fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Atividade é gratuita, aberta às pessoas interessadas e acontecerá de 21 a 25 de setembro

 

SÃO CARLOS/SP - Entre os dias 21 e 25 de setembro, o Departamento de Referência (DeRef) da Biblioteca Comunitária (BCo) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) promove o IV Conversando sobre a Produção Científica (ConProduCi), que este ano será realizado de forma online. O intuito é disseminar recursos informacionais que possibilitam o acesso, a recuperação e o uso da informação, bem como apresentar ferramentas que auxiliam no gerenciamento do processo de elaboração da produção acadêmica e científica.

Ao longo dos dias, o evento conta com palestras e oficinas sobre currículo Lattes, editora universitária, bibliometria, organização dos estudos, comunicação assertiva, gerenciador de referência Mendeley e acesso às bases de dados. A programação completa - com datas, horários e informações sobre os palestrantes - está disponível no site do evento (https://conproduci.faiufscar.com).

O IV ConProduCi é gratuito, aberto às pessoas interessadas e as inscrições devem ser feitas por meio do site https://conproduci.faiufscar.com. Haverá emissão de certificado aos participantes. As atividades acontecem a partir das 12 horas e serão transmitidas via canal da BCo no YouTube (https://bit.ly/3k39I22) e via Google Meet, em link a ser enviado posteriormente aos inscritos. 

O evento conta com o apoio da Starteca, do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi), da Pró-Reitoria de Extensão (ProEx), da Fundação de Apoio Institucional (FAI), da Editora (EdUFSCar) e da Seção de Tradução e Interpretação de Língua de Sinais e Língua Portuguesa (SeTILSP), todos da UFSCar. Mais informações estão no site da BCo (www.bco.ufscar.br) e dúvidas podem ser esclarecidas com o DeRef pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


Programa tem infraestrutura completa em diversas áreas e grande potencial de colaboração internacional

 

SÃO CARLOS/SP - O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) ofertado no campus sede da Instituição recebe inscrições de pessoas interessadas em seu curso de doutorado em fluxo contínuo, inteiramente pela Internet. O ingresso está condicionado à existência de vagas para orientação e a seleção é feita com base em análise de currículo, de históricos escolares, de plano de pesquisa e de cartas de recomendação.

O PPGCC possibilita a realização das pesquisas nos campi São Carlos e Sorocaba, prioritariamente nas seguintes linhas: Aprendizado de Máquina; Arquitetura de Computadores; Automação Industrial; Banco de Dados; Computação Ubíqua e Pervasiva; Engenharia de Software; Inteligência Artificial; Interação Humano-Computador; Processamento de Sinais; Processamento de Línguas Naturais; Redes de Computadores; Sistemas de Automação e Robótica; Sistemas Multimídia e Internet; Sistemas Paralelos e Distribuídos; e Sistemas reconfiguráveis em hardware para aplicações em tempo real.

O Programa tem infraestrutura completa com laboratórios de apoio para as principais áreas da Computação e coordena projetos em parceria com instituições em vários outros países, o que resulta em oportunidades de bolsas de doutorado-sanduíche, de missões de trabalho no exterior e no recebimento de pesquisadores de outros países no PPGCC. O Programa também tem parcerias com várias empresas, desde as maiores, como Ericsson e Telefônica, até startups como Birdie.ai, Via Maker e F=Gamers Club.

Informações detalhadas sobre procedimentos e documentos para inscrição, dentre outras, estão no site do Programa, em http://ppgcc.dc.ufscar.br.

Iniciativa do InformaSUS da UFSCar continua com inscrições abertas até 30 de setembro

 

SÃO CARLOS/SP - Seguem abertas as inscrições no Festival Cultural CultivAR-TE, iniciativa do projeto InformaSUS da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que acontece até o dia 30 de setembro, com o objetivo de evidenciar a importância da cultura no cuidado de si e do outro em interface com a saúde mental. O Festival é virtual e as inscrições são gratuitas. As obras artísticas podem ser inscritas por quaisquer interessados nas categorias Artes Visuais; Fotografia; Dança; Literatura; Artes cênicas; Performance; Audiovisual e Música. 
A proposta do CultivAR-TE é abrir um espaço que permita a livre expressão, a produção de vida e o olhar para si sob a perspectiva da autonomia, da participação e da inclusão social. Além disso, diante da pandemia da Covid-19 e seus impactos na sociedade, o Festival pretende apresentar diferentes vivências cotidianas durante esse momento, valorizando a multiplicidade de formas de expressão e cuidados. Nesse contexto, os eixos temáticos do Festival são: Retratos do isolamento e distanciamento social; Resiliência em tempos de pandemia; O cuidado de si e do outro; e Permanências e transformações da cultura. 
Os trabalhos serão considerados na sua relação com o eixo temático proposto e de acordo com a expressividade, sensibilidade e criatividade. O período de inscrição segue ao longo de todo o Festival (até 30 de setembro). A submissão das propostas por eixos temáticos deve ser feita no link https://bit.ly/3iNLjxG.

Obras selecionadas
Desde o início do Festival, em julho, diversas obras foram inscritas e as selecionadas já estão no site para apreciação do público. São registros de artes visuais, fotografias, danças, produções literárias e composições musicais adequadamente associadas aos eixos temáticos do CutivAR-TE. Confira na Galeria Virtual do InformaSUS (em www.informasus.ufscar.br).
O edital e outras informações sobre o CultivAR-TE também podem ser acessados no site www.informasus.ufscar.br. Contatos pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Projeto, que era realizado presencialmente na unidade, ganha novo formato e chega até as casas dos alunos

 

IBATÉ/SP - A equipe escolar da EMEI "Ruth Zavaglia Gomes", localizada no Jardim Nossa Senhora Aparecida em Ibaté, está conseguindo dar continuidade a um projeto da unidade relacionado à leitura. A creche atende cerca de 225 alunos de 04 meses a 03 anos de idade.

Apesar da suspensão das aulas presenciais na rede municipal de ensino desde o fim de março, devido à pandemia do novo Coronavírus, os professores da creche estão contando com a ajuda dos pais e responsáveis para dar continuidade ao projeto, que foi adaptado para que pudesse ser desenvolvido em casa.

A diretora da escola, Ana Lúcia Peruchi Grazziano, explicou que mensalmente são impressas historinhas, acompanhadas por palitoches representando os personagens, que são entregues ao pais. "Essas atividades, assim como as atividades didáticas de rotina, são entregues impressas para os pais ou responsáveis quando eles vêm até a escola retirar o kit merenda. As orientações para realizar a leitura são dadas, detalhadamente, e também são postadas na página do facebook da escola".

O retorno da atividade realizada em casa, com fotos e vídeos dos pais fazendo a leitura da historinha para as crianças, também é postado no facebook da escola, onde cada sala tem um espaço. "Nossos alunos são crianças pequenas e, por isso, o envolvimento das famílias neste processo tem sido muito importante para a continuidade do desenvolvimento educacional da criança. Estamos usando o recurso imprenso e o virtual juntos e temos obtido resultados muito positivos. Pelo face, os professores também postam contação de histórias em vídeos, que ficam disponíveis para os alunos assistirem e fazem a chegassem de todas as atividades realizadas".

A historinha entregue neste mês foi "Patinho, você grasna demais", com o palitoche do patinho saindo do ovo para tornar a leitura mais lúdica. "Cada crianças recebeu o seu e já estamos recebendo retorno dos pais sobre a atividade desde mês. Com isso estamos atingindo nosso objetivo de mostrar a importância do ato de ler e suas consequências positivas no desenvolvimento infantil, principalmente, durante a primeira infância", finalizou Ana Lúcia Peruchi Grazziano.

Vídeo e booklet online trazem as principais expressões em Inglês sobre a Covid-19

 

BURI/SP - Nos últimos meses, em função da pandemia do novo Coronavírus, expressões linguísticas referentes à doença passaram a circular, de modo contundente, no dia a dia dos brasileiros. Um bom exemplo são os protocolos de higiene e recomendações emitidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a fim de conter a doença. 
Pensando nisso, um grupo formado por servidores docentes e técnico-administrativos e estudantes do Campus Lagoa do Sino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) desenvolveu dois projetos de extensão voltados ao ensino-aprendizado de Língua Inglesa, abordando o atual contexto sanitário da Covid-19. Foram produzidos um vídeo explicativo e um booklet (livreto) online sobre as principais expressões linguísticas em Inglês utilizadas no âmbito da pandemia. O material está disponível gratuitamente para todo o público interessado. 
O vídeo "Covid-19: Talking about vocabularies and expressions" (https://bit.ly/2F7yD5T) tem o objetivo de explicitar e explicar, por meio de enunciados contextualizados, os principais termos linguísticos em Inglês relacionados à doença. Já o booklet "Let’s Speak Corona English!" (https://bit.ly/33hilPS) é uma espécie de minigramática, que reúne os principais vocabulários e expressões linguísticas utilizados no contexto da Covid-19. No final do livro há também atividades instrumentais para que o leitor possa praticar o conteúdo. O livro foi publicado pela Comissão Permanente de Publicações Oficiais e Institucionais (CPOI) da UFSCar.
Ilka de Oliveira Mota, docente do Centro de Ciências da Natureza (CCN) do Campus Lagoa do Sino e coordenadora dos projetos, defende que "em uma universidade pública, gratuita e de qualidade como a UFSCar, é fundamental a criação de condições materiais para que o acesso às línguas estrangeiras possa de fato se concretizar. Nesse sentido, essa nossa proposta extensionista vai ao encontro de um projeto inclusivo, portanto democrático, característica fundamental das universidades públicas federais brasileiras".
Os dois projetos compõem a Plataforma Institucional de Projetos para o Enfrentamento da Covid-19 da UFSCar, quem tem o propósito de gerar soluções, mobilizar a comunidade universitária e preparar a sociedade para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Especialista do Senac São Carlos dá dicas para otimizar a rotina de estudos on-line, sem perder o foco do aprendizado

           

SÃO CARLOS/SP - Novos jeitos de pensar, agir e ampliar o conhecimento surgiram com a pandemia, modificando práticas e costumes. Na área da educação, proporcionar a aprendizagem remota foi a solução, mas o atual sistema requer uma nova postura frente às responsabilidades do estudante e também do docente, fomentando a criatividade, flexibilidade e organização. Para Márcia Cristina Fragelli, coordenadora pedagógica do Senac São Carlos, os maiores vilões para quem estuda nesse modelo são o agir no hoje com olhar para o que existia antes, sem acompanhar as alterações do mundo, e procrastinar, desconsiderando a relevância das atividades propostas.

            “Para evitar erros, é preciso sempre cumprir os combinados estabelecidos nas aulas, como tarefas, prazos e participação”, ressalta a especialista. “A nova realidade fez com que outras formas surgissem para manter a atualização profissional, então é preciso encarar isso com seriedade para conquistar uma formação estratégica e direcionada para as novas demandas de mercado, sem perder as oportunidades que estão surgindo.”

            Outro erro, segundo Márcia, é a inflexibilidade. “A pandemia deixará reflexos em todos os setores, por isso é necessário compreender o atual cenário e se adaptar à nova realidade com afinco”, afirma. Para facilitar o aprendizado remoto, algumas dicas são:

·         Tenha uma agenda, seja física, seja virtual. Quando é possível enxergar os compromissos do dia ou da semana, é mais fácil se organizar e direcionar a atenção com exclusividade para o estudo.

·         Estabeleça um calendário de leitura e estudo após acompanhar as aulas remotamente. O interesse do estudante em aprofundar a informação recebida ainda é de grande valia para uma formação eficaz.

·         Coloque alarmes para atividades importantes e que sejam mais para frente, para não correr o risco de esquecer no dia.

·         Identifique quais as ferramentas tecnológicas necessárias. Há aplicativos que precisam ser abertos por desktop ou notebook.

·          Participe das atividades síncronas (em tempo real) e assíncronas. Todo o conteúdo proposto tem um motivo para ampliar o conhecimento em determinada área.

·         Mantenha o ambiente de estudo organizado e sem ruídos, para que não atrapalhe a atenção no que realmente é necessário.

Além desses pontos, a coordenadora pedagógica do Senac São Carlos pontua que a cidadania virtual, a maneira como ocorrem os relacionamentos no mundo digital, precisa ser pautada em respeito e compreensão. “Estar atento ao bom uso da internet é fundamental.”

 

Oportunidades no Senac

            Para atender à necessidade de isolamento social e, ao mesmo tempo, garantir a relação ensino-aprendizagem com os alunos, o Senac São Carlos se organizou para oferecer cursos remotamente. Entre eles, técnicos, que tiveram alternância nas atividades curriculares para continuar promovendo um ensino direcionado em práticas. “Vivenciamos uma fase de metamorfose das instituições de ensino, e o Senac, com inovação e atenção ao estudante, organizou-se para manter sua referência na área de educação”, diz Márcia.

            Alguns cursos técnicos iniciam neste mês e reforçam aos participantes a importância de se manterem atualizados diante das novas demandas e de um mundo diferente.  “Mesmo com a pandemia, é necessário manter o movimento de se qualificar e garantir a atualização diante das novas possibilidades e dilemas de cada área. Apropriar-se dos novos protocolos e demandas profissionais é imprescindível para continuar crescendo na carreira”, orienta a coordenadora.

            As atividades práticas dos cursos técnicos serão fomentadas tanto por videoaulas em ambientes propícios para a atividade em questão quanto por meio de estudos de casos e tutoriais. Para algumas áreas, que exigem estágio obrigatório, haverá uma mudança na ordem das atividades para que, quando possível e seguro, os estudantes consigam cumprir a parte prática.

            A unidade está com inscrições abertas para os cursos Técnico em Computação Gráfica, Técnico em Segurança do Trabalho, Técnico em Publicidade, Técnico em Design de Interiores, Técnico em Administração, Técnico em Logística e Técnico em Meio Ambiente. Para mais informações, acesse o Portal: www.sp.senac.br/saocarlos.

 

Serviço:

Senac São Carlos

Local: Rua Episcopal, 700, Centro - São Carlos/SP

Informações e inscrições: www.sp.senac.br/saocarlos

Programação gratuita contará com palestras gravadas sobre pesquisas e avanços recentes na área

 

SÃO CARLOS/SP - No ano de 2020 a comunidade científica que atua com polímeros está comemorando os 100 anos de estudos na área, que têm como referência inicial o artigo do químico alemão Hermann Staudinger, publicado em 1920. Nesse contexto, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza, de setembro a novembro, o evento virtual "100 anos da Ciência dos Polímeros". 

"Polímeros são macromoléculas formadas a partir de unidades estruturais menores - os monômeros - e podem ser encontrados em garrafas PET, canos de PVC, sacolas plásticas etc. Além disso, também há os polímeros naturais como, por exemplo, a borracha", explica a professora Marystela Ferreira, do Departamento de Física, Química e Matemática (DFQM-So) do Campus Sorocaba da Universidade, uma das organizadoras do evento.

Para refletir sobre essa classe de materiais na academia e na indústria, entre os meses de setembro e novembro serão divulgados vídeos e podcasts nas páginas criadas para o evento nas mídias sociais (Instagram, Facebook, Twitter e YouTube). "Devido à pandemia, a iniciativa tomou um novo formato e iremos realizar uma divulgação dos grupos de pesquisas e empresas que têm contribuído fortemente para o desenvolvimento dessa classe de materiais", afirma a equipe organizadora. Até agora, 30 pesquisadores já aceitaram o convite para gravar palestras sobre suas áreas de atuação. Além disso, também serão divulgados infográficos com assuntos relacionados aos polímeros.

O acesso aos materiais é gratuito e aberto a todo o público interessado. O evento "100 anos da Ciência dos Polímeros" é promovido pela docente do DFQM-So Marystela Ferreira; o Grupo de Pesquisa de Nanociência e Nanotecnologia Aplicada em Sensoriamento, do DFQM-So; a professora Sandra Cruz, do Laboratório de Polímeros do Departamento de Química (DQ), do Campus São Carlos; e a professora Roselena Faez, do Laboratório de Materiais Poliméricos e Biossorventes do Departamento de Ciências da Natureza, Matemática e Educação (DCNME-Ar), do Campus Araras, todos da UFSCar.

As informações atualizadas sobre o evento podem ser acompanhadas nos seguintes canais: YouTube (https://bit.ly/3m8nvWT); Facebook (https://bit.ly/2DLvcRw); Instagram (https://bit.ly/3haMpS8); e Twitter (twitter.com/100APolimeros).

BRASÍLIA/DF - As inscrições para a Rede Nacional de Certificadores (RNC), a fim de atuação em atividades de certificação dos procedimentos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, começam nesta quarta-feira (9) e vão até o dia 29 deste mês. O cadastramento destina-se a servidores públicos federais e professores das redes públicas estaduais e municipais.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou, nessa sexta-feira (4), no Diário Oficial da União, o Edital nº 64 de chamada pública. As inscrições podem ser feitas no seguinte endereço na internet: certificadores.inep.gov.br ou no aplicativo móvel, disponível nas principais lojas de aplicativos.

“Para realizar a inscrição, o candidato deverá atender aos requisitos descritos no edital, como: ser servidor público, efetivo e em exercício, do Executivo Federal ou ser docente, em exercício, das redes públicas de ensino estaduais e municipais e estar devidamente registrado no Censo Escolar 2019; ter formação mínima em ensino médio; não estar inscrito como participante no Enem 2020; não ter cônjuge, companheiro ou parentes de até 3º grau inscritos no Enem 2020; e possuir smartphone ou tablet, com acesso próprio à internet móvel”.

Entre as atribuições, os servidores vinculados à RNC deverão certificar in loco, sob demanda do Inep, a efetiva e correta realização dos procedimentos de aplicação nos dias de realização do exame; registrar, em sistema eletrônico, as informações coletadas com base em sua atuação; e informar ao instituto possíveis inconsistências identificadas. Segundo o Inep, o cadastramento prévio não garante a inscrição para atuação como certificador no Enem 2020.

Os convocados deverão participar de uma capacitação a distância promovida pelo Inep para divulgação de normas, procedimentos e critérios técnicos da RNC. Eles só serão considerados aptos somente após a participação e a aprovação nas atividades desenvolvidas no curso de capacitação, com no mínimo 70% de aproveitamento.

A atividade desenvolvida pelo certificador terá o valor de R$ 342 por dia. A remuneração se enquadra em atividade prevista no anexo do Decreto n.º 6.092, de 2007 (elaboração de estudos, análises estatísticas ou relatórios científicos de avaliação), equiparando-se ao valor da hora do servidor público do Poder Executivo Federal, de R$ 28,50.

De acordo com o cronograma previsto no edital, o resultado da chamada pública e o endereço eletrônico com a relação da homologação das inscrições e dos colaboradores convocados para realizar o curso de capacitação serão divulgados no Diário Oficial da União, no dia 14 de outubro.

O documento estabelece, ainda, que os certificadores selecionados deverão, obrigatoriamente, nos dias de atuação, portar álcool em gel e usar máscaras para proteção contra a covid-19. As máscaras poderão ser artesanais ou industriais e deverão ser utilizadas ao longo da aplicação e trocadas quando ficarem úmidas ou a cada quatro horas. Será proibida a entrada do certificador no local de aplicação sem a máscara de proteção facial. O Enem impresso está marcado para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021.

 

 

*Com informações do Inep

Por Agência Brasil

Evento acontecerá online, entre os dias 21 e 25 de setembro

 

SÃO CARLOS/SP - De 21 a 25 de setembro, o Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza a sétima edição do Seminário de Estudos de Literatura (SELit), via Google Meet. Tendo como mote "conexões no isolamento", o objetivo do evento é possibilitar a integração de estudantes e docentes do Programa, criando redes de diálogo, pesquisa e afeto, além de dar visibilidade ao Programa e fortalecer a premissa constitucional de que o estudo científico e a educação devem divulgar o pluralismo de ideias, a arte e o saber.

Com o Seminário, o PPGLit busca dialogar, também, com sua história, trazendo ao debate estudantes egressos do Programa, para que possam relatar suas trajetórias na pós-graduação e para além dela. A programação completa, com temáticas, palestrantes e horários, será divulgada no site da iniciativa (https://selitufscar.wordpress.com).

O VII SELit é gratuito, aberto a todas as pessoas interessadas e as inscrições para ouvintes devem ser feitas até o dia 19 de setembro, por meio do preenchimento deste formulário online (https://cutt.ly/afbY3a2). Haverá emissão de certificado aos participantes. O link de acesso será enviado posteriormente aos inscritos. Mais informações estão em https://selitufscar.wordpress.com e dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Obra, no formato digital, pode ser acessada gratuitamente

 

SÃO CARLOS/SP - "O Chihuahua Anão" é o título do livro de crônicas do antropólogo Igor José de Renó Machado, docente do Departamento de Ciências Sociais (DCSo) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O livro é a transposição de um blog que o autor manteve entre 2009 e 2015 e que levava o mesmo título da obra. "Era a ideia de um pequeno cachorro latindo para o mundo todo, como fazia Max, o meu chihuahua, que era realmente anão", explica Machado. 

"A intenção de transformar o conjunto de posts em crônicas estava rondando a minha cabeça desde 2016, mas apenas agora, em meio à pandemia, tive a chance de trabalhar em cima dos textos de forma cuidadosa. Então podemos dizer que o livro é, de certa forma, filho da pandemia", conta o professor.

Para ele, um dos desafios foi, justamente, o de transformar em crônicas os posts digitais, principalmente porque eles recorriam ao uso de imagens, que eram usadas livremente. "Assim, a passagem do blog ao livro é também uma espécie de tradução de uma linguagem mais 'digital' para uma mais 'livresca'", analisa.

O livro traz crônicas antropológicas ou antropologias crônicas. "São exercícios de produzir um olhar antropológico sobre tudo o que nos cerca no cotidiano, tentando produzir estranhamentos e também ideias a partir dessas reflexões. Os assuntos tratados abrem um grande leque: o crescimento dos filhos, música, análise política, críticas sociais, investigações variadas, insights inesperados, descrições de situações inusitadas", descreve o autor. Para a obra, Machado escreveu cinco crônicas inéditas, que versam sobre a vida no contexto da pandemia da Covid-19.

A coletânea é voltada a todos que se interessem por um olhar diferente sobre o cotidiano. "É um exercício de literatura simultâneo a um exercício de antropologia, então o público do livro é aquele que se vê pensando sobre a própria vida e no que ela significa", conclui Machado. O livro, no formato digital, está disponível gratuitamente e pode ser acessado neste link https://bit.ly/3jwuYwQ.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30