fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

Conheça a história de microempresários que resolveram abrir um negócio durante a pandemia e se reinventar mesmo diante do cenário desafiador

 

SÃO CARLOS/SP - Se os últimos meses soaram difíceis para o trabalhador, que acompanhou de perto o índice do desemprego subir por consequência da quarentena imposta pelo coronavírus, o período foi e é ainda uma chance de se reinventar. Não à toa, o momento também tem sido de muita ousadia, coragem e gente se aventurando no empreendedorismo, criando soluções bastante oportunas para o momento que vivemos ou até apostando em redes de franquias, que se apresentam como uma opção segura com menos riscos e custos, em alguns casos, até reduzidos. Reunimos o depoimento de empreendedores que resolveram dar início a suas empresas mesmo diante de um cenário incerto em diferentes regiões do Brasil.

Foi assim com as amigas Paula Machado e Eliane Dillenburg, dentistas por formação que precisavam de uma solução segura e eficaz de esterilização dos consultórios odontológicos. Em meio a pandemia, criaram a Meister Safe, uma startup que entrega uma solução customizada e individual de esterilização de ambientes por meio de raios UV-C. Aliada ao uso de tecnologia de automação e levando em conta a metragem, temperatura e umidade, foi possível construir ambientes seguros através da aplicação de raios ultravioletas germicidas. “Precisávamos encontrar uma maneira de tornar nossos consultórios seguros, tanto para continuar atendendo ao público, quanto para nossa saúde também. A princípio seria apenas para utilização própria, mas então enxergamos a oportunidade de empreender e compartilhar com outras pessoas os benefícios da desinfecção por meio da luz UVC”, explicaram as amigas.

O advogado Daniel Gois, de Vitória da Conquista, na Bahia, optou pela Mr. Kids, rede de vending machines de produtos infantis. Advogado, especialista em direito penal e com o escritório próprio fechado, viu seu faturamento despencar, já que deixou de atuar para evitar ambientes de risco, como as delegacias. “Comecei a buscar modelos de microfranquia e encontrei a Mr Kids, com investimento acessível que coube no meu bolso”, conta. De olho no potencial do mercado de vendas automáticas, sobretudo na sua cidade, ele agora faz planos de ampliar os negócios. “O investimento foi pensado como um complemento de renda, porém, como não existe concorrência na região, o objetivo agora é adquirir mais máquinas para crescer. Esta pode se tornar minha atividade principal, de modo que eu possa renunciar à algumas demandas judiciais que são bem mais estressantes do que a operacionalização da franquia”, almeja.

Já em São Paulo, Mario Hidalgo se tornou mais um exemplo de quem resolveu arregaçar as mangas, mesmo com as adversidades, ao invés de esperar pelo melhor dos cenários. Ele trabalhava em uma multinacional, mas passou a ter problemas com o gestor e decidiu pedir demissão para ter um negócio próprio: uma unidade da Park Idiomas, rede de franquias de idiomas. “Cheguei à franqueadora após várias buscas e me encantei pelo método inovador e diferente das escolas tradicionais”, comenta. Hidalgo começou a operar em um shopping de Guarulhos, mas, após alguns dias, teve o contrato rescindido. “A inauguração precisou ser adiada por esse motivo, no entanto, já estamos operando, prospectando alunos e com algumas matrículas vigentes”, comemora.

Também na região da capital paulista, o chef de cozinha Carlos Fernandez Cordoba decidiu unir o útil ao agradável ao empreender numa franquia da rede de alimentação saudável Mr. Fit, no ParkShopping São Caetano, na região do Grande ABC. A loja é o primeiro empreendimento da rede dentro de uma das maiores empresas da indústria de shopping centers do país. Cordoba é um entusiasta da alimentação saudável e não teve receio ao abrir um negócio próprio em meados do mês de julho. “A aposta foi em função da credibilidade e solidez da rede e no estilo de vida dos moradores da cidade que prezam pela saúde e da boa alimentação”, comenta.

Há também casos de quem empreendeu por necessidade, como a  Marta Rejane, franqueada da Limpeza com Zelo, especializada em limpeza residencial e de pequenos escritórios. Ela havia se mudado há pouco tempo de Curitiba, no Paraná para Balneário Camboriú, em Santa Catarina para trabalhar em uma indústria química, como técnica. Porém, foi demitida ainda no período de experiência, por conta da pandemia. “Foi então que decidi investir na franquia, após ver uma ação da marca em uma rede social e fazer pesquisas sobre a empresa”, conta.  

Por sua vez, em Minas Gerais, o engenheiro químico Orlando Luiz Mendonça Filho, franqueado da Chocolateria Brasileira, rede de chocolates finos, investiu em uma loja na cidade de Uberlândia. O sonho de empreender sempre foi um plano, que viu nas oportunidades oferecidas pela franqueadora um meio de começar mesmo diante do cenário econômico delicado. “Depois de estudar diversas propostas, optei pela rede que apresentou uma atuação ampla, que não se restringe apenas ao atendimento físico, mas também por canais digitais e parcerias com aplicativos de delivery”, explica. A unidade está instalada no Pátio Vinhedos, principal mall da Zona Sul do município mineiro.

Em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, a empreendedora Ana Paula Machado colocou o desejo de empreender no segmento moveleiro. Para isso, apostou na qualidade dos produtos e nos bons resultados que a rede Anjos Colchões & Sofás conquistou com as vendas de colchões e estofados durante o período de isolamento social. “Fui atrás de ouvir outros franqueados, principalmente nos estados em que eu já havia morado, como em Mato Grosso e no Paraná, e percebi a satisfação que estes tinham em relação às suas unidades. Em janeiro deste ano, após uma reunião com a o diretor de franquias, me senti segura e assistida ao esclarecer todas as dúvidas. Agora, estou realizando o sonho de empreender com total segurança, pois mesmo com o comércio ainda com algumas restrições por conta da pandemia, sei que posso trabalhar através das mídias sociais e com as vendas online, canais que trouxeram ótimos resultados para outros franqueados”, afirma.

Enquanto isso, no  Espírito Santo, na cidade de Guarapari, Alan da Silva Pereira entrou para o time dos empreendedores que estão remando contra a maré. Ele empregou o capital economizado com anos de trabalho em instituição financeira e refinanciou o próprio veículo para investir na franquia que é uma das maiores do franchising brasileiro, a Casa de Bolos, rede pioneira no segmento de bolos caseiros.“A negociação foi concretizada no mês de dezembro de 2019 e a loja inaugurada em agosto, após a flexibilização da quarentena”, conta o ex-bancário. “Mesmo com as incertezas em relação a economia, mantenho a expectativa alta, pois acredito que o trajeto para o empreendedorismo sempre será o mesmo, independente da situação econômica, ou seja, estudo de mercado, planejamento e determinação para ter seu próprio negócio”, finaliza.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma neste sábado (05/09) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 2.316 casos positivos para COVID-19 (24 resultados positivos foram divulgados hoje), com 40 mortes confirmadas. 71 óbitos já foram descartados. Dos 2.316 casos positivos, 2.142 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 171 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 130 receberam alta hospitalar, 13 estão internadas e 37 positivos internados foram a óbito. 2.189 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.869 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (79 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 35 pessoas, sendo 22 adultos na enfermaria (14 positivos, 3 suspeitos e 5 negativos). Na UTI adulto estão internadas 10 pessoas (10 positivos). Já na enfermaria 3 crianças estão internadas, 1 com COVID-19, 1 com suspeita da doença e 1 com resultado negativo. Na UTI nenhuma criança está internada. 11 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 32,2%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada 2 pessoas estão internadas na enfermaria com COVID-19. Na UTI 1 pessoa está internada também com resultado positivo para COVID-19. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

N​​​​​​OTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 13.149 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 11.807 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.342 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 7.471 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 6.165 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.556 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - NÚMEROS COVID-19 SÃO CARLOS – 03/09 – BOLETIM Nº 172 A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta quarta-feira (02/09) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 2.265 casos positivos para COVID-19 (27 resultados positivos foram divulgados hoje), com 40 mortes confirmadas. 71 óbitos já foram descartados. Dos 2.265 casos positivos, 2.092 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 170 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 129 receberam alta hospitalar, 13 estão internadas e 37 positivos internados foram a óbito. 2.129 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.711 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (71 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 37 pessoas, sendo 22 adultos na enfermaria (14 positivos, 5 suspeitos e 3 negativos). Na UTI adulto estão internadas 14 pessoas (11 positivos e 3 suspeitos). Já na enfermaria 1 criança está internada com suspeita da doença. Na UTI nenhuma criança está internada. 12 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 46,5%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada 3 pessoas estão internadas na enfermaria, 2 com COVID-19 e 1 com suspeita da doença. Na UTI 1 pessoa está internada com COVID-19. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 13.033 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 11.600 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.433 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 7.356 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 6.007 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.515 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 77 ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - Gretchen vai se casar pela 18ª vez com direito a festa para 100 convidados.  A cerimônia será no dia 30 de setembro, em Belém do Pará, em um barco.

O futuro marido da cantora é o saxofonista Esdras de Souza. Ambos se conheceram no carnaval. Segundo a assessoria de imprensa, a cantora conheceu o músico durante um evento na própria cidade, por intermédio de Fafá de Belém. Recentemente, eles trabalharam juntos lançando a música Tan Timida.

A assessoria de Gretchen também informou que medidas de segurança estão sendo tomadas para o dia da festa, como medidores de temperatura, máscaras e álcool gel.

"Eu afirmo que a minha felicidade está a todo vapor em todos os dias que nascem pois tenho saúde, paz de espírito e, mais ainda, serei o esposo da morena Gretchen", escreveu Esdras em seu perfil no Instagram. (Com Estadão Conteúdo)

 

 

*Por: UAI

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa neste domingo (30/08) os números da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 2.131 casos positivos para COVID-19 (nenhum resultado positivo foi divulgado hoje), com 38 mortes confirmadas. 70 óbitos já foram descartados. Dos 2.131 casos positivos, 1.968 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 164 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 123 receberam alta hospitalar, 16 estão internadas, 1 paciente de São Carlos permanece internado na cidade de Jaú e 35 positivos internados foram a óbito. 2.022 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.408 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (nenhum resultado negativo foi liberado hoje). Estão internadas neste momento 33 pessoas, sendo 14 adultos na enfermaria (10 positivos, 1 suspeitos e 3 negativos). Na UTI adulto estão internadas 18 pessoas (14 positivos, 3 suspeitos, 1 negativo). Já na enfermaria nenhuma criança está internada. Na UTI uma criança está internada com suspeita da doença.13 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 64,3%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada nenhuma pessoa está internada na enfermaria. Na UTI 1 criança está internada com suspeita de COVID-19. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 12.393 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 11.147 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.246 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 6.918 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 5.704 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.417 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO PAULO/SP - Levantamento elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostra que 6,7% dos donos de bares e restaurantes decidiram encerrar o negócio permanentemente por causa da crise causada pela pandemia da covid-19. A pesquisa foi feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e pelo Sebrae.

Foram entrevistados 1.191 empresários de bares, restaurantes, cafeterias, lanchonetes, padarias, pizzarias e sorveterias dos 26 estados e do Distrito Federal. Entre as pessoas ouvidas, 39% são microempreendedores Individuais (MEI); 58%, micro e pequenos empresários; e 3%, donos de médias ou grandes empresas.

De acordo com o levantamento, 92% das empresas do setor tiveram queda no faturamento. Apenas 4,5% dos donos de bares e restaurantes afirmaram ter aumentado seus rendimentos no período da pandemia.

“Os dados são importantes norteadores que apontam as dificuldades enfrentadas pelos negócios de alimentação fora do lar. Sem dúvida é um dos setores mais impactados pela pandemia e com grandes obstáculos para a retomada”, destacou o superintendente do Sebrae, Afonso Maria Rocha.

Segundo a pesquisa, 18,5% dos donos de bares e restaurantes entrevistados tiveram que demitir funcionários de carteira assinada na pandemia. O levantamento mostra que 50,8% dos empresários ouvidos têm dívidas em atraso; 25,5% têm dívidas, mas estão em dia; e 23,7%, não têm dívidas.

 

 

*Por Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma neste sábado (29/08) mais um óbito por COVID-19 no município, totalizando 38 mortes. Trata-se de um homem, 71 anos, de São Carlos, com diagnóstico para COVID-19 e que estava internado desde 18/8. Também faleceu neste sábado (29), outro homem, 61 anos, de Dourado internado em hospital de São Carlos desde 24/8, com diagnóstico para COVID-19. Como estabelece o protocolo do Ministério da Saúde, o óbito será contabilizado para Dourado. São Carlos contabiliza neste momento 2.131 casos positivos para COVID-19 (21 resultados positivos foram divulgados hoje), com 38 mortes confirmadas. 70 óbitos já foram descartados. Dos 2.131 casos positivos, 1.968 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 160 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 123 receberam alta hospitalar, 12 estão internadas, 1 paciente de São Carlos permanece internado na cidade de Jaú e 35 positivos internados foram a óbito. 2.020 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.408 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (82 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 36 pessoas, sendo 15 adultos na enfermaria (7 positivos, 6 suspeitos e 2 negativos). Na UTI adulto estão internadas 18 pessoas (14 positivos, 3 suspeitos, 1 negativo). Na enfermaria 2 crianças estão internadas com suspeita da doença. Já na UTI duas crianças estão internadas, uma com suspeita da doença e outra com resultado positivo. 15 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos, desses 6 ocupam leitos de UTI. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 64,3%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada duas pessoa estão internadas na enfermaria com suspeita da doença. Na UTI 1 criança está internada com resultado positivo para COVID-19. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 12.367 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 11.029 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.338 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 6.918 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 5.704 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.417 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Demanda Pesquisa e Desenvolvimento de Marketing também entrevistou médicos em um estudo qualitativo que mostra grande preocupação da pandemia refletir no agravamento de outras doenças, como o câncer

 

SÃO CARLOS/SP - A Demanda Pesquisa e Desenvolvimento de Marketing realizou em julho sua terceira edição da pesquisa Coronavírus e seu Impacto no Brasil. Esse levantamento foi realizado por meio de questionários online, entre os dias 16 e 21/07, e obteve 1.090 respostas, de todas as regiões do Brasil. O foco desta terceira onda era abordar o sentimento geral da população em relação ao momento atual e à retomada das atividades, principalmente olhando para os setores do Trabalho, Turismo, Saúde e Lazer.

A maior parte das pessoas (65%) acredita que sua Saúde permanece nas mesmas condições pré-pandemia, enquanto para apenas 19% ela piorou neste período recente. No entanto, quatro em cada 10 (42%) precisaram de alguma ajuda média neste período e não foram ao médico por medo de contágio. Os motivos relacionados a esta necessidade variam muito, desde problemas dermatológicos (23% dentre os que precisaram e não foram), dores na coluna (21%), crises de ansiedade ou agravamento de depressão (15%), entre muitos outros. Para quase metade destas pessoas (44%), o problema que a teriam feito ir ao médico em condições normais persiste ou está piorando na falta de cuidado especializado.

 A telemedicina, recentemente regulamentadas no Brasil, não encontram rejeição conceitual neste novo ambiente pós-pandemia. Apenas 6% dizem que não gostam dessa ideia e não fariam uma consulta assim. Outros 29% não simpatizam muito com a ideia, mas recorreriam a ela se houvesse necessidade. Já os demais 55% de entrevistados são simpáticos a essa nova modalidade de atendimento médico. Apesar disso, a maioria ainda não experimentou a nova tecnologia – somente 1 em cada 5 entrevistados (22%) já esteve numa consulta por vídeo.

“Assim como em todos os campos da vida, médicos e pacientes também se viram na necessidade de trazer a tecnologia para suas relações. E essa é uma notícia boa. Abre-se um campo muito interessante para ampliar e diversificar o alcance da medicina por caminhos que até ontem eram cheios de barreiras, inclusive legais”, opina Gabriela Prado, diretora executiva da Demanda.

O que dizem os médicos

Além do estudo com a população, em junho a Demanda também fez um levantamento com médicos, para entender como estão lidando com as mudanças de rotina e o estresse que a pandemia trouxe para seu trabalho e vida pessoal. Doze médicos de diferentes especialidades passaram por entrevistas em profundidade com cerca de 1h cada, e é quase unânime o testemunho de que estão sobrecarregados e emocionalmente expostos diante de toda a situação vivida.

Entre os principais relatos, destacam-se as jornadas extensas para estudar e se apropriar de todo conhecimento novo que o enfrentamento ao vírus requer. “É muito pesado, defino novos protocolos regularmente. Além de um cuidado intensivo dos pacientes, temos que aprender o tempo todo, isso esgota os profissionais”, afirma um médico infectologista participante da pesquisa.

Muitos, ainda, enfrentam problemas estruturais e condições inadequadas em seus locais de trabalho. Falta apoio aos médicos que estão lidando com o problema na ponta, e nesse contexto eles ficam emocionalmente fragilizados, procurando ser o suporte uns dos outros. “A gente dá o ombro um para o outro para chorar, quem estiver melhor, dá uma palavra de positividade. Temos amigos com Covid, temos medo de nossas famílias pegarem”, relata outro participante.

Além dos cuidados consigo mesmos, também afetam os médicos os problemas de saúde que vão se agravando em seus pacientes, ainda que sem relação direta com a pandemia. O isolamento e o medo do contágio têm feito muitas pessoas deixarem de procurar os médicos, e isso pode ocasionar problemas graves num futuro próximo. Um urologista destaca que “sem vir às consultas, muitos deixam de diagnosticar um câncer, por exemplo. Vai haver outra epidemia”

Para Gabriela Prado, o momento é de amparar os profissionais de saúde, tão expostos e ao mesmo tempo imprescindíveis para que o Brasil supere o difícil momento atual. “Como sociedade, precisamos cuidar dos médicos e todos os profissionais de saúde, para que eles possam continuar cuidando de nós. Isso envolve governos, entidades de classe, indústrias parceiras, sociedade civil, enfim, todos nós”, conclui a executiva.

 Pandemia desanima, mas não impede brasileiro de planejar o futuro

 O sentimento geral das pessoas com o momento da pandemia é de desânimo. Cerca de 3 em cada 4 (73%) se diz desanimado atualmente. Ao serem perguntados sobre o que mudou para pior ou para melhor do início da pandemia para cá, metade deles (49%) afirma que a vida mudou para pior no que diz respeito à vivência social e às oportunidades de lazer. Outros 37% sentiram piora no estado psicológico, em seu equilíbrio emocional. Em outro sentido, 41% observaram que melhorou seu engajamento em ações solidárias e 53% estão se relacionando melhor com suas famílias.

 Muitos brasileiros fazem planos para quando a pandemia acabar e somam 70% os que pretendem viajar assim que possível. Outros planos muito presentes são rever familiares ou amigos (58% dos entrevistados) e retomar ou iniciar a prática de algum esporte (42%). Enquanto isso tudo não é possível, boa parte deles admite ter incorporado ou intensificado alguns maus hábitos. A ingestão de chocolates ou doces em geral brotou ou cresceu em nada menos do que 38% do público pesquisado. E o hábito de beber álcool agravou-se ou incorporou-se à rotina de 20% dos internautas brasileiros participantes da pesquisa.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirmou nesta quinta-feira (27/08) mais uma morte por COVID-19 no município, totalizando neste momento 37 óbitos. Trata-se de uma mulher de 75 anos com resultado positivo para a doença desde 30/07 e que frequentava uma instituição particular de longa permanência para idosos. Um paciente de 19 anos de Descalvado internado desde 25/08 em hospital de São Carlos morreu nesta quinta-feira (27). O rapaz foi internado devido a um politrauma, sem qualquer sintoma respiratório. Devido ao diagnóstico de morte encefálica, era candidato a doação de órgãos e por isso, por protocolo, foi testado para COVID-19 e o resultado foi positivo para a doença. Como determina o protocolo do Ministério da Saúde o óbito será contabilizado para a cidade de Descalvado. São Carlos contabiliza neste momento 2.069 casos positivos para COVID-19 (32 resultados positivos foram divulgados hoje), com 37 mortes confirmadas. 70 óbitos já foram descartados. Dos 2.069 casos positivos, 1.908 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 160 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 118 receberam alta hospitalar, 18 estão internadas, 1 paciente de São Carlos permanece internado na cidade de Jaú e 34 positivos internados foram a óbito. 1.990 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.254 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (65 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 37 pessoas, sendo 22 adultos na enfermaria (14 positivos, 3 suspeitos e 5 negativos). Na UTI adulto estão internadas 13 pessoas (10 positivo e 3 suspeitos). Na enfermaria 1 criança está internada com resultado positivo para a doença. Já na UTI uma criança está internada com suspeita da doença. 14 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos, desses 6 ocupam leitos de UTI. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 50%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada 1 pessoa está internada na enfermaria com resultado positivo para COVID-19. Na UTI nenhum paciente está internado no momento. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 12.238 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 10.771 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.467 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 6.820 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 5.550 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.386 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 79 estão aguardando resultado do exame. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta quarta-feira (26/08) mais duas mortes por COVID-19 no município, totalizando neste momento 36 óbitos confirmados. Um paciente de 81 anos, positivo para COVID-19 morreu na noite desta terça (25). Ele estava internado desde 19/08. Outro homem de 72 anos também com resultado positivo internado desde 13/08 faleceu nesta quarta (26). São Carlos contabiliza neste momento 2.037 casos positivos para COVID-19 (31 resultados positivos foram divulgados hoje), com 36 mortes confirmadas. 70 óbitos já foram descartados. Dos 2.037 casos positivos, 1.876 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 158 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 118 receberam alta hospitalar, 17 estão internadas, 1 paciente de São Carlos permanece internado na cidade de Jaú e 33 positivos internados foram a óbito. 1.984 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 7.189 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (63 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 35 pessoas, sendo 17 adultos na enfermaria (12 positivos, 1 suspeitos e 4 negativos). Na UTI adulto estão internadas 17 pessoas (12 positivos, 4 suspeitos e 1 negativo). Nenhuma criança está internada neste momento na UTI. Na enfermaria 1 criança está internada com resultado positivo para a doença. 12 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 50%. Neste momento São Carlos disponibiliza 28 leitos de UTI/SUS, sendo 18 na Santa Casa (14 adultos e 4 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada 3 pessoas estão internadas na UTI adulto neste momento, 1 com resultado positivo para COVID-19 e 2 com suspeita da doença. Na enfermaria nenhuma pessoa está internada no momento. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 11.743 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 10.617 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.126 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 6.741 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 5.485 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.375 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 85 estão aguardando resultado do exame. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30