15ª Delegaria Regional Tributária (DRT-15) delimita a região de Araraquara que conta com mais 15 municípios, qual sejam, Américo Brasiliense, Analândia, Boa Esperança do Sul, Borborema, Cândido Rodrigues, Corumbataí, Descalvado, Dobrada, Dourado, Fernando Prestes, Gavião Peixoto, Ibaté, Ibitinga, Ipeúna, Itápolis, Itirapina, Matão, Monte Alto, Motuca, Nova Europa, Pirangi, Pirassununga, Porto Ferreira, Ribeirão Bonito, Rincão, Rio Claro, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Ernestina, Santa Gertrudes, Santa Lúcia, Santa Rita do Passa Quatro, São Carlos, Tabatinga, Tambaú, Taquaritinga, Trabiju e Vista Alegre do Alto.

SÃO CARLOS/SP - Após anúncio do Governo do Estado, feito nesta terça-feira (22), restringindo o comércio não essencial durante as festas de fim de ano para Fase Vermelha de Flexibilização do Plano São Paulo para Enfrentamento à Covid-19, o Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) e o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários) esclarecem que o COMÉRCIO DE SÃO CARLOS DEVERÁ ACATAR A DETERMINAÇÃO, observando que já não podem ser feitas as compensações de trabalho nos dias agora restritos:

 

COMÉRCIO NÃO ESSENCIAL DE SÃO CARLOS FECHADO EM:

- Dia 25 (sexta-feira), dia 26 (sábado, NÃO PODE MAIS ser compensado com o trabalho do dia 6/12/2020) e dia 27 (domingo) de dezembro de 2020;

- Dia 1º/1/2021 (sexta-feira), dia 02 (sábado, NÃO PODE MAIS ser compensado com o trabalho do dia 13/12/2020) e dia 03 (domingo) de janeiro de 2021.

SÃO CARLOS/SP - O Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio), por meio do seu presidente Paulo Roberto Gullo; o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários), por meio do seu presidente Ademir Lauriberto Pereira e a Força Sindical, por meio de seu presidente nacional, Miguel Eduardo Torres, lamentam, profundamente, a devastação ocorrida pelas fortes chuvas da tarde desta quinta-feira (26), no centro comercial de São Carlos.

Sincomercio e Sincomerciários trabalharam, nas últimas semanas, negociando o horário especial para a Black Friday e para as vendas de natal, que foi divulgado na manhã de ontem (26) com entusiasmo, disposição e esperança de boas vendas nesse mês. Em véspera do melhor período do ano para vendas do varejo, o comércio de São Carlos vive um dos piores momentos e perdas.

As entidades consideram que este é o momento de união para a reconstrução do que foi destruído e para busca de soluções. Nesse sentido, se colocam à disposição do Poder Público e das autoridades na busca por projetos e recursos efetivos para que esse cenário lamentável não se repita em São Carlos.

Entidades protocolaram ofício ao Comitê Emergencial requisitando abertura das lojas até às 22h na Black Friday e para vendas de natal em dezembro

 

SÃO CARLOS/SP - Após anúncio do Governo do Estado, nesta segunda-feira (16), de que São Carlos continua na Fase 3 (Amarela) de Flexibilização do Plano São Paulo para Enfrentamento à Covid-19, a Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) e o Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) protocolaram ofício ao Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus do município, requisitando abertura das lojas até às 22h na Black Friday,  dia 27 de novembro de 2020, e para as vendas de natal em dezembro de 2020.

Paulo Roberto Gullo, presidente do Sincomercio São Carlos, destacou que dezembro é um dos meses de maior fluxo de negócios, criação e manutenção de empregos no setor varejista e que, com o horário estendido, o cliente terá mais tempo para fazer suas compras de natal, evitando correrias, tumultos e aglomerações.  “Apesar do horário especial para vendas de natal, as medidas sanitárias e as restrições, já estabelecidas, devem continuar sendo respeitadas. O empresário deve evitar situações que possam criar aglomerações, como a tradicional presença do Papai Noel distribuindo balas ou conversando com os clientes, por exemplo. Com o horário especial, o cliente terá mais tempo e oportunidades para fazer suas compras de natal, mas com todos os cuidados sendo tomados”.

Para o presidente da ACISC, José Fernando Domingues, é importantíssimo que a prefeitura tenha essa sensibilidade, devido ao momento difícil pelo qual o comércio vem passando. “Primeiro foi a questão das enchentes no início do ano, depois essa pandemia. Temos a certeza de que teremos uma devolutiva positiva por parte do Comitê do Coronavírus, uma vez que, os comerciantes têm agido com muita responsabilidade no enfrentamento da doença na cidade”, afirmou.

Lembrando que os comerciantes devem disponibilizar álcool em gel 70% para funcionários e clientes, especialmente na entrada; orientar o distanciamento social se houver filas; respeitar o limite da capacidade do espaço da loja em 40%; exigir o uso máscara de proteção facial corretamente e ter fixado cartaz sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras nos estabelecimentos.

As entidades aguardam, agora, a aprovação do Comitê Emergencial para definição dos horários do comércio de São Carlos para o mês de dezembro.

SÃO CARLOS/SP - O Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) informa que o comércio tradicional da cidade NÃO ABRIRÁ nos próximos feriados do dia 2 – segunda-feira (Finados) e do dia 4 – quarta-feira (Aniversário de São Carlos), já que essas datas não foram contempladas em Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). No feriado de 15 de novembro o comércio não abrirá por ser um domingo e eleições municipais.

Já a abertura opcional nos feriados anteriores (15 de agosto, 07 de setembro e 12 de outubro) estava convencionada em CCT, assinada em novembro de 2019 entre o Sincomercio São Carlos e o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários).

IBATÉ/SP - Como já foi feito em Ibaté no feriado municipal de 15 de Agosto, o comércio não essencial do município poderá abrir na próxima segunda-feira  (7 de Setembro), feriado nacional da Independência do Brasil, das 9h às 16h.

A adesão ao trabalho no feriado é opcional e foi garantida por Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinada entre o Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) e o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários).

Os empresários devem seguir todas as medidas sanitárias estabelecidas para a Fase Amarela do Plano SP, na qual se encontra a cidade, como funcionar com 40% da capacidade, disponibilizar álcool em gel para higienização das mãos e fixar cartaz na entrada do estabelecimento sinalizando o uso obrigatório de máscara, tanto para funcionários quanto para clientes.

As empresas que forem trabalhar com seus funcionários e ainda não solicitaram o certificado para 7 de Setembro, devem fazê-lo via: saocarlos.sindmais.com.br, sem o cumprimento da cláusula de adesão. A autorização representa uma segurança ao empresário para que não ocorram passivos trabalhistas no futuro.

CCT define o trabalho opcional do comércio nos feriados do dia 15.8– N. Sra. Ap. da Babilônia; dia 07.9– Independência do Brasil e no dia 12.10 – Dia das Crianças e N.Sra. Aparecida

 

SÃO CARLOS/SP - Em Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinada em novembro de 2019 entre o Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) e o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Carlos e Região (Sincomerciários), ficou definido que o comércio tradicional da cidade poderá abrir de forma opcional em três feriados em 2020: 15 de agosto (sábado) – N. Sra. Ap. da Babilônia – Padroeira; 07 de setembro (segunda-feira) – Independência do Brasil e 12 de outubro (segunda-feira) – Dia das Crianças e N.Sra. Aparecida.

Paulo Roberto Gullo, presidente do Sincomercio São Carlos, lembrou que a abertura do comércio em feriados foi uma solicitação dos próprios empresários, antes da pandemia, no sentido de modernizar o trabalho do comércio tradicional de rua. “Definimos o trabalho nesses feriados antes da pandemia e agora, neste momento de retomada gradual do comércio, a decisão nos parece muito bem-vinda para ajudar na movimentação da economia”.

Fase Amarela do Plano SP

Com as restrições de funcionamento de horários estabelecidas pelo Plano SP foi necessária a assinatura de um aditamento à CCT, ajustando o horário de trabalho para os feriados e as demais restrições sanitárias. “Como São Carlos está agora na Fase Amarela do Plano SP, no feriado de sábado (15 de agosto) poderá trabalhar com 40% da capacidade e das 10h às 16h. Para os demais feriados do dia 07 de setembro e do dia 12 de outubro o comércio abrirá de acordo com as regras da Fase do Plano SP em que São Carlos estiver na ocasião”.

Segundo regras estabelecidas na própria CCT e amplamente conhecidas pelos escritórios de contabilidade, a título de contraprestação ao trabalho no feriado o empregador pagará o dia em dobro referente a cada feriado trabalhado.  Sua adesão deve ser feita via: saocarlos.sindmais.com.br e representa uma segurança ao empresário para que não ocorra passivos trabalhista no futuro.

Esclarecimento

A contribuição assistencial aprovada anualmente pelas empresas que participam de assembleias convocadas pela Sincomercio e instituída por

Convenção Coletiva de Trabalho, é a fonte de custeio do Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos.

Por outro lado, a Convenção Coletiva firmada com o sindicato representativo dos comerciários define todas as regras gerais do trabalho (jornada de trabalho, banco de horas, salários de acordo com o porte da empresa etc.), inclusive as normas dos feriados (que somente pode ser viabilizado por este instrumento). Uma das regras para exercer o direito do trabalho nos feriados é a que exige das empresas do comércio “comprovação do cumprimento integral” da CCT.

Neste sentido, cumpre-nos informar que este sindicato não cobra nenhuma “taxa” das empresas do comércio varejista, mas apenas propicia oportunidade para o cumprimento da obrigação do pagamento da contribuição assistencial aos que pretendem exercer suas atividades com o trabalho dos comerciários nos feriados, sendo que aqueles que já o fizeram devem apenas solicitar certificado de autorização (via: saocarlos.sindmais.com.br), sem imposição de nenhum outro encargo.

Lembramos, ainda, que a contribuição assistencial visa financiar as atividades de negociação sindical, a formulação das convenções coletivas e a execução de suas normas, e está legalmente respaldada pela alínea "e", do artigo 513 da CLT.

Por sua vez, a negociação de normas coletivas decorre de imposição constitucional, à qual as entidades sindicais não podem se furtar (CF, art. 8º, inciso VI). E, ainda, neste caso específico, como explicitado acima, a negociação sindical é condição indispensável para sua efetivação, pois segundo o artigo 6º-A da Lei 10.101/2020: “É permitido o trabalho em feriados nas atividades do comércio em geral, desde que autorizado em convenção coletiva de trabalho e observada a legislação municipal, nos termos do art. 30, inciso I, da Constituição.” - grifo nosso.

SR. MÁRIO  MAFFEI – Ex-prefeito de São Carlos 

O Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região (Sincomercio) registra seu pesar pelo falecimento do ex-prefeito (de 1973 a 1977), engenheiro e industrial de São Carlos MÁRIO MAFFEI, aos 94 anos, ocorrido nesta sexta-feira (24), em São Carlos. 

O presidente do Sincomercio, Paulo Roberto Gullo, deixa suas condolências aos familiares e a toda comunidade sãocarlene que hoje está em luto.
O sepultamento será neste sábado (25), às 10h45, no Cemitério Nossa Senhora do Carmo.

Classificados Imóveis

Alugo Apartamento

R$ 550,00

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral