fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

EUA - Nos últimos tempos temos visto o TikTok aumentar cada vez mais a duração máxima dos vídeos disponíveis na rede social, uma estratégia que (aparentemente) não será seguida pelo rival Instagram.

O responsável pela rede social da Meta, Adam Mosseri, revelou que o Instagram pretende manter-se focado em vídeos de curta duração. O executivo destaca que a aposta em vídeos maiores poderia impactar “a identidade central de conectar as pessoas com os amigos”.

Mosseri explicou que, independentemente das virtudes de vídeos longos, este formato significa que os usuários verão menos conteúdos compartilhados por amigo - sublinhando portanto que este continuará a ser o foco do Instagram.

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

SÃO CARLOS/SP - A fábrica de alta tecnologia XMobots sediada em São Carlos, está desenvolvendo o primeiro drone de combate brasileiro, denominado Nauru 1000C.

O drone brasileiro é desenvolvido em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx). Segundo a XMobots, o drone em desenvolvimento será capaz de carregar até dois mísseis Enforcer.

O Nauru 1000C começou a ser desenvolvido no ano de 2023, porém os testes começaram em 2024. A empresa espera realizar o primeiro disparo de um míssil no próximo ano.

No caso do míssil Enforcer Air, desenvolvido pela MBDA, ele pesa cerca de 7kg. O bólido é capaz de derrotar alvos leves e ligeiramente blindados, veículos de movimento rápido e alvos protegidos.

É mais uma empresa sediada em São Carlos, que faz jus ao título da cidade, “Capital da Alta Tecnologia”, e orgulhando todos os São-Carlenses.

CHINA - A sonda chinesa Chang'e 6 retornou à Terra nesta terça-feira com preciosas rochas lunares, as primeiras amostras do lado mais distante da Lua, até então inexplorado.

Segundo a imprensa estatal, a sonda lunar pousou no deserto da Mongólia Interior após uma missão que durou quase dois meses.

Os cientistas chineses esperam que as amostras devolvidas incluam rochas vulcânicas com 2,5 milhões de anos, além de outros materiais que ajudarão a elucidar diferenças geográficas entre os dois lados da Lua.

A missão da Chang'e 6, lançada em maio do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang, na ilha de Hainão, sul da China, foi descrita como um "feito sem precedentes na história da exploração lunar humana" pela agência de notícias oficial chinesa Xinhua, citando a Administração Espacial chinesa.

Esta é a sexta missão do programa lunar chinês Chang'e, em homenagem à deusa chinesa da Lua, e a segunda a trazer amostras lunares de volta à Terra, após a primeira no lado próximo da Lua em 2020.

Explorar o lado distante da Lua é considerado mais desafiador devido à necessidade de um satélite de retransmissão para manter as comunicações.

A China continua a expandir suas ambições espaciais, com recentes conquistas que incluem a exploração de Marte e a construção da estação espacial Tiangong, destinada a se tornar a única em operação após a Estação Espacial Internacional ser retirada em 2031, conforme planejado.

O programa lunar chinês faz parte de uma crescente rivalidade global para explorar o espaço, incluindo países como Estados Unidos, Japão e Índia. A China planeja enviar astronautas à Lua antes de 2030, tornando-se a segunda nação a realizar essa façanha, após os Estados Unidos.

Enquanto isso, a NASA dos Estados Unidos adiou para 2026 o retorno de astronautas à Lua, mais de 50 anos após a última missão.

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

EUA - Desde domingo (16), a Meta começou a utilizar as publicações abertas de usuários do Facebook e do Instagram para treinar modelos de inteligência artificial generativa, segundo a última alteração que a big tech fez em sua política de privacidade.

Nos Estados Unidos, onde não há legislação de proteção de dados, os usuários não têm como escapar da mineração de dados da empresa. No Brasil, a empresa cumpre a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e oferece ao usuário o direito de se opor a esse tratamento.

Assim, o usuário pode retirar seu perfil da lista dos que serão minerados pela Meta. Esse é o chamado "opt-out".

Continua depois da publicidade

Essa opção é útil para quem quer manter a privacidade ou evitar que as próprias publicações sejam usadas para o desenvolvimento de IAs generativas sobre as quais pouco se sabe.

Na última sexta (14), a Meta decidiu adiar o lançamento de seu pacote de IA, Meta AI, na Europa, após o órgão regulador europeu ter pedido mais informações à empresa sobre como seria o tratamento de dados direcionado ao desenvolvimento de modelos de inteligência artificial.

O "opt-out" acabou escondido em meio às configurações do Instagram. Por isso, a reportagem mostra o passo a passo de como ativar a função.

Acesse o seu perfil e vá até a seção de configurações, sinalizada por três barras no canto superior direito

Clique na opção "sobre", localizada no fim da página

Selecione a política de privacidade. Nessa nova página, as três barrinhas no canto superior direito levam ao centro de privacidade

Clique na seta ao lado de outras políticas e artigos e selecione a opção "Como a Meta usa informações para recursos e modelos de IA generativa"

No décimo nono parágrafo, sem contar tópicos, está a opção "direito de se opor". Clique nela.

Preencha e envie o formulário. A Meta confirma a identidade com um código numérico enviado ao email cadastrado na conta. Depois, é só esperar a confirmação do opt-out. Pode levar alguns minutos.

 

 

POR FOLHAPRESS

EUA - Todos os anos, um dos momentos mais esperados pelos entusiastas da tecnologia é o lançamento de um novo iPhone. Porém, em simultâneo, com o passar dos anos, vários iPhones também vão sendo 'descartados' pela própria empresa.

Como era de esperar, a Apple atualizou a lista de iPhones obsoletos com um novo modelo de telefone - que não poderá mais reparar ou atualizar.

Mas afinal, qual é o modelo? Segundo a MeriStationi, do Diario AS, trata-se do iPhone 6 Plus, aparelho móvel lançado em setembro de 2014.

Foi o primeiro smartphone com grande tela Retina HD de 5,5 polegadas, LCD e resolução de 1920 por 1080 pixels. O telefone revolucionário veio com Touch ID e foi o primeiro da empresa a incluir estabilização ótica de imagem na sua câmara iSight de 8 megapixels, um acréscimo que permitiu capturar imagens mais nítidas e estáveis.

 

A lista de aparelhos obsoletos atualizada (e o que significa)

O iPhone 6 Plus é o mais recente celular da Apple a ser colocado na lista mundial de obsoletos. O que isso significa? Significa que tanto as lojas de venda da Apple quanto os provedores de serviços autorizados da Apple não oferecem mais reparações ou outros serviços de hardware para o aparelho.

Portanto, se o telefone parar de funcionar, os usuários não podem contar com a empresa ou outras associadas para consertá-lo.

 

Veja a lista de iPhones obsoletos atualizada:

  • iPhone
  • iPhone 3G (China continental) 8GB
  • iPhone 3G 8GB, 16GB
  • iPhone 3GS (China continental) 16 GB, 32 GB
  • iPhone 3GS (8 GB)
  • iPhone 3GS 16 GB, 32 GB
  • CDMA do iPhone 4
  • iPhone 4 CDMA (8GB)
  • iPhone 4 16 GB, 32 GB
  • iPhone 4 GSM (8 GB), preto
  • iPhone 4S
  • iPhone 4S (8 GB)
  • iPhone 5C
  • iPhone 6 Plus

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

EUA - O WhatsApp lançou uma nova funcionalidade em seu app de mensagens e que dá aos usuários a capacidade de gravar status com até um minuto de duração.

Os usuários já podiam gravar vídeos com até um minuto de duração e compartilhá-los nos Status, com a mesma opção agora disponível para Status apenas com voz.

Continua depois da publicidade

Esta nova funcionalidade está disponível agora para o WhatsApp tanto no Android como no iOS e, caso não tenha ainda, veja que este lançamento acontece de forma gradual e que a atualização chega em diferentes momentos às múltiplas versões dos sistemas operativos, modelos e marcas de telemóveis.

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

INGLATERRA - Os anos 2000 estão de volta, e o celular 'tijolão' também. A empresa europeia HMD Global, vendedora licenciada de aparelhos da Nokia, relançou o Nokia 3210 após 25 anos da estreia do produto no mercado.

A HMD tenta surfar na onda de decepção com os smartphones e redes sociais para vender 'dumbphones' –celulares burros, em tradução literal, sem sistemas operacionais complexos como os modelos atuais. A empresa aposta em aparelhos com longa vida útil, fácil manutenção e bateria durável.

No ano passado, a marca dobrou, em relação a 2023, as vendas de outro celular nostálgico, o Nokia 2660 Flip, e espera um crescimento ainda maior do mercado desses tipos de aparelho em 2024, segundo material de divulgação.

A venda desses aparelhos, contudo, têm caído no Brasil -a baixa foi de 19,3% em 2023 em relação ao ano anterior, de acordo com o instituto IDC Brasil. Dados da plataforma Statista mostram situação similar na Europa. Os principais mercados para 'dumbphones' são Alemanha, Reino Unido, China e Brasil.

A favor da marca está o apelo nostálgico crescente com os anos 2000 impulsionado pelas redes sociais. No Instagram, a hashtag Y2K, sigla que significa anos 2000, possui mais de 7,3 milhões de publicações. No TikTok, a hashtag vai em 2,2 milhões de vídeos; alguns deles trazem usuários utilizando outro aparelho comum dos anos 2000, o celular flip, dobrável.

Inspirado pelo visual da época, o Nokia 3210 terá as cores Azul Scuba, Preto Grunge e Ouro Y2K. Traz também o Snake, o jogo da cobrinha, e lanterna.

Para o principal executivo de marketing (CM)) da HMD, Lars Silberbauer, o lançamento faz sentido num momento em que "os consumidores procuram equilibrar o uso do tempo de tela com uma desintoxicação digital". "Vamos voltar ao Y2K, quando as conversas importavam mais do que curtidas e compartilhamentos", diz o anúncio da marca.

Continua depois da publicidade

BATERIA DO CELULAR PODE DURAR ATÉ UMA SEMANA

Apesar de manter a tradição, o aparelho vem também com algumas novas ferramentas: conectividade 4G, bluetooth, câmera de dois megapíxels, WhatsApp, Google Maps e Shorts do YouTube.

A empresa também destaca na divulgação a longa vida da bateria do aparelho, lembrada por durar até uma semana. São 1.460 miliampere-hora -a capacidade fica abaixo da metade das baterias de celulares atuais, mas o consumo dos 'dumbphones' é menor por causa da simplicidade do sistema.

O aparelho está disponível em alguns países europeus, como Reino Unido, por 74,99 libras (cerca de R$ 486), e Alemanha e França, por 79,99 euros (aproximadamente R$ 445). Não há disponibilidade para compra do Nokia 3210 no site da empresa aqui no Brasil, mas aparelhos comprados na Europa funcionam no país.

A Nokia parou de produzir celulares em 2016, desde que foi vendida pela Microsoft à empresa de semicondutores taiwanesa Foxconn, e desde então mantém foco no setor de infraestrutura de telecomunicações, com instalação de antenas e redes.

No mesmo ano, a HMD comprou o direito de revender os aparelhos da marca finlandesa, que dominou o mercado no início dos anos 2000. A vendedora licenciada chegou ao Brasil em 2020.

No país, estão disponíveis os 'dumbphones' Nokia 110 4G, Nokia 2660 Flip e Nokia 105, por preços que variam dos R$ 115 aos R$ 400.

 

 

POR FOLHAPRESS

EUA - Na segunda-feira, 13, as empresas Apple e Google integraram em seus sistemas operacionais uma ferramenta que alerta os usuários de iPhone e Android caso alguém esteja os rastreando por meio de um localizador sem fio ou Bluetooth. Conforme comunicado da Apple, o recurso, chamado de "Detecção de Rastreador Indesejado", foi lançado a partir de segunda-feira, 13, no sistema iOS 17.5 da Apple e em dispositivos Android 6.0+.

A ferramenta detecta se um dispositivo Bluetooth desconhecido se move próximo ao usuário por um período de tempo e, em seguida, envia um alerta com a mensagem "[Elemento] encontrado se movendo com você".

Continua depois da publicidade

No caso do iOS, o próprio iPhone pode identificar o ID do dispositivo que está rastreando, emitir um som para ajudar na localização e fornecer instruções para desativá-lo.

A Apple também destacou sua colaboração pioneira com a Google no setor, enfatizando que oferece "instruções e melhores práticas para fabricantes" que optem por incluir funções de alerta de rastreamento indesejado em seus produtos.

O novo recurso surge em resposta à controvérsia em torno dos sistemas de rastreamento sem fio de ambas as empresas, como o AirTag da Apple, que visa encontrar objetos perdidos ou roubados mostrando sua localização.

No entanto, esses sistemas às vezes têm sido utilizados por criminosos para rastrear outras pessoas.

A Apple assegurou que empresas como Motorola ou Pebblebee também se comprometeram a incorporar essa nova função em seus dispositivos.

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

EUA - Um novo aplicativo para smartphones pode ser uma ferramenta eficaz na detecção precoce de sinais de demência.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF), nos EUA, descobriram que testes realizados por meio de um celular podem auxiliar na identificação da demência frontotemporal em pessoas com maior predisposição genética para desenvolver a doença.

Segundo o site Euro News, os pesquisadores, em parceria com uma empresa de software, conduziram testes entre 2019 e 2023. O aplicativo foi avaliado em 360 participantes, incluindo 209 mulheres e 151 homens, com idade média de 54 anos. Os dados coletados incluíram gravações de voz, testes de marcha, equilíbrio e linguagem.

Continua depois da publicidade

Muitos dos participantes tinham maior predisposição genética para a doença, embora ainda não apresentassem sintomas. Os testes revelaram que o aplicativo identifica com precisão as pessoas "mais sensíveis aos primeiros sinais" de demência em comparação com os testes cognitivos clínicos convencionais.

A ciência reconhece que o tratamento precoce oferece melhores resultados, mas diagnosticar a doença continua sendo um desafio.

 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO BRASIL

EUA - A adaptação para os videogames de "Sand Land" destaca aquilo que Akira Toriyama, o criador de "Dragon Ball", tanto amava desenhar: veículos. Entenda-se, veículos futuristas, sobretudo terrestres, como os tanques de guerra, motos e outras geringonças que pilotamos por grande parte do game -ao menos, a parte boa.

Afinal, esse "Sand Land", lançado no final de abril, não é oportunista em relação à morte do quadrinista, que se foi em março passado, aos 65 anos, ainda colhendo os frutos das obras de sucesso milionário que fez em 40 anos de carreira.

Mas o game deriva de uma onda que incluiu uma recente animação do mangá de apenas um volume, publicado por Toriyama em 2000.

Infelizmente, apesar de vasto e com visuais impressionantes, que traduzem à perfeição o traçado de Toriyama para o 3D -talvez mais que qualquer outro jogo de "Dragon Ball", mais próximo do refinamento dos "Dragon Quest"-, o jogo não esconde os ares de um produto licenciado. É um RPG de ação com boas ideias, mas com vícios antigos.

Aos moldes japoneses, o jogo se apresenta aos poucos, levando ao menos duas ou três horas para que o jogador seja apresentado a todas as facetas da aventura.

Num mundo pós-apocalíptico onde a água se tornou escassa, estamos no controle do jovem demônio Beelzebub. Exploramos um mapa desértico vasto, com cara de faroeste americano, ora a pé, ora sob rodas, navegando entre missões principais e secundárias que alternam lutas simples e a coleta centenas de tipos de itens para melhorar sua frota e modernizar cidade onde o protagonista se refugia com seus parceiros de jornada.

É uma travessia arriscada -o jovem aceita ajudar um xerife humano, velho e rebelde ao governo militar que controla o mundo que restou e sua fonte de água. No meio do caminho, cruzará com uma jovem de passado misterioso e outras figuras que vão apoiar essa luta.

Como é comum na fórmula dos animes de porradaria, o maniqueísmo é evidente, bem como estereótipos de personagens e suas construções, em diálogos e gestos exagerados. Tudo é compensado pelo estilo característico de Toriyama, suas figuras coloridas, cômicas e a arquitetura própria de suas máquinas e casas futuristas.

Mas seria mais eficaz se o jogo não embarcasse na mania de encher linguiça com diálogos genéricos e "cutscenes" que imploram para serem ignoradas.

É um clima que se instaura conforme passam as dezenas de horas do percurso principal, bem diferente da introdução do jogo, com momentos de perseguição e espanto pela descoberta daquele mundo.

Também é típico dos RPGs japoneses ter toda sorte de missões que apenas consistem em ir e voltar entre lugares, coletar um material X para construir outro Y, e essa prática funciona bem quando integrada ao andamento do jogo, conforme o jogador coleta armas, defesas, propulsores e chips que aprimoram e dão habilidades únicas aos seus veículos.

São neles onde ocorrem as batalhas mais interessantes e estratégicas, que consistem em atirar em monstros (sobretudo dinossauros e insetos gigantes) ou humanos inimigos e seus maquinários (militares, de gangues do deserto ou do mapa florestal da segunda metade do jogo) enquanto se lida com as limitações de um tanque -sua velocidade, capacidade de mira, munição-, de um veículo saltador -menor e mais rápido-, de um robô kung-fu ou mesmo numa camioneta com lança-mísseis, motos e veículos que flutuam. E é uma delícia poder trocar rapidamente entre eles durante as batalhas, e ainda poder personalizá-los na oficina.

Continua depois da publicidade

Quando se sai dessas armaduras, porém, as lutas perdem a graça pela falta de complexidade. No mano a mano, esmagam-se os botões de ataque com uma ou outra habilidade especial dos seus parceiros, e esquiva-se de inimigos com ataques previsíveis e fracos.

Com o sistema de experiência novas habilidades podem ser adquiridas com o tempo, mas aos poucos esse tipo de luta se torna mais ocasional, como se o jogo não soubesse se decidir entre os dois caminhos que segue. Como se não bastasse, vez ou outra o jogo inventa inúteis seções "stealth", em que se invade, por exemplo, uma vila ou base militar na surdina, na ponta dos dedos.

É um conjunto de jogo que contrasta com o visível esmero plástico e técnico. Os controles dos personagens e dos veículos são leves e fluidos, e o jogo está bem otimizado nos PCs. A assinatura de Toriyama é evidente no modelo dos personagens, no trabalho de dublagem e na concepção geral dos mapas abertos que sabem dar um senso de grandiosidade, mas sem ignorar as opções de viagem rápida.

Se até "Dragon Ball", na sua fase tardia, teve altos, baixos e sequências caça-níquel, a nova adaptação do autor não escaparia tão fácil da armadilha. É uma aventura que vale enquanto dura, mas que, pelos percalços, deixa claro que há um deserto de distância entre este e o compacto "Sand Land" original, que nunca se levou muito a sério.

 

SAND LAND

Avaliação Bom

Onde Disponível para PC, PS4, PS5 e Xbox Series X|S

Preço R$ 242,50 (PC); R$ 299,90 (PS4, PS5 e Xbox Series X|S)

Produção ILCA

 

 

POR FOLHAPRESS

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2024 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.