fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Segunda, 11 Outubro 2021

SÃO CARLOS/SP - Sem agendamento a vacinação permanece no Ginásio Milton Olaio Filho, das 7h30 às 18h30 e na Fundação Pró-Memória, das 8h às 14h.

Com agendamento é possível se vacinar na FESC, na Vila Nery e no Shopping Iguatemi, das 8h às 14h. Na UBS do Cidade Aracy a imunização permanece  das 7h30 às 16h. O agendamento eletrônico deve ser realizado no site da Prefeitura Municipal de São Carlos no http://coronavirus.saocarlos.sp.gov.br/fila.

São Carlos permanece vacinando pessoas com 12 anos ou mais e aplicando a segunda dose de todos os imunizantes, além da terceira dose, chamada dose de reforço, nos imunossuprimidos, idosos com 60 anos ou mais e profissionais da saúde. O imunizante Pfizer continua sendo antecipado. Quem já recebeu a primeira dose desse imunizante antes de 25 de setembro deve calcular 28 dias antes da data registrada na carteira de vacinação para antecipar a segunda dose. Quem tomou a primeira dose a partir de 28/09 a data já foi calculada e registrada na carteira de vacinação com 8 semanas de antecedência.

Neste momento a cidade registra 19.364 pessoas que não compareceram para receber a segunda dose da vacina, os chamados faltosos. Desse total, 8.460 estão na faixa etária de 20 a 29 anos e 4.083 têm entre 30 e 39 anos.

Publicado em Coronavírus
Terça, 12 Outubro 2021 10:03

Idosa morre após escorregar e cair em casa

SÃO CARLOS/SP - Uma idosa morreu na Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, após cair e sofrer algumas fraturas pelo corpo.

Segundo informações, Aurora Righetto Peres, de 89 anos, estava em sua casa no Jardim Cruzeiro do Sul, quando estava no banheiro e ao sair escorregou e caiu. A queda ocorreu no domingo (03), a filha levou a mãe até a UPA da Vila Prado, onde foi medicada e liberada.

Publicado em Policial

RIO DE JANEIRO/RJ - Eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno, o Cristo Redentor completa 90 anos como a imagem mais famosa do Brasil. Em 1926, começou a construção do monumento de 38 metros de altura no alto do Morro do Corcovado, a 710 metros do nível do mar. Demorou cinco anos para ficar pronto e foi inaugurado em 12 de outubro de 1931.

O dia do aniversário de um dos principais cartões postais do país começa hoje (12) às 7h15, com o Ato Cívico Religioso e a Santa Missa em Ação de Graças pelos 90 Anos do Cristo Redentor e em honra a Nossa Senhora Aparecida. No evento, que terá a presença de autoridades públicas e religiosas, haverá o lançamento da Medalha Comemorativa dos 90 Anos do Cristo Redentor e do Bloco Postal Especial em Homenagem ao Monumento do Cristo Redentor.

A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira, fará uma apresentação sobrevoando o monumento. A Banda do Corpo de Fuzileiros Navais participará musicalmente do evento. 

Toda a cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal oficial do Santuário Cristo Redentor no YouTube.

O reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar Raposo, destaca que o monumento é o “garoto propaganda” do país.” É impossível pensar o Brasil no exterior sem que a gente reporte o nosso olhar e a nossa lembrança para esse precioso monumento no alto do Corcovado”, diz. “O Cristo Redentor nos passa a sensação de que parece que foi esculpido na colina da montanha do Corcovado. Isso é tão maravilhoso. Imaginem o que seria do Rio de Janeiro se não fosse o Cristo Redentor?”

Ele lembra que a estátua interage perfeitamente com a natureza ao redor, o Parque Nacional da Tijuca, e traz uma experiência a partir dos braços abertos. “Esses braços comunicam acolhimento e identificam ainda mais o coração do povo brasileiro, que é um coração acolhedor, que também possui braços fortes para trabalho, cheio de energia pra gente poder desenvolver essa nação tão querida”.

Restauração

A qualidade da obra impressiona a arquiteta e escultora Cristina Ventura, coordenadora da mais recente restauração do Cristo. “É uma qualidade que chama a atenção nos dias de hoje. Isso que é o mais espantoso. Você hoje não encontra estruturas muito mais recentes com a qualidade que foi feita nessa obra”, diz Cristina.

“Não tem nenhuma construção nesses moldes, nesse período, com essa audácia que foi o Cristo. Um outro marco é que o Cristo é a maior escultura art déco do mundo”, acrescenta.

A arquiteta lembra que não só engenheiros e arquitetos envolvidos no projeto foram audaciosos mas também os operários sem equipamento de proteção individual pendurados em andaimes sobre um precipício de mais de 700 metros de altura. “Eu fico imaginando isso quando nós, da equipe, fazemos as coisas com tanto amor, imagina para eles que estava construindo o Cristo Redentor. Que tipo de compromisso que essa galera não tinha aqui, sabe?”, pondera Cristina.

Para o aniversário de 90 anos, foram feitos reparos emergenciais em partes que haviam sido danificadas pelas intempéries: trechos do manto, dedo direito e parte frontal da cabeça. Além disso, como parte da manutenção preventiva, o Cristo ganhou um equipamento para medir os ventos que atingem a estátua e também um para-raios reforçado.

Cristo da Bola

Esse projeto audacioso feito de concreto armado e pedra sabão foi financiado por doações da população brasileira. Em 1921, nos preparativos para as comemorações do centenário da Independência do Brasil, um grupo católico promoveu concurso para uma estátua em homenagem a Jesus Cristo. O vencedor foi o arquiteto e engenheiro Heitor da Silva Costa, que liderou o projeto, da concepção até a inauguração da obra, em 12 de outubro de 1931.

O projeto inicial, que tinha a imagem de Cristo segurando uma cruz na mão esquerda e o globo, na mão direita, foi apelidado de Cristo da Bola pelos cariocas.

O teólogo Alexandre Pinheiro, coordenador do Núcleo de Acervo e Memória do Santuário Cristo Redentor, conta que não foi fácil na época conseguir a autorização do governo republicano para a obra. Um abaixo-assinado de 20 mil mulheres, lideradas pela escritora Laurita Lacerda, ajudou a vencer a resistência do então presidente Epitácio Pessoa.

A documentarista Bel Noronha, que é bisneta de Heitor da Silva Costa, conta que muita gente chegou a acreditar num mito de que o Cristo teria sido um presente da França para o Brasil pelo fato de a Estátua da Liberdade, em Nova York, ser um presente do governo francês para os norte-americanos. E também porque franceses trabalharam no projeto do Cristo.

Mas foi a arquidiocese do Rio de Janeiro que organizou campanhas de arrecadação de fundos que mobilizou não só o Rio de Janeiro, mas todo o Brasil. Toda a construção do Cristo foi financiada com o dinheiro das doações dos brasileiros.

Os desenhos do projeto de Heitor da Silva Costa foram feitos pelo pintor Carlos Oswald. E Heitor buscou parcerias na França para a obra. Para fazer os cálculos estruturais, contratou o engenheiro Alberto Caquot e para fazer a estátua, o escultor franco-polonês Paul Landowski, grande expoente do movimento art déco. Landowski fez uma maquete e a escultura em tamanho real da cabeça e das mãos do monumento, cujos moldes em gesso foram enviados ao Brasil em partes numeradas.

A escultura foi reproduzida em concreto armado e revestida em pedra-sabão. Grupos de mulheres se reuniam na casa paroquial para fazer os mosaicos que eram posteriormente aplicados na estátua. Muitas escreveram os nomes dos entes queridos no verso dos triângulos de pedra-sabão.

Além de ser retratado na arte brasileira, como na música Samba do Avião de Tom Jobim, visitas ilustres como o papa João Paulo II, o líder espiritual Dalai Lama, a princesa Diana e príncipe Charles e o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com sua família, já estiveram no alto do Corcovado.

 

 

*Com informações da TV Brasil

Por Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil*

Publicado em Turismo e Viagem

SÃO PAULO/SP - As estudantes Letícia, de 8 anos de idade, e Maitê, de 7 anos, estudam na mesma sala do 2º ano do ensino fundamental de uma escola da zona leste de São Paulo. Elas estão entre as milhares de crianças que enfrentaram o primeiro ano da pandemia com aulas online e afastadas de parentes e amigos da escola.

Este ano, elas voltaram a estudar presencialmente, mas ainda não é como antes, conta a Maitê Bellentani Bento. “Não pode abraçar, nem dar as mãos para fazer aquela brincadeira de ficar girando”.

Maitê voltou às aulas em agosto, depois de muito insistir com a mãe. “Meu primeiro dia foi bem legal. Quando cheguei me cumprimentaram com alegria. Porque quando eu fazia aula online, eu ficava implorando para minha mãe deixar eu voltar para a escola. Aí, ela me deu uma oportunidade e eu fui para a escola”, disse entusiasmada.

Mesmo com a volta à escola, algumas atividades ainda estão restritas, o que deixa Maitê entristecida.  “Já faz dois anos que meus amigos não vêm nos meus aniversários, também tenho saudade de sair com meus primos e saudade das minhas amigas aqui na minha casa”.

Letícia Oliveira de Paula também sente falta de uma festa. “Não pode fazer festa, não pode chamar meus amigos aqui em casa”, lamenta. Da escola, ela sentiu saudade de conversar com os amigos, de perto, “e sentir que eles estão lá!”. Ela voltou às aulas presenciais em fevereiro, quando foi autorizado o retorno com 35% dos alunos por dia nas salas de aula.

As meninas relembram o início do isolamento social.  “Eu não gostei porque não podia ver meus primos, ir na quadra e na piscina. A única coisa legal era quando eu ligava de vídeo para minhas amigas e a gente brincava de boneca [online]”, conta Maitê.

“O isolamento foi difícil, fazer aula online não é muito legal, porque na escola tem a professora para ver a gente e também não fica travando!”, disse Letícia em tom de brincadeira. Mas, mesmo indo às aulas e seguindo os protocolos sanitários, tem uma coisa que Letícia sente vontade, e quer fazer quando puder. “Tirar a máscara, é o que eu mais tenho vontade!”.

 

Vacina

Apesar do medo de ficar com o “braço doendo”, a estudante Letícia não vê a hora de se proteger com a vacina contra a covid 19. “Tenho medo de meu braço ficar mole como uma slime [massinha de modelar caseira], mas também estou ansiosa porque vou estar protegida da covid!”.

Maitê também diz que quer logo tomar a vacina e sabe muito bem porque é necessária. “Quero tomar logo, porque quanto mais gente for tomando, mais essa covid vai embora. Tchau, tchau, covidinha!!!”, brinca a menina.

 

Um mundo melhor

Para essas meninas, o mundo pós-pandemia será melhor e mais feliz. “As pessoas vão poder sair e viajar juntas, fazer encontros, abraçar umas às outras, tomar sorvete juntas, ir nos aniversários uma das outras, brincar juntos. E sem usar as máscaras. O mundo vai ser assim, mais  feliz!”, disse Maitê.

Letícia torce por um mundo diferente quando acabar a pandemia. “Estará bem melhor, porque todo mundo vai poder se ver, falar sem máscara, e vai poder se abraçar, falar pertinho, isso também vai ser melhor”. E completa, “acho que o mundo vai ficar melhor, porque vai ter a lição que a pandemia aconteceu, e as pessoas não vão mais ficar tossindo em cima das outras, vai tentar não ter muita aglomeração e ficará essa lição de que não foi legal e não vai querer ter uma pandemia de novo”.

Apesar de todos os pontos negativos da pandemia, uma lembrança boa ficará na memória da Letícia. “Vou lembrar de ficar mais perto da minha mãe. Eu ficava na na aula online, no escritório com ela”.

E quando for decretado o fim da pandemia, Letícia diz que quer abraçar tanta gente que nem sabe quem será a primeira. “Mas eu queria muito poder abraçar as minhas amigas da escola! Também estou com muita saudade de ficar viajando para os lugares”.

 

Retomada das atividades

O que essas duas crianças descrevem mostra a esperança em um futuro pós-pandemia e que aos poucos as atividades estão sendo retomadas, mas ainda é preciso ir devagar com  o retorno às atividades coletivas, e ser feita respeitando a individualidade e a característica de cada criança, orienta a psicóloga e psicoterapeuta positiva Luciana Deutscher.

“Os pais podem ajudá-las conversando antes para saber como ela se sente com essa volta, com esse retorno para escola, com essa nova socialização, e como é que eles se sentem revendo os amigos. Por menor que a criança seja, se você explicar, conversar com ela na linguagem dela, ela sempre vai entender. Temos uma questão cultural, às vezes, de não conversar com as crianças, mas o diálogo e a conversa são sempre a melhor alternativa”, orienta a psicóloga.

Mesmo que a criança apresente esta vontade de tirar logo a máscara, como a Letícia se manifestou, é preciso explicar para a criança que ainda é preciso continuar com os cuidados como o uso do álcool gel e da máscara. “Mas que ela vai poder estar no mesmo lugar que a professora, com os amigos, e que vai poder voltar a visitar a casa dos avós”, disse Luciana Deutscher.

Publicado em Educação

CHINA - A China anunciou, nesta terça-feira (12), a criação de um novo fundo para proteger a biodiversidade nos países em desenvolvimento, dotado de 233 milhões de dólares, por ocasião da COP15 da biodiversidade.

"A China tomará a iniciativa de estabelecer o Fundo da Biodiversidade de Kunming com uma contribuição de 1,5 bilhão de yuans (233 milhões de dólares) para apoiar a conservação da biodiversidade nos países em desenvolvimento", anunciou o presidente chinês, Xi Jinping, na COP15 realizada em Kunming, no sudoeste da China.

"A China convida (...) todas as partes a contribuírem para o fundo", acrescentou.

O presidente chinês falou em uma "cúpula de alto nível" organizada de forma virtual, com discursos pré-gravados dos presidentes russo Vladimir Putin, francês Emmanuel Macron, costarriquenho Carlos Alvarado e turco Recep Tayyip Erdogan, cujo país sediará a COP16 da biodiversidade.

Devido à pandemia de covid-19, a COP15 foi dividida em duas partes, uma este mês e uma segunda que reunirá fisicamente as delegações dos 196 membros da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) em abril-maio de 2022, também na China, para selar as negociações. Uma sessão intermediária ocorrerá em Genebra, em janeiro.

Essas discussões dizem respeito ao estabelecimento de um novo marco para a proteção da natureza, prejudicada pelas atividades humanas, até 2050, com uma etapa em 2030.

"Estamos perdendo nossa guerra suicida contra a natureza", alertou o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.

Ele advertiu que "o colapso dos ecossistemas pode custar quase três trilhões de dólares por ano até 2030", impactando principalmente os países pobres.

"A COP15 é a nossa chance de um cessar-fogo, com a COP26 sobre o clima", que será realizada em novembro em Glasgow, acrescentou.

A questão do financiamento é um dos principais pontos de conflito, com os países em desenvolvimento pedindo aos países desenvolvidos que paguem por sua transição.

O texto em negociação na COP15 prevê reorientar e eliminar subsídios ambientalmente prejudiciais "de pelo menos US$ 500 bilhões por ano", e "aumentar os recursos financeiros, de todas as fontes, para pelo menos US$ 200 bilhões por ano (...) aumentando os fluxos financeiros internacionais para os países em desenvolvimento em pelo menos US$ 10 bilhões por ano".

Publicado em Economia

O cantor se apresenta na sexta, dia 12 de novembro, em São Paulo, com sambas inéditos e sucessos de carreira no repertório.

 

SÃO PAULO/SP - Em meio a grande retomada de shows e da agenda dos artistas da música, o Espaço das Américas apresenta a nova data do show do ícone do samba, Zeca Pagodinho. O show marcado anteriormente para 21 de março de 2020 acontecerá na sexta, dia 12 de novembro de 2021 e ainda há ingressos disponíveis para compra. Zeca apresenta o espetáculo "Mais Feliz", nome também do seu mais recente álbum, o 24º da carreira do artista. 

A direção musical é assinada por  Paulão 7 Cordas, o cenário por  Zé Carratu e figurino foi idealizado por Juliana Maia. Zeca irá apresentar novos e belíssimos  sambas  selecionados com rigor para fazer parte deste repertório , dentre eles,  “Na Cara Da Sociedade“ (Serginho Meriti e Claudemir), “Permanência” (Nelson Rufino), “Mais Feliz“ (Toninho Geraes e Paulinho Resende),  “Sexta Feira” (Roberto Lopes, Marquinhos FM, Levy Vianna e Alamir Kintal) e “O Sol Nascerá” (Cartola e Elton Medeiros), tema de abertura da novela global “Bom Sucesso”, que no disco conta com a participação da cantora Teresa Cristina.

Além desses clássicos que o público não permite ficar de fora, o show também contará com as canções “Coração Em Desalinho“, “ Vai Vadiar”, “Deixa A Vida Me Levar”, “ Verdade", "Maneiras", "Lama Nas Ruas" e muitos outros sucessos que fizeram de Zeca Pagodinho um dos maiores sambistas deste país. 

Os ingressos para este grande show estão à venda nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h - sem taxa de conveniência) ou através do site da Ticket 360 com valores que vão de R$ 90,00 a R$ 420,00. É importante salientar que os ingressos adquiridos anteriormente poderão ser usados na nova data. Em atendimento ao Decreto nº 60.488, de 27 de agosto de 2021, para acesso ao local do evento é obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação contra COVID-19, com no mínimo a primeira dose. O comprovante pode ser físico ou digital (disponível nos aplicativos Conecte SUS, Poupatempo Digital e E-saudeSP).

 

Show: Zeca Pagodinho - "Mais Feliz" no Espaço das Américas
Data:  Show que aconteceria no 21 de março de 2020 (sábado) e foi remarcado para 21 de novembro de 2021 (sexta)
Local: Espaço das Américas (Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda - São Paulo - SP)
Abertura da casa: 20h30
Início do show: 22h30
Censura: 18 anosAcesso para deficientes: sim
Capacidade da casa para este evento: 3.394
Ingressos: Setor Platinum: R$ 420,00 (inteira) e R$ 210,00 (meia) | Setor Azul Premium: R$ 320,00 (inteira) e R$ 160,00 (meia)| Setor Azul: R$ 280,00 (inteira) e R$ 140,00 (meia)| Setor A, B, C e D: R$ 240,00 (inteira) e R$ 120,00 (meia)| Setor E, F, G e H: R$ 180,00 (inteira) e R$ 90,00 (meia) | Camarote A e B: R$ 420,00 (inteira) | Setor PCD: R$ 90,00
Compras de ingressos: Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h - sem taxa de conveniência ) ou Online pelo site Ticket 360 (https://goo.gl/xgibPV)
Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Crédito e Débito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de áudio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.  

Publicado em Pop & Arte

SÃO CARLOS/SP - O vereador Bruno Zancheta (PL) esteve na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) protocolando ofícios aos Deputados Estaduais de seu partido, o Partido Liberal (PL), solicitando recursos para a cidade de São Carlos.

Publicado em Política
CDMF, sediado na UFSCar, aprimora partículas e testa compósitos com diferentes polímeros

 

SÃO CARLOS/SP - Desde os primeiros meses da pandemia de Covid-19, o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), direcionou seus esforços à aplicação de tecnologias e do conhecimento acumulado nas últimas décadas ao enfrentamento do vírus Sars-CoV-2. Já em abril de 2020, parceria com a Nanox, empresa spin-off do Centro, partículas a base de sílica e prata foram aplicadas ao polímero etil vinil acetato (que conhecemos como EVA) para a produção das máscaras reutilizáveis Oto, cujo material soma à filtragem do ar a ação virucida, bactericida e fungicida. Desde então, foi imensa a variedade de outras aplicações e, também, foi grande o avanço no conhecimento e no desenvolvimento tecnológico rumo a soluções cada vez mais eficientes e, também, versáteis e baratas.
Um conjunto de artigos publicados recentemente ilustra essa trajetória, além de evidenciar a posição de destaque ocupada pelo Centro nacional e internacionalmente.
O primeiro deles, intitulado "SiO2-Ag composite as a highly virucidal material: a roadmap that rapidly eliminates Sars-CoV-2" (disponível em https://www.mdpi.com/2079-4991/11/3/638), foi publicado em março deste ano, no periódico Nanomaterials, e designado pela editora "Hot Paper" pelo alto número de visualizações. Nele, os autores apresentam justamente o material empregado na máscara Oto; reportam os resultados obtidos nos testes de atividade bactericida e, também, de eliminação do coronavírus; e compartilham análises sobre os mecanismos envolvidos na ação biocida, visando inclusive apoiar o desenvolvimento futuro de outros materiais de mesma natureza.
Em agosto, foi publicado no Journal of Polymer Research o artigo "PVC-SiO2-Ag composite as a powerful biocide and anti-Sars-CoV-2 material" (disponível em https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10965-021-02729-1), com foco em outra aplicação das mesmas partículas, em filmes plásticos flexíveis, de PVC, utilizados, por exemplo, como embalagem de alimentos. Neste caso, além da ação bactericida, virucida e fungicida, também foi comprovada a segurança no uso em contato direto com alimentos, bem como verificou-se um ganho adicional: o aumento no tempo de prateleira de produtos perecíveis, ou seja, maior intervalo até o alimento - no caso testado, frutas - estragar.
O terceiro artigo, recém-publicado (em 21 de setembro), tem o diferencial de trabalhar apenas com material semicondutor - fosfato de prata (Ag2PO4) - para a ação biocida, sem a prata na forma metálica. O trabalho, intitulado "Bioactive Ag3PO4/Polypropylene composites for inactivation of Sars-CoV-2 and Other important public health pathogens", foi publicado no periódico Journal of Physical Chemistry B (disponível em https://pubs.acs.org/doi/10.1021/acs.jpcb.1c05225).
"O fosfato de prata é um semicondutor já bastante estudado no CDMF, e vimos comprovando que esses materiais, sozinhos, são muitas vezes mais eficientes que as partículas metálicas. Temos, portanto, buscado tanto partículas mais eficientes e com menor custo de produção, quanto seu uso em diferentes aplicações", conta Marcelo Assis, pesquisador de pós-doutorado no CDMF que está entre os autores nos três artigos. Neste último, com o fosfato de prata, o compósito desenvolvido envolve o polímero polipropileno, muito utilizado no cotidiano em sacolas plásticas, cadeiras e embalagens rígidas reutilizáveis com tampa, dentre vários outros utensílios. Além de novas partículas e aplicações, os estudos buscam materiais com impacto cada vez menor no ambiente e no corpo humano.
Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - O presidente da Câmara Municipal, vereador Roselei Françoso, agendou para o próximo dia 15, sexta-feira (Dia do Professor), uma audiência pública online na qual serão discutidos os planos e as perspectivas do financiamento da educação municipal. A audiência foi solicitada pelo vereador Djalma Nery e  será realizada, às 18h30.  

Em razão da pandemia de Covid-19, a população não terá acesso ao plenário do Legislativo, mas a audiência pública será transmitida  ao vivo pelo Canal 8 da Net, pela Rádio São Carlos AM 1450, online via Facebook e canal do Youtube, por meio da página ofIcial da Câmara municipal de São Carlos.  

Publicado em Política
Aperfeiçoamento é oferecido pela UFSCar em parceria com Associação Portuguesa de Certificação

 

SÃO CARLOS/SP - Para complementar a formação acadêmica e atender a demanda por profissionais tecnicamente mais qualificados, estão abertas as inscrições para o Curso Online de Aperfeiçoamento em Gestão e Auditoria Ambiental. A iniciativa é ofertada pela UFSCar em parceria com a Associação Portuguesa de Certificação (Apcer), organização reconhecida internacionalmente pela sua atuação e acreditada junto ao Inmetro para realizar inspeções e treinamentos. As aulas estão previstas para começar em outubro.
O trabalho do profissional em auditoria ambiental tem sido fundamental para identificar possíveis impactos causadores de diferentes problemas para a sociedade. Tendo como base a legislação brasileira, o auditor avalia uma determinada região e colabora para minimizar os efeitos indesejáveis dos sistemas de produção modernos.
Com um corpo docente formado por professores da própria UFSCar e profissionais do mercado de trabalho, além de tutores, o curso traz desde conceitos de sustentabilidade até diretrizes para certificações socioambientais. Os estudantes aprendem a levantar os dados, caracterizar os principais aspectos, avaliar possíveis consequências e elaborar relatórios. O aperfeiçoamento também é destinado para quem não tem familiaridade com certificação ambiental.
A grade curricular apresenta o histórico e os aspectos mais relevantes, assim como as principais questões e tendências socioambientais globais da atualidade, com exemplos de certificações nacionais e internacionais. Ainda são tratados os biomas brasileiros e indicadores de desempenho para avaliar performances sustentáveis.
Publicado em Educação

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31