fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

A imunização de gestantes e puérperas também será retomada na segunda-feira com a CORONAVAC 

 

SÃO CARLOS/SP - Nesta semana São Carlos continua a vacinação das pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades e pessoas com deficiência permanente que recebem  BPC, porém também inicia a vacinação das pessoas de 50 a 54 anos com comorbidades de forma escalonada:

- Segunda-feira (17/05) para pessoas com 54 anos;

- Terça-feira (18/05) para pessoas com 53 anos;

- Quarta-feira (19/05) para pessoas com 52 anos;

- Quinta-feira (20/05) para pessoas com 51 anos;

- Sexta-feira (21/05) para pessoas com 50 anos;

Todos esses grupos serão vacinados com o imunizante da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz.

Continua depois da publicidade

GESTANTES E PUÉRPERAS COM COMORBIDADES - Também hoje (17/05) será retomada a vacinação das gestantes e puérperas com comorbidades. Esse grupo será imunizado contra a COVID-19 somente com a CORONAVAC.

 

LOCAIS  - Todos os grupos com comorbidades, inclusive gestantes e puérperas, serão vacinados das 9h às 15h nas seguintes unidades básicas de saúde:

• UBS Aracy

• UBS Redençao 

• UBS Santa Felícia 

• UBS São José 

• UBS Azulville 

 

Para agilizar o atendimento todos devem fazer o cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br. Preencher  formulário disponível no link  http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/VacinaJa e levar impresso.

Também devem apresentar documento com foto e CPF, comprovante de endereço e não  esquecer de levar relatório médico legível que comprove a condição de saúde.

No link no link http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/RelatorioComorbidades todos podem acessar o relatório disponível com os tipos de comorbidades que estão em consonância com o Plano do Governo do Estado de São Paulo.

As pessoas com deficiência permanente devem levar comprovante atual de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) de assistência social.

 

DRIVE THRU - Os postos volantes localizados na FESC, na Vila Nery e no  Luisão, na Vila Prado, com sistema drive thru continuarão vacinando, das 9h às 13h, somente  os seguintes grupos:

  • - 1ª e 2ª dose  de idosos acima de 60 anos;
  • - 2ª dose de profissionais da saúde;
  • - 1ª e 2ª dose de profissionais da educação;

Para as primeiras doses de idosos é necessário fazer o cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br, levar  preenchido e  impresso o formulário disponível no 

link http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/VacinaJa e apresentar documento com foto e CPF.

Para receber a primeira dose os profissionais da educação acima de 47 anos precisam fazer cadastro no site www.vacinaja.educacao.sp.gov.br e aguardar confirmação com QRcode.

É preciso levar o QRcode impresso e apresentar documento com foto e CPF.

Já para receber a segunda dose é necessário levar documento com foto e CPF e a carteirinha de vacinação com a anotação da 1ª dose.

SÃO PAULO/SP - O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (12) a retomada da vacinação contra COVID-19 das grávidas e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias) com comorbidades a partir da próxima segunda-feira (17).

“Preocupados com a imunização das grávidas, orientamos para que a partir da próxima segunda-feira elas possam ser vacinadas em todo o Estado de São Paulo, não havendo portanto interrupção de um tempo maior. Isso será possível por conta do remanejamento da vacinação e entrega de novas doses da vacina do Butantan e da Pfizer realizadas hoje”, afirmou o Governador.

A data de retomada foi definida graças ao remanejamento da vacinação e entrega de mais doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde na manhã de hoje e à chegada de mais imunizantes da Pfizer a São Paulo.

No total, 100 mil gestantes e mulheres adultas (com 18 anos ou mais) que tiveram partos recentes poderão se vacinar com estes dois tipos de vacinas.

Inicialmente, a imunização deste público estava prevista para começar ontem (11), mas foi suspensa pelo Ministério da Saúde e pela Anvisa com as vacinas da Fiocruz/Astrazeneca especificamente para as mulheres com estes perfis. Os demais públicos seguem contando com este imunizante, que é seguro e eficaz.

Continua depois da publicidade

O Governo Federal sinalizou que emitirá nota técnica com relação às gestantes que já receberam a primeira do imunizante.

“O planejamento que nós fazemos todo o tempo nos permite que no dia 17 de maio, a gente reabra para este grupo que ontem logo pela manhã foi suspenso. O Estado de São Paulo foi um dos primeiros estados a suspender a vacinação das gestantes e puérperas com comorbidades acima de 18 anos com a vacina da Astrazeneca. Faremos agora com a vacina do Butantan e o município de São Paulo também tem a da Pfizer”, explicou a Coordenadora Geral do Programa Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.

As grávidas em qualquer período gestacional deverão também apresentar comprovante de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico. As puérperas podem utilizar a declaração de nascimento da criança.

Para ambos os casos, é necessário comprovar a comorbidade apresentando documentos de saúde como exames, receitas, relatório ou prescrição médica, bem como cadastros pré-existentes nas UBS (Unidades Básicas de Saúde).

 

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

• Doenças Cardiovasculares

• Insuficiência cardíaca (IC)

• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar

• Cardiopatia hipertensiva

• Síndromes coronarianas

• Valvopatias

• Miocardiopatias e Pericardiopatias

• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas

• Arritmias cardíacas

• Cardiopatias congênitas no adulto

• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados

• Diabetes mellitus

• Pneumopatias crônicas graves

• Hipertensão arterial resistente (HAR)

• Hipertensão arterial – estágio 3

• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade

• Doença Cerebrovascular

• Doença renal crônica

• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer).

• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)

• Obesidade mórbida

• Cirrose hepática

Pessoas com Síndrome de Down, transplantados, grávidas e puérperas com comorbidades e quem recebe BPC serão imunizadas nesta segunda e terça-feira

 

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde, através dos Departamentos de Vigilância em Saúde e de Gestão do Cuidado Ambulatorial, informa que nesta segunda-feira (10/05) e na terça-feira (11/05) vai realizar a imunização contra a COVID-19 de pessoas com Síndrome de Down, transplantados de medula óssea, coração, pulmão, rim, pâncreas e fígado em uso de medicamento imunossupressor, pacientes em terapia renal substitutiva (diálise ou hemodiálise), grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto) com comorbidades e pessoas com deficiência permanente de 55 a 59 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Somente são vacinadas contra a COVID-19, independente do grupo prioritário, pessoas a partir de 18 anos.

Os locais de vacinação foram definidos pelas comorbidades e grupos. Confira os locais de vacinação nesta segunda (10/05) e terça (11/05):

  • - Síndrome de Down – 9h ás 13h – na sede da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais);
  • - Pacientes em terapia renal substitutiva - Devem procurar o setor de hemodiálise da Santa Casa para receber a vacina;
  • - Transplantados de medula óssea, coração, pulmão, rim, pâncreas e fígado em uso de medicamento imunossupressor, gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente com BPC de 55 a 59 anos, somente nestes locais abaixo relacionados e idosos com 60 anos ou mais que não conseguem ir aos postos volantes – 9h às 15h – nas unidades básicas de saúde (UBS’s) do Santa Felícia, Cidade Aracy, São José, Redenção e Azulville;
  • - Profissionais da saúde 1ª dose (encaminhados após análise dos documentos) e 2ª dose, profissionais da educação (1ª e 2ª dose), idosos acima de 60 anos – 9h às 13h - postos volantes com sistema drive thru da FESC (Vila Nery) e Luisão (Vila Prado). 
  • Confira os documentos necessários que devem ser apresentados:
  • - Síndrome de Down –Apresentação e cópias do CPF, RG, comprovante de endereço, termo de cadastro no site da Prefeitura (*) e relatório médico legível que comprove a síndrome;
  • Transplantados e Pacientes em terapia renal substitutiva – Apresentação e cópias do CPF, RG, comprovante de endereço, termo de cadastro no site da Prefeitura e relatório médico legível que comprove a condição de saúde;
  • - Gestantes e puérperas com comorbidades – Apresentação e cópias do CPF, RG, comprovante de endereço, termo de cadastro no site da Prefeitura e relatório médico legível que comprove a condição de saúde e carteirinha do pré-natal;
  • - Pessoas com deficiência permanente que recebem BPC de 55 a 59 anos – Apresentação e cópia do CPF, RG, comprovante de endereço, termo de cadastro no site da Prefeitura e relatório médico legível que comprove a condição de saúde, comprovante atual do recebimento do benefício de prestação continuada de assistência social (BPC);

Para todas as situações de comorbidades, os relatórios médicos originais deverão ser apresentados juntamente com as cópias legíveis, as quais ficarão retidas.

A Prefeitura de São Carlos disponibiliza no site do http://coronavírus.saocarlos.sp.gov.br os anexos de tipos de comorbidades e de relatórios médicos que estão em consonância com o plano do Governo do Estado de São Paulo.

CADASTRO (*) - É importante realizar o pré-cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br (não precisa levar impresso). As pessoas também devem preencher anteriormente o cadastro local no link http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/VacinaJa e levar impresso. 

São Carlos recebeu 5.730 doses da vacina AstraZeneca/Oxford/Fiocruz para imunizar todas as pessoas que fazem parte do grupo especial. Somente nesta segunda e terça-feira, primeira etapa do grupo especial, devem ser vacinadas 1.157 pessoas.

IBATÉ/SP - Seguindo o Plano Estadual de Imunização (PEI) do Estado de São Paulo, a Secretaria Municipal da Saúde de Ibaté inicia na terça-feira, 11 de maio, a vacinação contra COVID-19 para pessoas com comorbidades e deficiências permanentes na faixa de 55 a 59 anos.

As doses seguem sendo aplicadas nas Unidades Básicas de Saúde Jardim Icaraí, Jardim Cruzado e Popular, de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h.

A secretária municipal da Saúde, Elaine Sartorelli Breanza, ressalta que serão contempladas as pessoas que tiverem uma e/ou outras comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde [ver relação abaixo].

Elaine destaca que na segunda-feira (10), as doses serão aplicadas nos pacientes com Síndrome de Down [de 18 a 59 anos de idade] e transplantados que utilizam imunossupressores. Já os pacientes em tratamento de diálise (Terapia Renal Substitutiva), com idade entre 55 e 59 anos,serão vacinados no próprio local onde realizam o tratamento.

Na terça-feira (11), será a vez das gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto) com idade de 18 a 59 anos e com comorbidades. No mesmo dia também começa a valer o cronograma para as pessoas com deficiência permanente que têm entre 55 e 59 anos. Do dia 12 (quarta-feira) em diante, pessoas com comorbidades desta mesma faixa etária [55 a 59 anos].

A secretária da Saúde destaca que para receber as doses, qualquer pessoa com comorbidades e que integre os grupos anunciados [ver tabela], além de CPF, documento com foto e comprovante de endereço, devem apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica.

“Essa orientação da Secretaria Estadual da Saúde vale tanto para as pessoas com comorbidades nas faixas etárias de 50 a 59 anos quanto para as pessoas de 18 a 59 anos com Down e transplantados, sendo que para este último grupo, é também recomendável a apresentação de receita médica do medicamento imunossupressor em utilização pelo paciente”, explica.

As pessoas com deficiência permanente [de 55 a 59 anos] precisam apresentar o cartão bancário de recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC). Dúvidas podem ser esclarecidas diretamente na Secretaria Municipal de Promoção e Bem-Estar Social.

As gestantes com comorbidade, em qualquer período gestacional, deverão também apresentar comprovante de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico. As puérperas, ou seja, as mulheres que deram à luz nos últimos 45 diaspoderão utilizar a declaração de nascimento da criança e também laudo médico da comorbidade.

Nova faixa etária

O governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (7), que a vacinação contra COVID-19 para as pessoas que tenham comorbidades e deficiências permanentes,com idade de 50 a 54 anos, receberão a primeira dose do imunizante a partir da próxima sexta-feira, dia 14 de maio.

As exigências para direito à vacinação seguirão as mesmas anunciadas para pessoas com idade entre 55 e 59 anos.

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

•        Doenças Cardiovasculares

•        Insuficiência cardíaca (IC)

•        Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar

•        Cardiopatia hipertensiva

•        Síndromes coronarianas

•        Valvopatias

•        Miocardiopatias e Pericardiopatias

•        Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas

•        Arritmias cardíacas

•        Cardiopatias congênitas no adulto

•        Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados

•        Diabetes mellitus

•        Pneumopatias crônicas graves

•        Hipertensão arterial resistente (HAR)

•        Hipertensão arterial - estágio 3

•        Hipertensão arterial - estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade

•        Doença Cerebrovascular

•        Doença renal crônica

•        Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer).

•        Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)

•        Obesidade mórbida

•        Cirrose hepática

São Carlos/SP  – Em continuidade à parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o Iguatemi São Carlos participa, mais uma vez, da campanha de vacinação contra Covid-19. O posto volante no estacionamento do centro de compras já está ativo e segue até sábado (8), das 9h às 13h. Idosos receberão as imunizações sem precisar sair do carro, por meio do sistema drive thru. O uso de máscara é obrigatório.

Nesta quarta-feira (5), serão vacinados idosos com 61 anos; e na quinta-feira (6), será a vez de quem já completou 60 anos. A vacinação para ambas as idades prossegue na sexta-feira (7) e no sábado (8). O acesso à tenda de vacinação é feito pela entrada de veículos do portão Alpha II, próximo à entrada da loja Pernambucanas.

Serão administradas doses da vacina AstraZeneca/Oxford/Fiocruz para idosos com 60, 61 e 62 anos. Idosos de 68 anos receberão a segunda dose da Coronavac/ Sinovac/Butantan.

 Mais três postos volantes na modalidade drive thru também estarão funcionando no mesmo horário, na FESC I, na Vila Nery; no Estádio Municipal Prof. Luís Augusto de Oliveira “Luisão”, na Vila Prado; e na UNICEP, no final da rua Miguel Petroni.

 

Cadastro

            Para agilizar a vacinação, é indicado ao idoso efetuar o pré-cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br (não é preciso levar impresso). É necessário apresentar documento oficial com foto e CPF e, para quem receberá a segunda dose, o cartão de vacinação.

            O idoso também deve preencher anteriormente o cadastro no link http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/VacinaJa e levar impresso. Caso não tenha como imprimir, é recomendado levar a própria caneta para preenchimento no local.

 

 

Serviço

Shopping Iguatemi São Carlos

Endereço: Passeio dos Flamboyants, 200, São Carlos

Informações: www.iguatemisaocarlos.com.br

 

 

ITIRAPINA/SP - Um engano fez com que 46 pessoas recebessem a vacina contra Covid-19, a Coronavac, no lugar da dose contra gripe em um posto de vacinação de Itirapina, na terça-feira (13). Entre os vacinados estão 18 adultos - sendo uma gestante - e 28 crianças.

O infectologista Bernardino Souto diz que ainda não há testes suficientes para determinar os efeitos da Coronavac em crianças e gestantes e que, por isso, os pacientes que tomaram a vacina por engano devem ser acompanhados clinicamente.

"A luz da expêriencia com outras vacinas feitas com vírus inativado é possível que as crianças e gestantes acidentalmente vacinadas com a Coronavac não tenham efeitos adversos importantes, mas não há estudos clíncicos suficientes para dar essa certeza. É adequado manter essas pessoas sob monitoramento ao longo de algumas semanas ou meses para verificar alguma ocorrência que possa ser relacionada à vacina. No caso das gestantes, é adequado que também seja feito com os recém-nascidos."

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Itirapina, o erro foi percebido durante o controle do estoque das vacinas, na quarta-feira (14), quando notaram a falta de 46 doses da Coronavac.

De acordo com a prefeitura, uma técnica de enfermagem enviou erroneamente frascos da Coronavac para o local onde está ocorrendo a campanha de vacinação contra gripe (influenza), na Escola José Cruz.

A campanha de imunização contra a gripe começou na segunda-feira (12). Para não causar conflito com a imunização contra a Covid, a 1ª etapa, que geralmente começa pelos idosos, foi destinada esse ano a crianças maiores de 6 meses e menores de 6 anos; gestantes; puérperas; povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Preocupação

Entre as crianças vacinadas está Pedro, de apenas 1 ano e 10 meses. A mãe dele, Jéssica Aparecida Santos Conduta, conta que, na manhã desta quinta-feira (15), ela foi chamada na Vigilância em Saúde e informada sobre a troca das vacinas. Desesperada, ela ligou para a pediatra pedindo ajuda.

“Por ser a Coronac ela acredita que não haverá reações, mas que eu tenho que observar e passar tudo para ela. Ela me orientou para que eu não fizesse nenhum tipo de exame por fora”, afirmou.

A compradora Taíza Favaro também ficou preocupada quando soube que o filho de 2 anos tomou a vacina errada. Ela disse que na Vigilância queria marcar a segunda dose da vacina, mas ela tem receio.

"Eu entrei em contato com a pediatra e ela orientou a não tomar a segunda dose porque a vacina é contraindicada para crianças", contou.

Acompanhamento

A Secretaria de Saúde de Itirapina comunicou à Vigilância Epidemiológica de Piracicaba sobre a falha e solicitou orientações sobre as medidas a serem adotadas.

“Todas as providências para a segurança dessas pessoas foram tomadas e, segundo orientação dos médicos especialistas consultados, o fato não traz riscos para a saúde dos envolvidos”, afirmou a Prefeitura de Itirapina, por meio de nota.

Ainda segundo a prefeitura, todos os vacinados foram informados pessoalmente e a Secretaria de Saúde disponibilizou uma equipe médica para avaliação e orientação, com acompanhamento por 14 dias, das pessoas envolvidas.

Nesta quinta-feira (15), 26 pessoas passaram por atendimento médico, entre elas a gestante. No caso das crianças, a avaliação e as orientações foram feitas por uma pediatra.

“É importante salientar que até o momento nenhuma anormalidade foi detectada”, afirmou a prefeitura.

Apuração

A Secretaria de Saúde informou que as providências na apuração de responsabilidades, na área administrativa e legal, estão sendo tomadas.

O Instituto Butantan informou que não recebeu qualquer notificação sobre o caso em questão no seu setor de farmacovigilância.

Segundo o instituto “conforme indicado em bula, a vacina é indicada para indivíduos com 18 anos ou mais e não há conclusões científicas até o momento de segurança ou eficácia da vacina na população pediátrica ou em gestantes”.

O Butantan orienta que em casos como o ocorrido em Itirapina, as vigilâncias municipais acompanhem e coletem informações individuais das gestantes e das crianças expostas, solicitando que busquem orientação imediata nos serviços de saúde caso apresentem algum evento adverso e que, neste caso, não tomem a segunda dose do imunizante.

Também é recomendável que essas pessoas vacinadas erroneamente com a Coronavac, aguardem por 14 dias antes de se vacinarem contra a gripe.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que é responsabilidade dos municípios monitorar eventos adversos e seus pacientes.

O Ministério da Saúde disse que irá se informar sobre o caso antes de se pronunciar.

 

 

*Por G1 São Carlos e Araraquara

SERRANA/SP - A cidade de Serrana termina neste domingo (11) a vacinação em massa da população contra a covid-19. A cidade é parte de um estudo clínico do Instituto Butantan para medir a eficácia da CoronaVac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac.

A pesquisa avaliará a eficiência do imunizante na diminuição da taxa de transmissão do coronavírus na cidade. Entre os efeitos que serão analisados está a imunidade de rebanho.

Segundo o Butantan, as primeiras conclusões saem em maio, quando termina o período de 15 dias para que a imunização completa seja obtida.

A 1ª fase do chamado Projeto S foi finalizada em 14 de março. Foram vacinados 97,3% do público-alvo. Segundo balanço divulgado pelo instituto, 27.619 pessoas das 28.380 inscritas receberam a 1ª dose.

Os pesquisadores esperam números semelhantes na 2ª e última fase. Três dos 4 grupos em que os participantes foram separados já receberam a 2ª dose. O comparecimento foi de 94% no grupo verde, 93% no amarelo e 88% no cinza.

A cidade, de aproximadamente 45.600 habitantes, foi escolhida para o estudo por reunir 3 condições: número adequado de cidadãos para a pesquisa clínica, alta taxa de infecção e proximidade a um centro de pesquisa, em Ribeirão Preto.

A adesão ao estudo clínico foi voluntária. Todo morador com mais de 18 anos estava apto a ser vacinado, com exceção das grávidas, das lactantes e de pessoas com contraindicação médica.

Serrana bateu, em março, o recorde de mortes por covid: 19. Antes, o pior  mês tinha sido agosto de 2020, quando 16 pessoas por causa da doença. Dados da 1ª semana de abril apontam que a situação melhorou. Foram registradas duas mortes no período.

Informações da secretaria municipal de Saúde também mostram que a cidade vive um momento mais tranquilo. Há 3 semanas, davam entrada por dia nas UPAs (unidades de pronto atendimento) uma média de 90 pacientes com sintomas gripais e suspeita de covid-19. Agora, são 40.

 

 

*Por: PODER360

O cadastro no site Vacinaja é o primeiro passo para imunização que começa neste sábado (10/04)


SÃO CARLOS/SP - A imunização contra a COVID-19 para os profissionais da educação com 47 anos ou mais que atuam nas escolas, desde a creche ao ensino médio, nas redes estadual, federal, municipais e privadas de São Carlos, começa neste sábado (10/04) em São Carlos.

Poderão ser imunizados profissionais que atuem nas escolas com funções como secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos, além de professores temporários.

Para fazer a imunização o Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de São Carlos retirou no Departamento Regional de Saúde (DRS III de Araraquara) mais 6.270 doses da Coronavac, sendo 4.320 doses para idosos e 1.950 para a educação.
“Essas doses serão utilizadas para a imunização em segunda dose dos idosos de 72 a 74 anos e para os trabalhadores da educação a partir de 47 anos”, explica Crislaine Mestre, diretora de Vigilância em Saúde.

Os profissionais da educação devem fazer o cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br/educacao, com número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, receberão um link no e-mail indicado e será necessário validá-lo para dar continuidade ao cadastro. É importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam.

No passo seguinte, o profissional da educação deve confirmar os dados pessoais e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Também será necessário anexar os holerites dos meses de fevereiro e março.

Na sequência, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação e este documento terá um QRCode para verificação de autenticidade.

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante Vacinaja Educação, RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante Vacinaja Educação ou o seu número de CPF não conste no comprovante apresentado, ele não poderá ser imunizado.

LOCAIS – Neste sábado (10/02) a vacinação dos profissionais da educação vai ocorrer somente nos dois postos volantes com sistema drive thru localizados na FESC, na Vila Nery e no Estádio do Luisão, na Vila Prado, das 9h às 13h. Durante a semana, além dos postos volantes, os profissionais da educação também podem procurar as unidades básicas de saúde do Santa Felícia com extensão na Escola Estadual Attilia Prado Margarido) da Vila São José (com extensão na E.E. Andrelino Vieira) da Redenção (com extensão na EMEB Carmine Botta), do Azulville e do Cidade Aracy. O horário nessas unidades será das 13h às 16h.

Na quarta-feira (14/04), excepcionalmente, as unidades básicas de saúde do Santa Felícia e da Vila São José também vão atender os profissionais da educação no período da manhã, das 9h às 13h.

Denise Braga, diretora do Departamento de Gestão e Cuidado Ambulatorial, disse que com o esquema montado não há necessidade de aglomeração. “Estamos colocando também as escolas como postos de apoio das maiores unidades básicas, caso das UBS’s da Redenção, Vila São José e Santa Felícia. Vamos atender a todas e todos, por isso é preciso calma para que não ocorra aglomeração”.

IDOSOS – Os idosos que precisam tomar a segunda dose e aqueles com 68 anos ou mais que ainda não se vacinaram devem procurar essas mesmas unidades durante a semana, porém no período da manhã, das 9h às 13h.

ALEMANHA - A Alemanha anunciou nesta quinta-feira (8) que quer discutir possíveis entregas do imunizante Sputnik V com Moscou, sem esperar pelo sinal verde da União Europeia (UE), onde a vacina anticovid russa continua gerando polêmica.

“Expliquei, em nome da Alemanha ao Conselho de Ministros da Saúde da UE, que discutiríamos bilateralmente com a Rússia, antes de mais nada, para saber quando e quais quantidades poderiam ser entregues”, indicou o ministro da Saúde Jens Spahn na rádio pública regional WDR nesta quinta-feira (8).

Ele justificou sua decisão com a recusa da Comissão Europeia, expressa, segundo ele, na noite de quarta-feira (7) aos Estados membros, em negociar em nome dos 27 a compra da vacina Sputnik V, ao contrário do que tem feito com outros imunizantes contra Covid -19.

A questão do uso da Sputnik V é controversa na Europa. O ministro francês das Relações Exteriores criticou recentemente a Rússia por torná-la uma ferramenta de "propaganda" no mundo.

De acordo com Berlim, qualquer entrega da vacina russa permanece, no entanto, sujeita ao sinal verde da Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

“As entregas russas devem ocorrer nos próximos dois a cinco meses para realmente fazer diferença na nossa situação atual em termos de número de doses", disse Jens Spahn, criticado pela lentidão da campanha de vacinação em seu país.

Por querer ser capaz de produzir o suficiente e desejar dedicar sua produção como uma prioridade à população russa, Moscou até agora apenas despachou pequenas quantidades de sua vacina para o exterior.

Desde a primeira vacinação, logo após o Natal de 2020, três imunizantes são atualmente utilizados na Alemanha: o da Pfizer/BioNTech, o da Astrazeneca, que ficou suspenso e agora é usado só para maiores de 60 anos, e o da Moderna. Um quarto, o da Johnson & Johnson, deve ser distribuído em toda a União Europeia nas próximas semanas.

 

Pressão pela Sputnik V vacina aumenta

Na Alemanha, a pressão pela vacina russa está aumentando. A Baviera, maior região do país, já anunciou quarta-feira (7) que negociou um "contrato preliminar" para receber 2,5 milhões de doses da vacina russa, sujeitas à autorização do regulador europeu.

As discussões foram realizadas em particular com o Fundo Soberano da Rússia, que financiou o desenvolvimento da vacina.

Mecklenburg-Vorpommern, uma região pouco povoada do nordeste, fez o mesmo nesta quinta-feira ao pré-encomendar um milhão de doses da Rússia.

“Atualmente ainda estamos na situação de grande dependência de poucos fabricantes de vacinas”, sublinhou o ministro regional da Saúde, Harry Glawe, citado pela agência DPA.

A EMA não estabeleceu um prazo para sua decisão sobre a Sputnik V. No entanto, para outros laboratórios que submeteram sua vacina contra a Covid-19 para aprovação, a agência examinou os dados fornecidos em dois a quatro meses.

O ministro da Saúde alemão insistiu na autorização para comercializar a Sputnik no mercado europeu antes de qualquer distribuição da vacina em seu país.

“Para isso, a Rússia deve fornecer dados como todos os outros [laboratórios] e, enquanto esses dados não forem fornecidos, não pode haver autorização”, disse.

 

Lenta campanha de vacinação

As autoridades alemãs, profundamente preocupadas com a terceira onda de contaminações, estão sob pressão. Apenas 13% da população recebeu pelo menos uma injeção, mais de três meses após o lançamento da midiática campanha de vacinação.

As autoridades prometeram que qualquer pessoa que deseje ser vacinada receberá ao menos a primeira dose até o final de setembro.

A chanceler Angela Merkel e os líderes das 16 regiões devem se reunir novamente na próxima segunda-feira (12) para decidir sobre novas medidas de restrição. A líder alemã é favorável a um lockdown curto, mas rígido, a fim de conter a epidemia que está novamente colocando o sistema hospitalar do país em dificuldades.

 

 

(Com informações da AFP)

*Por: RFI

FRANÇA - O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) se pronunciou nesta quinta-feira (8) sobre a vacinação obrigatória, que considera "necessária em uma sociedade democrática". O anúncio foi feito depois de uma demanda apresentada por pais de crianças rejeitadas por creches na República Tcheca porque não estavam vacinadas.

Sediado em Estrasburgo, na França, o tribunal europeu concluiu que a política de saúde tcheca, que obriga a vacinação das crianças contra nove doenças - incluindo difteria, tétano, hepatite B e sarampo - "não viola a convenção europeia dos direitos humanos, nem o direito ao respeito da vida privada".

Estas medidas "podem ser vistas como necessárias em uma sociedade democrática", acrescentou o tribunal. "O objetivo tem que ser que cada criança esteja protegida contra doenças graves, por meio da vacinação ou graças à imunidade coletiva", sublinhou.

Essa foi a primeira vez que o TEDH se pronunciou sobre a vacinação obrigatória contra doenças infantis.

Especialista defende obrigatoriedade também para Covid-19

Nicolas Hervieu, especialista do TEDH, afirmou que "a decisão sustenta a possibilidade de uma vacinação obrigatória, com condições, na atual epidemia de Covid-19

Na opinião de Hervieu, o tribunal apoia um "princípio de solidariedade social que pode justificar a imposição de vacinação a todos, inclusive os que se sentem menos ameaçados pela doença, quando se trata de proteger as pessoas mais vulneráveis".

A necessidade de uma ampla imunidade coletiva para vencer a pandemia de Covid-19 provocou um forte debate sobre a necessidade da vacinação obrigatória.

Entre os países mais atingidos pela Covid-19, a República Tcheca é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 256 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela Hungria (232), Bósnia e Herzegovina (217), Montenegro (212) e Bélgica (201).

 

 

(Com informações da AFP)

*Por: RFI

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Maio 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31            
Propagandas gratuitas right 2