fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Terça, 23 Junho 2020

SÃO CARLOS/SP - O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Lucão Fernandes (MDB), cobrou explicações do Poder Executivo na tarde desta terça-feira, 23, sobre a não liberação de recursos oriundos de emendas parlamentares para a Santa Casa da cidade.

Segundo contou, a Santa Casa conquistou recursos por meio de emendas de parlamentares do Congresso Nacional, totalizando R$ 850 mil. “Gostaria de saber o motivo que esses recursos não foram liberados, uma vez que, já estão nos cofres da Prefeitura”, relatou o parlamentar.

Lucão ressaltou que os recursos foram destinados pelos deputados federais Kátia Sastre (R$ 100 mil), Cezinha de Madureira (R$ 100 mil), Joice Hasselmann (R$ 200 mil), Paulo Teixeira (R$ 150 mil) e pela senadora Mara Gabrilli (R$ 300 mil).

Ele lembra que se existe algum fato que está evitando o repasse desses recursos, que o Executivo apresente ao Legislativo. “Não estou entendendo porque essas verbas não estão sendo repassadas. Isso já vem se arrastando há algum tempo”, contou.

O parlamentar lembrou que participou de duas reuniões que debateram sobre esses recursos. “Não gostaria de ficar falando isso aqui de novo. Gostaria que a prefeitura nos informasse o motivo de não estar liberando esses recursos, que foram conquistados pela própria Santa Casa”, indagou.

Lucão ressaltou que o secretário municipal de Saúde, Marcos Palermo, informou que a parte da sua pasta já foi cumprida para que o repasse ocorra. “Agora, acho que cabe a Prefeitura a liberação desses recursos”, finalizou. 

Publicado em Política

FLORIANÓPOLIS/SC - A ameaça do Avaí em não entrar em campo no retorno do Estadual não caiu bem na Federação Catarinense de Futebol (FCF). O presidente Rubinho Angelotti avisou nesta terça-feira que não dará o título ao clube sem a disputa das fases finais e deixou claro que a equipe irá sim entrar em campo.

"Se o Avaí não concordar em jogar, a Federação vai ter que impor e acho que é isso que vai acontecer", falou o presidente, que citou a não liberação do estádio do Avante, na cidade de Palhoça (SC), para a realização dos jogos do Campeonato Catarinense a pedido do Figueirense.

"Não estamos intransigentes. Não podemos mandar os jogos em estádios sem estrutura porque o local precisa estar cercado, senão vai dar aglomeração", declarou Angelotti.

Ainda sobre o Avaí, o clube usou a cartada como uma tentativa de pressão a fim de conseguir a liberação do estádio da Ressacada. A prefeitura de Florianópolis emitiu um pronunciamento na última segunda-feira proibindo os jogos na cidade por tempo indeterminado e avisou que o futebol só deverá voltar no final de agosto. Decisão, inclusive, que irritou o presidente da federação.

"Nos últimos três meses trabalhei muito mais que os três anos que aqui estou. O prefeito Gean Loureiro vem fazendo um absurdo com o futebol. Estamos fazendo tudo de forma correta, muito mais que qualquer lugar frequentado pelo público", concluiu.

O Campeonato Catarinense é previsto para recomeçar no próximo dia 8 de julho. No entanto, ainda não conseguiu o aval do governo do Estado de Santa Catarina.

 

 

*Por: ESTADÃO

Publicado em Esportes

BRASÍLIA/DF - O Banco Central anunciou nesta terça-feira que determinou que Visa e Mastercard suspendam o uso do aplicativo WhatsApp para iniciação de pagamentos e transferências, para permitir que a autarquia avalie eventuais riscos ao funcionamento adequado do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB).

"A motivação do BC para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato", afirmou o BC em nota.

"O eventual início ou continuidade das operações sem a prévia análise do regulador poderia gerar danos irreparáveis ao SPB notadamente no que se refere à competição, eficiência e privacidade de dados", disse a autarquia, acrescentando que a continuidade das operações sem autorização sujeitará os envolvidos a multa e processo administrativo sancionador.

Na semana passada, o Facebook, dono do WhatsApp, anunciou parceria com instituições financeiras no país para execução de pagamentos por meio do aplicativo.

 

 

*Por Isabel Versiani / REUTERS

Publicado em Economia

BRASÍLIA/DF - O Senado aprovou na noite desta terça-feira, 23, por 67 votos a 8, o adiamento das eleições municipais deste ano em razão da pandemia do novo coronavírus. O primeiro turno, que estava previsto para 4 de outubro, agora será realizado mais de quarenta dias depois, no dia 15 de novembro. O segundo será no dia 29 de novembro – antes, essa etapa da votação estava prevista para o dia 25 de outubro.

A proposta de emenda à Constituição ainda precisa passar por uma segunda votação no Senado e depois ir para a Câmara, onde também terá de ser submetida a duas sessões. Os senadores ainda analisam destaques à proposta.

Outra mudança aprovada pelo plenário do Senado foi o adiamento das convenções partidárias que vão definir os candidatos e as coligações. Elas agora poderão ser realizadas entre 31 de agosto e 17 de setembro – antes, o prazo era entre 20 de julho e 5 de agosto. O prazo para candidatos deixarem as funções públicas ou apresentação de programas de TV passou de 30 de junho para 15 de agosto.

Com a mudança, a diplomação dos candidatos ocorrerá no dia 18 de dezembro, a tempo de tomar posse no dia 1º de janeiro de 2021, como estava previsto. A oposição às diversas propostas de não realizar a eleição neste ano e estender os mandatos de prefeitos e vereadores uniu os presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Mas há um grupo de parlamentares, liderados pelo senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI), que ainda tenta articular um movimento para prorrogar os atuais mandatos até 2022 e unificar as eleições municipais com as disputas nacionais – para presidente, governador, senador e deputados estaduais e federais.

Um incoveniente do adiamento das eleições é que os novos prefeitos e vereadores assumirão os seus postos sem que os seus gastos tenham sido julgados pela Justiça Eleitoral – para o cumprimento dos prazos processuais, a chancela às prestações de contas só ocorrerá em fevereiro de 2021. Dependendo da decisão, os empossados poderão ter de deixar os seus cargos.

 

*Por: VEJA.com

Publicado em Política

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa nesta terça-feira (23/06) a situação epidemiológica da COVID-19 no município. São Carlos contabiliza neste momento 418 casos positivos para a doença (42 resultados positivos foram liberados hoje), com 11 mortes confirmadas e 1 suspeita. 40 óbitos já foram descartados até o momento. Uma mulher de 71 anos internada desde 16/06 veio a óbito hoje, porém o resultado foi negativo para COVID-19. Um homem de 63 anos internado desde 21/06 também morreu hoje com resultado negativo para a doença. Outra mulher de 71 anos internada desde 19/06 morreu na última segunda-feira (22/06) com suspeita da doença. A Vigilância ainda aguarda resultado do exame. Dos 418 casos positivos, 360 pessoas apresentaram Síndrome Gripal e não foram internadas, 1 óbito sem internação, 57 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 36 receberam alta hospitalar, 10 estão internados e 11 positivos foram a óbito. 316 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 1.653 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus já que hoje 98 resultados negativos foram liberados. Estão internadas neste momento 34 pessoas, sendo 19 adultos na enfermaria (8 positivos – sendo 2 de outros municípios, 7 suspeitos - sendo 1 de outro município, 4 negativos); na UTI adulto hoje estão internadas 12 pessoas (4 positivos, 6 suspeitos, 2 negativos). Três crianças estão internadas na enfermaria, sendo 2 com resultado negativo para a doença e 1 com suspeita da doença. Na UTI Pediátrica nenhuma criança está internada neste momento. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje 55,6%.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 3.833 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 3.202 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 631 ainda continuam em isolamento. A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). 1.529 pessoas já realizaram coleta de exames, sendo que 1.137 tiveram resultado negativo para COVID-19, 308 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos positivos). 84 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Publicado em Coronavírus

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Junho 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30