fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Projeto, que distribui álcool a profissionais da Saúde, também recebe doação de insumos

 

SOROCABA/SP - Na última sexta-feira, dia 10 de julho, a atividade de extensão do Campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) intitulada "Ações de combate ao Coronavírus: produção de álcool em gel e de álcool glicerinado" doou 50 litros de álcool em gel ao Hospital Regional de Sorocaba "Dr. Adib Domingos Jatene". Na ocasião, foram entregues 19 frascos de 300 ml e 86 frascos de 500 ml.

A ação da Universidade se dedica a produzir álcool em gel e glicerinado para doação a profissionais que estão na linha de frente de combate à Covid-19 e também a populações em condições de vulnerabilidade. A equipe conta com três professoras e uma técnica de laboratório do Departamento de Biologia (DBio-So) do Campus Sorocaba da UFSCar, além de oito estudantes de graduação, uma aluna de pós-graduação e uma pós-doutoranda, todos voluntários e vinculados à Universidade. 

"O álcool em gel é um insumo imprescindível para a assepsia dos profissionais e pacientes. Além disso, o álcool glicerinado é muito importante para a desinfecção de superfícies e instrumentos hospitalares; para este fim, o álcool glicerinado pode ser substituído pelo álcool em gel, mas não o contrário", explica Monica Jones Costa, docente do DBio-So e coordenadora da atividade. 

Até o momento, o grupo já produziu 120 litros de álcool em gel e 100 litros de álcool glicerinado, fracionados em recipientes de 100 ml a um litro, e encaminhados à doação para o Serviço Hospitalar de Sorocaba; Serviço Social da Construção - Organização Social de Saúde (Seconci-OSS); colaboradores terceirizados do Campus Sorocaba da UFSCar (equipes de limpeza, manutenção, transporte e segurança); Hospital Serviço de Saúde "Dr. Cândido Ferreira", em Campinas; e, também, à ONG Engenheiros Sem Fronteiras - Núcleo Sorocaba que encaminhou os produtos a três instituições: Associação Educacional Santa Rita de Cássia, Casa do Menor e Casa Transitória André Luiz.

Contribuições
Segundo a professora, o projeto depende totalmente do recebimento de insumos para que possa produzir o álcool em gel e o glicerinado e, assim, continuar fazendo as doações. 

"As maiores demandas no momento são frascos plásticos de 100 ml a 1 litro; peróxido de hidrogênio 30% PA - para o álcool glicerinado; caixas de papelão - para o acondicionamento dos frascos para entrega; hipoclorito de sódio - para a esterilização dos frascos que serão utilizados; e do agente eucalinizante trietolamina - que ajusta o pH do álcool em gel", elenca Jones.

Empresas e pessoas interessadas em colaborar podem entrar em contato pelo e-mail da professora Monica Jones (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.) e também pelas páginas no Facebook (www.facebook.com/ufscarsoro.emacao) e Instagram (www.instagram.com/ufscarsoro.emacao), onde constam mais informações sobre o projeto. Também é possível realizar doações de qualquer valor por meio dessa plataforma virtual (http://vaka.me/1155982).

Curso é multidisciplinar e voltado a profissionais de diversas áreas

 

SÃO CARLOS/SP - A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está promovendo o I Curso de Especialização em Cuidados Paliativos, cujo objetivo é oferecer formação a profissionais de diversas áreas para qualificar sua atuação no cuidado a pacientes. As inscrições estão abertas na plataforma box UFSCar (https://bit.ly/3bXbyOi) e o início das aulas está previsto para o próximo mês de agosto.

O Cuidado Paliativo (CP) é compreendido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um direito humano e deve estar inserido em políticas públicas de saúde como estratégia para garantir aumento da qualidade de vida, redução de sintomas e de aflições vinculadas à impossibilidade de cura e à proximidade da morte, além de favorecer a autonomia dos indivíduos e ampliar o suporte a familiares e cuidadores. 

Uma das barreiras para aumentar a oferta de cuidados paliativos está relacionada, justamente, ao processo de formação de profissionais. Com base nisso, a especialização da UFSCar será um espaço formativo de profissionais como assistentes sociais, biomédicos, biólogos, dentistas, educadores físicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, gerontólogos, médicos, musicoterapeutas, nutricionais, psicólogos e terapeutas ocupacionais.

O curso é coordenado pelas professoras da UFSCar Esther Luiz Ferreira, do Departamento de Medicina (DMed), e Tatiana Barbieri Bombarda, do Departamento de Terapia Ocupacional (DTO). A especialização está divida em 10 módulos e será ofertada presencialmente entre os meses de agosto de 2020 e janeiro de 2022, com carga horária de 20 horas mensais. A ementa, o corpo docente, os detalhes de cada módulo e o valor do investimento podem ser acessados na plataforma box UFSCar (https://bit.ly/3bXbyOi), onde estão disponíveis as inscrições. Mais informações também pela página da iniciativa no Facebook (https://bit.ly/3bZTMde).

Evento, inteiramente virtual, recebe inscrições da comunidade interna e externa da Universidade até 7 de agosto

 

SÃO CARLOS/SP - Com o objetivo de criar soluções para os problemas gerados pela Covid-19 e levar efetivamente à sociedade os avanços tecnológicos resultantes de estudos, pesquisas, esforços acadêmicos e empreendimentos, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) lançou no último dia 6 de julho a segunda edição de seu Desafio de Inovação e Empreendedorismo. 

O evento vai acontecer integralmente de maneira remota e é destinado à comunidade interna e externa da UFSCar, podendo ser realizado em equipes de três a cinco pessoas, com inscrições individuais ou em grupos. No caso da inscrição individual, a organização formará as equipes. As inscrições podem ser realizadas até as 23h59 do dia 7 de agosto e a abertura acontecerá no dia 10 de agosto às 19 horas. 

A partir daí, serão disponibilizadas tecnologias protegidas e registradas do portfólio da UFSCar (patentes, softwares, cultivares ou outros ativos) para utilização nos projetos. Ao longo do período de execução do Desafio, serão oferecidas atividades de capacitação e apoio aos participantes em etapas que levarão à entrega do projeto. 

Os finalistas serão definidos pelos jurados e os projetos selecionados serão aperfeiçoados para a etapa final. O Desafio contará com premiação nas categorias "Startup" e "Licenciamento". A premiação será em forma de recursos - dinheiro, mentorias, cursos, aceleração e insumos físicos - para a continuação dos projetos vencedores (primeiro, segundo e terceiro lugar). Além disso, haverá premiações específicas como de melhor pitch, melhor modelo de negócios, entre outros.

As informações completas estão disponíveis no site https://bit.ly/DesafioUFSCar e nas redes sociais do evento @desafioufscar (Instagram e Facebook). Os interessados também podem tirar dúvidas pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Pesquisadores desenvolvem sistema inteligente para intubações traqueais decorrentes do coronavírus e outras complicações

 

SÃO CARLOS/SP - Em virtude da preocupação mundial sobre o crescimento de casos da COVID-19 no Brasil e no mundo, a atenção dos pesquisadores voltados para a área da saúde ganhou destaque. Além da busca por soluções que evitem o contágio e transmissão do novo Coronavírus, a dinâmica dos ambientes hospitalares também apresenta fatores de risco, a exemplo do procedimento que pode estabilizar um quadro de falência respiratória: a intubação traqueal. Questionando a pouca disponibilidade de dispositivos para realizar o controle da pressão dos balonetes dos tubos traqueais visando preservar a respiração do paciente durante cirurgias que envolvem anestesia geral ou quadros de complicação respiratória grave, um pesquisador do Departamento de Medicina da UFSCar trouxe o tema para a universidade visando discutir uma solução que facilitasse o trabalho de todos os profissionais da área da saúde através da utilização de um dispositivo nacional. Foi assim que teve origem a patente de invenção "Sistema para aquisição, armazenamento e transmissão da pressão do balonete de próteses endotraqueais" - o Cuffômetro inteligente - cujo depósito de pedido de patente foi realizado nesta última sexta-feira (10/07) junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial com titularidade da Universidade Federal de São Carlos.

Com o início da pandemia, o pesquisador e médico Rafael Luís Luporini percebeu a necessidade da Santa Casa de São Carlos em adquirir aparelhos de medição da pressão do balonete de próteses endotraqueais para garantir a vedação adequada do tubo orotraqueal à traqueia do paciente e assim levar a ventilação correta do mesmo. Isso porque os fabricantes e representantes nacionais que possuem licença junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não deram conta de suprir o estoque internacional, além de elevar o preço do material. Entendendo que a intubação traqueal é considerada um método de suporte avançado à vida, mas que a técnica poderia se popularizar e tornar mais necessária durante a pandemia, Luporini se reuniu com os pesquisadores Rafael Vidal Aroca da Computação; Fernando Guimarães Aguiar, Leonildo Bernardo Pivotto e Marcos Tan Endo da Engenharia Mecânica; e Heitor Vinicius Mercaldi da Engenharia Elétrica e, em menos de 30 dias, foi desenvolvido o cuffômetro inteligente, um dispositivo inédito capaz de manter e auxiliar na vedação adequada do sistema de intubação traqueal em pacientes em terapia intensiva e emergência intubados. 

Num procedimento de intubação hospitalar convencional, um tubo de plástico é conectado ao respirador que é inserido na traqueia do paciente. No entanto, para realizar a ventilação, é necessário vedar este tubo com a traqueia do paciente através de balões infláveis. Para isso, após a inserção do tubo, uma seringa de ar é utilizada para insuflar o balonete até completa vedação a fim de evitar a transferência de secreções e permitir uma ventilação mecânica adequada. 

De acordo com um dos inventores, Fernando Aguiar, a ausência deste equipamento de medição da pressão dos balonetes pode trazer danos ao paciente e profissionais de saúde, mesmo que o procedimento seja feito com todas as recomendações necessárias, pois um insuflamento de ar inferior ao necessário pode não garantir a vedação adequada do sistema. "Se a vedação não acontece corretamente, as secreções das vias aéreas superiores e trato digestivo podem passar para as vias aéreas inferiores do paciente, podendo ocasionar uma pneumonia ou mesmo contaminar os profissionais de saúde, como, por exemplo, com o coronavírus. Por outro lado, o hiperinsuflamento - ar em excesso pressionando a traqueia -pode diminuir significativamente a perfusão de sangue, ocasionando lesões e estenose, e levando a um quadro cirúrgico que pode trazer sequelas crônicas ao paciente", explicou Aguiar.

Nesse sentido, para que a quantidade de ar correta seja inserida no balonete, há a necessidade de um sistema de monitoramento de pressão - o cuffômetro. A proposta desta tecnologia é justamente encaixar uma seringa em uma válvula com três conexões, possibilitando a conexão entre o cuffômetro inteligente, o balonete e a seringa para injeção de ar, de acordo com todas as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo Aguiar. "A tecnologia possui um sistema de auto calibração, cartão de memória interno para armazenamento de dados e capacidade de comunicação via Bluetooth, Wi-Fi e modem 4G. Tudo isso permite o monitoramento instantâneo do paciente ao longo do período em que estiver intubado e, inclusive, durante um transporte intra-hospitalar dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva móvel, além de permitir o envio de dados e gráficos para um servidor, fazendo com o que a equipe médica consulte seu histórico completo a qualquer hora em qualquer lugar". 

Levando cerca de 30 dias para ser desenvolvida, entre a demanda e união das áreas técnicas até a confecção do primeiro protótipo, o principal diferencial desta tecnologia é o fato de todos os produtos disponíveis no mercado brasileiro serem analógicos. O cuffômetro inteligente é microprocessado e permite a autocalibração quando o equipamento é inicializado, equalizando a pressão externa com a pressão da medição. "A invenção superou as nossas expectativas porque a ideia inicial era a medição de pressão do balonete para monitorar a quantidade correta de ar injetado, mas com a união das áreas, investimos na aplicação por telemedicina, o que torna o dispositivo ainda mais atrativo ao mercado", sugeriu Aguiar. 

Segundo o inventor, para a fabricação deste equipamento, considerando o licenciamento da tecnologia junto a UFSCar, bem como o licenciamento do produto junto a  Anvisa, os pesquisadores estimam que o custo de sua produção será compatível aos modelos analógicos existentes, mas com maior abrangência em suas funcionalidades, dado que os equipamentos atuais não possuem display, não gravam e não fazem o compartilhamento de informações através de um sistema inteligente.

Dada a necessidade atual, em função da preocupação com o novo coronavírus, os pesquisadores já receberam contato de empresas interessadas no licenciamento da tecnologia e, paralelamente a isso, investem na aplicação de testes clínicos. Neste momento, Aguiar conta que a equipe atua na construção de dois protótipos, acreditando que a tecnologia pode transformar o trabalho dos profissionais e a segurança dos pacientes intubados. "Além de suprir uma demanda nacional, com a escassez de equipamentos importados, esta solução tecnológica ganha importância porque reduz a chance de complicações ao paciente, e evita a dispersão e contaminação da equipe de saúde e familiares ao redor. Ou seja, protegendo a vida do paciente e facilitando o trabalho dos profissionais de saúde, ela salva vidas. Adicionado a isso, o monitoramento remoto também é uma realidade cada dia mais necessária", finalizou.

Inscrições podem ser feitas até o dia 13 de agosto

 

SÃO CARLOS/SP - O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana (PPGEU) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está com inscrições abertas até 13 de agosto no processo seletivo para ingresso em seu curso de mestrado em 2021. As vagas são distribuídas nas áreas de Urbanismo, Saneamento e Geotecnia. Todas as informações sobre inscrições, documentos necessários e etapas da seleção devem ser conferidas no edital, disponível no site do PPGEU (em www.ppgeu.ufscar.br).
 

O PPGEU, criado em 1994, foi um dos primeiros programas no Brasil com abordagem de pesquisa em sistemas de Engenharia aplicáveis no território urbanizado. Trabalhados como eixos estruturantes, o planejamento urbano, o saneamento, os transportes e a geotecnia são vistos de forma integrada às áreas de meio ambiente, habitação social e geoprocessamento. A crescente taxa de urbanização das cidades brasileiras é uma das principais questões atuais a desafiar a comunidade do Programa.

Além de buscar atender à demanda de um mercado de trabalho cada vez mais aberto a profissionais com conhecimentos integrados, o PPGEU resgata o papel social do engenheiro e de outros profissionais comprometidos com a qualidade de vida nas cidades.

Evento, inteiramente online e gratuito, recebe inscrições de 10 a 25 de julho

 

SÃO CARLOS/SP - A XVII Semana de Engenharia Química da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) acontecerá entre os dias 3 e 7 e 10 e 14 de agosto, inteiramente online e gratuita, com o tema "Engenharia 4.0: Indústrias de bens de consumo e a sustentabilidade". Quaisquer pessoas interessadas podem participar, e as inscrições estarão abertas de 10 a 25 de julho, também online.

Na programação, há palestras sobre avanços tecnológicos que exigem adaptações de profissionais de Engenharia, tais como "Indústria 4.0" e "Design Thinking". Também há uma série de apresentações com foco na formação e na carreira, além da abordagem específica de aspectos relacionados à sustentabilidade no ambiente corporativo. 

Outros eventos programados são encontros com estudantes da UFSCar que realizam estágio em grandes empresas e conversas com egressos que atuam em diferentes campos possíveis para a profissão. Também será realizada mostra de trabalhos de Iniciação Científica.

A programação completa, inscrições e outras informações podem ser acessadas nas redes sociais vinculadas ao evento, agregadas em linktr.ee/seq.ufscar.

Iniciativa do InformaSUS é virtual e está com inscrições abertas a todas as pessoas interessadas

 

SÃO CARLOS/SP - Estão abertas as inscrições para o Festival Cultural CultivAR-TE, iniciativa do projeto InformaSUS da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que acontece até o dia 30 de setembro, com o objetivo de evidenciar a importância da cultura no cuidado de si e do outro em sua interface com a Saúde Mental.

O Festival será realizado virtualmente e as inscrições são gratuitas. As obras artísticas podem ser inscritas por quaisquer pessoas interessadas nas categorias Artes Visuais; Fotografia; Dança; Literatura; Artes cênicas; Performance; Audiovisual e Música.

A proposta do CultivAR-TE é abrir um espaço que permita a livre expressão, a produção artística e o olhar para si sob a perspectiva da autonomia, da participação e da inclusão social. Além disso, diante da pandemia da Covid-19 e seus impactos na sociedade, o Festival pretende apresentar diferentes vivências cotidianas durante esse momento, valorizando a multiplicidade de formas de expressão e cuidados. Nesse contexto, os eixos temáticos do Festival são: Retratos do isolamento e distanciamento social; Resiliência em tempos de pandemia; O cuidado de si e do outro; e Permanências e transformações da cultura. 

Os trabalhos e obras serão considerados na sua relação com o eixo temático escolhido e de acordo com a expressividade, sensibilidade e criatividade. O período de inscrição segue ao longo de todo o Festival (até 30 de setembro). A submissão das propostas por eixos temáticos deve ser feita neste link (https://bit.ly/3iNLjxG). O edital e outras informações sobre o CultivAR-TE podem ser acessados no site www.informasus.ufscar.br. Contatos pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Planejamento estratégico foi aprovado pelo Conselho de Pós-Graduação da UFSCar

 

SÃO CARLOS/SP - O Conselho de Pós-Graduação da UFSCar (CoPG), em sua na 119ª Reunião Ordinária, aprovou o Planejamento Estratégico da Pós-Graduação. O documento irá nortear as ações da Universidade até 2024. O processo de elaboração do documento foi conduzido pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (ProPG) da UFSCar, que atuou junto a uma equipe multidisciplinar dos 4 campi da Universidade.

Aumentar a capacidade dos Programas de Pós-Graduação (PPGs) recrutarem estudantes, além de garantir que os ingressantes concluam seus cursos, é a primeira meta do Planejamento. Para isso, ações estratégicas foram traçadas, definidos os resultados esperados e apresentados indicadores que levarão a Universidade a verificar, posteriormente, se a meta foi alcançada.

Profa. Dra. Audrey Borghi Silva, Pró-Reitora de Pós-Graduação da UFSCar, destaca que o documento é essencial para nortear o planejamento dos Programas de Pós-Graduação da UFSCar. "Nosso documento se ampara na missão contida no Plano de desenvolvimento Institucional da UFSCar (PDI), bem como nos princípios da administração pública, que une valores fundamentais: a Excelência, a Responsabilidade Social, a Eficiência, a Ética e a Visibilidade Internacional da UFSCar", explica a Pró-Reitora.

Conheça algumas metas da Pós-Graduação na UFSCar para os próximos 4 anos:

• Ampliar o número  de estudantes que ingressam na pós-graduação e concluem seu curso;
• Criar Programas inovadores, interdisciplinares, que agreguem valor à sociedade, ao setor produtivo e ao desenvolvimento nacional;
• Fortalecer a internacionalização da pós-graduação na UFSCar por meio de interação interdisciplinar diversificada e ampliação de parcerias internacionais;
• Implantar sistemas gerenciais administrativos e financeiros entre os Programas de Pós-Graduação (PPGs) e a Pró-Reitoria de Pós-Graduação (ProPG);
• Agilizar a disponibilização de diplomas aos estudantes concluintes;
• Melhorar a avaliação CAPES dos PPGs existentes na UFSCar, levando em consideração seus distintos processos de maturação;
• Ampliar a interação global, os saberes e a diversidade cultural na UFSCar;
• Acolher os estudantes e pesquisadores estrangeiros.

Recursos extraorçamentários foram obtidos junto à SESu/MEC para a conclusão do prédio Ciclo Básico II

 

BURI/SP - A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) conquistou, junto à Secretaria de Ensino Superior (SESu), do Ministério da Educação (MEC), R$ 1 milhão em recursos para a conclusão do prédio Ciclo Básico II, no campus de Lagoa do Sino. Trata-se de um recurso extraorçamentário, ou seja, complementar ao orçamento original. O valor já está disponível para a Universidade por meio do Termo de Execução Descentralizada (TED) 9572.

O Ciclo Básico II é um prédio que abriga salas de aulas, laboratórios, salas de docentes e auditório que irão atender a demanda dos cursos, servidores e estudantes do campus Lagoa do Sino. 

"O projeto está pronto para ser licitado. Vamos encaminhar à SESu os documentos para a instrução do TED e liberação efetiva do recurso. Temos conquistado importantes recursos extraorçamentários e, com isso, temos conseguido melhorar a infraestrutura da Universidade mesmo em períodos de fortes restrições orçamentárias", conta a Reitora da UFSCar, Wanda Hoffmann.

Atividades de pesquisa serão na área de Teoria de Singularidades

 

SÃO CARLOS/SP - O Programa de Pós-Graduação em Matemática (PPGM) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) recebe, até 31 de julho, inscrições em processo seletivo para bolsa de pós-doutorado em Teoria de Singularidades, com duração de um ano e possibilidade de renovação para mais um ano. As atividades de pesquisa estão relacionadas ao projeto "Teoria de Singularidades e suas aplicações a geometria diferencial, equações diferenciais e visão computacional", financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp) na modalidade Projeto Temático (Processo 2019/07316-0), sediado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo (ICMC-USP).

Na UFSCar, as atividades vinculadas à bolsa serão supervisionadas por João Nivaldo Tomazella, docente do Departamento de Matemática (DM), concentrando-se no estudo da equisingularidade de famílias de superfícies com singularidades não isoladas.

As candidaturas devem ser enviadas ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (de Farid Tari, docente no ICMC e responsável pelo Projeto Temático), acompanhadas dos seguintes documentos: carta de apresentação; currículo; proposta de pesquisa; nomes e endereços de e-mail de duas referências; e documento que comprove o título de doutorado. A implementação da bolsa estará sujeita à aprovação da Fapesp, com condições e requisitos listados no site da Fundação, em www.fapesp.br/bolsas/pd.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30