fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - Com estratégia e pilotagem perfeitas, Max Verstappen venceu neste domingo o GP dos 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra). O holandês da RBR foi o único dos ponteiros a largar com pneus duros, acompanhou Valtteri Bottas e Lewis Hamilton nas primeiras voltas, assumiu a liderança com as paradas dos pilotos da Mercedes e, depois da primeira troca, recuperou logo a ponta com os pneus médios. Depois, Max liderou a prova até a bandeirada, mas ainda teve de trabalhar bastante.

Verstappen fez a segunda troca de pneus junto a Bottas para evitar ser superado na sequência, enquanto Hamilton estendeu sua permanência na pista até a volta 41. O inglês caiu para quarto, mas, com pneus novos, passou Charles Leclerc para ficar em terceiro e imprimiu um ritmo fortíssimo nas voltas finais. Até fez a melhor volta e passou Bottas para ficar em segundo, mas não teve tempo para atacar Verstappen, que impôs à Mercedes a primeira derrota em 2020.

Completaram a zona de pontuação, da quinta à décima colocações, Alexander Albon (RBR), Lance Stroll (Racing Point), Nico Hulkenberg (Racing Point), Esteban Ocon (Renault), Lando Norris (McLaren) e Daniil Kvyat (AlphaTauri).

A temporada 2020 segue no próximo fim de semana, com o GP da Espanha, em Barcelona.

 

 

*Por: GLOBO ESPORTE

Em mais uma classificação dominada pela Mercedes, Valtteri Bottas impediu a 92ª pole position de Lewis Hamilton e vai largar na primeira posição no GP dos 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra). Na última volta do Q3, o finlandês foi 0s063 mais veloz e alcançou sua segunda pole na temporada. Nico Hulkenberg foi a surpresa da classificação e ficou em terceiro, com a Racing Point - o alemão substitui o mexicano Sergio Pérez, diagnosticado com coronavírus.

Max Verstappen, da RBR, ficou em quarto no grid, mas é o único dos ponteiros que vai largar com pneus mais duros, já que marcou seu melhor tempo no Q2 com este composto, enquanto seus adversários usaram os médios.

Completaram os dez primeiros colocados, da quinta à décima posições, Daniel Ricciardo (Renault), Lance Stroll (Racing Point), Pierre Gasly (AlphaTauri), Charles Leclerc (Ferrari), Alexander Albon (RBR) e Lando Norris (McLaren).

 

 O GP dos 70 anos da Fórmula 1 começa às 10h10 (de Brasília) deste domingo, com transmissão ao vivo pela TV Globo. 

Resultado do Q1 na classificação do GP dos 70 anos da Fórmula 1 — Foto: Reprodução/FOM

 

*Por: GLOBO ESPORTE

MUNDO - Lewis Hamilton conquistou neste domingo uma dramática vitória no GP da Inglaterra após ter o pneu dianteiro esquerdo furado na última volta. Mesmo se arrastando, o inglês ainda conseguiu terminar cinco segundos à frente de Max Verstappen, da RBR - Charles Leclerc (Ferrari) completou o pódio em terceiro.

Já Valtteri Bottas, que vinha em segundo lugar até faltarem três voltas para o fim, também teve um pneu furado, fez um pit stop extra e terminou em 11º. Com a 87ª vitória na F1, Hamilton ficou a apenas quatro de igualar o recorde de Michael Schumacher.

Também pontuaram, da quarta à décima colocações, Daniel Ricciardo (Renault), Lando Norris (McLaren), Esteban Ocon (Renault), Pierre Gasly (AlphaTauri), Alexander Albon (RBR), Lance Stroll (Racing Point) e Sebastian Vettel (Ferrari).

A corrida também foi marcada pelo forte acidente de Daniil Kvyat no começo da corrida. O russo da Alpha Tauri perdeu o controle do carro na curva Becketts e sofreu a batida mais violenta da temporada até agora. O piloto saiu ileso e, ainda irritado pelo acidente, empurrou uma câmera que lhe filmava.

A temporada 2020 segue no próximo fim de semana, com o GP dos 70 anos da Fórmula 1, também no circuito de Silverstone.

 

 

*Por: Redação do GE

MUNDO - Valtteri Bottas despontou como grande favorito à pole do GP da Inglaterra, dominou os dois primeiros segmentos da classificação deste sábado, mas valeu o algo mais que Lewis Hamilton tem. Com volta excepcional na tarde deste sábado (1), o hexacampeão do mundo marcou 1min24s303, novo recorde do circuito britânico, e assegurou a pole 91 da sua laureada carreira na F1.

Bottas vai dividir a primeira fila com o britânico depois de ter ficado com tempo 0s313 inferior. O que chama a atenção é a diferença absurda da Mercedes para o resto. Max Verstappen assegurou o terceiro lugar do grid, mas foi 1s022 mais lento que Hamilton. O holandês da Red Bull vai largar lado a lado com Charles Leclerc, que fez boa classificação com a Ferrari e só foi superado por Max nos segundos finais.

Lando Norris, com a McLaren, voltou a garantir uma boa classificação e marcou o quinto melhor tempo. Lance Stroll, depois de ter liderado o quente segundo treino livre, na sexta, vai partir só em sexto com a Racing Point, mas à frente da McLaren de Carlos Sainz e das Renault de Daniel Ricciardo e Esteban Ocon. Sebastian Vettel, com problemas em todo o fim de semana até agora, obteve o décimo lugar no grid de largada.

Já Nico Hülkenberg, que substitui Sergio Pérez neste fim de semana, não avançou para o Q3 e vai partir em 13º.

A partir de 9h (de Brasília) deste domingo, o GRANDE PRÊMIO apresenta o Briefing no canal no YouTube, com todas as informações e detalhes que antecedem a largada do GP da Inglaterra de Fórmula 1, que começa às 10h10.

F1 2020, GP da Inglaterra, Silverstone, Grid de Largada:

1 L HAMILTON MERCEDES   1:24.303    
2 V BOTTAS Mercedes   1:24.616 +0.313  
3 M VERSTAPPEN Red Bull Honda   1:25.325 +1.022  
4 C LECLERC Ferrari   1:25.427 +1.124  
5 L NORRIS McLaren Renault   1:25.782 +1.479  
6 L STROLL Racing Point Mercedes   1:25.839 +1.536  
7 C SAINZ JR McLaren Renault   1:25.965 +1.662  
8 D RICCIARDO Renault   1:26.009 +1.706  
9 E OCON Renault   1:26.209 +1.906  
10 S VETTEL Ferrari   1:26.339 +2.036  
11 P GASLY AlphaTauri Honda   1:26.501 +2.198  
12 A ALBON Red Bull Honda   1:26.545 +2.242  
13 N HÜLKENBERG Racing Point Mercedes   1:26.566 +2.263  
14 G RUSSELL Williams Mercedes   1:27.092 +2.789  
15 K MAGNUSSEN Haas Ferrari   1:27.158 +2.855  
16 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari   1:27.164 +2.861  
17 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari   1:27.366 +3.063  
18 R GROSJEAN Haas Ferrari   1:27.643 +3.340  
19 D KVYAT AlphaTauri Honda   1:26.744 +2.441 +5
20 N LATIFI Williams Mercedes   1:27.705 +3.402

 

*Por: FERNANDO SILVA / TERRA.com.br 

MUNDO - A semana não é das melhores para Sergio Pérez, fora do GP da Inglaterra após testar positivo para coronavírus. O piloto, que vive um dos momentos “mais tristes da carreira”, fica no olho do furacão após viajar até o México e reacender debate sobre rigidez da FIA nos protocolos de combate à pandemia. Sergio se defende afirmando que só foi até Guadalajara para visitar sua mãe, que se recupera de “um acidente”.

“Eu fico extremamente triste. Esse é um dos dias mais tristes da minha carreira”, disse Pérez em vídeo divulgado nas redes sociais. “A dimensão da preparação que a gente fez para esse fim de semana, garantindo que estaríamos 100%... Fico muito triste que isso tenha acontecido, mas ajuda a mostrar como estamos todos vulneráveis a esse vírus. Eu segui todas as instruções da FIA e da minha equipe. Depois da Hungria, eu fui em um voo privado até o México para visitar minha família e ver minha mãe por dois dias. Ela teve um grande acidente e, quando ela saiu do hospital, pude ver ela. Voltei para a Europa do mesmo jeito que fui, seguindo todos os protocolos”, afirmou.

O acidente da mãe no México, entretanto, não ajuda a responder todas as perguntas sobre o paradeiro de Pérez durante as duas semanas de folga da F1. É que o piloto também foi visto na Itália, passeando com a esposa.

Independente de possíveis descuidos, Pérez aproveitou a oportunidade para destacar a facilidade de se infectar com coronavírus.

“Não sei como peguei [o vírus]. Não tenho sintomas, o que mostra como somos vulneráveis. Quero agradecer aos pilotos que me apoiaram, assim como minha equipe, as autoridades, os fãs. É um momento difícil, mas tenho certeza de que voltarei mais forte”, encerrou.

Pérez está fora do GP da Inglaterra e possivelmente também do GP do 70° Aniversário, no próximo fim de semana. O favorito para ocupar o carro vago na Racing Point é Nico Hülkenberg, que viajou de última hora e já está presente no paddock de Silverstone.

 

 

*Por: GRANDE PRÊMIO

SÃO PAULO/SP - O carnaval de rua e os desfiles das escolas de samba de São Paulo serão adiados para uma data ainda a ser definida em 2021 por causa da pandemia, segundo disse ontem o prefeito Bruno Covas (PSDB). Há proposta para que as festividades sejam no fim de maio ou em julho. O adiamento da folia e a suspensão de outros eventos – como a Fórmula 1, Parada do Orgulho LGBT e Réveillon na Avenida Paulista – colocam em risco a movimentação de R$ 3,41 bilhões no setor de comércio e serviços da cidade, conforme dados de 2019. Médicos têm apontado a dificuldade de realizar megaeventos sem que haja vacina e a população seja imunizada.

O carnaval movimenta cerca de R$ 2 bilhões, seguido do réveillon (R$ 649 milhões) e da Parada LGBT (R$ 403 milhões). Os pontos facultativos também devem ser alterados. A prova da Fórmula 1 no Autódromo de Interlagos, cujo cancelamento foi adiantado pelo Estadão e confirmado ontem pela Prefeitura, movimenta R$ 361 milhões. A Marcha para Jesus havia sido adiada de junho para novembro, mas segundo Covas os organizadores desistiram da ideia.

Outras cidades também reveem o calendário de grandes eventos. O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), já disse que se não houver vacina contra o coronavírus até novembro, a festa na capital baiana não será realizada. No Rio, o Réveillon em Copacabana e o carnaval estão ameaçados.

O último carnaval foi às vésperas do registro da chegada do vírus à capital, na 2.ª quinzena de fevereiro. Como já se sabia do espalhamento da doença por Europa e Estados Unidos nas semanas anteriores, houve debates sobre a necessidade de cancelar o evento este ano, o que foi rechaçado por autoridades à época. Em 2020, segundo a Prefeitura, o público (flutuante) dos blocos de rua chegou a 15 milhões de foliões, sem contar os blocos pré e pós-carnaval.

Para tomar a decisão sobre o carnaval 2021, Covas já havia se reunido com dirigentes de escolas de samba e coordenadores dos principais blocos de rua. A avaliação é de que fica praticamente impossível adotar protocolos de segurança, como o distanciamento entre foliões. “Apesar de a cidade sempre estar evoluindo no Plano São Paulo (protocolo estadual de flexibilização da quarentena), ainda estamos enfrentando a pandemia”, disse Covas.

Representantes de escolas de samba da cidade disseram apoiar a medida, destacando a saúde dos integrantes das agremiações e a possibilidade de planejar melhor o evento do ano que vem. “Todo o tempo pensamos nos funcionários e artistas que trabalham diretamente nas escolas de samba”, disse a presidente da Sociedade Rosas de Ouro, Angelina Basílio. “A partir dessa nova data, podemos dar o ‘start’ no projeto de 2021. Na Rosas de Ouro, vamos falar sobre todos os rituais de cura no tema ‘Sanitatem’, que está sendo desenvolvido pelo carnavalesco Paulo Menezes.” A escola, segundo Angelina, vem trabalhando em um projeto de arrecadação de doações para famílias atingidas pela covid-19 na Freguesia do Ó e na Brasilândia, na zona norte, uma das mais atingidas pela pandemia na cidade.

Presidente da Imperador do Ipiranga, Rodrigo Souto disse que o adiamento foi “em comum acordo” entre a liga das escolas, agremiações e Prefeitura. “Com essa previsão, já é possível dar continuidade no desenvolvimento do projeto do desfile do ano que vem. Ainda estamos no prazo para iniciar a confecção dos pilotos, produção de alegorias e reprodução de fantasias.” Segundo ele, a escola está, no momento, empenhada em ajudar famílias da comunidade de Heliópolis, zona sul.

Automobilismo. “A Fórmula 1 é um evento de grande porte e relevante para o setor da hotelaria. Só os funcionários das equipes conseguem encher vários estabelecimentos, mas é importante entender que nosso grande problema é combater a pandemia. Tomar medidas contra a pandemia é positivo para mostrar ao turista que São Paulo está preocupada com a saúde”, diz Ricardo Roman, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo.

No Prêmio de Interlagos, 78% do público vem de fora de São Paulo. Em média, cada turista gasta cerca de R$ 3,3 mil na permanência na cidade. Segundo o Observatório do Turismo, da São Paulo Turismo (SPTuris), a cidade que é a residência de maior parte dos turistas é Buenos Aires, seguida por Brasília, Belo Horizonte e Curitiba. De 2005 para 2018, a presença de estrangeiros nas arquibancadas aumentou 80%. De todo esse contingente de pessoas que vêm de outros locais, 69% se hospeda em hotéis, o que garante à rede paulistana do setor lotação quase dos quartos máxima durante os três dias de evento.

A movimentação financeira durante os três dias do GP 2019, de R$ 361 milhões, teve valor superior ao registrado em 2018, que foi de R$ 334 milhões. O valor, aliás, representou grande salto em comparação a 2017, quando o registro foi de R$ 280 milhões. A alta quantia de dinheiro se explica principalmente pela presença de um público de 158 mil pessoas em Interlagos no último ano, ante 150 mil em 2018.

A organização do GP do Brasil deste ano pretendia realizar a prova dia 8 de novembro e com a presença de público. Em todos os anos a venda de ingressos tem início em março, porém o processo foi adiado nessa vez para aguardar a definição das datas do calendário da categoria. Agora, diante do cancelamento, os promotores voltam a se dedicar exclusivamente à negociação para tentar renovar contrato com a Fórmula 1. O acordo em vigor termina neste ano, sem a realização da prova.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC) calcula que, em quatro meses, o segmento de turismo tenha perdido R$ 121,97 bilhões. No setor, a expectativa é de retomada mais lenta do que em outros e de dificuldades agravadas pelo fechamento de fronteiras, o que pode se estender por mais tempo a depender do avanço da pandemia no Brasil.

Rio só decidirá em setembro

Os principais organizadores do carnaval do Rio resolveram adiar para setembro a decisão sobre a data da festa em 2021. Riotur, Liga das Escolas de Samba (Liesa)e associações de blocos ainda apostam no surgimento de uma vacina capaz de garantir as aglomerações sem risco já em fevereiro. A última reunião da Liesa sobre isso, no dia 14, terminou sem definir data. “Só imaginamos o desfile em fevereiro com a vacina. Não pode acontecer sem aglomeração dos desfilantes ou de quem está assistindo”, disse então o presidente da Liga das Escolas, Jorge Castanheira.

A pedido da Liga, a Riotur suspendeu a divulgação dos preços dos ingressos do sambódromo para o público estrangeiro e também as negociações com as empresas responsáveis pelo carnaval de rua.

A Associação de Blocos Sebastiana, que reúne onze dos mais importantes, também vai aguardar até setembro para tomar uma decisão.

 

 

*Por: Bruno Ribeiro, Ciro Campos, Gilberto Amendola e Marina Aragão / ESTADÃO

MUNDO - Com mais uma exibição perfeita, Lewis Hamilton venceu neste domingo o GP da Hungria de Fórmula 1, assumiu a liderança do campeonato e ficou a apenas cinco vitórias de igualar o recorde de 91 triunfos de Michael Schumacher. O inglês dominou a prova desde a largada, dada com pista úmida, e, após a troca para pneus slicks ainda no começo, abriu vantagem sobre os rivais.

Max Verstappen alcançou um excelente segundo lugar depois de bater na volta de alinhamento ao grid e quase ficar fora da prova - os mecânicos da RBR tiveram de trabalhar duro no grid nos minutos antes da largada. O holandês resistiu a um ataque final de Valtteri Bottas, que, após uma largada muito ruim, se recuperou para chegar em terceiro. No campeonato, Hamilton passou a somar 63 pontos contra 58 de Bottas.

Lance Stroll fez boa corrida e terminou na quarta colocação, seu melhor resultado na temporada. Também marcaram pontos, da quinta à décima colocações, Alexander Albon (RBR), Sebastian Vettel (Ferrari), Sergio Pérez (Racing Point), Daniel Ricciardo (Renault), Kevin Magnussen (Haas) e Carlos Sainz Jr. (McLaren).

A temporada 2020 segue daqui a duas semanas, com o GP da Inglaterra, no circuito de Silverstone.

 

 

 

*Por GloboEsporte.com

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31