fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

Escola Sesi de São Carlos recebe grande investimento para ampliação, assim como o Centro de Atividades que também será revitalizado 

 

SÃO CARLOS/SP - O presidente Paulo Skaf, da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP, esteve na sexta-feira (28/5) em São Carlos para anunciar investimento de milhões voltado à retomada de obras e ampliação da escola Sesi localizada no bairro Vila Izabel. 

Entre as ampliações, construções, reformas e demolições que comporão a obra a área total abrangida será de 7.896,02m². A escola contará com ambientes educacionais novos e completamente adaptados para o pleno desenvolvimento educacional, com novas salas de aula, secretaria, laboratório de física e química, laboratórios de informática, amplo refeitório, portaria própria e espaço maker. Todos os ambientes serão climatizados. Com a ampliação, a escola passará a atender aproximadamente 670 alunos, do 6º ao 9º (Ensino fundamental II). 

Parte do investimento será destinado ao Centro de Atividades (CAT), também localizado na Vila Izabel, onde será realizada a iluminação do campo oficial de grama sintética e melhorias nos sistemas de energia e hidráulico da unidade. 

“Serão milhões de reais ao longo de 18 meses para a ampliação da escola e também para que a unidade seja revitalizada, com instalações ainda melhores e equipamentos de última geração. São Carlos é um centro tecnológico, uma cidade importante e é fundamental que as famílias dos trabalhadores e a comunidade estejam bem atendidas pelo Sesi-SP, bem como as empresas, na formação profissional, pelo Senai-SP”, afirmou Skaf. 

O processo licitatório (concorrência nº 025/2021) foi publicado na manhã de sexta-feira (28/05) e as empresas que quiserem participar podem retirar os editais através do portal: www.sesisp.org.br 

Nos Jogos Olímpicos, a comitiva brasileira de triathlon é composta por seis atletas e metade é do Sesi-SP, bem como o técnico Eduardo Braz, o que é motivo de orgulho para a indústria, conforme frisou Skaf. Ele foi recebido pelos triatletas e comissão técnica do Sesi-SP classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020/2021: Manoel Messias, Luísa Baptista, Carlinhos Viana, o técnico Eduardo Braz e o fisioterapeuta Gustavo Meliscki. O triatleta Reinaldo Colucci também esteve presente, bem como a jovem promessa Julia Munhoz e o técnico da equipe de treinamento esportivo, Juliano Veloso. 

Continua depois da publicidade

Equipe do Sesi-SP 

Luísa Baptista, campeã Pan-americana em Lima 2019 é dona de cinco medalhas em Copa do Mundo de Triathlon. Manoel Messias, vice-campeão individual, é campeão por equipe dos Jogos Pan-americanos de Lima 2019. Reinaldo Colucci, atleta olímpico, presente nas edições de Pequim 2008 e Londres 2012 foi ouro nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara 2011. Carlinhos Viana, 8º colocado no ranking paralímpico da categoria PTS5, é campeão da Copa do Mundo de Funchal Portugal 2019 e pentacampeão Brasileiro. Julia Munhoz, é promessa da modalidade para os próximos ciclos olímpicos. 

 

SÃO CARLOS/SP - Nesta segunda-feira, 31, das 19h30 às 21 horas, será realizada a webconferência "As funções do Conselho Escolar". O evento tem o objetivo de conhecer, esclarecer e refletir sobre as funções do Conselho escolar e integra um dos componentes pedagógicos do Curso de Aperfeiçoamento em Conselho Escolar, coordenado pelas professoras Maria Cecilia Luiz e Sandra Riscal, ambas do Departamento de Educação (DEd) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 

Este é o primeiro de um total de quatro módulos, que acontecerão via webconferência até o mês de setembro e terão como palestrantes os autores do material pedagógico do Curso. Com isso, a proposta é a formação continuada para fortalecimento dos Conselhos Escolares. 

O Conselho Escolar (CE) é o espaço em que todos os envolvidos com a escola (familiares, alunos, professores, diretores e funcionários) se reúnem para decidirem o que é melhor para a instituição escolar, com foco na qualidade do ensino e na aprendizagem dos discentes. "Defende-se a importância de conhecer e fortalecer os Conselhos Escolares a fim de tornar oportuna a reflexão sobre o convívio democrático nos diferentes espaços escolares, inclusive na relação escola e família. Além disso, ao compreender as funções, constituição, organização do Conselho Escolar nas relações que acontecem dentro da escola, possibilita-se a sua operacionalização com mais eficiência", explicam os organizadores da iniciativa. 

A webconferência, aberta e gratuita, pode ser acompanhada pelo YouTube, por meio deste link (https://bit.ly/3f5r4vu).

Continua depois da publicidade

 

Sobe o curso

O Curso de Aperfeiçoamento em Conselho Escolar, que já está em andamento desde abril, é gratuito e foi pensado para técnicos de secretarias de educação estaduais e municipais do Brasil inteiro. A seleção dos cursistas foi feita pela Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério de Educação (MEC).

O curso tem o objetivo de propiciar conhecimentos sobre o Conselho Escolar aos técnicos de secretarias de educação, com vistas a promover planejamentos e ações motivadoras para serem desenvolvidas nos diferentes sistemas de ensino, incentivar o bom funcionamento dos Conselhos bem como articular uma gestão democrática na instituição, com vistas à melhoria da qualidade da educação básica ofertada nas escolas públicas.

SÃO CARLOS/SP - Na madrugada de hoje, 25, bandidos invadiram a CEMEI Bruno Panhoca, localizada na Avenida Vicente Pelicano, 740, no Azulvile, em São Carlos.

Segundo informações, há mais ou menos três meses, a escola foi alvo de um assalto, porém na ocasião levaram a fiação externa da unidade e, como os fios foram furtados, desde então a escola estava sem alarme, ou seja, não havia comunicação com a Central da Guarda Municipal. Assim os meliantes tiveram todo tempo do mundo para fazerem ‘o limpa’ na escola.

Continua depois da publicidade

O levantamento está sendo feito para saber o que de fato foi levado pelos criminosos. A escola passa por reformas e com isso a escola está vulnerável e uma possível volta dos bandidos. Funcionários estão tirando o que tem mais de valor para evitar futuros prejuízos futuros.

A pergunta que fica é: Até quando nossas escolas vão ficar tão expostas a esses criminosos?

Com o aumento do desemprego entre as famílias são-carlenses, o Projeto Juntos com o CEME tem atuado para auxiliar seus participantes na busca por recolocação no mercado de trabalho.

 

SÃO CARLOS/SP -Na última terça-feira, 04, foi realizada a terceira “live” do projeto, que teve o tema principal “Manutenção e recolocação no mercado de trabalho”. Apresentada pelo locutor Augusto Neto, a “live” teve como entrevistados Nino Mengatti, Secretário de Trabalho, Emprego e Renda, e Toninho Ribeiro, Diretor de Políticas de Trabalho e Emprego para Juventude.

O projeto, cujos objetivos são oferecer acolhimento e incentivar a prática de atividades físicas na pandemia, também se preocupa em abordar temas sensíveis e relevantes para o público em geral. 

Na “live” foram abordados assuntos como manter-se em evidência no mercado de trabalho, dicas de requalificação profissional, além da divulgação das ações da Secretaria de emprego e Renda para a geração de empregos na cidade.

Fabio Picolo, presidente do CEME, se diz muito satisfeito com os resultados obtidos pelo projeto e afirma que o trabalho ainda está só no início. Ele destaca ainda a grande aceitação e receptividade por parte dos usuários que se sentem verdadeiramente acolhidos. 

 - Convidamos toda a população são-carlense para conhecer e fazer parte do projeto Juntos com o CEME, iniciativa que conta com o apoio e reconhecimento de várias autoridades públicas de diversas secretarias de governo.

Além das lives que acontecem todas as terças às 17:00, a página pelo Facebook do CEME traz conteúdos esportivos e outros temas relevantes não só para os participantes, mas para a população em geral. Na próxima terça-feira, 04, será gravada a quarta live que terá como tema “Acolhimento Emocional”. Para participar, basta acessar as Página no Facebook do Centro Esportivo Multi Esporte.

O presidente da Câmara disse que a partir de 2022 o PDDE Municipal será uma importante contribuição à autonomia escolar

 

SÃO CARLOS/SP - A Escola Municipal de Educação Básica (Emeb), mais conhecida como CAIC, localizada no Cidade Aracy, ganhou pintura nova no seu interior. O trabalho foi entregue na última sexta (23) em evento restrito devido à pandemia de Covid-19. Entre os convidados estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal, vereador Roselei Françoso (MDB) e a secretária de Educação, Wanda Hoffmann.

O diretor da escola, Alex dos Santos, homenageou algumas pessoas pelo apoio entregando um certificado de agradecimento. “O Roselei foi nos incentivou, primeiro com a ideia e depois destinando R$ 10 mil para a compra das tintas”, contou Alex. Em julho de 2020, Roselei esteve na unidade para entregar um ofício destinando recursos de suas emendas parlamentares para a escola.

“O Caic é a maior escola municipal que temos e sempre é um desafio pinta-la ou reforma-la”, destaca Roselei. “É um prazer poder contribuir mais uma vez com essa escola”, complementa. Em 2012, quando esteve na manutenção da Educação, Roselei coordenou a maior reforma do Caic que custou R$ 2 milhões, com os alunos sendo levados para outros locais para terem aulas. A unidade tem cerca de 1,1 mil alunos e 65 professores.

A direção da escola também homenageou o Conselho da Escola a Associação de Pais e Mestres (APM) e um grupo de voluntários chamado “Amigos do Caic”. “Muitos pais, professores e a comunidade escolar pintaram a escola durante todos os sábados desde janeiro”, explicou Alex.

O pai de aluno Fabiano Moraes da Silva foi homenageado pela escola como representante do grupo de voluntários. “O Fabiano trouxe toda a família para ajudar a pintar a escola”, contou Alex. “O Fabiano é um amigo da Educação desde a minha época de Prefeitura”, lembrou Roselei. A Sala 7 Arquitetura que se voluntariou para auxiliar no projeto também foi homenageada.

Para a secretária de Educação, Wanda Hoffmann, a pintura do Caic com o apoio da comunidade e da Câmara Municipal, por meio do vereador Roselei, é uma importante ação. “Depois de ter passado por várias esferas da Educação Superior fico emocionada de poder contribuir com a Educação Básica de São Carlos”, destacou.

PDDE Municipal – Roselei Françoso aproveitou para explicar à direção da escola e aos representantes da APM, que a partir de 2022 as escolas municipais serão beneficiadas com uma lei de sua autoria que instituiu o Programa Dinheiro Direto na Escola Municipal (PDDE-M). A lei foi aprovada em 2020, mas, devido à Lei Complementar 173 do Governo Federal que impede aumento de gastos até o final de 2021, o PDDE Municipal entrará em vigor a partir do ano que vem.

O programa destinará R$ 435 mil por ano para as 60 escolas municipais. Cada uma receberá R$ 2 mil fixos e R$ 10 por aluno. Os diretores poderão utilizar o recurso para melhorar a infraestrutura física e pedagógica de forma ágil e dentro do que a legislação permite. O objetivo é simplificar e racionalizar a gestão das escolas municipais dando mais autonomia aos diretores.

SÃO CARLOS/SP - O Centro Esportivo Multi Esporte (CEME), em parceria com a Secretária Municipal Especial de Infância e Juventude de São Carlos, vem realizando um trabalho importantíssimo junto aos participantes dos projetos desenvolvidos pela entidade no Centro da Juventude Elaine Viviane.

Por meio de visitas domiciliares previamente agendadas, é realizado um trabalho de acolhimento e avaliação dos impactos da pandemia sobre a comunidade. Além disso, durante as visitas também é feito o recadastramento dos participantes e avaliação de sua condição física e socioeconômica

Robinson Prado, coordenador do projeto, mais conhecido como “robinho”, diz que “esse tipo de aproximação nos permite ouvir o que as famílias têm a dizer e compreender, de maneira mais eficaz, as dificuldades que elas têm enfrentado durante a pandemia.”

“O lado positivo desse trabalho – continua Robinho – é perceber que por mais que pandemia tenha afetado drasticamente nosso cotidiano, as pessoas continuam lutando por dias melhores.”

“Assim, as visitas domiciliares realizadas pelo CEME tornaram-se mais que uma simples coleta de dados, transformando-se em uma relação de verdadeira amizade com a comunidade” – concluí.

O CEME continuará realizando visitas às casas dos participantes dos projetos enquanto durar as medidas de isolamento social e restrição de circulação, sempre com agendamento prévio e sem aglomerações, respeitando todos os protocolos de prevenção ao COVID-19.

Além das visitas, os participantes terão acesso a vídeo aulas, que serão disponibilizadas nas páginas do Centro Esportivo Multi Esporte, como Facebook e Instagram. Onde as aulas abordaram exercícios físicos, e temas importantes no combate ao COVID-19 ou no acolhimento emocional dos participantes. Nessa primeira semana de divulgação de vídeos, abordamos o tema, medidas de prevenção, que trará no dia de hoje 20-04, as 17h pela página do Centro Esportivo Multi Esporte, uma live com o secretário de Segurança Pública, Samir Gardini e a Fiscal da unidade de Vigilância Sanitária, Tamyris Targas.

PIRACICABA/SP - A Escola Municipal Professora Ruth Vilaça Correia Leite Cardoso, no Jardim São José, região conhecida como Canta Galo, foi alvo de vandalismo e furtos no último fim de semana. Como conta a líder comunitária do Vila Cristina, Delvita Rodrigues de Oliveira, o caso repercutiu entre maradores do bairro, confirmado pela Prefeitura Municipal.

Em nota, a administração, por meio da SME (Secretaria Municipal de Educação) informa que “já estão tomando as providências necessárias”. Ontem, a diretoria da escola fez boletim de ocorrência para registrar e a pasta destaca que dois vigias noturnos foram deslocados para vigiar a unidade. “Irão ficar na escola em sistema de revezamento das 18h às 6h”, informa a secretaria.

Uma moradora do bairro, que preferiu não se identificar, em conversa com Delvita, relata a tristeza que foi ver a escola vandalizada. “Deparamos com nossos espaços invadidos, portas arrombadas, janelas arrancadas e grade de proteção destruída muitos materiais furtados”.

A líder comunitária, de acordo com os relatos da mulher, revela que os vândalos arrancaram e furtaram duchas, ventiladores de parede do berçário, bem como todas as panelas e utensílios da cozinha Lactário.

Por meio de fotos enviadas à reportagem, é possível comprovar a bagunça, como material de professores e crianças ao chão. “Como se isso não fosse o suficiente, defecaram em baldes, cubas de banho dos bebês e pia do refeitório lactário nos obrigando ainda, a passar pela humilhação de termos que limpar toda essa sujeira”, relata a mulher.

“Lutamos com tanto sacrifício para fazer desse espaço um lugar de qualidade e encantamento para nossas crianças e nos deparamos com essa tristeza e agressão”, ela finaliza, em tom de revolta.

De acordo com a Prefeitura, foi furtado foram duchas do berçário, seis ventiladores e os sensores do alarme. “Itens que já foram listados e estão em processo junto ao financeiro e manutenção para substituição dos mesmos. Outras duas portas sofreram arrombamento e serão substituídas”, revela em nota.

 

 

 

*Por: Erick Tedesco / JORNAL DE PIRACICABA

SÃO CARLOS/SP - O vereador Azuaite França (Cidadania), ao se pronunciar na sessão da Câmara Municipal de São Carlos nesta última terça-feira (9), alertou para o esgotamento do atendimento hospitalar na cidade na pandemia e considerou “totalmente irresponsável” a decisão do governo estadual de determinar o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas.

Azuaite citou a preocupação diante de documento da Santa Casa datado de segunda-feira (8) informando que está esgotada a capacidade atual de internação nos 10 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI coronariana, 5 leitos de UTI infantil, 5 leitos de UTI neonatal, 18 leitos de COVID-19, 7 leitos da sala amarela (urgência clínica) e 3 leitos da sala vermelha (cirúrgicas).

“Isto significa dizer que tudo o que existe na Santa Casa está ocupado e se algum de nós nesse momento precisarmos de socorro terá que entrar na fila das internações; estamos no limite e é preciso que tenhamos todos os cuidados desse mundo”, declarou.

O parlamentar lamentou, no entanto, que existam aqueles que não têm cuidado e “aqueles que, exercendo cargos públicos, são totalmente irresponsáveis”. Ele fez referência ao governador João Dória, “que se não bastasse relegar à miséria com baixos salários os professores da rede estadual de ensino, quer matar de Covid-19 os professores, profissionais de educação e alunos ao determinar o recomeço das aulas presenciais”.

“Pergunto: se houver um óbito, uma internação, uma doença, o governador se responsabilizará? Porque quem induz alguém ao perigo, quando cria uma situação que possa levar à morte, passa a ser o mentor intelectual dessa morte”, acrescentou.

O vereador ressaltou que Dória não assumirá a responsabilidade se o pior acontecer: “Aí ele vai fugir e a responsabilidade recairá sobre a família que, de boa fé, leva o filho à escola e, sobre o professor que, para não perder seu salário e parte de seu orçamento doméstico, vai lecionar no período mais crítico da pandemia”.

Para Azuaite têm toda a razão as pessoas que criticam o modo lamentável como age o presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia. “Temos que juntar na turma do Bolsonaro o governador Dória”. A seu ver, além da flagrante irresponsabilidade, o governador paulista demonstra-se insensível e incoerente ao insistir na reabertura das escolas sem que antes os professores tenham acesso à vacina. “Em São Carlos as escolas reabrem quando a cidade está na fase mais intensa do contágio de Covid-19, algo incompreensível e digno de repúdio”.

Andradina/SP - A Secretaria da Educação da Prefeitura de Andradina realiza nesta segunda-feira, 8 de fevereiro, o acolhimento dos professores da rede municipal de ensino, como o primeiro passo para o retorno das aulas presenciais em Andradina. O retorno às aulas será escalonado, mas antes os professores da rede terão uma capacitação para a nova realidade das aulas em tempos de pandemia do Covid 19.

Através de vídeos, o prefeito Mário Celso fará a saudação aos professores e o secretário de Saúde, Dr João Leme dará algumas orientações sobre o Covid 19.

A secretária Municipal de Educação, Estela Cassiolato Goda, explica que a rede municipal foi a última a retomar as aulas presenciais, o que foi definido em uma reunião com  todos os setores da educação na cidade de Andradina. Nas escolas da rede particular e filantrópica as aulas tiveram início no último 1 de fevereiro, seguindo o mesmo cronograma adotado ela rede estadual.

“As aulas na rede municipal só voltam a ser presenciais nas nossas escolas municipais apenas em 1 de março com um retorno parcial. Mas antes disso, de 15 a 26 voltam as aulas por plataforma e de forma remota”, explicou Estela Goda.

A secretaria afirma que o ano passado foi atípico, as escolas foram fechadas e por isso existem muitas providências a serem tomadas antes do retorno dos alunos, principalmente no que se refere as normas de segurança sobre a pandemia.

 

Cozinha Piloto

Até o retorno em março a nova “Cozinha Piloto”, responsável por ate 15 mil refeições diárias na merenda escolar, vai estar plenamente funcionando e pronta para alimentar 5 mil alunos matriculados desde a pré-escola ao 5º ano do ensino fundamental.

SÃO CARLOS/SP - Como em todo início de ano, é o momento de falarmos sobre o material escolar que não pode ser solicitado aos alunos.

Já de início, destaco que as instituições de ensino estão proibidas de pedir produtos de uso coletivo, como itens de escritório, limpeza e material usado pela área administrativa.

A proibição está amparada pela Lei 12.886 de 2013, que também proíbe a cobrança de pagamentos adicionais para cobrir esses gastos. As regras de Defesa do Consumidor já eram claras quando diziam que as escolas só poderiam solicitar materiais de uso pedagógico do aluno, porém, algumas instituições de ensino insistiam na questão.

Para o leitor ter ideia, houveram casos de escolas que incluíram nas mensalidades valores para pagar as contas de luz e água da instituição, fato extremamente abusivo e proibido.

As escolas  não podem incluir na lista de compras materiais como: álcool, algodão, balão de festa, barbante, canetas para quadro, copos descartáveis, creme dental, elásticos, esponja para pratos, estêncil a álcool e óleo, fita de impressora, fitas decorativas, fitilhos, giz branco e colorido, grampeador e grampos, lenços descartáveis, medicamentos, papel higiênico, papel ofício colorido, papel ofício (230x330), papel para impressora, papel de enrolar balas, pregadores de roupas, pratos descartáveis, sabonetes, talheres descartáveis, TNT e toner.

É importante os pais ficarem atentos a quantidade de material escolar que está sendo solicitada, mesmo os que não estão na lista de restrições.

Devem ainda observar se o aluno realmente vai utilizar todo o material. Caso existam dúvidas a escola deverá ser questionada, uma vez que os pais têm direito de exigir a prestação de contas.

Caso a instituição de ensino faça uma cobrança abusiva, ela pode ser penalizada e o valor pago indevidamente deve ser ressarcido em dobro e atualizado desde a data do efetivo desembolso.

Se na lista de material constar produtos considerados de uso coletivo, os referidos requerimentos são considerados abusivos pelo artigo 39 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. No caso de constar em contrato os produtos, a cláusula poderá ser considerada nula.

Do mais, a lista de material escolar deve ser disponibilizada para que o consumidor tenha a liberdade de pesquisar os preços e as marcas dos produtos solicitados onde ele bem entender.

Agora que você já sabe o que pode ou não ser requerido pelas escolas, vamos para as tradicionais dicas que irão garantir uma significativa economia no final das compras:

  • - Antes de sair às compras, verifique quais itens restaram do ano de 2020, uma vez que por causa da pandemia o material escolar foi pouco utilizado. Avalie a possibilidade de comprar livros usados, o reaproveitamento de materiais e livros traz uma excelente economia.
  • - A boa e velha pesquisa não pode faltar. Em pesquisa realizada pelo Procon-SP, foi constatado que a diferença de preço de uma borracha látex da mesma marca e modelo (Faber Castell) pode chegar a mais de 330%.
  • - Algumas lojas concedem descontos para compras em grandes quantidades. Sempre que possível, reúna um grupo de consumidores e discuta com o estabelecimento sobre a possibilidade de compras coletivas.
  • - Em 2021 as compras virtuais irão aumentar, procure sites idôneos e verifique o preço do frete antes de comprar.
  • - Nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade ou o mais adequado. Evite comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados, porque geralmente os preços são mais elevados. Evitar levar as crianças durante as compras, pois facilita a escolha do produto.
  • - Algumas instituições de ensino utilizam apostilas como material didático, somente para este item pode haver exigência de compra em determinados estabelecimentos ou na própria escola.
  • - A nota fiscal deve ser fornecida pelo vendedor com os produtos descritos devidamente. É sempre importante efetuar as compras em estabelecimentos idôneos e evitar a compra no comercio informal.

Por hoje é só, até a próxima!

 

 

*Dr. Joner Nery é advogado inscrito na OAB/SP sob o n° 263.064, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho e Especialista em Direito do Consumidor, ex-diretor do Procon São Carlos/SP e ex-representante dos Procons da Região Central do Estado de São Paulo, membro da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor da OAB/SP.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Junho 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        
Propagandas gratuitas right 2