fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Terça, 11 Janeiro 2022

SÃO CARLOS/SP - A Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria de Saúde, confirmou nesta quarta-feira (12/01), 12 casos da variante Ômicron do Sars-Cov-2 em São Carlos.

Das 13 amostras analisadas pelo Instituto de Biotecnologia (IBTEC) da UNESP Botucatu, 12 apresentaram classificação para a variante Ômicron e 1 para a variante Delta. As amostras eram de swab de naso e orofaringe de pacientes positivos para a COVID-19 do município com quadro de Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave

De acordo com Crislaine Mestre pelo grande volume de atendimento por Síndrome Gripal e pela grande demanda, inclusive na rede privada de saúde já se previa a circulação da Ômicron em São Carlos. “A cepa, detectada na África do Sul, apesar de ser considerada menos agressiva que a variante Delta, é de alta transmissibilidade. O agravamento dos sintomas depende do quadro de cada paciente e da imunização.  As pessoas não podem achar que a pandemia acabou, portanto precisamos do apoio de toda a população, principalmente quanto ao seguimento dos protocolos sanitários e com a adesão à campanha de vacinação. A cobertura vacinal completa, inclusive com a dose de reforço, é a única forma de vencer a pandemia”, destaca a diretora de Vigilância em Saúde.

A Secretaria de Saúde reforça o uso correto de máscaras, higienização das mãos com álcool em gel 70% ou água e sabão, distanciamento social e evitar aglomerações.

As pessoas que estiverem com Síndrome Gripal devem procurar atendimento no Centro de Triagem localizado no Ginásio Milton Olaio Filho para avaliação, diagnóstico e seguimento do protocolo de assistência. O Centro atende 24 horas.

Em São Carlos o protocolo estabelece que os exames para o diagnóstico de COVID-19 somente sejam realizados em pacientes com sintomas.

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - No dia 04 de janeiro de 2020, ou seja, há exatos 2 anos e 8 dias, ocorreu uma grande enchente em São Carlos, aliás achávamos que era a maior enchente, mas no dia 12 de janeiro de 2020, há 2 anos, veio um temporal que devastou a região central de São Carlos.  Acompanhe o vídeo abaixo do dia 12/01/2020.

São Carlos conhecida como cidade "SORRISO" foi castigada por inúmeras chuvas durante sua história, mas no dia 12/01/20, uma chuva fortíssima foi alagando e invadindo muitos pontos, e nossa reportagem acompanhou de perto o que a água fez com as lojas da região da baixada do mercado municipal. Aliás, fomos o primeiro veículo de imprensa a chegar e informar nossos internautas. Na época a altura da água chegou a mais de 1,5 metros de altura e deve ultrapassou os 100 milímetros de chuva intensa em curta duração.

Na última quinta-feira (06/01/22), das 16h30 às 21h, uma chuva de alta intensidade com 56.6 mm fez estragos no Aracê de Santo Antonio em São Carlos, ou seja, é cair uma chuva e a algum ponto da cidade tem alagamentos e destruição de casas, sonhos e projetos de São-carlenses.

Sobre as chuvas no Aracê, se a mesma chuva tivesse caído na região central teria alagado tudo e os comerciantes reviveriam os momentos de 2 anos atrás. Vale ressaltar que outras enchentes, ou poderíamos dizer, transbordamentos dos córregos aconteceram nesses dois anos, mas nada que afetasse casas ou comércios, porém nossa reportagem sempre esteve lá para registrar (entre na página do facebook da Rádio Sanca e clique em vídeos).

No dia 27 de abril de 2021, São Carlos assinou convênio no valor de R$ 10,5 milhões com Governo Do Estado para obras de combate às enchentes, mas até agora... (Leia a matéria na íntegra)

Algumas perguntas surgem e você internauta pode nos ajudar a responder:

1º Décadas se passaram e ninguém fez nada para solucionar os problemas de enchentes em São Carlos. O que esta gestão fez ou está fazendo para evitar os alagamentos?

2º São Pedro tem culpa em abrir a torneira de uma vez só lá no céu?

3º Foi assinado o convênio com o Governo do Estado e a licitação das obras já foram realizadas? Se foram realizadas, por que as obras não começam? (Obs: Obras do Piscinão do CDHU e da Travessa 8 já começaram, mas os R$ 10 milhóes contemplam mais obras)

4º Os comerciantes e moradores que foram atingidos pelos alagamentos receberam algum benefício na época?

5º Hoje quais são os passos que a prefeitura está tomando para evitar essas tragédias naturais?

6º Teremos investimentos na permeabilização de solos?

7º As galerias e os bueiros estão sendo limpos com frequencia?

8º Trabalhos educativos para que a população não jogue lixo nas ruas e não impermeabilize os terrenos e permita a drenagem natural da água da chuva

9º Temos algo para comemorar em relação ao combate às enchentes?

Vídeo de 12 de janeiro de 2020

Publicado em Outras Notícias

SÃO CARLOS/SP - O vereador Elton Carvalho (Republicanos) destinou recursos, através de emendas parlamentares, com foco na aquisição de equipamentos de informática para a Secretaria Municipal de Esportes e Cultura (SMEC).

Elton informou que inicialmente, quatro computadores foram adquiridos e sua utilização "irá impactar positivamente as rotinas administrativas dos servidores no atendimento à população, entidades e organizações desportivas".

“É muito importante dar condições para que os servidores públicos da Secretaria de Esportes do nosso município possam atender com qualidade, eficiência e modernidade aos atletas, entidades e associações. É um gesto simples, mas acredito que para quem utilizará os equipamentos no dia a dia, fará a diferença”, acrescentou o parlamentar.

Os equipamentos já estão à disposição dos servidores da pasta e auxiliará nos atendimentos de atletas, associações e demais entidades.

Publicado em Política

Pesquisador do IFSC/USP preside a assembleia científica do consórcio Cherenkov Telescope Array (CTA)

 

SÃO CARLOS/SP - A FAPESP aprovou recentemente um“Projeto Temático” no valor total de R$10 milhões para a participação brasileira no arranque da construção do observatório internacional Cherenkov Telescope Array (CTA), constituído por cem telescópios que ficarão instalados no Chile e nas Ilhas Canárias (Espanha). Com um custo estimado em cerca de 350 milhões de euros, participarão deste empreendimento vinte e cinco países com cerca de mil e quinhentos cientistas oriundos de cento e cinquenta institutos de pesquisa. O Brasil está representado com mais de trinta cientistas provenientes do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Centro de Ciências Naturais e Humanas – Universidade Federal do ABC (UFABC), Departamento de Engenharias e Exatas, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH/USP), Escola de Engenharia de Lorena (EEL/USP), Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG/USP), Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IFUSP), International Centre for Theoretical Physics, Universidade Estadual Paulista (ICTP/UNESP), Núcleo de Astrofísica Teórica, Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), e o Núcleo de Formação de Professores – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

A missão do CTA

A construção do observatório CTA - que se prevê estar concluída no espaço de cinco anos - e o início da coleta de dados, logo após a construção do primeiro dos cem telescópios, abre uma nova porta na fronteira do conhecimento no que concerne ao Universo. A função do observatório será medir a radiação da mais alta energia que o Universo produz - Raios Gama -, sendo que, através desses sinais, os cientistas poderão estudar o Universo extremo, seus mecanismos, as condições mais extremas existentes, as maiores massas, etc.. Em suma, poder enxergar mais longe e analisar, como explica o docente e pesquisador do IFSC/USP e membro do consórcio CTA, Prof. Luiz Vitor de Souza Filho. “É um projeto enorme que aprofunda o conhecimento da Natureza, é um objetivo de ciência fundamental. Os dados que serão recolhidos através desse observatório irão dar inúmeras e preciosas informações de como a Natureza se comporta em condições extremas. Porém, como é um observatório que demanda muita tecnologia, a construção dele abre também grandes oportunidades de se poder fazer inovação tecnológica, como aconteceu aqui no Brasil com os nossos próprios projetos, que levaram à qualificação de empresas, treinamento de quadros técnicos superiores e, inclusive, ao depósito de uma patente relacionada com essa nossas contribuição para a construção do CTA”.

De fato, os estudos e projetos realizados desde 2010 no IFSC/USP, sob supervisão do Prof. Luiz Vitor de Souza Filho, muito contribuíram para a idealização da construção do CTA, congregando uma massa crítica de cientistas que desejam usar os dados desse observatório para avançarem em seus trabalhos.

Essa trajetória de sucesso culminou agora com o projeto aprovado pela FAPESP e, com ele, o importante papel que o Brasil assume na implementação do observatório, atendendo a que diversas partes fundamentais dos telescópios serão construídas por empresas nacionais e, em particular, na cidade de São Carlos, através de diversos estudos realizados aqui. “É um orgulho poder dizer que uma das empresas brasileiras que está colaborando ativamente neste projeto está sediada na cidade de São Carlos, na área de estruturas metálicas. Foi ela que construiu um dos protótipos que já foi testado em Berlim (Alemanha), consubstanciado numa estrutura de grande complexidade para receber um telescópio similar aos que irão compor o observatório, uma estrutura onde não podem existir vibrações, oscilações, etc.”, sublinha o pesquisador.

Pesquisador do IFSC/USP assume presidência da assembleia científica do CTA - Consortium Board

O Consórcio do CTA está dividido em vários níveis de gestão, já que estão envolvidos muitos países e instituições. Dentro desses níveis existe uma estrutura científica que é gerida como se fosse um parlamento, designada “Consortium Board” e onde tem assento um representante de cada instituição, sendo o órgão máximo que discute e define todos os aspectos científicos do projeto.

Por outro lado, existe também um outro “Board” que congrega as agências de fomento à pesquisa dos vinte e cinco países, e onde tem assento a FAPESP. A missão dessa assembleia é gerir de forma transparente e eficaz os recursos para a construção do CTA.

Assim, o Consórcio CTA realizou entre os dias 22 de novembro e 02 de dezembro de 2021 uma reunião magna onde participaram quatrocentos membros e onde, entre outros temas, se procedeu à votação e eleição do presidente da assembleia científica do “CTA - Consortium Board” -, órgão deliberativo, tendo sido eleito o Prof. Luiz Vitor de Souza Filho. “Fiquei muito lisonjeado pela escolha e confesso que é um desafio imenso. Trata-se de uma assembleia (board) onde têm assento os mais prestigiados cientistas do mundo nesta área de conhecimento e é claro que irei aprender muito. Vai ter muita discussão de como se procederá para gerir os dados que começarão a chegar ainda no decurso deste ano, além de outras discussões científicas envolvendo os interesses e as demandas dos vinte e cinco países participantes. Estou convencido que esta escolha foi, acima de tudo, o resultado de uma história de sucesso nesta área de conhecimento no Brasil, já que a Astrofísica de Partículas vem singrando em nosso país desde a década de 30  do século passado. Além disso, é um prestígio para o Brasil. Só tenho a agradecer ao IFSC/USP a oportunidade que me deu para desenvolver este e outros projetos, bem como à FAPESP pela confiança depositada”, conclui o pesquisador.

Países participantes: África do Sul / Alemanha / Austrália / Áustria / Brasil / Chile / Croácia / Estados Unidos / Espanha / Eslovênia / Finlândia / França / Holanda / Índia / Irlanda / Itália / Japão / México / Polônia / República Tcheca /  Reino Unido /  Suécia / Suíça / Tailândia / Ucrânia.

Para conferir todas as informações sobre o CTA, clique AQUI.

 https://www.cta-observatory.org/

 

 

Rui Sintra - Jornalista do IFSC/USP

Publicado em Ciência & Saúde

SÃO PAULO/SP - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), acatou a recomendação do Comitê Científico contra a Covid-19, nesta quarta-feira (12), e prorrogou o uso obrigatório das máscaras de proteção contra o coronavírus até o dia 31 de março. A medida foi adotada para conter a alta de casos que ocorre, principalmente, em razão da alta taxa de transmissibilidade da variante do coronavíus, Ômicron.

O governo também recomendou uma restrição de 30% em eventos, shows e eventos esportivos de todo o estado para conter o aumento de casos de Covid-19. "Após a constatação de alta elevação de casos de coronavírus em São Paulo, o governo recomenda que organizadores de eventos públicos musicais e esportivos evitem aglomerações", disse Doria.

Segundo o órgão, nas últimas duas semanas, houve um aumento de 58% no número de pessoas internadas em leitos de UTI por Covid-19. Nas enfermarias, o crescimento foi superior a 100%, conforme divulgou Gabbardo. "O número de pessoas que se infectam é muito elevado e o número de internações também."

"Falamos em eventos que causem aglomerações públicos e privados. É uma recomendação [e não determinação] porque os municípios enfrentam realidades diferentes e devem legislar de acordo com suas necessidades. Nós passamos uma régua e eles agem de acordo com suas necessidades. As recomendações tem que ser proporcionais a realidade que estamos vivendo e não são definitivas."

 

Preocupação das autoridades

O Comitê Científico de Combate à Covid-19 se reuniu na tarde de terça-feira (11) para discutir recomendações anunciada durante a coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Em evento na cidade de Monte Aprazível, interior de São Paulo, Doria afirmou que cientistas do Comitê Científico contra a Covid haviam expressado preocupação com a disseminação do vírus. "Vamos ter, evidentemente, restrições que já foram apresentadas para eventos de aglomerações, que é diferente de comércio, serviços, indústria e agronegócio", afirmou o governador. "Grandes aglomerações não são recomendáveis."

Na última coletiva de imprensa, realizada na quarta-feira (5), o comitê declarou ser contra a realização do Carnaval de rua em São Paulo. O evento acabou sendo cancelado pelo prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), um dia depois.

 

Aumento de internações

O estado de São Paulo registrou um aumento de 223% na média móvel de internações novas por dia com ocupação de leitos exclusivos para pacientes de Covid-19 em um mês, segundo os boletins diários divulgados pela Fundação Seade, da Secretaria Estadual de Saúde. Em 11 de janeiro, o estado apresentou a média móvel de 895 internações novas por dia. Enquanto em 11 de dezembro o número era de 277.

Em relação à taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), houve aumento de 21,4% para 37,3% no estado, na comparação entre os dados de 11 de janeiro e 10 de dezembro. Já na Grande São Paulo, o número aumentou de 25,5% para 44,5% no mesmo período.

Com o apagão de dados do Ministério da Saúde, o indicador de internações e a taxa de ocupação de UTI são essenciais para acompanhar o avanço da pandemia em São Paulo e no país. Em 10 de dezembro, o site oficial do ministério sofreu um ataque hacker, o que comprometeu as plataformas do e-SUS Notifica, Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) e ConecteSUS.

 

 

 

Fabíola Perez, do R7

Publicado em Coronavírus
Quarta, 12 Janeiro 2022 12:01

Homem agride mulher e ambos acabam presos

SÃO CARLOS/SP - Na madrugada de hoje, 12, um casal acabou preso após uma briga doméstica na Rua Eugênio de Andrades Egas, em São Carlos.

Segundo consta, era 3h quando uma mulher foi até a base da Guarda Municipal para pedir ajuda, alegando que teria sido agredida pelo esposo de 41 anos. Os GMs foram onde o suposto agressor estava e deteve o sujeito.

Ambos foram encaminhados à Central de Polícia Judiciária, onde tiveram que se explicar para o delegado.

A mulher disse ao delegado que chegou em casa por volta das 16h de ontem, 11, e não encontrou o marido, assim sendo ela foi fumar uma pedra de crack na Praça da Independência. Algum tempo depois o esposo apareceu com um pedaço de pau e partiu pra cima dela.

Já o acusado disse ao delegado que teria saído de casa para conversar com amigos e quando voltou não encontrou a esposa e saiu para procurar, encontrado ela na praça usando crack e teria perdido a cabeça diante da situação.

Depois de ouvir as duas versões, o delegado resolveu verificar os antecedentes criminais da dupla dinâmica e foi constatado que a mulher estava sendo procurada pela justiça.

Diante da situação, tanto a mulher quanto o homem ficaram presos.

Publicado em Policial

RIO DE JANEIRO/RJ - Fátima Bernardes já tem data para deixar os palcos do "Encontro" de uma vez por todas. A apresentadora, que passou o Ano-Novo em Paris, na França, ao lado do namorado e do filho, só permanece no programa até junho, quando será substituída por Patrícia Poeta ou Fernanda Gentil. Ambas as jornalistas ainda serão avaliadas e testadas pela produção. As informações são do portal "Na Telinha".

A ideia de afastar Fátima do programa matinal começou quando a apresentadora passou a se ausentar com frequência da atração por causa de problemas de saúde. Por causa de uma cirurgia no ombro, por exemplo, a jornalista ficou fora da emissora por mais de 40 dias.

A ex-mulher de William Bonner, aliás, virou alvo de memes nas redes sociais por causa disso. Internautas chegaram a dizer que o programa seria, na verdade, um "Desencontro com Fátima Bernardes".

 

Saída de Fátima Bernardes: Patrícia Poeta é aposta principal da TV Globo para assumir "Encontro"

Patrícia Poeta, que esteve à frente do "Encontro" por diversas vezes, e inclusive comanda o programa atualmente, uma vez que Fátima segue na Europa, seria a aposta inicial da emissora para a substituição. A jornalista, inclusive, também chegou a comandar o Jornal Nacional antes de migrar para o entretenimento e agrada o público até nas redes sociais.

Já Fernanda Gentil, que tem acumulado "bolas fora" desde que deixou o esporte, segue sendo uma aposta da emissora, de modo que também pode ser escalada para o comando do programa. De acordo com a publicação, a Globo deve até participar de um evento entre empresas de TV nos Estados Unidos em breve, quando tentará reformular um programa novo para a jornalista.

 

Fátima Bernardes não teria ficado triste com ideia de se afastar do 'Encontro'

A ideia de Fátima, que não teria visto com maus olhos o afastamento do programa matinal, seria agora "aproveitar a vida". Vale lembrar que, em junho, coincidentemente, a atração matinal completará dez anos de existência, o que pode ser uma boa forma de dizer adeus. Não há informações sobre a possibilidade de a apresentadora migrar para outro tipo de programa na sequência, mas existe a suspeita de que ela passe a comandar algo semanal, não diário.

 

 

 

Igraínne Marques / PUREPEOPLE

Publicado em TV
Quarta, 12 Janeiro 2022 11:36

Carro é furtado na Av. Getúlio Vargas

SÃO CARLOS/SP - Um boletim de ocorrência (B.O), foi registrado por furto de um carro na Avenida Getúlio Vargas, em São Carlos, na manhã de ontem, 11.

Segundo consta, a vítima deixou seu carro na referida via e pegou sua bicicleta e foi pedalar, mas quando retornou o carro não estava mais no local. O veículo é um Honda Civic branco, Placas FQH-2462.

Se alguém se deparar com carro ligue 190.

Publicado em Policial

Vereadores propõem facilitar acesso à população adulta e infantil

 

SÃO CARLOS/SP - A Comissão de Saúde e Promoção Social da Câmara Municipal, presidida pelo vereador Lucão Fernandes e integrada pelos vereadores Cidinha do Oncológico e Sérgio Rocha, encaminhou ofício ao coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus, Luís Antonio Panone, e ao secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, solicitando a instalação de aparelho de saúde voltado ao atendimento à população do Grande Cidade Aracy e região (UPA do bairro ou outro local), para evitar grandes deslocamentos da população que busca atendimento médico por conta da Covid-19 e outras síndromes gripais.

A Comissão formalizou também, pedido de informações sobre a estruturação de local para atendimento pediátrico específico de casos de síndromes gripais, em razão do aumento da incidência nessa faixa etária.

No ofício, a Comissão manifesta preocupação com o atual cenário no município com o avanço da variante ômicron e o aumento exponencial de casos de síndrome gripal entre a população adulta e infantil.  Alerta que a centralização da triagem de síndromes gripais e enfrentamento e combate a casos de Covid-19 no ginásio Milton Olaio Filho “acaba por promover uma maior circulação de pessoas possivelmente infectadas pela Covid-19, utilizando-se muitas das vezes do transporte público municipal, o que pode contribuir e promover o aumento do número dos infectados no Município”. “Da mesma forma, torna-se difícil manter o distanciamento social preconizado pelas autoridades de saúde e a OMS”, pondera.

Os vereadores defendem uma estruturação do atendimento à população do grande Cidade Aracy, para evitar que sejam necessários grandes deslocamentos e facilitar o atendimento dos moradores. O presidente da Comissão, vereador Lucão Fernandes, disse que o acesso de crianças ao atendimento médico deve ocorrer em um aparelho público de saúde específico. Ele manifestou preocupação com o número de casos de Covid-19 e gripe entre a população infantil de São Carlos.

No último dia 6, a Comissão de Saúde realizou reunião de trabalho que tratou da rearticulação da estrutura de atendimento da rede de saúde no enfrentamento da variante ômicron e da síndrome gripal, com presenças do vice-prefeito Edson Ferraz, do secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, do coordenador do Comitê Emergencial, Luís Antonio Panone, de representantes de hospitais públicos e privados e de operadoras de planos de saúde.

Publicado em Política

SÃO PAULO/SP - Nove em cada dez instituições que oferecem o curso de direito no Brasil aprovam menos de 30% dos seus alunos na prova da OAB (Exame da Ordem dos Advogados do Brasil). O desempenho mínimo na avaliação é obrigatório para o exercício da advocacia no país.

Os dados foram tabulados pela Folha considerando a porcentagem de aprovados no exame da OAB em relação aos presentes nas provas em três anos (de 2017 a 2019). Três exames são realizados por ano.

Ao todo, 790 instituições de ensino superior que têm curso de direito foram avaliadas. Isso representa todas as escolas ativas do país com pelo menos 50 presentes ao ano nos exames da ordem (que não tenham zerado na prova).

Na maioria delas (679), menos de 30% dos alunos e ex-alunos que fizeram o exame tiveram nota suficiente para passar na prova.

Uma delas é o Centro Universitário de Bauru, a 330 km da capital paulista, mais conhecido como Instituto Toledo de Ensino (ITE). A escola está em 122º lugar no ranking nacional da OAB (com 28,82% de aprovados no exame).

O ITE virou assunto recentemente, em abril, quando a advogada Claudia Mansani Queda de Toledo assumiu a presidência da Capes, agência federal ligada ao MEC que avalia a pós-graduação no país. Toledo era reitora da instituição, que foi criada pela sua família.

Foi lá, também, que estudou o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Um número ainda menor de escolas --5,4% do total de instituições avaliadas-- consegue aprovar pelo menos metade dos seus alunos no exame da OAB. Em 1º lugar nacional está a FGV Direito Rio (Escola de Direito do Rio de Janeiro) com 79,33% de aprovados, seguida pela USP (73,64%) e pela UFMG (73,10%).

O curso de direito tem a maior demanda nacional ""passou, em 2014, o número de ingressantes de administração de empresas.

"É uma formação muito procurada por causa de profissões jurídicas que remuneram muito bem. Tem basicamente biblioteca, lousa e giz --e há muitos cursos de má qualidade", afirma Nina Stocco Ranieri, que é professora da Faculdade de Direito da USP.

Ela tem se dedicado a pesquisar indicadores de avaliação de cursos jurídicos. "É um curso conservador, as leis são conservadoras. Os cursos têm de repensar o seu formato", avalia Ranieri.

Quem tem repensado é justamente a líder nacional em aprovação na OAB, FGV Direito Rio. O curso de direito da instituição nasceu há menos de 20 anos em período integral, baseado em projetos e com grande apelo internacional --há disciplinas em inglês, e os alunos são estimulados a fazer intercâmbio. Na grade tem até linguagem de programação.

"A prova da ordem é apenas um indicador, uma consequência do rigor acadêmico", avalia Sérgio Guerra, diretor do curso.

Outro aspecto que ele considera fundamental para o bom desempenho no exame é a proximidade entre professores e alunos -"que têm nome e sobrenome". Isso é um diferencial: turmas de direito chegam a ter centenas de estudantes, o que dificulta interações com docentes e mentorias mais personalizadas.

A Folha avaliou as instituições de ensino superior que oferecem direito a partir do seu cadastro no MEC. No caso de escolas com mais de um curso ou com graduação em mais de um campus, foi feita uma média da aprovação na OAB de todos os alunos daquela instituição.

Apenas no caso da USP que oferece o curso de direito no Largo de São Francisco (em São Paulo) e em Ribeirão Preto (330 km da capital paulista), foi feita uma análise específica das taxas de aprovação na OAB em cada campus.

O curso de São Paulo foi criado por decreto imperial em 1827 ""anterior à própria instituição da USP, universidade à qual o Largo de São Francisco foi incorporado mais de um século depois.

Já o curso de Ribeirão Preto tem menos de quinze anos, e já passou por uma reformulação do projeto pedagógico em 2017.

Se fosse uma escola independente, a USP de Ribeirão Preto seria líder nacional com 79,88% de aprovados no exame da ordem. Assim como a FGV Direito Rio, a graduação USP do interior de São Paulo é em período integral e tem abordagem multidisciplinar, com disciplinas que vão além da área jurídica.

Essa é a segunda vez que a Folha avalia a porcentagem de aprovação na OAB dos cursos de direito oferecidos no país, considerando o percentual de aprovados finais no exame. A primeira análise foi publicada no RUF - Ranking Universitário Folha de 2019.

No RUF, foi avaliada a aprovação nos exames da ordem de 2015, 2016 e 2017. Na época, a Unesp liderava em aprovação na OAB no país, seguida pelas federais de Pernambuco (UFPE) e de Viçosa (UFV).

Também foram analisados no ranking indicadores como titulação do corpo docente, nota dos formandos no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) e percepção do mercado de trabalho.

Com todos esses aspectos, as melhores escolas de direito do país no RUF 2019 foram, respectivamente, USP, UFMG e FGV-SP (que, nos dados do MEC, é uma instituição diferente da FGV Rio).

Como considera os exames da OAB de 2017 a 2019, o retrato atual da Folha é anterior à Covid-19. Para Nina Ranieri, a pandemia pode ter piorado a qualidade dos cursos de direito do país, que não se prepararam para a oferta da formação de maneira remota.

"Temo que os próximos resultados sejam ainda piores."

 

 

ESTÊVÃO GAMBA E SABINE RIGHETTI / FOLHA

Publicado em Educação

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31