fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Editais preveem prêmios de reconhecimento de carreira de 2 mil a 4 mil reais para agentes culturais e coletivos, além de contemplar 60 propostas artísticas

 

São Carlos/SP – Foram publicadas hoje no Diário Oficial de São Carlos duas chamadas públicas que irão apoiar diretamente os trabalhadores da cultura da cidade com recursos da Lei Aldir Blanc. Serão destinados R$ 330 mil para realização de 60 ações e eventos culturais e outros R$ 521.577,00 para um prêmio de reconhecimento da carreira artística dos agentes culturais, totalizando R$ 851.577,00 em investimentos.

A chamada pública 06/2020 vai oferecer 225 prêmios de reconhecimento de trajetória artística e profissional. Serão 190 prêmios individuais de R$ 2 mil, 20 prêmios para grupos com três ou mais integrantes no valor de R$ 4 mil e 15 prêmios para coletivos de cultura popular também no valor de R$ 4 mil.

A criação deste edital atende à finalidade de conceder o acesso aos recursos da Lei Aldir Blanc de forma rápida para aqueles que mais precisam – os profissionais que vivem das atividades artísticas. Podem se inscrever artistas e técnicos maiores de 18 anos, residentes no município e que comprovem pelo menos 24 meses de atuação no setor cultural até a data de 20 de março de 2020 (data do início do estado de calamidade pública).

Além de documentos de identificação, o agente cultural deverá entregar no ato da inscrição um currículo e documentos que comprovem seus trabalhos, ou do grupo que representa, na área da cultura – folhetos de divulgação, matérias jornalísticas, portfólio, contratos de eventos, e vários outros exemplos. É obrigatório também estar no cadastro municipal de artistas, disponível no site http://servicos.saocarlos.sp.gov.br/sancarte/cadastrodosartistas/.

A segunda chamada pública, de número 07/2020, irá selecionar 60 propostas artísticas de criação, performance, formação e eventos artísticos que possam ser transmitidas pela internet em redes sociais, plataformas digitais, blogs, sendo ao vivo ou gravadas. As propostas serão divididas em quatro categorias: projeto individual (R$ 2 mil); projeto em dupla (R$ 4 mil); projeto coletivo (R$ 6 mil); eventos ou festivais (R$ 10 mil). As ações contempladas poderão ser realizadas e entregues até 31 de maio de 2021.

 

Inscrições e calendário

As duas chamadas públicas abrirão inscrições no dia 5 de novembro e seguem até o dia 16, às 16h. Os documentos necessários, assim como os formulários e anexos, estão disponíveis na página de licitações da Prefeitura Municipal de São Carlos: http://servicos.saocarlos.sp.gov.br/licitacao, e poderão ser entregues por via eletrônica ou presencial, na sede do CEMAC - Centro Municipal de Ações Culturais, na rua São Paulo, 745. Após o encerramento das inscrições, haverá análise dos documentos nos dias 17 e 18, uma chamada para possíveis correções nos dias 19 a 23, análise por comissão técnica nos dias 24 a 27 e publicação de lista provisória de contemplados no dia 30. Nos dias 1 a 3 de dezembro são esperados os eventuais recursos e, por fim, no dia 7 de dezembro, será homologada e publicada a lista final.

 Links

 Edital de reconhecimento de trajetória – Formulário de inscrição

https://forms.gle/6EuKyEveSEDz75K96

 Edital de reconhecimento de trajetória – Anexos

https://drive.google.com/drive/folders/1pQsDhTe5r_YON33f_S4u6KWvcd8Hjpyf?usp=sharing

 Edital de fomento de ações culturais – Formulário de inscrição

https://forms.gle/W3AhgFTjuPPQH6po7

 Edital de fomento de ações culturais – Anexos

https://drive.google.com/drive/folders/1XVevjWNLMa3fuFiv7sO2xA17C6OF0aAe?usp=sharing

Evento virtual que lança a campanha "3 perguntas que salvam #perguntapraela" será exibida simultaneamente pelos canais da FEMAMA no TikTok e no YouTube

 

SÃO CARLOS/SP - A FEMAMA é uma organização sem fins econômicos que trabalha, há 14 anos, para reduzir os índices de mortalidade por câncer de mama no Brasil, e luta por mais acesso a diagnóstico e tratamento ágeis e adequados. Responsável por trazer de forma organizada o Outubro Rosa para o país e tornar a campanha uma data no calendário brasileiro, neste ano, a FEMAMA quer desmistificar o câncer de mama e incentivar o diagnóstico precoce com a campanha “3 perguntas que salvam #perguntapraela” que será lançada em live especial no próximo dia 1º, às 19h.

Criada de forma voluntária pela agência e21 de Porto Alegre, a iniciativa vai além das mulheres: busca envolver toda a sociedade e expandir a conversa também para quem está ao seu redor a partir de uma atitude prática fazendo as “3 perguntas que salvam” para as mulheres que amam de verdade, por isso a hashtag escolhida para assinar foi #perguntapraela. Para marcar o lançamento oficial da campanha, a FEMAMA realiza evento virtual, com apresentação de Patrícia Mellodi, direção de Márcio Trigo e participação de nomes importantes da música e das artes. Entre os confirmados estão Zeca Baleiro, Leila Pinheiro, Tom Cavalcante, Leandro Hassum, Gustavo Mendes, Elisa Lucinda, Marina Elali e Ana Costa.

live será transmitida simultaneamente nos canais da FEMAMA no TikTok e no YouTube. Para incentivar o público mais jovem a fazer as “3 perguntas que salvam” para as mulheres de sua vida, o TikTok, plataforma global para a criação de vídeos curtos, vai apoiar a campanha entre 5 e 11 de outubro, além da transmissão ao vivo, divulgando a ação na plataforma com um banner informativo e promovendo a hashtag #perguntapraela, que contará com vídeos oficiais de desafios (challenges), duetos e com informações mais detalhadas da ação. Os tiktokers Mario Jr (@lzmaario), com mais de 3 milhões de seguidores e Maju Sanchez (@majucca), apoiarão voluntariamente a causa com um vídeo estimulando usuários a participarem da mobilização. As conversas em torno da hashtag #perguntapraela vão acontecer em todas as redes sociais durante o mês de outubro.

Com foco na importância do diagnóstico precoce por não haver ‘prevenção’ ao câncer de mama, é fundamental que as mulheres conheçam seus fatores de risco, façam exames e tenham atenção ao seu corpo. Segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Mastologista para a FEMAMA, embora reconheçam que a mamografia é o melhor exame para identificar a doença, apenas 46,2% das mulheres o fizeram 1 vez ao ano e 27% nunca fizeram. Os fatores são variados: dificuldade de acesso (64,9%), medo de encontrar alguma coisa (54,5%) e até não saber como se detecta (54%).

“Durante 11 anos de campanha de Outubro Rosa, promovemos informação e conhecimento sobre o que é o câncer de mama, mas isso ainda não despertou a necessidade de buscar um acompanhamento médico anual. Por isso, neste ano, nossa campanha é bem simples e estimula a atitude e ação para criar uma cultura de autocuidado e diagnóstico precoce, só assim conseguiremos salvar milhares de mães, esposas, filhas e amigas queridas”, explica a Dra. Maira Caleffi, mastologista e presidente voluntária da FEMAMA.

 

LIVE OUTUBRO ROSA FEMAMA
Quando: 1º de outubro de 2020, às 19h
Onde: canais da FEMAMA no YouTube e no TikTok
Site oficial da campanhahttps://3perguntasquesalvam.femama.org.br
Investimento social: AstraZeneca, Condor, Lilly, Mentor, MSD, Novartis, Pfizer, Roche e Varian.
Apoio Institucional: e21, CDD (Associação Crônicos do Dia a Dia), Instituto Oncoguia, Movimento Todos Juntos Contra o Câncer.

Sobre a FEMAMA
A Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama é uma organização sem fins econômicos que trabalha para reduzir os índices de mortalidade por câncer de mama em todo o Brasil, lutando por mais acesso a diagnóstico e tratamento ágeis e adequados. Com foco em advocacy, a instituição busca influenciar a formação de políticas públicas para defender direitos de pacientes, ao lado de mais de 70 ONGs de apoio a pacientes associadas em todo o país. Conheça nosso trabalho: www.femama.org.br

Recursos da ordem de 1,6 milhão chegarão à cidade em breve e artistas se reúnem em fórum para discutir a lei de forma democrática e transparente

 São Carlos/SP - O fórum Cultura na Pauta, formado por artistas e trabalhadores do setor das artes e cultura de São Carlos, enviou no fim da tarde de terça-feira uma carta pedindo providências para formação de um comitê gestor democrático que vai implementar e fiscalizar no Município a utilização dos recursos da Lei Aldir Blanc (Lei de Emergência Cultural 14.017). A carta, endereçada à Secretaria de Esportes e Cultura, ao Departamento de Artes e Cultura e à Câmara Municipal, é assinada por mais de 60 profissionais das artes, produtores, empresas, representantes de festivais, espaços culturais e escolas de arte, além de artistas e coletivos, e pede para que na formação deste comitê seja respeitada a paridade entre representantes da Sociedade Civil e Poder Público.

 A nova lei determina que as cidades devem gerenciar os recursos em parceria com a sociedade civil, e terão que fazê-lo em apenas 120 dias a partir da chegada do dinheiro ao município, o que deve acontecer já na primeira semana de agosto. A partir daí, o comitê gestor vai elaborar os critérios de utilização dos recursos. Como em São Carlos não há um conselho de Cultura constituído, foi necessário que os próprios agentes culturais formassem um grupo: uma espécie de fórum emergencial para debaterem as necessidades dos profissionais das artes e orientar o poder público quanto às melhores formas de utilizar a soma que virá para a cidade – cerca de 1,6 milhão de reais.

 A lei Aldir Blanc estabelece três formas principais de apoio financeiro à cultura: pagamento de auxílio emergencial a trabalhadores da cultura, aporte financeiro para espaços culturais e empresas de produção cultural, e abertura de editais emergenciais para a realização de ações culturais com contrapartida social. “Teremos que discutir, elaborar, orientar e fiscalizar as ações, e precisamos que tudo seja feito com transparência e máxima participação dos profissionais da cultura”, informa o produtor Ricardo Rodrigues, um dos membros do Fórum.

ORGANIZAÇÃO VIRTUAL

 

A partir de um perfil que já existia desde 2014 no Facebook – Cultura na Pauta – alguns poucos artistas e produtores convocaram a participação de outros agentes culturais na cidade. A página agora já soma mais de mil participantes e há grupos de Whatsapp discutindo as próximas ações e marcando reuniões em salas virtuais, abertas a todos os agentes culturais e trabalhadores da cultura. “A primeira reunião teve 10 participantes, a segunda 16, e a última 41. Estamos querendo envolver cada vez mais artistas nessas discussões, pois os rumos da cultura na cidade, no Estado e no País dependem da união de todos”, afirma o músico Murilo Barbosa.

O fórum também tem um perfil no Instagram (@culturanapautasc) e pretende se transformar em breve em um fórum permanente de cultura na cidade. “Já que não temos um conselho, precisamos construir coletivamente esse lugar para as discussões sobre cultura em São Carlos, e entendemos que um fórum seria uma experiência democrática e agregadora, ação mais que necessária em tempos de pandemia”, comenta Ana Garbuio do grupo de Teatro Retalho Coletivo.

 

Contatos:

Fórum Cultura na Pauta - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

facebook.com/culturanapauta

Instagram @culturanapautasc

RIO CLARO/SP - A Secretaria Municipal de Cultura está recebendo desde segunda-feira (29 de Junho) dados para Cadastro Municipal de Cultura, com o objetivo de aprimorar as ações culturais e selecionar os interessados que receberão auxílio emergencial nesta pandemia. A previsão é de que o governo federal destine R$ 1.380.000,00 para Rio Claro.

“É importante os representantes dessa área preencherem o cadastro para que possamos aprimorar cada vez mais as ações nesse setor tão importante que é a cultura”, comenta o prefeito João Teixeira Junior. “Além disto, o cadastro servirá para o repasse de recursos emergenciais aos interessados”, explica Juninho.

De acordo com a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, o cadastramento será feito até o dia 12 de julho e é fundamental não deixar para a última hora. “O cadastro auxiliará a Secretaria Municipal de Cultura a ter novo diagnóstico do cenário cultural da cidade para políticas voltadas ao setor”, explica.

O cadastramento também será obrigatório para quem for da área e quiser receber os recursos que serão enviados pelo governo federal, que vai conceder auxílio emergencial ao setor da cultura como previsto pela lei 1075/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc.

Cada artista selecionado receberá R$ 600,00 mensais por três meses e as empresas culturais terão recursos de R$ 3 mil a R$ 10 mil também por três meses.

A lei estabelece ainda que 20% dos recursos que o município receber deverão ser utilizados para a contratação de espetáculos, que será feita a partir de editais a serem divulgados em breve.

Artistas devem fazer o cadastramento online pelo endereço eletrônico https://forms.gle/px9NNa4UZDMRfXxF7 e as empresas e instituições culturais, pelo endereço https://forms.gle/PpMNjtLRVPj5PP2j8. Esses links estão disponíveis no site da prefeitura e na página da Secretaria Municipal de Cultura. Também é possível retirar os formulários no Casarão da Cultura, localizado na Avenida 3 na esquina com Rua 7. O atendimento ao público, neste período de pandemia, é das 8 às 13 horas.

 

 

*Por: PMRC

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30