fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta terça-feira (21/07) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 1.084 casos positivos para a doença (29 resultados positivos foram liberados hoje, com 17 mortes confirmadas e 1 suspeita. 57 óbitos já foram descartados até o momento. Dois resultados de exames foram negativos para COVID-19: do homem de 87 anos que no boletim do dia 19/7 constou como de outro município, porém feita a investigação a VIGEP constatou que a residência da família atualmente é em São Carlos e do homem de 65 anos que teve alta recentemente, mas foi internado novamente no último dia 19/7 e morreu ontem. A Vigilância ainda aguarda o resultado da sorologia do homem de 37 anos que foi a óbito na própria residência aqui na cidade. Dos 1.084 casos positivos, 984 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 99 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 66 receberam alta hospitalar, 17 estão internados, 1 paciente de São Carlos está internado em outro município e 16 positivos internados foram a óbito. 696 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 4.247 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (56 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 31 pessoas, sendo 15 adultos na enfermaria (8 positivos, 3 suspeitos, 4 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 13 pessoas (13 positivos - sendo 5 de outros municípios). Na UTI uma criança de outro município está internada com suspeita da doença. Duas crianças estão na enfermaria, uma com suspeita da doença e outra já com exame negativo para COVID-19. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 70%. Na rede privada nenhum paciente está internado neste momento na UTI. Já na enfermaria 1 paciente com suspeita da COVID-19 está internado.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 6.980 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 5.449 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.531 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 3.481 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 2.615 tiveram resultado negativo para COVID-19, 669 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 197 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

BRASÍLIA/DF - A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (20) o Projeto de Lei 735/20, que prevê medidas de apoio para agricultores familiares durante o estado de calamidade pública. O texto, que segue agora para o Senado, estende o auxílio emergencial de R$ 600 aos agricultores que ainda não tenham recebido o benefício.

Pelo texto aprovado, poderão ter acesso às medidas agricultores e empreendedores familiares, pescadores, extrativistas, silvicultores e aquicultores. O produtor que ainda não tiver recebido o auxílio poderá receber do governo federal o valor total de R$ 3 mil divididos em cinco parcelas de R$ 600. A mulher provedora de família terá direito a R$ 6 mil.

Os requisitos do auxílio aos agricultores são semelhantes aos do auxílio emergencial. Dessa forma, o agricultor familiar não pode ter emprego formal, nem receber outro benefício previdenciário, exceto Bolsa Família ou seguro-defeso, e ter renda familiar de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar total de até três salários mínimos. O beneficiário também não pode ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

A proposta também estabelece o Fomento Emergencial de Inclusão Produtiva Rural para apoiar a atividade de agricultores familiares durante o estado de calamidade pública. Pelo texto, o benefício pode ser concedido àqueles que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza, excluídos os benefícios previdenciários rurais. A medida autoriza a União a transferir ao beneficiário do fomento R$ 2.500, em parcela única, por unidade familiar. Para a mulher agricultora familiar, a transferência será de R$ 3 mil.

Outro ponto do projeto concede o auxílio Garantia-Safra, automaticamente, a todos os agricultores familiares aptos a receber o benefício durante o período de calamidade pública, condicionado à apresentação de laudo técnico de vistoria municipal comprovando a perda de safra. O Garantia-Safra assegura ao agricultor familiar o recebimento de um auxílio pecuniário, por tempo determinado, caso perca sua safra em razão de seca ou excesso de chuvas.

O texto também institui linhas de crédito rural no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Podem se beneficiar das medidas agricultores com renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Entre as condições para a linha de crédito, estão taxa de juros de 1% ao ano; prazo de vencimento mínimo de 10 anos, incluídos cinco de carência; limite de financiamento de R$ 10 mil por beneficiário; e prazo para contratação até o fim de 2021. No caso da mulher agricultora familiar, a taxa de juros será menor, de 0,5% ao ano, e com adicional de adimplência de 20% sobre os valores pagos até a data de vencimento.

De acordo com o texto, o risco das operações será assumido pelos Fundos Constitucionais de Financiamento, nas operações contratadas com recursos desses fundos, e pela União, nos financiamentos objetos de subvenção econômica.

 

 

*Por: Heloisa Cristaldo - Repórter da Agência Brasil

SÃO CARLOS - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma neste domingo (19/07) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 1.029 casos positivos para a doença (1 resultado positivo foi liberado hoje), com 17 mortes confirmadas e 1 suspeita. 55 óbitos já foram descartados até o momento. Neste sábado (18/07) um homem de 87 anos veio transferido de outro município e morreu aqui em São Carlos. A VIGEP ainda aguarda o resultado do exame. Como não tem residência no município a suspeita não é contabilizada para São Carlos. A VIGEP também aguarda o resultado do exame de um homem de 37 anos que foi a óbito na própria residência aqui na cidade. Dos 1.029 casos positivos, 931 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 97 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 62 receberam alta hospitalar, 19 estão internados, 1 paciente de São Carlos está internado em outro município e 16 positivos internados foram a óbito. 672 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 4.176 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (4 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 33 pessoas, sendo 15 adultos na enfermaria (9 positivos, 3 suspeitos, 3 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 15 pessoas (13 positivos - sendo 3 de outros municípios e 2 suspeitos). Na UTI uma criança de outro município está internada com suspeita da doença. 2 crianças estão na enfermaria, sendo 1 com resultado negativo para COVID-19 e 1 com suspeita da doença. A Santa Casa neste domingo (19/7) colocou 2 novos leitos de UTI/SUS COVID-19 em funcionamento, por conta da demanda, com autorização da Secretaria Municipal de Saúde e do Departamento Regional de Saúde de Araraquara. Com isso, o hospital tem agora 10 leitos de UTI COVID. Ressaltamos que o índice de internação é feito somente contabilizando os leitos de UTI do SUS que agora são 20 no total, sendo 10 na Santa Casa e 10 no Hospital Universitário, portanto a taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 80%, com 5 leitos ainda sem ocupação no HU. Na rede privada nenhum paciente está internado na UTI neste momento.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 6.718 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 5.256 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.462 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 3.217 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 2.551 tiveram resultado negativo para COVID-19, 649 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 17 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma neste sábado (18/07) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 1.028 casos positivos para a doença (31 resultados positivos foram liberados hoje), com 17 mortes confirmadas e 1 suspeita. 55 óbitos já foram descartados até o momento. Um óbito foi descartado neste sábado (18/07). Trata-se de um homem de 91 anos internado em 13/07 que morreu hoje, porém o resultado foi negativo para COVID-19. A VIGEP ainda aguarda o resultado do exame de um homem de 37 anos que foi a óbito na própria residência. Dos 1.028 casos positivos, 934 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 93 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 62 receberam alta hospitalar, 15 estão internados e 16 positivos internados foram a óbito. 672 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 4.172 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (94 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 32 pessoas, sendo 15 adultos na enfermaria (6 positivos, 4 suspeitos, 5 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 12 pessoas (10 positivos - sendo 2 de outros municípios e 2 suspeitos). Na UTI uma criança de outro município está internada com suspeita da doença. 4 crianças estão na enfermaria, sendo 3 com resultado negativo para COVID-19 e 1 com suspeita da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 72,3%. Ressaltamos que o índice de internação é feito somente contabilizando os leitos de UTI do SUS que são 18 no total, sendo 8 na Santa Casa e 10 no Hospital Universitário, portanto pela rede pública estão desocupados neste momento 5 leitos. Na rede particular neste momento nenhum leito de UTI está ocupado.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 6.676 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 5.158 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.518 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 3.217 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 2.547 tiveram resultado negativo para COVID-19, 648 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 22 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta sexta-feira (17/07) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 997 casos positivos para a doença (23 resultados positivos foram liberados hoje), com 17 mortes confirmadas e 1 suspeita. 54 óbitos já foram descartados até o momento. Um óbito foi descartado nesta sexta-feira (17/07). Trata-se de um homem de 84 anos internado em 08/07 que morreu na noite de ontem, porém o resultado foi negativo para COVID-19. A VIGEP ainda aguarda o resultado do exame de um homem de 37 anos, que foi a óbito na própria residência e que o corpo foi encaminhado ao IML. Dos 997 casos positivos, 906 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 90 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 61 receberam alta hospitalar, 13 estão internados e 16 positivos internados foram a óbito. 659 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 4.078 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (88 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 35 pessoas, sendo 20 adultos na enfermaria (5 positivos – sendo 1 de outro município, 6 suspeitos, 9 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 11 pessoas (10 positivos - sendo 2 de outros municípios e 1 suspeito). Na UTI uma criança está internada com suspeita da doença. 3 crianças estão na enfermaria, uma com resultado negativo para COVID-19 e duas com suspeita da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 66,7%.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 6.637 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 5.059 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.578 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 3.217 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 2.455 tiveram resultado negativo para COVID-19, 629 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 133 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

MUNDO - O presidente peruano, Martín Vizcarra, fez uma grande reforma ministerial nessa quarta-feira (15), substituindo mais da metade dos ministros, no momento em que sua popularidade é afetada pelo forte impacto econômico da pandemia do novo coronavírus.

Vizcarra colocou o advogado Pedro Cateriano como primeiro-ministro para liderar o gabinete e mexeu no importante Ministério de Energia e Mineração, nomeando o economista Rafael Belaunde. O presidente manteve a ministra da Economia, María Antonieta Alva.

O Peru, segundo maior produtor de cobre do mundo, tem sido duramente atingido pelo surto de covid-19, com o quinto maior número de casos globalmente, apesar de um isolamento rigoroso imposto em março. A economia entrou em colapso com a queda da produção de minério.

Um dos novos ministros prestou juramento por vídeo, enquanto cumpre quarentena em casa após ter teste positivo para covid-19.

O ministro da Saúde do país, que foi criticado pelo modo como lidou com a pandemia, também foi destituído, sendo substituído pela cirurgiã Pilar Mazzetti, que ocupou a mesma posição há vários anos e liderava o Comando de Operações Covid-19.

"Nesta nova etapa, profundaremos as medidas para acelerar a recuperação econômica e devolver o Peru ao caminho do crescimento", disse Vizcarra em discurso no Palácio do Governo.

O país andino anunciou anteriormente contração econômica de 32,75% em maio, em comparação ao ano anterior, a terceira queda mensal consecutiva.

 

 

*Por Marco Aquino - Repórter da REUTERS

SÃO CARLOS/SP - O vereador Azuaite Martins de França (Cidadania) propõe que seja criado na cidade um comitê para realizar estudos e planejar ações locais para uma retomada no pós-pandemia. Em pronunciamento na tribuna da Câmara na sessão desta terça-feira (14), Azuaite afirmou que nesse momento o foco é o combate à Covid 19, cujo enfrentamento é liderado por um comitê municipal, no entanto ponderou que é importante pensar na tomada de medidas numa etapa seguinte. Ele propõe que o poder público constitua um grupo de estudos de perfil técnico e político com participação da sociedade civil.

Conforme assinalou em sua fala, as chuvas no início deste ano demonstraram a ineficiência do sistema de drenagem da cidade e a pandemia revelou a insuficiência do sistema público de saúde. Ao mesmo tempo, nem todos os estudantes tiveram acesso a aulas a distância em função da insuficiência da cobertura da rede de dados. “É preciso estabelecer a agenda da administração municipal, diante de um quadro de falências, desemprego, violência e problemas antigos como as enchentes;  recuperação de emprego e renda da população deve ser prioritária”, analisou.

A função de um grupo de estudos será buscar novas fontes de receita para a cidade e iniciativas para atração de novos investimentos. “São necessárias intervenções que estimulem o desenvolvimento sustentável em São Carlos, identificar gargalos para transformá-los em oportunidades e conhecer o potencial de São Carlos”, disse Azuaite.

A seu ver é preciso que haja, por exemplo, incentivos para licenciar veículos em São Carlos para aumentar a receita do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores), pensar no turismo de negócios, no turismo universitário e cultural, em fontes de receitas para administração e para toda a sociedade. “Estamos aquém das potencialidades. É necessário estimular o cooperativismo  e o artesanato  como formas de receita e de renda e também incentivar o povo de São Carlos, mesmo com todas as dificuldades, a comprar e consumir produtos de São Carlos”.

Para a atração de novos investimentos empresariais, o vereador opina que o grupo de estudos deve  inventariar as potencialidades de São Carlos: os cursos universitários de graduação e pós-graduação, laboratórios, grupos de pesquisa, pesquisas em desenvolvimento, cursos profissionalizantes, empresas de tecnologia e tradicional aqui sediadas, dar divulgação e buscar investimentos em São Carlos, desenvolvendo uma política fiscal para atrair novas empresas.

Outro caminho apontado é desburocratizar e simplificar a aprovação de projetos e de licenciamento  em São Carlos e universalizar a cobertura da rede de dados, além de “fazer com que a educação tenha em São Carlos, na figura do prefeito, a liderança do  processo municipal, de elevação da qualidade de ensino, para que possamos apresentar essa qualidade como uma vantagem  competitiva para atração e investimentos”.

“São ideias que estou apresentando para que o poder público e as instituições da sociedade civil analisem porque  as  ações precisam ser iniciadas em curto prazo”, enfatizou Azuaite. “A recuperação no pós-pandemia exigirá esforços de tudo e somente uma sociedade organizada poderá articular ações para que essa retomada tenha resultado benéfico para toda a população”.

CHAPECÓ/SC - A pandemia do novo coronavírus deve acelerar a automatização na indústria, apontam especialistas. Conforme Richard Pak, professor da Universidade Clemson em matéria publicada no New York Times, antes da pandemia as pessoas poderiam pensar que havia muita automação, mas após esse evento pensarão que tudo deve ser mais automatizado.

Uma pesquisa da agência Ernst & Young já comprovou que este movimento é certo: 36% das empresas globais estão acelerando os planos de automatização após a pandemia.

Para o especialista brasileiro em automação, Vagner Ortiz, Consultor de Vendas da Datec Soluções Industriais, as empresas brasileiras deverão seguir esta tendência, principalmente porque perceberam cada vez mais a importância de acompanhar o mercado em constante mudança.

“A indústria e seus processos vêm sendo continuamente transformados e adaptados, de acordo com as necessidades de cada geração, onde as demandas humanas ditam o ritmo das mudanças e atualizações no ambiente fabril. Já passamos por três grandes revoluções industriais. Em meados dos anos 2000 deu-se início a 4º, que é a continuação do aperfeiçoamento das máquinas e que tornam as linhas de produção mais ágeis, competitivas e confiáveis. Isso possibilita uma adequação mais eficiente das indústrias a demandas de seus clientes, bem como eleva o nível de exigência do mercado”, explica.

Segundo Ortiz, o cenário de crise fez com que as indústrias reavaliassem seus investimentos. Passado este período, o centro do debate será como a indústria reagirá pós-momento de estagnação. “Países antes impactados e mais flexíveis já estão traçando planos para retomar suas economias e, conseqüentemente, seus sistemas produtivos”. De acordo com a agência de classificação de riscos S&P, o mais provável é uma queda no PIB global de 2,4% em 2020, seguida de um crescimento de 5,9% em 2021.

O Brasil ocupa hoje a 18º posição no ranking de países mais robotizados, de acordo com relatório anual 2019 da Federação Internacional de Robótica (IFR). São 0,6% do total de robôs instalados no mundo, que conta com estoque de 2.439.543 de unidades em operação.

“O atraso do Brasil deve-se a baixa cultura em automação, falta de incentivos fiscais e a pouca quantidade de estudos na área. A alocação destes equipamentos em ambiente fabril segue as tendências mundiais, onde a maior parte da robótica encontra-se instalada no ramo automotivo e metal mecânico. Tal fato amplia a necessidade de inclusão destas tecnologias em outras áreas industriais brasileiras”, destaca o Gerente de Automação da Datec Soluções Industriais, Emanuel Santette.

Emanuel acredita que a importância da incrementação da robótica e automação no ambiente industrial vai muito além dos ganhos econômicos e de produtividade, ela é de suma relevância inclusive para atender aos aspectos humanos e sanitários.

 “Automação e robótica deve ser encarada não como inimigo do emprego e sim como uma aliada ao crescimento do negócio. Ela retira do operador os trabalhos de risco e insalubres e possibilita a geração de atividades mais humanas e complexas como de avaliação e planejamento”, explica Emanuel Santette.

 

Sobre a Datec: A Datec é uma empresa especializada em projetos especiais para  Codificação Industrial, Robótica, Encaixotamento, Paletização e Equipamentos Especiais. Fornece soluções de máquinas e dispositivos especiais para automação em diversos segmentos, atendendo a necessidade de cada cliente, com projetos personalizados. Sua sede fica localizada em Chapecó (SC).

A especialista em educação infantil e terapeuta familiar Evelyn Stam aponta os prós e contras do ensino à distância durante a pandemia da covid-19, que se tornou uma das principais questões familiares do momento.

 

SÃO PAULO/SP - Estamos vivendo em época de pandemia. Muitas incertezas, muitas mudanças e uma situação que não tem data de término. Uma das mudanças mais comentadas e questionadas por pais e educadores durante a pandemia é o ensino à distância, que se tornou necessário quando muitos países decidiram fechar as escolas e fornecer ensino online, forçando pais a assumirem muitas vezes o papel de educadores, na tentativa de ajudar seus filhos a acompanharem as aulas neste novo formato.

A especialista em educação infantil e terapeuta familiar Evelyn Stam, aponta que existem vantagens e desvantagens na adoção da telescola ou ensino à distância, e que ambas precisam ser consideradas antes de um veredicto final: “tivemos que nos adaptar a essa mudança quase que de um dia para o outro, quando a pandemia do novo coronavírus veio e surpreendeu a todos. Não estávamos totalmente preparados, sejam os pais ou os professores e a até mesmo os próprios alunos, para nada do que viria a acontecer depois e, naturalmente, foram necessários alguns ajustes de última hora para encontrar soluções minimamente viáveis e impedir que nossos filhos perdessem um ano escolar. Mas nem tudo tem sido mal e há também benefícios na educação à distância, que tende a ser algo ao qual nós vamos ter de nos adaptar, já que deve ser uma tendência.”


Desvantagens

Evelyn Stam ressalta as principais desvantagens do ensino à distância:


 Acesso à tecnologia

Nem toda família tem acesso à computadores de qualidade e internet estável. Famílias que não possuem um computador ou não dispõem de internet rápida simplesmente não têm como acompanhar as aulas online, fazer fotos de atividades realizadas ou enviar arquivos grandes.

 Disponibilidade

Famílias que possuem um computador e internet de boa qualidade nem sempre estão preparadas para lidar com o ensino online. Famílias com mais de um filho nem sempre tem um computador para cada membro da família. Além disso, a mesma internet que era suficiente para atender a todos os moradores agora está sobrecarregada, com pais e filhos utilizando a conexão ao mesmo tempo para cumprir com suas cargas horárias de trabalho e estudo.

Uso das ferramentas de software

Nem todas as pessoas estão acostumadas a sistemas de reunião online, como Zoom, Google Classroom, Microsoft Teams, etc… Há pessoas que estão experimentando um enorme sentimento de sobrecarga, tendo que lidar não só com a pandemia, mas com o aprendizado de novas tecnologias.

Sobrecarga

Muitas pessoas estão experimentando um aumento significativo da carga de trabalho. Trabalhar de casa não significa trabalhar menos. Além disso, todos estão em casa o tempo todo então o tempo de limpeza da casa e a frequência na limpeza aumentam. Somado a isso há ainda a carga de tarefas dos filhos que precisam ser supervisionadas pelos pais. Pais estão se sentindo professores, profissionais, mães e pais, tudo ao mesmo tempo.

Professores também estão sobrecarregados e têm que aprender a lidar com novas tecnologias, criar materiais que funcionem para o ensino online, tudo isso enquanto lidam com os próprios filhos e com o aprendizado dos próprios filhos em casa.

 


Vantagens

Da mesma forma, a especialista aponta diversas vantagens que o ensino à distância pode trazer

Possibilidade de revisar o conteúdo


 A aula online pode ser assistida quantas vezes o aluno precisar. O aluno pode pausar para fazer anotações, copiar diagramas da internet. O ensino se torna mais interativo e acessível para os alunos.

Estude no seu ritmo

O aluno pode estudar no seu próprio ritmo. Cada aluno prepara a suas tarefas na sua velocidade, sem a pressão de fazer as coisas na mesma velocidade e da mesma forma que os colegas.

Pais têm contato com o universo dos filhos

Agora sabemos exatamente o que os nossos filhos estão aprendendo na escola, o que eles gostam mais e o que têm mais dificuldade. Sabemos o quanto de tempo eles precisam para entender determinado conteúdo e entendemos melhor como a escola funciona.

As crianças estão aprendendo habilidades novas

Crianças aprendem rápido e se adaptam mais fácil que os adultos às novas tecnologias. As aulas online estão preparando os nossos filhos para o trabalho do futuro.

Estamos aprendendo novas formas de ensinar e aprender

 Sim, tem sido desafiador. Contudo já estamos a ver os primeiros sinais de coisas que tem funcionado muito bem no ensino online. Estamos criando soluções para lidar com o deslocamento, condições climáticas e ausências por motivos médicos. A pandemia nos forçou a ser criativos, a pensar em novas soluções e melhores maneiras de aprendizado.


Veredicto

Evelyn pondera o panorama geral da educação à distância: “Como podemos ver, o ensino à distância tem vantagens e desvantagens. Nos demanda muito tempo, mas aprendemos muito com a experiência. O verdadeiro desafio é não deixar o nosso papel de pais para assumir o papel de professores. Somos e continuaremos a ser pais sempre. Essa é a nossa relação mais importante. Aconteça o que acontecer o ensino nunca deve ser o preço da nossa relação com os nossos filhos.”

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirmou nesta segunda-feira (13/07) mais duas mortes por COVID-19. Trata-se de uma mulher de 82, de São Carlos, internada no dia 07/07 e que morreu nesta segunda-feira (13/07). O outro óbito foi registrado na capital paulista no dia 28/06, porém somente agora a notificação foi repassada para a Vigilância Epidemiológica. Como a pessoa tem residência aqui na cidade e conforme determina protocolo do Ministério da Saúde, a morte é contabilizada para São Carlos. São Carlos contabiliza neste momento 842 casos positivos para a doença (18 resultados positivos foram liberados hoje), com 17 mortes confirmadas e 1 suspeita. 53 óbitos já foram descartados até o momento. O resultado do exame da mulher de 77 anos internada na quinta-feira (09/07) e que morreu no mesmo dia foi negativo para COVID-19. A VIGEP ainda aguarda o resultado do exame do um homem de 37 anos, que foi a óbito na residência e que corpo foi encaminhado ao IML. Dos 842 casos positivos, 757 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 84 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 55 receberam alta hospitalar, 13 estão internados e 16 positivos internados foram a óbito. 598 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 3.702 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (20 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 39 pessoas, sendo 26 adultos na enfermaria (7 positivos – sendo 1 de outro município, 12 suspeitos, 7 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 9 pessoas (7 positivos – sendo 1 de outro município e 2 negativos). Na UTI nenhuma criança está internada neste momento. Quatro crianças estão na enfermaria, uma com resultado negativo para COVID-19 e outras três suspeitas da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje 38,9%.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 5.216 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 4.308 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 908 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 2.710 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 2.097 tiveram resultado negativo para COVID-19, 528 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 85 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30