fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - Após oito anos no Paris Saint-Germain, o zagueiro Thiago Silva vai disputar o último jogo com a camisa da equipe francesa, domingo, na final da Liga dos Campeões. Capitão do time, o brasileiro poderá levantar a taça mais importante na história do clube.

"Tivemos alguns contratempos nos últimos três anos, quando caímos nas oitavas de final. É lógico que a cobrança cai em cima do capitão. Espero que no domingo seja uma partida vitoriosa", disse o jogador, que está no time parisiense desde 2012.

O defensor, de 35 anos, que estendeu seu contrato apenas até o final da Liga dos Campeões, fez questão de elogiar o goleiro Sergio Rico, substituto de Navas, fora do jogo por causa de uma lesão. "A atmosfera do grupo é muito boa, positiva. Não só dentro de campo, como vimos hoje, mas fora também. Quero parabenizar o Sergio pela atuação de hoje, ao entrar para atuar tão bem em um jogo tão difícil."

Thiago Silva afirmou que não tem contrato assinado com nenhum clube e afirmou que o companheiro e amigo Neymar tem tudo para ser apontado como o melhor do mundo na temporada. "Ele se preparou muito bem durante a pandemia e está sendo decisivo para nós. Espero que no domingo ele esteja iluminado. Ganhando ou não, acho que ele tem potencial para ser eleito o melhor do mundo."

O capitão tem o respeito por parte de seus companheiros neste momento de despedida do clube. "É um orgulho poder jogar ao lado de um capitão como o Thiago, que também é uma grande pessoa. Ele fez grandes partidas nesta temporada e liderou a equipe."

O técnico Thomas Tuchel preferiu destacar o trabalho de grupo da equipe. "Soubemos sofrer e trabalhar juntos. Demonstramos nossa força e conseguimos neutralizar a aceleração das jogadas do adversário. Agora vamos esperar o próximo obstáculo para sabermos o que precisamos preparar para colocar em campo."

 

 

*Por: ESTADÃO

SÃO PAULO/SP - A primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro veio na estreia da equipe dentro de casa. Contra o Coritiba, nesta quarta-feira, o Timão fez 3 a 1 na Arena, pela quarta rodada da competição.

A missão corintiana foi facilitada por Yan Sasse, que acertou o braço no rosto de Araos logo aos 17 minutos de jogo. Aliás, o chileno foi a aposta de Tiago Nunes na vaga do badalado Luan, que perdeu seu espaço entre os titulares.

Pouco depois, aos 25, quem deu uma força ao Corinthians foi o árbitro Braulio da Silva Machado, que viu pênalti de Patrick em Léo Natel em uma disputa dentro da área.

Jô tentou no canto esquerdo e parou em Wilson. O árbitro mandou repetiu a cobrança e Jô tentou no canto direito. Nada feito. Wilson pegou, de novo.

O gol alvinegro saiu dos pés de Léo Natel, que estreou como titular do Corinthians, graças a um desvio no meio do caminho e depois de ter muito espaço para arriscar da entrada da área.

A atuação muito fraca do Corinthians, comandado a beira do campo pelo auxiliar Evandro Fornari devido a suspensão de Tiago Nunes, foi castigada antes do intervalo. Mesmo com um jogador a menos, o Coxa saiu bem no contra-ataque e Sassá apareceu nas costas de Sidcley, livre, para empatar.

Na etapa final, Gabriel e Ramiro deixaram o jogo e o Corinthians conseguiu se impor. Não demorou e Jô, de cabeça, colocou os mandantes em vantagem e se redimiu pelos pênaltis perdidos.

Na sequência, os paranaenses viram Wilson ser exigido em três finalizações seguidas. Uma delas foi salva pela zaga em cima da linha.

O ritmo forte e de pressão, no entanto, não durou muito tempo. Ainda assim, o Corinthians chegou ao terceiro gol em jogada que começou com um escorregão de Patrick. Jô e Piton trabalharam bem para a bola chegar limpa para Gustavo Mosquito, que empurrou para as redes.

A vitória levou o Corinthians aos quatro pontos. O Coxa segue zerado e na lanterna

Na próxima rodada, o time do Paraná enfrentará o Red Bull Bragantino, domingo, às 16h. O Timão volta a campo só na quarta-feira, contra o Fortaleza, às 21h30, de novo na Arena de Itaquera.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

CURITIBA/PR - O Palmeiras enfim desencantou no Campeonato Brasileiro durante a noite desta quarta-feira. Em um jogo de poucas emoções e com raras oportunidades claras de gol, o time alviverde contou com um gol nos acréscimos de Raphael Veiga para ganhar do Athletico-PR por 1 a 0, na Arena da Baixada.

Após a esperada primeira vitória pelo torneio nacional, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo contabiliza cinco pontos ganhos e sobe para o oitavo lugar da tabela de classificação. O Athletico-PR, por sua vez, tem seis pontos e detém o quinto posto.

Pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas (de Brasília) deste sábado, o Athletico-PR volta a campo para enfrentar o Fluminense, novamente na Arena da Baixada. Já o Palmeiras disputa um clássico paulista contra o Santos às 16 horas de domingo, no Estádio do Morumbi.

O Jogo - Athletico-PR e Palmeiras disputaram um primeiro tempo de poucas emoções na Arena da Baixada. Em uma rara aproximação do gol adversário, após cobrança de falta pelo lado direito, Lucas Halter subiu sozinho para cabecear no meio da área e mandou por cima.

O Palmeiras, com o meia Lucas Lima escalado como titular, novamente sofreu com a falta de criatividade. De volta à Arena da Baixada, Rony recebeu pela esquerda, puxou para o meio e bateu. Gustavo Gomez, em posição de impedimento, tentou completar de cabeça, sem sucesso.

Dos respectivos bancos de reservas, Lucas Silvestre, substituto do pai Dorival Júnior, e Vanderlei Luxemburgo viram um primeiro tempo sem oportunidades claras de gol. Diante da falta de criatividade de seus times, os goleiros Santos e Weverton pouco trabalharam.

Logo no começo da etapa complementar, Léo Cittadini sofreu encontrão de Patrick de Paula do lado direito da grande área e caiu. O Athletico-PR imediatamente pediu pênalti, mas o árbitro Caio Max Augusto Vieira viu lance normal e mandou a partida seguir.

O Palmeiras chegou a colocar a bola nas redes adversárias aos 16 minutos do primeiro tempo, quando Rony dominou lançamento de Weverton e pisou para Lucas Lima marcar. No entanto, a arbitragem marcou impedimento do atacante de maneira correta.

Na melhor chance do Athletico-PR, após espanada de Weverton, Pedrinho invadiu a área pela esquerda e acertou a trave. Aos 46 minutos, após cobrança de lateral pela direita, Gomez ajeitou de cabeça e Zé Rafael chegou batendo. A bola explodiu em Thiago Heleno e sobrou para chute certeiro de Raphael Veiga.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Todo mundo sabe que quarta-feira é dia de futebol, mas a Rede Record quer mudar esta dinâmica. A emissora alterou de terça para quarta o horário das provas de fazendeiro. Ou seja, a disputa por audiência será pesada com a bola rolando e o reality show brigando por cada ponto.

O objetivo da emissora é atingir o espectador de novelas que não assiste futebol e fica sem opção de entretenimento no horário. Segundo o R7, a formação da roça será na terça e, no dia seguinte, os três participantes disputam se livrar da votação. A eliminação seguirá às quintas e todos esses três dias serão ao vivo com uma hora e meia de duração. As edições com as provas foram alteradas de sexta para segunda, com as festas exibidas aos sábados. O restante da semana fica com Vts de vinte minutos.

Atualmente, às quartas, a Record tem registrado os melhores índices de audiência com a novela “Jesus”, que passa no mesmo horário do futebol na Globo. A ideia é consolidar este público em sua faixa. Marcos Mion está confirmado no comando da décima-segunda edição do programa.

A Record reservou valores de cachês que, somados, chegam a cerca de R$1,5 milhão, equivalente ao prêmio recebido por Thelma Assis no BBB 20. Os cachês foram parcelados em três vezes e a estreia está prevista para o próximo dia 8 de setembro. A emissora tem tomando várias precauções para garantir a segurança e a saúde da equipe e dos participantes. Não haverá limpeza de quarto por funcionários de hotel e todos os futuros peões farão quatro testes para o Covid-19 antes de serem confinados na sede, em Itapecerica da Serra. O primeiro teste será no início de agosto, o segundo antes do confinamento no hotel, durante a hospedagem haverá o terceiro e, finalmente, o quarto ocorre antes de entrarem na sede. As refeições serão servidas no quarto.

 

 

*Por: JETSS

RIO DE JANEIRO/RJ - Neste domingo, o São Paulo voltou a cometer erros defensivos e foi derrotado por 2 a 1 pelo Vasco, em São Januário, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O matador Germán Cano aproveitou as distrações da retaguarda do Tricolor e marcou os dois gols da vitória dos cariocas, um resultado que volta a pressionar Fernando Diniz e seus comandados. Reinaldo ainda diminuiu de pênalti no final do jogo.

Na primeira etapa, o Tricolor teve boas chances para abrir o placar, porém a pontaria não foi precisa e os times foram para o intervalo zerados. No segundo tempo, o Vasco contou com o oportunismo de Cano e a desatenção da zaga dos paulistas para construir a vitória.

Com o revés, o São Paulo permaneceu com três pontos, ficando na oitava posição. Na próxima rodada, o time terá pela frente o Bahia, na quinta-feira, às 20h, no Morumbi. Enquanto isso, o Vasco chegou aos seis pontos, na terceira colocação. O próximo confronto da equipe é contra o Ceará, no Castelão, também às 20h da quinta-feira.

O jogo - O São Paulo adiantou a linha defensiva nos minutos iniciais e teve um bom começo em São Januário. No primeiro lance, Liziero encontrou Paulinho pela esquerda, que avançou e tocou na medida para Daniel Alves. O camisa 10 pegou muito mal na bola e desperdiçou grande chance de marcar.

A blitz do Tricolor continuou. Em 12 minutos, o Tricolor já tinha cinco finalizações, com destaque para dois arremates de Tchê Tchê e outro de Paulinho, que tinha bastante liberdade para chutar na entrada da área, mas a batida saiu imprecisa.

Com o passar dos minutos, o Vasco passou a equilibrar a partida, colocando a bola no chão e trocando passes. Os mandantes chegaram com muito perigo em cruzamento da direita e completado por Talles Magno de cabeça. Volpi foi obrigado a fazer grande defesa, mostrando reflexo.

Antes do intervalo, ainda deu tempo de Igor Gomes arriscar e exigir a primeira defesa de Fernando Miguel na partida. O meia recuperou a bola na intermediária, avançou por dentro, chutou forte de fora da área e parou no goleiro do Vasco.

Assim como foi no início do primeiro tempo, o São Paulo voltou do intervalo pressionando e levou perigo logo no começo. Paulinho recebeu a bola na entrada da área e acertou belo chute de chapa no travessão.

Mesmo com o Tricolor superior em São Januário, foi o Vasco que balançou as redes. Aos 16 minutos da segunda etapa, Benitez bateu escanteio pela direita, Talles Magno subiu para disputar no ar e a bola ficou oferecida para Cano, que finalizou de primeira e marcou para os mandantes.

O São Paulo sentiu o baque após sofrer o primeiro gol e passou a ceder mais espaço para o Vasco. Aos 29 minutos, Andrey avançou livre pela direita e encontrou Cano dentro da área, que dominou e finalizou com precisão no canto direito para ampliar o placar.

No final da partida, o São Paulo ainda teve uma penalidade a favor, já que Andrey tocou com a mão dentro da área. Na cobrança, Reinaldo parou em defesa de Fernando Miguel, porém o juiz mandou voltar pelo fato do goleiro ter se adiantado. Na sequência, o lateral-esquerdo acertou o lado direito das redes e diminuiu.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - O Palmeiras estreou no Allianz Parque pelo Campeonato Brasileiro de maneira decepcionante na noite deste sábado. Contra um adversário com 15 desfalques por covid-19, o time da casa saiu na frente, mas, sem criatividade, acabou cedendo o empate por 1 a 1 ao Goiás.

Com o resultado, o Palmeiras marca seu segundo ponto no Campeonato Brasileiro, enquanto o Goiás sai do zero na tabela de classificação. Ambos disputaram apenas duas partidas pelo torneio nacional, já que tiveram seus compromissos de estreia adiados.

Pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h30 (de Brasília) desta quarta-feira, o Palmeiras volta a campo para enfrentar o Athletico-PR, na Arena da Baixada. O Goiás, por sua vez, encara o Fortaleza a partir das 20h30 mesmo dia, no Estádio da Serrinha.

O Jogo - O Palmeiras conseguiu inaugurar o marcador aos 17 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de escanteio pelo lado direito, Gabriel Menino levantou a bola na área. Gustavo Gomez levou a melhor sobre a marcação e cabeceou para o fundo das redes.

Contra um adversário fechado, o Palmeiras procurou trocar passes, mas cometeu muitos erros. Luiz Adriano veio buscar o jogo e saiu bastante das imediações da grande área. O Goiás cresceu na partida e fez Weverton trabalhar em chutes desferidos por Douglas Baggio e Daniel Bessa.

O time visitante chegou ao empate aos 39 minutos do primeiro tempo. Na entrada da grande área, Victor Andrade cavou falta de Patrick de Paula e o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior assinalou de forma equivocada. Na cobrança, Rafael Vaz bateu por baixo da barreira e marcou.

Apesar do primeiro tempo sem criatividade do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo voltou do intervalo sem alterações. Logo no começo da etapa complementar, em um passe excelente, Luan deixou Luiz Adriano na cara do goleiro Marcelo Rangel, mas o centroavante bateu para fora.

Com um elenco vasto diante do desfalcado adversário, Luxa promoveu sua quinta e última alteração aos 25 minutos do segundo tempo. Pensando em aumentar o poder de fogo do Palmeiras, o treinador lançou mão do meia Lucas Lima e dos atacantes Rony e Wesley.

Sem criatividade, o Palmeiras procurou aumentar o volume de jogo durante os minutos finais e investiu em bolas alçadas na área. Nos acréscimos, em uma rara chance de gol, Marcos Rocha cruzou da direita e Rony cabeceou para grande defesa de Marcelo Rangel, que terminou a partida satisfeito com o empate.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

MUNDO - O Bayern de Munique está na semifinal da Liga dos Campeões. Nesta sexta-feira, pelas quartas de final da competição, o clube alemão venceu o Barcelona, por 8 a 2, e se garantiu na próxima fase. Devido a pandemia do coronavírus, o confronto desta tarde foi realizado no Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal, e sem a presença de público.

Os atuais campeões da Bundesliga não tomaram conhecimento dos adversários e impuseram muita intensidade desde o primeiro minuto de jogo. Do outro lado, o Barça não conseguia responder e, com isso, conheceu a sua pior derrota na Champions.

O próximo adversário dos bávaros sairá do duelo entre Manchester City x Lyon, que ocorre neste sábado, às 16h (de Brasília). A semifinal está marcada para a próxima quarta-feira, também as 16h, no Estádio José Alvalade.

O jogo - A primeira etapa foi muito movimentada no Estádio da Luz. Logo aos três minutos, Muller tabelou com Lewandowski na entrada da área e bateu no cantinho de Ter Stegen, inaugurando o placar. O Barça chegou ao empate apenas três minutos depois, em gol contra de Alaba, que tentava cortar o cruzamento de Alba.

Contudo, a partir de então, só deu Bayern. Aos 20, Perisic invadiu a área e bateu forte cruzado, recolocando os alemães à frente. Já aos 26, Gnabry recebeu lindo passe de Goretzka e ampliou.

Quatro minutos depois, veio mais um, desta vez com Muller, que apareceu no meio da área para completar o cruzamento de Kimmich.

Apesar da ampla vantagem, os bávaros não tiraram o pé, pelo contrário, continuaram apertando em busca de mais. Contudo, acabaram deixando espaço na defesa e Suárez aproveitou. Após belo lançamento de Jordi Alba, o camisa 9 deu um lindo corte em Boateng e estufou as redes para descontar aos 11 minutos da segunda etapa.

Entretanto, a reação espanhola foi mais uma vez interrompida. Aos 17, Davies fez uma jogada espetacular pela esquerda e rolou para Kimmich, que só teve o trabalho de completar para o gol. Aos 36, Coutinho cruzou na medida para Lewandowski deixar o dele.

O brasileiro, inclusive, entrou bem na partida. Além da assistência, o meia marcou dois gols, um aos 40 e outro aos 43, colocando um ponto final no atropelo alemão.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

PORTO ALEGRE/RS - O Internacional venceu o Santos por 2 a 0 nesta quinta-feira, no Estádio Beira-Rio, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Guerrero e Edenilson, no segundo tempo.

O Colorado dominou a partida do início ao fim e poderia ter vencido por diferença ainda maior. O Peixe chegou a empatar com Kaio Jorge, mas a arbitragem anulou após checagem no VAR e constatação de toque no braço.

O Inter tem 100% de aproveitamento depois de vencer Coritiba fora e Santos em casa. O Peixe ainda não ganhou: empatou com o Red Bull Bragantino na Vila Belmiro e perdeu para o Colorado.

O Internacional volta a campo para enfrentar o Fluminense no domingo, no Maracanã. O Santos receberá o Athletico-PR, na Vila, no mesmo dia.

O JOGO

O Internacional amassou o Santos em todos os minutos, mas foi para o intervalo com um 0 a 0 injusto no placar. O Peixe não viu a cor da bola no Estádio Beira-Rio.

Cuca escalou o Alvinegro com três zagueiros e a formação não funcionou. Aos 16 minutos, Luiz Felipe sentiu, Kaio Jorge entrou e o técnico refez o esquema habitual.

Lucas Veríssimo, contra, jogou a bola no travessão. Galhardo, sozinho na pequena área, não conseguiu empurrar para o gol após desvio de Vladimir. Lindoso finalizou bem e o goleiro fez grande defesa. Foram pelo menos cinco oportunidades claras em 47 minutos.

SEGUNDO TEMPO

Cuca colocou Jobson e Tailson para as saídas de Diego Pituca e Carlos Sánchez. O Santos melhorou e ficou perto do gol aos sete minutos.

Jobson lançou Tailson, que não dominou e Lomba afastou mal. Marinho finalizou de fora da área e o goleiro do Inter espalmou para escanteio.

E depois de dominar a etapa inicial e não abrir o placar, o Colorado fez o gol justamente quando o Peixe melhorava em campo. Felipe Jonatan vacilou ao tentar fazer a bola sair, Galhardo acreditou, Saravia cruzou e Guerrero cabeceou com estilo. 1 a 0 aos 11 minutos.

O gol desestabilizou o Santos. Aos 14, Galhardo fez boa jogada e Guerrero não dominou. No minuto 16, Edenilson chutou e a bola raspou a trave. Quando o placar marcava 19, Galhardo deixou Luan Peres e finalizou com muito perigo, para fora.

No minuto 21, o Santos teve uma ducha d’água fria. Soteldo cruzou para Kaio Jorge, que dominou no peito, tirou de Marcelo Lomba e empurrou para o fundo das redes. A arbitragem viu braço do atacante após checagem no VAR.

O Internacional seguiu melhor e esteve perto de ampliar aos 37 e 39, em duas finalizações de Boschilia para novas defesas de Vladimir. O segundo gol veio só no minuto 42, quando Edenilson tabelou com Guerrero e encobriu Vladimir. Um golaço em Porto Alegre.

O Peixe teve outro gol bem anulado, de Soteldo, aos 45, e o Colorado administrou a vitória nos minutos finais.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Em um jogo pouco inspirado, o São Paulo venceu o Fortaleza por 1 a 0, no Morumbi, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado por Daniel Alves, que atuou aberto pela direita no meio-campo. Apesar da performance ruim da equipe, a vitória foi importante para diminuir a pressão sobre o time após a eliminação vexatória para o Mirassol.

Com o triunfo, o São Paulo chegou aos seus primeiros três pontos na competição, chegando à sétima colocação com um jogo a menos. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Vasco, no domingo, às 16h, em São Januário. Enquanto isso, o Fortaleza conheceu sua segunda derrota no Brasileirão, permanecendo na vice-lanterna. O próximo compromisso dos cearenses será contra o Botafogo, no domingo, às 19h30, no Castelão.

Vale destacar que, antes da bola rolar, Vitor Bueno sentiu um desconforto no adutor da coxa esquerda durante o aquecimento e foi barrado. Em seu lugar, Diniz optou pela entrada do garoto Paulinho Boia.

O jogo - O São Paulo começou a partida dominando a posse de bola, porém sem levar grande perigo e apostando em cruzamentos. A primeira grande oportunidade foi do Fortaleza, que chegou com velocidade pela direita. O meia cruzou na segunda trave e Bruno Melo bateu forte de primeira, exigindo defesa de Volpi.

Durante boa parte dos 45 minutos iniciais, o São Paulo pouco conseguiu construir e os principais lances vinham em bolas cruzadas. Foi quando aos 42 do primeiro tempo Reinaldo avançou pela esquerda e cruzou com precisão para a segunda trave, encontrando Daniel Alves. O camisa 10 ganhou a disputa na corrida com Bruno Melo e mandou para as redes.

Antes do intervalo, o Fortaleza chegou novamente com perigo. Dessa vez, após cruzamento em falta da intermediária, Jackson apareceu livre para testar à direita do gol, assustando Volpi.

Logo no início do segundo tempo, o São Paulo tomou um grande susto. Liziero saiu jogando errado dentro da área e a bola ficou oferecida para Juninho, que finalizou forte e cruzado para marcar. No entanto, após a consulta do árbitro de vídeo, Leandro Vuaden anulou o gol, já que a bola havia tocado no braço do volante do Leão.

Com o Tricolor pouco inspirado na frente, o Fortaleza permaneceu no ataque e levou perigo novamente. Romarinho recebeu dentro da área e finalizou rasteiro, obrigando Volpi a mandar para escanteio. Na última chance do Leão, Juninho bateu falta rasteira, a bola desviou na barreira e passou perto da trave. Já os mandantes chegaram com Tchê Tchê, que invadiu a área e finalizou cruzado para boa defesa de Felipe Alves.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

O PSG protagonizou uma grande reação nesta quarta-feira (12) ao derrotar o Atalanta por 2 a 1 com dois gols no final do jogo, e garantindo sua classificação para as semifinais da Liga dos Campeões.

 

Após uma boa atuação da equipe italiana, tudo indicava que a Atalanta eliminaria o PSG da competição, mas o brasileiro Marquinhos conseguiu empatar no último minuto após receber passe de Neymar. E, já nos acréscimos, o camisa 10 do time de Paris achou o francês Kylian Mbappé, que descolou uma assistência para Eric Maxim Choupo-Moting virar o jogo já nos acréscimos.

Com Mbappé iniciando a partida no banco de reservas após uma lesão no tornozelo, coube a Neymar a tarefa de dar criatividade ao time francês, e ele perdeu uma grande chance logo no início da partida, na cara do gol.

Apesar da enorme disparidade financeira entre os times (o PSG gastou mais em Neymar e Mbappé do que o total pago pela Atalanta por seus jogadores desde a temporada 2001/2002), os italianos saíram na frente aos 27 minutos do primeiro tempo, com um belo chute colocado de Mario Pasalic.

Contudo, o show do PSG nos minutos finais foi suficiente para classificar o time do técnico alemão Thomas Tuchel para as semifinais, enquanto os exaustos jogadores da Atalanta desabaram no gramado após a derrota.

Veja a classificação atualizada da Liga dos Campeões.

 

 

*Por: Simon Evans - REUTERS

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30