fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Terça, 12 Outubro 2021

SÃO CARLOS/SP - A Polícia Militar e a Guarda Municipal de São Carlos realizaram no feriadão prolongado, nos dias 08, 09, 11 e 12 de outubro, a operação denominada “Preservação da Vida/Paz e Proteção”.
Durante os quatro dias viaturas da Guarda Municipal e da Polícia Militar intensificaram as rondas, principalmente noturnas, em locais como kartódromo, pista de skate do Santa Felícia, na região do Swiss Park e na continuação da rua Ray Wesley Herrick, na região do bairro Jockey Clube.

Publicado em Policial

O flagrante aconteceu no município de Ourinhos

 

OURINHOS/SP - A Polícia Militar deteve um homem, de 28 anos, uma mulher, de 20, e uma adolescente, de 15, que foram surpreendidos transportando mais de 160 quilos de entorpecente. O flagrante foi realizado, na madrugada de terça-feira (12), próximo ao km 383 da Rodovia Raposo Tavares, no município de Ourinhos.

A ação foi deflagrada por uma equipe do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), do 2º Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRv), que estava em patrulhamento no alvidro da Operação "Padroeira" quando abordou pelo pátio do Posto Graal Ourinhos um Ford/Focus, com placas de Cruzeiro do Oeste (PR).

Publicado em Outras Cidades

SÃO CARLOS/SP - O prefeito Airton Garcia recebeu na manhã desta quarta-feira (13/10), no Paço Municipal, o chefe de gabinete da Secretaria Executiva de Habitação de São Paulo, Marcelo Elias, que esteve na cidade para finalizar a primeira etapa de regularização fundiária que está sendo realizada pelo Cidade Legal, programa do Governo do Estado que desburocratiza o processo, sem custo aos municípios e aos moradores.
Marcelo Elias, que estava acompanhado pelo presidente da Prohab, Walcinyr Bragatto, confirmou que em São Carlos 409 famílias serão beneficiadas nesta primeira etapa, sendo 108 famílias do Cidade Aracy, 224 do São Carlos VIII e 77 do distrito de Santa Eudóxia. “O tema de regularização fundiária é muito importante para o Governo do Estado. A Secretaria de Estado de Habitação ampliou a entrega de títulos de propriedade de imóveis regularizados e liberou novas ordens de serviço por meio do programa Cidade legal, caso de São Carlos”, afirmou o chefe de gabinete da Secretaria Executiva de Habitação.
Airton Garcia agradeceu o Governo do Estado e falou da importância da escritura do imóvel. “Quem compra uma casa ou um terreno deve ter a escritura. O documento comprova a posse do imóvel. Além de garantir segurança jurídica, o programa possibilita às famílias de baixa renda acesso ao crédito, já que o imóvel serve como garantia”, avaliou o prefeito de São Carlos.

Publicado em Política

SÃO PAULO/SP - Hernán Crespo não é mais o técnico do São Paulo. Nesta quarta-feira, a diretoria do clube e o treinador encerraram a parceria firmada em fevereiro deste ano. Os resultados ruins recentes e a queda de desempenho no Brasileirão foram determinantes para a saída do argentino.

A comissão técnica argentina, composta por Juan Branda (auxiliar técnico), Alejandro Kohan e Gustavo Sato (preparadores físicos), Gustavo Nepote (preparador de goleiros) e Tobías Kohan (analista de desempenho) também deixam o clube.

O anúncio foi feito pelo São Paulo em seu site oficial na tarde desta quarta-feira. O comunicado ainda diz que o "clube abrirá um processo de busca no mercado pelo novo treinador".

Aos 46 anos, Crespo deixa o São Paulo com um título no currículo. No primeiro semestre, o argentino levou o Tricolor ao topo do Paulistão, encerrando um jejum do clube de quase nove anos sem troféus no futebol profissional.

Porém, após o título estadual, Crespo conviveu com problemas físicos dentro do elenco e viu o São Paulo cair vertiginosamente de desempenho, principalmente no Brasileirão.

Na Libertadores e na Copa do Brasil, o argentino conviveu com eliminações pesadas e que também marcaram o trabalho. No torneio sul-americano, uma derrota por 3 a 0 para o rival Palmeiras marcou o fim da participação tricolor, ainda na fase quartas de final.

Publicado em Esportes
Pacientes podem agendar o exame gratuito diretamente com o Hospital

 

SÃO CARLOS/SP - Entre os dias 13 de outubro e 13 de novembro, o Hospital Universitário da UFSCar (HU-UFSCar/Ebserh/MEC) realizará exames de mamografia gratuitos a partir de agendamentos feitos diretamente com a Unidade de Diagnóstico por Imagem e Diagnósticos Especializados do HU, sem a necessidade de encaminhamento médico. A ação integra os esforços da campanha nacional Outubro Rosa, que visa fortalecer a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e estimula a participação da população e de entidades na luta contra a doença. 
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), em 2021, estima-se que ocorrerão 66.280 casos novos da doença no Brasil, o que equivale a uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100 mil mulheres. O Inca também reforça que a incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos, assim como a mortalidade por essa neoplasia. 
Além dos dados crescentes da incidência da doença, a pandemia da Covid-19 também impactou na queda da procura por exames de mamografia, visto que muitos serviços eletivos foram suspensos em virtude do contexto sanitário imposto pelo coronavírus. "Contudo, observou-se a baixa procura para realização dos exames de mamografia, mesmo após a retomada gradual dos serviços de saúde. Entendemos que reflexos da pandemia podem ter gerado uma demanda reprimida para atendimento médico na Atenção Básica, dificultando o acesso para as mulheres solicitarem o pedido do exame de mamografia", relata Francisca Erilene Rodrigues de França, chefe da Unidade de Diagnóstico por Imagem HU-UFSCar. 
Diante disso, a proposta do HU é desenvolver uma campanha para incentivo dos cuidados à saúde da mulher, promovendo entre seus funcionários e a população em geral a oportunidade de realizar o exame de mamografia sem a necessidade de um pedido médico, com agendamento direto com o Hospital.
"Com a campanha, esperamos diagnosticar precocemente lesões mamárias e proceder com os encaminhamentos necessários, contribuindo efetivamente para o cuidado. Durante a campanha, além dos exames de mamografia, também orientaremos sobre a importância da busca por sinais de alerta. É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis e, na observação de alterações, devem procurar uma unidade de saúde para exame clínico por um profissional", ressalta Francisca Erilene de França. Ela também destaca que o diagnóstico precoce da doença favorece prognósticos mais positivos para as pacientes.  

SÃO CARLOS/SP - O vereador Bruno Zancheta (PL), protocolou um requerimento de urgência, nesta quarta-feira (13), cobrando da Prefeitura Municipal a melhoria da iluminação e implantação de LED na Praça Brasil localizada no Bairro Vila Nery.

O parlamentar justificou seu pedido: “Fui procurado por munícipes se queixando da iluminação na Praça Brasil. Estive in loco, e pude constatar a precariedade e o perigo que isto tem causado aos comerciantes e a toda população que frequenta o local para prática de esportes e lazer. Estou cobrando do poder público que melhore a iluminação e, além disso, que realize a implantação de LED”, finalizou o parlamentar.

Publicado em Política

SÃO CARLOS/SP - Um individuo acabou detido após desacatar e agredir um Policial na tarde de ontem, 12, na represa do 29, em São Carlos.

Segundo consta, o 190 foi acionado para atender uma ocorrência em um bar, onde o sujeito teria ameaçado algumas pessoas. Os Militares foram até o local informado, mas o acusado não estava, mas policiais foram informados onde morada o sujeito.

Ao chegar na chácara indicada, havia um desentendimento e o acusado das ameaças no bar estava em posse de duas facas, que ao ver os Militares teria os ameaçado de morte. Devido a ameaça, os Policiais tentaram conter o indivíduo, mas ele atingiu um dos PMs com um soco.

Publicado em Policial

SÃO PAULO/SP - Um novo estudo publicado recentemente pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) indicou que, com a pandemia, o número de mamografias realizadas no Brasil foi 42% menor em 2020, comparado ao ano anterior.

Os dados confirmam o alerta de que a paralisação dos serviços de saúde em determinadas áreas e o medo das pacientes de frequentar os centros médicos durante o isolamento ocasionaria uma diminuição brusca na procura e realização de exames de prevenção e, consequentemente, no tratamento do câncer de mama.

A pesquisa, realizada com base nos dados disponibilizados pelo DATASUS, que contabiliza os procedimentos de mamografia realizados pelos serviços públicos de saúde brasileiros, mostrou que, em números absolutos, somente em 2020 foram contabilizados cerca de 800 mil exames a menos nas redes públicas de saúde. Neste caso, dados de instituições privadas não foram incluídos.

Considerando a taxa de detecção da mamografia digital, isso pode significar que cerca de 4 mil casos de câncer de mama não foram diagnosticados de abril, quando os números de procedimentos começaram a cair, até o final de 2020.

Quando apresentados os índices isolados de cada estado, Rondônia, no Norte do país, se mostrou o mais afetado, com uma queda de 67% dos exames de mamografia no referente ano.

Mesmo com o retorno dos laboratórios e hospitais que realizam o procedimento, a quantidade de mulheres que já colocaram seus exames em dia ainda é baixa e a recuperação dos níveis que se tinha antes da pandemia ainda é uma realidade distante.

Além dos números baixos, o estudo também apontou que dentre as mulheres que já realizaram o exame, houve um aumento daquelas que apresentam nódulos palpáveis e que realizam a mamografia para fins diagnósticos. Em 2019, o índice era de 7%. Em 2020, passou para 7,9%.

Publicado em Ciência & Saúde

SÃO PAULO/SP - A partir de segunda-feira, todos os alunos do Estado, de escolas públicas e particulares, terão de voltar obrigatoriamente às aulas presenciais, segundo determinação do governo estadual. O governador João Doria vai anunciar hoje, em coletiva à imprensa, que a presença deixa de ser facultativa. Além disso, a partir do dia 3 não será mais necessário o distanciamento de 1 metro entre estudantes, o que atualmente acaba levando ao revezamento de dias presenciais por falta de espaço nas salas.

“A regra é: criança na escola todos os dias e não alguns dias. A sociedade já voltou, as pessoas estão tendo convivência mais aberta e é preciso priorizar a educação, senão não vamos recuperar a aprendizagem”, disse ao Estadão o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares. Apenas crianças e adolescentes com atestado médico que impeça a presença poderão ficar em casa.

Apesar de a maioria dos alunos nas escolas particulares estar presencialmente todos os dias, o mesmo não ocorre na rede pública. Na estadual, cerca de 70% voltaram, mesmo com o retorno autorizado desde fevereiro. Há casos de pais com medo, mas também adolescentes que preferem ficar no ensino online porque precisaram trabalhar para ajudar as famílias ou pela comodidade.

Os prefeitos têm ainda autonomia para decidir apenas se as redes municipais vão acompanhar as medidas, mas a estadual e a privada (com exceção das que têm só educação infantil) são reguladas pelo Estado. A capital tem acompanhado o governo nas últimas decisões sobre volta às aulas. Mas há municípios que nem permitiram abertura das escolas e podem questionar as decisões do Estado.

A frequência escolar é exigida por lei no Brasil, mas foi flexibilizada por pareceres dos conselhos de educação por causa da pandemia. Rossieli diz que agora serão feitas adaptações nessas regras e as escolas poderão voltar a acionar o Conselho Tutelar para informar quem não está indo presencialmente.

Outra questão é a capacidade das escolas para receber todos os alunos, já que até agora o governo exigia um distanciamento de 1 metro entre os alunos. Dessa forma, a maioria das turmas na rede pública foi dividida em grupos menores, com revezamento de dias no presencial. Um levantamento da Secretaria da Educação indica que 26% das 5,1 mil escolas da rede estadual têm capacidade física para receber todos os alunos, com distanciamento. Por isso, segundo governo, a decisão agora de acabar com a exigência. O restante do protocolo, como uso de máscaras e álcool em gel, continua a ser exigido.

 

Sem rotina

“Parece que as crianças das escolas públicas estão paradas, na espera. Isso não tem mais sentido”, diz Natália Espejo, de 32 anos, mãe de Sofia, de 9. A menina estuda em uma escola estadual e tem ido presencialmente apenas duas vezes por semana. Natália, por outro lado, é professora da rede particular e dá aulas todos os dias há alguns meses. “Ela não tem nenhuma rotina e a professora também não consegue acompanhar o desenvolvimento dela.” A desigualdade educacional tem sido uma das maiores preocupações de especialistas.

Segundo Rossieli, a volta total agora vai ajudar também a organizar o ano que vem. Ele diz que “não está sendo nem cogitado” retirar o uso de máscaras e as medidas foram aprovadas pelo comitê que assessora o Estado. “Estamos acompanhando tudo com a área médica. A pandemia ainda não acabou, mas não podemos continuar com a hipocrisia de que a covid só circula nas escolas. Isso não verdade.”

A decisão do retorno obrigatório havia sido adiantada pelo Estadão em julho. O secretário tinha dito que esperava apenas uma análise do comportamento da variante delta no Estado para exigir a obrigatoriedade. O número de casos e de mortes pela covid-19 registrados por dia em São Paulo tem baixado. Ontem, segundo o boletim estadual, foram 37 mortes, ante mais de 1.300 em abril. No total, mais de 150 mil pessoas já morreram no Estado vítimas do coronavírus. O Imperial College de Londres anunciou ontem que a taxa de transmissão da covid no Brasil é a menor desde abril do ano passado.

O governo também levou em conta o fato de todos os professores da educação básica já terem tomado as duas doses da vacina contra a covid. E ainda que 90% dos adolescentes de 12 a 17 anos tenham recebido a primeira dose em São Paulo.

Avaliações mostram que os alunos da rede estadual paulista devem demorar 11 anos para recuperar a aprendizagem de Matemática perdida durante a pandemia. E atualmente um aluno de 10 anos tem desempenho pior do que ele mesmo tinha aos 8 anos.

Estimativas de organismos internacionais, como Banco Mundial e a Unesco, falam em décadas de retrocesso na educação em países como o Brasil, por causa das escolas fechadas. O País foi uma das nações que mais demoraram para voltar ao ensino presencial. O primeiro Estado a determinar a volta obrigatória dos estudantes foi o Espírito Santo, no fim de julho, mas com presença apenas em dias alternados. A partir desta semana, o governo também acabou com o revezamento nas escolas e passou a exigir presença diária de todos os alunos. Lá, segundo o secretário Vitor De Angelo, mais de 90% dos estudantes voltaram ao presencial depois das medidas. O retorno às escolas ainda é lento em boa parte do País, principalmente em Estados do Norte e do Nordeste.

Publicado em Educação

SÃO CARLOS/SP - No final da tarde de ontem, 12, um comerciante foi detido em posse de uma arma de fogo na Avenida Regit Arab, no bairro Cidade Aracy, em São Carlos.

Segundo consta, o COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar), foi acionado informando que um homem estava andando livremente com a arma de fogo. Policiais de Força Tática foram ao local e abordaram o suspeito. Em revista corporal foi localizado a arma e 22 munições, já no veículo havia 17 frascos de lança perfume.

Publicado em Policial

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31