fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

Evento será no dia 26 de maio, às 10 horas; inscrições estão abertas

 

SÃO CARLOS/SP - Na quarta-feira, dia 26 de maio, o Centro de Ciências Agrárias (CCA), do Campus Araras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), promove mais uma edição do Ciclo de Palestras - Experiências em Gestão de Empreendimentos Rurais. O evento online terá a participação da agroecóloga e bióloga Maisa Frighetto e é aberto a todo o público interessado. As inscrições devem ser feitas com o preenchimento deste formulário (https://bit.ly/3bRRAXb).

Continua depois da publicidade

Frighetto atuou de 2018 a 2020 na equipe técnica do Sitião Agroflorestal em Terra Roxa (SP), sendo responsável pelo setor administrativo, pelos processos de certificação orgânica, licenciamento e procedimentos da agroindústria e comercialização. Com o crescimento dos projetos, foi alocada para implantar, na Fazenda Painal, em Cravinhos (SP), o Setor de Pesquisa e Acompanhamento, desenvolvendo pesquisas com sistemas agroflorestais, que seguem os princípios da Agricultura Sintrópica, e acompanhando os sistemas agrícolas com a coleta de dados, análise e diagnóstico de todo o processo de gestão das informações. Durante o encontro, ela compartilhará detalhes dessas suas experiências.

A palestra será realizada a partir das 10 horas, pelo Google Meet (em link a ser enviado anteriormente às pessoas inscritas).

Novo episódio da série está disponível em diferentes plataformas online

 

SOROCABA/SP - O projeto de extensão "Bamo Proseá? Cotidiano e Cultura Caipira", da UFSCar-Sorocaba, promove uma série de podcasts voltados ao universo caipira. Os episódios tratam de assuntos relacionados à música e à viola, à culinária, à literatura, às crenças e religiosidades, entre outros temas

Além dos podcasts, o "Bamo Proseá?" tem uma sessão que é uma conversa mais curta, o "Dedo de Prosa", cujo episódio mais recente aborda a mulher violeira. Intitulado "Nascida para ser violeira", o foco está na história e trajetória de Helena Meireles, reconhecida mundialmente por seu talento como tocadora da denominada viola caipira.

Continua depois da publicidade

O "Dedo de Prosa" e todas as edições do "Bamo Proseá?" estão acessíveis a partir deste endereço https://linktr.ee/BamoProsea. A equipe do projeto é formada pela geógrafa Neusa de Fátima Mariano, professora do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH-So) da UFSCar; pelo historiador Elton Bruno Ferreira, professor da Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSul); pelo geógrafo e professor Henrique Pazetti; pelo mestre em Geografia Paulo Lopes, técnico de laboratório do DGTH-So; e pela estudante Isabela Mustafá.

Dúvidas e sugestões de temas podem ser enviadas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Pesquisa convida profissionais que atuam na área em qualquer região do país

 

SÃO CARLOS/SP - Mapear os cuidados paliativos infantis, desde os serviços prestados até a quantidade de pacientes beneficiados: este é o objetivo central da pesquisa "Mapeamento dos Cuidados Paliativos Pediátricos no Brasil", realizada pelo Núcleo de Estudos em Dor e Cuidados Paliativos, coordenado pela professora Esther Ferreira, do Departamento de Medicina (DMed) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O grupo é vinculado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Os Cuidados Paliativos visam à melhoria da qualidade de vida do paciente e de seus familiares diante de uma doença grave, podendo caminhar em conjunto com o tratamento curativo, sendo que um não exclui o outro. De acordo com Ferreira, nos últimos anos, o perfil dos pacientes pediátricos se modificou, tornando-se cada vez mais frequente a necessidade de assistência a crianças vivendo com doenças crônicas e ameaçadoras da vida.

Continua depois da publicidade

"Nos últimos anos, vemos uma crescente queda da mortalidade infantil, concomitantemente com o aumento da prevalência de doenças incuráveis. Os avanços científicos trouxeram um aumento da sobrevivência de crianças com patologias graves e potencialmente letais", conta a professora.

Diante desse panorama, os Cuidados Paliativos Pediátricos (CPP) emergem como forma de assistência integral a esses pacientes e suas famílias, aliviando e tratando sinais e sintomas, reunindo diversos aspectos, tanto psicológicos como espirituais; encarando a morte como processo natural, não antecipando ou prolongando-a; afirmando a vida, o que ajuda no enfrentamento do paciente e luto das famílias; buscando disponibilizar uma rede de suporte para que o paciente possa viver o mais ativo possível, assim como a família possa se adaptar às novas situações que a doença do enfermo possa trazer, sempre preconizando o trabalho em equipe.

No entanto, a docente da UFSCar aponta que, atualmente, pouco se sabe sobre os serviços de CPP e como eles atuam no Brasil. "Além de conhecer e contabilizar esses serviços e os pacientes atendidos, outro objetivo do nosso estudo é entender os déficits existentes nessa área em nosso País, para futuramente propor melhorias", acrescenta Ferreira.

Para isso, a pesquisa vai mapear o número de serviços e de pacientes que se beneficiam, considerando serviços mais robustos, que já estão atuando, e aqueles que estão iniciando, como ambulatórios de luto ou equipes de interconsultas. Para realizar esse trabalho, estão sendo convidados profissionais que atuam com Cuidados Paliativos e que façam atendimento na faixa etária pediátrica, sendo exclusivo de Pediatria ou não, de qualquer região do Brasil. Os participantes responderão um questionário eletrônico (https://bit.ly/3rphkju), com duração entre 5 e 10 minutos e que ficará disponível até neste mês de maio. É importante que apenas uma pessoa por serviço preencha o questionário, podendo ser a coordenação ou outro representante da equipe. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A pesquisa também está vinculada ao projeto "Rede Brasileira de Cuidados Paliativos Pediátricos - RBCPPed", cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da UFSCar. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 39915620.2.0000.5504).

Palestras online abordarão cuidados em saúde mental e organização de estudos, entre outros temas

 

ARARAS/SP - Entre os dias 24 e 27 de maio, a Biblioteca do Campus de Araras (B-Ar) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza a quinta edição da "Semana Acadêmica da Biblioteca", que tem como objetivo promover palestras com temas multidisciplinares. Desta vez, o foco estará em assuntos relacionados a questões emocionais, leitura e organização dos estudos.

O evento será totalmente online, com as palestras disponibilizadas no canal da B-Ar no YouTube (https://bit.ly/3fqVB5Y), durante os quatro dias, sempre às 14 horas. No dia 24, a apresentação será sobre "Autocuidado para manter a saúde mental", com Ricardo Oliveira, psicólogo do Departamento de Assuntos Comunitários e Estudantis do Campus Araras (DeACE-Ar). As inscrições devem ser feitas neste formulário (https://bit.ly/3bG83h7), até dia 24/5.

Continua depois da publicidade

No dia 25, Fernando Brito da Costa Dias, bibliotecário da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, fala sobre "A mediação da leitura e a formação de cidadãos leitores". As inscrições estão disponíveis neste link (https://bit.ly/34bHb4F), até 25/5.

Já no dia 26, a palestra "Biblioterapia: conexão saudável em tempos de pandemia" será proferida por Maria Aparecida Pardini, bibliotecária da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Os interessados devem se inscrever neste formulário (https://bit.ly/3hCaCVl), até o dia da apresentação.

Por fim, no dia 27, estudantes do curso de Psicologia da UFSCar, integrantes do Programa de Capacitação Discente para o Estudo (ProEstudo), tratam da "Organização dos estudos em tempos de pandemia". O objetivo do ProEstudo é auxiliar o estudante de graduação a desenvolver e aprimorar seu repertório de estudos, melhorando seu aproveitamento acadêmico, a fim de evitar a evasão e a repetência universitária. As inscrições para essa palestra devem ser feitas aqui (https://bit.ly/3hED358), até 27/5.

A programação completa está disponível no cartaz de divulgação do evento (https://bit.ly/3yhMHQO). Os participantes inscritos receberão certificado mediante avaliação de cada atividade a ser realizada em link que será enviado posteriormente, via e-mail, pela organização da Semana.

Objetivo é investigar versão gamificada de procedimento de ensino computadorizado

 

SÃO CARLOS/SP - Uma pesquisa de mestrado da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está investigando os processos de aprendizagem simbólica a partir do uso de um procedimento gamificado (baseado em jogos) e, para isso, está convidando participantes voluntários.

"Gamificação é o uso de elementos de jogos em outros contextos, seja educacional, seja venda de produtos, mídias sociais, entre outros", explica Alceu Regaço, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPsi) da UFSCar e responsável pelo estudo. "É uma tendência recente na área educacional pelas vantagens que pode trazer, quando bem aplicado", completa ele.

Continua depois da publicidade

O objetivo do trabalho é testar uma versão gamificada de um procedimento de ensino computadorizado. "Esse procedimento pode ser utilizado, por exemplo, no ensino de crianças com dificuldade em leitura e escrita ou mesmo para o ensino de conteúdo escolar. Gamificar esse processo pode nos ajudar a aplicá-lo em contextos mais amplos, aumentar o engajamento e melhorar a performance dos aprendizes", aponta o mestrando da UFSCar.

O estudo "Uso de jogos na formação de classes de equivalência" tem orientação do professor Julio Cesar de Rose, do Departamento de Psicologia (DPsi) da UFSCar, e conta com apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Pode participar da pesquisa qualquer pessoa maior de 18 anos e que possua um computador com Internet. A participação é inteiramente online e ocorre em duas etapas.

No primeiro dia, o procedimento dura no máximo uma hora e, no segundo dia, que ocorre uma semana depois, leva cerca de 10 minutos. Interessados devem entrar em contato com o pesquisador responsável, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou WhatsApp (11) 99419-0099. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 40154520.1.0000.5504).

Debate integra seminário "Plataformização do Entretenimento", gratuito e aberto ao público

 

SÃO CARLOS/SP - No dia 22 de maio, às 16 horas, será realizada a live "Centros de Inovação e Desenvolvimento Regional". Este é o quinto debate online do seminário "Plataformização do Entretenimento" da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que reúne pesquisadores, produtores de conteúdo e profissionais da cultura, visando a um maior entendimento das atuais transformações nas indústrias de entretenimento. 

Continua depois da publicidade

O debate conta com a participação de Christian Ganzert, da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp); Daniel Facciolo Pires, do Centro Universitário Municipal de Franca (Uni-FACEF); Eduardo Cicconi, do Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto (SUPERA Parque); e Ricardo Agostinho, empreendedor na área de Tecnologia da Informação (TI). A professora Naiá Sadi Câmara, da Unaerp e Uni-FACEF, fará a mediação.

A transmissão será pelo Facebook (https://bit.ly/2Vl5t8f). Para receber certificado, é preciso realizar a inscrição pelo link https://bit.ly/33LWTDm.

O evento é uma realização do curso de especialização em Produção de Conteúdo Audiovisual para Multiplataformas (EAM) e do Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som (GEMInIS), com o apoio e a Pró-Reitoria de Extensão (ProEx), todos da UFSCar. A programação atualizada pode ser consultada na página do Facebook (https://bit.ly/2Vl5t8f).

Aulas abordam cada um dos princípios do Yoga de forma detalhada, integrando posturas, técnicas respiratórias, domínio de concentração e meditação

 

SÃO CARLOS/SP - Estão abertas as inscrições para o Curso Intensivo Online "Yoga no Dia a Dia - Virtudes Éticas e Felicidade", oferecido pelo Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). As aulas vão ensinar a prática ancestral para o cuidado de si e das relações com os outros para uma melhor integração com o mundo.

O curso aborda cada um dos princípios do Yoga de forma detalhada, integrando posturas, técnicas respiratórias, domínio de concentração e meditação. Os alunos contam com professores capacitados, material didático de apoio e participam de práticas, estudo de si e rodas de conversa. Além disso, os participantes ainda recebem tutoria individualizada e são convidados a registrar seus avanços em um diário reflexivo.

Aqueles que concluírem, recebem certificado da UFSCar. Qualquer pessoa pode se inscrever. Não é preciso ter experiência na área. Com turmas reduzidas, as aulas acontecem nas manhãs de 3 a 6 de junho, das 7h às 12 horas, totalizando 20 horas. 

Os interessados podem acessar yogaturma1.faiufscar.com. Na página, há valores de investimento e outras informações. Para outubro de 2021, está prevista uma segunda turma. Saiba mais em yogaturma2.faiufscar.com. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Material está disponível para download gratuito

 

SÃO CARLOS/SP - Os coordenadores do Master in Business Innovation, da UFSCar-Sorocaba, junto a colaboradores do curso, estão lançando um guia de boas práticas para o ensino de empreendedorismo, voltado a educadores, gestores de instituições de ensino e todas as outras pessoas que se interessam no assunto.

O material foi elaborado a partir de uma série de entrevistas junto a especialistas e de estudos realizados pela equipe do MBI. O guia apresenta desde fundamentos teóricos em Pedagogia e ensino de empreendedorismo, até práticas concretas para que professores possam se apropriar do conteúdo e implementar essas práticas em seus devidos contextos.

"Essas práticas são, muitas vezes, uma fatia superfina da experiência pedagógica de um curso, uma aula ou até mesmo um exercício pontual, e era realmente o que idealizamos desde o começo: experiências replicáveis e inspiradoras para que o leitor possa melhorar sua prática em sala de aula", afirmam os organizadores da obra.

O material começa com uma breve discussão sobre fundamentos pedagógicos no ensino de empreendedorismo e depois avança em conceitos e objetivos comuns na prática de ensinar potenciais empreendedores; aborda, em seguida, estudos que já trataram de boas práticas internacionais e, então, apresenta 16 boas práticas brasileiras. O guia termina com os principais aprendizados das entrevistas que foram realizadas.

O trabalho contou com a participação de pesquisadores, professores e técnicos da UFSCar e da Universidade de São Paulo (USP), que participam do MBI e que, a partir dessa experiência, se juntaram na linha de pesquisa "Inovação e Empreendedorismo", do grupo de pesquisa "i-Context: Inovação, Cocriação, Experiência e Território". A equipe conta com Artur Vilas Boas, da USP, professor convidado do MBI para as matérias relacionadas à inovação em startups; com Maria Angélica Zanotto, pedagoga da Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD) da UFSCar e doutora em Educação; e com os professores da UFSCar Cesar Alves Ferragi, do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH-So), e André Félix Cardoso, do Departamento de Administração (DAdm-So), ambos coordenadores do curso.

O guia está disponível gratuitamente, na íntegra, para download no site do Research Gate (http://bit.ly/16praticas).

Presente em 16 estados e no DF, iniciativa aproxima universidades de demandas da população e, também, de decisões governamentais, com foco na gestão urbana

 

ARARAQUARA/SP - Desde março deste ano, a região que engloba os municípios de São Carlos e Araraquara conta com um núcleo do chamado Projeto Brasil Cidades (BRCidades - www.brcidades.org), articulação nacional voltada à agenda urbana e ao direito à cidade. Em todo o Brasil, o BRCidades está presente em 16 estados e no Distrito Federal (DF), sempre em capitais, exceto no caso de Londrina e Maringá, no Paraná, e agora no núcleo fundado no interior do estado de São Paulo.

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) integra o processo de instalação do núcleo por meio de Luciana Márcia Gonçalves, docente do Departamento de Engenharia Civil (DECiv) e do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana (PPGEU), líder do grupo de pesquisa em Gestão do Ambiente Urbanizado (Gestau). O grupo fundador conta também com a participação de Rafael Alves Orsi, atual Vice-Diretor da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, vinculada à Universidade Estadual Paulista (Unesp). Uma característica importante é o envolvimento dos poderes Legislativo - por meio da vereadora Fabiana Virgílio - e Executivo - representado pela Secretária de Desenvolvimento Urbano de Araraquara, Sálua Kairuz Poleto, que é docente da Universidade de Araraquara (Uniara).

A pesquisadora da UFSCar destaca que o diferencial do BRCidades é justamente a participação de diferentes grupos da população e explica como sua inserção no grupo dialoga com as pesquisas desenvolvidas no PPGEU. "O foco do PPGEU é a cidade, desde a infraestrutura até, de forma mais ampla, o direito à cidade, ou seja, o direito a tudo que a cidade pode nos proporcionar. Agora, no núcleo do BRCidades, nós temos a oportunidade de apresentar nossas pesquisas à população, que apresenta suas demandas, e tudo isso com a escuta do Legislativo e do Executivo. Foi esse perfil que chamou a atenção da rede nacional", registra Gonçalves.

Continua depois da publicidade

A ideia de direito à cidade está no cerne do BRCidades, cujo objetivo manifesto é construir coletivamente cidades mais justas, solidárias, economicamente dinâmicas e ambientalmente sustentáveis. A formação da rede se deu, originalmente, no âmbito da Frente Brasil Popular. Entre os temas que deverão nortear os debates no núcleo Araraquara, conforme os eixos já desenvolvidos no projeto nacional, estão direito a moradia; gênero e raça; cultura e juventude; movimento social e participação; ambiente; mobilidade e uso do solo; saneamento e saúde; e segurança pública.

"É uma oportunidade importante inclusive de ampliação dos nossos estudos e de atuarmos na pesquisa de modo mais próximo à realidade", avalia a pesquisadora da UFSCar. Na pauta de discussões está, por exemplo, a expectativa para as cidades no pós-pandemia. "A pandemia escancarou, por um lado, a segregação socioespacial, a situação drástica de pobreza e desigualdade, e de outro mostrou, por exemplo, possibilidades na mobilidade, com maior valorização da chamada mobilidade ativa, de pedestres e ciclistas, bem como a importância das áreas livres, abertas, para a saúde física e mental. É preciso pensar coletivamente no que queremos, para nossas cidades e nossas vidas no pós-pandemia", exemplifica Gonçalves.

Pessoas interessadas em obter mais informações sobre o núcleo Araraquara do BRCidades podem entrar em contato com Luciana Gonçalves pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Interessados podem se inscrever até 21 de maio

 

SÃO CARLOS/SP - O Departamento de Engenharia de Produção (DEP) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está com inscrições abertas até 21 de maio para o curso de MBA em Gestão de Serviços e Transformação Digital (GSTD).

O curso é uma nova iniciativa na área de cursos de Especialização do DEP e reúne as competências já consolidadas, aliadas a uma visão de mercado, para difundir conhecimentos e formar profissionais em um dos setores mais dinâmicos e importantes para o País, que é o setor de serviços. O MBA tem como objetivo preparar os gestores de empresas de serviços e de empresas industriais orientadas a serviços para analisar e agir estrategicamente frente aos desafios impostos na criação, implementação e gestão de serviços. Além disso, volta-se para o futuro, preparando-os para liderar a transformação digital nas empresas de serviços. 

Continua depois da publicidade

Para isso, o curso traz uma visão abrangente e se baseia em quatro pilares de conhecimentos: Fundamentos da Gestão - voltado a desenvolver capacidades essenciais na gestão das empresas de serviços; Gestão de serviços - focado em desenvolver capacidades ligadas ao design, operação e qualidade dos serviços; Excelência operacional em Serviços - voltado à melhoria operacional dos processos de serviços; e Transformação digital em Serviços - focado em discutir como as novas tecnologias vêm transformando as empresas de serviços e como aproveitar essas oportunidades. 

O MBA em Gestão de Serviços e Transformação Digital (GSTD) está direcionado a empresários, diretores, gerentes e profissionais que possuem curso de nível superior e que desejam atualizar-se nas modernas técnicas da gestão de serviços e transformação digital. 

A carga horária total do curso é de 440 horas, sendo 368 de aulas, 12 de atividades avaliativas e 40 de projeto aplicado. O curso tem duração de dois anos. As aulas serão remotas e ao vivo, e o corpo docente é formado por professores da UFSCar e profissionais de renomada experiência no mercado. 

Esse curso está homologado pela Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da UFSCar. Além disso, atende à Resolução nº 1 de 8 de agosto de 2007 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação.

Mais informações sobre os procedimentos de inscrição, calendário e investimentos podem ser consultadas no site do DEP (www.dep.ufscar.br). Dúvidas podem ser esclarecidas também pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e pelo telefone (16) 3351-8238.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31