fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
 

Além do recurso financeiro, entidade repassou mil aventais descartáveis para procedimentos

SÃO CARLOS/SP - O presidente da ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), José Fernando Domingues, ao lado de sua Diretoria, repassou na manhã desta quinta-feira, 02, recursos na ordem de R$ 95 mil e a quantia de mil aventais descartáveis para procedimentos, à Santa Casa de Misericórdia da cidade.

Zelão contou que os recursos são originários de uma campanha realizada pela entidade, junto aos seus associados. “Desde janeiro iniciamos essa campanha para ajudar a nossa Santa Casa e hoje estamos repassando esses R$ 95 mil que servirá para os investimentos que a provedoria achar necessário”, explicou.

Ele comentou também que a doação dos aventais tem como objetivo manter a segurança e proteção dos profissionais de saúde. “Acredito que essas doações vêm de encontro com as necessidades atuais, devido à pandemia que estamos vivendo. Esses aventais vão proteger os profissionais da Santa Casa, os quais tem tomado todos os cuidados para que o número de casos não aumentem”, contou o presidente da ACISC. “A Santa Casa atende uma região muito grande e sempre tem que ser amparada por todos nós da sociedade para que os serviços, cada vez mais, melhorem e estejamos mais protegidos”, lembrou.

As doações foram recebidas pelo provedor da Santa Casa de São Carlos, Antonio Valério Morillas Junior, que falou sobre a parceria entre as duas entidades. “A ACISC já é uma colaboradora há anos da nossa Santa Casa. No passado, investimos em toda a reformulação do sistema de leitos do SUS [Sistema Único de Saúde], com a doação dos comerciantes. A Santa Casa foi reformada, quase que 100%, pela ACISC”, contou.

Morillas ressaltou que o recurso recebido vai resultar em mais melhorias. “Esse valor vai impactar uma melhoria da infraestrutura interna para todos os pacientes da região, pois não atendemos só a cidade de São Carlos. Então, a ACISC investe na Santa Casa, via comerciantes, há alguns anos, nesse retorno social que traz benefício para a população, principalmente, a mais carente da nossa cidade”, finalizou.

O menino de 6 anos tem uma doença degenerativa rara e precisa de uma cama hospitalar infantil

 

SÃO CARLOS/SP - Os médicos Rafael Izar (cirurgião) e Roberto Muniz Junior (infectologista) vão fazer uma live, nesta 6ª feira, 3 de julho, às 19h, para ajudar o menino Anthony Alamino Braga, 6 anos. A live vai ser transmitida na página do Facebook do Move Sanca.

“Nós ficamos sensibilizados com as dificuldades do Anthony. E decidimos preparar essa live para ajudá-lo e ajudar a família a adquirir uma cama hospitalar adequada para o tamanho e a idade dele”, afirma o médico Roberto Muniz Junior.

O show virtual vai contar com a participação de artistas de São Carlos: do guitarrista Lukas Baltieri, da cantora Mayra Aveliz e do guitarrista Netto Rockfeller. "Decidi participar dessa ação, porque sei que, com a nossa música, podemos alcançar muita gente. Sabemos que neste momento de pandemia que enfrentamos, as lives têm entretido e trazido um pouco de alegria às pessoas. E poder fazer isso e, ao mesmo tempo, levar mais conforto para uma criança que enfrenta tantas dificuldades, é motivador para gente”, conta Netto Rockfeller.

Anthony, aos 6 meses, foi diagnosticado com Atrofia Muscular Espinhal, uma doença rara e degenerativa que interfere na produção de uma proteína que “alimenta” os neurônios motores. Sem essa proteína, esses neurônios, responsáveis pelos gestos

vitais do corpo (como respirar, engolir e se mover), deixam de funcionar.

O menino respira com ajuda de aparelhos e precisa de uma cama hospitalar infantil para ter mais qualidade de vida. O preço da cama, dependendo do modelo, pode chegar a R$ 7 mil. “Nós ficamos muito gratos com a iniciativa dos médicos e dos artistas de São Carlos. Não temos condições de adquirir essa cama hospitalar. Concordando com essa ajuda, esperamos poder oferecer mais conforto ao nosso filho”, afirmam os pais do Anthony.

 

SERVIÇO:

“AJUDE O ANTHONY”

DATA: 3 DE JULHO

HORÁRIO: 19H

ONDE: FACEBOOK DO MOVE SANCA

COMO CONTRIBUIR: É SÓ USAR O QR CODE QUE VAI ESTAR DISPONÍVEL NA PÁGINA DO MOVE SANCA

Agora depende apenas da reformulação do fluxo de atendimentos da saúde no município para que a NOVA ALA COVID possa entrar em funcionamento

 

SÃO CARLOS/SP - A Santa Casa está reestruturando a Sala Verde do Pronto-Socorro do hospital para montar uma NOVA ALA COVID. No local, vai haver 10 novos leitos de UTI Adulto, com os respiradores cedidos pelo Governo do Estado. Os profissionais de saúde também estão em fase de contratação, com recursos do Governo Federal. O espaço foi escolhido por já possuir uma estrutura pronta para abrigar leitos de UTI, como rede de oxigênio e rede de ar, e assim, viabilizar os novos leitos o mais rapidamente possível.

Para colocar a nova ala em funcionamento, a Santa Casa também vai contar com a equipe de assistência multidisciplinar do hospital, com profissionais como fisioterapeutas e nutricionistas; uma equipe de hotelaria (para a troca de roupas de cama, por exemplo), equipe de limpeza e farmácia.

No entanto, para que essa NOVA ALA COVID possa ser usada, o fluxo de atendimento da saúde do município precisa ser referenciado, para que somente os casos mais graves, de alta complexidade, sejam direcionados para a Santa Casa. A partir desse referenciamento, os novos leitos podem ser entregues em 15 dias. “Essas mudanças são necessárias para não atender em um mesmo espaço, pacientes de baixa complexidade que poderiam ser atendidos em outras unidades (como as UPAs e Unidades Básicas de Saúde) e pacientes com suspeita de COVID, para não colocar em risco a saúde de quem procurou o hospital por outras doenças”, afirma o médico infectologista e diretor técnico da Santa Casa, Vitor Marim.

O referenciamento é uma política pública do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde. Quem teria que seguir essa política é o município. “Nós notificamos o município e comunicamos o Ministério Público sobre a inviabilidade de fazer funcionar a NOVA ALA COVID sem o devido referenciamento, considerando que nós não temos estrutura física montada e capaz de atender as duas demandas ao mesmo tempo, sem colocar em risco a saúde dos pacientes. Reforçamos que a Santa Casa, em momento nenhum, se negou a fazer nada. Ao contrário, sempre se colocou à disposição para as necessidades de quem depende do SUS. Se o município optar por não fazer o referenciamento, vamos continuar trabalhando para oferecer a melhor assistência em saúde para a região”, diz o provedor da Santa Casa, Antonio Valério Morillas Junior. 

A outra opção, para que o hospital não fosse referenciado neste momento, seria montar a NOVA ALA COVID em outro espaço dentro da Instituição. Mas isso só seria possível com reformas, que levariam pelo menos 2 meses. “Se a Prefeitura tivesse feito essa opção lá em março, quando alertamos sobre as consequências da pandemia, essa nova estrutura já poderia estar pronta”, lembra o provedor.

NEGOCIAÇÕES COMEÇARAM EM MARÇO

A Santa Casa de São Carlos esclarece que é um hospital filantrópico e que presta serviços para o SUS. Quando a COVID-19 ainda era um surto e não uma pandemia, a equipe do hospital já havia alertado o governo municipal sobre a necessidade de se montar uma ala exclusiva para atendimento COVID. Foram feitas 11 reuniões de lá para cá.

A primeira reunião com a Secretaria Municipal de Saúde aconteceu no dia 4 de março. Mas não houve definições.

Nessa época, sabendo da necessidade de atendimento, a Santa Casa tomou a iniciativa e montou a ALA COVID, com 8 leitos de UTI e 24 de enfermaria, com o apoio do HU que emprestou os respiradores. A secretaria de saúde também bancou o custeio desses leitos por 3 meses (abril, maio e junho).

Em abril, a Secretaria de Saúde fez novo convite à Santa Casa para que fossem montados 10 leitos de UTI Adulto e 6 de UTI Pediátrica. A Santa Casa prontamente se colocou à disposição para que os novos leitos fossem viabilizados. Mas argumentou que, para isso, seriam necessários:

 

  1. Respiradores – que foram cedidos pelo Governo do Estado
  2. Profissionais de saúde – Governo do Estado indicou uma OSCIP (organização que presta serviços de saúde)
  3. Referenciamento – o Pronto-Socorro da Santa Casa deixaria de atender os pacientes classificados com as cores azul e verde (pacientes com sintomas leves). Esses pacientes passariam a ser atendidos exclusivamente pelas UPAs e Unidades Básicas de Saúde.

 

No dia 4 de junho, foi realizada uma nova reunião entre representantes do Departamento Regional de Saúde de Araraquara (do qual São Carlos faz parte), Prefeitura e diretoria da Santa Casa, com a presença do Secretário de Saúde, Marcos Palermo, representantes da UPAS e representantes do HU. A partir daí, os protocolos foram validados pelos participantes do processo de referenciamento: Santa Casa, HU, UPAs, SAMU e Secretaria Municipal de Saúde e Departamento Regional de Saúde.

Na semana seguinte a essa definição, a Santa Casa já iniciou a readequação da Sala Verde para montar os novos leitos de UTI. Mas até o presente momento, não houve definição por parte da Secretaria de Saúde para o referenciamento.

 

REFERENCIAMENTO É UMA EXIGÊNCIA ANTIGA

A Santa Casa de São Carlos é um hospital de alta complexidade e faz parte do Departamento Regional de Saúde de Araraquara, que inclui 24 municípios do Centro Paulista. Dentro dessa área, a Santa Casa de São Carlos é responsável pelos atendimentos de média e alta complexidade (oncologia, neurologia e neurocirurgia, cardiovascular, oftalmologia e nefrologia) de 6 municípios – São Carlos, Dourado, Ibaté, Ribeirão Bonito, Descalvado e Porto Ferreira -, num total de 400 mil habitantes. E é o único hospital, nessa região, a não ter o atendimento referenciado.

Importante ressaltar que a Santa Casa, ao se transformar em hospital referenciado, manteria todos esses atendimentos de alta complexidade, os atendimentos COVID e, no Pronto-Socorro do hospital, os casos de urgência e emergência. Apenas os casos mais leves, que hoje representam cerca de 70% dos atendimentos, seriam encaminhados para as UPAs e UBs para receber o primeiro atendimento.  E, em caso de necessidade (uma cirurgia, um atendimento mais complexo, internação para tratamento), seriam direcionados para a Santa Casa.

OCUPAÇÃO DA SANTA CASA – ALA COVID X OUTRAS DOENÇAS

A média de ocupação dos leitos de UTI, exclusivos para casos suspeitos e confirmados de Coronavírus tem sido de 90%. E a dos leitos de enfermaria (24 leitos), têm girado em torno de 20 a 30%.

Mas os outros atendimentos continuam sendo realizados. Mesmo com a suspensão das cirurgias eletivas, a taxa de ocupação permanece alta.

 

TAXA DE OCUPAÇÃO – OUTRAS DOENÇAS

UTI ADULTO – 100%

UNIDADE CORONARIANA (UTI PARA COMPLICAÇÕES CARDIOVASCULARES) – 90%

UTI PEDIÁTRICA E NEONATAL – 120%

LEITOS DE ENFERMARIA – 85%

Os pacientes têm chegado à Santa Casa em condições mais graves, provavelmente por conta da dificuldade das UBS e UPAs, em função da pandemia. Em média, 18 a 20 pacientes têm aguardado leito para internação no Pronto-Socorro.

UTI PEDIÁTRICA

A estrutura da UTI Pediátrica COVID já foi montada com 6 novos leitos, ao lado da UTI Pediátrica. Para isso, estão sendo usados 6 respiradores cedidos pelo Governo do Estado. A Santa Casa agora está na fase de contratação dos profissionais de saúde.

SÃO CARLOS/SP - O vereador Elton Carvalho (Republicanos) protocolou na manhã desta segunda-feira (29) uma moção de apelo ao prefeito Airton Garcia (PSL) no qual pede ao chefe do Executivo para que a Santa Casa continue atendendo a população normalmente e não apenas atendimentos referenciados.

Segundo o parlamentar, houve uma tentativa de implantação do atendimento referenciado na Santa Casa há mais de um ano atrás e, naquele momento, foi decidido não fechar por conta das UPAs e a atenção primária do município não apresentarem condições técnicas e operacionais para suportar um aumento considerável na demanda. Elton afirma que de lá para cá a situação não avançou muito e fazer apenas atendimentos referenciados pode prejudicar e muito a população.

“Temos problemas com equipamentos danificados, como raio X  das UPAs, faltam profissionais nas unidades e até mesmo exames laboratoriais não é sempre que tem. Não sou contra atendimentos referenciados pela Santa Casa, desde que as UPAs estejam em condições de receber a população com qualidade, assim como a atenção básica. Quem é da área sabe a dura realidade que é enfrentada diariamente”, disse o vereador. “Acredito que uma tomada de decisão dessa envergadura, demanda protocolos muito bem consolidados, um estudo logístico e principalmente, investimento em pessoal, quadro clinico e técnico, equipamentos e infraestrutura”, complementou.

Na última sexta feira (26), houve uma reunião no Paço Municipal, onde diversas autoridades debateram sobre este assunto. Elton se posicionou de forma contundente contra a modalidade de atendimento referenciado neste momento.

“Acredito que o cenário não é o ideal, por conta da pandemia. Acho que o correto seria convocar uma consulta pública para ouvir a população, posteriormente uma audiência pública para ouvir especialistas e autoridades no assunto para depois sim, tomar a decisão mais correta considerando todos os fatores. Sou contra esta iniciativa neste momento”, finalizou.

LEME/SP - A Prefeitura do Município de Leme, através da Secretaria de Saúde, realizou nos últimos meses repasses de recursos financeiros para o término do prédio antigo que abriga a nova UTI Adulta e a UTI Neonatal na Santa Casa de Misericórdia de Leme, ampliando a quantidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva em Leme.

Através de diversos repasses realizados, foi possível finalizar as obras do antigo prédio do hospital, que abrigará os complexos de UTI – Unidade de Terapia Intensiva adulta e neonatal infantil. Ao todo, serão 20 novos leitos de UTI na Santa Casa de Leme.

 “Desde o início do combate ao coronavírus, repassamos mais de R$ 1,7 milhão para obras de infraestrutura do Pronto Socorro e da nova UTI, além da aquisição dos móveis e equipamentos necessários ao bom funcionamento, tanto do Pronto Socorro quanto da UTI. Destaco que a nova UTI adulta já funcionará imediatamente e nos próximos meses também funcionará a tão sonhada UTI Neonatal. Os investimentos foram realizados, deixando a Santa Casa preparada para todos os desafios e com grande estrutura para atender a nossa população”, afirma o prefeito Wagner Ricardo Antunes Filho.

A nova UTI será inaugurada na próxima terça-feira, dia 30 de junho.

Informações adicionais podem ser adquiridas diretamente na Santa Casa de Misericórdia de Leme através do telefone 3573-6500.

 

 

*Por: PML

SÃO CARLOS/SP - O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Lucão Fernandes (MDB), cobrou explicações do Poder Executivo na tarde desta terça-feira, 23, sobre a não liberação de recursos oriundos de emendas parlamentares para a Santa Casa da cidade.

Segundo contou, a Santa Casa conquistou recursos por meio de emendas de parlamentares do Congresso Nacional, totalizando R$ 850 mil. “Gostaria de saber o motivo que esses recursos não foram liberados, uma vez que, já estão nos cofres da Prefeitura”, relatou o parlamentar.

Lucão ressaltou que os recursos foram destinados pelos deputados federais Kátia Sastre (R$ 100 mil), Cezinha de Madureira (R$ 100 mil), Joice Hasselmann (R$ 200 mil), Paulo Teixeira (R$ 150 mil) e pela senadora Mara Gabrilli (R$ 300 mil).

Ele lembra que se existe algum fato que está evitando o repasse desses recursos, que o Executivo apresente ao Legislativo. “Não estou entendendo porque essas verbas não estão sendo repassadas. Isso já vem se arrastando há algum tempo”, contou.

O parlamentar lembrou que participou de duas reuniões que debateram sobre esses recursos. “Não gostaria de ficar falando isso aqui de novo. Gostaria que a prefeitura nos informasse o motivo de não estar liberando esses recursos, que foram conquistados pela própria Santa Casa”, indagou.

Lucão ressaltou que o secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, informou que a parte da sua pasta já foi cumprida para que o repasse ocorra. “Agora, acho que cabe a Prefeitura a liberação desses recursos”, finalizou. 

Nicola Colloca é o paciente mais idoso atendido até agora e um dos mais graves. O aposentado é o primeiro a receber um Certificado de Alta

 

SÃO CARLOS/SP - O aposentado Nicola Colloca, que completa 90 anos em agosto, recebeu alta da Santa Casa. Ele foi internado no dia 15/5 e ficou mais de 1 mês na UTI COVID. O filho, Eduardo Colloca, técnico em eletrônica, conta que levou o pai para o hospital porque achava que ele estava com infecção urinária. “Pelo menos uma vez por ano, ele reclama de dor no braço e falta de apetite. Mas dessa vez, depois que fizeram uma tomografia, decidiram interná-lo para fazer outros exames. Em seguida, veio o diagnóstico de COVID-19. Ele ficou 17 dias em coma e isolado. Neste momento, ficamos com medo de ele não resistir, mas tivemos muita fé. E graças a Deus e ao tratamento que foi muito bom, com todo carinho e atenção por parte dos profissionais de saúde, ele conseguiu superar a doença. A gente só tem que agradecer”, comentou Eduardo.

O infectologista e coordenador da UTI COVID da Santa Casa, Roberto Muniz Junior, conta que o aposentado teve uma insuficiência respiratória muito séria, precisou ser intubado e passou por vários procedimentos devido à gravidade da situação. “Mas depois de pouco mais de um mês recebendo todos os cuidados necessários, seu Nicola é o são-carlense mais idoso que venceu a doença e está voltando para casa”, informa o médico.

Desde o início da pandemia, 39 pacientes diagnosticados com COVID-19 receberam tratamento na Santa Casa. Destes, 27 tiveram alta e 9 faleceram. Isso quer dizer que quase 70% dos pacientes atendidos pelo hospital foram curados.

“Isso mostra o nível da Santa Casa de São Carlos e da equipe de profissionais do hospital, todos altamente capacitados e qualificados para o cuidado dos pacientes vítimas da pandemia da COVID-19. E para nós, é uma alegria muito grande poder entregar esse certificado para o seu Nicola, o paciente mais idoso e um dos mais graves que nós atendemos. Isso traz uma injeção de ânimo a toda equipe da Santa Casa, que não mede esforços para vencer essa batalha contra o Coronavírus”, afirma o provedor da Santa Casa, Antonio Valério Morillas Júnior.

 

CERTIFICADO DE ALTA

Para valorizar histórias de superação como essa, a Santa Casa preparou várias ações. Uma delas é a entrega do Certificado de Alta. “A ideia é celebrar a vida de cada um desses pacientes que estão vencendo a COVID-19. E valorizar o esforço dos profissionais de saúde e de toda a equipe da Santa Casa que têm se desdobrado para salvar essas vidas”, explica a infectologista e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência em Saúde (SCIRAS) da Santa Casa, Carolina Toniolo Zenatti.

Para o Eduardo, filho do seu Nicola, a homenagem é importante para comemorar a superação dos pacientes, mas também para lembrar que ainda estamos no meio de uma batalha contra a COVID-19. “Muita gente ainda não acredita na doença, nas mortes que ela pode provocar. Só vai se dar conta quando alguém da família passar por isso. Eu, que vivi as dores dessa doença de perto, peço para todo mundo se cuidar e cuidar do próximo. Porque não dá nem para explicar o tamanho da dor de ver alguém tão querido nessa situação”, conta Eduardo.

SANTA RITA DO PASSA QUATRO/SP - A Santa Casa de Santa Rita do Passa Quatro comunica a abertura de processo seletivo para contratação imediata e formação de cadastro reserva para Técnico de Enfermagem, Farmacêutico(a) e Manutenção Hospitalar.

Os interessados em participar do processo seletivo deverão enviar currículo para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Os candidatos selecionados na primeira etapa do processo (análise curricular) serão convocados para as demais etapas por meio de e-mail e ou contato telefônico, e receberão todas as informações sobre o cargo.

O resultado final será publicado no site da instituição http://santacasasrpq.com.br/.

 

 

*Por: REVISTA DAQUELE MODELO

Quem acompanhar o show virtual, vai poder fazer doações para ajudar o hospital no enfrentamento da pandemia da COVID-19

 

SÃO CARLOS/SP - A dupla Zé Renato e Raphael preparou uma Live Sertaneja para esta quinta-feira, 18 de junho, às 19h, no Facebook dos músicos.

Os dois músicos têm quase 20 anos de carreira. Zé Renato já se apresentou nos rodeios de Barretos, Jaguariúna e Itu. E Raphael foi finalista do Festival Viola de Todos os Cantos, realizado pela EPTV e participou também do Programa do Raul Gil. No final do ano passado, os dois se uniram para formar a dupla. E em todos os projetos e shows, os músicos têm destinado parte dos recursos para entidades sociais.

“A gente vem acompanhando tantos artistas fazendo lives durante essa pandemia e decidimos também ajudar. Escolhemos a Santa Casa por ser um hospital de referência em São Carlos”, explica o músico Raphael.

“Eu não nasci em São Carlos, mas moro aqui há mais de vinte anos. E entendo que hoje, em meio a essa crise da saúde com a COVID-19, todo mundo precisa ajudar. O que de melhor posso oferecer é a nossa música. E é por isso, que estamos preparando essa live especial”, explica o músico Zé Renato.

Quem está organizando o show virtual é o ginecologista e obstetra Vinicius Reis Machado da Costa, plantonista da Maternidade da Santa Casa e também compositor das canções da dupla. “Eu trabalho na Santa Casa desde 2003. E sei da importância do hospital, não só para São Carlos mas para as outras 5 cidades atendidas pela Santa Casa, uma população total de 400 mil habitantes. A gente sabe do esforço do hospital, para conseguir suprir todas as demandas e realizar todas as tarefas que desempenha, ainda mais nesse contexto de pandemia da COVID-19. Por isso, resolvemos também fazer a nossa parte. Espero que a população aproveite o show e faça também a sua doação”.

 

 

SERVIÇO:

ZÉ RENATO E RAPHAEL

DATA: 18 DE JUNHO (HOJE)

HORÁRIO: 19 H

ONDE: FACEBOOK ZÉ RENATO E RAPHAEL

COMO CONTRIBUIR: É SÓ USAR O QR CODE DISPONÍVEL NA PÁGINA DA DUPLA SERTANEJA

A apresentação virtual foi feita na última terça-feira e foi acompanhada por 11 mil internautas

 

SÃO CARLOS/SP - A Live Gospel, realizada na última terça-feira, dia 9 de junho e transmitida pelo Facebook da Santa Casa, foi acompanhada por 11 mil internautas. A live foi compartilhada 141 vezes.

A apresentação feita por membros de várias igrejas evangélicas de São Carlos durou pouco mais de 1 hora. Além da quantidade de visualizações, mais uma vez o engajamento da comunidade vai ajudar o hospital no enfrentamento da pandemia. Durante a live, foram feitas várias doações, num total de R$ $5.430,00.

“Foi uma noite incrível, em que reunimos os amigos em um momento de adoração a Deus, que foi também um espaço para a solidariedade. A quantidade de pessoas ao vivo, e ao final a quantidade de visualizações me surpreendeu. Agradecemos demais todo mundo que contribuiu. E minha gratidão a todos que participaram desse momento com a gente: ao pastor da igreja Conviver que cedeu o espaço e a estrutura para realização do evento, aos técnicos de mídia, de som, aos cantores, aos músicos e ao Palhaço Quadrado, que abraçaram a ideia”, conta David Marques Francisco Garcia, analista contábil júnior na Santa Casa, que teve a ideia de organizar a live.

Com esse valor, vai ser possível comprar máscaras N-95, caixas de luvas e aventais descartáveis e ajudar na proteção dos profissionais de saúde no atendimento aos pacientes com suspeita de Coronavírus.

“Essa preocupação com os profissionais de saúde, essa valorização do trabalho que o hospital tem feito, é muito importante. A gente tem feito campanhas e ações para envolver a comunidade na nossa batalha para manter a Santa Casa, que é um patrimônio de São Carlos, e enfrentar a pandemia. E esse engajamento da população nos motiva a seguir em frente”, afirma a coordenadora do Setor de Captação de Recursos, Ariellen Guimarães. 

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31