fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SANTOS/SP - O Palmeiras venceu o Santos por 2 a 1 na tarde deste domingo, no Morumbi, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Luiz Adriano e Patrick de Paula. O Peixe fez com Ramires (contra).

O Verdão abriu o placar no primeiro tempo com pênalti polêmico de Alison assinalado após consulta ao VAR. O volante tocou com o braço na bola em cobrança de falta de Bruno Henrique. Luiz Adriano converteu.

O Alvinegro empatou logo no segundo minuto da etapa final, com gol contra de Ramires em cruzamento de Carlos Sánchez. O Palmeiras, porém, não sentiu o gol, criou mais chances e desempatou com golaço de Patrick de Paula, aos 27.

O Verdão assume a quarta colocação, com oito pontos. O Peixe caiu para o sexto lugar do Brasileirão, com sete pontos conquistados.

O Palmeiras voltará a campo para enfrentar o Bahia, sábado, em Pituaçu. O Santos receberá o Flamengo, domingo, na Vila Belmiro.

O JOGO

O primeiro tempo foi equilibrado no Morumbi, mas o Palmeiras criou as principais chances e deu muito trabalho ao goleiro João Paulo.

O Verdão chegou logo aos quatro minutos, quando Lucas Lima cruzou e Luiz Adriano chutou para a primeira defesa do garoto João.

Quando o placar marcava 18 jogados, Luiz Adriano fez o pivô e Bruno Henrique bateu bonito. João Paulo, novamente, voou para defender. E logo depois, aos 22, o meio-campista palmeirense chutou de novo para outra intervenção decisiva do goleiro.

Aos 29, o Peixe respondeu. Marinho puxou contra-ataque, atravessou quase todo o campo e titubeou entre passar ou finalizar e acabou chutando torto.

E quando o clássico se encaminhava para o empate no intervalo, veio um lance polêmico. Bruno Henrique cobrou falta, Alison mexeu o braço e tocou com o cotovelo na bola. A arbitragem acionou o VAR, marcou pênalti e Luiz Adriano converteu nos acréscimos.

SEGUNDO TEMPO

Cuca fez alterações: tirou Diego Pituca e Kaio Jorge para as entradas de Jobson e Lucas Braga. E as mexidas não demoraram a funcionar.

Lucas Braga arrancou e sofreu a falta. Carlos Sánchez bateu, Jobson se antecipou e chegou a comemorar o gol do empate no segundo minuto da etapa final, mas a súmula mostrará gol contra de Ramires.

Aos 8, o Palmeiras reagiu. Patrick de Paula cobrou falta de longe a bola explodiu no travessão. Gabriel Menino, impedido, marcou no rebote. Lance invalidado.

No minuto 17, o Verdão chegou de novo. Lucas Lima lançou Luiz Adriano, que cruzou para Willian chegar de peixinho. A bola passou perto.

E depois de tanto insistir, o Palmeiras desempatou. Jobson errou na saída de bola e armou o ataque do adversário. Willian cruzou e Patrick de Paula fez o gol no minuto 27.

O Santos só ficou perto de empatar aos 35, quando Soteldo cobrou escanteio, Madson cabeceou e o goleiro Weverton salvou em linda defesa. O Palmeiras administrou nos minutos finais e venceu o clássico.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

MUNDO - O Bayern de Munique é o mais novo campeão da Liga dos Campeões. Neste domingo, no Estádio da Luz, em Portugal, os alemães derrotaram o Paris Saint-Germain de Neymar por 1 a 0 e levantaram o taça da competição pela sexta vez em sua história.

A final começou bastante tensa e estudada, com as equipes se arriscando pouco. A primeira grande chance só apareceu aos 17 minutos, pelo lado dos franceses. Neymar foi lançado em velocidade por Mbappé e bateu por baixo de Neuer, mas o goleiro fez boa defesa.

Os Bávaros responderam quatro minutos depois. Em jogada pela esquerda, a bola chegou até Lewandowski na área, que recebeu de costas para o gol. O polonês girou, finalizou e acertou a trave de Keylor Navas.

Na parte final do primeiro tempo, o Bayern conseguiu neutralizar as ações do PSG e passou a comandar as ações do jogo. No entanto, não conseguiu balançar as redes do Paris e o placar permaneceu inalterado durante a etapa inicial.

O segundo tempo da finalíssima começou com quente, com o tempo fechando logo aos seis minutos. Gnabry fez falta em Neymar e Paredes foi tomar as dores do brasileiro, o que gerou um princípio confusão no confronto.

Após a discussão, os alemães foram para cima e marcaram o gol da vitória aos 14 minutos. Kimmich recebeu de Muller na direita e cruzou com perfeição para Coman cabecear e mandar para as redes.

Atrás no placar, o PSG saiu mais para o jogo para tentar chegar ao empate, o que deixou a decisão bem movimentada com oportunidades para os dois lados. A principal chance dos franceses aconteceu aos 24, quando Di María deu um belo passe para Marquinhos chutar forte, mas Neuer fez mais outra boa defesa no duelo.

A equipe ainda teve outra oportunidade com Neymar no finalzinho. Aos 46, o brasileiro recebeu de Mbappé próximo da pequena e área e finalizou quase caindo. A bola passou na frente do gol alemão e Choupo-Moting não conseguiu desviar.

Com a vantagem, os Bávaros conseguiram administrar a situação e mantiveram o resultado até o apito final, para a festa do Bayern que alcançou o hexacampeonato da principal competição de clubes da Europa.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

BRASÍLIA/DF - Nesta última sexta-feira (21), a mesatenista Caroline Kumahara viaja para a Europa com a seleção brasileira feminina da modalidade. O primeiro compromisso da atleta no continente será o período de treinamentos na Missão Europa, parceria do Comitê Olímpico do Brasil (COB) com a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM).

Ao lado de Jéssica Yamada, Giulia Takahashi, Laura Watanabe e Bruna Takahashi, ela treinará no Centro de Alto Rendimento da Vila Nova de Gaia, localizado na Região Metropolitana do Porto, e pertencente ao Sporting.

Mas a programação de Caroline será um pouco diferente da de outros atletas brasileiros. Ela permanece em Portugal até o dia 6, retorna ao Brasil e dá entrada no pedido de visto de trabalho na Espanha. Isto tudo por um motivo especial. Em outubro ela deve se apresentar ao Linares, clube da Andaluzia, para a primeira experiência fora do país.

“Será uma oportunidade gigante para mim. Estar na Europa, jogar uma liga. Tudo isso vai me dar mais tempo para pensar no tênis de mesa. Estarei focada e em ritmo de jogo constante”, diz Carol, atualmente com 25 anos.

Os últimos dias foram de grande expectativa para a paulista, que ocupa a posição 145 do ranking mundial. Depois de cinco meses de isolamento forçado em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), que preocuparam demais a atleta, ela testou negativo para o vírus e confirmou o lugar na viagem para o tão aguardo retorno aos treinamentos. “Nunca fiquei um período tão longo afastada das mesas. Um pouquinho de medo de como voltar, mas estou muito feliz com essa oportunidade. É um privilégio muito grande ir para lá”, finaliza.

 

*Por: Juliano Justo - Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

MUNDO - A equipe Williams de F1, posta à venda no final de maio, anunciou nesta sexta-feira (21) sua compra pelo fundo de investimentos americano Dorilton Capital, uma aquisição com o objetivo de devolver à escuderia sua antiga glória.

"Dorilton Capital é conhecido pelo foco de longo prazo de seus investimentos, e seu principal objetivo será devolver a competitividade à equipe", explicou a Williams em comunicado.

No momento, não foram divulgados detalhes sobre o especto econômico da operação.

Diante da crise financeira ligada à pandemia de COVID-19, dos resultados esportivos discretos nos últimos anos e da saída de seu principal patrocinador, a equipe anunciou no dia 29 de maio que estava em busca de soluções para garantir seu futuro.

Esta venda "marca o início de uma excitante nova era na história da Williams, que, com seu novo proprietário, está bem posicionada para se beneficiar das muitas mudanças nos regulamentos da F1 com os novos Acordos Concorde", acrescentou a escuderia.

Na quarta-feira, as dez escuderias da F1 aceitaram uma revisão dos acordos que regem a competição desde os anos 1980.

As modificações incluem uma distribuição de renda mais equitativa entre as equipes para diminuir a desvantagem no asfalto.

Fundada por Franck Williams e Patrick Head, sete vezes campeã do Mundial de Pilotos e em nove ocasiões do de Construtores, a Williams manterá seu nome e sua sede em Grove, Oxfordshire, Inglaterra.

"É o fim de uma era para a Williams como uma escuderia familiar (...) mas esta venda garantirá a sobrevivência da equipe e, mais importante, oferecerá o caminho para o sucesso", comentou Claire Williams, vice-presidente da equipe e filha do fundador.

 

 

*Por: AFP

RECIFE/PE - O Santos venceu o Sport por 1 a 0 na noite desta quinta-feira, na Ilha do Retiro, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Marinho fez um golaço aos 30 minutos do segundo tempo.

Marinho é o maior destaque do Peixe em 2020. Após se recuperar de fratura no pé, o camisa 11 participou dos últimos oito gols do Alvinegro: seis ele mesmo fez e duas assistências.

Com a segunda vitória consecutiva, o Santos de Cuca vai para a quinta colocação, com sete pontos, e embala antes do clássico contra o Palmeiras, domingo, no Morumbi.

O Sport vai para o 15º lugar, com quatro pontos, e voltará a campo para o São Paulo também no domingo, novamente em Recife.

O JOGO

O Santos teve 70% da posse de bola no primeiro tempo, mas foi o Sport quem criou as principais chances e fez João Paulo trabalhar diversas vezes.

Na melhor chance, João Paulo dividiu com Bruninho e a bola sobrou para Jonatan Gómez. O meia bateu colocado e a bola tinha endereço, mas bateu justamente em Bruninho, que estava deitado e impedido. A arbitragem ainda consultou o VAR, viu falta de Bruninho e deu cartão amarelo.

O Peixe só assustou no último lance da etapa inicial. Soteldo recebeu de Kaio Jorge e disparou, deixou Adryelson no chão e não bateu forte. Mailson salvou o Leão.

SEGUNDO TEMPO

O Santos voltou mais agressivo para os 45 minutos finais. Logo nos primeiros segundos, Marinho chutou de longe e fez Mailson trabalhar. Aos 6, Soteldo viu Mailson adiantado e quase fez um golaço da ponta esquerda.

Quando o placar marcava 17 minutos, Cuca colocou o Peixe no ataque. Tirou Jobson e Kaio Jorge para as entradas de Jean Mota e Lucas Braga.

Aos 23, Tailson fez boa jogada pela direita e cruzou. Jean chegou como elemento surpresa na marca do pênalti, mas isolou com a perna direita.

E no minuto 30, o Santos finalmente abriu o placar. Marinho recebeu de Lucas Braga na direita, ajeitou e colocou a bola no ângulo de Marinho. Um golaço.

O Peixe baixou a guarda e o Sport quase empatou aos 35, em cabeceio de Ronaldo para grande defesa de João Paulo, substituto de Vladimir.

Depois de abrir a equipe, Cuca colocou Alex na vaga de Marinho e ajudou o Santos a administrar a pressão do Sport nos minutos finais. Vitória do Peixe na Ilha do Retiro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

SÃO PAULO/SP - Nesta última quinta-feira, o São Paulo novamente apresentou um futebol pobre e empatou em 1 a 1 com o Bahia no Morumbi, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O Esquadrão de Aço saiu na frente na primeira etapa com Rossi e o Tricolor empatou com o estreante Luciano, aos 40 minutos do segundo tempo.

Mesmo com o empate, a situação de Fernando Diniz ainda é instável no clube do Morumbi. Apesar de ter sido bancado pelos dirigentes do Tricolor nos últimos revezes, a falta de reação da equipe dentro de campo e o mal desempenho frequentemente apresentado podem fazer com que a cúpula diretiva repense sobre a continuidade do trabalho do treinador.

Com o empate, o São Paulo chegou aos quatro pontos, na 13ª colocação do campeonato. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Sport, no domingo, às 19h, na Ilha do Retiro. Enquanto isso, o Bahia foi aos sete pontos e permaneceu na quarta posição. O próximo compromisso do Esquadrão do Aço será contra o Ceará, no domingo, às 20h, no Castelão.

O jogo - O São Paulo iniciou a partida pressionando a saída de bola do Bahia e, logo aos quatro minutos, teve uma grande chance de marcar. Igor Vinícius cruzou pela direita e, após bate e rebate na área, a bola ficou oferecida para Pablo, que se atrapalhou com a bola e finalizou para fora, perdendo grande chance.

O Bahia também buscava chegar ao ataque e teve pênalti marcado aos 16 minutos. Após consultar o VAR, o árbitro assinalou a infração de Igor Vinícius em Rodriguinho dentro da área. Na cobrança, Gilberto bateu no canto direito e Volpi saltou no canto direito, fazendo grande defesa e impedindo o gol.

No entanto, cinco minutos depois, o Bahia abriu o placar no Morumbi. Rodriguinho recebeu pela esquerda e fez belo lançamento nas costas da zaga encontrando Rossi. O atacante saiu na cara de Volpi e tirou com categoria do goleiro do Tricolor.

Antes do intervalo, o São Paulo até ensaiou uma pressão, porém sem efetividade. As duas melhores chances foram com Pablo, que cabeceou para fora e depois finalizou de fora da área acima do travessão.

No intervalo, Diniz promoveu a entrada de Luciano, que fez sua estreia pelo São Paulo. Mesmo com uma equipe mais ofensiva, foi o Bahia que chegou com mais perigo. Primeiro, Gilberto exigiu boa defesa de Volpi em chute rasteiro e cruzado. Na sequência, Elber quase marcou um gol olímpico em escanteio batido pela esquerda.

Reinaldo, em cruzamento que tomou direção do gol, e Vitor Bueno, que finalizou de esquerda de fora da área, obrigaram o goleiro Anderson, que havia entrado no lugar do lesionado Anderson, a fazer boas defesas. O Bahia respondeu no contra-ataque, com Élber saindo na cara do Volpi e finalizando em cima do arqueiro.

Mesmo não jogando bem, o São Paulo conseguiu chegar ao gol de empate aos 40 minutos. Após cruzamento de Reinaldo pela esquerda, Carneiro desviou de cabeça na primeira trave e Luciano mostrou oportunismo na segunda trave para deixar tudo igual. No último lance do jogo, Elber ainda acertou a trave em chute que contou com desvio de Daniel Alves.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

MUNDO - Após oito anos no Paris Saint-Germain, o zagueiro Thiago Silva vai disputar o último jogo com a camisa da equipe francesa, domingo, na final da Liga dos Campeões. Capitão do time, o brasileiro poderá levantar a taça mais importante na história do clube.

"Tivemos alguns contratempos nos últimos três anos, quando caímos nas oitavas de final. É lógico que a cobrança cai em cima do capitão. Espero que no domingo seja uma partida vitoriosa", disse o jogador, que está no time parisiense desde 2012.

O defensor, de 35 anos, que estendeu seu contrato apenas até o final da Liga dos Campeões, fez questão de elogiar o goleiro Sergio Rico, substituto de Navas, fora do jogo por causa de uma lesão. "A atmosfera do grupo é muito boa, positiva. Não só dentro de campo, como vimos hoje, mas fora também. Quero parabenizar o Sergio pela atuação de hoje, ao entrar para atuar tão bem em um jogo tão difícil."

Thiago Silva afirmou que não tem contrato assinado com nenhum clube e afirmou que o companheiro e amigo Neymar tem tudo para ser apontado como o melhor do mundo na temporada. "Ele se preparou muito bem durante a pandemia e está sendo decisivo para nós. Espero que no domingo ele esteja iluminado. Ganhando ou não, acho que ele tem potencial para ser eleito o melhor do mundo."

O capitão tem o respeito por parte de seus companheiros neste momento de despedida do clube. "É um orgulho poder jogar ao lado de um capitão como o Thiago, que também é uma grande pessoa. Ele fez grandes partidas nesta temporada e liderou a equipe."

O técnico Thomas Tuchel preferiu destacar o trabalho de grupo da equipe. "Soubemos sofrer e trabalhar juntos. Demonstramos nossa força e conseguimos neutralizar a aceleração das jogadas do adversário. Agora vamos esperar o próximo obstáculo para sabermos o que precisamos preparar para colocar em campo."

 

 

*Por: ESTADÃO

SÃO PAULO/SP - A primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro veio na estreia da equipe dentro de casa. Contra o Coritiba, nesta quarta-feira, o Timão fez 3 a 1 na Arena, pela quarta rodada da competição.

A missão corintiana foi facilitada por Yan Sasse, que acertou o braço no rosto de Araos logo aos 17 minutos de jogo. Aliás, o chileno foi a aposta de Tiago Nunes na vaga do badalado Luan, que perdeu seu espaço entre os titulares.

Pouco depois, aos 25, quem deu uma força ao Corinthians foi o árbitro Braulio da Silva Machado, que viu pênalti de Patrick em Léo Natel em uma disputa dentro da área.

Jô tentou no canto esquerdo e parou em Wilson. O árbitro mandou repetiu a cobrança e Jô tentou no canto direito. Nada feito. Wilson pegou, de novo.

O gol alvinegro saiu dos pés de Léo Natel, que estreou como titular do Corinthians, graças a um desvio no meio do caminho e depois de ter muito espaço para arriscar da entrada da área.

A atuação muito fraca do Corinthians, comandado a beira do campo pelo auxiliar Evandro Fornari devido a suspensão de Tiago Nunes, foi castigada antes do intervalo. Mesmo com um jogador a menos, o Coxa saiu bem no contra-ataque e Sassá apareceu nas costas de Sidcley, livre, para empatar.

Na etapa final, Gabriel e Ramiro deixaram o jogo e o Corinthians conseguiu se impor. Não demorou e Jô, de cabeça, colocou os mandantes em vantagem e se redimiu pelos pênaltis perdidos.

Na sequência, os paranaenses viram Wilson ser exigido em três finalizações seguidas. Uma delas foi salva pela zaga em cima da linha.

O ritmo forte e de pressão, no entanto, não durou muito tempo. Ainda assim, o Corinthians chegou ao terceiro gol em jogada que começou com um escorregão de Patrick. Jô e Piton trabalharam bem para a bola chegar limpa para Gustavo Mosquito, que empurrou para as redes.

A vitória levou o Corinthians aos quatro pontos. O Coxa segue zerado e na lanterna

Na próxima rodada, o time do Paraná enfrentará o Red Bull Bragantino, domingo, às 16h. O Timão volta a campo só na quarta-feira, contra o Fortaleza, às 21h30, de novo na Arena de Itaquera.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

CURITIBA/PR - O Palmeiras enfim desencantou no Campeonato Brasileiro durante a noite desta quarta-feira. Em um jogo de poucas emoções e com raras oportunidades claras de gol, o time alviverde contou com um gol nos acréscimos de Raphael Veiga para ganhar do Athletico-PR por 1 a 0, na Arena da Baixada.

Após a esperada primeira vitória pelo torneio nacional, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo contabiliza cinco pontos ganhos e sobe para o oitavo lugar da tabela de classificação. O Athletico-PR, por sua vez, tem seis pontos e detém o quinto posto.

Pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas (de Brasília) deste sábado, o Athletico-PR volta a campo para enfrentar o Fluminense, novamente na Arena da Baixada. Já o Palmeiras disputa um clássico paulista contra o Santos às 16 horas de domingo, no Estádio do Morumbi.

O Jogo - Athletico-PR e Palmeiras disputaram um primeiro tempo de poucas emoções na Arena da Baixada. Em uma rara aproximação do gol adversário, após cobrança de falta pelo lado direito, Lucas Halter subiu sozinho para cabecear no meio da área e mandou por cima.

O Palmeiras, com o meia Lucas Lima escalado como titular, novamente sofreu com a falta de criatividade. De volta à Arena da Baixada, Rony recebeu pela esquerda, puxou para o meio e bateu. Gustavo Gomez, em posição de impedimento, tentou completar de cabeça, sem sucesso.

Dos respectivos bancos de reservas, Lucas Silvestre, substituto do pai Dorival Júnior, e Vanderlei Luxemburgo viram um primeiro tempo sem oportunidades claras de gol. Diante da falta de criatividade de seus times, os goleiros Santos e Weverton pouco trabalharam.

Logo no começo da etapa complementar, Léo Cittadini sofreu encontrão de Patrick de Paula do lado direito da grande área e caiu. O Athletico-PR imediatamente pediu pênalti, mas o árbitro Caio Max Augusto Vieira viu lance normal e mandou a partida seguir.

O Palmeiras chegou a colocar a bola nas redes adversárias aos 16 minutos do primeiro tempo, quando Rony dominou lançamento de Weverton e pisou para Lucas Lima marcar. No entanto, a arbitragem marcou impedimento do atacante de maneira correta.

Na melhor chance do Athletico-PR, após espanada de Weverton, Pedrinho invadiu a área pela esquerda e acertou a trave. Aos 46 minutos, após cobrança de lateral pela direita, Gomez ajeitou de cabeça e Zé Rafael chegou batendo. A bola explodiu em Thiago Heleno e sobrou para chute certeiro de Raphael Veiga.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

RIO DE JANEIRO/RJ - Desde 15 de março não há competição de vôlei em território nacional por conta da pandemia do novo coronavírus, mas já existe um planejamento para sua retomada. Em 17 de setembro, será realizada a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 2020/2021, com os primeiros jogos do campeonato feminino acontecendo no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, Rio de Janeiro.

O Vôlei de Praia foi escolhido para dar início ao processo de retomada do esporte por ser uma modalidade praticada ao ar livre e ter apenas duas atletas por equipe. Para dar sequência a esse plano, o CDV precisará se transformar em uma bolha: protocolos de segurança rígidos, testagem constante, uso de máscaras e outros pontos.

“Nós estamos a 30 dias da retomada de nossas competições, e é uma satisfação enorme recomeçar pelo vôlei de praia. É uma ansiedade grande entre técnicos e atletas com essa retomada”, destacou Virgílio Pires, superintendente de competições de vôlei de praia da CBV, sobre a competição que será disputada com um número reduzido de duplas e sem a presença do público.

“Nós trabalhamos intensamente para desenvolver todo o protocolo de prevenção. Estamos contando os dias para ver o vôlei de praia nas areias de todo o Brasil, mas inicialmente estaremos apenas em nosso centro de treinamento em Saquarema, porque, acima de tudo, nos preocupamos com a saúde das pessoas. Então vamos começar gradualmente, mas a satisfação de começar esta retomada pelo vôlei de praia é muito grande”, completou.

Para Bárbara, medalhista olímpica em 2016, a ansiedade faz com que ela queira entrar em quadra o mais cedo possível e acha positiva a retomada do esporte. Ela formou dupla neste ano com a medalhista pan-americana Carol Horta e ambas trabalham forte nesta pré-temporada.

“A volta inspira todos os cuidados, e a CBV está tomando as medidas e seguindo os protocolos médicos que são necessários. Nós, atletas, estamos muito animados pelo retorno, depois de notícias não muito boas de cancelamentos de eventos em todo o mundo, é bom poder retomar nossa vida de forma segura e responsável. Agora nós encaramos o período de treinos como uma nova pré-temporada. Tivemos tempo para trabalhar a parte física e técnica. A gente precisa se apegar a um desafio, seja de curto ou médio prazo, e ter uma data é bom para este aspecto, bem como o planejamento da nossa comissão técnica na preparação da equipe”, contou Bárbara.

A volta do voleibol brasileiro começa com a primeira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 20/21, e ocorre de 17 a 20 de setembro, enquanto o torneio masculino acontece na semana seguinte, entre os dias 24 a 27.

A segunda etapa da temporada também será realizada em Saquarema, mas apenas em outubro, entre os dias 15 a 18 (feminino) e 22 a 25 (masculino). As outras três etapas ainda terão locais definidos, porém já possuem datas. A terceira será de 5 a 8 de novembro (feminino) e 12 a 15 de novembro (masculino). A quarta será de 2 a 6 de dezembro, e a quinta de 16 a 20 de dezembro, com possibilidade de realização dos dois naipes.

No Vôlei de Quadra, é previsto que a Superliga C seja realizada entre outubro e novembro. A Superliga Banco do Brasil 20/21 está planejada para começar em novembro.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30