fbpx

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
 
Radio Sanca Web TV - Quinta, 15 Abril 2021

 

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica informa que em São Carlos 2.125 pessoas já receberam a dose única da vacina contra a gripe (H1N1). A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe de 2021 começou no dia 12 de abril e segue até 9 de julho. Esse ano o Ministério da Saúde dividiu a campanha em três etapas, sendo que inicialmente estão sendo vacinadas crianças (de 6 meses a menos de 6 anos), gestantes, puérperas (pessoas que tiveram filho há pouco tempo), povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Das 2.125 pessoas vacinadas, 1.004 são crianças, 165 gestantes, 21 puérperas e 935 profissionais da saúde, sendo que 48 tem mais de 60 anos, portanto já foram cadastrados como idosos. A primeira etapa vai até o dia 10 de maio.

Em São Carlos a vacinação desta primeira fase está sendo realizada nas unidades básicas de saúde (UBS’s) do Delta, Santa Paula, Vila Nery, Vila Isabel, Maria Stella Fagá, Botafogo e Cruzeiro do Sul, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 15h30.

As Unidades de Saúde da Família (USF’s) estão aplicando tanto as vacinas contra a COVID-19 quanto a da gripe, porém com agendamento.

A segunda etapa vai de 11 de maio a 8 de junho e contempla idosos (com 60 anos ou mais) e professores das redes pública e particular de ensino. Já a última etapa da campanha, a ser realizada entre 9 de junho a 9 de julho, contemplará pessoas com comorbidades (hipertensão, diabetes, asma, entre outras) ou deficiências permanentes, assim como caminhoneiros e trabalhadores do transporte coletivo rodoviário e portuário, membros das forças de segurança e do Exército, além de funcionários do sistema prisional. A população privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas também serão imunizados nesta fase.  

Em 2020 foram imunizadas 70.869 pessoas contra a gripe em São Carlos, 33.204 estavam no grupo de idosos (113,48%), 8.927 profissionais da saúde (113,95%), 6.863 crianças (41,57%), 963 gestantes (40,96%), 214 puérperas (55,30%). Também foram imunizados 1.348 professores (redes pública e particular), 2.887 adultos de 55 a 59 anos, 6.640 pessoas da força de segurança e salvamento, 13.726 pessoas com comorbidades e dos demais grupos outras 2.073 pessoas.

O Ministério da Saúde ressalta que neste momento é importante que seja priorizada a administração da vacina contra a COVID-19, mesmo para as pessoas contempladas no grupo prioritário da Influenza. A Norma Técnica do Ministério da Saúde diz que o intervalo mínimo entre as imunizações deve ser de 14 dias entre as vacinas.

Publicado em Outras Notícias

 

SÃO CARLOS/SP - O Grupamento de Apoio com Motocicletas (GAM) da Guarda Municipal de São Carlos recebeu como doação, na última quinta-feira (15/4), uma escada telescópica de 16 degraus com alcance de 5 metros. O doador foi o empresário Rodrigo Picom, da empresa “Via Expresso Café”, que atua no ramo de máquinas de café. 

“A escada será muito útil para a unidade porque vai permitir que os agentes consigam, com mais segurança, superar obstáculos como muros altos, além de facilitar o trabalho de verificação sobre telhados durante averiguações de denúncias ou demais ocorrências”, explica Michael Yabuki, comandante da Guarda Municipal.

A escada, por ser telescópica, facilita muito seu transporte, podendo ser mantida de forma permanente junto aos demais equipamentos que ficam à disposição nas viaturas da GM.

Publicado em Outras Notícias

 

SÃO CARLOS/SP - A partir deste domingo, dia 18 de abril, o comércio pode funcionar das 11h às 19h. Restaurantes e similares somente a partir do dia 24 de abril com capacidade de ocupação de 25%

Seguindo a reclassificação do Plano São Paulo de controle da pandemia da COVID-19, anunciada nesta sexta-feira (16/04) pelo vice-governador Rodrigo Garcia, o município de São Carlos passa para a Fase de Transição.

A nova fase começa já neste domingo (18/04) e está dividida em dois períodos. Na primeira semana, de 18 a 23 de abril, a flexibilização acontecerá para o setor do comércio, incluindo lojas de shopping, com funcionamento permitido das 11h às 19h. Nesse período, também será permitida a realização de cerimônias e cultos religiosos com restrições. A ocupação dos espaços será com limite de 25% para todas as atividades e todos os protocolos de segurança sanitária devem ser obedecidos como uso de máscara e de álcool em gel.

De 24 a 30 de abril, também das 11h às 19h, podem voltar a funcionar os serviços de restaurantes e similares, salão de beleza, barbearias e atividades culturais. As academias também poderão retornar, porém com horário intercalado das 7h às 11h e das 15h às 19h. O limite para esses setores também é de 25% de ocupação.

“A fase de transição é necessária para que possamos dar passos seguros adiante sem o risco de retroceder”, afirmou o vice-governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia.

Para Samir Gardini, secretário municipal de Segurança Pública de São Carlos, o apoio da população é fundamental para que a flexibilização prossiga para a retomada da economia. “Agora é hora de cautela, de distanciamento social, não podemos esquecer a situação atual do nosso município, com aumento no número de infectados, internações e óbitos. Não é hora de relaxar nos protocolos sanitários, por isso pedimos consciência da população quanto a real necessidade em sair para a rua diante ao grave estágio de pandemia que atualmente vivenciamos”, reforçou o secretário que também afirmou que a força tarefa vai continuar fiscalizando e fazendo as intervenções necessárias. 

O toque de recolher continua em vigência em todo o Estado, das 20h às 5h, assim como a orientação para o teletrabalho para as atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horário na entrada e saída das atividades do comércio, serviços e indústrias. A próxima atualização do Plano SP acontecerá a partir do dia 1º de maio.

Em São Carlos as denúncias de aglomerações devem ser realizadas no telefone 153 da Guarda Municipal.

EXPEDIENTE REPARTIÇÕES – O expediente interno na Prefeitura de São Carlos (administração direta e indireta) durante a fase de transição do Plano São Paulo permanece com jornada de trabalho de segunda-feira a sexta-feira de forma presencial, sendo que deverá ser respeitado o percentual máximo de 50% dos servidores das 7h30 às 12h30, e 50% das 13h às 18h. 

Vale lembrar que não estão incluídas as unidades da Secretaria Municipal de Saúde; as unidades nas quais a jornada de trabalho dos servidores ocorre em escala 12x36, em escala de revezamento 5x2 e em escala fixa 6x1. Os servidores da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social também continuam cumprindo jornada de trabalho de forma presencial de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h, com intervalo de 1 hora de refeição, de forma intercalada, sendo que também deverá ser respeitado o percentual máximo de 50% em seus locais de trabalho.

O atendimento ao público externo continua somente por agendamento, respeitando os horários previstos e as especificidades de cada unidade. O agendamento deve ser realizado no site da Prefeitura Municipal de São Carlos pelo link http://agendamento.saocarlos.sp.gov.br/.

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - A Prefeitura de São Carlos recebeu da Volkswagen do Brasil nesta sexta-feira (16/04) 77 mil máscaras de proteção facial de dupla camada e 1.500 litros de álcool em gel. A doação foi na sede da empresa, em São Carlos, e o valor correspondente chegou a R$ 196.700,00. Todo o material vai ser administrado e distribuído pela Secretaria Municipal de Saúde.

Representando a Prefeitura, estiveram presentes na solenidade de doação o prefeito Airton Garcia, seu chefe de gabinete, José Pires (Carneirinho), e o Secretário de Saúde, Marcos Palermo. Pela Volkswagen, empresa anfitriã e doadora, César Drazul, Plant Manager, Renato Acciarto, Gerente de Relações Governamentais e o gerente de Recursos Humanos, Mário Marcondes.

César Drazul disse que para a Volkswagen nesse momento a atitude mais importante é cuidar da saúde das pessoas. “Não apenas da saúde das pessoas da empresa, mas da saúde de todos. Por isso, essa ajuda tem o propósito de que, por meio do poder público, esses itens doados possam chegar com mais rapidez às pessoas mais vulneráveis. É uma colaboração singela e sincera com a cidade de São Carlos”, afirmou Drazul.

Já o secretário de Saúde, Marcos Palermo, deixou claro que essa é uma demonstração real de como a iniciativa privada também tem ajudado o poder público. “Essa não é a primeira vez que a Volkswagen colabora com ações eficazes para diminuir problemas e dificuldades. Esse material doado será fundamental e representa um reforço extraordinário para ampliarmos o trabalho de contenção da COVID-19 em nossa cidade”.

O prefeito Airton Garcia, por sua vez, agradeceu mais essa atitude da Volkswagen e salientou que inciativas como essa é que dão cada vez mais respeito e credibilidade à união que precisa sempre existir entre prefeituras e empresas. “A Volkswagen demonstra, na prática, que é uma empresa realmente cidadã, que tem um olhar para além da sua fábrica e de seus funcionários. Em nome de toda a nossa São Carlos, eu agradeço muito pela generosidade dessa doação e pela grandeza desse gesto”.

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - O governo de São Paulo criou uma nova fase do plano de flexibilização da quarentena, entre a vermelha e a laranja, e autorizou a abertura do comércio em horários reduzidos de funcionamento a partir desta segunda-feira (19).

Nessa nova fase a ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos) informa que o horário de funcionamento do comércio em geral deverá ser de segunda-feira a sábado, das 11h às 19h. O toque de recolher, das 20h às 5h, foi mantido.

A decisão ocorre após uma leve queda na taxa de internações por Covid-19 no estado, que está em torno de 85% nas UTIs, o que para especialistas ainda indica uma situação crítica do sistema de saúde. A medida foi definida pela gestão estadual como uma "fase transitória", e prevê a liberação gradual de outros setores da economia ao longo de duas semanas.

O presidente da ACISC José Fernando Domingues, o Zelão, comemorou a decisão, mas pede cautela dos comerciantes e dos consumidores. “Felizmente temos a abertura do comércio, porém é importante nesse momento seguirmos rigorosamente as medidas de prevenção a COVID-19, mantendo o distanciamento, usando máscara e não causando aglomeração, para que possamos continuar com as portas abertas”, disse Zelão.

Vale salientar que a limitação do público será de até 25% da capacidade total de cada estabelecimento.

Publicado em Comércio

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta sexta-feira (16/04) uma morte por COVID-19 no município. 

Depois de dois dias consecutivos sem óbitos, o município de São Carlos volta a registra uma morte pelo novo coronavírus. Trata-se de uma mulher de 63 anos, de São Carlos, internada na Santa Casa de Ribeirão Preto desde 03/04 e morte registrada na última quinta-feira (15/04). Em março foram registrados 79 óbitos e em abril 36 mortes até o momento.

São Carlos contabiliza neste momento 15.713 casos positivos para COVID-19 (62 resultados positivos foram divulgados hoje), com 252 óbitos confirmados e 127 descartados.

Dos 15.713 casos positivos, 14.485 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 22 óbitos sem internação, 1.206 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 878 receberam alta hospitalar e 230 positivos internados foram a óbito. 15.104 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 32.938 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (82 resultados negativos foram liberados hoje).

Estão internadas neste momento 113 pessoas, sendo 45 adultos na enfermaria (45 positivos). 7 pacientes estão em Unidades de Cuidados Intermediários (UCI), unidades para pacientes que recebem alta da UTI e ainda necessitam de cuidados. Na UTI adulto estão internadas 55 pessoas (55 positivos). Na UTI/SUS 32 adultos ocupam leitos, na enfermaria/SUS estão internadas 18 pessoas. Na rede particular 33 pessoas estão internadas na enfermaria e 23 na UTI. 

Na enfermaria SUS 6 crianças estão internadas, sendo 1 com suspeita da doença e 5 com resultado negativo. Nenhuma criança ocupa vaga de UTI neste momento.

Nove pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos, sendo 5 em UTI/SUS e 4 em UTI de hospital particular. Nenhum paciente de outro município está internado em enfermaria do SUS e de hospital particular. Na UCI também nenhum paciente de outro município está internado neste momento.

A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS adulto está em 94% (32 adultos estão internados). Neste momento a cidade opera com 34 leitos de UTI/SUS para adultos, sendo 24 na Santa Casa e 10 no Hospital Universitário (HU).

A Santa Casa possui 30 leitos de UTI COVID, mas 6 estão desativados, 4 desde o dia 25 de março e 2 desde o último dia 15 de abril, em função da dificuldade de adquirir sedativos, analgésicos e bloqueadores neuromusculares, em falta no mercado.

 

UPA – 10 pessoas estão sendo atendidas em leitos de estabilização, sendo 5 casos de baixa complexidade, 2 de média complexidade e 3 de alta complexidade. Todos já foram cadastrados e aguardam transferência para hospital público via CROSS.

 

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 57.897 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 55.846 pessoas já cumpriram o período de isolamento e 2.051 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre - mesmo que referida -, calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos), sendo que 36.827 pessoas já realizaram coleta de exames, 26.806 tiveram resultado negativo para COVID-19, 9.852 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 169 aguardam resultado de exame.

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Publicado em Coronavírus

SÃO PAULO/SP - Durante o “Bom Dia São Paulo”, da TV Globo, na manhã desta sexta-feira (16), Rodrigo Bocardi se revoltou com um telespectador  que o acusou de xenofobia nas redes sociais. No post, ele disse que o apresentador teria sido ríspido ao dizer, para uma repórter, que sofria com o calor de Cuiabá, no Mato Grosso, onde costumava trabalhar.

“Você vai vendo o nível. Queria sugerir que ele, na verdade, dissesse que eu estava sendo ‘arnofóbico’ agora, porque eu estou respirando.”

No jornalístico, Bocardi reclamou que não pode mais dizer nada que tudo toma uma outra proporção: “Olha o ponto em que a gente está! Você não pode falar da temperatura que tem ar de xenofobia… Então você não pode nem respirar mais, porque você está cometendo alguma indelicadeza”, disse ele.

Vale lembrar que no ano passado, o jornalista foi acusado de racismo por presumir que um atleta negro entrevistado por um repórter era na verdade gandula do clube onde estava indo jogar. Na ocasião, ele justificou dizendo que a confusão foi por causa do uniforme do atleta, mas mesmo assim muitas pessoas interpretaram de forma negativa.

 

 

*Por: ISTOÉ GENTE

Publicado em TV

SÃO PAULO/SP - O governo de São Paulo manteve todo o estado na fase vermelha da quarentena, mas autorizou a abertura de comércios e atividade religiosas em horários reduzidos de funcionamento a partir deste domingo (18).

A medida foi definida pela gestão estadual como uma "fase transitória", e prevê a liberação gradual de outros setores da economia até o final de abril.

No próximo sábado (24), poderão voltar a operar restaurantes, salões de beleza e academias.

O anúncio foi feito em entrevista coletiva do governo estadual nesta sexta-feira (16).

Com a mudança, shoppings e lojas de rua, que só eram autorizadas a abrir a partir da fase laranja, vão poder operar já neste final de semana.

A gestão de João Doria (PSDB) decidiu alterar as regras da fase vermelha após o estado registrar apenas leves quedas nas taxas de internação no estado.

Mais de 85 mil mortes

A alteração nos critérios de reclassificação ocorre sete dias após o estado deixar a fase emergencial, a mais restritiva, que vigorou de 15 de março até 11 de abril, e em meio à altos índices de casos e mortes pelo coronavírus.

Na semana passada, a gestão de João Doria (PSDB) encerrou a fase emergencial da quarentena e colocou todo o estado na fase vermelha, liberando a volta de alguns serviços, além do retorno das aulas presenciais nas redes públicas e privadas.

Na ocasião, também foi autorizada a retomada de competições esportivas, como os jogos do Campeonato Paulista.

A gestão estadual manteve o toque de recolher das 20h às 5h. O cumprimento da restrição de circulação continua a ser fiscalizado por uma força-tarefa composta por integrantes das vigilâncias sanitárias, Polícia Militar e Procon.

Embora algumas regiões tenham registrado leve queda nos índices de internações nos últimos dias, o mês de abril, com 15 dias, abril já se tornou o segundo com mais mortes por Covid-19 no estado de São Paulo desde o começo da pandemia.

Foram registradas 11.883 mortes causadas pela doença do dia 1º de abril até esta quinta-feira (15). Quinze dias antes de acabar, abril já fica atrás apenas do mês de março, que teve 15.159 óbitos registrados.

Indicadores apontam fase vermelha

O Plano São Paulo utiliza indicadores de saúde, como internações e casos de Covid-19, para classificar as regiões em fases diferentes. Um dos critérios do plano, a variação no número de óbitos registrado em cada Diretoria Regional de Saúde (DRS) nos últimos dias, coloca pelo menos quatro regiões na fase vermelha.

De acordo com dados desta quinta (15), as regiões de São João da Boa Vista, Sorocaba, Franca e Piracicaba têm indicadores de mortes compatível com a fase vermelha – ou seja, tiveram aumento acentuado nos óbitos por Covid-19 nos últimos 14 dias.

A sub-região Sudeste da Grande São Paulo também teve variação positiva no número de óbitos, e registrou um número compatível com a fase vermelha, embora a classificação da região metropolitana da capital leve em conta os dados de todas as sub-regiões juntas.

 

O que pode funcionar na fase vermelha

  • Funcionamento de lojas de conveniência (venda de bebida alcoólica até as 20h);
  • Escolas e cursos de saúde de universidades;
  • Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários);
  • Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres;
  • Delivery e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes;
  • Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;
  • Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
  • Serviços de segurança pública e privada;
  • Construção civil e indústria;
  • Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

 

 

*Por G1 SP — São Paulo

Publicado em Coronavírus

PORTO FERREIRA/SP - Na manhã de hoje,16, o maldito vírus da Covid-19 fez mais uma vítima, desta vez foi Sr. Coronel PM Márcio Rogério Simplício, de 53 anos.

Simplício atuou como comandante da 4ª Companhia da Polícia Militar de Porto Ferreira entre 2005 e 2006, quando era capitão. Sua última função na Polícia Militar do Estado de São Paulo foi entre dezembro de 2015 e janeiro de 2018, quando comandou o 3º Batalhão de Polícia Rodoviária, sediada em Araraquara (SP). Após isso, passou para a reserva no posto de coronel.

Ele era graduado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública (Curso de Formação de Oficiais), na Academia de Polícia Militar do Barro Branco, e em Ciências Jurídicas, pela Faculdade de Direito de São Carlos. Pós-graduado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública (mestrado profissional), no Centro de Altos Estudos Superiores da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Possuia ainda curso de Especialização em Inteligência de Segurança Pública desenvolvido pelo Centro de Inteligência da Polícia Militar do Estado de São Paulo; curso de Extensão em Direitos Humanos sob o tema “Polícia Militar - integração com a comunidade” e “Organização contra a violência”, ambos promovidos pela Pró-reitoria da Universidade Federal de São Carlos, em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos do Ministério da Justiça e Unesco; curso de Especialização em Gerente de Recursos Humanos, desenvolvido pela Diretoria de Pessoal da Polícia Militar do Estado de São Paulo; curso de Especialização em Gestão Contemporânea pela Qualidade, desenvolvido pela Polícia Militar do Estado de São Paulo; e curso de Especialização em Policiamento de Trânsito Rodoviário, desenvolvido pelo Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Em Porto Ferreira, o coronel Márcio Simplício era o responsável pela gestão da Guarda Civil Municipal, dos Bombeiros Municipais, da Defesa Civil e da Seção de Mobilidade Urbana.

O 38º Batalhão da Polícia Militar do interior (BPMi), soltou uma nota de pesar.

Nota de Pesar

A Polícia Militar na cidade de São Carlos, através de seu Comandante Ten Cel Otávio Augusto de Lima Seminate em nome de todos os policiais militares desta unidade, se solidariza com a família neste momento de dor pelo falecimento do Sr. Coronel PM Márcio Rogério Simplício, em razão do COVID-19.

Coronel Márcio atuou como Oficial da Polícia Militar do 38º BPM-I entre 1993 á 2006, atuando como Tenente e Capitão, no Município de São Carlos.

Atualmente Coronel Márcio estava como Secretário de Segurança Pública e Mobilidade Urbana na cidade de Porto Ferreira.

Polícia Militar, a Força Pública de São Paulo.

COMUNICAÇÃO SOCIAL – 38º BPM/I

São Carlos/SP

 

A Rádio Sanca se solidariza com familiares e amigos neste momento de dor. Deus conforte o coração de todos. 

Publicado em Coronavírus


País reduziu abate de vacas e aumentou inseminação artificial para acelerar produção de bezerros e atender demanda

 

SÃO PAULO/SP - A alta no preço da carne bovina está longe de dar um alívio no orçamento do brasileiro. O custo da proteína subiu seis vezes mais do que a inflação nos últimos 12 meses e deve continuar valorizando por um bom tempo.

Só para se ter uma ideia, enquanto o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 5,20% nos últimos 12 meses, a carne bovina registrou elevação de 29,51%.

Três fatores vêm contribuindo para a alta no preço da carne, segundo especialistas ouvidos pelo R7 Economize:

• Forte demanda internacional;
• Valorização do dólar; e
• Falta de gado no pasto para abate.

Alguns pecuaristas também afirmam que há um lobby do setor para o preço da arroba do boi subir ainda mais. A arroba do boi fechou 2020 a R$ 267,15 e atingiu R$ 320 na última quarta-feira (14), segundo levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq/USP). Uma valorização de 19,78%.

Thiago Bernardino Carvalho, pesquisador de pecuária do Cepea, afirma que “o abate de vaca adulta é o menor desde 2003”, mas não liga isso a um possível lobby dos pecuaristas.

O preço do novilho (vaca/boi) novo está alto e bem valorizado. Os pecuaristas estão deixando a vaca adulta no pasto para aumentar o número de bezerros e ganhar mais.

Thiago Bernardino Carvalho

Carvalho lembra que, por conta da crise de 2018, muitos produtores acabaram abatendo as vacas para reduzir os custos que vinham assumindo.

“Com isso, a produção de gado caiu. Agora, com a forte demanda, tanto nacional quanto internacional, os produtores estão segurando as fêmeas para elas reproduzirem e aumentarem a boiada.”

O pesquisador diz, inclusive, que a inseminação artificial de vacas cresceu 22% no ano passado.

 “Os pecuaristas estão tentando acelerar o processo de fertilização para atender o mercado”, explica Carvalho.

Ricardo Nissen, assessor técnico da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), acredita que um ou outro produtor pode até estar segurando o gado no pasto por especulação.

No entanto, “de maneira geral não tem boi para ser comercializado para o mercado”.

Não faz sentido para o produtor segurar boi porque a valorização já é grande se considerarmos que até 2 anos a arroba custava R$ 150.

Ricardo Nissen

Ele engrossa o coro de Carvalho ao dizer que a produção de um bezerro demora entre 3 e 4 anos. “Estamos enfrentando um período de déficit de animais prontos para abate.”

Nissan diz que o abate de fêmeas sempre foi menor do que o de machos, mas a variação era pequena. Entre 2017 e 2019, enquanto 41% dos abates eram de fêmeas, 59% eram de machos.

A partir de 2019, o produtor foi percebendo a necessidade de manutenção das fêmeas e o abate delas foi caindo. Tanto que em 2020 o percentual caiu para 36%.

“Em percentuais a redução pode parecer pequena, mas em números gerais houve uma grande manutenção de fêmeas.”

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) confirma que houve um abate elevado de fêmeas afetou a produção de bezerros constatada agora.

Também destaca que “o uso da inseminação artificial é cada vez mais difundido, com tecnologias acessíveis a todos os produtores”.

A técnica, segundo o Mapa, “tem substancial influência na precocidade, fertilidade, resistência a doenças e eficiência alimentar dos animais. Na pecuária de corte vem sendo muito utilizada como cruzamento industrial, visando animais terminados mais precocemente, o que acaba por atender o padrão China e o mercado interno também”.
Preço da carne deve começar a cair a partir de maio

Para André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE, tanto a exportação para a China quanto a falta de gado no pasto são os responsáveis pela alta no preço da carne.

Outro fator predominante é a queda na renda das famílias com a crise gerada pelo novo coronavírus, que fez com que o brasileiro comprasse menos carne, reduzindo, de certa forma, o consumo interno.

Acredito que a partir de maio a oferta talvez melhore um pouco e o preço comece a ceder, considerando que o ciclo não para e os rebanhos continuam crescendo.

André Braz

Nissen concorda com Braz ao afirmar que nos próximos meses o consumidor já deve começar a sentir a queda no preço da carne. "O movimento é cíclico assim como a oferta e demanda. Já tem animal no pasto, deve ocorrer descarte de fêmeas e isso aumentará a oferta."
Mercado doméstico consome maior parte da produção

Mesmo com as exportações aquecidas, Nissen diz que o mercado doméstico ainda é o maior consumidor da carne produzida no Brasil, mesmo registrando uma pequena queda no ano passado.

Em 2020, 70% do boi abatido no país ficou para o consumo do mercado interno. Em 2019 o percentual era de 72% e em 2018 de 76%.

“Boa parte do produto exportado é a dianteira do animal. Já o brasileiro está acostumado a consumir a parte traseira: picanha, contrafilé. Ou seja, o consumo diferente acaba gerando harmonia para a produção”, comenta Nissen.

Entre janeiro e março deste ano, o Brasil exportou US$ 1,56 bilhão (cerca de R$ 8,80 bilhões) em carne bovina fresca, refrigerada ou congelada. O número representa uma redução de 2,51% na comparação com igual período em 2020, quando a balança comercial registrou uma transação de US$ 1,60 bilhão (cerca de R$ 9,03 bilhões).

Os principais importadores da carne brasileira no primeiro trimestre de 2021 foram:

1. China
2. Hong Kong
3. Chile
4. Filipinas
5. Israel
6. Itália
7. Arábia Saudita
8. Emirados Árabes Unidos
9. Egito
10. Estados Unidos
11. Demais países

A China sozinha foi responsável pelo montante de US$ 873.959.511 (cerca de R$ 4,91 bilhões).
Produtores reclamam de incentivo fiscal

Produtores ouvidos pelo R7 Economize, que preferem manter as identidades preservadas, discordam do que falaram os pesquisadores e dizem que há muita especulação entre os pecuaristas. “A ordem é manter o boi no pasto para valorizar ainda mais o preço da arroba”, dizem.

“A maioria está optando por exportar em vez de comercializar para o mercado interno, o que vem afetando o abastecimento e deixando o brasileiro na mão. Para nós, é mais interessante receber em dólar, contar com incentivo fiscal para exportar do que vender por aqui sem nenhum benefício”, conta um deles.

No Brasil, as exportações são imunes de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços). Quanto ao PIS/Cofins (contribuições para Programas de Integração Social e para o Financiamento da Seguridade Social), os exportadores acumulam créditos nessas operações, mas não são isentos.

 Há ainda, o IRPJ (Imposto sobre a Renda da Pessoa Física), CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e outros tributos da atividade. Quem comercializa carne somente para o mercado interno paga os mesmos tributos e contribuições federais, além do ICMS.

Questionado pela reportagem, o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirma desconhecer qualquer tipo de concessão de incentivos fiscais ao produtor que exporta.

“A referência talvez seja em relação a animais “padrão China” que são bonificados pelos frigoríficos em até R$ 10/arroba, em alguns casos. De forma geral, o boi padrão China tem até 3 anos de idade, rastreados, certificados sanitários, entre outros itens”, respondeu por e-mail.

“Se os Estados dessem a isenção do ICMS, já seria um incentivo para priorizarmos o mercado doméstico e não focar a nossa produção na exportação”, comenta a fonte.

 Sobre possíveis incentivos fiscais à categoria, o ministério respondeu da seguinte forma:

“O melhor incentivo é o preço de mercado. Mas o Mapa tem políticas de créditos focadas no aumento da produtividade da pecuária nacional como reforma de pastagens; melhoramento genético com foco no uso da inseminação artificial e estímulo ao confinamento.”

Por R7

Publicado em Economia

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Abril 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
Propagandas gratuitas right 2