fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
 
Radio Sanca Web TV - Sexta, 01 Janeiro 2021

SANTA CRUZ CABRÁLIA/BA - As atrizes Vitória Strada e Marcella Rica ficaram noivas no Réveillon. A novidade foi compartilhada por elas em seus perfis nas redes sociais. As duas começara a namorar no primeiro trimestre de 2019.

“To noiva!”, contou Strada ao publicar uma imagem mostrando o anel de noivado. “Ela disse sim, Brasil!”, respondeu Rica nos comentários.

Já em seu perfil, Rica publicou a mesma foto com a seguinte mensagem: “2021 começou bem, bem lindo! Te amo, Vitória Strada”. “I said yes! [Eu disse sim!]”, disse Strada.

 

 

*Por: David Mesquita / METROPOLITANA

Publicado em Celebridades

PORTO FERREIRA/SP - Policiais Militares do Rádio Patrulhamento com o Cabo PM Coelho e Cabo PM Clarindo prenderam um homem pelo Bairro Cristo Redentor acuado do crime de receptação.

Os Policiais tomaram conhecimento através de uma empresa de telefonia de um furto ocorrido de baterias em uma torre da empresa, porém baterias estas que estavam sendo rastreadas, onde constou estar em um estabelecimento comercial no Bairro Cristo Redentor.

Os Policiais foram averiguar o local sendo localizadas 6 baterias. Em contato com o proprietário, disse que comprou tais baterias de uma pessoa desconhecida.

Diante dos fatos o indiciado recebeu voz de prisão em flagrante, onde foi conduzido até a Delegacia de Polícia para elaboração de Boletim de Ocorrência e demais providências. As referidas baterias foram devolvidas ao representante da empresa.

O indiciado foi liberado após pagamento de fiança no valor de R$ 1.100,00 onde responderá ao processo em liberdade.

 

 

*Por: REVISTA DAQUELE MODELO

Publicado em Outras Cidades
Sábado, 02 Janeiro 2021 09:10

PM detém homem por tráfico de drogas

SÃO CARLOS/SP - No bairro Santa Angelina, em São Carlos, um homem foi detido pela Polícia Militar acusado de tráfico de drogas.

Segundo informações, os Policiais realizavam patrulhamento, quando na Rua João Dagnone, avistaram o sujeito em atitude suspeita e o indivíduo ao ver a viatura empreendeu fuga e dispensou um saco plástico em uma casa e continuou correndo tentando se esconder em um matagal. Porém, como não conseguiu correr muito, foi detido.

Os Militares foram atrás do saco plástico jogado pelo acusado e encontraram entorpecentes, desta forma E.D.F.M, (idade não informada), foi conduzido ao Plantão Policial, onde ficou à disposição do delegado.

Publicado em Policial

SÃO CARLOS/SP - O ano mudou, mas algumas pessoas não! Pois mais um caso de violência doméstica foi registrado neste dia 1º de janeiro de 2021. O caso foi registrado na Rua João Stella, no bairro Romeu Tortorelli, em São Carlos.

Segundo informações, A.R.S.J, estaria em posse de uma faca e teria ameaçado de morte sua mulher. O 190 da PM foi acionado e uma viatura deslocada para o local informado. Os Policiais ao chegarem constataram que o acusado estava alterado e agressivo.

O casal foi conduzido ao Plantão Policial, onde foi registrado a ocorrência e o homem foi autuado em flagrante pela lei ‘Maria da Penha’ e depois recolhido ao Centro de Triagem.

Publicado em Policial

MUNDO - Os fãs de Os Simpsons acreditam que o programa previu que o ator Tom Hanks seria atingido pelo coronavírus.

O icônico programa de TV é conhecido por prever grandes eventos mundiais – da presidência de Donald Trump à descoberta de um peixe mutante de três olhos. O programa “previu” o próprio coronavírus – com o episódio Marge In Chains de 1993, apresentando um vírus do Extremo Oriente varrendo o planeta e infectando os moradores de Springfield.

Agora, os fãs acreditam que os escritores predisseram que o ator Tom Hanks, 63, teria que se isolar um dia, com a notícia de que a estrela de Hollywood e sua esposa, Rita Wilson, pegaram o COVID-19 enquanto filmavam na Austrália. Em The Simpsons Movie, de 2007 – a versão para tela grande do programa – Hanks faz uma aparição, anunciando um ‘novo Grand Canyon’ porque o principal ficou ‘chato’.

Depois de aparecer em um anúncio do canyon – no qual ele afirma que ‘o governo dos EUA perdeu sua credibilidade e emprestou parte da minha’ – o ator diz: ‘Este é Tom Hanks dizendo que se você me vir pessoalmente, por favor, me deixe em paz‘.

Embora a teoria seja um pouco exagerada, os fãs do programa estão adicionando isso alegremente à lista sempre crescente de previsões dos Simpsons.

 

 

*Por: NOVELANDO

Publicado em TV

MUNDO - Harry Styles lançou o clipe da música “Treat People With Kindness”, que conta com a participação de Phoebe Waller-Bridge, atriz e criadora das aclamadas séries “Fleabag” e “Killing Eve”.

Os dois chegam a dançar sobre um palco durante a coreografia da produção, que se materializa como uma combinação de musical de Fred Astaire e especial televisivo da ratpack (Sinatra, Martin, Sammy Davis Jr) pelo diretor Paul Roberts, que trabalha com o cantor desde a época do One Direction.

A música tem um arranjo retrô que combina com a cinematografia em preto e branco, evocando elementos clássicos do pop britânico – do pop orquestral sessentista ao glam sofisticado, passando pelo revival de ambos no Britpop. O visual do cantor, por sinal, tem o brilho da era glam e foi criada especialmente para o clipe por Alessandro Michele, estilista da Gucci e seu amigo pessoal.

Já a letra tem uma história de fundo. “Treat People With Kindness” (trate as pessoas com gentileza) era o slogan de um bottom que Styles tinha na correia de sua guitarra e que sua produção transformou em camisetas. “Então eu vi um monte de gente com as camisetas por aí”, disse o cantor em entrevista para a revista Music Week há pouco mais de um ano. Essa repercussão lhe deu a ideia de fazer uma música baseada na frase, que ele agora chama de “mantra”.

Mas claro que o clipe também pode ter outro sentido, alimentado pelo olhar irônico que Phoebe Waller-Bridge dirige à câmera no corte final. Conhecida por viver sob este mesmo slogan, a apresentadora Ellen DeGeneres viu este ano sua suposta gentileza virar hipocrisia, diante de denúncias de maus tratos cometidos pelos produtores de seu programa televisivo de variedades – o mais assistido das tardes nos EUA.

“Treat People With Kindness” também é o sexto clipe extraído do segundo álbum solo de Styles, “Fine Line”, lançamento que marca a transformação em sua carreira – de ex-ídolo teen para astro da música pop contemporânea.

 

 

*Por: PIPOCA MODERNA

Publicado em Pop & Arte

BRASÍLIA/DF - O Congresso derrubou 14,3% dos vetos de Jair Bolsonaro que analisou em 2020. No ano anterior foram 24,4%. Os vetos mantidos passaram de 62,22% para 71,43%.

O presidente da República pode vetar trechos ou a íntegra de projetos aprovados pelo Legislativo. O Congresso, porém, pode não aceitar. Para rejeitar um veto e restituir a redação do projeto aprovado é necessário ter maioria absoluta dos votos tanto na Câmara quanto no Senado.

Trata-se de um processo que causa atritos entre o Legislativo e o Executivo. Quanto pior a relação entre Planalto e Congresso, maior costuma ser a propensão dos congressistas a derrubar vetos.

Em 2020 o Planalto se aproximou do Centrão e se aliou a políticos experientes como Arthur Lira (PP-AL) e Ricardo Barros (PP-PR). Também ofereceu cargos e influência sobre recursos federais a congressistas.

Foram 27 os vetos de 2020 que terminaram o ano sem análise. Ainda, há o veto ao Pacote Anticrime. Ele é de 2019 e ainda não foi analisado. Fez aniversário em 24 de dezembro. Há vetos, entretanto, que foram publicados depois do início do recesso congressual.

É o caso do veto à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Bolsonaro vetou o impedimento de contingenciamento –bloqueio temporário de recursos– de uma série de ações, como combate à pandemia de covid-19, à violência contra mulher e à pobreza, e do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Desde 2014, os 2 anos em que o Congresso deixou mais vetos sem análise foram sob o governo de Jair Bolsonaro. Em 2020, durante a pandemia, o percentual de vetos que ficou para o ano seguinte chegou a 41%.

Os 2 anos do atual presidente à frente do Planalto são também os com maiores números absolutos de vetos cujas análises ficaram para o os anos posteriores. Foram 17 em 2019 e 23 em 2020.

O levantamento do Poder360 começa a contagem em 2014 porque foi o 1º ano completo depois de uma mudança na tramitação dos vetos. Foi quando essas matérias começaram a “trancar a pauta” do Congresso depois de 30 dias de sua chegada –ou seja, impedir que outras propostas fossem analisadas.

Uma explicação possível para a disparada no percentual de vetos sem análise em 2020 é a pandemia. Houve uma mudança na tramitação para reduzir os riscos de contágio pelo coronavírus nas votações. Senadores e deputados passaram a fazer as análises remotamente.

Ainda, houve falta de acordo em diversos momentos do ano. Sessões que estavam convocadas foram adiadas. O presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), procurava minimizar os atritos com o governo. Assim, as matérias se acumularam. Eis alguns exemplos:

 

  • fev.2020 – Sem acordo, Congresso adia votação de vetos sobre Orçamento impositivo;
  • mar.2020 – Alcolumbre adia votação de veto ao Orçamento e culpa atraso do governo;
  • ago.2020 – Sem acordo, deputados adiam votação de vetos presidenciais
  • set.2020 – Sem acordo sobre veto da desoneração, sessão do Congresso é adiada;
  • set.2020 – Sem acordo, Congresso adia sessão que iria analisar veto à desoneração.

 

 

*Por: CAIO SPECHOTO e MATEUS MAIA / PODER360

Publicado em Política

MUNDO - O Reino Unido iniciou o Ano Novo fora da órbita da União Europeia na sexta-feira, após encerrar uma tempestuosa ligação de 48 anos com o projeto europeu, sua mudança geopolítica mais significativa desde a perda do império.

O Brexit entrou em vigor na quinta-feira com a greve da meia-noite em Bruxelas, ou 2300 hora de Londres (GMT), no final de um período de transição que manteve o status quo por 11 meses depois que a Grã-Bretanha deixou formalmente a UE em 31 de janeiro, 2020.

“Este é um momento incrível para este país”, disse o primeiro-ministro Boris Johnson, 56, em sua mensagem de véspera de ano novo. “Temos a liberdade em nossas mãos e cabe a nós aproveitá-la ao máximo”.

Por cinco anos, as giros frenéticos da crise do Brexit dominaram os assuntos europeus, abalaram os mercados da libra esterlina e mancharam a reputação do Reino Unido como um pilar confiável da estabilidade ocidental.

Os apoiadores consideram o Brexit o alvorecer de uma “Grã-Bretanha global” recentemente independente, mas o drama enfraqueceu os laços que unem Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte.

Afinal de contas, um dos eventos mais significativos da história da Europa desde a queda da União Soviética em 1991 passou com pouca fanfarra: o Reino Unido escapuliu, envolto no silêncio da crise COVID-19.

Com reuniões proibidas em Londres e na maior parte do país devido às taxas crescentes de infecção, houve poucas demonstrações externas de emoção quando o Grande Sino conhecido como Big Ben dobrou 11 em um cadafalso na noite de quinta-feira.

Enquanto os líderes e cidadãos da UE se despediam, Johnson disse que não haveria nenhuma fogueira de regulamentos para construir um "porão de barganha da Grã-Bretanha dickensiana" e que o país permaneceria a "civilização europeia por excelência".

Mas Johnson, o rosto da campanha do Brexit, não forneceu detalhes sobre o que ele deseja construir com a “independência” da Grã-Bretanha - ou como fazê-lo enquanto toma emprestado quantias recordes para pagar pela crise do COVID-19.

Seu pai de 80 anos, Stanley Johnson, que votou para que a Grã-Bretanha permanecesse no bloco, disse que estava solicitando um passaporte francês, o que lhe daria direitos e liberdades na Europa agora inacessíveis para a maioria dos britânicos.

“MENTIRAS E FALSAS PROMESSAS”

No referendo de 23 de junho de 2016, 17,4 milhões de eleitores, ou 52%, apoiaram o Brexit, enquanto 16,1 milhões, ou 48%, apoiaram a permanência no bloco. Poucos mudaram de ideia desde então. Inglaterra e País de Gales votaram, mas Escócia e Irlanda do Norte votaram.

“A Escócia estará de volta em breve, Europa. Mantenha a luz acesa ”, disse o primeiro-ministro escocês Nicola Sturgeon na quinta-feira.

O referendo revelou um Reino Unido polarizado sobre muito mais do que a União Europeia, e alimentou uma busca profunda sobre tudo, desde a secessão e imigração ao capitalismo, o legado do império e o que agora significa ser britânico.

Partir já foi o sonho absurdo de um grupo heterogêneo de “eurocépticos” à margem da política britânica: o Reino Unido ingressou em 1973 como “o homem doente da Europa”. Duas décadas atrás, os líderes britânicos discutiam se deviam aderir ao euro. Eles nunca o fizeram.

Mas a turbulência da crise da zona do euro, as tentativas de integrar ainda mais a UE, os temores sobre a imigração em massa e o descontentamento com os líderes em Londres ajudaram os Brexiteers a vencer o referendo com uma mensagem de esperança patriótica, embora vaga.

“Vemos um futuro global para nós mesmos”, disse Johnson, que conquistou o poder em 2019 e, contra todas as probabilidades, fechou um tratado de divórcio Brexit e um acordo comercial, bem como a maior maioria parlamentar conservadora desde Margaret Thatcher.

Os defensores vêem o Brexit como uma fuga de um projeto franco-alemão condenado que estagnou enquanto os Estados Unidos e a China avançavam. Os oponentes dizem que o Brexit enfraquecerá o Ocidente, reduzirá ainda mais a influência global da Grã-Bretanha e o tornará mais pobre e menos cosmopolita.

O presidente francês Emmanuel Macron, em uma transmissão da véspera de Ano Novo, disse que a Grã-Bretanha continuaria um amigo e um aliado, mas o Brexit era o produto de “muitas mentiras e falsas promessas”.

Líderes europeus e muitos britânicos que se opõem ao Brexit há muito acusam Johnson de caricaturar a UE e falsamente culpar Bruxelas pelos problemas da Grã-Bretanha, enquanto fazem afirmações exageradas sobre os benefícios potenciais de deixar o bloco.

REINO DIVIDIDO

Alimentado em parte pelo Brexit, ao qual muitos escoceses se opõem, e em parte pelo tratamento inadequado do COVID-19 pelo governo de Johnson, o apoio à independência da Escócia aumentou, ameaçando a união política de 300 anos entre a Inglaterra e a Escócia.

Sturgeon disse que se seu Partido Nacional Escocês vencer as eleições para o parlamento semi-autônomo de Edimburgo marcadas para maio, um referendo de independência deve ocorrer rapidamente.

Com o Reino Unido agora fora do Mercado Único e da União Aduaneira Europeia, é quase certo que haverá alguma perturbação nas fronteiras. Mais burocracia significa mais custo para quem importa e exporta bens.

Depois de regatear um acordo comercial durante meses, o governo britânico publicou 70 páginas de estudos de caso poucas horas antes de sua partida, aconselhando as empresas sobre as regras a seguir na nova fronteira entre o Reino Unido e a UE.

O Porto de Dover espera que os volumes caiam no início de janeiro. O período mais preocupante, diz ela, será em meados de janeiro, quando os volumes aumentarem novamente.

No terminal de carga no sul da Inglaterra que dá acesso ao túnel da Mancha, os volumes de tráfego foram baixos na sexta-feira, como de costume no primeiro dia do ano. Para o pequeno número de caminhões que passaram pela França, os novos procedimentos funcionaram bem, disse John Keefe, diretor de relações públicas da operadora Eurotunnel.

“Às 11 horas da noite passada, o primeiro caminhão passou pelos novos procedimentos, com a mesma rapidez com que o caminhão da frente havia passado quando não havia nenhum”, disse ele.

 

 

 

*Por Guy Faulconbridge , Kate Holton / REUTERS

Reportagem adicional de Estelle Shirbon em Londres, Ben Makori e Yann Tessier em Folkestone, Clement Rossignol e John Chalmers em Bruxelas

Publicado em Política

MUNDO - Os operadores de cinema, após um ano de vendas desanimadoras durante a pandemia, esperam que uma combinação de super-heróis, pilotos e o espião mais famoso do cinema os ajude na recuperação em 2021.

Quase dois terços dos cinemas permanecem fechados nos Estados Unidos e Canadá, normalmente o maior mercado de filmes do mundo. A receita das bilheterias em 2020 caiu 80% em relação ao ano anterior.

Mas os donos de cinemas e analistas do setor veem motivos para otimismo com o início da vacinação contra Covid-19 e James Bond, Viúva Negra e outros heróis estrelando novos filmes que começarão a iluminar as telas na primavera do hemisfério norte (março a junho).

"Acredito que veremos muitas melhorias ao longo de 2021, mas acho que levará algum tempo para chegar lá", disse Shawn Robbins, analista-chefe do BoxOfficePro.com. "Não será um retorno ao normal de um dia para o outro."

O momento de qualquer retomada é incerto, pois as datas de estreia podem mudar. Os executivos de Hollywood repetidamente embaralham suas agendas enquanto tentam analisar quando a pandemia irá diminuir. O entusiasmo inicial com as vacinas foi moderado pela distribuição lenta nos EUA. E o público terá mais opções para transmissões em casa. 

Atualmente, os estúdios planejam enviar aos cinemas uma lista pesada de filmes de grande orçamento que foram retirados da programação de 2020.

O thriller de James Bond "007 – Sem Tempo para Morrer", da MGM e Universal Pictures, está programado para abril. "Viúva Negra", da Marvel Studios, e a sequência de "Velozes & Furiosos", da Universal, estão marcados para maio.

Entre os filmes previstos para o ano que vem também estão "Top Gun: Maverick", da Paramount Pictures, a animação da Universal "Minions 2: A Origem de Gru", além de "Shang-Chi e a Lenda dos Dez Aneis", da Marvel.

O setor de cinema foi impulsionado por "Mulher-Maravilha 1984" no feriado de Natal. Embora longe de ser uma estreia normal de filme de ação, as vendas de ingressos para o filme da Warner Bros. foram maiores do que o esperado.

 

 

*Por Lisa Richwine / REUTERS

Publicado em Economia

SÃO PAULO/SP - Os moradores do Estado de São Paulo deverão enfrentar uma surpresa no bolso nas primeiras semanas de 2021. O governo paulista está autorizado a revisar os atuais incentivos fiscais e o repasse das empresas para os seus produtos será quase que inevitável.

Segundo matéria da Folha de São Paulo, os principais setores que seriam atingidos são o de remédios, alimentos e combustíveis.

E como consequência, os empresários deverão aplicar o aumento do custo de carga tributária nos preços dos seus produtos. Desta maneira, os preços aos consumidores devem subir.

A reforma administrativa aprovada em outubro em São Paulo autoriza o governo estadual a rever os benefícios fiscais.

Um dos principais incentivos que as empresas recebem atualmente é a isenção do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). E o ajuste fiscal paulista prevê o corte de 20% nos incentivos atuais.

 

 

*Por: ISTOÉ DINHEIRO

Publicado em Economia

Classificados Imóveis

Alugo Apartamento

R$ 550,00

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Comércio e Serviços em Geral