fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

O hospital abriu processo seletivo há 45 dias para contratar 16 enfermeiros e 53 técnicos de enfermagem para novos leitos de UTI COVID, mas não consegue preencher as vagas

 

SÃO CARLOS/SP - A Santa Casa de São Carlos abriu processo seletivo há 45 dias para contratar 16 enfermeiros e 53 técnicos de enfermagem, mas não está conseguindo preencher as vagas. O hospital precisa desses novos profissionais para as unidades de internação, UTI Adulto Pediátrico e para o Pronto-Atendimento.

Para as vagas de enfermeiro, é necessário: ter graduação em Enfermagem, ter o COREN ativo e morar em São Carlos. De preferência, também ter experiência na área hospitalar em Clínica Médica, Terapia Intensiva e Urgência e Emergência.

Para as vagas de técnico em enfermagem: curso técnico de Enfermagem e o COREN ativo. De preferência, também ter experiência na área hospitalar em Clínica Médica, Terapia Intensiva e Urgência e Emergência.

Quem tiver interesse pela vaga, basta enviar o currículo para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

AMPLIAÇÃO DOS LEITOS DE UTI COVID

Por conta da dificuldade de contratação de profissionais de saúde e em função da necessidade de ampliação de novos leitos de UTI COVID, a Santa Casa vai abrir 4 novos leitos de UTI na própria ALA COVID, no lugar de 8 leitos de enfermaria. Com isso, provisoriamente, a ALA COVID ficaria com 14 leitos de UTI e 14 leitos de enfermaria, até que o hospital consiga contratar os enfermeiros e técnicos de enfermagem.

“Com o objetivo de viabilizar novos leitos de UTI COVID o mais rapidamente possível, é que nós fizemos essa readequação, levando em conta que a ocupação dos leitos de enfermaria da ALA COVID, até o momento, nunca ultrapassou 30%. Mas reforço que essa readequação é provisória, até que consigamos contratar o número necessário de profissionais de saúde, para conseguir abrir os novos leitos de UTI COVID na Sala Verde do Pronto-Socorro”, explica o infectologista e diretor técnico da Santa Casa, Vitor Marim.

O diretor técnico explica ainda que na primeira quinzena de setembro, a Santa Casa deve concluir a obra de outra área do hospital. O espaço onde antes ficava o Faturamento passou por reformas e vai conseguir abrigar 12 novos leitos de UTI ou 24 leitos de enfermaria. “Além de pacientes com suspeita ou confirmação de COVID, a Santa Casa, claro, continua atendendo outras enfermidades e casos de urgência. E os leitos de UTI geral tem ficado com 100% de ocupação e os de enfermaria, 85%. Além de que, nesse novo espaço, caso haja necessidade, também podemos receber mais pacientes COVID. Reforçando que, para isso, é necessário ter mais profissionais de saúde”, complementa.

 

SÃO CARLOS/SP - O provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, recebeu os membros do Clube dos Funcionários da Electrolux (AFESC) para a entrega de um aparelho e um jogo com 50 lâminas para videolaringoscopia. O investimento foi de R$ 14.000, recurso arrecadado com a 2ª Feijoada Beneficente, realizada em maio.

Com o aparelho para videolaringoscopia, a equipe médica consegue visualizar a laringe do paciente de forma mais clara, o que faz com que os procedimentos de intubação sejam mais precisos e mais eficientes, principalmente em situações de emergência. “Esse instrumento é o mais indicado nos protocolos mundiais para casos de intubação e ajuda o profissional a enxergar exatamente a região do paciente em que o procedimento deve ser feito. Uma ferramenta importante, ainda mais com a pandemia da COVID-19, em que muitos pacientes precisam de intubação”, explica o Coordenador de Ensino da Equipe de Cirurgia Geral da Santa Casa e docente do Departamento de Medicina da UFSCar, Rafael Luporini.

Além disso, o novo equipamento ajuda também a garantir mais segurança aos profissionais de saúde. “Sem o aparelho de videolaringoscopia, nós precisamos ficar muito próximos do rosto do paciente para conseguir fazer a intubação. Com o equipamento, conseguiremos fazer o mesmo procedimento e manter uma distância maior do paciente. E isso, aliado a todos os equipamentos de proteção individual que já utilizamos, vai diminuir ainda mais o risco de contaminação”, afirma Luporini.

O aparelho de videolaringoscopia, equipamento de alta tecnologia, será usado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e no Serviço Médico de Urgência (SMU) da Santa Casa para atender os casos emergenciais.

Segundo o Diretor Patrimonial do Clube de Funcionários da Electrolux, Marcos Moreira, essa ação entre os trabalhadores foi feita para ajudar o hospital no enfrentamento da pandemia. “Com a ajuda de alguns parceiros da cidade, preparamos a 2ª Feijoada Beneficente. É uma satisfação enorme contribuir de alguma forma com o hospital da nossa cidade, ainda mais em um momento como esse”, comenta. 

Para o provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, “é muito importante a mobilização da sociedade em prol da Santa Casa. Agradeço o apoio dos trabalhadores da Electrolux, que se organizaram para arrecadar esse valor para a aquisição do equipamento. Esse instrumento vai proporcionar uma qualidade maior no atendimento e, principalmente, vai garantir ainda mais a segurança dos nossos profissionais”, afirma.

Também estavam presentes na cerimônia, a Consultora do Setor de Captação de Recursos da Santa Casa, Angela Oioli; o Diretor de Esportes do Clube dos Funcionários da Electrolux, Allan Ribeiro; o Diretor Social do Clube dos Funcionários da Electrolux, Rodrigo Guimarães e o Empresário Efraim Valverde.

Os novos equipamentos foram adquiridos com recurso de emenda parlamentar destinada pelo então Deputado Federal Lobbe Neto, depois de solicitação feita pelo vereador Marquinho Amaral

 

SÃO CARLOS/SP - O provedor da Santa Casa, Antonio Valério Morillas Júnior, recebeu o vereador Marquinho Amaral (PSDB) nesta quinta-feira (13/8) no auditório da Provedoria do hospital para a entrega de 30 máquinas para o Serviço de Nefrologia. Os equipamentos foram adquiridos com a verba de R$ 3 milhões e 30 mil reais, solicitada pelo vereador ao então Deputado Federal Lobbe Neto.

Segundo o provedor da Santa Casa, Antonio Valério Morillas Junior, “hoje o hospital tem um dos serviços de Nefrologia mais modernos do Estado de São Paulo e nós ampliamos o número de atendimentos. A entrega desses novos equipamentos vai ajudar a fortalecer ainda mais o atendimento de excelência que temos oferecido no Serviço de Nefrologia da Santa Casa”, comenta.

O vereador Marquinho Amaral (PSDB) explica que a preocupação com o Serviço de Nefrologia começou com uma experiência em família. “Eu tive um irmão que durante 6 anos precisou usar a máquina para fazer hemodiálise. Eu, inclusive, doei um dos meus rins para ele. E por conta dessa relação com o meu irmão, eu sabia o drama que os outros pacientes também viviam. Por isso, junto do então deputado federal Lobbe Neto, nós solicitamos a verba para a compra dessas máquinas. É uma emoção muito grande poder fazer essa entrega hoje. É uma vitória muito grande para a saúde de São Carlos”, comemora.  

Também estavam presentes, na cerimônia de entrega, o gerente comercial da Santa Casa, Marcus Petriili, o gerente médico da Santa Casa, Roberto Muniz Junior; o enfermeiro responsável técnico pelo Serviço de Nefrologia, Elio Vieira da Silva Junior, e o nefrologista responsável técnico pelo Serviço de Nefrologia, Douglas Pinotti.

“Os equipamentos novos, de alta tecnologia, vão substituir parte das máquinas que nós alugávamos. Além de representar uma economia de R$ 36 mil reais por mês para o hospital, vai melhorar ainda mais o tratamento que a gente oferece”, explica o nefrologista, Douglas Pinotti. Ainda segundo o responsável técnico pelo Serviço de Nefrologia, “os nossos índices mostram a qualidade do atendimento oferecido. Em média, em todo o país, 18% dos pacientes crônicos acabam falecendo por ano. No Estado de SP, esse número reduz para 13%. E aqui, no Serviço de Nefrologia da Santa Casa, essa mortalidade cai pela metade: 6%”, afirma.

Além das 30 máquinas para a hemodiálise, o recurso da emenda parlamentar também vai ser usado para a compra de 4 ventiladores pulmonares para UTI, 1 polígrafo para Hemodinâmica (usado nos procedimentos da área de cardiologia, cateterismo e análise de arritmia cardíaca), 2 equipamentos para o Banco de Sangue, 2 equipamentos para cirurgia, 5 focos de teto e 2 mesas cirúrgicas.

Em meio à pandemia de COVID-19, a quantidade de leite doado em um mês foi suficiente para alimentar o dobro da média de bebês

 

SÃO CARLOS/SP - O Banco de Leite da Santa Casa bateu recorde de doações: durante todo o mês de julho, 46 voluntárias doaram 58 litros de leite materno. Essa quantidade foi suficiente para alimentar 32 bebês internados, o dobro da média para um mês (10 na UTI Neonatal e os outros 22 na UCIN - unidade semi-intensiva - e nos quartos na Maternidade, ao lado das mães). “Chegar a essa quantidade de doações foi gratificante para todos nós aqui do Banco de Leite. Mostra o quão solidárias são as nossas voluntárias. Ainda mais quando sabemos que bancos de leite de outros lugares do país têm enfrentado dificuldades para conseguir doações”, comenta a enfermeira do Banco de Leite, Karine Silva.

Segundo o pediatra e coordenador do Banco de Leite, André Giusti, “o leite materno, além de ser mais fácil de digerir e ter mais calorias (e por isso, fornece mais energia para os recém-nascidos), também possui muitos anticorpos, melhorando a defesa da criança”.

O QUE FAZER PARA SE TORNAR UMA DOADORA DE LEITE

Para ser voluntária e doar leite materno, basta procurar o Banco de Leite, que fica dentro da Maternidade da Santa Casa. A candidata à doação passa por exames e faz um cadastro. Ela recebe frascos e outros materiais para fazer a doação. Então, uma vez por semana, a equipe do Banco passa para buscar o leite.  O atendimento é feito todos os dias, incluindo feriados, das 7h às 18h00. O telefone para contato é o (16) 3509-1175.

A técnica de enfermagem, Mikaele Duraes Santos, é uma das voluntárias do Banco de Leite. Duas semanas depois do nascimento da filha dela, Maria, hoje com 5 meses, começou a doar o leite materno. “Eu trabalho na Maternidade e sei como algumas gotas de leite podem salvar a vida de um bebê. Antes mesmo de engravidar, eu já planejava ser doadora”, comenta.

SERVIÇO:

BANCO DE LEITE DA MATERNIDADE DA SANTA CASA

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: todos os dias, incluindo feriados - das 7h às 18h. TELEFONE: (16) 3509-1175.

As consultas e exames podem ser agendadas no próprio site do hospital. E com descontos de 10% durante todo o mês de agosto

SÃO CARLOS/SP - O Santa Casa Clínicas, projeto da Santa Casa de São Carlos que atende 14 convênios e consultas particulares com preços mais acessíveis, completa 4 anos em agosto. Para comemorar o aniversário e o retorno das atividades, as consultas e exames podem ser agendadas com 10% de desconto durante todo o mês. E os exames de imagens, com até 20% de desconto.

Outra facilidade é a forma de agendamento. O Santa Casa Clínicas tem uma ferramenta online para marcação de consultas e exames. O paciente pode entrar no site da Santa Casa e acessar a plataforma. Nela, dá para escolher o médico, o dia e o horário e agendar, sem a ajuda de um atendente.

“O grande diferencial do Santa Casa Clínicas é que nós oferecemos consultas e exames com preços populares. Com toda segurança e acesso a um pacote completo com exames laboratoriais e de imagens”, explica o gerente comercial da Santa Casa, Marcus Petrilli.

O Santa Casa Clínicas conta com mais de 90 médicos de mais de 40 especialidades. Além disso, os exames laboratoriais são realizados pela CientíficaLab, laboratório com quase 20 anos de história, presente em mais de 7 estados e que realiza 4,5 milhões de exames por mês.

 

SERVIÇO:

SANTA CASA CLÍNICAS

LOCAL: RUA PAULINO BOTELHO DE ABREU SAMPAIO, 573 (ESQUINA COM A RUA XV DE NOVEMBRO)

HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 7H ÀS 18H E AOS SÁBADOS DAS 7H30 ÀS 11H30.

AGENDAMENTO ONLINE: santacasasaocarlos.centraldemarcacao.com.br

INFORMAÇÕES : (16) 3509-1200 / (16) 99323-6139

Pela primeira vez em São Carlos, uma cirurgia desse porte é feita pelo SUS

SÃO CARLOS/SP - Neurocirurgiões da Santa Casa fizeram cirurgia para a retirada de um tumor do cérebro com a paciente acordada. É a primeira vez que um procedimento como este é feito pelo SUS em São Carlos. A paciente Gracilane de Souza da Silva é empregada doméstica e começou a apresentar os primeiros sintomas há 3 meses.  “Ela começou a sentir dores de cabeça. Um mês depois, elas ficaram mais fortes. Foi quando ela fez uma ressonância magnética que constatou o tumor no cérebro”, explica o marido da Gracilane, o mestre de obras Antonio Jorge Batista da Silva.

O procedimento foi feito no dia 15 de julho. Pouco mais de duas semanas depois, Gracilane se recupera muito bem. Ela consegue tomar banho, escovar os dentes, fazer as refeições e arrumar a cama sozinha. “Até pouco antes da cirurgia, eu estava sofrendo demais com as dores de cabeça. Eu cheguei a desmaiar várias vezes de tanta dor. Agora, não sinto mais nada. Recuperei minha vida de volta”, comemora a empregada doméstica.

Gracilane tem contado com o apoio da prima Eliane Mendonça da Silva, nos cuidados depois do procedimento cirúrgico. Eliane é técnica de enfermagem e se surpreendeu com a recuperação rápida da prima. “Dias depois da cirurgia, ela já estava cantarolando pela casa. E a cada dia que passa, a gente percebe a melhora dela. Incrível mesmo o trabalho feito pela equipe da neurocirurgia”, comenta.

A cirurgia é feita com o crânio aberto para a remoção de tumores que estão muito próximos das áreas cerebrais responsáveis pela fala, visão e movimentos do corpo. “A principal vantagem desse tipo de procedimento é conseguir retirar o tumor e preservar as funções cerebrais importantes para o paciente e, dessa forma, evitar sequelas e dar mais qualidade de vida”, explica o neurocirurgião Danillo Vilela, médico que coordenou a operação.

 

COMO A CIRURGIA É FEITA

O procedimento é realizado usando equipamentos com tecnologia de ponta. Antes do procedimento, vários eletrodos são colocados na paciente. Esses eletrodos ficam ligados a um monitor e é por meio dele que uma equipe formada por um neurofisiologista e duas neuropsicólogas fazem a monitorização durante a cirurgia.

Com esse sistema de neuromonitorização, os profissionais conseguem captar imagens cerebrais antes e durante o procedimento. Ao mesmo tempo, durante o procedimento, a paciente conversa, soletra o alfabeto, conta números e identifica fotos e figuras geométricas.   Se ela começa a gaguejar ou ter dificuldade para lembrar de uma palavra, é um sinal para o neurocirurgião de que aquela área do cérebro deve ser preservada. O resultado é uma espécie de mapa digital da área ocupada pelo tumor.

Além da neuromonitorização, outro equipamento de ponta usado durante a cirurgia é a neuronavegação. O aparelho fornece imagens de ressonância durante a cirurgia.

Esse tipo de cirurgia dura, em média, de 6 a 7 horas. E, apesar de estar acordado, o paciente não sente dor. Para conseguir mantê-lo consciente, são aplicados métodos especiais de anestesia.

A cirurgia com o paciente acordado não é contemplada pelo SUS. Mas quando o caso da paciente chegou à Santa Casa, foi feita a solicitação ao Departamento Regional de Saúde e, graças ao esforço da equipe médica e do hospital, foi dada a autorização para fazer o procedimento. “Mesmo com as dificuldades que todos os hospitais filantrópicos têm enfrentado, estamos oferecendo para essa nossa paciente, pelo SUS, o que há de mais inovador hoje em cirurgia neurológica, o mesmo procedimento feito em grandes hospitais em São Paulo, no Rio de Janeiro e no HC de Ribeirão Preto”, afirma o neurocirurgião Danillo Vilela.

 

A Santa Casa está se readequando para expansão dos leitos de UTI COVID. Por isso,

a partir do dia 3 de agosto, a “porta de entrada” do hospital vai mudar.

SÃO CARLOS/SP - O novo Pronto-Atendimento da Santa Casa começa a funcionar na próxima segunda-feira (3/8). O novo serviço foi montado onde antes ficava o Centro de Campanha. A partir de agora, os pacientes que procurarem por atendimento médico, vão ser direcionados para essa nova “porta de entrada”.  A entrada do Pronto-Socorro atual vai ser fechada. E o acesso vai ser permitido apenas a ambulâncias autorizadas. A reestruturação está sendo feita, para que 8 novos leitos de UTI Adulto COVID possam ser colocados em funcionamento dentro do Pronto-Socorro da Santa Casa.

Nesta nova unidade de Pronto-Atendimento, foram montados 2 consultórios, 2 salas de observação, 1 sala de procedimentos, 1 sala de emergência, 1 sala de triagem e um espaço amplo para recepção, onde vão ser atendidos os casos menos graves.  No Pronto-Socorro, vão ser atendidos os pacientes mais graves (vítimas de acidente ou com sintomas de AVC, por exemplo), trazidos pelo SAMU e pelo Corpo de Bombeiros. As duas unidades passam a compor o Serviço Médico de Urgência da Santa Casa.

Importante ressaltar, que os pacientes com sintomas respiratórios vão ser direcionados para as UPAs e UBS, até que o ginásio Milton Olaio Filho fique pronto para fazer esses atendimentos. A Santa Casa também vai disponibilizar exames de Raio-X e de sangue em apoio às UPAs.

 

O MOTIVO DAS ALTERAÇÕES

Toda essa reestruturação está sendo feita, para que 8 novos leitos de UTI Adulto COVID possam ser colocados em funcionamento dentro do Pronto-Socorro da Santa Casa. Hoje, o hospital conta com 10 leitos de UTI na ALA COVID (no dia 19/7, o hospital colocou

2 leitos de UTI COVID em funcionamento na ALA COVID, com autorização da Secretaria Municipal de Saúde e do Departamento Regional de Saúde de Araraquara. Isso foi feito porque, naquele dia, 10 pacientes precisaram de internação em leitos de UTI COVID.

“Como a Secretaria de Saúde relatou as dificuldades que ainda enfrenta para reestruturar as UPAS e absorver os pacientes que hoje são atendidos pela Santa Casa, montamos uma unidade de Pronto Atendimento dentro do hospital. Dessa forma, a população não vai ficar desassistida. E, ao mesmo tempo, conseguiremos oferecer novos leitos de UTI COVID, garantindo a segurança tanto dos nossos funcionários quanto dos pacientes que vão ser internados na nova ala que está sendo montada dentro do Pronto-Socorro”, explica o diretor técnico da Santa Casa, Vitor Marim.

 

ENTENDA O CASO

No dia 2 de julho, a Câmara de Vereadores convocou uma audiência pública para discutir sobre a instalação dos novos leitos de UTI Adulto COVID na Santa Casa.

Na ocasião, o diretor clínico da Santa Casa, Flávio Guimarães, explicou que para colocar os novos leitos em funcionamento o mais rapidamente possível, o espaço mais adequado seria a Sala Verde do Pronto-Socorro da Santa Casa, por já possuir uma estrutura pronta para abrigar leitos de UTI, como rede de oxigênio e rede de ar. No entanto, para que essa NOVA ALA COVID pudesse ser usada, somente os casos mais graves, de alta complexidade, deveriam passar a ser direcionados para a Santa Casa. “Isso porque não seria possível atender em um mesmo espaço, pacientes de baixa complexidade que poderiam ser atendidos em outras unidades (como as UPAs e Unidades Básicas de Saúde) e pacientes com suspeita de COVID. Porque isso colocaria em risco a saúde de quem procurou o hospital por outras doenças”, afirmou o diretor clínico.

O Secretário de Saúde, Marcos Palermo, e outros representantes da saúde, por outro lado,

relataram que as UPAs não tinham estrutura para absorver os atendimentos feitos hoje na Santa Casa. Por isso, a Santa Casa propôs abrir uma unidade de pronto atendimento dentro do hospital.

Na ocasião, o Secretário de Saúde, Marcos Palermo, reforçou que os novos leitos devem ser mantidos no hospital pós-pandemia. “Os leitos de UTI não COVID da Santa Casa estão todos ocupados. A taxa de ocupação tem se mantido em 100%. Por isso, a criação desses novos leitos é um investimento na saúde em São Carlos. A ideia é de que eles sejam mantidos, mesmo depois da pandemia”, afirma o secretário.

 

 

UTI PEDIÁTRICA COVID

A nova UTI Pediátrica e Neonatal COVID, a primeira Ala do SUS exclusiva para atendimento a bebês e crianças com suspeita ou diagnosticadas com COVID -19 de São Carlos, também começa a funcionar na segunda-feira (3/8).

Para montagem dessa nova ala, a Santa Casa também reestruturou o atendimento de terapia intensiva infantil.

A UTI Neonatal Geral foi remanejada para um novo espaço e continua com 5 leitos. A UTI Pediátrica Geral foi montada no espaço onde ficava a UTI Neonatal e permanece com 5 leitos. E a ALA COVID Infantil foi montada onde antes ficava a UTI Pediátrica Geral, com 3 leitos COVID para crianças e outros 3 leitos COVID para bebês.

“Resolvemos também criar leitos para bebês, porque temos atendido gestantes com diagnóstico de COVID-19. Nas duas últimas semanas, tivemos que fazer o parto e os dois bebês prematuros ficaram na UTI Neonatal”, explica o infectologista Roberto Muniz Junior, coordenador das UTIs Respiratórias da Santa Casa.

 

SERVIÇO:

REESTRUTURAÇÃO DO ATENDIMENTO NA SANTA CASA

 

PRONTO-ATENDIMENTO

(Antigo Centro de Campanha)

Rua Paulino Botelho de Abreu Sampaio, 535 (ao lado da Portaria 2)

 

PRONTO-SOCORRO

(Antigo SMU)

Entrada somente permitida para ambulâncias autorizadas

 

ALA COVID INFANTIL

5 leitos pediátricos COVID

5 leitos neonatal COVID

As 50 máscaras faciais vão ajudar a garantir a proteção dos profissionais que atuam na linha de frente

 

SÃO CARLOS/SP - O Provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, e a Gerente de Operações da Santa Casa, Mariana Pelegrinotti, receberam a visita da Coordenadora do Programa Mesa Brasil do Sesc São Carlos, Veridiana Blanco de Molfetta e da Coordenadora de Comunicação do Sesc, Márcia Beltrami. Na ocasião, foram entregues 50 máscaras Face Shields.  A doação será destinada para os profissionais de saúde que estão na linha de frente do atendimento aos pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19.  

De acordo com a Coordenadora de Comunicação do Sesc São Carlos, Márcia Beltrami, essa é uma ação que conta com a participação de funcionários de diversas unidades do Sesc da capital que têm produzido protetores faciais a partir de uma linha de produção digital instalada no Sesc Avenida Paulista, utilizando impressoras 3D, plástico biodegradável e máquinas de corte, que fazem parte da infraestrutura do programa de Tecnologias e Artes. “Desde que começou a pandemia, temos buscado direcionar os esforços pra ajudar a comunidade em que estamos inseridos, seja com as doações ou com a contratação de profissionais locais para diversas ações programáticas. A Santa Casa é reconhecida pelo seu importante trabalho de atendimento a toda população. Os protetores faciais - Face Shields - são especificamente fabricados para atender os profissionais da saúde. É muito importante ajudar esses trabalhadores que estão na linha frente, atendendo a população e sendo decisivos nesse momento pelo qual todos nós estamos passando”, comenta Márcia.

Mesmo com as unidades fechadas para evitar propagação do novo Coronavírus, o Sesc mantém suas ações de doações normalmente. É o caso do Mesa Brasil, projeto que recolhe alimentos fora dos padrões de comercialização de várias empresas, mas em condições seguras para consumo e encaminham para as entidades. E a Santa Casa é uma das Instituições beneficiadas com essa doação. O hospital recebe aproximadamente 1 tonelada de alimentos por mês, entre salgados, leites, verduras, legumes e frutas.

O Provedor da Santa Casa conta que o Sesc já é um grande parceiro da Santa Casa. Ajuda diariamente a manter a qualidade das refeições do hospital.  E a doação das máscaras Face Shields vai oferecer, principalmente aos profissionais da linha de frente, a garantia de uma maior proteção. “A doação das máscaras contribui muito neste momento de dificuldade que o hospital enfrenta. Além disso, colabora para as finanças do hospital, já que representa um custo a menos no mês. Nossos profissionais estão se dedicando em meio a essa pandemia, e essas doações nos ajudam a garantir a proteção deles”.

SÃO CARLOS/SP - Já faz um bom tempo que os socorristas do SAMU sofrem com a falta de macas para atender os pacientes da Santa Casa, pois com essa falta, a maca que tem que ser usada é da Unidade de Resgate, o que faz com o que a equipe do SAMU tenha que esperar a maca ser liberada para então reposicionar o equipamento e atender a outras ocorrências.

O problema é que muitas vezes demora a liberar essas macas, as vezes chega até 50 minutos de espera por parte da equipe de resgate, impedindo que eles possam atender a outras ocorrências.

A Rádio Sanca questionou a Santa Casa do motivo dessa demora em “liberar” as macas, e a resposta foi a seguinte:

“O SMU conta com duas salas de emergência, com 9 leitos no total. Essas salas deveriam servir como atendimento intermediário até à internação na uti.

No entanto, a ocupação da uti geral tem se mantido em torno de 100%, ou seja, faltam leitos. Com isso, as duas salas do SMU acabam funcionando como unidade de terapia intensiva. O problema é que, dessa forma, como os leitos do pronto-socorro acabam sendo usados como leitos de uti, muitos atendimentos emergenciais são feitos em macas, que também estão em falta.

Além disso, muitos pacientes idosos e vítimas de fratura, acabam aguardando por leitos de enfermaria em macas.

Hoje o SMU conta com 9 macas. São necessárias pelo menos 5 macas a mais.

Resultado: quando o SAMU e o corpo de bombeiros vêm para o SMU, muitas vezes precisam esperar até 1 hora, para que a maca seja liberada.

A Santa Casa informa está prevista a aquisição de novas macas para adequação.”

A Rádio Santa também questionou sobre a Ambulância que foi cedida para a Santa Casa usar para o transporte de Recém-Nascidos e a resposta foi a seguinte:

“Quanto à ambulância doada pelo SAMU, a Santa Casa devolveu o veículo. Isso porque o transporte não tinha trava de segurança compatível com a maca adulto existente, nem adaptação para transporte de incubadora. O veículo também era usado e não tinha passado por revisão. Além disso, a santa casa precisaria investir em um motorista e em um profissional de enfermagem.”

Perguntas não ofende: E ai, Santa Casa, quando vai resolver esses problemas?

As doações vão ajudar nos cuidados com os pacientes e na proteção dos profissionais de saúde

SÃO CARLOS/SP - O Provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, e o tesoureiro do hospital, Luis Carlos Trevelin, receberam a visita dos integrantes do Lions Clube São Carlos Clima para a entrega de 1.500 máscaras cirúrgicas, 41 máscaras N95 e 5 termômetros digitais para auxiliar o hospital no combate à COVID-19.

A doação foi feita com recursos destinados pela Fundação Lions Clube Internacional, que presta um importante auxílio às causas humanitárias e promove trabalhos voltados às comunidades locais.

De acordo com a Presidente do Lions Clube São Carlos Clima, Regina Porto, a Fundação já destinou mais de 4 milhões para auxilio emergencial a COVID-19 no mundo inteiro. E em São Carlos, a Santa Casa foi a entidade contemplada com a doação. “A Fundação tem se mostrado muito ativa no combate à pandemia em muitos países. Já foram feitas outras doações de EPIs para diversas entidades”, explica Regina.

O integrante do Lions Clube São Carlos Clima e Tesoureiro da Santa Casa, Luis Carlos Trevelin, afirma que, com a doação das máscaras e dos termômetros, o hospital terá uma redução nos custos mensais. “Estamos felizes em contribuir com a proteção dos profissionais e pacientes. Além disso, essa doação é bastante importante, pois teremos um impacto bastante significativo na economia da Santa Casa”, comenta.  

Para o Provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior, todas as contribuições e doações de EPIS têm sido essenciais para ajudar o hospital nesse momento de crise. “Toda contribuição significa muita para a Santa Casa, pois o hospital também foi afetado nas arrecadações que garantiam algumas despesas mensais. Por isso, precisamos do apoio da sociedade. A doação que o Lions Clube fez dos termômetros terá uma enorme utilidade. Vamos deixar um em cada portaria que recepciona os pacientes, para detectar os primeiros sintomas da COVID-19 e as máscaras vão auxiliar ainda mais na proteção dos colaboradores do hospital”, comenta o Provedor.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30