fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

CAMPINAS/SP - A pandemia de Covid-19 mexeu com as relações de trabalho, a vida em sociedade e a economia como um todo, e ainda com um dos principais elementos de lazer e entretenimento das pessoas: o esporte. A grande maioria das competições em todo o mundo foi suspensa ou encerrada pela metade, impedindo que milhões de torcedores vibrem por suas equipes e atletas favoritos como anteriormente. A questão é que essa mudança momentânea vai trazer grandes impactos no futuro, redefinindo questões financeiras e até o modo de consumir as modalidades.

É muito difícil dimensionar o impacto no esporte pelo simples fato de não ter uma previsão de retorno das atividades. Entretanto, a perda de receitas e patrocínios é o que mais preocupa. Há uma quebra de ciclo tanto das atividades esportivas quanto econômicas, atingindo uma cadeia produtiva que envolve marcas, produtos, venda de ingressos, cotas de TV e folha de pagamento com altos salários. No futebol brasileiro, estudo da consultoria EY estima um prejuízo superior a R$ 1 bilhão. Em outras modalidades, o cenário pode ser ainda pior se pensarmos no ciclo olímpico que projeta investimentos a cada quatro anos. Os Jogos de Tóquio, por exemplo, foram adiados para 2021, afetando diretamente clubes, federações e, principalmente, atletas e equipes.

Dessa forma, o atual momento é marcado por alterações e rompimentos de contratos que, invariavelmente, não têm como serem mantidos. O patrocínio é um dos pilares fundamentais do esporte e estabelece relação com o marketing de grandes marcas. Na medida em que a economia sofre uma parada como essa, as receitas destinadas ao patrocínio também são reduzidas de forma drástica e, em alguns casos, encerradas completamente. Hoje, esta é a grande preocupação dos atletas: sem eventos, não há público, exposição na mídia e, consequentemente, divulgação das marcas.

Seguramente, os valores serão revistos nas próximas temporadas, pois o que determina o valor de um atleta ou de uma equipe é sua capacidade de gerar resultados e sua raridade. Agora, tudo isso está em discussão como em qualquer empresa que precisa honrar seus compromissos. Contudo, com a redução da quarentena e a retomada gradativa da economia, os patrocinadores também precisarão do esporte para alavancar suas marcas e produtos, uma vez que essa é uma relação de interdependência. A estimativa é de que os impactos negativos perdurem por um ou dois anos, mas, à medida que a normalidade se restabeleça, os valores devem voltar a crescer.

Nesse sentido, as tecnologias de comunicação, como streaming e dispositivos móveis, ganham força. Essas ferramentas deverão suprir algumas demandas que estão reprimidas e, ao mesmo tempo, contribuir para a retomada das atividades esportivas. Como citado, é preciso existir a exposição nos canais que estiverem disponíveis para que toda a cadeia esportiva possa existir. Nos Estados Unidos, por exemplo, as torcidas querem a volta dos esportes, mas 70% não pretende frequentar as arenas tão cedo. Para isso, devem usar os meios tecnológicos para torcer por suas equipes e atletas favoritos. Plataformas para levar conteúdo não vão faltar.

Entretanto, isso não representa um afastamento definitivo. É natural que, neste momento, as pessoas tenham receio de aglomerações, o que deve perdurar por algum tempo. O esporte é um fenômeno de massa capaz de atrair multidões e protagonizar os maiores espetáculos existentes na Terra. Quando houver segurança novamente, as pessoas voltarão a frequentar as arenas esportivas, talvez com novos cuidados e regras, mas a paixão pelo esporte vai prevalecer. É só uma questão de tempo.

* Artur José Squarisi de Carvalho é mestre em Educação Física – Adaptação e Saúde e atua como coordenador e professor do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL, unidade Campinas – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Sobre o UNISAL

O Centro Universitário Salesiano de São Paulo está presente na área educacional desde 1952 e há mais de 20 anos com a marca UNISAL. Conta com Unidades em Americana, Campinas, Lorena e São Paulo bem como a Unidade Virtual/EAD, oferecendo cursos de graduação, pós-graduação lato sensu e stricto sensu e extensão. Integra as 93 Instituições Universitárias Salesianas (IUS) presentes em 21 países na América, Europa, Ásia, África e Oceania: www.unisal.br.

MUNDO - A Inter de Milão, comandada pelo técnico Antonio Conte, se classificou para as semifinais da Liga Europa nesta segunda-feira, no 'Final 8' disputado na Alemanha em jogo único e com portões fechados, após derrotar o Bayer Leverkusen por 2 a 1 em Düsseldorf.

Os três gols da partida aconteceram na primeira meia hora. O meia italiano Nicolo Barella (15) e o atacante belga Romelu Lukaku (21) colocaram os 'Nerazzurri' em vantagem. O meio-campo Kai Havertz diminuiu para os alemães pouco depois (24). A Inter vai enfrentar na próxima rodada o vencedor do duelo desta terça-feira entre Shakhtar Donetsk e Basel.

O time italiano é tido como um dos favoritos para erguer o troféu na final de 21 de agosto que será disputada em Colônia.

O vice-campeão da Série A, que não vence a segunda maior competição europeia de clubes desde 1998, abriu o placar com um chute certeiro de Barella.

Foi o primeiro gol do meio-campo de 23 anos nesta Liga Europa. Na jogada que antecedeu o gol, Lukaku se valeu de sua envergadura para proteger a bola dentro da área, girar e chutar. A bola bateu em um defensor e sobrou para Barella.

O astro da seleção belga mais uma vez aproveitou o seu porte físico para marcar o segundo, numa jogada semelhante, com um chute quase rasteiro do atacante.

Lukaku marcou quatro gols nesta edição da Liga Europa. A Inter de Milão chegou às oitavas de final como um dos melhores terceiros colocados da fase de grupos da Champions.

Quem também soma quatro gols é Havertz, após diminuir o placar chutando de dentro da área para o fundo da rede do goleiro Samir Handanovic.

Mas esse gol não chegou a assustar a Inter, que mostrou grande poder ofensivo. O time milanês inclusive teve um outro gol de Lukaku anulado. O árbitro espanhol Carlos del Cerro Grande também voltou atrás após marcar dois pênaltis e em seguida consultar o VAR.

 

 

*Por: AFP

RIO DE JANEIRO/RJ - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta segunda (10) uma mudança no protocolo de testagem das competições nacionais. A mudança acontece após a primeira rodada do Campeonato Brasileiro da série A, na qual a partida entre São Paulo e Goiás, programada para o último domingo (9), foi adiada um pouco antes do início por conta de casos do novo coronavírus (covid-19) no elenco do Esmeraldino.

Entre as mudanças está o aumento do número de testes realizados pelos participantes da competição. Agora, a testagem “será ampliada. Todos os jogadores dos elencos dos clubes, inscritos na competição correspondente, serão testados a cada rodada, com 72 horas de antecedência a cada partida, independente de estarem ou não relacionados para o jogo”.

Além disso, os resultados devem ser enviados à CBF “24h antes da partida pelo clube mandante e até 12h antes da viagem pelo clube visitante, o que permitirá que qualquer equipe proceda a troca de eventuais jogadores com teste positivo”.

Veja abaixo a íntegra da nota da CBF:

Ajustes no protocolo de testagem das competições nacionais

Objetivando aperfeiçoar o sistema de testes para Covid-19 de jogadores nas competições nacionais, a fim de oferecer maior segurança aos clubes e atletas nelas envolvidos, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informa que realizou os seguintes ajustes nos procedimentos previstos no protocolo médico e na diretriz operacional:

A) A testagem será ampliada. TODOS os jogadores dos elencos dos clubes, inscritos na competição correspondente, serão testados a cada rodada, com 72 horas de antecedência a cada partida, independente de estarem ou não relacionados para o jogo. A medida é válida para as partidas a serem realizadas a partir da próxima sexta-feira, 14, visto que, para os jogos previstos até esta data os procedimentos já estão em curso.

B) Para garantir a logística e a agilidade deste procedimento, os clubes poderão optar entre seguir utilizando o Hospital Albert Einstein ou, se preferirem, optar pela contratação de laboratórios locais, desde que portadores do selo de acreditação laboratorial, outorgado pelas entidades de saúde competentes, e obedecendo aos padrões de teste molecular especificados pelos protocolos. A CBF reembolsará o valor dos testes aos clubes que optarem pelo laboratório local, tendo como referência o valor estabelecido no contrato celebrado entre a entidade e o Einstein. Desta forma, a CBF mantém seu compromisso de custear integralmente a realização de todos os testes, seja diretamente com o hospital referido ou com o uso de laboratórios locais.

C) Os resultados deverão ser enviados à CBF até 24h antes da partida pelo clube mandante e até 12h antes da viagem pelo clube visitante, o que permitirá que qualquer equipe proceda a troca de eventuais jogadores com teste positivo.

D) Ao mesmo tempo, a CBF reforça que os clubes devem manter o rígido cumprimento do Guia Médico para retorno das atividades do futebol brasileiro e da Diretriz Operacional de cada competição, mantendo estrito controle de testagem e avaliação médica permanente.

A CBF reafirma seu compromisso de realizar as competições previstas em seu calendário, sempre colocando como prioridade a saúde de todos os que fazem parte do nosso futebol. E ressalta que qualquer decisão sempre é tomada levando em conta a segurança das pessoas envolvidas nas partidas.

 

*Por Agência Brasil

Área escolhida do Jardim Vista Alegre tem mais de 9 mil m² e abrigará aulas de skate,novo playground, pista de caminhada, academia ao ar livre e bicicletário

 

LEME/SP - A Prefeitura do Município de Leme, através da Secretaria de Obras e Planejamento Urbano, anuncia a construção da nova pista de skate no Jardim Vista Alegre. O local escolhido fica na Avenida Manoel Lopes Troya com as ruas Vicente Farago e a Coronel Antônio Abade. A área total tem 9.052,32 m² e o objetivo do projeto é uma revitalização completa do lugar, que contará com infraestrutura de lazer para a prática de diversas atividades.

O projeto arquitetônico da nova pista de Skate foi assinado pela FlyRamp Skate Parks e passou pela indicação da Associação Lemense de Skate (ALS). A nova pista oferecerá mais possibilidades para os praticantes, além de atrair competições e proporcionar mais visibilidade ao skate em Leme.

Com investimento de R$ 382.929,95 (trezentos e oitenta e dois mil, novecentos e vinte e nove reais e noventa e cinco centavos), o projeto pretende também revitalizar toda a área pública do Jardim Vista Alegre, além de investir na qualidade de vida e na saúde e bem-estar do lemense através do esporte e outras práticas de lazer. Entre as melhorias do local, a lateral da área para a avenida Manoel Lopes Troya será prolongada e um estacionamento será construído para o melhor aproveitamento do novo espaço. O novo local receberá, ainda, uma iluminação em LED, ampliando a sensação de segurança e dando mais comodidade aos usuários da praça.

A pista de skate será construída com uma área de circuito e terá como referência os modelos mais modernos e que atendem as reivindicações da Associação Lemense de Skate.  O local também abrigará aulas de skate de forma gratuita para a comunidade, além de receber o apoio da Secretaria de Esportes e Lazer.

“No ano passado, recebemos a direção da Associação Lemense de Skate, através da Secretaria de Esportes e Lazer, e eles reivindicaram uma pista moderna, profissional e que atendesse a demanda do skate não só em Leme, mas em toda região. De pronto, adquirimos o projeto indicado da empresa especialista FlyRamp Skate Partks, que possui todo o know-how em projetos para a prática do esporte. Agora, nos próximos dias, daremos início a construção e certamente ampliaremos a parceria com a Secretaria de Esportes e Lazer para fomentar o skate, que passou a ser uma modalidade olímpica”, afirma o prefeito Wagner Ricardo Antunes Filho.

Em 2019, o skate foi incluído como uma das cinco novas modalidades olímpicas que têm a missão de renovar os esportes olímpicos e trazer mais audiência jovem para a competição. O esporte entra em duas modalidades: park e street, tanto masculino quanto feminino.

O novo espaço público terá a seguinte infraestrutura: calçadas e passeios; playground; pista de cooper com três metros de largura; academia ao ar livre; sete conjuntos de lixeiras para a coleta seletiva; 30 bancos em concreto; suporte para bicicletas e um bebedouro em alvenaria com torneira antivandalismo.

Informações adicionais podem ser adquiridas na Secretaria de Obras e Planejamento Urbano, através do telefone (19) 3571- 4818.

 

 

*Por: PML

SANTOS/SP - Na reestreia do técnico Cuca, o Santos empatou em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino neste domingo, na Vila Belmiro, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

O gol do Peixe foi marcado por Marinho, em mais um “míssil aleatório”, como ele mesmo define suas finalizações de fora da área. O goleiro Cleiton aceitou o chute de longe aos 19 minutos do segundo tempo.

O Bragantino empatou com Claudinho, cria do Alvinegro, aos 47, nos acréscimos, após Luan Peres afastar mal uma cobrança de escanteio.

A partida foi muito equilibrada e com chances para os dois lados. O goleiro Vladimir fez boas defesas para o Alvinegro. Enquanto isso, Fernando Uribe entrou na etapa final e perdeu oportunidades de matar o jogo para o Santos.

O Peixe voltará a campo para enfrentar o Internacional, quinta-feira, no Beira-Rio, pela segunda rodada do Brasileirão. O Bragantino receberá o Botafogo, na quarta.

O JOGO

O Red Bull Bragantino começou melhor e obrigou Vladimir a fazer duas boas defesas em sete minutos, após finalizações de Alerrandro e Weverson.

Após o susto, o Santos equilibrou as ações e passou a criar mais. No minuto 11, Soteldo cruzou e Kaio Jorge não alcançou. E aos 16, Kaio roubou de Fabricio Bruno e sofreu pênalti. Carlos Sánchez bateu para fora.

O Peixe seguiu no ataque e finalizou de fora da área com Marinho, aos 20, para defesa segura de Cleiton. No minuto 22, a resposta: Ryller chutou, a bola desviou e quase entrou.

Aos 39, o Alvinegro esteve perto novamente. Soteldo cruzou e Kaio Jorge, de ombro, finalizou muito perto da trave direita de Cleiton.

 

SEGUNDO TEMPO

Assim como na etapa inicial, o Bragantino chegou primeiro. Artur recebeu na direita e e chutou forte para nova intervenção importante de Vladimir.

Aos 13, Arthur acionou Alerrando e Vladimir salvou novamente. O lance, porém, foi invalidado por impedimento do centroavante. E aí veio a surpresa.

Marinho arriscou de longe, a bola bate na grama e engana o goleiro Cleiton. Santos na frente aos 19 minutos do segundo tempo na Vila Belmiro.

O gol fez o Bragantino se expor e o Peixe passou a criar diversas chances. Novidade logo depois do 1 a 0 sair, Fernando Uribe vacilou.

No minuto 22, Sánchez cruzou e Uribe cabeceou de raspão. Aos 25, Pará cruzou, Cleiton desviou e Uribe, com o gol livre na frente, não conseguiu dominar. Soteldo, sem goleiro, chutou para fora na sequência.

Quando o placar marcava 27 jogados, os visitantes assustaram. Alerrando bateu de primeira e Vladimir, de novo ele, salvou. Árbitro havia marcado impedimento. Dois minutos depois, Matheus Jesus apareceu livre na entrada da área e isolou.

Nos minutos finais, o Santos tentou controlar o jogo e administrar a vitória, mas não conseguiu. O Red Bull empatou aos 47 minutos, com Claudinho, cria do Peixe, em chute de fora da área. Empate na reestreia de Cuca.

 

 

*Por: Lucas Musetti Perazolli / GAZETA ESPORTIVA

GOIÂNIA/GO - A partida deste domingo entre Goiás e São Paulo, marcada para acontecer às 16h (de Brasília), no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

A decisão ocorreu porque dez jogadores do elenco do Goiás testaram positivo para a covid-19. Oito deles seriam titulares contra o São Paulo, o que acabou prejudicando consideravelmente os planos do time esmeraldino para a partida deste domingo.

“O respaldo é muito simples. Dez dos 23 atletas que estavam concentrados testaram positivo. Infelizmente, recebemos esses resultados apenas no dia de hoje. Todos os jogadores positivos estavam concentrados. Recebemos essa notícia hoje pela manhã. Diante disso, preferimos agir com coerência, pedimos para que o jogo fosse adiado. Entramos com a liminar no STJD com essas alegações, porque desportivamente iria ser algo totalmente descabido. Teríamos 11 jogadores em campo e dois no banco de reservas. Tivemos que pedir essa liminar com o intuito de rever essa partida. Ia ser uma festa bonita, o circo todo estava armado, mas, por questões de segurança e saúde, foi melhor adiar. A gente não sabe dizer se os outros jogadores que testaram negativo foram contaminados. Prevaleceu o bom senso”, disse o presidente do Goiás, Marcelo Almeida, à TV Globo.

O presidente do Goiás, Marcelo Almeida, havia solicitado o adiamento do jogo à Confederação Brasileira de Futebol, no entanto, a entidade responsável pelo Campeonato Brasileiro não respondeu o pedido o mandatário esmeraldino.

Desta forma, o departamento jurídico do Goiás teve de entrar com uma medida cautelar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para que a partida fosse suspensa, o que acabou sendo acatado minutos antes de a bola rolar.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

MUNDO - Com estratégia e pilotagem perfeitas, Max Verstappen venceu neste domingo o GP dos 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra). O holandês da RBR foi o único dos ponteiros a largar com pneus duros, acompanhou Valtteri Bottas e Lewis Hamilton nas primeiras voltas, assumiu a liderança com as paradas dos pilotos da Mercedes e, depois da primeira troca, recuperou logo a ponta com os pneus médios. Depois, Max liderou a prova até a bandeirada, mas ainda teve de trabalhar bastante.

Verstappen fez a segunda troca de pneus junto a Bottas para evitar ser superado na sequência, enquanto Hamilton estendeu sua permanência na pista até a volta 41. O inglês caiu para quarto, mas, com pneus novos, passou Charles Leclerc para ficar em terceiro e imprimiu um ritmo fortíssimo nas voltas finais. Até fez a melhor volta e passou Bottas para ficar em segundo, mas não teve tempo para atacar Verstappen, que impôs à Mercedes a primeira derrota em 2020.

Completaram a zona de pontuação, da quinta à décima colocações, Alexander Albon (RBR), Lance Stroll (Racing Point), Nico Hulkenberg (Racing Point), Esteban Ocon (Renault), Lando Norris (McLaren) e Daniil Kvyat (AlphaTauri).

A temporada 2020 segue no próximo fim de semana, com o GP da Espanha, em Barcelona.

 

 

*Por: GLOBO ESPORTE

SÃO PAULO/SP - Domingo, 9 de agosto. No Brasil, hoje é uma das datas mais especiais do calendário, o Dia dos Pais. Em outros países, a comemoração ocorre em momentos variados. Mas, por aqui, é sempre celebrada no segundo domingo de agosto. A união do pai com o filho representa um dos laços mais lindos. E, através do esporte, essa junção fica ainda mais bela. Um exemplo disso vem de Uberlândia (MG). Mateus Carvalho, 27 anos, nasceu com artrogripose múltipla congênita (doença que causa má formação e dificulta a movimentação dos membros).

Após uma passagem pela natação, ele encontrou na bocha paralímpica, em 2012, o caminho para uma vida melhor. “O esporte é o caminho ideal para o desenvolvimento das pessoas. Nas competições, cada um tem seu objetivo. Todo mundo corre atrás dele. Isso tudo te dá um gás. Eu me encontrei na bocha. Sinto que me faz muito bem”, disse Mateus à Agência Brasil. Ainda mais que ele sempre tem o pai Oscar ao lado para ajudá-lo: “É muito bom tê-lo dentro da quadra. Sinto que a nossa parceria se fortalece com isso”.

Mateus disputa as competições de bocha na classe BC3 (na qual os atletas são cadeirantes e têm o maior grau de comprometimento motor, necessitando do auxílio de um assistente esportivo). Na bocha, essa é a função do Oscar. É a pessoa que posiciona a canaleta seguindo as recomendações do atleta para que ele possa lançar a bola. “É através do esporte que Mateus e eu podemos conhecer outras pessoas, ver que nossos problemas às vezes são pequenos se comparados com outros. Tem muito pai sozinho, mãe sozinha. Gente que luta. E nós estamos juntos aqui e vamos seguir lutando. Tenho muito orgulho da história que estamos construindo”, declarou à Agência Brasil.

Mas fora do esporte, o papel do pai Oscar é infinitamente maior. “Fico com meu filho praticamente 24 horas. Desde sempre. Fazemos tudo um pelo outro”, afirma. “Nosso assunto é quase sempre o mesmo, a bocha, treinos, competições”, diz Mateus. A parceria deles já rendeu excelentes frutos dentro das quadras ao redor do mundo. No ano passado, por exemplo, nos Jogos Parapan-americanos de Lima, eles faturaram a medalha de bronze. “Foi emocionante demais. Nosso primeiro Parapan. Conseguimos a medalha. Uma emoção sem tamanho. Tomara que venham muitas outras”, declarou, emocionado, o pai Oscar Carvalho.

Amor que passou de pai para filha

Outra bela história de amor pelo esporte que passa através de gerações vem de São Paulo. O paulista Marcelo Giardi, conhecido como Marreco, atualmente é um dos maiores nomes do wakeboard brasileiro. Entre vários outros títulos, ele tem duas medalhas na modalidade em Pan-americanos (ouro nos Jogos do Rio de Janeiro e prata em Guadalajara). Uma história que começou com o incentivo do pai, Vicente Giardi Júnior. “Entrei no esporte através do esqui aquático por incentivo dele mesmo. Meus tios também, meus primos. Todo mundo andava junto. Veio tudo da família. E, sem dúvida, meu pai foi meu maior incentivador”, diz o atleta à Agência Brasil.

Há quatro anos chegou uma nova integrante para a família, Maria Nep Giardi, filha de Marcelo com a também atleta Mariana Nep: “Ela mudou para muito melhor nossa vida. É uma grande companheira. Me deixou muito mais tranquilo”. Ainda recém-nascida, Maria passou por um problema de saúde. “Ela teve que passar por três cirurgias no intestino. Foi bem difícil. Mas depois, graças a Deus, ela ficou bem e superamos isso juntos. Hoje em dia somos parceiros demais. Ela é muito companheira. Vai conosco em todas viagens”, diz.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Minha parcerinha!!! ❤️❤️❤️ #wakesurf @marrecowakeschool

Uma publicação compartilhada por Marcelo Giardi (@marrecowake) em

 Desde pequena, Maria mostrava que também compartilhava o amor pela água. Bem cedo começou a acompanhar os pais nos treinos de wakeboard, em uma represa no interior de São Paulo, onde a família vive. “Na verdade, com menos de um mês, ela já ficava no barco conosco. Depois, quando completou um ano, já começou a entrar aos poucos na água conosco. E, com três anos e quatro meses, já foi sozinha com a prancha. Muito maneiro. Trabalho aqui com muito mais vontade. A chegada dela mudou nossa vida para muito melhor”, encerra o pai orgulhoso.

 

 

*Por: Juliano Justo - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

SÃO PAULO/SP - De maneira dramática, o Palmeiras conquistou a edição de 2020 do Campeonato Paulista na tarde deste sábado. Derrotado pelo Corinthians na tumultuada decisão de 2018, o time dirigido por Vanderlei Luxemburgo venceu a revanche contra o arquirrival ao ganhar nos pênaltis por 4 a 3 após empate por 1 a 1 no tempo normal.

Em um primeiro tempo de poucas emoções, Willian chutou para grande defesa de Cássio. Na etapa complementar, após cruzamento de Matias Viña, Luiz Adriano marcou. Jô empatou de pênalti nos acréscimos e, nas cobranças, o jovem Patrick de Paula marcou o gol que garante o primeiro título estadual do Palmeiras desde 2008.

Os finalistas do Campeonato Paulista estrearão já na segunda rodada do Brasileiro, uma vez que os primeiros jogos acabaram adiados. Às 19h15 (de Brasília) de quarta-feira, o Corinthians enfrenta o Atlético-MG, no Mineirão. Já o Palmeiras pega o Fluminense às 21h30 do mesmo dia, no Maracanã.

O Jogo - A única chance de gol do primeiro tempo foi criada pelo Palmeiras logo no começo. Zé Rafael recebeu de Luiz Adriano pela esquerda e se enrolou com marcação, mas conseguiu cruzar. Willian completou com um chute forte e Cássio fez grande defesa.

Em uma saída errada de Zé Rafael com Matias Viña pela esquerda, Luan recuperou a bola, avançou pelo meio e tocou para Jô por trás da zaga. O atacante bateu na saída de Weverton e chegou a mandar a bola para as redes no rebate, mas a arbitragem marcou impedimento corretamente.

Palmeiras e Corinthians fizeram um primeiro tempo equilibrado e praticamente dividiram a posse de bola. No entanto, com os dois times jogando sem correr grandes riscos, os goleiros Weverton e Cássio não tiveram muito trabalho até o final a etapa inicial.

Com Bruno Henrique e Rony nos lugares de Gabriel Menino e Ramires, o Palmeiras conseguiu abrir o marcador no Allianz Parque logo aos 3 minutos do segundo tempo. Matias Viña cruzou da esquerda e Luiz Adriano subiu para cabecear no canto direito de Cássio.

Em desvantagem no marcador, o Corinthians teve dificuldades para articular boas oportunidades de empate. Na metade do segundo tempo, o time visitante pediu pênalti em lance envolvendo Marcos Rocha e Jô, mas o árbitro Luiz Flavio de Oliveira mandou seguir.

O Corinthians ficou em situação ainda mais complicada quando Tiago Nunes precisou tirar o lesionado Fagner para a entrada de Michel Macedo. Nos acréscimos, Gustavo Gomez cometeu pênalti sobre Jô. Na cobrança, o próprio centroavante empatou o jogo.

Nos pênaltis, Danilo Avelar, Sidcley e Jô converteram para o Corinthians. Raphael Veiga, Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Patrick de Paula converteram para o Palmeiras. Michel Macedo e Cantillo erraram para o time alvinegro. Apenas Bruno Henrique errou pelo Palmeiras.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Em mais uma classificação dominada pela Mercedes, Valtteri Bottas impediu a 92ª pole position de Lewis Hamilton e vai largar na primeira posição no GP dos 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra). Na última volta do Q3, o finlandês foi 0s063 mais veloz e alcançou sua segunda pole na temporada. Nico Hulkenberg foi a surpresa da classificação e ficou em terceiro, com a Racing Point - o alemão substitui o mexicano Sergio Pérez, diagnosticado com coronavírus.

Max Verstappen, da RBR, ficou em quarto no grid, mas é o único dos ponteiros que vai largar com pneus mais duros, já que marcou seu melhor tempo no Q2 com este composto, enquanto seus adversários usaram os médios.

Completaram os dez primeiros colocados, da quinta à décima posições, Daniel Ricciardo (Renault), Lance Stroll (Racing Point), Pierre Gasly (AlphaTauri), Charles Leclerc (Ferrari), Alexander Albon (RBR) e Lando Norris (McLaren).

 

 O GP dos 70 anos da Fórmula 1 começa às 10h10 (de Brasília) deste domingo, com transmissão ao vivo pela TV Globo. 

Resultado do Q1 na classificação do GP dos 70 anos da Fórmula 1 — Foto: Reprodução/FOM

 

*Por: GLOBO ESPORTE

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30