fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
EDIÇÕES SESC SP LANÇA O LIVRO MÁRIO DE ANDRADE, EPICENTRO QUE ANALISA AS RELAÇÕES ENTRE EXPOENTES DO MOVIMENTO MODERNISTA Divulgação

EDIÇÕES SESC SP LANÇA O LIVRO MÁRIO DE ANDRADE, EPICENTRO QUE ANALISA AS RELAÇÕES ENTRE EXPOENTES DO MOVIMENTO MODERNISTA

Escrito por  Jun 20, 2022

Sob o prisma da sociologia da cultura, Mauricio Trindade da Silva reúne uma seleção da correspondência de Mário de Andrade, cuja atuação prospectiva como líder do grupo modernista paulista contribuiu para renovar a arte e a cultura brasileiras na década de 1920 e contava com Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia

SÃO CARLOS/SP - As Edições Sesc lançam o livro Mário de Andrade, epicentro: sociabilidade e correspondência no Grupo dos Cinco, do pesquisador Mauricio Trindade da Silva. A obra traz um novo olhar sobre o grupo que promoveu a Semana de Arte Moderna e as relações entre seus integrantes. O lançamento compõe a programação do Diversos 22, iniciativa do Sesc São Paulo para comemorar o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 e o Bicentenário da Independência por meio de projetos, memórias e conexões.

 

lançamento acontece em duas oportunidades: no dia 23 de junho, às 19h30, no Sesc São Carlos, com um bate papo do autor com o pesquisador e professor Pedro Varoni. E no dia 29 de junho, no CPF (Centro de Pesquisa e Formação do Sesc), com uma conversa entre o autor e a professora Ligia Fonseca Ferreira e o também pesquisador e professor Eduardo Jardim.

 

Em São Carlos o lançamento marca a abertura do projeto "A Semana de 100 Anos", programa comemorativo do Centenário da Semana de 22, realizado pelo Instituto Mário de Andrade (IMA) e Projeto Contribuinte da Cultura, com apoio do Sesc São Carlos e entidades parceiras. A programação inclui exposições, instalações, exibições áudio visuais, apresentações artísticas, encontros formativos, que acontecerão ao longo do segundo semestre, na cidade.

 

"Trata-se de uma reconstrução dos primeiros passos do movimento modernista em São Paulo e da posição ocupada por Mário de Andrade naquele tabuleiro", segundo a professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC-Rio Maria Alice Rezende de Carvalho, que assina o texto da orelha deste livro "interessantíssimo", superlativo amplamente usado para se falar do poeta, romancista, pianista, musicólogo, historiador, crítico de arte, pesquisador e gestor cultural Mário de Andrade.

 

O Grupo dos Cinco e a renovação cultural brasileira

A obra analisa o papel dele no chamado Grupo dos Cinco, que reunia também as pintoras Anita Malfatti e Tarsila do Amaral e os escritores Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia. O grupo vanguardista foi o motor do movimento que, a partir de 1922, contribuiu para renovar a arte e a cultura no Brasil. O autor de Macunaíma, Mário de Andrade, era o epicentro desse grupo. Com enfoque sociológico, o autor desvela, por meio de correspondência e outros documentos desses modernistas, os pontos de vista, as contradições e paixões, os afetos e a ampla atuação de Mário no contexto cultural dos anos 1920 a 1940.

 

Para Maria Alice Rezende de Carvalho, "Mauricio Trindade não recorre nem à descrição das transformações materiais e culturais em curso na única cidade burguesa do Brasil àquela altura (São Paulo), nem se atém às armadilhas comuns às biografias e aos projetos biográficos". Segundo ela, o autor se arrisca a extrair daquela "sociabilidade tensa", ditada pela heterogeneidade dos seus membros, "a ebulição de São Paulo e o modo como Mário assumiu o núcleo dinâmico, motor do grupo, e bem mais do que isso".

 

"O enfoque sociológico adotado pelo autor promove uma visão abrangente tanto do período, marcado pela busca da renovação artística e da modernização da cultura brasileira, quanto desse agente comprometido, se não obstinado, com as pesquisas em torno das linguagens expressivas e, ainda, com políticas culturais de caráter inovador."

Danilo Santos de Miranda, Diretor do Sesc São Paulo

 

No prefácio, Sergio Miceli, sociólogo, professor titular da Universidade de São Paulo (USP) e orientador da pesquisa de doutorado de Maurício Trindade no Programa de Pós-Graduação de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, afirma que o principal feito do autor foi "depreender sentidos inesperados nas cartas de Mário de Andrade e de seus interlocutores, advindos da feição relacional no diálogo entre vozes em surdina".  

 

"A concorrência, os laços de amizade, os enlevos amorosos, os entreveros, as pretensões de supremacia e de legitimidade, tópicos candentes no material aqui examinado, permitem reconstituir um momento-chave na gênese do estouro modernista."

Sergio Miceli

 

Mario de Andrade como protagonista do movimento modernista

A obra busca ampliar a compreensão da centralidade de Mário de Andrade na constituição do modernismo brasileiro, seu papel influenciador e fomentador de obras e da própria cultura brasileira. Mais do que líder, o escritor, pesquisador e gestor cultural paulista é tomado, neste trabalho, como "epicentro" do movimento cultural e estético do início do século XX. Deslocando o foco que geralmente se concentra nas obras de Mário de Andrade, a obra busca promover uma articulação entre a produção literária do escritor e sua ampla atuação no contexto cultural dos anos 1920 a 1940.

 

O primeiro capítulo esmiúça as formas como Mário de Andrade assumiu o protagonismo do movimento modernista. Os capítulos seguintes se aprofundam nos "lundus", encontros na casa do líder na rua Lopes Chaves, na Barra Funda, na história familiar e atuação de Mário, e na correspondência dele com as artistas plásticas, Anita Malfatti e Tarsila do Amaral. Já a partir do quarto capítulo, a temperatura esquenta com a polêmica entre Mário e Oswald e o rompimento dos dois. Oswald também tem sua trajetória familiar e artística examinada. A Conclusão discorre sobre as dissensões que acabaram desfazendo o Grupo dos Cinco.

 

SOBRE O AUTOR

Mauricio Trindade da Silva é graduado, licenciado, mestre e doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Desde 2005 trabalha no Serviço Social do Comércio em São Paulo (Sesc SP), atualmente ocupando o cargo de gerente adjunto no Centro de Pesquisa e Formação – CPF.

 

SOBRE AS EDIÇÕES SESC SÃO PAULO

Pautadas pelos conceitos de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento e em diálogo com a programação do Sesc. A editora apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade. Seus títulos estão disponíveis nas Lojas Sesc, na livraria virtual do Portal Sesc São Paulo, nas principais livrarias e em aplicativos como Google Play e Apple Store.

 

Os títulos das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridos em todas as unidades do Sesc São Paulo, nas principais livrarias, em aplicativos como Apple Store e Google Play, e pelo portal www.sescsp.org.br/livraria

Serviço de lançamento

Dia 23 de junho, quinta-feira, às 19h30

Bate papo do autor Maurício Trindade e Pedro Varoni

Sesc São Carlos

 

Sesc São Carlos

Av. Comendador Alfredo Maffei, 700

Jardim São Carlos

São Carlos – SP

Ivan Lucas

 Jornalista/Radialista

Website.: https://www.radiosanca.com.br/equipe/ivan-lucas
E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Top News

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.