fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Cavusoglu (esq.) e Erdogan acusam Suécia e Finlândia de darem abrigo a militantes curdos Cavusoglu (esq.) e Erdogan acusam Suécia e Finlândia de darem abrigo a militantes curdos © Dursun Aydemir/Anadolu Agency/picture alliance

Turquia: Suécia e Finlândia não cumpriram acordo sobre Otan

Escrito por  Jul 28, 2022

TURQUIA - Ministro das Relações Exteriores turco criticou os países nórdicos por permitirem o que ele considera "propaganda terrorista". Ambas as nações aguardam o aval de Ancara para aderir à Otan.

A Suécia ainda não extraditou os suspeitos que a Turquia procura por acusações relacionadas ao terrorismo, afirmou nesta quarta-feira (27/07) o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu.

"Eles devem cumprir suas responsabilidades, ou vamos bloquear seu pedido de adesão à Otan", noticiou a emissora estatal TRT World. Ele também afirmou que "a propaganda de terror na Suécia e na Finlândia continua".

A Suécia e a Finlândia solicitaram a adesão à Otan em resposta à invasão russa da Ucrânia, mas foram confrontadas com a oposição da Turquia, sob a alegação de que os dois países nórdicos estariam apoiando o "terrorismo". O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou-os de serem um reduto seguro para militantes curdos.

Os pedidos de adesão à Otan precisam ser aprovados por unanimidade por seus 30 países-membros, dos quais a Turquia é um deles e, portanto, tem poder de veto.

Ancara retirou suas objeções em junho depois que os dois países nórdicos "consideraram de forma expedita os pedidos pendentes da Turquia pela deportação ou extradição de suspeitos de terrorismo".

Nesta quarta-feira, segundo o jornal governista Daily Sabbah, Cavusolgu afirmou que o acordo está sendo verificado por seu ministério. "Se as obrigações forem cumpridas, será enviado ao presidente, e ele o enviará ao Parlamento. Claro que o Parlamento decidirá, mas ele não pode ser enviado neste momento."

Continua depois da publicidade

Exigências da Turquia

Erdogan frisou que a Suécia prometera extraditar 73 "terroristas" procurados pelas autoridades turcas como parte do acordo. Antes, ele ameaçara que, se os Estados nórdicos recuassem, o Parlamento turco poderia não ratificar o pedido de adesão deles à Otan.

Ancara está particularmente preocupada com os membros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado grupo terrorista pela União Europeia e pelos Estados Unidos. A Turquia também está atrás dos seguidores do clérigo turco exilado Fethullah Gulen.

O ministro da Justiça da Suécia, Morgan Johannsson, já havia dito anteriormente que o país seguiria as leis internacionais e locais na avaliação dos pedidos de extradição, e que não extraditaria cidadãos suecos. O presidente finlandês, Sauli Niinisto, enfatizou que Helsinque também se guiaria pelo Estado de direito ao tratar os pedidos de extradição.

Diversos opositores de Erdogan, incluindo parlamentares, ativistas de direitos humanos e jornalistas, acabaram na prisão por acusações consideradas falsas por muitas organizações de direitos civis.

 

 

bl/av (AFP, Reuters)

dw.com

 

Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

Website.: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas
E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.