fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

SÃO CARLOS/SP - Na última segunda-feira (23), o vereador Paraná Filho (PSB), juntamente com o secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, Samir Gardini, estiveram reunidos com a diretoria do Sindicato Rural Patronal, para tratativas quanto às perspectivas de melhorias no setor de segurança rural de São Carlos.

Além do vereador Paraná Filho e do secretário Samir Gardini, participaram da reunião Olinto Petrilli, presidente do Sindicato, Cláudio Di Salvo, vice-presidente do Sindicato, Eunízio Malagutti Junior, 1° Secretário, João Haidar, 2° Secretário, João Paulo Pica, Tesoureiro, os agricultores Flávio Roberto Marchesin e Osny Pelegrino Ferreira, e a subcomandante da Guarda Municipal, Juliana Cristina de Souza.

De acordo com o vereador Paraná Filho “esta reunião realizada na sede do Sindicato Rural, teve por objetivo juntamente com a classe de ruralistas, verificar quais os encaminhamentos da reunião realizada em Fevereiro deste ano foram concretizados, quais serão efetivamente concretizados, o que melhorou de lá até hoje e quais os próximos encaminhamentos”.

Ressalta ainda, que, “estas reuniões são de suma importância para a melhoria da segurança pública na área rural, já que há uma proximidade constante dos poderes do legislativo, do executivo, e da classe rural”.

O vereador fez um balanço dos encaminhamentos feitos desde a última reunião realizada em Fevereiro deste ano. “As rondas do Patrulhamento Rural já estão sendo realizadas no período noturno desde o mês de março deste ano, graças à atenção do secretário Samir ao nosso pedido”.

“Foi destinado recurso através de emenda parlamentar à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, para a execução de georreferenciamento na Região da Fazenda Pinhal, o que trará mais agilidade e acesso a serviços públicos essenciais, como saúde e segurança, e ainda melhorar a logística de entrega e distribuição de produtos nas propriedades. Posteriormente destinarei emendas para a ampliação da setorização do georreferenciamento para outros setores, como a região da Babilônia, Aparecidinha e Invernada”, ressalta Paraná.

“Além destes, solicitei orçamentos para as instalações de sistemas de monitoramento de segurança em áreas estratégicas do setor rural, o sistema de monitoramento de segurança serão feitos através de câmeras de leitura de placas “LPR”, e a partir da conclusão dos estudos e orçamentos, vamos viabilizar os recursos necessários para a implantação gradativa destes sistemas”, finaliza Paraná.

De acordo com o secretário Samir Gardini “A Guarda Municipal tem a responsabilidade de zelar pelo patrimônio ambiental municipal, não podemos esquecer que a área rural também tem instalações de equipamentos públicos, como por exemplo, caixa d’ água, postos de saúde, etc..., então a GM tem que dar essa cobertura a essas regiões, não podem ficar somente presa na área urbana, a população residente nesta área rural também tem que ter o serviço da Guarda Municipal”.

Ressalta que “Recentemente recebemos duas viaturas 0km, junto ao Governo do Estado de São Paulo, agora estamos trabalhando a questão do efetivo, que hoje ainda é um efetivo insuficiente para que a gente potencialize o patrulhamento rural”.

Comenta ainda que "foi discutida a possibilidade de se criar uma atividade complementar para a Guarda Municipal para que nós possamos dobrar o efetivo que cobre esta área”.

“A ideia é que seja investido mais nesta ação para que a gente também consiga uma melhor qualidade de vida para os proprietários rurais.”, finaliza Samir.

Olinto Petrili, presidente do Sindicato Rural agradeceu todo apoio que a classe está recebendo do vereador Paraná Filho e também os esforços do secretário Samir a frente desta pasta tão importante, contudo, afirma “que para que seja efetivamente melhorada a segurança rural, deverão ser investidos valores maiores dentro das dotações orçamentárias específicas do setor de segurança com exclusividade na aplicação no setor rural, e espera que a partir das discussões levantadas, que tenha uma atenção especial do poder executivo quanto a este política pública tão importante para o setor rural”.

A partir dos apontamentos, Paraná Filho irá marcar uma reunião com representantes do Poder Executivo, onde deverão participar a diretoria do Sindicato Rural Patronal para verificar a possibilidade de serem viabilizados maiores recursos às dotações orçamentárias no que se refere às questões de segurança pública rural, assim como, manutenção de estradas rurais.

SEUL - A Coreia do Norte disparou três mísseis balísticos em sua costa leste nesta quarta-feira (horário local), disseram os militares sul-coreanos, poucas horas depois de o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deixar a região após uma viagem na qual concordou em aumentar as medidas para deter o Estado que possui armas nucleares.

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disse que os três lançamentos de mísseis balísticos ocorreram no espaço de menos de uma hora a partir da área de Sunan da capital norte-coreana, Pyongyang.

A guarda costeira do Japão também relatou pelo menos dois lançamentos, e a emissora japonesa NHK disse que os mísseis pareciam ter caído fora da zona econômica exclusiva do Japão (ZEE).

Os lançamentos de mísseis ocorreram poucas horas depois que Biden deixou o Japão após sua primeira viagem à Ásia como presidente. Autoridades norte-americanas e sul-coreanas haviam alertado que a Coreia do Norte parecia pronta para um teste de armas, possivelmente durante a visita de Biden.

Biden e seu novo homólogo sul-coreano, Yoon Suk-yeol, concordaram, no sábado, em realizar exercícios militares de maior porte e, se necessário, utilizar mais recursos estratégicos dos EUA para impedir a intensificação dos testes de armamento da Coreia do Norte.

Mas eles também se ofereceram para enviar vacinas contra a Covid-19 para a Coreia do Norte, no momento em que o país isolado enfrenta seu primeiro surto confirmado da doença.

 

 

Por Hyonhee Shin / REUTERS

BRASÍLIA/DF - A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (24) a Medida Provisória 1091/21, que instituiu o valor de R$ 1.212 para o salário mínimo em 2022. A matéria segue para análise do Senado.

O novo valor considera a correção monetária pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) de janeiro a novembro de 2021 e a projeção de inflação de dezembro de 2021, estimada pela área técnica do Ministério da Economia. O valor diário do salário mínimo corresponde a R$ 40,40, e o valor horário, a R$ 5,51.

No total, o aumento será de 10,18% em relação ao valor anterior, que era R$ 1.100. Os estados também podem ter salários mínimos locais e pisos salariais por categoria maiores do que o valor fixado pelo governo federal, desde que não sejam inferiores ao valor do piso nacional.

A relatora, deputada Greyce Elias (Avante-MG), recomendou a rejeição de todas as 11 emendas propostas na Câmara e manteve integralmente o texto editado pelo Poder Executivo em janeiro deste ano.

“A estimativa é que cada real de aumento no salário mínimo gera um incremento direto, em 2022, de apenas R$ 15 milhões na arrecadação previdenciária, conforme o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO)”, afirmou a deputada.

O novo mínimo altera o valor de cálculo de benefícios previdenciários, sociais e trabalhistas. No caso das aposentadorias e pensões por morte ou auxílio-doença, os valores deverão ser atualizados com base no novo mínimo. O mesmo vale para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que corresponde a um salário mínimo e é pago a idosos a partir de 65 anos e pessoas com deficiência de baixa renda.

 

 

Por Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil 

Os recursos são provenientes de devolução do duodécimo da Câmara na presidência do vereador Lucão Fernandes

 

SÃO CARLOS/SP - O prefeito Airton Garcia, juntamente com o vereador Lucão Fernandes e o chefe de gabinete da Prefeitura, José Pires (Carneirinho), entregou na manhã desta terça-feira (24/05), no pátio da garagem municipal, dois veículos Renault KWID para o Departamento de Vigilância em Saúde.

Os veículos foram adquiridos com recursos de devolução do duodécimo da Câmara Municipal quando o vereador Lucão Fernandes era presidente do Legislativo.  “Foi uma demanda do nosso departamento para o vereador Lucão que entendeu a nossa necessidade e nos atendeu prontamente”, disse Crislaine Mestre, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, agradecendo o vereador.

“Os valores desses veículos são incalculáveis pelos benefícios que vão proporcionar à população. As profissionais do Departamento de Vigilância me procuraram e levei essa necessidade ao prefeito Airton Garcia no momento da devolução de recursos da Câmara para a Prefeitura, e ele autorizou a destinação para a compra dos veículos. Fico feliz em poder contribuir para a Saúde, independente do setor”, disse o vereador Lucão Fernandes que entregou as chaves dos veículos juntamente com o prefeito Airton Garcia.

Para o prefeito Airton Garcia a devolução do duodécimo ajuda muito o município. “Agradecemos todos os vereadores que nos ajudam com essa devolução de recursos e dessa forma conseguimos melhoria em diversos setores”, agradeceu o prefeito.

Um dos veículos vai atender a equipe de fiscalização da Vigilância Sanitária. O outro vai atender as demandas extramuros do próprio Departamento de Vigilância em Saúde que inclui a Vigilância Epidemiológica e a Zoonoses. 

Também participaram da entrega dos veículos a chefe de gabinete da Secretaria de Saúde, Jôra Porfírio, a supervisora da Vigilância Sanitária, Fernanda Cereda, a supervisora da Vigilância Epidemiológica, Camila Félix Francisco, e os secretários municipais de Transporte e Trânsito, Paulo Luciano, de Serviços Públicos, Mariel Olmo.

SÃO CARLOS/SP - O vereador Bruno Zancheta (PL) acompanhou na última segunda-feira (23), a visita do governador do Estado de São Paulo Rodrigo Garcia no município de São Carlos. Na oportunidade, o governador anunciou mais de R$50 milhões em investimentos para nosso município.

O jovem parlamentar solicitou ao governador recursos para nossa cidade, principalmente com a implantação de uma Delegacia de Apoio à Pessoa com Deficiência: “Como presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência do legislativo, tendo como secretário o vereador Ubirajara Texeira – Bira (PSD) e como membro o vereador Robertinho Mori (PSL), sei da dificuldade que as pessoas com deficiência enfrentam diariamente. Com a implantação de tal medida conseguiríamos aliar dois fatores, a segurança e a comodidade para que as pessoas possam ser ouvidas e assistidas da melhor maneira possível. Gostaria de agradecer ao governador Rodrigo Garcia que recebeu nossas demandas e se comprometeu em estudar e colocá-las em prática”.

Bruno Zancheta também solicitou recursos para área da saúde visando à melhoria de nossa rede municipal e recursos para a causa animal.  

São Carlos também recebeu caminhão pipa para Agricultura e retroescavadeira para Serviços Públicos

 

SÃO CARLOS/SP - O prefeito Airton Garcia e a primeira-dama de São Carlos, Rosária Mazzini, participaram na manhã de segunda-feira (23/05), em Araraquara, de reunião com o Governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, demais prefeitos e deputados da região central. O encontro fez parte do programa Governo na Área - Região Central.

O programa Governo na Área, criado no governo de Rodrigo Garcia, realiza visitas às segundas e sextas, com encontros com prefeitos para ouvir demandas, anunciar obras e programas, visitas aos municípios da região e reunião com o secretariado. O governador anunciou recursos, equipamentos e maquinários para várias áreas, além de veículos como ambulâncias e caminhões.

No total serão realizadas 21 agendas pelas regiões administrativas do Estado, com entregas de obras e equipamentos para a população. A primeira-dama do Estado, Luciana Garcia, também se reuniu com as primeiras-damas e presidentes de Fundos Sociais de Solidariedade do interior paulista e falou sobre programas e campanhas da área social.

O programa Governo na Área busca intensificar as relações institucionais entre o Governo do Estado, Prefeituras e Câmaras Municipais, além de ampliar a transparência das ações governamentais à população. O governador Rodrigo Garcia entregou 122 veículos e maquinários do Programa Nova Frota – SP Não Para.

 “São 122 equipamentos que estão sendo entregues a cada uma das cidades aqui da região. Equipamentos na área da saúde, na área de estradas rurais, ônibus escolares, segurança no campo, caminhões de coleta seletiva, ou seja, um conjunto de equipamentos”, disse Rodrigo Garcia.

Entre os veículos e maquinários do Programa Nova Frota SP Não Para, estão ambulâncias, vans, caminhões de coleta seletiva e caminhões-pipa, além de máquinas pesadas como tratores, motoniveladoras, trituradores de galhos de grande porte e retroescavadeiras, veículos e maquinários essenciais para a prestação de serviços aos cidadãos.

Com investimento superior a R$ 40 milhões, os veículos e maquinários foram destinados a 27 municípios da região. A remessa faz parte dos mais de 3 mil equipamentos essenciais para prestação de serviços municipais que serão disponibilizados em todo o estado. O Governador Rodrigo Garcia está liberando R$ 225 milhões em obras e serviços para toda a região central do Estado.

SÃO CARLOS – Após cumprir agenda em Araraquara, o Governador Rodrigo Garcia esteve em São Carlos. Na Praça do Mercado Municipal (Praça Maria Aparecida Resitano), acompanhado do prefeito Airton Garcia e de secretários, anunciou recursos e a inclusão do município em programas estaduais.

Por meio do programa Nova Frota - SP Não Para foram disponibilizados para São Carlos um caminhão pipa para a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento e uma retroescavadeira para a Secretaria de Serviços Públicos. Já pelo programa Respeito à Vida do Detran SP, foram destinados R$ 3 milhões para a Secretaria de Transporte e Trânsito para sinalização horizontal e vertical e lombofaixa.

Na área da habitação a cidade vai receber benefícios pelo Programa Viver Melhor, que tem como objetivo melhorar as condições de habitabilidade, acessibilidade, salubridade, acessibilidade e regularização fundiária para as famílias com renda de até 5 salários mínimos que residam em domicílios considerados inadequados. Nesta primeira etapa serão reformadas 232 casas localizadas no Jardim Gonzaga, um investimento de R$ 4 milhões. 

Para infraestrutura, Rodrigo Garcia anunciou R$ 7,5 milhões com contrapartida do município e de outros R$ 7,5 milhões para pavimentação asfáltica de vias urbanas de terra, no âmbito do Programa Nossa Rua; R$ 6 milhões para iluminação pública em LED, por meio do Programa Cidades Inteligentes; R$ 250 mil para construção de calçadas acessíveis, no âmbito do Programa Cidade Acessível e R$ 500 mil para pavimentação asfáltica.

O prefeito Airton Garcia agradeceu os investimentos do Governo do Estado em São Carlos. “O Governo nunca fechou as portas para a nossa cidade. Já recebemos mais de R$ 10 milhões para recuperar os estragos das chuvas e para obras contra enchentes, R$ R$ 638 mil para a construção de 58 moradias populares por meio da CDHU, além disso o Governo já está recuperando a estrada vicinal Guilherme Scatena, outro investimento de R$ 15 milhões, e tivemos a garantia que ainda serão beneficiadas pelo programa a vicinal Abel Terrugi (Água Vermelha-Santa Eudóxia) e a estrada Ayrton Salvador Leopoldino Júnior (acesso a Fundação Casa)”, elencou o prefeito de São Carlos.

Airton ressaltou, ainda, o anúncio oficial do edital definitivo da Rodovia Washington Luiz. “O Governador garantiu que em junho será publicado o novo edital e que está previsto a construção das marginais de São Carlos, que será construída a terceira faixa entre São Carlos e Araraquara e que vai reduzir a taxa de pedágio em 15%, além de não construir novas praças. Isso também é coisa boa”, finalizou o prefeito.

ETEC E FATEC - O governador finalizou sua visita anunciando a construção da nova sede da Faculdade de Tecnologia do Estado (FATEC) São Carlos, com um investimento de R$ 23 milhões. O Governo de São Paulo também vai reformar a Escola Técnica Estadual (ETEC) Paulino Botelho, com um investimento de R$ 12 milhões.

O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, Roselei Françoso, os vereadores Marquinho Amaral, Rodson Magno, Malabim, Professora Neusa, Azuaite Martins de França, e Bruno Zancheta, o chefe de gabinete da Prefeitura, José Pires (Carneirinho), os secretários Edson Fermiano (Governo), Mariel Olmo (Serviços Públicos), João Muller (Obras), Fábio Cervini (Agricultura e Abastecimento), Samir Gardini (Segurança Pública), Wanda Hoffmann (Educação), Vanessa Soriano (Cidadania e Assistência Social), Ana Beatriz Sodeli  (Infância e Juventude), Paulo Luciano (Transporte e Trânsito), Mateus de Aquino (Comunicação), Lucinha Garcia (Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida), Wilson Marques (Habitação), Danieli Valenti (Trabalho, Emprego e Renda), Bill Moreira (Planejamento), Walcinyr Bragatto (Prohab), Benedito Marchezin (SAAE), Fernando Carvalho (FESC) e Maria Isabel Lima (Fundação Pró-Memória) participaram do evento do Governo do Estado de SP.

SÃO CARLOS/SP - A vereadora Professora Neusa (Cidadania) esteve na manhã desta segunda-feira (23) em Araraquara, onde o governador Rodrigo Garcia realizou nova etapa da iniciativa “Governo na Área”, ocasião em que a parlamentar reuniu-se com Ronaldo Daher da assessoria da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Governo do Estado e formalizou a entrega de ofício solicitando do governo estadual a construção de uma UPA Veterinária em São Carlos. Participaram do encontro Edgar Souza, ex-vereador e ex-prefeito de Lins, e Mariel Olmo, secretário de serviços públicos da Prefeitura de São Carlos.

“Trata-se de um pleito muito justo e que deve merecer a atenção do governo”, disse a vereadora, reafirmando sua disposição de estar “sempre batalhando pelo melhor para São Carlos e, neste particular, buscando uma melhor estrutura de atendimento aos direitos dos animais em nossa cidade”.

Em sua estada em Araraquara e São Carlos nesta segunda-feira, Rodrigo Garcia anunciou ações em benefício dos municípios da região central durante a iniciativa Governo na Área, que busca intensificar as relações institucionais entre o Governo do Estado, Prefeituras e Câmaras Municipais.

IBATÉ/SP - O secretário de Estado da Segurança Pública de São Paulo, general João Camilo Pires de Campos, visitou o gabinete do prefeito de Ibaté, José Luiz Parella, na tarde de segunda-feira, 23 de maio.

Em sua visita, o secretário destacou que sua família morou e seu irmão foi nascido na Fazenda Palmital, tendo ele grande apreço e ligação com o Município.  

O general Campos parabenizou o prefeito Zé Parrella pela forma como administra a cidade. “Da última vez que vim aqui, eu ainda era comandante de área do Exército Brasileiro e voltando hoje, pude ver que a cidade está muito mais bem cuidada e organizada”, destacou.

Pela manhã, o secretário estadual participou do projeto “Governo na Área”, promovido pelo Governo Estadual, na cidade vizinha de Araraquara. Lá, o general Campos também destacou publicamente o apreço e carinho que sente por Ibaté, agradecendo a presença do prefeito.

“A gente fica feliz e lisonjeado por receber uma visita tão ilustre e saber que ele tem laços com o início da colonização da nossa cidade. Aproveitamos para estreitar o relacionamento e, futuramente, visita-lo para falarmos sobre a Segurança Pública oferecida pelo Estado”, destacou o prefeito.

Além de Zé Parrella, a vice-prefeita Ivani Almeida da Silva, os secretários Édison Fernando (Governo) e Dr. Alessandro Rosa (Assuntos Jurídicos), bem como, o chefe de gabinete Paulo Melo, recepcionaram o general Campos.

BRASÍLIA/DF - O presidente Jair Bolsonaro demitiu o terceiro presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, com pouco mais de 40 dias no cargo. A fritura de Coelho foi antecipada pelo Estadão no dia 13 de maio, assim como a preferência por Caio Paes de Andrade, secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia para substituí-lo, o que foi formalizado na segunda-feira, 23.

A troca de comando do Ministério de Minas e Energia, com a escolha de Adolfo Sachsida para substituir Bento Albuquerque, levou a mudanças na diretoria estatal. O anúncio nesta segunda-feira pegou José Mauro Coelho de surpresa, que ficou apenas 41 dias no cargo. A demissão de Coelho ocorre no momento em que Bolsonaro está envolvido no esquema de liberação de verbas para compra de caminhões de lixo com indícios de superfaturamento revelado pelo Estadão.

Bento foi demitido após a Petrobras ter aumentado o preço do diesel dias depois de o presidente pedir ao ex-ministro e a Coelho que não aumentassem o preço durante uma transmissão nas redes sociais.

Ao escolher Sachsida, ex-secretário do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro cobrou mudanças na postura da empresa. O presidente não se conforma que a petroleira tenha um lucro bilionário e não possa dar uma “trégua” nos reajustes durante a guerra da Rússia com a Ucrânia, período de alta volatilidade dos preços internacionais. Bolsonaro quer que as movimentações sejam feitas em espaço de tempo maior.

Um auxiliar do presidente disse que não fazia sentido ele demitir Bento para ficar na mesma situação. Sachsida entrou no ministério com uma agenda de mudanças.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras confirmou que recebeu um ofício do Ministério de Minas e Energia solicitando a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para destituir o atual presidente da empresa, José Mauro Coelho, e eleger Caio Paes de Andrade como membro do Conselho de Administração da companhia.

Segundo a Petrobras, o ministério solicitou que a avaliação do nome de Andrade pelo Conselho ocorra após a realização da AGE. A Petrobras disse ainda, que como foi eleito por voto múltiplo, a destituição de Coelho, se aprovada na assembleia, implicará na destituição de todos os membros do Conselho eleitos pelo mesmo processo. A estatal terá que realizar uma nova eleição para esses cargos.

A queda do presidente da Petrobras foi surpresa para os membros do conselho de administração da empresa, que "estavam no escuro", segundo o conselheiro Marcelo Mesquita disse ao Estadão/Broadcast. "Não sabemos de nada, fomos informados há poucos minutos pelo documento do MInistério de Minas e Energia (MME). Não conheço o Caio, não sabemos nada, estamos no escuro", disse Mesquita.

Formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista, Caio Paes de Andrade é pós-graduado em Administração e Gestão pela Universidade Harvard e mestre em Administração de Empresas pela Duke University. De acordo com o MME, "o indicado reúne todas as qualificações necessárias para liderar a companhia (Petrobras)". Segundo o conselheiro Marcelo Mesquita, no entanto, o nome do indicado pelo governo ainda terá que passar pelo crivo do conselho de administração, que vai analisar se Andrade preenche todos os requisitos exigidos pelo estatuto da companhia, como ter administrado uma grande empresa nos últimos anos.

A escolha de Caio Paes de Andrade como novo presidente da Petrobrás tem potencial de agradar ao mercado uma vez que ele não deve alterar a política de preços da estatal, além de provavelmente apoiar o processo de privatização da companhia. Essa é a avaliação do economista-chefe da Necton, André Perfeito. "Pelo perfil do executivo não nos parece razoável supor que irá mudar a política de preço da Petrobras, muito pelo contrário. Da forma que vemos o Ministério da Economia está mais no controle do que nunca da petroleira", avaliou Perfeito.

 

Terceira troca no governo Bolsonaro

Coelho é o terceiro presidente da Petrobras a ser demitido no governo Bolsonaro e foi escolha de Bento depois que dois nomes foram descartados - Adriano Pires e Rodolfo Landim – por conflitos de interesse com a indústria de óleo e gás. Foi Bento que fez a negociação e bancou o nome de Coelho depois de barrar a indicação de Caio Paes de Andrade.

Com o preço alto dos combustíveis e de energia elétrica ameaçando sua reeleição, Bolsonaro vem demonstrando insatisfação em relação à gestão de Coelho à frente da Petrobras. Neste mês, disse que que a petroleira está "gordíssima, obesa", em referência ao lucro da estatal de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre do ano. "Petrobras, você é Brasil! Ou quem está aí dentro não pensa no seu país? O povo está sofrendo bastante com o preço do combustível", disse Bolsonaro a jornalistas após discursar em uma feira agropecuária em Maringá (PR).

A União é o maior acionista da empresa, ou seja, recebe a maior parte dos dividendos da estatal, que vão direto para o caixa do governo. A governança da estatal tem sido uma barreira a impedir uma mudança na política de reajustes de paridade internacional. Na nota que anunciou a mudança, o MME disse que o governo "renova o seu compromisso de respeito a governança da Empresa, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a Petrobras".

Ao ressaltar que o Brasil vive atualmente um momento desafiador, com "extrema volatilidade dos hidrocarbonetos", o MME disse que "diversos fatores geopolíticos conhecidos por todos resultam em impactos não apenas sobre o preço da gasolina e do diesel". "Dessa maneira, para que sejam mantidas as condições necessárias para o crescimento do emprego e renda dos brasileiros, é preciso fortalecer a capacidade de investimento do setor privado como um todo. Trabalhar e contribuir para um cenário equilibrado na área energética é fundamental para a geração de valor da Empresa, gerando benefícios para toda a sociedade", diz a nota. / COLABOROU MATEUS FAGUNDES

 

 

Adriana Fernandes, Marlla Sabino e Denise Luna / ESTADÃO

JAPÃO - O presidente americano, Joe Biden, afirmou na segunda-feira (23/05), durante visita ao Japão, que os Estados Unidos interviriam militarmente se a China invadisse Taiwan.

"O senhor não quis se envolver militarmente no conflito na Ucrânia por razões óbvias", disse um repórter a Biden, durante coletiva de imprensa ao lado do primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, em Tóquio. "Está disposto a se envolver militarmente para defender Taiwan?"

"Sim", respondeu Biden. "Esse é o compromisso que fizemos."

Biden disse que qualquer esforço por parte da China para usar força contra Taiwan se trataria de uma ação similar à invasão da Ucrânia pela Rússia.

O presidente americano descarta um conflito militar direito com Moscou, mas enviou bilhões de dólares em auxílio militar que ajudaram a Ucrânia a impor uma resistência mais forte do que a esperada à ofensiva russa.

O líder americano afirmou que dissuadir a China de atacar Taiwan é uma das razões por que é importante que o presidente russo, Vladimir Putin, "pague um preço caro por sua barbárie na Ucrânia". Assim, seria transmitida à China e a outros países a mensagem de que uma ação do tipo é inaceitável.

Biden afirmou esperar que a China não tente tomar Taiwan à força, mas que isso depende de o "mundo deixar claro que esse tipo de ação resultará numa desaprovação de longo prazo pelo resto da comunidade [internacional]".

Os EUA tradicionalmente evitam oferecer uma garantia assim explícita de segurança a Taiwan, mantendo uma política de "ambiguidade estratégica" sobre quão longe estariam dispostos a ir se a China invadisse a ilha.

A Lei de Relações com Taiwan de 1979, que regula as relações entre os EUA e a ilha, não requer que Washington aja militarmente para defender Taiwan de uma eventual invasão chinesa, mas garanta que o território tenha os recursos para se defender e evite qualquer mudança unilateral do status de Taiwan por Pequim.

Após as declarações de Biden, a Casa Branca logo afirmou que os comentários não refletem uma mudança na política dos EUA.

Em resposta, a China afirmou nesta segunda que está pronta para defender seus interesses em relação a Taiwan.

"Ninguém deve subestimar a firme determinação, firme disposição e forte capacidade do povo chinês de defender a soberania nacional e a integridade territorial", disse a repórteres Wang Wenbin, porta-voz do Ministério do Exterior da China.

 

A questão taiwanesa

A China considera a ilha de Taiwan (ou Formosa) como parte do seu território, na forma de uma província dissidente, e considera a questão taiwanesa importante no âmbito das relações com os EUA. Se a ilha tentar sua independência, deve ser impedida à força, na interpretação chinesa.

Já o governo de Taiwan, ou oficialmente República da China, vê-se como um Estado soberano, com constituição, forças armadas, moeda e eleições democráticas.

Nos últimos anos, Pequim intensificou suas provocações militares contra Taiwan com o objetivo de fazer com que a ilha aceite se unificar à China comunista. "Eles já estão flertando com o perigo", disse Biden.

Sob a política de uma China, os EUA reconhecem Pequim como o governo do país e não mantêm relações diplomáticas com Taiwan. No entanto, Washington mantém contatos não oficiais com a ilha, incluindo uma embaixada de facto em Taipei, a capital, e fornece equipamentos militares para a defesa do território.

"Concordamos com a política de uma China. Mas a ideia de que ela [Taiwan] pode ser tomada à força simplesmente não é apropriada", disse o presidente americano.

Essa não foi a primeira vez que Biden prometeu defender Taiwan contra um ataque chinês. Assim como agora, quando o fez em outubro passado, representantes da Casa Branca logo afirmaram que a política americana para a ilha não havia mudado, e analistas classificaram os comentários de uma gafe.

 

 

lf (AP, Reuters, AFP)

dw.com

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Maio 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          
Aviso de Privacidade

Este site utiliza cookies para proporcionar aos usuários uma melhor experiência de navegação.
Ao aceitar e continuar com a navegação, consideraremos que você concorda com esta utilização nos termos de nossa Política de Privacidade.