fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Unidade Saúde Escola da UFSCar atende pacientes que ficaram com sequelas graves da Covid-19 (Foto: Karina Rabelo)

Unidade Saúde Escola da UFSCar atende pacientes que ficaram com sequelas graves da Covid-19

Escrito por  Ago 30, 2021

São ofertadas até 10 vagas em ambulatório que conta com equipe multiprofissional

 

SÃO CARLOS/SP - Uma parceria entre a Unidade Saúde Escola (USE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Carlos está promovendo atendimento para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) que ficaram com sequelas graves da Covid-19. São ofertadas 10 vagas, inicialmente, para pacientes encaminhados pelo Hospital Universitário (HU) da UFSCar, mas a proposta é ampliar o serviço para que a SMS possa regular as vagas para mais pacientes de outras unidades da rede pública de saúde do município.

O Ambulatório Pós-Covid é coordenado pelas fisioterapeutas Karina Rabelo da Silva (fisioterapia respiratória) e Liliana Chiappa (fisioterapia motora), e conta com equipe multiprofissional - Psicologia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Enfermagem, Farmácia e Serviço Social - para atender as demandas integrais dos pacientes, conforme cada caso. Além disso, todos os pacientes são avaliados pela Cardiologia da USE. O ambulatório recebeu os primeiros pacientes em junho deste ano e, no momento, sete pessoas estão em atendimento. 

Tratamento

As sequelas mais frequentes dos pacientes que são encaminhados para esse atendimento da USE são fraqueza muscular generalizada, cansaço aos pequenos esforços, dores e sensibilidade em regiões inespecíficas do corpo e incapacidade de caminhar. De acordo com Karina Rabelo, o tratamento da Fisioterapia é direcionado dependendo da demanda do paciente, utilizando os recursos disponíveis da Unidade, como "analgesia em casos de dor, treino de marcha e equilíbrio, fortalecimento da musculatura em geral, inclusive musculatura respiratória, higiene brônquica, expansão pulmonar, dentre outros". A equipe de psicólogos avalia a necessidade de acompanhamento dos transtornos emocionais/pós-traumáticos relacionados à internação e ao processo de doença e perdas. A fonoaudióloga da USE avalia os pacientes quanto à cognição, deglutição e alteração na fala ocasionada pelo tempo de exposição ao tubo, no caso da ventilação mecânica invasiva.

A assistência ao paciente também oferece atendimento de terapeuta ocupacional com um grupo de estimulação para pessoas que apresentam perda de memória e outras alterações cognitivas, e outro com práticas de Yoga, trabalhando principalmente a consciência respiratória e os músculos envolvidos na respiração. Além disso, a equipe multiprofissional conta com farmacêutico, enfermeiras e assistentes sociais para os casos que necessitam desses suportes.

"Os pacientes têm apresentado evoluções satisfatórias, retornando suas funcionalidades. Estão evoluindo de forma rápida, saindo da dependência nas AVDs (atividades de vida diária) para a independência funcional", comemora Karina Rabelo, relatando que já houve três altas. 

Público atendido

De acordo com o Humberto Hirakawa, docente do Departamento de Medicina da UFSCar e diretor técnico da USE, a parceria prevê o atendimento a pacientes do SUS, conforme encaminhamento feito pela SMS. Atualmente, a capacidade de atendimento da USE é de até 10 pacientes. "Por enquanto, estão sendo atendidos casos encaminhados pelo Núcleo Interno de Regulação (NIR) do Hospital Universitário da UFSCar, mas estamos finalizando um estudo para uma proposta de ampliar esse atendimento para expandir a oferta do serviço para a rede pública como um todo", explica Hirakawa.

Os critérios para o atendimento dos pacientes no Ambulatório Pós-Covid da USE é que sejam casos graves de pessoas que estiveram sob ventilação mecânica e possuam limitações funcionais após a alta, e que consigam ir à Unidade para o atendimento. "Esperamos que os casos graves da Covid-19 diminuam, mas manteremos o atendimento do ambulatório enquanto houver pacientes do município que demandem essa assistência especializada", pontua o diretor técnico da USE-UFSCar. 

Parceria e expansão

Conforme explica Humberto Hirakawa, a parceria atual está estabelecida e alguns atendimentos já são realizados desde junho, mas a ideia é expandir o serviço do Ambulatório Pós-Covid para 40 atendimentos diários. "Assim que a parceria for firmada com a SMS, a proposta é que o atendimento não seja apenas para pacientes oriundos do HU, mas para os casos encaminhados pela SMS, ampliando o público atendido", relata.

O professor também cita que essa parceria é importante para estreitar a relação entre a USE e a SMS. "A gente quer fazer parte de forma orgânica e efetiva da rede SUS de atenção à saúde, e que, com isso, tenhamos a possibilidade de futuras parcerias que possam ampliar a capacidade da USE de prestar o atendimento que a população precisa", concluiu Hirakawa.

Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

Website.: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas
E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      

Comércio e Serviços em Geral