fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 

MUNDO - O presidente Vladimir Putin anunciou nesta terça-feira (11) que a Rússia registrou a primeira vacina do mundo contra o novo coronavírus. Ele garantiu que sua filha já tomou a vacina e que ela estará disponível a partir de janeiro. A decisão é questionada e a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu o cumprimento dos protocolos e dos regulamentos.

O Ministério da Saúde russo deu a aprovação regulatória para o produto, desenvolvid pelo Instituto Gamaleya de Moscou, após menos de dois meses de iniciados os testes em humanos.

"Esta manhã foi registrada, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra o novo coronavírus", disse Putin durante reunião com membros do governo.

De acordo com o presidente, o produto é "eficaz" e superou todas as provas necessárias, além de permitir uma "imunidade estável" face à covid-19. Putin garantiu também que uma das suas duas filhas já recebeu uma dose e que se está se sentindo bem.

"Uma das minhas filhas tomou a vacina", afirmou. "Dessa forma, ela participou da experiência. Depois da primeira vacinação, ela teve 38 graus de febre, no dia seguinte 37, e foi apenas isso".

A Rússia espera agora poder iniciar a aplicação em massa, mesmo que estejam ocorrendo ainda testes clínicos para comprovar a segurança da vacina. As autoridades russas já tinham anunciado que os profissionais de saúde, professores e outros grupos de risco serão os primeiros a serem imunizados.

A vice primeira-ministra da Rússia, Tatyana Golikova, disse que a vacina vai começar a ser administrada a profissionais de saúde, a partir de setembro, e que estará disponível ao público em geral a partir de 1º de janeiro de 2021.

Decisão questionada

Muitos cientistas, no entanto, na Rússia e em outros países, questionaram a decisão de registrar a vacina antes que sejam completada a chamada Fase 3 do estudo - que, por norma, demora vários meses, envolve milhares de pessoas e é a única forma de provar que a vacina experimental é segura e funciona.

Nas últimas semanas, muitos cientistas expressaram preocupação com a velocidade em que estava sendo desenvolvida a vacina. A Organização Mundial da Saúde pediu "diretrizes claras" para o tratamento e o cumprimento dos protocolos e dos regulamentos em vigor.

 

 

*Por RTP

RIO DE JANEIRO/RJ - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta segunda (10) uma mudança no protocolo de testagem das competições nacionais. A mudança acontece após a primeira rodada do Campeonato Brasileiro da série A, na qual a partida entre São Paulo e Goiás, programada para o último domingo (9), foi adiada um pouco antes do início por conta de casos do novo coronavírus (covid-19) no elenco do Esmeraldino.

Entre as mudanças está o aumento do número de testes realizados pelos participantes da competição. Agora, a testagem “será ampliada. Todos os jogadores dos elencos dos clubes, inscritos na competição correspondente, serão testados a cada rodada, com 72 horas de antecedência a cada partida, independente de estarem ou não relacionados para o jogo”.

Além disso, os resultados devem ser enviados à CBF “24h antes da partida pelo clube mandante e até 12h antes da viagem pelo clube visitante, o que permitirá que qualquer equipe proceda a troca de eventuais jogadores com teste positivo”.

Veja abaixo a íntegra da nota da CBF:

Ajustes no protocolo de testagem das competições nacionais

Objetivando aperfeiçoar o sistema de testes para Covid-19 de jogadores nas competições nacionais, a fim de oferecer maior segurança aos clubes e atletas nelas envolvidos, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informa que realizou os seguintes ajustes nos procedimentos previstos no protocolo médico e na diretriz operacional:

A) A testagem será ampliada. TODOS os jogadores dos elencos dos clubes, inscritos na competição correspondente, serão testados a cada rodada, com 72 horas de antecedência a cada partida, independente de estarem ou não relacionados para o jogo. A medida é válida para as partidas a serem realizadas a partir da próxima sexta-feira, 14, visto que, para os jogos previstos até esta data os procedimentos já estão em curso.

B) Para garantir a logística e a agilidade deste procedimento, os clubes poderão optar entre seguir utilizando o Hospital Albert Einstein ou, se preferirem, optar pela contratação de laboratórios locais, desde que portadores do selo de acreditação laboratorial, outorgado pelas entidades de saúde competentes, e obedecendo aos padrões de teste molecular especificados pelos protocolos. A CBF reembolsará o valor dos testes aos clubes que optarem pelo laboratório local, tendo como referência o valor estabelecido no contrato celebrado entre a entidade e o Einstein. Desta forma, a CBF mantém seu compromisso de custear integralmente a realização de todos os testes, seja diretamente com o hospital referido ou com o uso de laboratórios locais.

C) Os resultados deverão ser enviados à CBF até 24h antes da partida pelo clube mandante e até 12h antes da viagem pelo clube visitante, o que permitirá que qualquer equipe proceda a troca de eventuais jogadores com teste positivo.

D) Ao mesmo tempo, a CBF reforça que os clubes devem manter o rígido cumprimento do Guia Médico para retorno das atividades do futebol brasileiro e da Diretriz Operacional de cada competição, mantendo estrito controle de testagem e avaliação médica permanente.

A CBF reafirma seu compromisso de realizar as competições previstas em seu calendário, sempre colocando como prioridade a saúde de todos os que fazem parte do nosso futebol. E ressalta que qualquer decisão sempre é tomada levando em conta a segurança das pessoas envolvidas nas partidas.

 

*Por Agência Brasil

Número de recuperados continua crescendo no município e todos os casos ativos estão em isolamento domiciliar. Apenas 2,40% aguardam resultado para Covid-19

 

IBATÉ/SP - A Vigilância Epidemiológica e o Gabinete de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus de Ibaté divulgaram, nesta segunda-feira (10), o sétimo relatório da situação da Covid-19 nos bairros da cidade.

O município registrou o terceiro óbito pela doença na última quinta-feira (6), um mês após a primeira morte ocorrida em 6 de julho. A segunda morte foi registrada no dia 31 de julho. Com essa terceira morte, a Taxa de Letalidade (relação entre o número de óbitos e o número de casos diagnosticados) é de 1,56% em Ibaté.

Em dados atualizados nesta segunda-feira (10), às 13h, Ibaté não tem nenhum caso positivo internado, nem internados aguardando resultado e nem óbito suspeito aguardando resultado.  

O município faz, em média, 20 testes por dia para Covid-19 por meio de convênio com a UFSCar em São Carlos e parcerias com a Unesp em Araraquara e com o Instituto Adolfo Lutz em Ribeirão Preto. Dos exames já realizados, 85,49% deram negativos, 12,11% positivos e hoje apenas 2,40% aguardam resultado em Ibaté.

No total dos 192 casos confirmados (dados de 8.8), 83,85% já estão recuperados,  número maior do que foi apresentado no relatório da semana passada que era de 81,98%.

Os casos ativos são 14,58%, sendo que o maior número continua no Jardim Cruzado (60), seguido pelo Jardim  Icaraí (21), pelo Jardim América (13), Encanto do Planalto (11), Centro (11), Santa Terezinha (11), Jardim  Menzani (8), Conj. Habitacional Pedro Ricco (7), Jardim Mariana (7), São Benedito (7), Jardim  Nossa Senhora Aparecida (6),  Residencial José Giro (6), Jardim do Bosque (5), Antônio Moreira (4),  Distrito Industrial (3), Vila Tamoio (3), Vila Bandeirantes (3),  Domingos Valério (3), Jardim Encanto do Planalto (2) e Zona Rural (1).

A Prefeitura de Ibaté publica, diariamente, em seu site (ibate.sp.gov.br) um boletim atualizado da situação da doença no município. Já o próximo relatório consolidado de casos na cidade será divulgado na segunda-feira, 17 de agosto.

De acordo com o pesquisador do Centro Mente Aberta, Marcelo Demarzo, objetivo é criar um banco de dados para facilitar o desenvolvimento de intervenções mais eficientes para o bem-estar físico e mental.

 

SÃO PAULO/SP - Um estudo coordenado pela Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha, em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e outras instituições de 20 países, está buscando voluntários para responder a um questionário online sobre os efeitos psicossociais da pandemia da Covid-19.

O objetivo da pesquisa é criar um banco de dados internacional sobre os efeitos psicológicos e o comportamento das pessoas durante o período de pandemia.

De acordo com o pesquisador do Centro Mente Aberta da Unifesp, Marcelo Demarzo, o estudo do comportamento das pessoas diante de uma crise sem precedentes pode facilitar futuramente o desenvolvimento de intervenções mais eficientes para o bem-estar físico e mental.

“Do ponto de vista psicológico, o isolamento pode trazer uma série de emoções negativas e prejudiciais à saúde mental, ao mesmo tempo em que, para algumas pessoas, os reflexos da quarentena são mais amenos. Por isso, é importante que o banco de dados seja variado e contemple a realidade vivida por diferentes perfis de participantes”, disse.

Ao fim do levantamento, o banco de dados criado será disponibilizado para toda a comunidade científica e autoridades de saúde. A intenção é que ele seja usado para facilitar pesquisas que melhor preparem a população para futuras crises de saúde.

Como participar

 

O questionário é anônimo e está sujeito ao Regulamento Europeu de Proteção de Dados e às regulamentações da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa dos países envolvidos.

Para responder a todas as perguntas, o participante leva cerca de 10 minutos. Os interessados devem acessar o link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfI44H0DFyK9yEeaXGKWlvKmJxLe_u2lCi13pCEmhSH9m3O1g/viewform

Ou pedir mais informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O questionário ficará disponível até o dia 30 de agosto.

Centro Mente Aberta

 

Fundado pelo especialista pioneiro em Mindfulness no Brasil, o Mente Aberta (Brazilian Center for Mindfulness and Health Promotion) é um Centro de promoção e divulgação de intervenções baseadas em Mindfulness com foco em práticas e programas, formação profissional e pesquisas científicas.

O Centro Mente Aberta coordena um Programa de Extensão Social da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), um grupo de pesquisa certificado pela universidade e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e segue as Diretrizes da Rede Britânica de Professores de Mindfulness (UK Network for Mindfulness-Based Teacher Trainers).

A 4ª etapa do Programa de Mapeamento teve a maior adesão de participantes. 1.180 moradores responderam aos questionários e fizeram o teste de COVID-19

SÃO CARLOS/SP - A 4ª etapa do “Testar para Cuidar – Programa de Mapeamento da COVID-19”, em São Carlos teve a participação de quase 84 % das pessoas convocadas para o Programa, a maior adesão de todo o levantamento. Das 1.400 pessoas selecionadas para participar da pesquisa, 1.180 responderam aos questionários e passaram pela coleta de sangue para saber se tiveram ou não a COVID-19. A última etapa foi realizada entre 21 e 26 de julho.

“Como na etapa anterior, a participação dos moradores de alguns bairros foi 50% mais baixa do que o esperado, decidimos levar o ônibus do Consultório na Rua, da Prefeitura de São Carlos, até essas regiões. A estratégia deu certo e incentivou a população a participar”, explica a infectologista da Santa Casa e uma das coordenadoras do TESTAR PARA CUIDAR, Carolina Toniolo Zenatti.

Com o término das quatro etapas, os pesquisadores estão analisando os resultados dos testes sorológicos feitos pelo Departamento de Morfologia e Patologia, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e, também, os dados dos questionários respondidos pelos participantes. O resultado final do mapeamento deve ser divulgado na última semana de agosto.

O “Testar para Cuidar – Programa de Mapeamento da COVID-19” é uma realização da Santa Casa, Prefeitura de São Carlos, Statsol, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o Hospital Universitário (HU-UFSCar) e a Unimed São Carlos.

RIBEIRÃO PRETO/SP - Lucas Pires Augusto, médico que participou da separação das gêmeas siamesas Maria Ysadora e Maria Ysabelle no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, morreu aos 32 anos neste sábado (8), em decorrência da Covid-19.

Antes de ser encaminhado para a UTI, devido o avanço da doença, o médico publicou uma carta nas redes sociais, onde agradece pelas orações e o trabalho: “Agradeço aos amigos pelas orações. Peguei essa doença fazendo o que amo, cuidando dos meus pacientes com amor e dedicação. Faria tudo outra vez.”, diz trecho do post publicado pelo médico.

Augusto deixa a esposa e dois filhos. Nas redes sociais, amigos prestam suas homenagens. “Queridos Benjamin e Isabela, o pai de vocês foi para outra dimensão hoje, ficar mais pertinho de Deus. Ele deixa o plano terreno como um herói. Nunca se esqueçam disso: por amor à profissão, ele perdeu a própria vida cuidando de outras vidas”, informou uma companheira de estudos, também médica.

Segundo caso

Lucas Augusto foi a segunda vítima fatal da doença na equipe que realizou a separação das gêmeas no HC. Em março, o médico estadunidense James Tait Goodrich faleceu em Nova Iorque aos 73 anos, também em decorrência da infecção do novo coronavírus.

Referência mundial neste tipo de procedimento, Goodrich foi convidado pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto para auxiliar na cirurgia de separação das gêmeas, em 2018.

 

 

*Por: THATHI.com.br

GOIÂNIA/GO - A partida deste domingo entre Goiás e São Paulo, marcada para acontecer às 16h (de Brasília), no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

A decisão ocorreu porque dez jogadores do elenco do Goiás testaram positivo para a covid-19. Oito deles seriam titulares contra o São Paulo, o que acabou prejudicando consideravelmente os planos do time esmeraldino para a partida deste domingo.

“O respaldo é muito simples. Dez dos 23 atletas que estavam concentrados testaram positivo. Infelizmente, recebemos esses resultados apenas no dia de hoje. Todos os jogadores positivos estavam concentrados. Recebemos essa notícia hoje pela manhã. Diante disso, preferimos agir com coerência, pedimos para que o jogo fosse adiado. Entramos com a liminar no STJD com essas alegações, porque desportivamente iria ser algo totalmente descabido. Teríamos 11 jogadores em campo e dois no banco de reservas. Tivemos que pedir essa liminar com o intuito de rever essa partida. Ia ser uma festa bonita, o circo todo estava armado, mas, por questões de segurança e saúde, foi melhor adiar. A gente não sabe dizer se os outros jogadores que testaram negativo foram contaminados. Prevaleceu o bom senso”, disse o presidente do Goiás, Marcelo Almeida, à TV Globo.

O presidente do Goiás, Marcelo Almeida, havia solicitado o adiamento do jogo à Confederação Brasileira de Futebol, no entanto, a entidade responsável pelo Campeonato Brasileiro não respondeu o pedido o mandatário esmeraldino.

Desta forma, o departamento jurídico do Goiás teve de entrar com uma medida cautelar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para que a partida fosse suspensa, o que acabou sendo acatado minutos antes de a bola rolar.

 

 

*Por: GAZETA ESPORTIVA

Após cada ocorrência, ambulâncias do município passam por higienização completa com solução de cloro e álcool 70%. O procedimento é repetido várias vezes no dia

 

IBATÉ/SP - Desde o início do período de pandemia causada pelo novo coronavírus, a rotina de trabalho da equipe do Departamento de Transportes da Prefeitura de Ibaté inclui os procedimentos de um protocolo sanitário rigoroso, exigido pela Prefeitura do município.

Os cuidados começam com a identificação do quadro do paciente que requisita o transporte para atendimento hospitalar. Se o paciente relatar algum sintoma da Covid-19, o motorista que fará o translado é paramentado com os Equipamentos de Proteção Individual exigidos, como avental, touca, luvas e máscaras, que são descartados a cada viagem.

Porém, independentemente da causa do atendimento, todas as ambulâncias quando retornam à garagem da Prefeitura passam por uma higienização completa. Usando macacão de proteção e os demais EPIs necessários, o funcionário faz a pulverização de todo o interior e da lataria da ambulância, com uma solução feita com cloro e álcool 70% usando um compressor.

"Depois é só deixar o veículo arejado secando naturalmente e está pronto para outro atendimento. Fazemos isso todas as vezes que uma ambulância chega após o transporte de um paciente na cidade", explicou o motorista Rivaldo Lima Neto.

A recomendação é de que os pacientes sejam transportados sozinhos na ambulância, caso isso não seja possível, em casos de crianças por exemplo, apenas um acompanhante é permitido, com o uso obrigatório de máscara.

Outras ações e testagem

Segundo a Secretaria-adjunta Municipal de Saúde, Elaine Sartorelli Breanza, o rigoroso protocolo de higienização das ambulâncias foi uma determinação expressa do prefeito José Luiz Parella, logo no início da pandemia. "Somado a outras ações no combate ao coronavírus, esse cuidado tem garantido em Ibaté  um controle na proliferação do vírus. No Hospital Municipal de Ibaté, por exemplo, os pacientes que apresentam algum sintoma da Covid-19 são encaminhados para atendimento separado, com acesso pela entrada principal do hospital, enquanto os demais atendimentos estão sendo feitos pela entrada lateral, evitando o contato", explicou.

O prefeito José Luiz Parella reforçou a preocupação e os cuidados que a Prefeitura tem tido com a população, principalmente orientando e controlando o número de casos.  "Estamos com parcerias importantes para testagem dos casos suspeitos. Seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, Ibaté está fazendo, em média, 20 testes por dia para Covid-19. Temos convênio com a UFSCar em São Carlos e parceria com a Unesp em Araraquara e com o Instituto Adolfo Lutz em Ribeirão Preto, assim conseguimos que os resultados saiam logo e já podemos cuidar dos nosso pacientes como se deve. A contratação emergencial de 10 auxiliares de enfermagem também já está sendo concluída pela Prefeitura para reforçar a linha de frente da pandemia em Ibaté".

Segundo último relatório divulgado pela Vigilância Epidemiológica e pelo Gabinete de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus de Ibaté, houve no município uma considerável queda no número de casos por semana epidemiológica e mais de 80% dos casos confirmados já estavam recuperados. O município registrou o terceiro óbito pela doença na quinta-feira (6), um mês após a primeira morte ocorrida em 6 de julho.

Diariamente, a Prefeitura publica em seu site (ibate.sp.gov.br) um boletim atualizado da situação da doença no município.

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma neste sábado (08/08) a 27ª morte por COVID-19 no município. Trata-se de uma mulher de 81 anos, residente em instituição privada de longa permanência para idosos. Ela foi internada em 31/07 com resultado positivo para a doença e faleceu neste sábado (08/08). Essa é a 4ª morte por COVID-19 de pacientes dessa clinica particular. São Carlos contabiliza neste momento 1.613 casos positivos para a doença (65 resultados positivos foram liberados hoje), com 27 mortes confirmadas. 69 óbitos já foram descartados. Dos 1.613 casos positivos, 1.478 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 3 óbitos sem internação, 132 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 93 receberam alta hospitalar, 15 estão internadas, 1 paciente de São Carlos está internado em outro município e 24 positivos internados foram a óbito. 1.173 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 5.850 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (152 resultados negativos foram liberados hoje). Estão internadas neste momento 45 pessoas, sendo 21 adultos na enfermaria (11 positivos – sendo 3 de outros municípios, 6 suspeitos - sendo 2 de outros municípios, 5 negativos – sendo 1 de outro município). Na UTI adulto estão internadas 14 pessoas (10 positivos - sendo 6 de outros municípios, 3 suspeitos, 1 negativo). Na UTI uma criança está internada com suspeita da doença. 9 crianças estão na enfermaria, sendo 4 com resultado positivo para COVID-19 (2 de outros municípios), 1 com resultado negativo para a doença e 4 com suspeita da doença. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 52%. Neste momento São Carlos disponibiliza 25 leitos de UTI/SUS, sendo 15 na Santa Casa (10 adultos e 5 na ala infantil) e 10 para adultos no Hospital Universitário (HU-UFSCar). Na rede privada estão internados 2 pacientes na UTI adulto, todos com resultado positivo para COVID-19. Já na enfermaria adulto 4 pacientes estão internados na rede particular, sendo 3 com resultado positivo para a doença e 1 com suspeita da COVID-19. Esses números já estão contabilizados no total de internações.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 9.583 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 7.886 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 1.697 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 5.229 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 4.193 tiveram resultado negativo para COVID-19, 1.034 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 2 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Outros hospitais geridos pela Ebserh também foram citados em ação nacional que reconhece os profissionais da saúde

 

SÃO CARLOS/SP - O Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos UFSCar (HU-UFSCar/Ebserh) está entre as instituições geridas pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) que foram citadas na primeira semana da campanha nacional "Quem está na linha de frente para cuidar de nossas vidas merece todos os elogios", promovida pela Controladoria-Geral de União (CGU). A campanha foi lançada para estimular a população a enviar mensagens positivas aos profissionais e instituições da Saúde no contexto da pandemia de Covid-19. 
Dentre os 40 hospitais que compõem a Rede Ebserh, o HU-UFSCar está entre os cinco da rede que tiveram elogios registrados na Fala.BR - plataforma integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU - já nos primeiros dias da campanha. Para Ângela Leal, Superintendente do HU, esse destaque é muito importante, pois "é um reconhecimento ao trabalho de toda a equipe e serve como estímulo para enfrentar este difícil desafio [no combate à Covid-19]".

Campanha da CGU
A CGU lançou a campanha nacional com o objetivo de valorizar e reconhecer o trabalho dos profissionais da Saúde que estão atuando de forma desafiadora no combate à pandemia da Covid-19, em instituições federais, municipais e estaduais. As manifestações de apoio podem ser registradas na plataforma Fala.BR (https://bit.ly/2C3DT8W).

Ouvidoria HU
A campanha realizada pela CGU está alinhada com ação já desempenhada pelas ouvidorias dos hospitais da rede Ebserh. Durante a pandemia, a Ouvidoria do HU-UFSCar recebeu diversos elogios de pacientes e acompanhantes que foram atendidos pela equipe neste momento desafiador. "Minha mãe esteve internada no HU por quase uma semana e foi muito bem atendida por todos. Ela não encontra palavras para descrever o quão bem foi atendida nesse período de internação. Registro aqui o meu profundo agradecimento a todos que dedicaram tempo, carinho, atenção e o atendimento que minha mãe necessitava para que sua saúde fosse restabelecida" foi um dos depoimentos recebidos pelo Hospital.
Para o ouvidor do HU-UFSCar, Roger Taylor, a Ouvidoria atua como um mecanismo para o exercício da cidadania. "Por meio dela, o Hospital pode proporcionar importantes melhorias nos diversos serviços que são prestados, atendendo as necessidades dos seus usuários", defende Taylor.

Covid-19 no HU-UFSCar
O Hospital Universitário da UFSCar preparou sua estrutura e equipe para atendimento aos pacientes com Covid-19. São 10 leitos de UTI exclusivos para tratamento da doença, além de 44 leitos de enfermaria para casos leves e moderados. Todos os atendimentos são referenciados pela rede pública de saúde e as vagas são reguladas pela Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross) da Secretaria Municipal de Saúde de São Carlos. Desde o início da pandemia, foram atendidas mais de 2,2 mil pessoas na área Covid-19, com 176 pacientes que testaram positivo para a doença. Até hoje, dia 7 de agosto, o HU tem 21 pacientes internados, sendo 14 em enfermaria e 7 na UTI.
Para obter mais informações sobre a atuação da Rede Ebserh no combate à pandemia, acesse www.gov.br/ebserh.

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30