fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

RIO DE JANEIRO/RJ - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou as datas para início e término das Séries A1 e A2 (primeira e segunda divisões) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. A entidade também confirmou a disputa dos torneios nacionais das categorias sub-18 e sub-16 e da etapa Brasil do Festival Sul-Americano Conmebol na categoria sub-14.

A Série A1 é a primeira que será retomada, em 26 de agosto, para conclusão da quinta rodada (ainda restam três partidas). A CBF pretende finalizar o torneio em 6 de dezembro. O regulamento - que prevê o enfrentamento dos 16 times em turno único, com a classificação dos oito melhores às quartas de final e o mata-mata disputado em jogos de ida e volta - está mantido. A atual campeã, a Ferroviária é líder da competição até o momento.

Na sequência, entre os dias 2 e 11 de outubro, ocorrerá o Brasileiro sub-16, que reunirá 12 clubes divididos em três grupos com quatro times em cada. O vencedor de cada chave e o melhor segundo colocado passam para a semifinal - que, assim como a decisão, será em jogo único. No ano passado, o título ficou com o São Paulo

A segunda divisão do Brasileiro Feminino reinicia em 18 de outubro, após somente uma rodada disputada antes da suspensão das competições, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). De acordo com a programação da CBF, a final será em 31 de janeiro do ano que vem. Assim como na Série A1, o regulamento prévio foi mantido: são 36 clubes, distribuídos em seis grupos de seis equipes, com 16 delas (as duas primeiras de cada chave e os quatro melhores terceiros) avançando ao mata-mata, com jogos de ida de volta até a final - o São Paulo também é o atual campeão.

O Festival sub-14 ficou para 14 e 20 de dezembro, com oito times divididos em dois grupos (quatro equipes em cada). Os dois melhores avançam ao mata-mata, que terá jogo único nas semifinais e na decisão. Em 2019, a competição foi disputada no Paraguai e o título ficou com o Centro Olímpico, de São Paulo.

Por fim, o Brasileiro sub-18 será disputado entre 6 de janeiro e 28 de fevereiro de 2021. Serão 24 equipes separadas em seis chaves (quatro times em cada, com jogos de ida e volta entre eles). As oito melhores campanhas avançam, formando dois novos grupos com quatro agremiações cada, que se enfrentarão em turno único. Os dois primeiros das chaves vão às semifinais, com partidas de ida e volta, assim como será a decisão. O Internacional levantou a taça do sub-18 em 2019.

Segundo a CBF, as datas acertadas para os torneios de base respeitam a previsão da Conmebol para a realização dos Sul-Americanos de seleções sub-20 e sub-17, entre outubro e novembro deste ano. Já os Mundiais das categorias estão marcados para 20 de janeiro a 6 de fevereiro (sub-20, em Costa Rica e Panamá) e 17 de fevereiro a 7 de março (sub-17, na Índia).

 

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

RIO DE JANEIRO/RJ - O Flamengo anunciou no final da tarde desta última sexta-feira (17) que o português Jorge Jesus já não é mais o técnico da sua equipe de futebol profissional.

 

Em uma nota oficial, o Rubro-Negro exalta o trabalho do técnico.

Jorge Jesus teve uma passagem vitoriosa, de 13 meses, no comando do Flamengo, conquistando em 2019 a Copa Libertadores e o Campeonato Brasileiro. Já em 2020 ele garantiu os títulos da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana, da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca.

“Em nome de toda a diretoria e dos 42 milhões de rubro-negros que formam a Maior Torcida do Mundo, o nosso maior agradecimento a ele e toda sua comissão técnica por tudo o que foi feito e o nosso desejo que continuem mantendo o enorme sucesso como tiveram conosco”, diz a nota do time da Gávea.

Após o anúncio do Flamengo, o Benfica de Portugal publicou em seu perfil no Twitter o acerto com o treinador.

 

 

*Por: AGÊNCIA BRASIL

SÃO PAULO/SP - Ituano e Ferroviária no Canindé? Inter de Limeira e Oeste na Arena Corinthians? Guarani e São Paulo na Vila Belmiro? A restrição de locais autorizados a receberem partidas de futebol no estado de São Paulo devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19) provocou cenários inusitados na tabela com as datas e horários das duas rodadas finais da primeira fase da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Paulista.

A condição dada pelo governo estadual à Federação Paulista de Futebol (FPF) para a volta da competição a partir da próxima quarta-feira (22) é de realizar partidas somente em cidades que estejam, pelo menos, na fase amarela do Plano São Paulo (o projeto para flexibilização da quarentena, em cinco etapas). Quanto mais avançada ela é, menor a restrição, denotando maior controle da disseminação do vírus. A amarela é a terceira delas.

Até o momento, se encontram nesta fase somente a cidade de São Paulo, a maior parte da região metropolitana da capital, Baixada Santista (litoral sul) e Vale do Ribeira. Significa que Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Oeste (Barueri) e Água Santa (Diadema) poderão realizar partidas em seus estádios. O Santo André também teria esta condição, mas o estádio da cidade homônima é utilizado como hospital de campanha.

Canindé (que pertence à Portuguesa), Arena Barueri, Primeiro de Maio (São Bernardo do Campo) e José Liberatti (Osasco) também serão aproveitados na conclusão da fase de grupos. Já as equipes de cidades não liberadas pelo governo estadual para abrigarem jogos são Ituano, Ferroviária, Ponte Preta, Novorizontino, Mirassol, Inter de Limeira, Botafogo de Ribeirão Preto, Guarani e Red Bull Bragantino. Todos as partidas serão realizadas com portões fechados.

Cronograma

O calendário divulgado indica a volta do futebol em São Paulo na próxima quarta (22), às 16h30 (horário de Brasília), com Ituano e Ferroviária no Canindé abrindo a 11ª rodada. No mesmo dia, às 19h15 (horário de Brasília), a Ponte Preta mede forças com o Novorizontino na Arena Barueri e o Santos recebe o Santo André na Vila Belmiro. Já às 21h30 (horário de Brasília) será a vez do clássico entre Corinthians e Palmeiras na Arena do Timão.

A rodada continua no dia seguinte com Água Santa e Mirassol às 15h (horário de Brasília), em Diadema. Às 17h30 (horário de Brasília), tem Inter de Limeira x Oeste na Arena Corinthians. Por fim, às 20h (horário de Brasília), o Guarani visita o Botafogo em São Bernardo, a mais de 330 quilômetros (km) de Ribeirão Preto, e o São Paulo recebe o Bragantino no Morumbi.

A primeira fase do Estadual termina no dia 26, um domingo, com todos os jogos às 16h (horário de Brasília). Entre os duelos marcados em lugares inusitados estão Bragantino e Botafogo em Osasco, Ferroviária e Inter de Limeira no Morumbi, Mirassol e Ponte Preta em São Bernardo, Novorizontino e Santos na Arena Corinthians, Guarani e São Paulo na Vila Belmiro e Santo André e Ituano no Canindé. Apenas Oeste (que pega o Timão em Barueri) e Palmeiras (que enfrenta o Água Santa no Allianz Parque) jogarão em casa.

O Plano São Paulo é reanalisado a cada 14 dias, às sextas-feiras. Uma nova revisão, a princípio, está prevista para 24 de julho, com validade a partir do dia 27, uma segunda-feira. Para poderem jogar em seus estádios no mata-mata, os times deverão estar na fase amarela na próxima atualização. As quartas de final serão em 29 de julho, com as semifinais em 2 de agosto e as duas partidas da final previstas para 5 e 8 de agosto.

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

MUNDO - O Porto é o campeão português da temporada 2019/2020. Nesta quarta-feira, o time do Dragão recebeu o Sporting pela 32ª rodada do Campeonato Português, e, com gols de Danilo e Marega, venceu por 2 a 0. Com duas rodadas de antecedência, o time de Sérgio Conceição não pode mais ser alcançado.

Sabendo da importância do jogo, o Porto tentou ser o mais cauteloso possível para não ser derrotada e deixar o Benfica ainda com esperanças de conquistas. No primeiro tempo, as duas equipes não atacaram tanto e foram para o intervalo empatando sem gols.

O empate já bastava ao Porto para conquistar o título pela 29ª vez. Mas ser campeão vencendo é muito melhor. No segundo tempo, aos 19 minutos, o lateral-esquerdo Alex Telles bateu escanteio na medida para o volante Danilo desviar e marcar de cabeça.

O gol que fechou o caixão saiu nos acréscimos. E não tinha personagem melhor para o gol do título. Vítima de racismo por parte da torcida do Vitória de Guimarães em fevereiro, o atacante Marega recebeu passe na medida de Otávio e com uma linda cavadinha bateu por cima do goleiro Luis Maximiano.

O Campeonato Português, ainda com mais duas rodadas a serem disputadas, termina com uma reviravolta incrível. Ao final do primeiro turno, o Porto estava sete pontos atrás do líder Benfica. Com uma recuperação fantástica, o clube perdeu apenas um jogo na segunda metade do torneio.

 

 

*Por: LANCE!

 

RIO DE JANEIRO/RJ - O Flamengo conquistou o bicampeonato carioca nesta quarta-feira. Os Rubro-Negros venceram por 1 a 0 o Fluminense, no Maracanã, e confirmaram mais um título na temporada.

Por ter vencido o primeiro jogo, os flamenguistas entraram em campo com a vantagem do empate. Mesmo assim, a equipe comandada por Jorge Jesus foi superior durante os 90 minutos e pouco sofreram com o adversário. O gol da vitória veio nos acréscimos, com Vitinho.

O jogo

O Flamengo controlou a posse de bola desde os primeiros minutos. O Fluminense marcava forte e buscava os contra-ataques. Após um início com muita correria e sem emoção, os rubro-negros quase abriram o placar aos 12 minutos. Bruno Henrique foi lançado na área, passou por Muriel, mas perdeu ângulo. O atacante tocou para Pedro chutar sobre o travessão.

Só que o Fluminense não se intimidou e respondeu em seguida. Evanílson recebeu passe na área e chutou na rede pelo lado de fora. Depois, os tricolores voltaram a assustar aos 25 minutos. Nenê lançou Marcos Paulo na área e o atacante finalizou de primeira sobre o travessão.

Desta vez, quem respondeu em seguida foi o Flamengo. Willian Arão arriscou de fora da área, mas mandou pela linha de fundo. Os rubro-negros seguiam tendo mais posse de bola, mas tinham dificuldade em finalizar. Os flamenguistas só tiveram nova chance aos 36 minutos. Léo Pereira ficou com a bola na área, mas chutou fraco, facilitando a defesa de Muriel.

Quando o Flamengo mais pressionava, o Fluminense respondeu em contra-ataque rápido, Evanílson colocou na frente e tocou para Marcos Paulo. Só que o atacante finalizou sem força, em cima de Diego Alves.

Nos minutos finais, os rubro-negros aumentaram a pressão e desperdiçaram duas boas chances de marcar. Primeiro, Arrascaeta chutou do bico da área, mas para fora. Depois, Pedro girou sobre a marcação e finalizou cruzado, muito perto da trave. Assim, o confronto permaneceu empatado até o intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo assustou logo aos dois minutos. Gerson cobrou falta, a barreira abriu e Muriel viu a bola passar próximo do gol.

Só que depois disso, o jogo voltou a ficar truncado. Os rubro-negros tinham o controle da posse de bola, mas pouco incomodavam o goleiro Muriel. Do outro lado, o Fluminense não conseguia encaixar contra-ataques para surpreender o adversário.

O Flamengo permanecia com a vocação ofensiva e chegou a finalizar por duas vezes, com Éverton Ribeiro e Willian Arão. No entanto, ambas foram longe do gol.

Na parte final, o clássico passou a ser pouco disputado. O Flamengo passou a administrar o tempo, enquanto que o Fluminense, sem qualquer organização, buscava o gol. Nos acréscimos, Vitinho chutou, a bola bateu na zaga e enganou o Muriel para decretar a conquista rubro-negra.

 

 

*Por: GAZETAPRESS

MUNDO - A Corte Arbitral do Esporte (CAS) finalizou a investigação envolvendo denúncias de desrespeito às normas de fair play financeiro e decidiu anular nesta segunda-feira, 13, o banimento ao Manchester City de competições europeias por duas temporadas. O clube inglês ainda conseguiu reduzir a multa imposta pela Uefa no início de fevereiro, de 30 milhões de euros para 10 milhões de euros (equivalente a cerca de 60 milhões de reais pela cotação atual). O valor deve ser quitado em até 30 dias.

Em curto comunicado, o City, que já se garantiu matematicamente como vice-campeão inglês desta temporada, demostrou satisfação por poder participar da próxima Liga dos Campeões – o time do técnico Pep Guardiola segue vivo na atual temporada, e enfrenta o Real Madrid nas oitavas de final.

“O Manchester City deseja expressar a sua satisfação com a resolução que valida a posição do clube e as evidências apresentadas. O clube deseja agradecer ao CAS e aos membros do painel de árbitros por sua diligência neste procedimento”, diz trecho da nota oficial.

Após audiências entre as partes e análise de documentos, um colegiado do CAS, formado pelos juizes Rui Botica Santos, de Portugal, Ulrich Haas, da Alemanha, e Andrew McDougall, da França, considerou que a maioria das supostas violações relatadas estavam prescritas ou não tinham comprovação suficientes.

Em uma decisão controversa, o CAS, o supremo tribunal internacional do esporte, sediado na Suíça, considerou que o fato de o Manchester City não ter cooperado com as investigações da Câmara de Decisões do Organismo de Controle Financeiro (CFCB) da Uefa não merecia pena tão rigorosa.

 

O que é fair play financeiro e do que o City foi acusado

Algumas equipes, sobretudo aquelas que possuem donos bilionários, são acusadas de realizarem “pedaladas” em seus balanços de modo a ludibriar a Uefa – além do City, o Paris Saint-Germain, gerido pelo governo do Catar e que pagou 222 milhões de euros por Neymar em 2017, é constantemente investigado.

De acordo com a Uefa, o fair play financeiro (FFP, na sigla em inglês) “visa melhorar a saúde financeira global do futebol europeu de clubes”. Foi aprovado em 2010 e entrou em funcionamento no ano seguinte. Desde então, os clubes que se qualificam para as competições da Uefa têm de provar que não tem dívidas em atraso em relação a outros clubes, jogadores, segurança social e autoridades fiscais. Em suma: têm de provar que pagam suas contas.

A partir de 2013 os clubes passaram a ter de respeitar uma gestão equilibrada em “break-even”, que por princípio significa que não gastam mais do que ganham, restringindo a acumulação de dívidas. Para avaliar estas questões, o Comitê de Controle Financeiro dos Clubes da UEFA (CFCB) analisa as contas consolidadas dos clubes participantes das competições europeias.

A princípio, a Uefa permitiu que os clubes tivessem, no máximo, 5 milhões de euros de déficit a cada três temporadas. Em 2015, a entidade ampliou o limite para 30 milhões de euros, que poderiam ser pagos com fundos particulares do proprietário do clube. Os dirigentes europeus abriram ainda mais uma brecha: caso comprovem a existência de um plano de negócios plausível para sanar suas dívidas, os clubes podem romper o limite de 30 milhões – uma medida mais voltada a clubes pequenos.

Outra norma, justamente a que complicou o Manchester City, diz respeito à participação de empresas ligadas aos donos de um clube, cujo aporte não pode representar mais de 30% das receitas totais. E-mails e documentos vazados indicaram que foi o próprio dono do clube, o xeique Mansour bin Zayed Al Nahyan, da família que governa os Emirados Árabes Unidos, que financiou a maior parcela do montante recebido pelo clube inglês em troca de um pedaço de seu uniforme.

Um dos e-mails sugere que a empresa aérea Etihad, que estampa sua marca na camisa do City, foi responsável por apenas 8 milhões dos 67,5 milhões de libras a título de patrocínio para o clube. O restante teria sido financiado pela empresa de Mansour, o Abu Dhabi United Group, o que é ilegal de acordo com as normas da Uefa.

Já o PSG, de propriedade do Qatar Sports Investments, grupo com ligação direta com a família real do Catar, é constantemente acusado de manobrar nas contas para não levantar suspeitas. Em 2017, o clube fechou a contratação mais cara da história do futebol (222 milhões de euros para tirar Neymar do Barcelona) de forma criativa. O governo do Catar contratou o astro brasileiro para ser embaixador da Copa do Mundo de 2022. O pagamento foi suficiente para que Neymar pagasse, “do próprio bolso”, a multa rescisória com o clube catalão, livrando o PSG de ter que responder pelos gastos.

No mesmo ano, o PSG voltou a “pedalar” para contar com o atacante francês Kylian Mbappé. Ele chegou por empréstimo junto ao Monaco, mas com uma cláusula que obrigava o time de Paris a comprá-lo na temporada seguinte por 180 milhões de euros. Na última quinta-feira 13, O PSG ultrapassou justamente Manchester City como o clube de maior poder financeiro do mundo, de acordo com um relatório anual da organização Soccerex.

 

Possíveis punições

O regulamento da Uefa prevê que os clubes que descumprirem as leis do Comitê de Controle Financeiro dos Clubes podem sofrer diversas sanções disciplinares, dependendo da gravidade dos casos. Antes da decisão do CAS, o City havia sido punido com a segunda sanção mais rígida (abaixo apenas da retirada de um título). As punições possíveis são:

a) Advertência

b) Repreensão

c) Multa

d) Dedução de pontos

e) Retenção das receitas de uma competição da Uefa

f) Proibição de inscrição de novos jogadores nas competições da Uefa

g) Restrição ao número de jogadores que um clube pode inscrever para a participação em competições da UEFA, incluindo um limite financeiro sobre o custo total das despesas com salários dos jogadores inscritos na lista principal (A) para a participação nas competições europeias

h) Desqualificação das competições a decorrer e/ou exclusão de futuras competições

i) Retirada de um título ou prêmio

 

 

*Por: VEJA.com

RIO DE JANEIRO/RJ - Quatro dias depois de se enfrentarem na final da Taça Rio, Fluminense e Flamengo se enfrentaram neste domingo (12), de novo no Maracanã, desta vez, pela primeira partida da final do Campeonato Carioca. Melhor para o Fla, que venceu por 2 a 1 e sai em vantagem na disputa. Pedro e Michael marcaram o Rubro-Negro, Evanílson fez para o Tricolor.

A grande decisão acontece na quarta-feira (15), também no Maracanã. O empate no acumulado do placar leva a decisão para os pênaltis.

Diferentemente do último jogo, o Rubro-Negro soube sair das armadilhas impostas pelo adversário e conseguiu criar boas chances. Ex-Tricolor, Pedro aproveitou a jogada rápida com Vitinho, Arrascaeta e Diego e, assim como na partida anterior, marcou o seu gol, aos 27 minutos do primeiro tempo.

Do outro lado, o Tricolor teve mais dificuldades de se lançar ao ataque a partir da metade da etapa inicial. O time sofreu com a criação no meio-campo e reclamou de um pênalti de Rodrigo Caio em Evanílson.

Aos 15 minutos da etapa final, o Fluminense aproveitou o cansaço de boa parte do time do Flamengo e Egídio arrancou pela ponta esquerda. Na linha de fundo, o lateral cruzou na área para Evanílson empatar a partida.

Mas faltou fôlego ao mesmo Egídio, aos 27 minutos. O lateral perdeu na corrida para Gabigol, que encontrou Michael, sozinho, na área tricolor. O atacante, que havia acabo de entrar, só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Nos acréscimos, Gabigol levou o segundo amarelo e foi expulso do jogo. Atacante não joga contra o Fluminense na quarta-feira (15), quando as duas equipes voltam ao Maracanã para decidir quem será o campeão Carioca de 2020.

 

 

*Por: R7

MUNDO - A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou a retomada das Copas Libertadores e Sul-Americana. A Libertadores reiniciará no dia 15 de setembro e a Sul-Americana em 27 de outubro. Ambas as competições terão seus regulamentos mantidos, como previsto inicialmente. Em nota a entidade afirmou que o retorno estará em conformidade com as determinações das autoridades sanitárias de cada país.

“Esse fator, somado à elaboração e aprovação unânime do Conselho do Protocolo Conmebol e de um manual operacional para viagens e treinamentos possibilita o retorno da Conmebol Libertadores e da Conmebol Sul-Americana. Com a aplicação rigorosa e responsável de todos os jogadores de futebol, o desejo de retorno do futebol se tornará uma realidade das condições de saúde, sempre cuidando da saúde de todos.”

De acordo com o calendário divulgado pela Conmebol, os dois campeonatos, que foram suspensos em março devido à pandemia do novo coronavírus, serão concluídos em 2021. As finais ainda não têm data confirmada, embora haja marcação no cronograma para ocorrerem em 23, 24 ou 30 de janeiro. As semifinais de ambas as disputas estão agendadas para 6 e 13 de janeiro. Em relação a decisão da Recopa no ano que vem, que é o confronto entre os campeões da Libertadores e Sul-Americana, ocorrerá em 12 e 19 de fevereiro.

A Libertadores foi interrompida quando se encontrava na 3° rodada da fase de grupos, tendo sete representantes brasileiros em busca do título continental: Athletico-PR, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos e São Paulo. Já a Sul-Almericana foi suspensa na 2° fase, com dois clubes do Brasil na disputa – Bahia e Vasco

 

*Por Rafael Monteiro – Repórter da Radio Nacional do Rio de Janeiro

*AGÊNCIA BRASIL

RIO DE JANEIRO/RJ - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta quinta (9) a atualização do calendário das competições administradas pela entidade, que foram suspensas ou adiadas por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Mas, mesmo com as mudanças de datas, os regulamentos foram mantidos. Agora, todas as disputas em nível nacional começarão nos meses de agosto e setembro, e encerrarão somente no ano que vem.

Desta forma, a série A começa em 9 de agosto de 2020, terminando em 24 de fevereiro de 2021. Já a série B inicia em 8 de agosto de 2020 e encerra em 30 de janeiro de 2021. A série C dá o ponta pé inicial em 9 de agosto, com final em 31 de janeiro. Esta temporada marca a estreia do novo sistema de disputa da competição, aprovado por todos os 20 clubes participantes no Conselho Técnico de março deste ano. Por fim, a série D começa em 6 de setembro de 2020 e termina em 7 de fevereiro de 2021.

A Copa do Brasil, que já começou, e foi interrompida na terceira fase, reinicia em 26 de agosto e encerra em 10 de fevereiro.

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, diz que as alterações foram necessárias para concluir as competições impactadas pela pandemia: “Este redesenho é a forma que encontramos para entregar o calendário integralmente e garantir o cumprimento dos compromissos assumidos pelos clubes com os detentores de direitos televisivos, patrocinadores e apoiadores”.

Com o calendário apertado por causa do longo período de inatividade das competições gerenciadas pela CBF (entre março e agosto), este ano haverá jogos em datas atípicas no futebol brasileiro. As semifinais da Copa do Brasil serão disputadas em 23 de dezembro e 30 de dezembro. No ano que vem, também haverá novidades, na primeira quinzena de janeiro serão realizadas partidas pelas quatro séries do Campeonato Brasileiro. Este intervalo, geralmente, integram o período de férias e pré-temporada dos jogadores que atuam no Brasil. Porém, o direito constitucional dos atletas foram antecipados para abril, o que permitiu esta alteração no cronograma.

Copa do Nordeste

A competição regional, que foi interrompida em março durante a oitava e última rodada da fase de grupos, retornará em 21 de julho. As finais serão disputadas nos dias 1° e 4 de agosto. Já as quartas e semifinais serão definidas em jogos únicos. Os jogos restantes da competição serão disputados em sede única, no estado da Bahia.

Competições internacionais

A Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana ainda não têm datas de retorno. A decisão pela retomada das duas competições é de responsabilidade da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), que ainda não divulgou a atualização do cronograma dos jogos. A entidade internacional completa 104 anos de existência, e a CBF aproveitou para parabenizar a confederação continental.

Eliminatórias da Copa do Mundo

Em nota, a CBF confirmou que a FIFA adiou para setembro as duas primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar, que estavam previstas para março de 2020. A seleção brasileira jogará contra Bolívia, no Maracanã, e contra o Peru, fora de casa. Os dias dos jogos ainda precisam ser definidos.

Em 2020 ainda haverá mais quatro datas para partidas classificatórias, 8 e 13 de outubro e 12 e 17 de novembro.

 

Por Rafael Monteiro - Repórter da Rádio Nacional

RIO DE JANEIRO/RJ - Teremos final no Campeonato Carioca! O Fluminense conquistou nesta quarta-feira a Taça Rio ao vencer nos pênaltis o Flamengo, no Maracanã. Após empate por 1 a 1 no tempo normal, os tricolores levaram a melhor na disputa das penalidades por 3 a 2.

O Fluminense foi melhor na etapa inicial e abriu o placar com o gol de Gilberto. Na etapa final, o Flamengo melhorou e conseguiu o empate com Pedro.

Na disputa por pênaltis,  Nenê, Hudson e Fernando Pacheco fizeram, enquanto Dodi e Michel Araújo perderam para o Fluminense. Já no Flamengo, Gabigol e Pedro marcaram, mas Willian Arão, Léo Pereira e Rafinha desperdiçaram suas cobranças.

O jogo

O Fluminense começou a partida querendo surpreender e com um minuto Nenê arriscou sem perigo para Diego Alves. No entanto, logo o Flamengo passou a ter o domínio da posse de bola, mas parava na boa marcação tricolor.

Somente aos 24 minutos, uma das equipes chegou com perigo no Maracanã. Após bate e rebate, a bola ficou com Gilberto, que cabeceou em cima de Diego Alves para desperdiçar boa chance para o Fluminense. O Flamengo respondeu em seguida, em chute de Arrascaeta sobre o travessão.

Aos poucos, o Fluminense conseguiu impedir os avanços do Flamengo e passou a roubar mais bolas no meio. Os tricolores quase marcaram aos 35 minutos, quando Yago pegou a sobra, mas chutou pela linha de fundo.

Só que aos 37 minutos, o Fluminense abriu o placar no Maracanã. Após cruzamento, Marcos Paulo desviou e Gilberto cabeceou no canto, sem chance para Diego Alves.

Nos minutos finais, o Flamengo tentou esboçar uma pressão, mas seguiu parando na marcação do Fluminense. Assim, os tricolores mantiveram a vantagem até o intervalo.

No segundo tempo, os rubro-negros aumentaram o ritmo e passaram a controlar mais a partida. Mesmo ainda tendo dificuldade, os flamenguistas tiveram boa chance aos nove minutos. Bruno Henrique aproveitou cruzamento e cabeceou para boa defesa de Muriel.

O Fluminense recuou ainda mais e busca os contra-ataques, sem sucesso. Já o Flamengo quase empatou aos 19 minutos. Gerson aproveitou cruzamento e cabeceou sozinho, mas pela linha de fundo. Depois, foi a vez de Gabigol obrigar Muriel a grande defesa após nova bola levantada na área.

O Fluminense só criou boa chance na etapa final aos 30 minutos. Caio Paulista arriscou da entrada da área e a bola passou perto, mas sobre o travessão. Mais uma vez, a resposta rubro-negra veio em seguida, em chute de Gabigol que parou em Muriel. De tanto insistir, o Flamengo empatou em mais um cruzamento. Filipe Luís levantou para Pedro cabecear para a rede.

Na parte final, os jogadores do Fluminense pareciam cansados. Com isso, o Flamengo aumentou a pressão em busca da virada. Os rubro-negros quase marcaram o segundo aos 38 minutos. Bruno Henrique aproveitou cruzamento e cabeceou para o gol. No entanto, Hudson apareceu em cima da linha para salvar os tricolores.

Nos acréscimos, o Flamengo teve a última chance para marcar, com Diego. O meia chutou de fora da área e Muriel fez defesa segura para levar a decisão para os pênaltis.

Na disputa por pênaltis, o Fluminense levou a melhor por 3 a 2 e ficou com o título da Taça Rio.

 

 

*Por: GAZETA PRESS

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30