fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - Uma semana depois da retomada das aulas presenciais, a França anunciou nessa 2ª feira (07) que fechou 28 escolas. Foram 262 turmas atingidas. O país enfrenta, desde julho, alta no número de casos de contaminação pelo novo coronavírus.

O ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, disse ao canal de televisão BFM TV que o número representa uma parte pequena de todos os colégios franceses. O país tem cerca de 60.000 escolas. “Este é o resultado indispensável da vigilância que estamos fazendo. Fechamos muito facilmente para sermos prudentes”, falou.

Blanquer afirmou que espera que mais escolas fechem nas próximas semanas por conta do rígido controle do governo.  O ministro explicou que bastam 3 adultos doentes para que a escola seja fechada. Ele disse também que a França não pretende adotar testes feito com amostra de saliva nas escolas. Disse que não são confiáveis.

Até esta 3ª feira (08), a França tem mais de 328 mil casos de covid-19 e 30.726 mortes pela doença, de acordo com o medidor Worldometers.

 

 

*Por: PODER360

Modelo estreará nas lojas europeias em janeiro, já com versão híbrida desde o lançamento

 

MUNDO - Quatro anos após seu lançamento comercial, o Peugeot 3008, SUV médio da marca do leão, passa por sua renovação de meia-vida. O modelo atual, que corresponde à segunda geração do carro, fez muito sucesso na Europa, com mais de 800 mil unidades vendidas desde 2016 e ganhou diversos prêmios no Velho Continente, incluindo o de Carro do Ano.

A reestilização do Peugeot 3008 começará a ser vendida na Europa somente em janeiro de 2021, mas estará disponível para reserva já nos próximos meses, desta vez incluindo uma versão híbrida plug-in e mais tecnologias. Como chega ao Brasil importado da França, espere por um lançamento aqui no 2º semestre do ano que vem, na melhor das hipóteses.

Com certeza, um dos elementos que mais ajudaram no sucesso do 3008 na Europa foi seu design, disruptivo e fora do que a marca normalmente fazia - tanto que ele inaugurou a identidade visual que a empresa seguiu com todos os seus SUVs até agora.

O 3008 renovado muda esse design em uma tentativa de aumentar a percepção de que se trata de um modelo "premium" da marca. Traz novidades vindas dos novos 208 e 2008, na forma das luzes em LED na vertical, imitando as presas de um leão, enquanto a grade perde a moldura prateada para usar um estilo que cria um efeito 3D, graças ao formato dos faróis e das linhas pretas abaixo deles na carroceria.

Os faróis foram redesenhados, tanto no formato quanto no desenho interno, enquanto as entradas de ar verticais logo abaixo também são novas, conversando com os LEDs na vertical que formam uma linha dos faróis até a metade do para-choque. Até as setas foram alteradas, agora com acendimento dinâmico.

Para completar a parte estética, temos novas rodas aro 19" de liga leve e uma renovação na paleta de cores do SUV, agora com 7 opções de pintura.

Do lado de dentro, além da melhoria no acabamento com uso de materiais mais nobres, faze estreia uma nova central multimídia com tela de 10" no centro do painel. O quadro de instrumentos digital continua a ser de 12,3", mas com melhorias para garantir que tenha contraste suficiente em quaisquer condições de luz.

Na parte mecânica, não há nenhuma novidade, já que o 3008 possui uma linha bem completa de motores. Chegará de cara com as versões híbridas plug-in, que haviam sido lançadas um tempo depois da estreia do carro. Terá uma variante com 225 cv que combina o motor 1.6 turbo com outro elétrico, movendo somente as rodas dianteiras, e também uma versão de tração integral chamada Hybrid4, com 300 cv. Em ambos os casos, a autonomia no modo elétrico é de 50 km.

Já a linha de motores a combustão é bem ampla, começando pelo 1.2 turbo de 130 cv e chegando ao 1.6 turbo (de 165 cv ou 180 cv), com possibilidade de usar uma transmissão manual de 5 marchas ou automática de 8 posições. Para a Europa, haverá as opções diesel na forma do 1.5 turbo de 130 cv.

Entre as tecnologias da linha 2021 estão melhorias para os sistemas semi-autônomos. Conta, por exemplo, com visão noturna por meio de câmera infravermelha para identificar pedestres, carros e animais durante à noite, controle de cruzeiro adaptativo com função Stop & Go, assistente de permanência em faixa, câmera de 360° e monitor de ponto cego, capaz de mover o volante automaticamente para evitar colisões.

Ainda terá vários acessórios e opcionais para quem quiser pagar um pouco mais pelo conforto, como tampa do porta-malas com abertura por gestos e bancos com função de massagem. O Peugeot 3008 será vendido na Europa em três versões (Active, Allure e GT), cada uma com um kit opcional chamado "Pack." Os preços ainda não foram divulgados, o que só deve acontecer quando começarem as reservas.

 

*Por: Nicolas Tavares / MOTOR1.uol.com.br

MUNDO - O governo alemão classificou como "inaceitáveis" e “uma vergonha” os tumultos promovidos neste último sábado (29) por manifestantes contrários ao uso de máscaras de proteção da Covid-19. Depois de um protesto, que foi dispersado pela polícia, militantes de extrema direita tentaram invadir o Parlamento alemão, em Berlim. Cerca de 300 pessoas foram detidas.

Mais cedo, a manifestação contou com mais de 38 mil participantes, segundo a polícia, o dobro do esperado. Os manifestantes fazem parte de um grupo heterogêneo que inclui ainda liberais, conspiracionistas e militantes antivacinas. Eles denunciaram que as medidas contra a pandemia são um atentado às liberdades individuais. Foi o segundo protesto deste tipo em menos de um mês, mas o movimento mostra sinais de radicalização que preocupam o governo do país.

“Bandeiras do Reich e grosserias da extrema direita em frente ao Parlamento são um ataque insuportável contra o coração da nossa democracia”, reagiu o presidente do país, Frank-Walter Steinmeier, em um comunicado neste domingo (30). “Jamais aceitaremos isso.”

A confusão se iniciou no fim da tarde, após a dispersão da manifestação por não respeitar distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre os participantes, contra a propagação do coronavírus. Centenas de militantes de extrema direita forçaram as  barreiras de proteção e o cordão policial na entrada do Parlamento e, por pouco, não conseguiram entrar no prédio.

 

Símbolos do antigo império alemão

A polícia usou gás lacrimogêneo para afastar os manifestantes. Muitos deles traziam símbolos do Reich alemão, encerrado em 1919, nas cores preto, branco e vermelho.

Vários ministros do país se pronunciaram contra as violências.O chefe da diplomacia Heiko Maas declarou que "ver a bandeira do antigo império alemão em frente ao Parlamento é uma vergonha". Ele defendeu o direito de manifestar, mas disse que “ninguém deveria ir até desfilar atrás de extremistas de direita”.

“Símbolos nazistas e outras bandeiras do império não têm lugar em frente à Câmara dos Deputados”, reforçou o vice-chanceler e ministro das Finanças, Olaf Scholz.

Em um artigo no jornal Bild deste domingo, o ministro do Interior, Horst Seehofer, afirmou que a confusão foi promovida por "extremistas e baderneiros", contra "centro simbólico da nossa democracia". O conservador declarou que a pluralidade de opiniões é “uma característica do bom funcionamento de uma sociedade”, mas “a liberdade de manifestação atinge seus limites quando as regras públicas são pisoteadas”, avaliou.

Um porta-voz da polícia de Berlim tentou explicar o incidente. “Não podemos estar presentes em todo o lugar e as fraquezas do esquema de segurança são utilizadas”, justificou Thilo Cablitz.

 

Ataque a símbolo da democracia

O Reichstag (Parlamento), famoso pela imponente cúpula envidraçada, tem uma carga simbolica forte na Alemanha. O prédio foi incendiado pelos nazistas em 1933, em um ato encarado como um golpe derradeiro nas instituições democráticas alemãs no período entre-guerras.

Os manifestantes radicais também atacaram a embaixada da Rússia, não distante do Parlamento, com garrafas e pedras. Os protestos ocorrem dois dias antes de o governo comandado pela chanceler Angela Merkel anunciar novas medidas contra o aumento dos casos de Covid-19 no país.

Protestos antimáscaras também ocorreram em outras cidades europeias, como Paris, Londres, Zurique e Lisboa. Na França, entre 200 e 300 manifestantes participaram, enquanto na capital londrina e na Suíça, eles chegaram a 1.000.

 

 

*Por: RFI

Com informações da AFP

MUNDO - O Ministério da Educação optou por ministrar aulas pela televisão neste ano escolar que começa. Diferentemente do acesso à internet, ainda limitado nas casas mais pobres do país, 92% dos lares mexicanos têm televisão. O governo distribuiu também livros didáticos e a as aulas serão ministradas no rádio em 20 línguas indígenas.

O método remoto evita o risco das aulas presenciais, mas depende de os adultos da casa conseguirem ajustar seus horários. Na prática, as crianças não podem ficar sozinhas na frente da TV, explica Mariana Arriaga, que desde o início da pandemia dá aulas para a filha de 9 anos.

“Ela terá aulas das 9h às 11h todos os dias. Estou pensando em mudar meu horário de trabalho para começar depois das 11h. Tenho que ficar ao lado dela porque o programa de TV está passando muito rápido. Até eu não consigo acompanhar as perguntas, então filmamos a tela para que possamos rever depois. E há ainda a lição de casa. Ela recebeu tanta coisa nos últimos meses que acabamos fazendo o dever de casa em horários completamente indevidos", conta a mãe.

As aulas à distância também causam desigualdades de condições entre os alunos, conforme a escolaridade de seus pais.

José Luis, por exemplo, tem 12 anos e sua mãe, Norma Molina, não pode ajudá-lo como gostaria. “Aprendi algumas coisas na escola, mas agora o programa escolar é bem diferente, a gente não sabe de tudo isso. Às vezes é o meu filho mais velho que ajuda o pequeno. Além disso, a escola quer fazer tudo online, mas não tenho internet em casa! Não podemos pagar por tudo isso", reclama Norma.

 

Aumento de desigualdade por falta de acesso

Os pais já passaram por isso no primeiro semestre – as escolas no México fecharam suas portas em março – e o governo implementou o programa "Aprende em Casa", com aulas e exercícios pela internet, além de programas em três canais de televisão.

Os professores devem passar exercícios a seus alunos a partir do material apresentado nas aulas transmitidas pela televisão. Os estudantes precisam fazer a lição de casa na plataforma, para assim receberem notas de desempenho. No entanto, apenas 7 em cada 10 famílias têm acesso à internet e somente 4 a cada 10 têm um computador.

“Dos meus alunos, apenas 30% estão equipados. Isso significa que apenas 30% das crianças conseguirão progredir este ano? É a criação de desigualdades entre os alunos. Nós, professores, achamos difícil entender a pressa do governo em dar continuidade ao currículo quando sabemos que a maioria dos alunos ficará para trás", afirma Sulem Estrada, professora de espanhol em uma faculdade na Cidade do México.

Nos últimos anos, o México gradualmente melhorava seus indíces no Pisa (programa de avaliação internacional de alunos) da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), apesar de se manter na parte inferior do ranking. No entanto, esse avanço corre o risco de desaparecer com a pandemia.

 

 

*Por: Alix Hardy, da RFI na Cidade do México.

MUNDO - A tenista japonesa Naomi Osaka anunciou na última quarta (26) que não disputará a semifinal do WTA de Cincinnati (EUA), programada para esta quinta, como forma de protestar contra a injustiça racial.

A jogadora, que ocupa a 10ª posição do ranking mundial, fez o anúncio com uma postagem em seu perfil no Twitter no qual afirmou: “antes de ser uma atleta, sou uma mulher negra”.

O anúncio de Osaka foi feito após jogadores da NBA se negarem a entrar em quadra para disputarem jogos dos playoffs como forma de protesto contra a injustiça racial.

As ações acontecem após o caso Jacob Blake, no qual o homem negro foi baleado pelas costas pela polícia em Kenosha, Wisconsin, no último domingo (23).

 

 

*Por: AGÊNCIA BRASIL

Aprender inglês durante a pandemia pode ser uma boa estratégia para programar ida ao exterior

 

MUNDO - Muitos países com as medidas de combate ao novo coronavírus flexibilizadas estão com planos de incentivo ao turismo, já que muitas cidades possuem essa atividade como principal fonte econômica.

Muitas companhias aéreas já falaram em redução de preços de passagens, devido à queda do preço do combustível. Outras anunciaram o aumento dos valores, devido a menor capacidade de lotação das aeronaves.

Carlos Santos, analista de sistemas, encontrou uma promoção imperdível de pacote de viagem no período da pandemia e decidiu efetuar a compra. A viagem dos sonhos para a Disney, com os filhos, será realizada em 2021, com as medidas de segurança necessárias. “Eu e minha esposa já conhecemos o parque, mas quando nos deparamos com os valores, percebemos que não poderíamos perder a oportunidade de levarmos as crianças e decidimos arriscar. Estamos esperançosos que até setembro do ano que vem as coisas já tenham melhorado para podermos aproveitar a viagem”, contou.

Além da antecedência na compra das passagens e escolha do destino, é preciso também iniciar a pratica da língua, já que serão dias de intensa conversação. “ Muitas pessoas acabam fazendo viagens internacionais sem conhecer o básico para se comunicarem, o que pode gerar stress e desgaste ao invés de ser um momento prazeroso. O ideal é que o viajante inicie o curso com um ano de antecedência ou então opte por um intensivo, para que consiga estabelecer uma conversação básica antes de viajar”, reforçou a gerente da Unidade Cabral da escola de inglês Cultura Inglesa Curitiba, Patricia Santiago.

A viagem da família de Carlos, atende também a esse requisito. Como é funcionário de uma multinacional, o inglês tornou-se sua segunda língua. Ele concorda com a professora Patrícia e destacou que o conhecimento do idioma faz toda diferença. “Sem nenhuma dúvida, é possível aproveitar muito mais a viagem. Sempre quando vamos para fora do Brasil, compramos os pacotes com apenas acomodações e o resto conseguimos fazer sozinhos, graças ao conhecimento que temos do inglês”, ressaltou.

Confira algumas frases que podem auxiliar no aeroporto, de acordo com a professora Patrícia:

 

  • Frases relacionadas ao check-in

Can I see your passport and ticket please? (Posso ver seu passaporte e passagem, por favor?)

Do you have any carry-on luggage? (Você tem alguma bagagem de mão?)

Can you place your bag on the scale? (Pode colocar a bagagem na balança, senhor/senhora?)

How many bags are you checking, sir| madam? (Quantas malas o senhor | a senhora está levando?)

I’m afraid you´ll have to pay for excess baggage. (Sinto muito, mas o senhor/a terá de pagar pelo excesso de bagagem)

Would you like a window or an aisle seat? (Quer um assento na janela ou corredor?)

Thank you very much. Have a good flight. (Muito obrigado. Tenha um bom voo.)

 

  • Frases que você poderá utilizar como passageiro:

What gate number is it? (Qual é o portão?)

Will there be any delay? (Vai ter algum atraso?)

Could you put me on a window seat? (Você pode me colocar na janela?)

Could you put me on an aisle seat? (Você pode me colocar no corredor?)

Can I take this as carry-on luggage? (Posso levar isso como bagagem de mão?)

How much is the excess baggage charge? (Qual o valor da taxa por excesso de bagagem?)

MUNDO - Sobre a América do Sul e o sul do Oceano Atlântico, o campo magnético que fica ao redor da Terra tem um ponto especialmente fraco, nomeado de Anomalia do Atlântico do Sul.

A Nasa, agência espacial americana, monitora essa anomalia e percebeu que tem ocorrido uma evolução nessa região. O problema disso? O fato do campo magnético ser mais fraco pode causar grandes problemas para satélites e espaçonaves.

Os problemas da Anomalia do Atlântico do Sul

O campo magnético que envolve a Terra é responsável por guiar bússolas e gera influência na migração de animais, mas, principalmente, ele protege a Terra ao repelir partículas energéticas que vêm do Sol.

A existência da Anomalia do Atlântico do Sul faz com que algumas dessas partículas solares se aproximem mais que o normal da superfície terrestre, podendo derrubar computadores de bordo e atrapalhar a coleta de dados de satélites.

Um satélite, por exemplo, pode entrar em curto-circuito caso seja atingido e sofrer danos permanentes.

E apesar dessa anomalia não causar impactos diretos na vida na Terra, o fato dela estar crescendo e se expandindo para o oeste pode causar mais dificuldades para missões de satélites.

Além disso, a região mais fraca também começou a se dividir em dois lobos.

É por isso que um grupo de cientistas da Nasa tem monitorado a Anomalia do Atlântico do Sul, para prever mudanças futuras e ajudar o mundo a se preparar para os desafios que podem surgir em relação a satélites e humanos nos espaço.

 

 

*Por: VIX.com

MUNDO - Seis pessoas morreram esta semana e quase 200 mil foram retiradas das suas casas devido a múltiplos incêndios em todo o Estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Os incêndios começaram no último fim de semana, provocados por trovoadas, durante uma tempestade.

Embora os incêndios estejam por todo o Estado, os mais violentos concentram-se a norte, ao largo da zona da Baía de São Francisco, onde nas últimas horas morreram quatro das seis vítimas, três delas no condado de Napa e uma no condado de Solano.

A sul de São Francisco, nos condados de São Mateo e Santa Cruz, 64.600 pessoas foram obrigadas hoje de manhã a sair das suas casas, devido ao avanço das chamas, informou o Departamento Estadual de Silvicultura e Proteção de Incêndios (CalFire).

Dos trinta incêndios neste momento ativos na Califórnia, a maioria começou no fim de semana, quando se registrava uma onda de calor e numerosas trovoadas durante as quais caíram mais de 10.800 raios, que se estima serem responsáveis por mais de 360 incêndios.

Face a esta situação, o governador da Califórnia, Gavin Newsom, declarou o estado de emergência na terça-feira.

"Estamos utilizando todos os recursos disponíveis para manter as comunidades seguras à medida que a Califórnia luta contra os incêndios em todo o Estado durante estas condições extremas", disse Newsom, em comunicado.

No domingo, o Vale da Morte (sudeste da Califórnia) registrou 54 graus Celsius, possivelmente o registro mais elevado na Terra em quase 90 anos, caso se confirme a medição.

Os incêndios, que estão a libertar uma enorme quantidade de fumaça no ar, continuam, enquanto o Estado lida com um aumento dos casos de novo coronavírus, suscitando receios sobre a segurança dos bombeiros e daqueles que são retirados das suas casas.

 

 

*Por: NOTÍCIAS AO MINUTO

MUNDO - Após encerrar uma sequência de três derrotas no octógono ao nocautear Raphael Assunção em maio desse ano, Cody Garbrandt recebeu a oportunidade de lutar por mais um cinturão em sua carreira. Ex-campeão do peso-galo (61 kg), o americano vai encarar Deiveson Figueiredo pelo título do peso-mosca (57 kg), no dia 21 de novembro, no UFC 255.

Em conversa com a 'ESPN' americana, o presidente do Ultimate, Dana White, justificou o motivo de dar essa chance ao americano em sua estreia na divisão. De acordo com o cartola, esse combate será empolgante pelo estilo de atuar dos dois lutadores, que buscam explorar a trocação em suas apresentações.

"Ele queria descer de peso e queria aproveitar essa oportunidade e nós adoramos. Então nós fizemos isso. Vai ser uma luta divertida", explicou o mandatário da organização.

Cody Garbrandt vem de uma vitória expressiva por nocaute sobre o brasileiro Raphael Assunção, retomando o rumo das vitórias após amargar três derrotas consecutivas, as primeiras de sua carreira. Ex-campeão dos galos, ‘No Love’ desce de categoria para buscar seu segundo título pelo UFC, em duas divisões diferentes.

Já o campeão da divisão, que em julho desse ano conquistou o título ao finalizar Joseph Benavidez, Deiveson Figueiredo soma 19 vitórias, sendo nove por nocaute e sete por finalização, e apenas uma derrota, para Jussier Formiga, em março do ano passado.

 

 

*Por: Ag. Fight

MUNDO - A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, chamou de "evidentemente falsa" uma declaração do presidente americano Donald Trump, que citou uma incontrolável e "enorme alta" de casos de coronavírus no país.

Trump pediu aos americanos que evitem viajar a Nova Zelândia.

"Qualquer um que acompanha a situação observa com facilidade que nove casos em um dia na Nova Zelândia não se comparam às dezenas de milhares de contágios registrados nos Estados Unidos", disse Ardern.

"É evidentemente falso", completou a chefe de Governo, em uma reação particularmente dura com o aliado americano.

A Nova Zelândia foi considerada um modelo na gestão da pandemia. Após 102 dias sem casos, o país registrou novos infectados na semana passada e o governo decidiu retomar o confinamento em Auckland, a maior cidade do país.

Na segunda-feira, durante um comício, Trump afirmou que seus críticos, que tomaram a Nova Zelândia como um modelo de gestão se equivocaram.

Ao mencionar o aumento de casos no país da Oceania, ele declarou: "É terrível, não queremos esta situação aqui".

A Nova Zelândia, com cinco milhões de habitantes, registrou até o momento 1.300 casos de coronavírus, 70 deles ativos atualmente.

Estados Unidos contabilizam mais de cinco milhões de casos e 170.000 mortes por COVID-19.

Na segunda-feira, a primeira-ministra neozelandesa adiou as eleições gerais de setembro para outubro devido ao coronavírus.

 

 

*Por: AFP

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30