fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Terça, 19 Outubro 2021

SÃO CARLOS/SP - O prefeito Airton Garcia, acompanhado da secretária de Cidadania e Assistência Social, Glaziela Solfa Marques, participou na manhã desta quarta-feira (20/10), no Centro de Referência do Idoso (CRI) “Vera Lucia Pilla”, da mostra dos trabalhos do serviço de convivência com idosos, realizado no período de suspensão das atividades presenciais por conta da COVID-19.
O CRI é um espaço que oferece atendimento especializado e gratuito para as pessoas da terceira idade.  Diariamente, antes da pandemia, eram oferecidas presencialmente atividades físicas, artesanato, lazer, saúde e cultura com objetivo de promover o envelhecimento saudável. Devido a COVID-19 as atividades passaram a ser realizadas de forma remota desde 2020.
“Desde o início da pandemia, por uma necessidade de estar atenta as reações dos idosos, entramos em contato com os alunos, por meio de telefone fixo, celular e grupos de WhatsApp. A partir de junho de 2020 iniciamos o projeto de aulas online. Foi um desafio muito grande para mim e muitos idosos. Percebemos que temos que lutar pela acessibilidade digital que precisa ser ampliada urgentemente para que todos tenham acesso. Depois de 1 ano e 4 meses vamos retomar os trabalhos presencialmente. Durante esse período várias atividades foram desenvolvidas de forma remota com aulas de dança, sapateado, exercícios físicos e clube da leitura, além de diferentes tipos de trabalhos manuais como bordado e crochê. Estes trabalhos realizados foram realmente a cura para muitos males, do corpo e da alma”, explica Nilva Rodrigues, professora e orientadora técnica do CRI.
De acordo com a secretária de Cidadania e Assistência Social um novo cronograma foi feito para a retomada das atividades com os idosos. “Vamos manter os protocolos sanitários, mas retomar as atividades cognitivas de estímulo a memória, físicas, de leitura, artes, cultura e de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Quem quiser participar basta procurar o CRI. Oferecemos um serviço público de excelente qualidade para 250 pessoas da terceira idade”, garante Glaziela Solfa Marques. 
O prefeito Airton Garcia avalia que a retomada é importante para todos. “O idoso tem direito a cultura, esporte, lazer, diversão e serviços que respeitem sua idade. Espaços como este possibilitam que nós idosos possamos viver mais e melhor, tendo vida digna e mais saudável”.
Os trabalhos do Centro de Referência do Idoso são coordenados pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social. Quem quiser conhecer o trabalho do CRI, localizado na rua Joaquim Inácio de Morais, nº 370, na Vila Irene, pode entrar em contato pelo telefone (16) 3368-2970. O Centro funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. Todos os atendimentos do Centro de Convivência são gratuitos. Para participar basta somente o usuário ter 60 anos ou mais.

Publicado em Política

BRASÍLIA/DF - Após seis meses de trabalhos, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, fez nesta quarta-feira (20) a leitura de um resumo do parecer final na comissão. O texto será votado na próxima terça-feira (26) e precisa ser aprovado por maioria simples dos senadores. No dia seguinte (27) os senadores devem entregar o relatório pessoalmente ao procurador-Geral da República, Augusto Aras, de quem vão cobrar a adoção de providências sobre os fatos apurados. Até o fechamento desta reportagem, o encontro não estava confirmado. O texto também deverá ser entregue a outras instituições e ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

“O conteúdo do relatório e de todos os documentos relevantes da investigação deverá ser compartilhado com as autoridades responsáveis pela persecução criminal, quer em primeiro grau quer no âmbito dos tribunais para pessoas com foro por prerrogativa de função. Além disso, haja vista a caracterização de crimes contra a humanidade, os documentos também serão remetidos ao Tribunal Penal Internacional, tendo em vista a inação e incapacidade jurídica das autoridades brasileiras na apuração e punição desses crimes”, disse Renan.

Vacinas

No relatório, Renan Calheiros avalia que houve um “atraso deliberado na compra de vacinas” e que essa foi a mais grave omissão do governo federal no enfrentamento da pandemia de covid-19 no país. Para o relator, o governo priorizou "a cura via medicamentos", " a imunidade de rebanho" e não a prevenção pela imunização. Ele citou estudos que estimam que 12.663 pessoas com 60 anos ou mais de idade não teriam morrido nos meses de março, abril e maio de 2021 caso o Ministério da Saúde tivesse contratado, em agosto de 2020, as 70 milhões de doses da vacina Pfizer.

Ainda sobre a compra de imunizantes, o documento diz que "o governo optou por comprar vacinas de atravessadores, sem controle rígido, enquanto farmacêuticas renomadas eram colocadas de lado, favorecendo negociações com aproveitadores". Calheiros disse que, “além da criminosa negligência quanto à proteção da saúde dos brasileiros, o governo era permeado por interesses escusos". Entre os casos citados está o processo de compra da vacina Covaxin, que, na avaliação do senador, contrasta com o desinteresse do governo na contratação das vacinas da Pfizer, Moderna, Janssen e CoronaVac.

O senador Renan Calheiros durante sessão para leitura do relatório da CPI da Pandemia.

O senador Renan Calheiros chega à sessão para leitura do relatório da CPI da Pandemia. - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Prevent Senior

O relatório destaca que a CPI revelou a “atuação macabra da Prevent Senior”. De acordo com o texto, a operadora de saúde agiu em parceria com o governo federal para falsear dados e documentos para promover o uso do chamado kit covid, composto por medicamentos sem eficácia contra a covid-19. “A verdade é que testes clínicos foram conduzidos sem autorização dos comitês de ética em pesquisa, transformando os segurados do plano em verdadeiras cobaias humanas. Ademais, kits com medicamentos foram enviados sem avaliação dos pacientes e de seus riscos, médicos foram perseguidos por se recusarem a prescrever tratamentos ineficazes, mortes por covid foram ocultadas para ocultar a ineficácia do tratamento, declarações de óbito foram fraudadas para reduzir a morbimortalidade nos hospitais da empresa”, destacou o relator.

Imunidade de rebanho

O relatório destaca que a comissão colheu elementos de prova que demonstram que o governo federal foi omisso e optou por agir de forma não técnica no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, "expondo deliberadamente a população a risco concreto de infecção em massa". O relator conclui que ficaram comprovadas a existência de um gabinete paralelo, a intenção de imunizar a população por meio da contaminação natural, a priorização de um tratamento precoce sem amparo científico de eficácia e  o desestímulo a medidas não farmacológicas.

Paralelamente, acrescenta Renan Calheiros, houve deliberado atraso na aquisição de imunizantes. “Com esse comportamento, o governo federal, que tinha o dever legal de agir, assentiu com a morte de brasileiras e brasileiros”, destacou.

Durante a apresentação do relatório, Calheiros afirmou que o governo federal deu ênfase em proteger e preservar a economia, bem como incentivar a manutenção das atividades comerciais. O senador destacou uma propaganda oficial do governo que dizia "o Brasil não pode parar". “Visando atingir a imunidade de rebanho pela contaminação, o governo federal, em particular o presidente Jair Messias Bolsonaro, com o uso da máquina pública, de maneira frequente e reiterada, estimulou a população brasileira a seguir normalmente com sua rotina, sem alertar para as cautelas necessárias, apesar de toda a informação disponível apontando o alto risco dessa estratégia”, afirmou.

Kit covid

De acordo com Renan Calheiros, outra bandeira levantada pelo governo foi a defesa "incondicional e reiterada" do uso de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, entre outros medicamentos.

Em outro ponto do texto, o relator ressalta a falta de articulação do governo federal com os estados, o Distrito Federal e os municípios no combate à pandemia. Para ele, faltou planejamento nas ações de aquisição de insumos estratégicos e na elaboração de planos tático-operacionais.

Distanciamento social

Para o senador, sobram evidências significativas de que o governo federal desestimulou a população a adotar medidas não farmacológicas para evitar a infecção pelo novo coronavírus. Segundo o relator, o presidente repetidamente "incentivou a população a não seguir a política de distanciamento social, opôs-se de maneira reiterada ao uso de máscaras, convocou, promoveu e participou de aglomerações e procurou desqualificar as vacinas contra a covid-19". 

Fake news

A propagação das notícias falsas foi outro ponto destacado hoje. Segundo Calheiros, esses conteúdos geraram um clima de desconfiança na população e incentivaram as pessoas a "agir com leviana normalidade". “A CPI apurou que não apenas houve omissão dos órgãos oficiais de comunicação no combate aos boatos e desinformação, como também existiu forte atuação da cúpula do governo, em especial do presidente da República, no fomento à disseminação de fake news, que, pelo que observou a CPI, também mata e matou no Brasil muitas pessoas, cujas mortes poderiam ter sido evitadas”, disse.

Diplomacia

O relator trouxe ainda o que considerou erros de estratégia que teriam sido cometidos pelas gestões de Eduardo Pazuello, no Ministério da Saúde, e de Ernesto Araújo, no Ministério das Relações Exteriores, nas sucessivas comunicações diplomáticas relacionadas ao enfrentamento da covid-19. “Todos sabem que quando a OMS ofereceu a possibilidade de comprar, através do consórcio Covax Facility, imunizantes equivalentes a 50% da população brasileira, o governo optou pela compra de 10%”, disse o senador.

Amazonas

Sobre o Amazonas, Renan Calheiros  disse que o governo federal tinha ciência da alta probabilidade de colapso, inclusive com carência de insumos necessários no estado. “Essas ações e omissões revelaram que, a um só tempo, o povo amazonense foi deixado à própria sorte e serviu de cobaia para experimentos desumanos”, criticou.

Renan Calheiros também ressaltou no relatório que as denúncias de irregularidades relacionadas à Covaxin foram levadas ao conhecimento do presidente por um funcionário de carreira do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, e por seu irmão, o deputado Luis Miranda. No entanto, a Polícia Federal não foi acionada para apurar o caso.

Outro ponto que se mostrou incompatível com um contrato bilionário de vacinas, segundo o relator, foi a quantidade de erros existentes na invoice (tipo de nota fiscal) entregue ao Ministério da Saúde para a concretização da importação do imunizante. 

Críticas

No texto o relator pede 68 indiciamentos, dentre os quais o do presidente, Jair Bolsonaro, cujas penas imputadas chegam a 78 anos de reclusão.

O líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), criticou o pedido de indiciamento do presidente. Para Bezerra, não há provas de que Bolsonaro tenha cometido crime. Segundo ele, o relatório final da CPI revela “abusos movidos pelo mero capricho ou satisfação pessoal”. “A pretensão de caracterizar o crime de charlatanismo em reação às falas do presidente não se sustentam, pois não houve nenhuma promessa de cura ou de uma solução infalível. Tais manifestações se inserem integralmente na liberdade de expressão do pensamento. O direito não pode ser utilizado como instrumento de política. Ou se faz um relatório final técnico ou se elabora uma opinião comprometida politicamente. Não há como mesclar as duas coisas. Ou seja, aparência de tecnicidade em um relatório ideológico”, criticou.

Bezerra acrescentou que o programa nacional de imunização contra a covid-19 continua em ritmo acelerado no Brasil, o que tem resultado numa melhora geral no cenário epidemiológico brasileiro. “Já contabilizamos mais de 151 milhões de pessoas vacinadas com ao menos uma dose. Estamos à frente de países como os Estados Unidos, que são produtores de imunizantes contra a covid-19, além de estarmos à frente da Alemanha, México, Índia, África do Sul e Rússia. São quase 111 milhões de brasileiros completamente vacinados, isto é, com duas doses ou dose única já recebidas. No total, são mais de 262 milhões de doses aplicadas em todo o Brasil, e 320 milhões de doses distribuídas aos estados”, ressaltou. O senador acrescentou que, para 2022, o governo federal vai disponibilizar à população brasileira mais de 354 milhões de imunizantes, com um investimento estimado em R$ 11 bilhões.

Fernando Bezerra Coelho avaliou que o papel constitucional da CPI é próprio do regime democrático. Apesar disso, para ele, a CPI da Pandemia falhou pois, no lugar de cumprir sua finalidade, “se transformou numa empreitada para perseguir, sem legitimidade e sem fundamentos fáticos e jurídicos, o presidente da República e seus principais colaboradores”.

Pela manhã, antes do início da leitura do relatório, durante agenda na cidade de Russas, no Ceará, o presidente Bolsonaro disse "não ter culpa de nada" e criticou os trabalhos da CPI. Segundo o presidente, os senadores do colegiado "nada produziram a não ser ódio e rancor". "Como seria bom se aquela CPI estivesse fazendo algo de produtivo para o nosso Brasil. Tomaram tempo do nosso ministro da Saúde, de servidores, de pessoas humildes e de empresários. Nada produziram a não ser o ódio e o rancor entre alguns de nós", disse Bolsonaro. "Mas nós sabemos que não temos culpa de absolutamente nada", afirmou o durante discurso.

 

 

 Por Karine Melo - Repórter da Agência Brasil

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - O resgate de animais silvestres e domésticos é um dos serviços realizados com frequência pelo Departamento de Defesa Animal da Secretaria de Serviços Públicos. Somente nos meses de agosto e setembro foram realizados 462 atendimentos.
Para melhorar o tempo de resposta para esses atendimentos e passar novas técnicas de procedimentos seguros para a realização de resgates e capturas, foi realizado na última terça-feira (19/10), um treinamento com a participação de servidores do próprio Departamento de Defesa Animal, do Parque Ecológico, de guardas municipais, de funcionários das concessionárias de rodovias parceiras do município e da Prefeitura de Araraquara que também realizam resgates de animais.
Foram repassadas informações de como proceder no caso de animais ariscos, agressivos ou assustados que não permitem aproximação, da necessidade do uso de equipamentos para a captura de acordo com cada espécie e sobre situações de iminente risco para a vida do animal, como por exemplo quando são encontrados dentro de rio, bueiros ou em cima de árvores.
O treinamento foi ministrado pelo biólogo do Parque Ecológico, Rogério Paschoal, por Fernando Bedendo, chefe do Posto Zootécnico, Douglas Jazedze, veterinário do Departamento de Defesa Animal e por Roger Augusto, chefe do Canil e Gatil Municipal.

Publicado em Outras Notícias

Universidade ocupa a 32ª posição com 17 patentes depositadas em 2020

 

SÃO CARLOS/SP - A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está na lista do Ranking de Depositantes Residentes 2020, o que a coloca entre os 50 maiores depositantes de patentes no Brasil em 2020. É o que aponta o relatório divulgado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) no dia 4 de outubro.
A UFSCar retorna à lista, depois de ficar fora em 2019, e aparece na posição de número 32, com 17 patentes depositadas no ano passado. "É muito gratificante ver a UFSCar de volta ao ranking. Esse resultado evidencia os esforços da política de inovação da Universidade e o importante trabalho realizado pelos pesquisadores da Universidade que, cada vez mais, têm atuado na proteção de suas propriedades intelectuais. Parabenizo a todos e todas pelos esforços realizados que colocaram a UFSCar de volta ao ranking", comentou a Reitora Ana Beatriz de Oliveira.
A gestão da Propriedade Industrial na UFSCar é realizada pela Agência de Inovação. O Diretor Executivo, Rafael Aroca, explica o papel do órgão: "A Agência de Inovação da UFSCar oferta palestras, reuniões e apresentações de forma frequente para a comunidade interna, buscando explicar a importância das patentes, os requisitos para solicitar um depósito de patente e os serviços de apoio ofertados pela Unidade. É importante ressaltar que a Agência de Inovação acompanha e auxilia diretamente em todo processo: desde o comunicado da invenção, sua redação, ajustes, depósito junto ao INPI e posterior negociação para possível licenciamento. Ela também conta com o apoio da Comissão Especial de Propriedade Intelectual (Coepi), que assessora a Agência e os inventores da UFSCar na análise prévia das invenções feitas na Universidade, conferindo maior qualidade e robustez às patentes da UFSCar".
Janaina Cesar, Analista de Propriedade Intelectual da Agência de Inovação da UFSCar, explica que o Ranking tratou dos dados com base no seguinte recorte: os depositantes residentes foram identificados e agrupados a partir da raiz do CNPJ, sendo que, neste caso, a raiz do CNPJ foi considerada como sendo o Brasil; o Ranking possui a informação de um único depositante ou do responsável pelo protocolo do pedido, sendo assim, considerou-se a instituição responsável por protocolar o depósito do pedido de patente; e especificamente no Ranking de Depositantes Residentes de Patentes de Invenção, foram incluídas apenas as patentes de invenção, as patentes de modelo de utilidade foram inseridas em um ranking à parte. 
"Diante desse recorte, foram contabilizados 17 Pedidos de Patentes de Invenção, sendo que, no total, a UFSCar depositou 26 Pedidos de Patentes de Invenção em 2020 no Brasil. Desse total, nove pedidos de patentes foram protocolados por outras instituições (cotitulares) e, portanto, não foram considerados no ranking do INPI", explicou a Analista. 
Segundo Janaina Cesar, "é muito importante para a Agência de Inovação que a UFSCar figure entre os 50 maiores depositantes residentes de patentes do País por uma questão estratégica. Essa visibilidade pode despertar o interesse das empresas em se aproximar da universidade, o que pode gerar oportunidades de negócios (através do licenciamento de patentes, por exemplo) e oportunidades de parcerias no desenvolvimento conjunto de novos produtos ou processos".
Para Aroca, o resultado confirma o importante papel da UFSCar no sistema nacional de inovação, demonstrando que a comunidade vem se dedicando e trabalhando na busca do desenvolvimento de novas tecnologias. Além disso, afirma que a formalização de seus depósitos na forma de patente vem contribuindo de forma efetiva para o estado da técnica e também para o processo de transferência de tecnologia da Universidade para a sociedade.

Publicado em Educação

SÃO CARLOS/SP - Na noite de 3ª feira (19), a Guarda Municipal deteve um indivíduo tentando furtar fios de cobre no Centro da Juventude ‘Lauriberto José Reys’, no bairro Cidade Aracy, em São Carlos.

Devido uma denúncia do diretor da unidade Leandro Guerreiro, e pedindo a presença mais constante dos GMs (principalmente à noite), durante patrulhamento foi visto o sujeito tentando furtar a fiação elétrica.

O bandido foi detido e conduzido à Central de Polícia Judiciária, onde foi autuado em flagrante e recolhido ao Centro de Triagem de São Carlos.

Publicado em Policial

PORTUGAL - Ainda curtindo sua viagem a Portugal, Lívia Andrade não deixou de publicar uma selfie bem à vontade para dar “bom dia” aos seguidores do Instagram nesta última terça-feira (19).

A loira aproveitou o sol e a vista de frente para o mar e posou de biquíni ao começar mais um dia, encantando os mais de 10,2 milhões de seguidores do Instagram. “Bom dia pra você”, escreveu na legenda.

Recentemente, Lívia Andrade não poupou seus seguidores de muita beleza na tarde desta segunda-feira (18). A celebridade mostrou um clique em que surge bem à vontade em seu quarto de Portugal. “O tempo que você perde é aquele que você vive reclamando que não tem!”, aconselhou seus seguidores.

 

 

Gabriela Ellin / METROPOLITANA

Publicado em Celebridades

SÃO CARLOS/SP - O vereador Azuaite França, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, lamentou que as escolas municipais de São Carlos não estejam em condições de oferecer segurança aos alunos e profissionais de educação na retomada das aulas presenciais. Na última segunda-feira, o vereador foi chamado ao CEMEI “Octavio de Moura”, no Jardim Cruzeiro do Sul, que paralisou as aulas do período da tarde porque todas as salas estavam inundadas com a chuva. Na unidade, há problemas no telhado e nas calhas.

Em pronunciamento na sessão da Câmara nesta terça-feira, Azuaite citou audiência pública realizada há um mês, que tratou dos problemas em prédios escolares da cidade. Na ocasião, sentença proferida pela Vara da Fazenda Pública estipulou prazo de 30 dias para a realização de adequações.  Ao todo, a rede municipal inclui 60 unidades escolares.

O parlamentar lamentou a falta de providências da Prefeitura. Ele citou um apontamento feito pela 2ª.Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) em 2018, que já mencionava falhas na estrutura dos imóveis de estabelecimentos de ensino. Fiscalização na época apontou problemas como rachaduras, infiltrações, pisos quebrados, equipamentos de cozinha inservíveis, brinquedos quebrados e enferrujando nos parquinhos, ausência de espaço mínimo e de estrutura física adequada, recomendadas pelo Conselho Nacional de Educação, falta de AVCB, alvará da Vigilância Sanitária, ausência de dispositivos de combate a incêndios e outras irregularidades.

“As recomendações da fiscalização de 2018 não foram cumpridas e as escolas já herdavam problemas anteriores. Isso significa desleixo, pouco caso e ignorância das necessidades não do prédio, dos tijolos e das telhas, mas das pessoas que trabalham e estudam nos espaços das escolas”, disse o vereador.

Azuaite acrescentou que não adianta baixar decreto para retomada de aulas presenciais se as escolas continuarem sem condições de oferecer segurança às pessoas “não por causa da pandemia, mas por incúria e relaxo da Prefeitura Municipal”. “Eles (os administradores) são vezeiros em descumprir ditames da Justiça”, afirmou.

O vereador advertiu os comerciantes da cidade para se precaver contra prejuízos que poderão ter no período das chuvas. Ele criticou a falta de “mea-culpa” da Prefeitura com relação à falta de obras de drenagem, que poderiam evitar as enchentes. “R$ 800 mil destinados para obras contra enchentes num orçamento de R$ 1 bi é nada, é um valor desprezível, enquanto isso se impermeabiliza a cidade com asfalto que dá voto, mas sem pensar no povo”, concluiu,

Publicado em Política

COREIA DO NORTE - O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) realiza nesta quarta-feira (20) reunião de emergência para discutir o lançamento de mísseis balísticos, a partir de submarinos, pela Coreia do Norte. A notícia de lançamento do último míssil foi dada ontem pela Coreia do Sul e confirmada hoje por Pyongyang.

A Coreia do Norte confirmou que testou, com sucesso, um novo míssil balístico a partir de um submarino na terça-feira.

O meio de comunicação estatal KCNA informou que o míssil foi disparado de um submarino, o mesmo utilizado no primeiro teste estratégico de mísseis balísticos, em 2016. O míssil partiu da localidade de Sinpo, no leste da Coreia do Norte, e voou cerca de 450 quilômetros (km), atingindo uma altura de 60 km.

Pyongyang tem desenvolvido vários testes com mísseis nas últimas semanas, lançando armas hipersônicas e de longo alcance. A imprensa estatal afirmou que a arma testada nesta terça-feira estava equipada com “muitas tecnologias avançadas de controle e orientação”, o que pode dificultar o seu monitoramento.

Os mísseis balísticos são considerados mais perigosos e ameaçadores do que os misseis de cruzeiro, uma vez que podem transportar maior peso, têm mais alcance e são mais rápidos. Por essa razão, os testes com mísseis balísticos e com armas nucleares são proibidos pelas Nações Unidas.

 

Reunião de emergência

O lançamento do novo míssil levou à convocação de uma reunião de emergência no Conselho de Segurança da ONU. A sessão, que será realizada hoje à porta fechada, foi solicitada pelo Reino Unido e pelos Estados Unidos (EUA).

Enquanto isso, chefes de inteligência sul-coreanos, japoneses e norte-americanos estão reunidos em Seul para discutir o tema. O enviado dos EUA à Coreia do Norte, Sung Kim, apelou novamente para o reinício das conversações bilaterais.

Ainda nesta semana, Sung Kim reiterou a posição do governo do presidente dos EUA, Joe Biden, de que está aberto a encontros com Pyongyang sem pré-condições.

As negociações anteriores entre os EUA e a Coreia do Norte foram suspensas devido a divergências fundamentais sobre desnuclearização, que não permitiram chegar a um acordo. Os EUA querem que a Coreia do Norte abra mão das suas armas nucleares antes de avançar para um alívio das restrições, mas Pyongyang recusou até agora.

Em comunicado ontem, o comando norte-americano do Indo-Pacífico disse estar ciente do último lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte e que trabalharia em estreita colaboração com os aliados regionais para monitorar a situação.

"Os Estados Unidos condenam essas ações e apelam à Coreia do Norte para se abster de novos atos desestabilizadores", diz o comunicado. "O compromisso dos EUA com a defesa da Coreia do Sul e do Japão continua de pé", acrescenta a nota.

Do lado de Pyongyang, por sua vez, o dirigente norte-coreano responsabilizou, na semana passada, os EUA pela tensão na península coreana e afirmou que Washington é a "causa profunda" da instabilidade na região.

 

 

Por RTP

Publicado em Política

EUA - Em crise, o Facebook planeja um reposicionamento de marca já na próxima semana. A empresa de Mark Zuckerberg vai mudar de nome com foco no metaverso, o que deve ser anunciado no próximo dia 28, em conferência anual da companhia. As informações são do site The Verge.

Acredita-se que o novo nome está ligado à Horizon, um novo produto apresentado em agosto que consiste em um mundo virtual, acessado pela plataforma Oculus. O Facebook deve apostar em tecnologias de realidade aumentada e virtual para ser mais que uma rede social.

Embora o Facebook esconda, é possível entender o metaverso como um grande projeto que une conceitos de Realidade Aumentada (RA), uma tecnologia que permite sobrepor elementos virtuais à visão da realidade, e Realidade Virtual (RV), que permite uma imersão em um mundo construído virtualmente, semelhante ao Second Life.

O projeto do metaverso foi anunciado por Zuckerberg em julho deste ano: “Faremos uma transição para as pessoas que nos veem como uma empresa de rede social passarem a nos verem como uma empresa de metaverso”, disse ao The Verge.

Para isso, o Facebook anunciou recentemente a criação de mais de 10 mil vagas de emprego na Europa, além de destinar U$ 10 milhões para incentivar criadores e programadores a criarem o projeto de realidade virtual.

O Facebook enfrenta graves acusações de Frances Haugen, ex-executiva que acusa a empresa de disseminar discursos de ódio e notícias falsas para aumentar sua margem de lucro. Haugen testemunhou no Congresso dos Estados Unidos contra o Facebook, cujas ações caíram mais de 12% desde então, segundo a CNN internacional.

Nestes sentidos, o “rebranding” busca também reverter a queda de credibilidade e reputação da gigante de tecnologia, que detém também o WhatsApp, Messenger e Instagram.

O Facebook ainda foi condenado pela justiça dos EUA a pagar U$ 14 milhões por negar trabalho a cidadãos estadounidenses – a empresa teria reservado as vagas a imigrantes com vistos de trabalho temporário em 2018 e 2019, de acordo com a CNN.

 

 

*Por: ISTOÉ DINHEIRO

Publicado em Ciência & Tecnologia

SÃO CARLOS/SP - Ontem, 19, uma internauta enviou para Rádio Sanca uma imagem que é difícil de ser, mas aconteceu entre as Ruas Ana Prado com a Rua Desembargador Júlio de Faria, na Vila Prado, uma carreta se soltou de um cavalo mecânico, ficando no meio das vias.

Segundo a internauta, a carreta estava carregada com algodão e que o motorista parou metros à frente e acionou um guincho.

Por algum tempo o cruzamento ficou interditado e os agentes de trânsito orientaram os motoristas que passavam pelo local.

Publicado em Trânsito

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Outubro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31