fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 

ESPANHA - Lewis Hamilton conquistou, neste domingo, a 98ª vitória de sua carreira na Fórmula 1. O piloto da Mercedes ultrapassou Max Verstappen na reta final do Grande Prêmio da Espanha e saiu vencedor. Esta foi a quarta etapa da temporada de 2021 e o terceiro triunfo do britânico.

O pódio ainda contou com Verstappen, da Red Bull, e Valtteri Bottas, da Mercedes. Verstappen ganhou ponto extra por ter a melhor volta da prova.

Outro destaque da corrida foi a disputa entre Bottas e Charles Leclert, da Ferrari. Desde o início da corrida os pilotos disputaram pelo terceiro lugar.

Na volta 25, Verstappen teve problemas com um pit stop de 4.2 segundos e Hamilton conseguiu a ultrapassagem. No entanto, na volta 29 foi a vez de Hamilton parar e Verstappen retomou a primeira colocação.

Na volta 52, Bottas, que estava na frente de Hamilton, dificultou a passagem do companheiro de equipe e ajudou a dar vantagem para Verstappen na liderança.

Porém, na volta 60, Hamilton conseguiu encurtar a distância da liderança para menos de 1 segundo, abriu a asa móvel e conseguiu a ultrapassagem em cima de Verstappen. O próximo Grande Prêmio será o de Mônaco, no dia 23 de maio.

 

 

*Por: TERRA

ESPANHA - Lewis Hamilton não cansa de alcançar marcas histórias na F1 e neste sábado (8) conseguiu mais uma. Na classificação do GP da Espanha, o inglês anotou a marca de 1min16s741 no final do Q3 para ficar com sua 100ª pole-position da carreira, o primeiro piloto a atingir os três dígitos.

O inglês chegou em uma briga mano a mano com Max Verstappen, vice-líder, em Barcelona. Após as três primeiras etapas do calendário 2021, os dois competidores largaram uma vez da posição de honra do grid cada – Valtteri Bottas ficou com a outra pole. Portanto, a tomada de tempos espanhola serviu para desempatar o placar entre os principais postulantes ao título.

Então, na Espanha, o titular da Mercedes tratou não apenas de bater o adversário da Red Bull como também fez história. Assim como na mesma etapa do ano passado, alcançou a primeira colocação de largada, chegando ao icônico número 100.

A primeira pole-position conquistada por Hamilton na Fórmula 1 foi em sua temporada de estreia com a McLaren, 2007, no GP do Canadá. Pela equipe inglesa, conseguiu 26 poles ao total, com a última vindo no GP do Brasil de 2012.

Já com a Mercedes, escuderia que defende desde 2013, teve a primeira posição de honra do grid no mesmo ano em que foi para Brackley, no GP da China. São 74 pole-positions com o time chefiado por Toto Wolff.

Disputando 269 corridas e com as 100 poles, o heptacampeão saiu da frente em 37,1% das provas em que esteve na F1. O último circuito inédito em que conseguiu o primeiro posto do grid foi Ímola, no GP da Emília-Romanha de 2021.

O piloto mais próximo da marca de Lewis é Michael Schumacher com 68. Do atual grid da Fórmula 1, Sebastian Vettel é quem está mais perto com 57. Ainda, Fernando Alonso tem 22, Kimi Räikkönen soma 18 e Valtteri Bottas, companheiro do inglês, 17.

OS 10 PRIMEIROS DO GP DA ESPANHA:

Valtteri Bottas, que liderou o primeiro treino livre, abre a segunda fila na Espanha, em terceiro, com Charles Leclerc (Ferrari) ao seu lado, em quarto.

Depois, a Alpine de Esteban Ocon em quinto e Carlos Sainz (Ferrari) fechando a lista dos seis primeiros. Daniel Ricciardo finalmente conseguiu superar Lando Norris na McLaren e parte em sétimo. Norris larga em nono. Entre eles, a Red Bull de Sergio Pérez. Fernando Alonso (Alpine) fecha o top-10.

 

*Por Nathalia De Vivo / F1MANIA

PORTIMÃO - Mais uma vez Lewis Hamilton subiu no topo do pódio no GP de Portugal. Vencedor em Portimão no ano passado, o heptacampeão mundial voou no Circuito do Algarve e venceu a corrida deste domingo. O britânico chegou a cair para a terceira posição no início da prova, mas superou os rivais na pista para conquistar a 97ª vitória na Fórmula 1. Max Verstappen foi o segundo colocado, e Valtteri Bottas completou o pódio.

O britânico da Mercedes faturou a segunda vitória do ano e abriu vantagem na liderança da temporada, com Max Verstappen na cola. O holandês da RBR viu um ponto escapar das mãos ao fim da prova. Ele havia feito a volta mais rápida da corrida na última volta, mas ultrapassou os limites de pista em uma curva. Assim, Bottas ficou com o ponto de volta mais rápida.

A quarta etapa da Fórmula 1 2021 será disputada no dia 9 de maio, o GP da Espanha, em Barcelona.

 

 

*Por Redação do ge

PORTUGAL - Valtteri Bottas conquistou neste sábado sua primeira pole position desta temporada da Fórmula 1. O finlandês venceu o duelo com o companheiro de Mercedes Lewis Hamilton no treino classificatório do GP de Portugal, em Portimão. Max Verstappen foi o terceiro colocado, seguido do companheiro de RBR Sergio Pérez.

A Mercedes havia dominado os primeiros treinos livres em Portugal, mas Verstappen colocou a RBR no páreo sendo o mais rápido no terceiro treino. Só que o holandês ultrapassou o limite de uma curva na sua melhor volta do Q3 e acabou fora da briga com as Mercedes. Aí Bottas levou a melhor para faturar a 17ª pole de sua carreira.

A terceira fila em Portimão vai ter Carlos Sainz, da Ferrari, e Esteban Ocon, da Alpine. Lando Norris é o sétimo, seguido de Charles Leclerc. Destaque também para Sebastian Vettel na 10ª posição, voltando a figurar em um Q3 depois de 16 corridas.

 

 

*Por Redação GE

ITÁLIA - Max Verstappen venceu uma corrida maluca no GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1. O holandês voou desde a largada, quando pulou da terceira para a primeira posição, e foi perfeito em uma prova repleta de escapas e batidas por causa da chuva. Até bandeira vermelha teve em Imola neste domingo. Só o piloto da RBR teve um dia sem sustos para conquistar sua 11ª vitória da carreira. Lewis Hamilton foi o segundo colocado, e Lando Norris completou o pódio.

Até Hamilton errou na corrida maluca de Imola. O heptacampeão escapou da pista e chegou a bater no guard rail, mas foi beneficiado por uma bandeira vermelha logo na sequência para conseguir fazer uma prova de recuperação. Ele subiu da nona para a segunda posição e ainda manteve a liderança do campeonato por ter feito a melhor volta do dia.

A interrupção da corrida na volta 34 se deu depois de uma forte batida entre George Russell e Valtteri Bottas, que trocaram farpas ao deixar a pista. Nicholas Latifi e Mick Schumacher também bateram, mas o filho do lendário heptacampeão mundial conseguiu concluir a prova.

A terceira etapa da Fórmula 1 2021 será disputada no dia 2 de maio, o GP de Portugal, em Portimão.

 

*Por: GE

ALEMANHA - A Mercedes-Benz revelou como será o interior de seu novo sedã elétrico topo de linha, o EQS. O modelo dará mais um passo adiante na revolução promovida pela marca nas cabines de seus carros atuais. Como opcional, o modelo poderá ter três telas à frente dos ocupantes, todas sob a mesma peça de vidro, dando a impressão de um enorme visor contínuo.

O sistema é chamado de MBUX Hyperscreen, com nada menos que 1,41m de vidro cobrindo todo o painel e unindo as telas dos mostradores, central multimídia e outra à frente do passageiro. As central e a da direita são sensíveis ao toque.

Segundo a Mercedes, o conjunto simula uma tela única equivalente a 2,4 m². A parte inferior é integrada à iluminação ambiente e é destacada, como se fosse flutuante.

Para fazer todo esse "cinema" funcionar, o sistema tem uma CPU com 24 GB de memória RAM e processador com oito núcleos e capaz de processar quase 50 GB por segundo.

Antes que você pergunte, vale dizer: em caso de um acidente, o enorme vidro tem pontos de fratura determinados, para evitar que fragmentos sejam lançados em direção aos ocupantes, ou partes inteiras se descolem.

Como o sistema é opcional, as unidades sem o pacote terão um conjunto semelhante ao usado pelo novo Classe S, por si só já bastante tecnológico.

As telas do Hyperscreen têm também resposta por vibração a cada toque, como em telefones celulares.

Aliás, a Mercedes também quer estimular outros sentidos dos ocupantes a bordo do EQS. Os bancos podem ter até 10 programas de massagem e virem revestidos de Neotex, um tecido que combina couro nobuck com neoprene.

Para os ouvidos, o pacote Energising Comfort consegue tocar sons da natureza na cabine, como chuva, oceano e florestas, para acalmar quem estiver a bordo. E para o olfato, o EQS trará um sistema de fragância interna, já comum em modelos de luxo da própria marca. A novidade é que há uma nova fragância criada especialmente para o modelo.

Há também várias configurações possíveis para o interior. O comprador pode escolher as cores, materiais e até o formato dos bancos e painéis internos. Os modelos sem a Hyperscreen terão iluminação interna especial, que realça mais aspectos do interior. Mas há uma função que pode deixar visíveis apenas informações essenciais.

A cabine também pode assumir programações pré-definidas, com motivações especiais. Com um toque num comando, as luzes diminuem de intensidade, os bancos se reclinam e os passageiros podem relaxar mais. Ou se o sono for o problema, o carro pode dar um "gás extra" mudando a posição do banco e até jogando uma fragância mais forte para despertar o motorista.

Toda a parafernália pode ser comandada pelo toque nas telas, pelo volante ou até mesmo por voz ou gestos.

A Mercedes vem revelando o EQS aos poucos, com diversos teasers. Agora, foi a vez do interior, mas ainda faltam os detalhes finais da carroceria e dados de potência e desempenho. Por enquanto, a marca revelou apenas que o sedã será capaz de rodar até 700 km com uma carga nas baterias.

 

 

*Por: Igor Macário / QUATRO RODAS

BAHREIN - A temporada da Fórmula 1 começou com o mesmo roteiro de 2020: Lewis Hamilton no topo do pódio. Neste domingo, o britânico da Mercedes superou Max Verstappen na primeira parada nos boxes e conseguiu segurar o holandês da RBR nas últimas voltas para vencer o GP do Bahrein. Valtteri Bottas completou o pódio em Sakhir.

Há seis anos o o heptacampeão mundial não abria a temporada com vitória. E ela veio com uma disputa acirrada com Verstappen nas últimas voltas. O holandês, pole position, chegou a ultrapassar Hamilton na 53ª volta, mas usou a área externa da pista e teve de devolver a posição. Aí o piloto britânico não deu uma segunda chance.

E olha que antes da corrida Hamilton acreditava que a RBR iria na corrida aumentar a vantagem que construiu nos treinos livres e na classificatória. Só que o trabalho de equipe e a estratégia da Mercedes fez a diferença. Foi a 96ª vitória do britânico na Fórmula 1, mais um passo rumo ao 100º triunfo.

A segunda etapa da Fórmula 1 2021 será disputada no dia 18 de abril, o GP Emilia Romagna, em Imola, na Itália.

 

 

 

*Por Redação GE

Max Verstappen vai abrir a temporada 2021 da Fórmula 1 na primeira posição. Neste sábado, o holandês da RBR confirmou o favoritismo de ter sido o mais rápido em todos os treinos livres e conquistou a pole position do GP do Bahrein, em Sakhir. O piloto de 23 anos travou um duelo acirrado com o britânico Lewis Hamilton (Mercedes), mas conseguiu superar o atual campeão mundial, que vai largar na segunda posição na corrida de abertura do ano, neste domingo, às 12h (de Brasília).

Tempos

Tempos (Foto: Tempos)

O GP do Barein de Fórmula 1 começa às 12h (de Brasília) deste domingo.

 

 

*Por: GE

ITÁLIA - A pintura da nova Ferrari continua vermelha como de costume. Mas chamou a atenção dos fãs no lançamento do carro, nesta quarta-feira, a logomarca do principal patrocinador do time (a Philip Morris, pelo slogan Winnow) pintada em verde, algo absolutamente incomum na equipe.

As fotos do carro vazaram na internet pouco antes do lançamento virtual, e alguns fanáticos torcedores do time não curtiram. Fato é que o modelo SF21 terá a missão de fazer a Ferrari se recuperar do sexto lugar no Mundial de Construtores do ano passado, pior resultado em 40 anos. Os pilotos serão Charles Leclerc e Carlos Sainz.

A grande aposta da Ferrari é um motor bastante revisado. Depois que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) fez um acordo com o time para deixar sua unidade sob novos parâmetros após acusações de violação das regras em 2019, a escuderia de Maranello sofreu com falta de potência, além de um carro que tinha sérios problemas de arrasto aerodinâmico nas retas.

Paralelamente à unidade de potência, a Ferrari também promoveu revisões aerodinâmicas no carro. Por regulamento devido ao corte de custos pela pandemia de Covid-19 e o novo teto de gastos, os chassis de 2021 serão os mesmos do ano passado, mas com alterações em partes do conjunto como assoalho. As asas também sofreram modificações.

A dupla de pilotos da Ferrari chega com missões distintas em 2021. Em sua terceira temporada pelo time, o monegasco Charles Leclerc passa a ser o primeiro piloto do time. Ele terá ao seu lado o espanhol Carlos Sainz Jr., que deixou a McLaren para substituir o tetracampeão Sebastian Vettel, de mudança para a Aston Martin após não ter seu contrato renovado. Será a dupla de pilotos mais jovem da Ferrari desde o fim de 1991, quando Jean Alesi e Gianni Morbidelli disputaram o GP da Austrália.

Com o lançamento da Ferrari, todas as equipes já mostraram as pinturas de seus carros. Apenas a Haas ainda não revelou o novo carro, o que vai acontecer na próxima semana, nos testes de pré-temporada, no Barein. O campeonato começa no mesmo país, dia 28 de março.Datas de lançamento dos carros da F1.

 

 

*Por Redação GE

ALEMANHA - Sebastian Vettel ganhou uma perspectiva completamente nova em sua carreira ao ser contratado pela Aston Martin a partir da temporada 2021 da Fórmula 1. O tetracampeão, mesmo figurando entre os cinco maiores de todos os tempos nas principais estatísticas da categoria — como títulos, vitórias, poles e pódios —, vivenciou um período de baixa na Ferrari, sobretudo nos últimos anos, a ponto até de ter sido comunicado pelo então chefe Mattia Binotto, por telefone, que não seguiria em Maranello para a temporada deste ano. Depois de alguma indefinição e de rumores sobre uma possível aposentadoria, Vettel fechou com a equipe de Lawrence Stroll e agora tem uma nova motivação na Fórmula 1: buscar o quinto título.

Vettel foi o grande protagonista da Fórmula 1 no começo da década passada, levando a Red Bull aos anos de ouro com quatro títulos consecutivos entre 2010 e 2013. Contudo, o domínio da Mercedes na era híbrida de motores, a partir de 2014, impediu que Sebastian conquistasse mais títulos.

O alemão, hoje com 33 anos, foi contratado a peso de ouro pela Ferrari a partir de 2015, conquistou vitórias e viveu bons momentos, chegou a ser um adversário direto de Lewis Hamilton em parte das campanhas nas temporadas de 2017 e 2018, mas faltou carro e algo a mais para o tetracampeão lutar contra o britânico até o fim pela taça. A partir de 2019, quando Charles Leclerc chegou a Maranello para substituir Kimi Räikkönen, Vettel perdeu espaço e se viu sem lugar para 2021.

Graças a Lawrence Stroll, Vettel deixou de lado as perspectivas de saída da categoria e agora tem a oportunidade de fazer parte de uma das equipes mais ascendentes do grid. Ano passado, com o nome de Racing Point, a escuderia baseada em Silverstone conquistou quatro pódios, sendo dois com Lance Stroll e outros dois com Sergio Pérez, responsável pela única vitória da equipe, no GP de Sakhir. Curiosamente, o mexicano foi dispensado meses antes do triunfo no Bahrein justamente para dar lugar a Vettel, mas ‘Checo’ também encontrou uma nova perspectiva ao ser contratado pela Red Bull.

Continua depois da publicidade

Em entrevista na última quarta-feira (3), na esteira do lançamento do Aston Martin AMR21, Vettel falou sobre o ano frustrante que teve em 2020, em que, apesar do pódio conquistado com o terceiro lugar no GP da Turquia, foi marcado pela sua pior temporada desde que estreou na Fórmula 1. Ao mesmo tempo, Seb deixou claro que aposta em um campeonato bem mais forte, agora vestindo o macacão verde e rosa da Aston Martin no seu novo ciclo no Mundial.

“Não é segredo que, no ano passado, não estava mais tão feliz. Sei que não estava de acordo com os meus padrões, que estive muito abaixo do que sou, mas estou muito em paz com isso. Não fiquei feliz com o ano passado em termos de performance — em parte, em razão da minha performance —, mas aceitei. Estou muito ansioso para este ano”, declarou.

Questionado sobre as suas pretensões de conquistar um quinto título mundial, Vettel foi enfático. “Não vejo porque não posso estar mais lá. Não estou muito velho e ainda tenho muito tempo pela frente. As coisas aqui são diferentes da Ferrari porque a equipe está crescendo”, disse o piloto, feliz com o empenho dos seus novos colegas de trabalho. “E não se trata do visual chique, das cadeiras elegantes do escritório, mas do trabalho que é feito nos bastidores. E, pelo que eu vi, as pessoas aqui são muito capazes e talentosas”, comentou.

O ponto importante apontado por Vettel para que a Aston Martin possa ser uma equipe capaz de conduzi-lo novamente ao topo do esporte é a robustez financeira proporcionada pelo empresário canadense. O que, na Fórmula 1, sempre faz a diferença. “É a primeira vez nos últimos anos que eles têm oxigênio para respirar. E graças ao aumento no orçamento da equipe”, finalizou o dono de 53 vitórias, 57 poles, 121 pódios e quatro títulos mundiais ao longo de 257 GPs e 14 temporadas disputadas na Fórmula 1.

 

 

*Por: Grande Prêmio

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Maio 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31