fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Fundação gerencia projetos ligados a atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação da Universidade.

 

SÃO CARLOS/SP - A Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI-UFSCAR) foi recredenciada pelos Ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), para atuar como fundação de apoio à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O ato foi publicado na Portaria Conjunta nº 178, de 04 de janeiro de 2021, e tem validade de 5 anos. 

O recredenciamento é o procedimento administrativo que deve ser seguido por uma fundação para poder oferecer seu apoio à Instituição Federal de Ensino Superior (IFES). Os pedidos de credenciamento e autorização são examinados por Grupo de Apoio Técnico (GAT), composto por representantes do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. As análises são feitas em reuniões e os pareceres do grupo subsidiam a decisão dos titulares das pastas quanto aos pedidos.

Com o recredenciamento, a FAI está apta a apoiar projetos de ensino, pesquisa, extensão, desenvolvimento institucional, científico e tecnológico e estímulo à inovação da UFSCar, por mais 5 anos. 

A portaria de recredenciamento pode ser consultada aqui - https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-conjunta-n-178-de-4-de-janeiro-de-2021-297757494

'Trabalharei arduamente na defesa inegociável dos processos democráticos', registra a dirigente

 

SÃO CARLOS/SP - Ana Beatriz de Oliveira é a nova Reitora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), para o período 2021-2025. A docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) tomou posse em cerimônia no Ministério da Educação (MEC) realizada na tarde desta quarta-feira (20/1), na qual também foram empossados o Reitor da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), Danilo Giroldo, e a Reitora da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Isabel Fernandes Andrade.

Graduada e doutora em Fisioterapia pela UFSCar, Ana Beatriz Oliveira é docente do DFisio desde 2009, atuando também no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt), desde 2011. Foi Chefe e Vice-Chefe do Departamento e Diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) no período 2014-2018. Foi candidata a Pró-Reitora de Extensão na chapa Juntos pela UFSCar, liderada por Adilson Jesus Aparecido de Oliveira, eleita com mais de 66% dos votos na consulta à comunidade universitária realizada em agosto de 2020. No Colégio Eleitoral realizado em 23 de novembro do ano passado, seu nome foi incluído na segunda colocação na lista tríplice encaminhada ao MEC e, no último dia 15 de janeiro, foi publicada sua nomeação pelo Presidente da República.

"Precisamos, a todo momento, lamentar e registrar indignação diante da não nomeação do Reitor eleito da UFSCar. Aguardávamos ansiosos sua nomeação, depois de todos os obstáculos já superados, quando fomos surpreendidos com a indicação do meu nome", relembra a docente. "Seguimos em defesa da autonomia universitária. No entanto, não podíamos permitir que a crise gerada pela necessidade de uma gestão pró-tempore se estendesse ainda mais, e por isso me coloquei à disposição da UFSCar para aceitar a nomeação, representar o Reitor eleito na implementação do projeto de gestão escolhido pela comunidade e trabalhar arduamente pela nossa universidade, pelo tempo que for necessário", registra a Reitora.

Acompanharam a Reitora na cerimônia, que contou com a participação do Ministro da Educação, Milton Ribeiro, a Vice-Reitora eleita da UFSCar, Maria de Jesus Dutra dos Reis, e a Pró-Reitora de Gestão de Pessoas eleita, Jeanne Liliane Marlene Michel. Em Brasília, as integrantes da nova gestão já estiveram também em reuniões na Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC, na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e na Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

As nomeações da equipe de pró-reitores, diretores de campus e demais cargos da Administração Superior serão publicadas a partir de amanhã.

"Volto a São Carlos preparada para nomear a equipe eleita e dar andamento a questões urgentes, como a própria crise instalada pela não nomeação do Reitor eleito, e também a crise sanitária da pandemia. Há impactos importantes no ensino, pesquisa e extensão, que precisam ser debatidos pelo Conselho Universitário", afirma a Reitora.

"Estive por quatro anos na direção do CCBS, junto com o professor Paulo Lacava, e considero que uma das principais características da gestão que construímos foi a condução a partir da elaboração de consensos. Estou segura de que é fundamental agirmos dessa forma nos colegiados, e trabalharei arduamente na defesa inegociável dos processos democráticos, bem como da autonomia universitária", expressa Oliveira. "Apenas com união seremos capazes de superar os grandes desafios que se apresentam à UFSCar neste momento", conclui.

Mesmo em tempos de pandemia, 2.200 alunos foram atendidos e ofertados 250 títulos na unidade
 

   SÃO CARLOS/SP -  A pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças para todos os setores, em especial para a educação, que enfrentou grandes desafios. Equipe pedagógica, professores e alunos precisaram desvendar um mundo de possibilidades por meio do ensino virtual, onde não existem barreiras geográficas e o isolamento social pôde ser mantido.
    Atento a essas novas perspectivas, o Senac São Carlos reorganizou suas unidades curriculares, de tal forma que aulas presenciais passaram a ser remotas e aquelas que exigiam práticas foram readequadas. Em 2020, a unidade ofereceu 250 cursos, divididos entre técnicos, livres e do Ensino Médio Técnico, que alcançaram em torno de 2.200 alunos.
    Para Márcia Cristina Fragelli, gerente em exercício da instituição, foi um ano desafiador que exigiu adaptação do grupo, inclusive dos alunos, pois alguns quebraram paradigmas, superaram barreiras e desbravaram novos caminhos. As unidades curriculares foram analisadas e adaptadas de acordo com o momento para garantir o cumprimento do cronograma e nenhum curso foi cancelado.  

“As unidades curriculares que exigiam aulas práticas foram remanejadas, priorizamos o conteúdo teórico naquele momento e, agora, aos poucos, com a flexibilização, estamos reinserindo as turmas na vivência prática.”

    Outra conquista do momento foi alcançar alunos de localidades distantes por meio dos temas com conteúdo 100% remoto.

“Tivemos alunos, de outros estados, que se interessaram por um curso ofertado, se matricularam, aproveitaram a qualificação e fizeram desse conhecimento uma possibilidade de ganho extra”, comenta Márcia.
    

Além das adaptações das unidades curriculares, alguns títulos do acervo da biblioteca foram disponibilizados online. Ainda, reformulações feitas no aplicativo do Senac e no site serviram para aproximar ainda mais o aluno e a instituição, fortalecendo as relações.  “O Senac São Carlos cumpriu a sua identidade organizacional mesmo em um ano tão atípico”, ressalta a gerente em exercício.
    Para saber mais sobre todas as novidades da instituição para 2021, acesse o Portal Senac: www.sp.senac.br/saocarlos. No endereço, também será possível consultar os cursos livres

Artigo aponta caminhos da educação para o empreendedorismo baseada em atividades

 

SÃO CARLOS/SP - Em meio à crise da Covid-19, as universidades foram forçadas a mudar. A educação a distância se tornou a norma e surgiram desafios relacionados à infraestrutura, saúde mental, sobrecarga cognitiva e adaptação das atividades. Além dessas mudanças, as universidades precisaram se tornar mais empreendedoras, desenvolvendo tecnologias e treinando mais talentos que pudessem lidar com o momento de escassez e crise global. 

Essas mudanças foram sistematizadas no artigo online "Educação remota em empreendedorismo: uma resposta às restrições Covid-19", escrito por professores da linha de pesquisa "Inovação e Empreendedorismo", do grupo de pesquisa do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (CNPq) "i-Context: Inovação, Cocriação, Território e Experiência", vinculado à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 

O texto tem a autoria dos professores Cesar Alves Ferragi, do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH-So), Francisco Trivinho-Strixino, do Departamento de Física, Química e Matemática (DFQM-So), André Coimbra Félix Cardoso, do Departamento de Administração (DAdm-So), todos do Campus Sorocaba da UFSCar, além de Artur Tavares Vilas Boas Ribeiro, da Universidade de São Paulo (USP).

O artigo teve como objetivo responder a questão "como desenvolver programas de aprendizagem experiencial de empreendedorismo sob as restrições da aprendizagem remota?". O problema foi debatido como estudo de caso no curso Master in Business Innovation (MBI) ofertado pela UFSCar. Para desenvolver o caso, o método usado foi a pesquisa-ação participativa. "Os dados foram coletados por meio de pesquisas em sala de aula - durante 108 aulas -, entrevistas em profundidade e sessões de reflexão. Os resultados demonstram estratégias eficazes para lidar com a sobrecarga cognitiva em ambientes online, como misturar formatos síncronos e assíncronos, atividades ao vivo em grupo, exercícios baseados em pares, entre outros", descrevem os professores.

"A literatura atual já destacou que a educação para o empreendedorismo é mais eficaz quando baseada em atividades", afirmam os autores. "Os alunos alcançam um aprendizado significativo por meio de planejamento de negócios, simulações, trabalho em start-ups, liderança de organizações estudantis e construção de um negócio real", complementam.

Para os pesquisadores, educar alunos pela prática via educação a distância agrava os desafios da universidade e, embora as primeiras respostas estejam sendo publicadas sobre educação para o empreendedorismo em formatos remotos, a literatura atual ainda é limitada, daí a importância do artigo.

Em sintonia com as pesquisas atuais sobre aprendizagem remota durante a Covid-19, os desafios estão sendo superados na UFSCar. O MBI, por exemplo, expandiu turmas e aprimorou métodos. Hoje, o curso já conta com 383 alunos distribuídos por em 15 turmas distintas ao longo de 7 anos, em 4 cidades - São Paulo, Campinas, Sorocaba e São Carlos -, sendo que 24 empresas foram criadas por seus ex-alunos.

"Esse programa de MBI brasileiro se destacou durante a pandemia não apenas por adaptar o programa ao modelo presencial online como também por abrir novas turmas em quatro localidades diferentes no estado de São Paulo em 2020", afirma o professor Cesar Ferragi, coordenador do MBI em São Paulo.

As pré-inscrições para as novas turmas, com início previsto para agosto de 2021, estão abertas em www.mbiufscar.com.

O artigo "Entrepreneurship education going remote: a response to Covid-19 restrictions" está disponível, em Inglês, no site https://bit.ly/3sjOG44.

ANDRADINA/SP - O prefeito de Andradina/SP Mário Celso Lopes teve uma reunião com o diretor nas unidades SENAI de Araçatuba e Birigui, Tarso Tristão sobre a ampliação das parcerias entre o centro de formação profissional para atender as novas demandas profissionais na cidade.  A reunião contou com a participação do secretário de Governo, Ernesto Júnior e do vice prefeito Dr Paulo Assis.

Tarso é responsável pela gestão técnica e administrativa do Senai na região, planejando, implementando e coordenando as ações com base nas políticas e com foco nos processos de formação profissional e serviços tecnológicos para atendimento ao setor industrial e da comunidade.

O motivo da visita foi a necessidade de formação de uma turma em um curso ligado ao setor sucroalcoleiro, que acontece a pedido da empresa Raízen. Mário Celso lembrou da importante participação do Senai na formação profissional de trabalhadores no setor de papel e celulose na fundação da Eldorado, que já foi a maior fábrica do gênero no mundo. O prefeito lamentou que nos últimos anos só se mantiveram ativos em Andradina os cursos de marcenaria e corte e costura, que funcionam anexos ao Centro Social Urbano, na Vila Mineira.

“A expertise do Senai na gestão e atuação no ensino profissional em áreas tecnológicas e de serviços de toda natureza não deve ser dispensada e se houver interesse da entidade em abrir um posto avançado em Andradina, já podemos iniciar os estudos”, afirmou Mário.

O SENAI hoje é o maior complexo privado de educação profissional da América Latina. Desde sua criação, em 1942, já formou mais de 73 milhões de trabalhadores em 28 áreas da indústria, estando presente em mais de 2 mil municípios brasileiros com a oferta de cursos em todos os níveis da educação profissional e tecnológica. A ideia de Mário Celso é transformar o CSU em um posto avançado do Senai ofertando cursos importantes nas áreas de necessidade das indústrias, incluindo a do turismo.

“O tripé poder público, Senai e iniciativa privada muda vida do empresário que hoje sofre com a baixa oferta de profissionais qualificados, muda a vida do cidadão que será melhor remunerado e assim muda a vida da cidade inteira”, finalizou Mário.

Podem participar do estudo estudantes a partir dos 18 anos, com ou sem sintomas ou diagnóstico de depressão

 

SÃO CARLOS/SP - O Laboratório de Estudos do Comportamento Humano (LECH) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) convida pessoas voluntárias para participar da pesquisa intitulada "Avaliando o estabelecimento e a manutenção de classes de equivalência e da transferência de função em pessoas com e sem depressão", que está sendo realizada por Heloisa Zapparoli, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPsi), sob orientação de Mariéle Diniz Cortez, docente do Departamento de Psicologia (DPsi) da Instituição.

O objetivo é avaliar a aprendizagem e memória relacionada a emoções em pessoas com e sem depressão, para verificar possíveis características específicas que possam ampliar os conhecimentos acerca da população com depressão.

Podem participar do estudo estudantes a partir dos 18 anos, com ou sem sintomas ou diagnóstico de depressão. A participação prevê dois encontros remotos, o primeiro com duração de cerca de 1h30 e o segundo, 30 dias depois, de 45 minutos. A manifestação de interesse em participar da pesquisa deve ser feita até o dia 5 de março, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

De acordo com Zapparoli, a participação propiciará ao indivíduo uma situação para reflexão e autoconhecimento. Além disso, os voluntários receberão um folder psicoeducativo com informações sobre depressão, sintomas, tratamentos, formas de prevenção e locais para buscar atendimento. Dúvidas podem ser esclarecidas com a pesquisadora pelo mesmo contato (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).

Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 16102519.4.0000.5504).

Terapeuta e psicanalista amazonense Samiza Soares afirma que ainda há muito preconceito e desconhecimento sobre saúde emocional e autocuidado; Especialista alerta para a necessidade de quebrar paradigmas e difundir importância da terapia para saúde mental

 

SÃO PAULO/SP - No último domingo (18), cerca de 2 milhões de candidatos participaram do primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, e, logo nesta etapa, tiveram que produzir uma redação seguindo o tema “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. Para especialistas, mesmo que neste ano tenha havido grande índice de abstenção em relação ao número de candidatos, abordar o assunto é uma forma de ampliar a discussão sobre o tema e de desmistificar questões envolvendo a psique humana.

“Colocar a saúde mental em foco é urgente e necessário. Falar desse assunto, justamente no mês em que se é comemorado o Janeiro Branco, uma campanha nacional que convida as pessoas a refletirem sobre a saúde mental, é fundamental para desmitificar que terapia, por exemplo, é tratamento para pessoas loucas”, afirma a psicanalista e terapeurta amazonenese Samiza Soares.

"Infelizmente, mesmo nos dias atuais, escutamos frases preconceituosas e completamente equivocadas, como, só faz terapia quem tem problemas mentais, quem é perturbado mentalmente e ‘doente da cabeça’. O erro e a visão deturpada sobre saúde mental começa aí, nos conceitos errados”, aponta.

A terapeuta revelou também que tem atendido em seu consultório e em suas consultas virtuais, pessoas que antes tinham olhar equivocado para a saúde mental e que agora estão assumindo a necessidade do autocuidado. 

“Felizmente tenho observado em meu consultório e em conversas com conhecidos que esse preconceito está se transformando, as pessoas já não têm vergonha em assumir que estão fazendo terapia ou cuidando da sua saúde emocional, algumas até pedem para tirar fotos após a consulta, para serem postadas em suas redes sociais, porém, sinto que ainda temos um logo caminho a ser percorrido para quebrar esse preconceito”, afirma. 

 

“Atendi pacientes que buscaram a terapia justamente para fazer o ENEM de forma mais tranquila, e que posteriormente tiveram que lidar com o adiamento do processo aqui em Manaus. Mas, apesar disso, eles disseram estar satisfeitos com a escolha do tema da redação. Segundo eles, se sairiam bem se tivessem feito, uma vez que conhecem, de fato, as vantagens de fazer terapia”, completa.

 

ENEM

Em razão da pandemia, o ENEM 2020 está sendo aplicado em duas versões: impressa e digital. Nesse domingo, seguindo os protocolos de distanciamento e uso de máscaras e álcool em gel,  os candidatos fizeram, além da redação, provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias. No próximo domingo (24), será a vez das provas de matemática e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias, que garantiram que o protocolo de distanciamento fosse cumprido. A versão digital será nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

 

*A terapeuta está disponível para falar sobre o assunto. Acompanhe pelas redes sociais o trabalho de @samiza.

Inscrições vão até 29 de janeiro

 

SÃO CARLOS/SP - A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está com inscrições abertas para curso de especialização em Ciência de Dados. O curso é oferecido em uma parceria entre os departamentos de Computação (DC) e Estatística (DEs), com o objetivo de proporcionar formação em metodologia e técnicas de Ciência de Dados, empregando ferramentas e linguagens computacionais presentes no cotidiano de grandes empresas.

A Ciência de Dados (Data Science) é um campo multidisciplinar que abrange métodos e processos para a obtenção de conhecimento a partir de dados (informação). As soluções empregam métodos de diferentes áreas da Matemática, Estatística, Ciência da Informação, Computação Científica e, principalmente, das subáreas de aprendizado de máquina, classificação, análise de grupos, mineração de dados, banco de dados, visualização, inteligência artificial, métodos preditivos e modelos probabilísticos. As disciplinas do curso abordam dos princípios fundamentais da área até o projeto e a análise de experimentos, e em todas elas há conteúdos teóricos e atividades práticas.

A turma com início previsto para o próximo mês de fevereiro terá um total de 360 horas de aulas, aos sábados, geralmente em semanas alternadas. A previsão de conclusão é em dezembro de 2022. Inicialmente, devido à pandemia, as atividades deverão ser concretizadas remotamente, mas, regularmente, o curso será presencial. As inscrições seguem abertas até 29 de janeiro.

O único pré-requisito à participação é a formação em nível Superior, pois o caráter multidisciplinar do curso abriga alunos com diferentes formações acadêmicas. Durante o curso, haverá a necessidade de algum conhecimento em programação e, por isso, está prevista disciplina inaugural de nivelamento.

Todas as informações sobre o curso, como corpo docente, disciplinas, valores de investimento, procedimentos de inscrição e seleção, dentre outras, podem ser conferidas em http://cienciadedados.ufscar.br.

São 38 vagas, com inscrições prorrogadas até 19 de fevereiro

 

SÃO CARLOS/SP - O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC) do Campus São Carlos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está com inscrições abertas para o processo seletivo do curso de mestrado, com início neste primeiro semestre de 2021.

São 38 vagas disponíveis, distribuídas nas seguintes linhas de pesquisa: Aprendizado de Máquina e Processamento de Línguas Naturais (oito vagas); Sistemas de Automação e Robótica (seis vagas); Engenharia de Software (quatro vagas); Banco de Dados (três vagas); Interação Humano-Computador (quatro vagas); Arquitetura de Computadores (uma vaga); Computação Ubíqua (duas vagas); Computação de Alto Desempenho e BigData (quatro vagas); e Processamento de Imagens e Sinais (seis vagas).

O processo seletivo é composto por duas etapas eliminatórias: a primeira é análise documental referente a aspectos de formação, experiência acadêmica e profissional e adequação da formação às áreas de interesse do PPGCC; e a segunda etapa é uma entrevista com os candidatos.

A inscrição e o envio dos documentos indicados no edital deverão ser realizados exclusivamente pela Internet, e o prazo foi prorrogado até o dia 19 de fevereiro. Informações complementares sobre os procedimentos de inscrição, etapas de seleção, cronograma, documentos necessários, dentre outras, podem ser obtidas no edital disponível na página do PPGCC, em http://ppgcc.dc.ufscar.br.

Nova escola municipal de Ibaté terá 1.014 m2 de área construída e atenderá crianças de 0 a 3 anos

 

IBATÉ/SP - A Prefeitura de Ibaté, por meio da Secretaria Municipal de Obras, está construindo uma nova creche no Conjunto Habitacional Antônio Moreira (CDHU).

Localizada na esquina das Ruas Armando Prado e Antonio Peruci, a nova unidade escolar será uma das maiores da cidade, com um total de 1.014 m2 de área construída em um terreno de 3.857 m2 e capacidade para atender, em cada período, 150 crianças de 0 a 3 anos.

O Secretário Municipal de Obras, Daniel Luis Antonio Cardoso, explicou que o projeto da creche segue manuais de construção e critérios educacionais desenvolvidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), além das Normas Construtivas de Desempenho da ABNT/NBR, Normas de Prevenção e Combate à Incêndios e Normas Construtivas Municipais e Estaduais. Os espaços são projetados de forma a garantir conforto acústico, térmico, tátil e antropodinâmico para melhor atender às crianças.

Além da área comum, com refeitório, varanda coletiva, brinquedoteca e do setor administrativo e área de serviços, com recepção, secretaria, cozinha, lavanderia e almoxarifado, a creche terá alas específicas para alunos de 3 a 11 meses, com berçário, sala de amamentação, lactário e fraldário; para alunos de 1 ano a 4 anos e 11 meses, com salas de atividades e de repouso e aos alunos da Educação Infantil, de 5 anos, com as salas de aula.

Na área externa da creche haverá solário para bebês e crianças, pátio gramado, dois playgrounds, pista infantil para corridas e hortinha de frutas e vegetais.

O prefeito de Ibaté, José Luiz Parella, destacou que a obra da creche do CDHU será uma das principais em sua atual gestão. “Vamos continuar o trabalho que já estamos fazendo. Entregaremos a nova Câmara Municipal e o prédio com uma unidade do Poupatempo, que já estão prontos; concluiremos obras importantes como essa Creche Municipal no CDHU e o Terminal Rodoviário, entre outras”, destacou.

Executado pela empresa Griffo Engenharia, vencedora do processo licitatório, a obra tem supervisão da Secretaria de Obras de Ibaté e deve ser concluída até o fim de 2021. A unidade será a 15ª escola municipal da cidade.

Classificados Imóveis

Alugo Apartamento

R$ 550,00

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral