fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Domingo, 10 Janeiro 2021

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos confirma nesta segunda-feira (11/01/21) mais duas mortes por COVID-19 no município, totalizando até o momento 79 óbitos.

Trata-se de um homem de 79 anos, internado desde de 06/01 em hospital particular já com resultado positivo para COVID-19 e morte nesta segunda-feira (11/01) e de outro homem de 82 anos, internado também desde 06/01 em hospital público com resultado positivo para a doença e óbito confirmado nesta segunda-feira (11/01).

São Carlos contabiliza neste momento 6.699 casos positivos para COVID-19 (125 resultados positivos foram divulgados hoje), com 79 óbitos confirmados e 104 descartados.

Dos 6.699 casos positivos, 6.159 pessoas apresentaram síndrome gripal e não foram internadas, 4 óbitos sem internação, 416 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19, 319 receberam alta hospitalar e 75 positivos internados foram a óbito. 6.277 pessoas já se recuperaram totalmente da doença. 21.465 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus (325 resultados negativos foram divulgados hoje).

Estão internadas neste momento 47 pessoas, sendo 23 adultos na enfermaria (10 positivos, 12 suspeitos e 1 negativo). Na UTI adulto estão internadas 21 pessoas (20 positivos e 1 com suspeita da doença). Neste momento três crianças estão internadas na enfermaria com suspeita da doença. Nenhuma criança está internada neste momento na UTI. 9 pacientes de outros municípios estão internados em São Carlos. A taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 60,7% (17 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS). Na enfermaria/SUS estão internadas 17 pessoas. Na rede particular 9 pessoas estão internadas na enfermaria e 4 na UTI.

 

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 32.449 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 29.576 pessoas já cumpriram o período de isolamento e 2.873 ainda continuam em isolamento domiciliar.

A Prefeitura de São Carlos está fazendo testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre - mesmo que referida -, calafrios ou dor de garganta ou dor de cabeça ou tosse ou coriza ou distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos), sendo que 20.114 pessoas já realizaram coleta de exames, 15.442 tiveram resultado negativo para COVID-19, 4.194 apresentaram resultado positivo (esses resultados já estão contabilizados no total de casos). 478 aguardam resultado de exame.

O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP – Mais uma vez a chuva que caiu na tarde desta segunda-feira prejudicou os moradores da cidade de São Carlos, pois vários pontos tiveram problema com alagamentos.

Segundo a reportagem da Rádio Sanca, o pontilhão da Praça Itália mais uma vez alagou, pontilhão da travessa 7 também teve transtornos e um dos pontos que foi mais uma vez afetado em São Carlos foi a Lagoa Serena, mais precisamente a Rua Francisco Silva Ribeiro.

O problema, que é recorrente, se dá devido a um imóvel que existia no final da rua, que foi demolido. Segundo os moradores, a obra foi irregular, sem a permissão dos órgãos competentes. Na chuva que ocorreu no dia 26 de novembro os moradores do bairro Lagoa Serena sofreram severamente, muitos perderam seus itens essenciais dentro de casa como geladeira, sofá, cama, colchão, até comida foi perdida por conta do tanto de água que entrou nas residências. Nesta segunda-feira (11) o mesmo não ocorreu, entretanto, segundo dos próprios moradores, como pode ser observado em vídeo realizado exclusivamente pela equipe da Rádio Sanca, relataram que o transtorno desta vez, se deu pela obra inacabada que, por não suportar o volume de água que desceu pela Av. São Carlos, rompeu a pequena barricada de sacos de areia que tinha em frente a obra, e alagou o local, fazendo que muitas pedras e barros descesse pela Rua Francisco Silva Ribeiro.

O Secretário de Serviços Públicos, o Vice-prefeito que assistiam a live da Rádio Sanca, foram até o local e deram uma entrevista exclusiva para o Jornalista Ivan Lucas. Nesta matéria é possível ver as 2 lives que foram feitas na Lagoa Serena e a fala dos representantes da Prefeitura com relação a este problema e aos demais assuntos relacionados a chuva em São Carlos.  

Publicado em Outras Notícias

 

Produção cessará imediatamente nas fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). Atuação em Horizonte (MG) segue até o 4º trimestre

 

SÃO PAULO/SP - A montadora norte-americana Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que vai fechar suas três fábricas no Brasil neste ano e assumir encargos de cerca de R$ 22,55 bilhões (US$ 4,1 bilhões), já que a pandemia de covid-19 ampliou o nível de ociosidade de sua capacidade de produção.

A produção cessará imediatamente nas fábricas da Ford em Camaçari (BA) e Taubaté (SP), com a produção de algumas peças ainda sendo mantida por alguns meses para sustentar os estoques para vendas de reposição. A planta da Troller em Horizonte (MG), continuará operando até o quarto trimestre.

A decisão faz parte do plano de reestruturação da montadora na América do Sul, que prevê a produção de SUVs, picapes e veículos elétricos fabricados na Argentina e no Uruguai. "A Ford mantém operações completas de suporte ao cliente com vendas, serviços, peças de reposição e suporte de garantia no Brasil", afirma a montadora.

 A empresa destaca ainda que vai manter o centro de desenvolvimento de produtos na Bahia, o campo de provas em Tatuí (SP) e uma sede regional na capital paulista. “Com mais de um século de atuação na América do Sul e no Brasil, sabemos que essas ações são muito difíceis, mas necessárias para criar um negócio saudável e sustentável”, afirma o presidente e CEO da Ford, Jim Farley.

“Estamos mudando para um modelo de negócios enxuto e com poucos ativos, encerrando a produção no Brasil e disponibilizando aos clientes alguns dos melhores e mais empolgantes veículos de nosso portfólio. Também vamos acelerar o fornecimento de produtos de veículos conectados, elétricos e tecnologias autônomas para atender com eficiência a necessidade de carros mais limpos e seguros”, pontua Farley.

Por R7

Publicado em Economia

 

Descumprimento poderá levar à eliminação dos candidatos

 

BRASÍLIA/DF - Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 devem estar atentos às regras para evitar o contágio pelo novo coronavírus. As medidas que devem ser adotadas tanto na aplicação do Enem impresso quanto do Enem digital estão previstas nos editais dos exames, e o descumprimento poderá levar inclusive à eliminação dos candidatos.

A máscara de proteção facial será item obrigatório nesta edição do Enem. Além de precisar apresentar um documento oficial original com foto e de ter uma caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, quem não estiver de máscara não poderá fazer a prova.

Dentro de sala, os estudantes deverão permanecer com a máscara durante toda a realização do exame. O edital prevê que a máscara deve ser usada da maneira correta, cobrindo o nariz e a boca. Caso isso não seja feito, o participante será eliminado. Os candidatos poderão levar máscaras para trocar durante a aplicação, seguindo a recomendação de especialistas da área de saúde.

O equipamento de proteção poderá ser retirado apenas para a identificação dos participantes, para comer e beber. Toda vez que retirarem a máscara, os participantes não devem tocar na parte frontal dela, e devem, em seguida, higienizar as mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador. As mãos devem ser higienizadas também quando os participantes forem ao banheiro e no decorrer do exame.

Outra regra é o distanciamento social. As salas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), estarão dispostas de forma a assegurar a distância entre os participantes.

Quem for diagnosticado com covid-19 ou apresentar sintomas da doença, ou de outra infectocontagiosa até a realização do exame deve comunicar o Inep pela Página do Participante e pelo telefone 0800 616161. Esses candidatos terão direito de participar da reaplicação do Enem nos dias 23 e 24 de fevereiro.
Pandemia

A realização das provas em um momento de aumento de dos casos e das mortes por covid-19 em todo o país preocupa professores, estudantes, autoridades e especialistas. “É um risco grande mobilizar milhões de pessoas em um momento desses”, diz o professor titular de epidemiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Roberto Medronho. Em todo o país, cerca de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos para fazer o Enem, de acordo com o Inep.

Segundo Medronho, as medidas anunciadas ajudam a controlar a transmissão, mas não há um cenário completamente seguro. "Garantia não há. O ideal é suspender o exame. Mas, posso dizer que vai minimizar de forma razoável o risco”, diz.

De acordo com Medronho, os participantes podem também se proteger evitando aglomerações nos portões do local exame, mantendo um distanciamento de pelo menos 1,5 metro das pessoas ao redor, mesmo antes de entrar na prova. Devem também, mesmo que não seja obrigatório, levar máscaras para trocar ao longo do exame. “Recomendo que levem duas máscaras e que na metade da prova troque pela máscara nova. Com isso, estarão protegendo a si mesmos e protegendo os colegas”, orienta.
Pedidos de adiamento

Com o agravamento da pandemia, surgiu nas redes sociais um novo movimento pedindo o adiamento do Enem. O Brasil bateu a marca de 200 mil pessoas mortas pela covid-19. O número diário de óbitos ultrapassou a marca de 1 mil por dia.

Na sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União apresentou novo pedido de tutela de urgência para o adiamento das provas do Enem. As provas, de acordo com o pedido, devem ser adiadas "até que possa ser feito de maneira segura, ou ao menos enquanto a situação não esteja tão periclitante quanto agora".

Mais de 40 entidades científicas, entre elas a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) e Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), assinaram nota conjunta pedindo também o adiamento das provas. "É necessário adiar o Enem e é urgente que secretarias estaduais de Educação coordenem planejamentos para garantir as condições pedagógicas e sanitárias para que todos os estudantes participem do Enem. Esse exame existe para incidir na redução das desigualdades do acesso ao ensino superior e não pode servir para ampliar desigualdades ou, o que é inaceitável, se tornar espaço vetor de uma pandemia", diz a nota.
Inep

O Inep decidiu manter o exame, para garantir que os estudantes tenham acesso ao ensino superior e possam continuar a formação. Em entrevista à Agência Brasil, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou que a autarquia preparou-se para fazer o exame em um contexto de pandemia. “Temos a segurança [de] que a prova deve ser feita e que as condições de aplicação são adequadas, são as que precisam ser tomadas."

O Enem 2020 será aplicado na versão impressa nos dias 17 e 24 de janeiro e, na versão digital, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Infográfico medidas de segurança Enem - Arte/EBC

 

Edição: Graça Adjuto

Por Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Publicado em Educação


Depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês

O Ministério da Cidadania divulgou nesta segunda-feira (11) o calendário anual de pagamentos dos benefícios do Programa Bolsa Família para 2021. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União. Em janeiro, o pagamento será feito entre os dias 18 e 29.  
Programa com 14 milhões de famílias inscritas, o Bolsa Família paga os beneficiários conforme o dígito final do Número de Identificação Social. Os depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. As datas já haviam sido divulgadas pela Caixa Econômica Federal, responsável por operar o Bolsa Família. Confira o calendário.

Calendário de pagamento do Bolsa Família em 2021 - Ministério da Cidadania/divulgação


Migração

Em dezembro, a Caixa começou a migração dos beneficiários que ainda sacam o Bolsa Família exclusivamente com o Cartão Cidadão para a conta poupança social digital. Usada no pagamento do auxílio emergencial, a conta poupança permite o pagamento de boletos e de contas domésticas (como água, luz e gás).

Edição: Valéria Aguiar

Por Agência Brasil - Brasília

Publicado em Economia

 

Usuários que consideram reajuste abusivo devem procurar o Procon


SÃO PAULO/SP - O Procon de São Paulo anunciou hoje (11) que vai entrar com uma ação civil pública para suspender ou ao menos reduzir os reajustes dos planos de saúde. A iniciativa será feita em conjunto com a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.

Para subsidiar a ação judicial, o Procon está solicitando aos consumidores que tiveram reajustes abusivos para registrar uma reclamação no órgão. "As operadoras estão buscando lucros desproporcionais em meio à situação crítica que vivemos, já que, com a pandemia, muitas pessoas estão sofrendo uma queda em seu poder aquisitivo”, disse o diretor executivo do Procon, Fernando Capez.

No ano passado, as operadoras foram notificadas pelo Procon a apresentar o índice de sinistralidade, mostrando o aumento de custos que justificaria os reajustes das mensalidades dos planos. Algumas empresas chegaram a ser multadas por não divulgar essas informações.

Suspensão

Em agosto do ano passado, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou a suspensão dos reajustes em 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus. A reguladora permitiu, no entanto, que os reajustes pudessem começar a ser aplicados a partir de janeiro de 2021.

O percentual máximo de reajuste dos planos individuais ou familiares contratados a partir de janeiro de 1999, ou adaptados à lei nº 9.656/98, está definido em 8,14% e é válido para o período de maio de 2020 a abril de 2021, segundo a decisão da ANS.

Reclamações

O Procon de São Paulo solicita que os usuários que considerem os reajustes abusivos enviem o boleto e façam a reclamação através do portal do órgão. A página do Procon também traz mais detalhes sobre quais são os reajustes permitidos e aumentos de mensalidade por mudança de faixa etária.

Edição: Kleber Sampaio

Por Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Publicado em Outras Notícias

Eduardo Pazuello esteve nesta segunda-feira em Manaus, onde disse que campanha pode iniciar a partir do dia 20 de janeiro


Uma vez que haja vacinas contra covid-19 aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o Ministério da Saúde poderá distribuir as primeiras doses aos estados e municípios em três ou quatro dias, afirmou o titular da pasta, Eduardo Pazuello, nesta segunda-feira (11).

"Se a análise for concluída na Anvisa, eu começo a vacinar até o dia 20 de janeiro, e aí vão entrando as produções e todas as importações a caminho. Todos os estados receberão simultaneamente as vacinas, no mesmo dia. A vacina vai começar no dia D, na hora H, no Brasil. No primeiro dia que a autorização for feita, a partir do terceiro ou quarto dia [a vacina] já estará nos estados e municípios para iniciar a vacinação do Brasil", disse durante um evento em Manaus (AM).

Segundo o ministro, a previsão é iniciar a campanha com 6 milhões de doses de vacinas do Instituto Butantan e mais 2 milhões de doses da Fiocruz, que devem ser importadas da Índia.

"Já temos autorização de importação, autorização de exportação [da Índia], já pagamos e estamos negociando a autorização da saída dessas doses da Índia, que deve acontecer nos próximos dez dias."

Esses dois lotes de vacinas já estão com pedido de uso emergencial em andamento na Anvisa. O prazo para análise da agência termina no próximo domingo, desde que não haja solicitações adicionais aos desenvolvedores dos imunizantes.

O governo estima que a vacinação pode ter início no dia 20 de janeiro, no melhor dos cenários. 

"Eu falo em três períodos de vacinação: um curto, um médio e um mais dilatado. O curto é agora, até o dia 20 de janeiro. O médio, de 20 de janeiro a 10 de fevereiro. E o mais dilatado, de 10 de fevereiro ao começo de março", detalhou Pazuello.

Ele voltou a dizer que apenas as instituições nacionais (Butantan e Fiocruz) têm capacidade de suprir a demanda brasileira por vacinas. 

"O sistema [para vacinação] já existe. Quando distribuir as vacinas, rapidamente chega na ponta da linha e vai vacinar todo mundo. Mas eu preciso de grandes quantidades. E só tem grandes quantidades produzidas no Brasil."

A Fiocruz tem planos de envasar com insumos importados 100,4 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca até junho. A partir de então, com matéria-prima nacional, passará a produzir outras 100 milhões de doses.


Já o Instituto Butantan tem capacidade para fornecer ao Ministério da Saúde 100 milhões de doses da CoronaVac neste ano, sendo que 46 milhões já foram compradas pelo governo federal — há opção de compra do restante, a depender da necessidade.

Por R7

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - O vice-prefeito de São Carlos, Edson Ferraz, acompanhado do presidente da Unimed São Carlos, Daniel Canedo, vistoriou no último sábado (09/01/21), a área do Parque do Bicão, local onde recentemente ocorreu um rompimento na barragem.
O Parque Veraldo Sbampato (Parque do Bicão) está localizado entre a avenida Cícero Soares Ribeiro e avenida Maria Consuelo Brandão Tolentino, na Vila Carmen e tem 54.950 m² e desde o ano passado foi adotado pela Unimed no âmbito do projeto Adote uma Praça. Com isso a cooperativa médica passou a ter responsabilidade na manutenção do Parque. A adoção da área é uma das ações da Unimed São Carlos em sua campanha aos 50 anos, que serão completos em maio desse ano.
Estão previstas na concessão reformas, manutenção e substituição, quando necessárias, dos equipamentos. A parceria inicial é de 3 anos e o Parque mantém livre acesso dos frequentadores, sem taxas ou tarifas, quando reaberto, após a pandemia.
“Nesse primeiro momento estamos fazendo um diagnóstico para depois fazermos as intervenções necessárias. É um local de esporte, cultura e lazer, portanto nesta primeira conversa entendemos ser necessário a melhoria na pista de caminhada, com demarcação do percurso, melhoria nos playgrounds e, se possível, a cobertura das quadras, obras de acessibilidade e instalação de um controle de acesso. A parceria com a Unimed é um ganho enorme para a qualidade de vida dos moradores dessa grande região da cidade”, avaliou o vice-prefeito Edson Ferraz.
Para o médico Daniel Canedo, presidente da Unimed, essa é uma das áreas mais belas da cidade. “Vamos fazer o melhor possível para o Parque do Bicão, oferecendo ainda mais ações voltadas à comunidade. Temos muitos planos para esse lugar tão bonito receber nossa população com segurança e boa infraestrutura. Vamos começar pela pista de caminhada e pelo paisagismo”.
Além das intervenções que serão realizadas pela a Unimed, a Secretaria de Obras Pública também vai trabalhar no local. “Vamos reestruturar o parque, com rampas de acessibilidade nas entradas, recomposição do lago e preparar um estudo luminotécnico para o local”, afirmou Júlio César Alves Ferreira, secretário de Obras Públicas.
“O papel da Secretaria de Habitação também é dar suporte aos projetos urbanos do município. O Parque do Bicão é uma área com espaços verdes e arborizados, além de abrigar um pequeno lago e 3 nascentes. Possui ainda diversas áreas para entretenimento e lazer, com quadras poliesportivas, pista de caminhada e teatro de arena. É muito importante para o poder público a participação tanto da sociedade civil organizada como de empresas para a conservação, cuidados e manutenção de áreas públicas como essa”, disse o secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Caio Graco.
 Vale ressaltar que o parque é uma área de preservação permanente (APP) e é protegida de acordo com os termos em lei (Lei nº 4.771/65) do Código Florestal.
Também participaram da vistoria o diretor de Manutenção da Secretaria de Serviços Públicos, Everaldo Ferreira Cruz, o supervisor de unidade da Secretaria de Esportes e Cultura, Ricardo Colombo, o diretor presidente da FESC, Fernando Carvalho, a arquiteta da cooperativa médica, Giovanna Wakamatu e Sidnei Domingues, gerente de suprimentos da Unimed.

Publicado em Outras Notícias

SÃO CARLOS/SP - Um veículo caiu dentro do córrego nas primeiras horas desta segunda-feira (11), na Avenida Comendador Alfredo Maffei, no Centro de São Carlos.

A Rádio Sanca esteve ao local e no levantamento de informações nos foi dito que o veículo Tempra seguia pela referia avenida, quando no cruzamento com a Rua Rui Barbosa, por motivos a serem apurados aconteceu a colisão com outro veículo, derrubando assim a grade de proteção da ponte, vindo a cair dentro do Córrego do Gregório.

A Vítima foi resgatada pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiro (UR), e encaminhado à Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, para maiores cuidados, aparentemente foi apenas escoriações pelo corpo.

A Polícia Militar e os agentes de trânsito estiveram no local para auxiliar a ocorrência.

WhatsApp da Rádio Sanca

Publicado em Policial

Para Entidade, autonomia do Executivo sobre benefícios fiscais é inconstitucional; Federação também pede reabertura de plano de parcelamento do tributo

 
SÃO PAULO/SP - A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio do seu Conselho de Assuntos Tributários (CAT), enviou um ofício ao governador João Doria, ao secretário da Fazenda, Henrique Meirelles, e a deputados estaduais pedindo reconsideração das medidas tributárias tomadas no ano passado que impactaram no Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).
 
Pelas novas regras, o Poder Executivo tem autonomia para renovar e reduzir benefícios fiscais do ICMS – o que antes dependia da aprovação legislativa. No caso do ICMS, o imposto mais relevante para os comerciantes paulistas, a Lei 17.293/2020 compreende que qualquer alíquota inferior a 18% pode ser considerada benefício fiscal, e dá ao Executivo a possibilidade de modificá-la. O plano é gerar uma transferência de R$ 10 bilhões do setor privado e dos colaboradores paulistas para o Estado por meio da arrecadação tributária.
 
No mesmo dia da aprovação da lei, o governo estadual ainda editou quatro decretos modificando trechos do regulamento do ICMS também com o objetivo de aumentar a sua carga tributária.
 
No entendimento da FecomercioSP, as novas regras são inconstitucionais: elas violam tanto o sistema de controle previsto na constituição estadual sobre a tributação quanto o princípio de legalidade tributária, que exige que qualquer alteração nos impostos seja feita por meio de apresentação e tramitação de projeto de lei. Sendo assim, as medidas constituem clara violação à separação de poderes.
 
Além disso, o aumento do ICMS pode ter um efeito perverso sobre a economia paulista. Vindo de um ano cujas projeção de perdas foram de cerca de 4%, ou R$ 28 bilhões em relação ao que foi vendido no ano passado, o varejo pode reagir à medida encerrando mais de 300 mil postos de trabalho e perdendo 60 mil empresas em todo o Estado. São dados que mostram que a situação do consumo e das empresas, apenas considerando o setor varejista, não abre espaço para mais aumento nos tributos.
 
Parcelamento do ICMS
Em outro pedido direcionado ao governador e ao secretário, a FecomercioSP também pede a reabertura do Programa Especial de Parcelamento (PEP) para o ICMS, além da dispensa de juros e multas de débitos em aberto a partir de março.
 
Para a Entidade, essa decisão seria benéfica para um setor que entrou em 2021 com cenário econômico incerto e, além disso, com estruturas debilitadas, estoques inadequados, endividamento elevado, quadro de funcionários reduzido e dificuldades em fechar o caixa.
 
Segundo dados da Federação, em 80 dias de fechamento do comércio (de 24 de março a 11 de junho do ano passado), o varejo paulista perdeu quase R$ 10,3 bilhões, ou 4,4% de todo o faturamento esperado para 2020. O prejuízo diário foi de aproximadamente R$ 125 milhões.
 
Sobre a FecomercioSP
Reúne líderes empresariais, especialistas e consultores para fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo. Em conjunto com o governo, mobiliza-se pela desburocratização e pela modernização, desenvolve soluções, elabora pesquisas e disponibiliza conteúdo prático sobre as questões que impactam a vida do empreendedor. Representa 1,8 milhão de empresários, que respondem por quase 10% do PIB brasileiro e geram em torno de 10 milhões de empregos.

Publicado em Economia

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral