fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

ARARAQUARA/SP - A rede de saúde de Araraquara voltou a ter paciente internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em decorrência da covid. A informação foi divulgada pela secretaria da Saúde na segunda-feira (26), quando a pasta retomou a divulgação diária da situação epidemiológica no município.

A secretaria não informou em qual unidade de saúde a internação se dá, nem outras informações sobre o paciente. Além desse caso em UTI, outras 13 pessoas seguem internadas em leitos de enfermaria, totalizando 14 internações, das quais 5 são de pacientes de outros municípios.

Na segunda-feira (26), foram confirmados mais 294 casos positivos de covid. Em 2024, o número de confirmações da doença chega a 3802. Desde janeiro, foram registrados 6 óbitos em decorrência da covid, sendo o caso mais recente o de um idoso, de 77 anos, com comorbidades, ocorrido no último dia 21 de fevereiro.

Esse aumento de casos, de acordo com Eliana Honain, secretária municipal de Saúde, é decorrente dos meses de férias, confraternizações de final de ano e viagens, além de outras situações em que há aglomeração de pessoas, como o Carnaval, que neste ano se deu na primeira quinzena de fevereiro.

“Normalmente, neste período, se registra aumento do número de doenças respiratórias, como a Covid. O importante é que não estamos registrando pressão na assistência à saúde”, informa Eliana.

Ainda a respeito das internações por Covid, a secretária de Saúde explica o protocolo que é adotado pelos hospitais da rede pública e privada.

“Todas as pessoas atendidas no serviço público de Araraquara passam por teste de Covid quando são internadas, independentemente da comorbidade que provocou a internação. Se der positivo para Covid, conforme exigido, ela vai para o isolamento. Já no serviço privado, são testados todos os maiores de 60 anos. Nos casos positivos, se a pessoa vem a óbito, mesmo ela tendo sido internada por causa de um AVC, um infarto ou outra doença grave, vai ser atestada a morte por Covid. Os casos de óbitos registrados no município por Covid nos últimos meses se encaixam nesse contexto. Por isso, podemos afirmar que, em geral, os casos da doença não estão se agravando”, detalha a secretária de Saúde.

 

Monitoramento

Eliana Honain informou também que, por conta do aumento de casos, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou sequenciamento genético do vírus para identificar se há alguma nova cepa circulando no município. A identificação de novas cepas por meio do sequenciamento foi fundamental na tomada de decisões em Araraquara durante a pandemia.

“Vamos aguardar o resultado, que deve sair nas próximas semanas, para sabermos se existe alguma nova cepa circulando e aumentando os números de casos, além das aglomerações habituais das festas de fim de ano, férias e feriado”, afirma.

 

Dengue

Além do aumento de casos de covid, a dengue também segue sob monitoramento. Apesar da situação de controle vivida em Araraquara em relação ao número de casos registrados da doença (leia mais aqui), a situação crítica em muitas regiões do país aumenta a preocupação.

Sobre os sintomas das duas doenças (covid e dengue), Eliana disse que são muitos semelhantes. “Ambos apresentam febre alta, dores musculares e mal-estar geral. Como distingui-los? Embora os dois sintomas provoquem dores de cabeça, no caso da dengue a dor é mais concentrada atrás dos olhos, além de apresentas manchas vermelhas pelo corpo. Já a Covid apresenta tosse e dificuldade respiratória.

E se o teste detecta a Covid, o mesmo não ocorre em relação à Dengue, já que o teste não existe. São feitos exames laboratoriais e os resultados não são conhecidos de imediato.

“Embora os números de casos de dengue estejam num crescente no município, a situação está sob controle. Mas não devemos ficar tranquilos com isso”, frisou.

 

 

Luís Antônio / PORTAL MORADA

SÃO PAULO/SP - O apresentador Fausto Silva, o Faustão, 73, foi internado neste final de semana no Albert Einstein, em São Paulo. Ele voltou ao hospital na capital paulista onde se submeteu, no último dia 27 de agosto, a um transplante de coração.

Desta vez, segundo a reportagem apurou, o diagnóstico é de problemas nos rins. Um novo transplante, agora neste órgão, não está descartado. Procurado, o Hospital Albert Einstein não se pronunciou. A assessoria de Fausto diz que está "apurando o ocorrido".

Antes do transplante de coração, em 2023, o apresentador passou três semanas internado, à espera de um doador compatível. Esta não é a primeira vez que Faustão tem de retornar ao Einstein. Dez dias depois de receber alta, no dia 10 de setembro, ele foi novamente internado por causa de complicações pós-operatórias.

 

 

POR FOLHAPRESS

SÃO PAULO/SP - Popularmente conhecido como dengue hemorrágica, o agravamento da dengue se caracteriza por uma queda acentuada de plaquetas – fragmentos celulares produzidos pela medula óssea que circulam na corrente sanguínea e ajudam o sangue a coagular – e que geralmente leva ao extravasamento grave de plasma. O termo dengue hemorrágica, na verdade, deixou de ser usado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2009, uma vez que a hemorragia, nesses casos, nem sempre está presente.

De acordo com as diretrizes publicadas pela OMS, as autoridades sanitárias atualmente distinguem as infecções basicamente entre dengue e dengue grave. Enquanto os casos de dengue não grave são subdivididos entre pacientes com ou sem sinais de alerta, a dengue grave é definida quando há vazamento de plasma ou de acúmulo de líquidos, levando a choque ou dificuldade respiratória. Pode haver ainda sangramento grave e comprometimento de órgãos como fígado e até mesmo o coração.

A OMS diz que, de 2009 em diante, a magnitude do problema da dengue no mundo aumentou de forma dramática, além de se estender, geograficamente, a muitas áreas anteriormente não afetadas pela doença. A avaliação da entidade é que a dengue foi e permanece sendo, ainda hoje, a mais importante doença viral humana transmitida por artrópodes – grupo de animais invertebrados que inclui o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

Atualmente, a classificação de gravidade clínica para a dengue definida pela OMS e seguida pelo Ministério da Saúde no Brasil é a seguinte:

Dengue sem sinais de alarme

Nesses casos, o paciente apresenta febre geralmente por um período de 2 a 7 dias acompanhada de duas ou mais das seguintes manifestações clínicas: náusea ou vômitos; exantema (erupção cutânea); dor de cabeça ou dor atrás dos olhos; dor no corpo ou nas articulações; petéquias (manchas avermelhadas de tamanho pequeno); e baixos níveis de glóbulos brancos no sangue.

Dengue com sinais de alarme

Qualquer caso de dengue que apresente um ou mais dos seguintes sinais durante ou preferencialmente após a queda da febre: dor abdominal intensa e sustentada ou sensibilidade no abdômen; vômito persistente; acúmulo de líquidos; sangramento de mucosas; letargia ou inquietação; hipotensão postural (pressão arterial baixa ao levantar-se da posição sentada ou deitada); aumento do fígado; e aumento progressivo do hematócrito (porcentagem de hemácias no sangue), com queda na contagem de plaquetas.

Dengue grave

Qualquer caso de dengue que apresente uma ou mais das seguintes manifestações clínicas: choque ou dificuldade respiratória devido a extravasamento grave de plasma dos vasos sanguíneos; sangramento intenso; e comprometimento grave de órgãos (lesão hepática, miocardite e outros).

 

 

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que a Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Paula suspendeu o atendimento ao público na manhã desta segunda-feira (26/02), em virtude do furto ocorrido no local. Foram levados computadores e outros equipamentos, além disso algumas salas foram depredadas.

Os servidores da UBS estão comunicando os usuários do SUS que tinham consultas ou atendimento ambulatorial agendados e direcionando os atendimentos para outras unidades da rede, sendo que o atendimento pediátrico está sendo realizado no Santa Angelina, Clínico no Santa Felícia e de Enfermagem no Parque Delta.

IBATÉ/SP - Em mais uma ação, a Prefeitura de Ibaté, através da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, iniciou nesta semana, o serviço de dedetização, desratização e descorpinização.

O trabalho está sendo executado por uma empresa contratada, através de processo licitatório, em toda a rede de esgoto e bueiros da cidade, tendo efeito imediato contra baratas, escorpiões, aranhas, ratos e outros insetos, bem como, no combate ao mosquito Aedes Aegypti, causador da Dengue e outras doenças que podem ser fatais.

A empresa, que é composta por profissionais altamente qualificados, possui todas as licenças exigidas para realizar os procedimentos, seguindo todas as recomendações do fabricante, do Ministério da Saúde e da Vigilância Sanitária. O produto utilizado não oferece risco à saúde humana, mas elimina todo foco de pragas.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Ibaté, Caroline Freire Basaglia, alerta que no período de novembro a março, são meses de chuva e calor. As altas temperaturas aceleram o metabolismo de pragas e insetos fazendo com que eles se reproduzam em uma velocidade maior. O aumento de lixo e a concentração de água das chuvas proporcionam condições favoráveis para a reprodução dos escorpiões e outros animais.

"Cada um tem que fazer a sua parte. Pedimos a toda população que limpem seus terrenos e quintais, a remoção de todo tipo de lixo contribui para o não aparecimento de baratas que servem de alimento para o escorpião, já que o mesmo é um predador. Retirem o entulho, removam os materiais de construção, como tijolos, telhas e madeiras que estejam encostados nos muros, esses materiais favorecem a procriação do escorpião", explicou a coordenadora.
 
A Prefeitura orienta os proprietários de lotes e terrenos na cidade para que façam regularmente a limpeza desses espaços a fim de colaborarem com a eliminação de pragas, e ressalta que a Fiscalização Municipal segue notificando e autuando aqueles que não mantém suas áreas limpas.

Dica e prevenção
 
Importante que os moradores mantenham ralos fechados, caixas de gordura vedadas, pias e tanques tampados, bem como, fechem quaisquer outras aberturas para a rede de esgoto. Tais orientações devem ser seguidas sempre para diminuir as chances de insetos e escorpiões saírem pelos ralos.
 
A prefeitura tem realizado um trabalho permanente de limpeza da cidade. Os agentes de combate à vetores prosseguem com as visitas domésticas para orientar os munícipes quanto à prevenção contra a dengue e a proliferação de pragas.

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Vigilância em Saúde informa que a cidade contabiliza neste momento 1.671 casos positivos para COVID-19, sendo que 449 casos positivos foram registrados em janeiro.

De 1º a 22 de fevereiro já são mais 1.222 casos positivos registrados, sendo 769 registrados somente de 16 a 22/02, com mais uma morte registrada, totalizando neste momento 5 óbitos, 1 no mês de janeiro e 4 em fevereiro.

Trata-se de uma mulher de 85 anos com comorbidades que veio a óbito no dia 20 de fevereiro. A idosa tinha recebido 3 doses da vacina contra a COVID-19.

SÃO CARLOS/SP - Em 2024 já foram registradas 1010 notificações para Dengue, com 135 casos positivos, sendo 113 autóctones e 22 importados. Para Chikungunya foram registradas 20 notificações, com 11 casos descartados e 9 aguardando resultado de exame. Para Zika foram registradas 10 notificações, com 10 casos descartados e para Febre Amarela ainda não foram registradas notificações.

2023 – Em 2023 foram registradas 4.025 notificações para Dengue, com 726 casos positivos, sendo 620 autóctones e 106 importados. Para Chikungunya foram registradas 153 notificações, com 140 casos descartados, 05 positivos, sendo 01 autóctone e 04 importados. Para Zika foram registradas 108 notificações, com 108 casos descartados. Para Febre Amarela foram registradas 02 notificações, com 02 caso descartados.

2022 -  Em 2022 foram registradas 6.007 notificações, com 2.274 casos positivos de Dengue, sendo 2.147 autóctones e 127 importados com 1 morte registrada. Para Chikungunya foram registradas 56 notificações, com 56 casos descartados. Para Febre Amarela foram registradas 2 notificações com 2 resultados negativos. Para Zika foram registradas 23 notificações, com 23 casos descartados.

SÃO CARLOS/SP - Neste sábado (24/02), das 9h às 13h, no Jardim Zavaglia, vai ocorrer um mutirão de limpeza para combate ao mosquito Aedes aegypti. A ação faz parte da 7ª Campanha Regional de Combate à Dengue. 
O ponto de encontro do “Dia D” de combate ao mosquito Aedes aegypti será na Unidade de Saúde da Família (USF), do Jardim Zavaglia, localizada na Rua deputado Antônio Donato, nº 340. 
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pede o apoio da população para junto com o poder público, concentrar esforços para eliminação dos focos de criadouros do mosquito, transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela. 
No Mutirão do Jardim Zavaglia os Agentes de Combate às Endemias, com apoio da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, vão fazer a vistoria de imóveis com eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti e recolhimento de inservíveis encontrados nas áreas de risco.
Denise Martins, diretora de Vigilância em Saúde, diz que o objetivo do Mutirão também é alertar a população sobre a situação epidemiológica da cidade já que os casos de Dengue vêm aumentando em São Carlos. 
“Orientamos a população para que realizem o descarte dos materiais inservíveis que acumulam água parada, não acumulem entulhos, para que fechem bem os sacos de lixo, tampem as caixas d’água, limpem calhas e lajes, guardem os brinquedos em local coberto, evitem água parada em pneus e em outros locais e objetos, recebam os agentes de endemias e em casos de febre, dores de cabeça, no corpo e nas articulações, coceira e manchas vermelhas na pele, bebam muito líquido e procurem imediatamente a unidade de Saúde mais próxima da sua residência”, alerta a diretora.
A diretora ressalta, ainda, que a eliminação dos criadouros ainda é a medida mais eficaz para combater o mosquito Aedes aegypti. “O método de controle é um velho conhecido da população: não deixar a água acumular em recipientes. É nesse ambiente que o aedes se multiplica. Cerca de 75% dos criadouros detectados pelos agentes estão dentro de casa”, finaliza Denise Martins.
Em 2023 foram registradas 4.025 notificações para Dengue, com 726 casos positivos, sendo 620 autóctones e 106 importados. Para Chikungunya foram registradas 153 notificações, com 140 casos descartados, 05 positivos, sendo 01 autóctone e 04 importados. Para Zika foram registradas 108 notificações, com 108 casos descartados. Para Febre Amarela foram registradas 02 notificações, com 02 caso descartados.
Esse ano já foram registradas 765 notificações para Dengue, com 100 casos positivos, sendo 85 autóctones e 15 importados. Para Chikungunya foram registradas 16 notificações, com 9 casos descartados e 7 aguardando resultado de exame. Para Zika foram registradas 8 notificações, com 8 casos descartados e para Febre Amarela ainda não foram registradas notificações. Nesta sexta-feira (23/02) o Departamento de Vigilância em Saúde divulga um novo boletim com atualizações dos casos de arboviroses.
 

MARÍLIA/SP - Em uma iniciativa inédita, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP) e os 62 municípios da região de Marília firmaram na quinta-feira (22) um termo de compromisso de gestão que garantiu mais de R$ 257 milhões do Tesouro Estadual para a área da saúde. Os recursos foram anunciados pelo secretário da saúde, Eleuses Paiva, durante a 2ª Oficina de Regionalização da Saúde, que marcou a volta do “Gabinete 3D – Saúde”, do governo paulista.

No evento, promovido pela SES-SP, Paiva assinou o documento juntamente com prefeitos e representantes de 36 entidades filantrópicas. Serão mais de 1,1 milhão de pessoas beneficiadas na região. A iniciativa abrange investimentos provenientes da Tabela SUS Paulista e do IGM SUS Paulista, dois programas estaduais lançados no último ano.

“Estamos, pela primeira vez na história da saúde pública de São Paulo, assinando um termo de compromisso entre Estado e Municípios, para fazer a co-gestão regional. Queremos resolver, de maneira compartilhada, os problemas da população em sua própria região. É um absurdo as pessoas terem de se descolar porque não há capacidade de serem atendidas em suas cidades”, enfatizou Eleuses.

O secretário ainda comentou sobre o programa Tabela SUS Paulista. “A tabela federal está sem reajuste há mais de 20 anos. Encontramos mais de oito mil leitos fechados em nosso estado, que poderiam estar atendendo as filas. Analisando este cenário, tivemos a iniciativa pioneira de remunerar adequadamente as entidades filantrópicas, propondo um valor justo por cada procedimento realizado. Isso é a Tabela SUS Paulista”.

O presidente da Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), Edson Rogatti, participou do evento. “O projeto de regionalização veio complementar a Tabela SUS Paulista, com os hospitais filantrópicos recebendo uma remuneração justa, e assim diminuindo as filas de cirurgias. Quem mais ganha com a regionalização são os pacientes do SUS, afinal eles não precisam sair da sua região para realizar um procedimento”, ressaltou.

Fila única

No compromisso firmado entre Estado e municípios, também foi dado o pontapé para a criação da regulação regional única. As secretarias municipais de saúde se comprometeram a disponibilizar as informações sobre oferta de serviços próprios e sob gestão, para que seja possível uma implementação de uma regulação por região do Estado, o que resultará em maior transparência nas filas por procedimentos do SUS.

IGM e Tabela SUS Paulista

Em 2024, o IGM SUS Paulista destinará aos 62 municípios de Marília R$ 25.501.380,00, com repasse per capita variando entre R$ 15,00 e R$ 40,00. Esse incentivo contribuirá de forma concreta para a melhoria da atenção primária à saúde da região.

Já a Tabela SUS Paulista corrige o subfinanciamento da tabela federal, complementando com recursos do tesouro estadual, para 36 instituições filantrópicas, o valor mensal de R$ 17.730.338,00 incorpora recursos adicionais para ampliação do acesso, com expansão da assistência à rede ambulatorial especializada e hospitalar de média e alta complexidade, no valor de R$ 1.636.086,00 por mês. Ao total, a Tabela SUS Paulista está incorporando na região de Marília o montante mensal de recursos novos de R$ 19.366.425,00. A alocação dos recursos de expansão será determinada com base no pacto macrorregional.

Gabinete 3D

Pensando na otimização dos serviços oferecidos à população e na definição de políticas públicas, o Governo de SP desenvolveu o Gabinete 3D, projeto que visa a articulação entre secretários do Estado e gestores de cada município. O nome da ação remete aos três “Ds” que regem a gestão: Diálogo, Dignidade e Desenvolvimento.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) foi a pasta escolhida para a inauguração da iniciativa, conforme as demandas de saúde identificadas durante a primeira fase das Oficinas da Rede Regional de Atenção à Saúde. Com o projeto, são promovidos encontros do secretário da saúde, Eleuses Paiva, com lideranças políticas locais, administradores dos hospitais e visitas às unidades hospitalares da região.

Confira o repasse do IGM por município na macrorregião de Marília:

Município Total Per Capita (fixo + variável) Total Anual Municipal
(fixo + variável)
ADAMANTINA  R$                   30,00  R$       1.054.590,00
ÁLVARO DE CARVALHO  R$                   40,00  R$       212.800,00
ALVINLÂNDIA  R$                   35,00  R$       113.785,00
ARCO-ÍRIS  R$                   35,00  R$       61.425,00
ASSIS  R$                   15,00  R$       1.586.520,00
BASTOS  R$                   25,00  R$       523.800,00
BERNARDINO DE CAMPOS  R$                   30,00  R$       335.040,00
BORA  R$                   15,00  R$       12.585,00
CAMPOS NOVOS PAULISTA  R$                   35,00  R$       175.980,00
CÂNDIDO MOTA  R$                   15,00  R$       471.150,00
CANITAR  R$                   30,00  R$       160.950,00
CRUZÁLIA  R$                   30,00  R$       60.630,00
ECHAPORÃ  R$                   35,00  R$       210.910,00
ESPÍRITO SANTO DO TURVO  R$                   30,00  R$       147.780,00
FERNÃO  R$                   35,00  R$       60.865,00
FLÓRIDA PAULISTA  R$                   30,00  R$       448.080,00
FLORÍNIA  R$                   35,00  R$       92.085,00
GÁLIA  R$                   30,00  R$       192.570,00
GARCA  R$                   35,00  R$       1.555.015,00
GUAIMBÊ  R$                   40,00  R$       232.240,00
GUARANTÃ  R$                   35,00  R$       233.975,00
HERCULÂNDIA  R$                   35,00  R$       337.715,00
IACRI  R$                   35,00  R$       219.415,00
IBIRAREMA  R$                   35,00  R$       277.410,00
INÚBIA PAULISTA  R$                   30,00  R$       121.350,00
IPAUCU  R$                   30,00  R$       454.950,00
JÚLIO MESQUITA  R$                   40,00  R$       192.960,00
LUCÉLIA  R$                   30,00  R$       660.660,00
LUPÉRCIO  R$                   35,00  R$       161.280,00
LUTÉCIA  R$                   30,00  R$       78.690,00
MARACAÍ  R$                   15,00  R$       211.035,00
MARIÁPOLIS  R$                   35,00  R$       143.430,00
MARÍLIA  R$                   15,00  R$       3.633.735,00
OCAUCU  R$                   30,00  R$       128.820,00
ÓLEO  R$                   30,00  R$       73.410,00
ORIENTE  R$                   35,00  R$       229.915,00
OSCAR BRESSANE  R$                   35,00  R$       91.105,00
OSVALDO CRUZ  R$                   25,00  R$       827.950,00
OURINHOS  R$                   15,00  R$       1.727.085,00
PACAEMBU  R$                   30,00  R$       429.780,00
PALMITAL  R$                   30,00  R$       669.660,00
PARAGUAÇU PAULISTA  R$                   30,00  R$       1.385.400,00
PARAPUÃ  R$                   30,00  R$       328.020,00
PEDRINHAS PAULISTA  R$                   30,00  R$       93.270,00
PLATINA  R$                   30,00  R$       108.180,00
POMPÉIA  R$                   15,00  R$       334.890,00
PRACINHA  R$                   30,00  R$       129.810,00
QUEIROZ  R$                   30,00  R$       105.390,00
QUINTANA  R$                   35,00  R$       235.760,00
RIBEIRÃO DO SUL  R$                   30,00  R$       136.110,00
RINÓPOLIS  R$                   30,00  R$       298.200,00
SAGRES  R$                   30,00  R$       72.810,00
SALMOURÃO  R$                   35,00  R$       188.020,00
SALTO GRANDE  R$                   30,00  R$       281.880,00
SANTA CRUZ DO RIO PARDO  R$                   15,00  R$       723.105,00
SÃO PEDRO DO TURVO  R$                   35,00  R$       270.340,00
TARUMÃ  R$                   15,00  R$       230.415,00
TIMBURI  R$                   35,00  R$       92.645,00
TUPÃ  R$                   15,00  R$       984.225,00
UBIRAJARA  R$                   40,00  R$       193.120,00
VERA CRUZ  R$                   30,00  R$       324.120,00
CHAVANTES  R$                   30,00  R$       372.540,00
TOTAL    R$  25.501.380,00

Tabela SUS Paulista – Complementação mensal da Tabela SUS Paulista para os 10 principais prestadores de Marília

Instituição Complementação Mensal Tabela SUS Paulista
HOSPITAL DAS CLÍNICAS HCFAMEMA  R$ 3.829.835,83
SANTA CASA DE MARÍLIA  R$ 2.736.110,41
SANTA CASA DE OURINHOS  R$ 2.244.227,21
SANTA CASA DE TUPÃ  R$ 1.701.767,80
HOSPITAL UNIVERSITARIO DE MARILIA  R$ 1.588.376,79
SANTA CASA DE ASSIS  R$ 1.187.703,28
SANTA CASA DE MIS DE ADAMANTINA NA PROVIDÊNCIA DE DEUS  R$ 671.489,32
SANTA CASA DE PARAGUACU PAULISTA  R$ 620.606,90
SANTA CASA MISER STACRUZ RIO PARDO  R$ 589.912,96
SANTA CASA DE GARÇA HOSPITAL SÃO LUCAS HSL  R$ 330.548,63
DEMAIS INSTITUIÇÕES  R$ 2.273.224,94
TOTAL  R$ 17.730.338,00

 

IBATÉ/SP - Diante do aumento de casos de dengue na região, a Prefeitura de Ibaté está redobrando os esforços na prevenção da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.
 
Para combater os focos de proliferação do mosquito, a Secretaria de Saúde iniciou nesta segunda-feira (19), uma ampla operação de coleta de resíduos e lixo, às margens da Área de Preservação Permanente, defronte à EMEI Ruth Zavaglia Gomes, no bairro Jardim Icaraí.  “A força tarefa envolve uma vasta varredura, nessa área, onde lamentavelmente a população descarta lixo doméstico e entulhos. Precisamos ter consciência dos nossos atos. Nossa principal arma é a nossa união para eliminar os possíveis criadouros de mosquito transmissor da Dengue, Zyka e Chikungunya”, destacou Elaine Satorelli Breanza, secretária Municipal da Saúde de Ibaté. “Se a população presenciar alguém jogando lixo doméstico ou entulhos em terrenos públicos ou privados, deve denunciar imediatamente. Ligue no 153. O valor da multa para quem for flagrado é de R$ 1.028,40, conforme Lei Municipal nº 2.394/08”, alertou. 
 
Segundo a Vigilância Epidemiológica de Ibaté, o município registra atualmente 88 casos notificados, sendo 15 positivos, 46 negativos e 27 aguardando resultado.
 
Ações muito simples, mas que podem salvar muitas vidas 

 
O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. Por isso é importante jogar fora pneus velhos, virar garrafas com a boca para baixo e, caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno. Também é necessário lavar a vasilha de água do bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d’água e cisternas.
 
Coloque tela nas janelas
Colocar telas em portas e janelas ajuda a proteger sua família contra o mosquito da dengue. O problema é quando o criadouro está localizado dentro da residência. Nesse caso, a estratégia não será bem sucedida. Por isso, não se esqueça de que a eliminação dos focos da doença é a maneira mais eficaz de proteção.
 
Coloque areia nos vasos de plantas
O uso de pratos nos vasos de plantas pode gerar acúmulo de água. Há três alternativas: eliminar esse prato, lavá-lo regularmente ou colocar areia. A areia conserva a umidade e ao mesmo tempo evita que o prato se torne um criadouro de mosquitos.
 
Seja consciente com seu lixo
Não despeje lixo em valas, valetas, margens de matas, córregos e riachos. Assim você garante que eles ficarão desobstruídos, evitando acúmulo e até mesmo enchentes. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas.
 
Coloque desinfetante nos ralos
Ralos pequenos de cozinhas e banheiros raramente tornam-se foco de dengue devido ao constante uso de produtos químicos, como xampu, sabão e água sanitária. Entretanto, alguns ralos são rasos e conservam água estagnada em seu interior. Nesse caso, o ideal é que ele seja fechado com uma tela ou que seja higienizado com desinfetante regularmente.
 
Limpe as calhas
Grandes reservatórios, como caixas d’água, são os criadouros mais produtivos de dengue, mas as larvas do mosquito podem ser encontradas em pequenas quantidades de água também. Para evitar até essas pequenas poças, calhas e canos devem ser checados todos os meses, pois um leve entupimento pode criar reservatórios ideais para o desenvolvimento do Aedes aegypti.
 
Piscinas
Piscinas podem se tornar foco de dengue – por isso, a atenção deve ser redobrada com a limpeza. 
 
Uso de repelente
O uso de repelentes, principalmente em viagens ou em locais com muitos mosquitos, é um método importante para se proteger contra a dengue. Recomenda-se, porém, o uso de produtos industrializados. Os repelentes caseiros, como andiroba, cravo-da-índia, citronela e óleo de soja não possuem grau de repelência forte o suficiente para manter o mosquito longe por muito tempo. Além disso, a duração e a eficácia do produto são temporárias, sendo necessárias diversas publicações ao longo do dia, o que muitas pessoas não costumam fazer.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Fevereiro 2024 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29      
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.