fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Quinta, 02 Julho 2020

SÃO CARLOS/SP - De acordo com a diretoria e a equipe técnica do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) São Carlos o aumento de valor nas contas se deve a dois fatores: um aumento real do consumo e, com esse aumento, muitos consumidores mudaram de faixa tarifária, onde quanto mais se consome mais caro fica o metro cúbico de água. Desde abril, em virtude da redução do número de leituristas devido ao afastamento dos servidores enquadrados em grupos de risco, o SAAE alterou o método de cobrança do consumo das contas mensais, aplicando os valores médios de consumo dos últimos 6 meses registrados nos históricos de leituras, em consonância com a Resolução ARES-PCJ nº 345, de 23 de março de 2020. Já em junho em alguns setores da cidade a leitura presencial já começou ser realizada novamente. A autarquia garante que nesse período de quarentena o consumo de água nas residências tem aumentado significativamente devido as escolas, universidades e creches estarem com atividades paradas, bem como o fechamento temporário do comércio em geral, de clubes e academia, com isso mais pessoas ficaram em casa redobrando os cuidados com higiene, o que contribuiu para o aumento de consumo.

As contas objeto de questionamento referem-se ao consumo real do imóvel, resultado da diferença apurada entre o consumo do período de aplicação das médias (abril e maio), em função daquele efetivamente consumido e registrado pela leitura real (junho). “Em virtude das reclamações vamos adotar um novo critério para resolver essa questão para não prejudicar nem o usuário e nem o SAAE porque o consumo foi real. Quem teve esse acúmulo com a leitura vamos fazer uma nova cobrança sobre a média e os valores excedentes serão cobrados em 12 meses, porém escalonada a partir da faixa zero de cobrança do metro cúbico, o que vai diminuir o valor da conta de junho. Antes nós somamos os três consumos (dois meses pela média e um pela leitura real) e dividimos por 3, automaticamente a faixa do metro cúbico foi maior em virtude da tabela de valores”, explica Lucimara Zambon, gerente de Controle de Micromedição do SAAE.

Como exemplo, para melhor esclarecimento, o SAAE demonstrou uma situação onde o usuário que recebeu a fatura de abril de 2020 com um consumo de 10 m³, mas na verdade consumiu 15 m³, e o mesmo fato ocorreu no mês de maio de 2020. Em junho, quando houve a leitura, o consumo veio acumulado, além da cobrança do consumo do próprio mês de junho, foram lançados na conta os 10 m³ não cobrados nas duas faturas anteriores (5 m³ de cada mês). E deve-se considerar que devido a esse acúmulo, as contas têm vindo com os valores acima do habitual, pois atingiram uma faixa de cobrança maior (tabela de valores abaixo).

O presidente do SAAE, Benedito Marchezin, alerta, que o serviço de leitura foi retomado em toda a cidade desde 01/07/2020, e que em virtude da leitura real, poderá haver os devidos ajustes para quem consumiu abaixo ou acima da média, nas faturas posteriores sem prejuízos para os usuários. “Desde o início da pandemia, do isolamento social, registramos um aumento significativo no consumo, mais de 10% na demanda e os usuários não ficaram atentos que a mudança na faixa de consumo altera os valores da conta. Agora a solução encontrada foi fazer um escalonamento da diferença apurada, o que vai proporcionar uma diminuição de até 40% em cada conta”, afirma Marchezin.

Para o vereador Edson Ferreira que alertou o SAAE sobre as reclamações, o novo critério que será utilizado pela autarquia para a cobrança dos excedentes contempla o que foi solicitado. “O posicionamento do SAAE contempla o que reclamamos e solicitamos para a resolução do problema. Agora eles vão aplicar uma nova fórmula de cálculo, reduzindo os valores das contas e parcelando o excedente, favorecendo dessa maneira o usuário. O importante é que cada usuário também solicite a revisão da sua conta se percebeu uma cobrança não habitual. Mas também lembramos que agora os leituristas já estão nas ruas, portanto é preciso tomar cuidado com os excessos”, alerta o vereador. “A proposta elaborada pelo SAAE satisfaz os questionamentos feitos pelo PROCON que participa como defesa desse consumidor que recebeu a conta e não entendeu os valores diferenciados.

A reunião foi muito esclarecedora e a solução apresentada contempla o consumidor, porém mesmo assim quem ainda se sentir prejudicado deve procurar a autarquia e se não resolver, acionar o PROCON que fará a intermediação”, afirma Juliana Cortes, diretora do PROCON São Carlos. A equipe da autarquia lembrou que o consumo apresentado em determinados imóveis, podem ser resultados de vazamentos que não foram percebidos durante o período em que se aplicou a média de consumo, cujas contas, após conserto dos respectivos vazamentos poderão ser objetos de revisão. Cada caso é individual e será analisado separadamente.

O SAAE orienta aos usuários, cujo consumo real registrado excedeu a média de consumo habitual, a entrarem em contato com a autarquia para análise da conta e demais orientações através dos seguintes canais de atendimento: pelos e-mails Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelos telefones (16) 3371-9000 ou 0800-111-064. A ligação é gratuita. Confira os valores das tabelas/faixas cobradas por metro cúbico de água e esgoto:

Publicado em Outras Notícias

 

SÃO CARLOS/SP - A Prefeitura de São Carlos, através da Secretária Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA), realiza neste sábado (4/7) a terceira edição da feira da agricultura familiar pelo sistema drive thru na região do Parque do Kartódromo, das 7h às 13h.
Nesta terceira edição da feira serão montadas 17 barracas, com 4 metros de distância entre elas e somente com 2 feirantes por banca, todos de máscaras e com utilização de álcool em gel.

Um “totem dispenser” com álcool gel estará montado em pontos estratégicos para garantir a segurança de todos, tanto dos produtores como da população. Os carros também passarão por higienização por meio de nebulização. 
As feiras estavam proibidas desde o final do mês de março em virtude das aglomerações e da necessidade de conter a disseminação do novo coronavírus no município (COVID-19).

Publicado em Outras Notícias

 

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos e o Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus informam os bairros em que já foram relatados casos positivos de COVID-19. Esta lista de bairros é complementar ao Relatório de Casos 04, divulgado na última quarta-feira (01/07), a partir dos dados do mesmo.
Há notificações de casos positivos em 126 bairros de São Carlos, 13 bairros a mais com relação à semana anterior. Todas as regiões do município já contam com confirmações de contaminação pelo novo coronavírus. O Cidade Aracy continua liderando, com o maior número de notificações. Nesta semana, o Jardim Ipanema dobrou o número de casos (de 8 para 16) e ocupa a sexta posição da lista, ao lado do Jockey Clube. Os 12 bairros com maior número de casos contabilizam juntos 39,27% do total de notificações.
Os bairros com maior número de confirmações, por ordem de quantidade de casos, são: 
Cidade Aracy (35 casos);
Boa Vista e Santa Felícia (21 casos cada);
Antenor Garcia (18 casos);
Centro (17 casos);
Jardim Ipanema e Jockey Clube (16 casos cada);
Cidade Aracy II (15 casos);
Jardim Tangará (13 casos);
Santa Angelina (12 casos);
Vila Costa do Sol (10 casos) e
Jardim Zavaglia (9 casos).

Com 8 casos positivos cada estão: Jardim Cruzeiro do Sul, Parque Fher e Vila Prado.
Com 7 casos positivos cada estão: Jardim Pacaembu, Recreio São Judas Tadeu, Romeu Tortorelli e São Carlos 5.
Com 6 casos positivos cada estão: Jardim Beatriz, Parque Faber, Presidente Collor, Vila Monteiro e Vila Nery.
Com 5 casos positivos cada estão: Chácara São Caetano, Jardim dos Coqueiros, Jardim Munique, Jardim Ricetti, Vila Carmen, Vila Izabel e Vila Jacobucci.
Com 4 casos positivos cada estão: Azulville, Cidade Jardim, Conjunto Habitacional Dom Constantino Amstalden, Damha II, Jardim Bandeirantes, Jardim Embaré, Jardim Nova Santa Paula, Jardim Santa Paula, Parque Itaipu, Maria Stella Fagá, Vila Brasília e Vila Marcelino.
Com 3 casos positivos cada estão: Damha I, Botafogo, Planalto Verde, Miguel Abdelnur, Jardim Belvedere, Jardim das Torres, Jardim Lutfalla, Jardim Paulista, Nossa Senhora Aparecida, Núcleo Residencial Castelo Branco, Parque Delta, Parque Douradinho, Quinta dos Buritis, Vila Faria e Vila São José.
Com 2 casos positivos cada estão: Eduardo Abdelnur, Jardim Araucária, Jardim Cardinalli, Jardim Hikare, Jardim Nova São Carlos, Jardim Paulistano, Jardim São João Batista, Jardim Veneza, Loteamento Habitacional São Carlos, Loteamento Tutoya do Vale, Nossa Senhora de Fátima, Parque Novo Mundo, Parque Sabará, Parque Santa Mônica, Pinheiros, Residencial Samambaia, São Carlos 3, São Carlos 8 e Vila Conceição.
Com 1 caso positivo registrado estão: Água Vermelha, Área Rural, Arnold Schimidt, Arnon de Mello, Bela Vista, Bosque de São Carlos, Cardoso I, Condomínio Montreal, Jardim Acapulco, Jardim Bethânia, Jardim Bicão, Jardim Brasil, Jardim Centenário, Jardim Copacabana, Jardim Dona Francisca, Jardim Martinelli, Jardim Medeiros, Jardim Mercedes, Jardim Monte Carlo, Jardim Paraíso, Jardim Real, Jardim Santa Maria 2, Jardim São Carlos, Loteamento Albertini, Mirante da Bela Vista, Moradas I, Nova Estância, Núcleo Residencial Silvio Vilari, Parque Industrial, Parque Primavera, Parque Tecnológico Damha, Portal do Sol, Residencial Planalto Paraíso, Residencial Astolpho Luiz do Prado, Residencial Eldorado, Residencial Itamaraty, Residencial Parati, Residencial Planalto, Residencial Quebec, Romeu Santini, Santa Eudóxia, Swiss Park, Vila Irene, Vila Pureza, Vila Santa Madre Cabrini, Vila São Gabriel e Vila Sônia.
Há 16 casos que constam como "bairro não informado" nos dados fornecidos para este relatório.

Publicado em Coronavírus

SÃO PAULO/SP - O secretário de Esportes do estado de São Paulo, Aildo Ferreira, afirmou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (3), que a realização de eventos esportivos será liberada em regiões que passarem ao menos quatro semanas na fase amarela do Plano São Paulo. O plano consiste na reabertura gradual de atividades econômicas no território paulista, em cinco etapas,  devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A amarela é a terceira delas.

O cenário é reavaliado a cada 14 dias. Portanto, o referencial das quatro semanas é a atualização mais recente, divulgada no último dia 29.  "Ou seja, a partir do próximo dia 27 [de julho], havendo o enquadramento da localidade, é permitido e é possível o evento esportivo acontecer", resumiu Ferreira. A próxima revisão será na próxima sexta (10).

O anúncio mantém a expectativa dos clubes da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Paulista de retomar o torneio entre o fim de julho, em um cenário mais otimista, e o início de agosto. Os times foram liberados pelo governo do estado de Sao Paulo a reiniciar os treinos com bola na última quarta (1º), seguindo um protocolo desenvolvido pelos médicos das equipes e a Federação Paulista (FPF), adaptado para atender às exigências do Centro de Contingência do Coronavírus, em São Paulo.

Por enquanto, só a cidade de São Paulo e parte da região metropolitana da capital estão na fase amarela. O resto do estado ainda se divide entre as etapas vermelha (a primeira, de alerta máximo, com liberação apenas de serviços essenciais) e laranja (segunda etapa, que autoriza os clubes a retomarem os treinos). Por exemplo, como o município de Ribeirão Preto está na fase vermelha, o Botafogo não poderá reiniciar as atividades por lá, apenas em outra cidade.

Já sobre outras modalidades esportivas, o secretário-executivo do Centro de Contingência, João Gabbardo, disse que "por analogia ao que foi deliberado para o futebol, todos os treinos individuais estão liberados, para os atletas, em qualquer atividade". Segundo ele, a utilização de máscaras só poderá ser dispensada durante a prática de esportes de alto impacto. "Fora esse momento, ele deve usar a máscara. A recomendação de evitar o uso de vestiários continua presente. Se possível, ele deve chegar pronto ao treinamento e, saindo dali, direto para a residência", concluiu.

 

 

*Por Lincoln Chaves - Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional

*AGÊNCIA BRASIL

Publicado em Esportes

SÃO CARLOS/SP - Mais uma denúncia através do WhatsApp da Rádio Sanca, aliás, são muitos em vários quesitos, como: buracos, falta de água, mato alto, vazamento de água...

O internauta Ícaro entrou em contato com a Rádio Sanca e relatou o vazamento de água na Vila Costa do Sol. “Há pelo menos 2 meses e meio existe um vazamento na Rua Antônio Rodrigues Cajado, próximo ao numeral 2633, já liguei no SAAE, foi registrado um protocolo, mas até agora nada” disse morador.

“Sem falar que não existia o buraco que vocês estão vendo nas fotos, mas com o vazamento e com o passar de veículos o buraco foi abrindo, gerando perigo para os motociclistas e ciclistas que passam pelo local” afirmou internauta.

A Rádio Sanca vai entrar em contato com SAAE para resolver a situação. Vamos ficar de olho.

Publicado em Outras Notícias

SÃO CARLOS/SP - A Rádio Sanca através do repórter Maicon Ernesto, esteve na Rua Mauro Dias Correia esquina com a Avenida Francisco Mancuso, no residencial Samambaia, acompanhando o recape que está sendo realizado pela empresa Datec.

Há 2 semana atrás Maicon e o jornalista Ivan Lucas, estiveram denunciando o montante de buracos que o residencial tinha. A denúncia veio de moradores que não aguentavam tamanho descaso. VEJA MATÉRIA

Após a matéria ter repercutido na cidade, a prefeitura de São Carlos começou o tão esperado recape no residencial, aliás, segundo moradores, após a criação do residencial é a primeira vez que um recape é realizado por ali.

“Quero agradecer o jornalista Ivan Lucas, que através da Rádio Sanca, nos ouviu e fez a reportagem, pois denunciamos nas redes sociais e nada, pedimos pra outros veículos de imprensa fazer matéria e não vieram, mas quando mandamos mensagem pra Rádio Sanca, no outro dia vocês estiveram aqui e após duas semanas o recape está aqui. Muito Obrigado” disse o morador ao repórter Maicon.

Segundo funcionários da empresa, o recape será feito em todo residencial, vamos acompanhar.

Faça como o morador do Samambaia entre em contato conosco pelo WhatsApp (16) 98136-7545.

Publicado em São Carlos

GOIÂNIA/GO - O escritório Talismã Music, criado pelo cantor Leonardo, anunciou na última quinta-feira (2) o rompimento da parceria com Eduardo Costa. A novidade foi confirmada pelas redes sociais.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

COMUNICADO OFICIAL

Uma publicação compartilhada por Talismã Music (@talismamusic) em

 

Apesar do texto de tom positivo, diversos jornalistas do segmento já apontaram que os dois se desentenderam nos últimos tempos, especialmente após uma live do projeto ‘Cabaré’ repleta de falas polêmicas. Na ocasião, Eduardo Costa chegou a dizer que iria transar pensando na filha de Thaeme, dupla de Thiago, para também ter um bebê bonito

De acordo com o jornalista Leo Dias, em coluna no ‘Metrópoles’, a relação entre os dois vinha piorando antes mesmo da live, devido aos comentários polêmicos de Eduardo Costa nas redes sociais e em entrevistas. O rompimento formal com o escritório já era especulado e em meio a outros rumores que surgiram nos últimos tempos, há quem também aposte no fim do projeto ‘Cabaré’, agenciado pela Talismã Music, e no início de outro trabalho, em que Leonardo faria uma parceria com Gusttavo Lima.

Em entrevista a Leo Dias, Eduardo Costa falou sobre o rompimento com a Talismã Music. Ele deixou claro que segue amigo de Leonardo e que é padrinho de um dos filhos dele, mas que não tinha “utilidade” trabalhar com um escritório no momento da pandemia do novo coronavírus, já que a principal função, que é de vender shows, está impedida.

“Leonardo é como um irmão para mim. Sou padrinho do filho dele, somos uma família. O que aconteceu é que com a pandemia não está mais havendo venda de shows. Eu mantive minha assessoria de imprensa e minha assessoria de rádio, porque são de extrema importância. Mas o escritório no momento não está tendo utilidade, porque não podemos vender shows”, afirmou.

Eduardo garante, ainda, que irá abrir um escritório próprio quando a situação de shows se normalizar e que sua parceria com Leonardo “vai durar mais muitos anos”. “Leonardo segue com o Talismã, porque é dele e eu quando tudo normalizar eu vou abrir o meu. Só isso. Não existe uma separação, o que existe é uma parceria nossa que durou e vai durar mais muitos anos, porque não temos nenhum problema. Nunca nem existiu discussão. Somos pessoas de bem, não temos interesse em prejudicar e nem fazer maldade com ninguém. Não devem colocar a índole da gente em jogo. Temos caráter”, disse.

Por: Revista Cifras

 

Publicado em Celebridades

Foi vetada a obrigatoriedade de uso de máscara em estabelecimentos comerciais, indústrias, templos religiosos, estabelecimentos de ensino e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas

 

BRASÍLIA/DF - Entrou em vigor nesta sexta-feira (3) a lei nacional que torna obrigatório o uso de máscaras de proteção facial em espaços públicos, como ruas e praças, em veículos de transporte público, incluindo carros de aplicativos de transporte, e em locais privados acessíveis ao público. As alterações promovidas na Lei Nacional da Quarentena valem enquanto durar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19.

O texto publicado no Diário Oficial da União (Lei 14.019/20) foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro com 17 vetos. Entre os trechos vetados está o que obrigava a população a manter boca e nariz cobertos por máscara de proteção individual em estabelecimentos comerciais, como shoppings e lojas, indústrias, templos religiosos, estabelecimentos de ensino e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas.

Na justificativa, Bolsonaro destacou que, ao mencionar “demais locais fechados”, o texto aprovado pelo Congresso – substitutivo do Senado para o Projeto de Lei 1562/20, do deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) –, “incorre em possível violação de domicílio”.

Ele se referiu ao princípio constitucional de que a casa é asilo inviolável do indivíduo. “Deste modo”, acrescentou o presidente, "não havendo a possibilidade de veto de palavras ou trechos, impõe-se o veto [total] do dispositivo”.

No entendimento da Secretaria-Geral da Mesa (SGM) da Câmara, no entanto, "demais locais fechados” refere-se a espaço privado acessível ao público e nunca a domicílios. Para a SGM, a garantia constitucional de inviolabilidade de domicílio não poderia, em nenhuma hipótese, ser afastada por lei ordinária.

Foi mantida no texto a dispensa do uso de máscara por pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado do equipamento.

Também permanece a obrigação de órgãos, entidades e estabelecimentos afixarem cartazes informativos sobre o uso correto de máscaras e o número máximo de pessoas permitidas ao mesmo tempo no local.

Bolsonaro vetou ainda trechos do projeto que obrigavam estados, municípios e o Distrito Federal a estabelecerem multas e a restringirem a entrada ou retirarem de suas instalações quem não estivesse usando máscaras. Outros trechos vetados previam multas a estabelecimentos em funcionamento durante a pandemia que deixassem de fornecer gratuitamente máscaras a funcionários e colaboradores e álcool em gel a 70% em locais próximos a entradas, elevadores e escadas rolantes.

Entre as razões para esses vetos está a falta de limites para a aplicação das multas e a criação de despesa aos demais entes federados sem a indicação da fonte de custeio. O governo federal argumenta que já estão previstas na legislação atual multas por infração sanitária (Lei 6.437/77).

Foram mantidos no texto o uso obrigatório de máscaras em estabelecimentos prisionais e nos de cumprimento de medidas socioeducativas e ainda a previsão de atendimento preferencial em estabelecimentos de saúde para profissionais da saúde e da segurança pública.

 

 

Reportagem – Murilo Souza

Edição – Rachel Librelon

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Publicado em Política

Em quesitos como recuperação de pacientes mais graves, que precisam de intubação, os índices são melhores que os dos hospitais particulares

 

SÃO CARLOS/SP - “Vontade de viver e muita esperança”. São com essas palavras que o motorista Luis Fernando Fidelix, de 37 anos, começa o seu relato de superação. Ele foi diagnosticado com COVID-19 e ficou internado por quase 3 semanas na Santa Casa, depois de ser intubado ficar inconscientes por vários dias. “A minha recuperação foi um verdadeiro milagre de Deus, nasci de novo”, comenta o motorista.

Luis Fernando é um dos 287 pacientes com suspeita de COVID-19, que receberam tratamento na Santa Casa desde o início da pandemia até agora (17/3 a 30/6). E faz parte de uma estatística que mostra o empenho e a capacitação da equipe de profissionais do hospital: 49,1% dos pacientes mais graves, que precisaram ser intubados na UTI, foram curados e receberam alta. O índice é melhor que a média nacional dos hospitais brasileiros. Entre os particulares, 35,8% dos pacientes nestas mesmas condições receberam alta. Entre os públicos, esse número é ainda menor: 29,3%.

“Isso mostra o nível da Santa Casa de São Carlos e da equipe de profissionais do hospital, todos altamente capacitados e qualificados para o cuidado dos pacientes vítimas da pandemia da COVID-19. E prova que o atendimento que oferecemos aqui é tão bom quanto os outros grandes hospitais do país”, comenta o médico infectologista da Santa Casa, Roberto Muniz Junior.

“Contra números não há argumentos né? Estatísticas como essas só trazem para gente e para toda a equipe da Santa Casa mais uma injeção de ânimo. Todos nós aqui temos batalhado sem medir esforços para vencer guerra contra o Coronavírus”, afirma o provedor da Santa Casa, Antonio Valério Morillas Júnior.

Os dados são do Projeto UTIs Brasileiras – Registro Nacional de Terapia Intensiva, uma parceria da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e a Epimed Solutions (empresa de desenvolvimento de sistemas para o atendimento hospitalar). 452 hospitais (129 públicos e 323 privados) de 157 cidades brasileiras participam desse programa, que tem como objetivo ajudar na orientação de políticas de saúde e estratégias para melhorar o cuidado dos pacientes críticos no país.

Confira os bons resultados da Santa Casa nos quesitos apontados pelo Registro Nacional de Terapia Intensiva:

 

MORTALIDADE DE PACIENTES EM UTI COM INTUBAÇÃO (SUSPEITOS E CONFIRMADOS)

SANTA CASA                        MÉDIA HOSPITAIS PÚBLICOS               MÉDIA HOSPITAIS PRIVADOS

50,9%                                                   70,7%                                                         64,2%

(49,1% recuperados)               (29,3% recuperados)                                 (35,8% recuperados)

 

MORTALIDADE DE PACIENTES CONFIRMADOS EM UTI COM INTUBAÇÃO

SANTA CASA                        MÉDIA HOSPITAIS PÚBLICOS               MÉDIA HOSPITAIS PRIVADOS

63,1%                                                   70,5%                                                         63,6%

(36,9% recuperados)               (29,5% recuperados)                                 (36,4% recuperados)

 

 

MORTALIDADE DE PACIENTES SUSPEITOS E CONFIRMADOS EM UTI

SANTA CASA                        MÉDIA HOSPITAIS PÚBLICOS               MÉDIA HOSPITAIS PRIVADOS

  34,9%                                                   39,3%                                                         18,7%

(65,1% recuperados)               (60,7% recuperados)                                 (81,3% recuperados)

 

MORTALIDADE DE PACIENTES SUSPEITOS E CONFIRMADOS

SANTA CASA                        MÉDIA HOSPITAIS PÚBLICOS                MÉDIA HOSPITAIS PRIVADOS

  24,1%                                              56,3%                                                                      28,7%         

 

MORTALIDADE DE PACIENTES CONFIRMADOS

SANTA CASA                              MÉDIA HOSPITAIS PÚBLICOS        MÉDIA HOSPITAIS PRIVADOS

37,1%                                                    54,9%                                                        28,2%

 

O motorista Luis Fernando Fidelix voltou a trabalhar nesta quinta-feira, 2 de julho. Ele conta que os primeiros sintomas, febre alta, ausência de apetite e dores no corpo, começaram depois de retornar de uma viagem a trabalho a Belo Horizonte, Minas Gerais. Na Santa Casa, além de todo o empenho da equipe de profissionais, ele contou com um gesto de solidariedade da técnica de enfermagem da UTI COVID, Tatiane Gabriela Vasconcelos. “Quando os exames do Fernando começaram a piorar, foi aí que senti que ele já não tinha mais forças para lutar pela vida. Pedi, então, para que uma enfermeira da família me trouxesse um vídeo da esposa e do filho dele, que estavam em isolamento domiciliar. Percebi a emoção dele e o quanto chorou ao ver a preocupação de sua família. E em todos os meus plantões fiz questão de estar perto dele e transmitir os vídeos com mensagens positivas de sua família. Hoje somos amigos. Não escolhi a Enfermagem, a Enfermagem me escolheu. Por isso, me sinto muito grata por ter conseguido ajudá-lo a se recuperar”, comenta Tatiane.

Como gesto de gratidão, a família deu um bolo de presente para a equipe do hospital. Depois de superar a doença e sobreviver à COVID-19, o motorista passou a enxergar a vida com outros olhos. “Sofri muito com essa doença, foram dias angustiantes. Antes eu só pensava em reformar minha casa e trabalhava muito pra dar um conforto para minha família, mas dinheiro não é tudo. O que importa de verdade são os momentos que vivemos ao lado das pessoas que amamos, e isso não tem preço. Hoje, graças a Deus e aos profissionais, tive uma nova chance de viver”. 

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - Um vazamento de água na Rua Arlindo Bonelli, próximo ao número 50, no Jardim Nova Santa Paula, em São Carlos, está incomodando os moradores.

Segundo o internauta Eder, desde janeiro jorra água tratada pelo vazamento. “Já ligamos no SAAE e até hoje nada, já estamos no meio do ano e fico imaginando quantos litros d’água já foram desperdiçados, sem falar que em muitos lugares do país o povo não tem água tratada. Simplesmente um descaso” desabafou morador.

A Rádio Sanca está entrando em contato com o SAAE para tentar resolver este vazamento.

Publicado em Outras Notícias

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Julho 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31