fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Segundo a neuroftalmologista Márcia Lúcia Marques, doença prejudica os nervos oculares e deve ser tratada logo no início com acompanhamento de médico especialista.

 

SÃO PAULO/SP - A esclerose múltipla atinge cerca de 2,3 milhões de pessoas no mundo, sendo que no Brasil, sua prevalência pode variar de 1,36 a 27,7 casos por 100.000 habitantes, de acordo com a região. Para promover a disseminação de informações sobre a doença, no dia 30 de agosto é celebrado o Dia Nacional de Conscientização Sobre a Esclerose Múltipla.

De acordo com a neuroftalmologista Márcia Lúcia Marques, a esclerose múltipla é uma doença considerada desmielinizante, ou seja, por motivos ainda não identificados as defesas do corpo ‘atacam’ a bainha de mielina que envolve os nervos, fazendo com que eles fiquem desprotegidos e desencadeando inflamações.

“O nervo ótico é um exemplo de nervo revestido por essa bainha de mielina. Ele é o responsável pela condução da nossa visão ao cérebro e, como em qualquer processo inflamatório de células nervosas, ele não se regenera depois de comprometido. Por isso, a neurite ótica é uma urgência oftalmológica e pede que o caso seja investigado e tratado o mais rápido possível”, explicou.

Segundo a neuroftalmologista, quando a doença e o comprometimento do nervo ótico são identificados logo no início, é mais propício que o paciente tenha a recuperação da visão com nenhuma ou poucas sequelas. Caso contrário, a neurite pode causar a perda definitiva ou parcial do olho atingido pela inflamação.

“A perda da visão é um problema que a esclerose pode trazer de maior impacto, porque acaba sendo bastante incapacitante para o paciente”, explicou.

 

Sintomas e diagnóstico

O diagnóstico da esclerose múltipla é feito, principalmente, de forma clínica, com apoio de uma série de exames complementares, como a ressonância magnética do encéfalo e da coluna vertebral e a coleta de liquor para análise.

De acordo com Márcia Lúcia, os principais sintomas que levam os pacientes a procurarem ajuda médica são formigamentos, dormência e perda de força muscular, na maioria das vezes, em membros inferiores e nas mãos. Já em relação aos olhos, a doença pode dar sinais como a perda de visão súbita e dor ocular.

“Às vezes o paciente não tem sintoma nenhum da doença, mas ele apresenta uma baixa de visão súbita, de um dia para o outro, dor na movimentação dos olhos e, em alguns casos, a pessoa pode ter estrabismo”, explicou.

 

Tratamento

O tratamento da esclerose múltipla é feito de forma aguda para combater a inflamação do nervo ótico, com acompanhamento de um neurologista especializado na doença.

De acordo com a neuroftalmologista, inicialmente os danos causados aos nervos podem ser reversíveis, desde que o tratamento seja feito logo no início da presença da inflamação.

“Uma vez identificada a inflamação no nervo ótico, o tratamento correto deve ser iniciado logo em seguida. Dessa forma, dependendo do grau de inflamação e do início do tratamento, as sequelas podem ser reversíveis”, disse.

 

Conscientização

A campanha Agosto Laranja busca ampliar o debate sobre a esclerose múltipla para promover a conscientização não só das pessoas que são portadoras, mas também de seus familiares, amigos e pessoas que nunca tiveram contato com a doença.

“Principalmente os familiares dessas pessoas, que acabam tendo uma chance maior de desenvolver a doença, porque existe uma certa herança genética. Então é importante que as pessoas saibam identificar os sintomas e conheçam quem são os profissionais indicados para o tratamento”, disse.

Para a neuroftalmologista, o mês de conscientização também é necessário para que as pessoas mais propensas a desenvolverem a doença conheçam os sintomas. De acordo com os estudos mais recentes, a doença atinge pessoas jovens e, em sua maioria, mulheres.

“Muitas vezes, a paciente já tem algum sintoma da doença por anos sem perceber que aquilo pode ser um início da esclerose múltipla. Quanto antes a pessoa desconfiar do problema e procurar um médico especializado, mais fácil é a prevenção das sequelas que ela pode trazer”, disse.

 

Quem é Dra. Márcia Lúcia Marques?

Médica oftalmologista formada pela faculdade de medicina do ABC com mais de 15 anos de experiência. Especialista em glaucoma clínico e cirúrgico e neuroftalmologia.

É doutora em neurooftalmologia e doenças neurodegenerativas, com estudos em doenças como esclerose múltipla, doença de Parkinson, ataxias e doença de Alzheimer.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirmou nesta quarta-feira (05/08) a 25ª morte por COVID-19 no município. Trata-se de uma mulher de 95 anos institucionalizada em clínica particular de longa permanência para idosos já com resultado positivo para a doença. Uma paciente do município de Santa Lúcia de 83 anos internada em hospital de São Carlos morreu nesta quarta-feira (05/08), porém como estabelece protocolo do Ministério da Saúde o óbito será contabilizado para o município de origem da paciente. São Carlos contabiliza neste momento 1.487 casos positivos para a doença (39 resultados positivos foram liberados hoje), com 25 mortes confirmadas. 69 óbitos já foram descartados. O resultado do exame de homem de 70 anos com suspeita da doença que foi internado em 03/08 e que morreu na última terça (04/08) foi negativo para COVID-19. Dos 1.487 casos positivos, 1.358 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 126 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 92 receberam alta hospitalar, 12 estão internadas, 1 paciente de São Carlos está internado em outro município e 22 positivos internados foram a óbito. 1.107 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 5.530 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (126 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 35 pessoas, sendo 19 adultos na enfermaria (8 positivos – sendo 2 de outros municípios, 9 suspeitos - sendo 3 de outros municípios, 2 negativos – sendo 1 de outro município); na UTI adulto hoje estão internadas 13 pessoas (10 positivos - sendo 6 de outros municípios, 2 suspeitos e 1 negativo de outro município). Na UTI uma criança está internada no momento com suspeita da doença. Duas crianças estão na enfermaria, sendo uma com resultado negativo para COVID-19 e 1 com suspeita da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 48%. Neste momento São Carlos disponibiliza 25 leitos de UTI/SUS, sendo 10 para adultos na Santa Casa, 5 leitos em ala COVID Infantil inaugurados essa semana pela Santa Casa e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada estão internados 2 pacientes na UTI adulto, todos com resultados positivos para COVID-19. Na UTI infantil uma criança está internada com suspeita da doença. Já na enfermaria adulto 5 pacientes estão internados na rede particular, sendo 4 com resultado positivo para a doença e 1 com suspeita da COVID-19. Esses número já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 9.294 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 7.478 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.816 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 4.999 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 3.878 tiveram resultado negativo para COVID-19, 938 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 183 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria de Cidadania e Assistência Social confirmou nesta quarta-feira (05/08) que 4 crianças e 2 funcionários terceirizados da Casa de Acolhimento Cláudia Picchi Porto (Albergue Infantil), local que atende crianças e adolescentes que necessitam de acolhimento provisório e que foram encaminhados pelo Poder Judiciário ou Conselho Tutelar, testaram positivo para a COVID-19.
As amostras para os exames foram coletadas pela equipe da Vigilância Epidemiológica já que uma das crianças acolhidas apresentou sintomas gripais. Os exames foram feitos em todas as crianças acolhidas e todos os funcionários, no total 6 apresentaram resultados positivos para a COVID-19, sendo 4 crianças (uma de 7 anos, duas com 8 anos e uma com 10 anos) e 2 adultos. No total são atendidas neste momento 26 crianças nessa unidade do Albergue.
As crianças passam bem e já estavam isoladas desde os primeiros sintomas. Os pais e o Juizado da Infância e Juventude já foram comunicados. Um dos servidores cumpre isolamento domiciliar e o outro está internado na UTI.
Todas as providências foram tomadas e a Vigilância Epidemiológica continua monitorando a situação, e se necessário, tomará novas medidas.

Profissional estava internado na UTI da unidade e intubado por conta da insuficiência respiratória causada pela doença

 

JAÚ/SP - O Hospital Amaral Carvalho comemorou na última 2ª feira (03/ago) uma grande vitória. O enfermeiro Mário Daniel Fadoni, de 37 anos, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 20 de julho após infecção pelo Coronavírus e recebeu alta. O momento foi de grande emoção para todos os colegas, que celebraram com alegria a sua recuperação.

Fadoni foi diagnosticado com COVID-19 no dia 16 após sentir sintomas como dor de cabeça, mal-estar, cansaço, febre e perda de paladar. "No começo, eu subestimei a doença. Mas a progressão foi muito rápida. Acho que a parte mais difícil foi quando começou a tosse, por volta do sexto dia. Quanto mais eu tentava respirar, mais eu tossia. Fiquei muito assustado".

O profissional conta que, mesmo depois de internado e sob cuidados, os sintomas ainda pioravam. A insuficiência respiratória veio logo depois e, por isso, foi necessária a intubação. "A falta de ar aumentou e eu pedi para a equipe me intubar. Por conhecer o trabalho da UTI, chegar ao ponto de ser intubado foi muito difícil", lembra. Fadoni é enfermeiro da unidade desde 2009.

A esposa, Ana Caroline Scardilli Moreno Fadoni, 31 anos, também funcionária do Hospital há oito anos, conta que durante as últimas semanas de internação, precisou conciliar o trabalho, os cuidados com a filha e a preocupação com o marido. "Foram dias de angústia, desespero, misturado com sentimentos de medo, mas, ao mesmo tempo, de muita fé e confiança na equipe que sempre me orientou sobre a situação e quadro clínico dele."

Agora, Fadoni e a esposa comemoram a recuperação. "Eu estou extremamente aliviado e me sinto bem. Agradeço todos que vieram me homenagear. O que essa equipe moveu para cuidar de mim, para me ver bem assim, é a maior gratidão do mundo."

Atualmente, não há mais nenhum paciente internado na UTI do HAC por conta da COVID-19. "É uma satisfação muito grande saber que está tudo bem agora. Que deu tudo certo. Que seja o único caso", diz a enfermeira responsável pelo setor, Fabíola Alves.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa nesta terça-feira (04/08) a 24ª morte por COVID-19 no município. Trata-se de uma mulher de 61 anos que estava internada desde 31/07 com resultado positivo para a doença e que morreu na manhã desta terça-feira (04/08). Também morreu um homem de 70 anos com suspeita da doença que foi internado ontem 03/08 e morreu nesta terça (04/08). A VIGEP ainda aguarda o resultado do exame. Outros três óbitos foram descartados: de um homem de 90 anos que estava internado com resultado negativo para COVID-19 em uma instituição de longa permanência para idosos e que faleceu hoje; de um homem de 88 anos internado desde 27/07 com resultado negativo para a doença e que também morreu hoje e de uma mulher de 63 anos internada desde 01/08 com exame negativo e que veio a óbito hoje. São Carlos contabiliza neste momento 1.448 casos positivos para a doença (15 resultados positivos foram liberados hoje), com 24 mortes confirmadas e uma suspeita. 68 óbitos já foram descartados. Dos 1.488 casos positivos, 1.322 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 2 óbitos sem internação, 124 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 92 receberam alta hospitalar, 10 estão internadas, 1 paciente de São Carlos está internado em outro município e 22 positivos internados foram a óbito. 1.096 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 5.404 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (78 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 36 pessoas, sendo 18 adultos na enfermaria (8 positivos – sendo 2 de outros municípios, 6 suspeitos, 4 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 13 pessoas (10 positivos - sendo 7 de outros municípios e 3 suspeitos – sendo 1 de outro município). Na UTI uma criança está internada no momento com suspeita da doença. Quatro crianças estão na enfermaria, sendo duas com resultado negativo para COVID-19 e 2 com suspeita da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 60%. Na rede privada estão internados neste momento na UTI, já com exames positivos para a doença, 2 pacientes. Já na enfermaria adulto 7 pacientes estão internados na rede particular, sendo 4 com resultado positivo para a doença e 3 com suspeita da COVID-19, sendo 1 de outro município. Já na enfermaria infantil estão internadas 2 crianças com suspeita da doença, uma é de outro município. Esses número já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 9.081 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 7.262 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.819 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 4.776 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 3.754 tiveram resultado negativo para COVID-19, 912 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 110 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Secretaria de Saúde de São Carlos comunica que a Unidade Básica de Saúde do Maria Stella Fagá ficará fechada nesta terça-feira (04/08) em virtude do novo coronavírus. Uma enfermeira terceirizada passou por exame na empresa pela qual é contratada. Segundo relato a profissional estava assintomática, mas o resultado foi positivo para a COVID-19. Por precaução a UBS permanecerá fechada até sair o resultado dos exames dos demais servidores públicos da unidade que foram testados nesta segunda-feira (03/08). Segundo o secretário de Saúde, Marcos Palermo, a unidade passa por desinfecção e deverá ser reaberta nos próximos dias, com segurança, para atendimento aos usuários.

Município registrou o segundo óbito pela doença na última sexta-feira (31). Dos 172 casos, 81,98% já estão recuperados

 

IBATÉ/SP - Ibaté atualizou nesta última segunda-feira (3) a situação da Covid-19 nos bairros do município. O sexto relatório, divulgado pela Vigilância Epidemiológica e pelo Gabinete de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus de Ibaté, mostra uma considerável queda no número de casos por semana epidemiológica, que passou de 23 na última semana para 16 casos nesta.

No total dos 172 casos confirmados (dados de 1◦.8), 81,98% já estão recuperados e 16,86% ainda estão ativos. Os homens continuam sendo a maioria entre os contaminados em Ibaté, com 56%. Destaque para o aumento entre pessoas do sexo masculino na faixa etária de 20 a 29 anos, nas últimas duas semanas.

O município registrou o segundo óbito pela doença na sexta-feira (31), com a morte de uma mulher de 53 anos, que tinha histórico de comorbidades e estava internada na Santa Casa de São Carlos desde o dia 15 de julho. O primeiro óbito de Covid-19 foi registrado no dia 6 de julho. Com essa segunda morte a Taxa de Letalidade (relação entre o número de óbitos e o número de casos diagnosticados) é de 1,16% em Ibaté.

O Jardim Cruzado é o bairro com maior número de casos (57), seguido pelo Jardim  Icaraí (16), pelo Jardim América (13), Encanto do Planalto (11), Centro (10), Santa Terezinha (10), Jardim  Menzani (8), Conj. Habitacional Pedro Ricco (7), Jardim Mariana (6), Jardim  Nossa Senhora Aparecida (5), Jardim do Bosque (5), Residencial José Giro (4), São Benedito (4), Distrito Industrial (3), Vila Tamoio (3), Antônio Moreira (3), Vila Bandeirantes (3),  Domingos Valério (2), Jardim Encanto do Planalto (1) e Zona Rural (1).

O próximo relatório consolidado de casos em Ibaté será divulgado na segunda-feira, 10 de agosto. Diariamente, a Prefeitura publica em seu site (ibate.sp.gov.br) um boletim atualizado da situação da doença no município.

MUNDO - O papa emérito Bento XVI, de 93 anos, sofre uma doença infecciosa no rosto e está em situação "extremamente frágil", afirma o jornal regional "Passauer Neue Presse", da Alemanha, que cita o biógrafo do religioso, Peter Seewald.

Bento XVI sofre de erisipela no rosto, uma doença infecciosa que se caracteriza por erupções faciais e episódios de dor intensa, informa o jornal.

De acordo com Seewald, o papa emérito está em condição extremamente frágil. "Sua capacidade intelectual e a memória não foram afetadas, mas sua voz é quase inaudível", afirma o Passauer Neue Presse.

Peter Seewald se encontrou no sábado em Roma com Bento XVI para apresentar sua biografia.

"Durante o encontro, o papa emérito, apesar da doença, se mostrou otimista e afirmou que, se a força retornar, ele poderia pegar sua caneta novamente", completou.

Em junho, Bento XVI visitou o irmão mais velho Georg, que estava doente, na Alemanha, em sua primeira viagem para fora da Itália desde sua inesperada renúncia em 2013. Georg Ratzinger faleceu duas semanas depois.

Os dois irmãos, ordenados padres no mesmo dia, em junho de 1951, eram muito unidos.

Bento XVI foi o primeiro papa a renunciar ao cargo em quase 600 anos. Alegou motivos de saúde e desde então tem uma vida monástica em um pequeno mosteiro do Vaticano.

Por: G1

Pela primeira vez em São Carlos, uma cirurgia desse porte é feita pelo SUS

SÃO CARLOS/SP - Neurocirurgiões da Santa Casa fizeram cirurgia para a retirada de um tumor do cérebro com a paciente acordada. É a primeira vez que um procedimento como este é feito pelo SUS em São Carlos. A paciente Gracilane de Souza da Silva é empregada doméstica e começou a apresentar os primeiros sintomas há 3 meses.  “Ela começou a sentir dores de cabeça. Um mês depois, elas ficaram mais fortes. Foi quando ela fez uma ressonância magnética que constatou o tumor no cérebro”, explica o marido da Gracilane, o mestre de obras Antonio Jorge Batista da Silva.

O procedimento foi feito no dia 15 de julho. Pouco mais de duas semanas depois, Gracilane se recupera muito bem. Ela consegue tomar banho, escovar os dentes, fazer as refeições e arrumar a cama sozinha. “Até pouco antes da cirurgia, eu estava sofrendo demais com as dores de cabeça. Eu cheguei a desmaiar várias vezes de tanta dor. Agora, não sinto mais nada. Recuperei minha vida de volta”, comemora a empregada doméstica.

Gracilane tem contado com o apoio da prima Eliane Mendonça da Silva, nos cuidados depois do procedimento cirúrgico. Eliane é técnica de enfermagem e se surpreendeu com a recuperação rápida da prima. “Dias depois da cirurgia, ela já estava cantarolando pela casa. E a cada dia que passa, a gente percebe a melhora dela. Incrível mesmo o trabalho feito pela equipe da neurocirurgia”, comenta.

A cirurgia é feita com o crânio aberto para a remoção de tumores que estão muito próximos das áreas cerebrais responsáveis pela fala, visão e movimentos do corpo. “A principal vantagem desse tipo de procedimento é conseguir retirar o tumor e preservar as funções cerebrais importantes para o paciente e, dessa forma, evitar sequelas e dar mais qualidade de vida”, explica o neurocirurgião Danillo Vilela, médico que coordenou a operação.

 

COMO A CIRURGIA É FEITA

O procedimento é realizado usando equipamentos com tecnologia de ponta. Antes do procedimento, vários eletrodos são colocados na paciente. Esses eletrodos ficam ligados a um monitor e é por meio dele que uma equipe formada por um neurofisiologista e duas neuropsicólogas fazem a monitorização durante a cirurgia.

Com esse sistema de neuromonitorização, os profissionais conseguem captar imagens cerebrais antes e durante o procedimento. Ao mesmo tempo, durante o procedimento, a paciente conversa, soletra o alfabeto, conta números e identifica fotos e figuras geométricas.   Se ela começa a gaguejar ou ter dificuldade para lembrar de uma palavra, é um sinal para o neurocirurgião de que aquela área do cérebro deve ser preservada. O resultado é uma espécie de mapa digital da área ocupada pelo tumor.

Além da neuromonitorização, outro equipamento de ponta usado durante a cirurgia é a neuronavegação. O aparelho fornece imagens de ressonância durante a cirurgia.

Esse tipo de cirurgia dura, em média, de 6 a 7 horas. E, apesar de estar acordado, o paciente não sente dor. Para conseguir mantê-lo consciente, são aplicados métodos especiais de anestesia.

A cirurgia com o paciente acordado não é contemplada pelo SUS. Mas quando o caso da paciente chegou à Santa Casa, foi feita a solicitação ao Departamento Regional de Saúde e, graças ao esforço da equipe médica e do hospital, foi dada a autorização para fazer o procedimento. “Mesmo com as dificuldades que todos os hospitais filantrópicos têm enfrentado, estamos oferecendo para essa nossa paciente, pelo SUS, o que há de mais inovador hoje em cirurgia neurológica, o mesmo procedimento feito em grandes hospitais em São Paulo, no Rio de Janeiro e no HC de Ribeirão Preto”, afirma o neurocirurgião Danillo Vilela.

 

MUNDO - O presidente do Chile, Sebastian Piñera, anunciou a liberação de US$ 4,5 bilhões em pacotes adicionais de estímulo para ajudar a amenizar os efeitos da pandemia e alertou contra uma tendência ao populismo, enquanto a população do país se aproveita de uma nova regra que permite sacar os fundos de pensão.

Em discurso aos congressistas, Piñera disse que o investimento público em 2020-2022 chegará a US$ 34 bilhões, dos quais US$ 4,5 bilhões não haviam sido anunciados anteriormente.

O líder de centro-direita alertou contra soluções populistas para os problemas econômicos do Chile, que incluem enormes desigualdades e uma recessão agravada pelo impacto da covid-19.

"O mundo inteiro está sendo ameaçado pelo populismo, que sempre oferece o caminho fácil de direitos sem deveres, de realizações sem esforço", disse ele, advertindo contra "promessas de soluções fáceis para problemas difíceis".

Mais de 3 milhões de chilenos pediram na última quinta-feira (30) a retirada de parte de seus fundos de pensão, depois que entrou em vigor uma lei permitindo que os cidadãos aproveitassem as economias da aposentadoria.

O governo de Piñera se opôs à medida de emergência. Ele também alertou sobre o impacto de longo prazo na lucratividade e nos já baixos pagamentos médios de pensões.

Apesar dos apelos, as pesquisas de opinião indicam que quase nove em cada dez chilenos pensam em retirar quantias do fundo. A maioria disse que usaria o dinheiro para pagar por bens e serviços básicos.

"O efeito que o novo coronavírus e a recessão global tiveram sobre nossa economia e as famílias chilenas foram devastadores", afirmou o presidente.

 

 

*Por Natalia Ramos - Repórter da Reuters

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31