fbpx

Realizar Acesso

Usuário *
Senha *
Lembrar
Radio Sanca Web TV - Sábado, 09 Mai 2020

SÃO CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos informa neste domingo (10/05) a situação epidemiológica do município para a COVID-19. São Carlos continua com 40 casos positivos para a doença, com 3 mortes confirmadas e ainda duas mortes suspeitas em investigação. 19 óbitos já foram descartados até o momento. Dos 40 casos positivos, 27 pessoas apresentaram Síndrome Gripal e não foram internadas, 13 pessoas precisaram de internação devido a COVID-19: 9 receberam alta hospitalar, 1 caso positivo continua internado em UTI, 3 casos foram a óbito. 521 casos suspeitos já foram descartados para o novo coronavírus, já que hoje foram liberados outros 2 resultados negativos para a doença. Estão internadas neste momento com suspeita de COVID-19, 15 pessoas, sendo 11 adultos na enfermaria, 1 criança em enfermaria, 2 adultos em UTI e 1 criança em UTI. Dois pacientes de São Carlos continuam internados em UTI em hospital de outro município tiveram resultado negativo para a COVID-19.

NOTIFICAÇÕES – Já passaram pelo sistema de notificação de Síndrome Gripal do município 2.155 pessoas desde o dia 21 de março, sendo que 1.808 pessoas já cumpriram o período de isolamento de 14 dias e 347 ainda continuam em isolamento. Já foram feitos 90 testes do tipo PCR em pessoas que passam em atendimento nos serviços públicos de saúde com Síndrome Gripal (febre, acompanhada de um ou mais sintomas como tosse, dor de garganta, coriza, falta de ar). Até o momento 72 tiveram resultado negativo para COVID-19, 9 apresentaram resultado positivo (todos esses resultados positivos já estão contabilizados no total de 40 casos). 9 pessoas ainda aguardam o resultado. O boletim emitido diariamente pela Vigilância Epidemiológica de São Carlos contabiliza as notificações das unidades de saúde da Prefeitura, Hospital Universitário (HU), Santa Casa, rede particular e planos de saúde.

Publicado em Coronavírus

SÃO PAULO/SP - Não só sai bem, como cheira bem! Revela o site Panela Terapia que revel uma receita de bolo de canela, maçã e banana de comer e chorar por mais.

O que me diz, vamos colocar as mãos na massa?

Ingredientes (use uma chávena para medir de 200ml):

  • - 1 xícara de leite misturada com 1 colher (sopa) de suco de limão (deixe repousar durante 10 minutos);
  • - 2 ovos;
  • - 100 ml de óleo;
  • - 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo;
  • - 1 xícara de açúcar;
  • - 1 colher (sopa) de canela em pó;
  • - 1 colher (sopa) de fermento em pó;
  • - 1 maçã sem casca picada;
  • - 1 banana picada.

Misture os ingredientes por ordem, pode usar uma batedeira ou o liquidificador (neste caso só não bata as frutas, e acrescente-as no final).

Preparação

Coloque numa forma untada com farinha de trigo no forno pré-aquecido a 200ºC. Deixe assar durante cerca de 50 minutos. Antes de retirar o bolo do forno faça o 'teste do palito'. O site Panela Terapia recomenda ainda que sirva com iogurte grego. Prepare-se para uma verdadeira explosão de sabores!

 

 

*Por: NOTÍCIAS AO MINUTO

Publicado em Culinária

BRASÍLIA/DF - Desde que deixou o governo, em 24 de abril, o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, já foi procurado por ao menos dois partidos: Podemos e PSL. Embora seja visto como potencial candidato à Presidência em 2022, o ex-juiz da Lava Jato tem evitado o assunto.

Analistas e políticos avaliam que Moro pode quebrar a polarização entre o bolsonarismo e a esquerda que dominou as últimas eleições presidenciais, já que deve ser atacado pelos dois lados. Responsável por condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá, Moro acusou Bolsonaro de interferir politicamente na troca do comando da Polícia Federal (PF).

Ele já prestou depoimento neste processo, que corre na Procuradoria-Geral da República (PGR) e em que também é apurado se o ex-magistrado cometeu o crime de denunciação caluniosa – se essa hipótese se confirmar, os planos políticos podem ser atingidos.

Os defensores do ex-ministro lembram que, a seu favor, ele tem apoio de parlamentares, como integrantes da bancada Muda Senado, defensora do pacote anticrime e da prisão após condenação em segunda instância. Além disso, ele tem a simpatia de alguns movimentos que pediram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, como o Vem Pra Rua.

Aos partidos que o procuraram, Moro disse que qualquer movimentação política neste momento seria usada contra ele pelos bolsonaristas, que já o enxergam como potencial adversário em 2022. “Ele não quer conversar sobre isso (2022), até porque seria fornecer munição ao inimigo. Nesse momento de consciência cívica não estamos pensando em eleição. Mas depois de vencida esta etapa, se houver interesse dele o partido estará de braços abertos”, afirmou o senador Alvaro Dias (Podemos-PR).

“A ligação dele é mais próxima com o Podemos, mas o PSL está com a ficha na fila. Sérgio Moro racha esse público bolsonarista que é anti-esquerda e combate à corrupção”, disse o senador Major Olimpio (PSL-SP), líder do partido no Senado e ex-aliado de Bolsonaro.

Procurado por meio de sua assessoria sobre o interesse de partidos em filiá-lo, Moro informou que não iria comentar.

Instituto

Chamou atenção do mundo político a criação do Instituto Rosângela Moro, um mês antes da saída do ex-juiz do governo. A mulher do ex-juiz descreve a instituição como “organização sem fins lucrativos, com objetivo de impulsionar projetos de impacto social”. A entidade tem feito ações como doação de equipamentos de proteção contra a covid-19, sem a participação de Moro. No perfil do instituto no Instagram, há uma marcação de outra página, que torce pela candidatura do ex-ministro. O post, de uma semana atrás, contém uma foto de Moro e a legenda “Obrigado, #Até2022”. A reportagem entrou em contato com a entidade, mas não obteve resposta.

Planalto trabalha para tentar minar candidatura de ex-juiz

No Planalto, a percepção é de que o ex-ministro Sérgio Moro é “candidatíssimo”, expressão usada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro em uma conversa reservada. O temor de que o ex-chefe da Lava Jato dívida os votos da direita é combustível para o governo traçar estratégias políticas.

O governo avalia que tanto o discurso feito por Moro ao abandonar o ministério, no último dia 24, quanto o depoimento de oito horas que deu à Polícia Federal em Curitiba, no dia 2, como parte do inquérito instaurado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar a suposta interferência do presidente na PF são ações políticas milimetricamente calculadas.

Segundo pessoas que estiveram na reunião ministerial do dia 22 de abril, citada por Moro em seu depoimento e na qual Bolsonaro teria pressionado o ex-ministro a mudar a chefia da PF, a gravação requerida pelo ministro do STF Celso de Mello, relator do inquérito, não mostra muita coisa além do que já se sabe, mas tem potencial para desgastar o governo.

O principal motivo são palavrões e outras ofensas desferidos por ministros contra os integrantes do Supremo. Um dos mais exaltados teria sido, segundo relatos, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, embora não tenha sido o único da sala a se referir de forma desrespeitosa aos magistrados.

Os olhos do Planalto, neste momento, se voltam para uma denúncia contra Moro feita por um grupo de 14 advogados na Comissão de Ética Pública da Presidência para que o ex-ministro seja investigado por possíveis atos ilícitos no período em que ocupou o cargo. Se for condenado pela Comissão, Moro fica inelegível.

A peça é assinada pelo jurista Celso Antonio Bandeira de Mello, próximo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e pelos advogados Mauro Menezes, presidente da Comissão no governo Dilma Rousseff, e Marco Aurélio de Carvalho, filiado ao PT, entre outros.

O fato de petistas assinarem a denúncia, segundo fontes do Planalto, dá mais força à estratégia, pois isentaria Bolsonaro de participação na manobra para tirar Moro da corrida em 2022.

Outra questão pendente que envolve o ex-ministro é o julgamento da sua imparcialidade na condução dos processos da Operação Lava Jato, solicitado pela defesa do ex-presidente Lula. Dos cinco ministros da Segunda Turma do Supremo, dois (Edson Fachin e Cármen Lúcia) votaram a favor do ex-juiz.

Capital

Embora esteja recluso desde que deixou o governo, com exceção do depoimento que deu à PF e de algumas postagens nas redes sociais para rebater Bolsonaro, Moro ainda tem capital político, segundo lideranças partidárias.

Para o ex-deputado Roberto Freire, presidente do Cidadania, a saída de Moro do governo pode credenciá-lo no setor liberal da economia e da política. “Moro deixou Bolsonaro isolado com a extrema direita. O ex-ministro tem vida própria”, afirmou Freire.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), acredita que é preciso esperar o desenrolar das investigações contra Bolsonaro. “Antecipar demais gera um problema que não é necessário agora, tem que saber exatamente até que ponto vão as investigações em face do comportamento do presidente”, afirmou. Ele argumenta que a apuração pode “escancarar que a gente tem um vácuo de liderança com esse perfil (de combate à corrupção)”, disse Vieira. Segundo ele, as bandeiras levantadas por Bolsonaro da renovação política e do combate à corrupção não se confirmaram.

Para o empresário Rogério Chequer (Novo), um dos fundadores do movimento Vem Pra Rua, o ex-ministro tem apoio dos grupos “lavajatistas” que pediram o impeachment de Dilma Rousseff em 2015. “Moro tem um capital muito grande com esse grupos e isso não mudou após ele deixar o governo. Isso conta muito em uma eventual candidatura”, disse Chequer.

 

 

*Por: Pedro Venceslau, Paula Reverbel e Ricardo Galhardo / ESTADÃO

Publicado em Política

SÃO CARLOS/SP - Neste último sábado (09), os Grupos de Jovens Junsari e Jucrisc, se uniram em prol do asilo ‘Cantinho Fraterno’, em São Carlos, realizando uma grande arrecadação de utensílios que a instituição estava precisando. Os jovens enviaram à Rádio Sanca uma nota sobre a ação.

Acompanhe!

"Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita."  São Mateus 6,3

Primeiro com a reflexão desse versículo, gostaríamos de enfatizar que a divulgação do que arrecadamos não é para vangloriar-nos.

Viemos por meio dessas imagens demonstrar os resultados para todos que nos ajudaram, seja divulgando a imagem ou doando. Sua ajuda foi fundamental e com certeza ajudou muito.

O outro objetivo dessa imagem, é para incentivar futuras doações, movimentações e arrecadações para aqueles que mais necessitam, assim como sentimos no nosso coração a necessidade de ajudar quando vimos a divulgação da arrecadação de nossos irmãos do Brasa, temos esperança que a divulgação dessas imagens possam continuar esse ciclo de doações.

Por isso deixamos aqui nosso agradecimento a todos, principalmente para os jovens do Jucrisc, Junsari, Hesed e Brasa. Muito obrigado pela ajuda, Juntos somos mais fortes!

Se caso você ainda queira doar/ajudar e não sabe como, procure qualquer um dos jovens dos grupos citados a cima que com certeza irão te ajudar, ou encaminhar para alguém que possa ajudar!

Que Deus abençoe a todos.

 

O jornalista Ivan Lucas parabeniza todos os envolvidos. "Quero cumprimentar todos nesta ação solidária, pois ações de caridade nos aproximam de Deus e nos tornamos instrumentos da obra do Pai. Sabemos do trabalho sério que estes jovens realizam em suas comunidades e ações como essas nos faz ter esperança em uma cidade, país e mundo melhor! Deus abençoe a cada um e contem sempre comigo e a Rádio Sanca" afirmou I. Lucas.

Publicado em Cidadania

São Carlos já aplicou mais de 52 mil doses da vacina contra a gripe

SAÕ CARLOS/SP - A Vigilância Epidemiológica de São Carlos ressalta que na próxima segunda-feira (11/05) começa a terceira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. O Ministério da Saúde dividiu essa etapa em duas fases: na primeira fase serão vacinadas crianças de 6 meses a menores de 6 anos incompletos, pessoas com deficiência, gestante e puérperas até 45 dias. Na segunda fase, com início no dia 18 de maio, o público será ampliado também para adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.

Por conta dessas alterações, a campanha seguirá até o dia 5 de junho, ganhando duas semanas a mais de imunização, já que inicialmente se encerraria no dia 22 de maio.

Na primeira etapa da Campanha tiveram prioridade de vacinação idosos e trabalhadores da saúde. A segunda etapa ampliou o público para pacientes com doenças crônicas (hipertensão, diabetes, asma, entre outras), funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, servidores das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo.

Até o momento São Carlos já vacinou contra a influenza 32.422 idosos, ou seja, ultrapassou a meta de 90%, chegando a 110,80% a cobertura vacinal; 8.288 profissionais da saúde com 105,80% de cobertura. Na segunda etapa vacinou 8.819 pacientes com doenças crônicas (comorbidades), 5 funcionários do sistema prisional, 29 pessoas privada de liberdade, 587 servidores das forças de segurança e salvamento, 714 caminhoneiros, 282 trabalhadores do transporte coletivo, além de 1.285 de pessoas que fazem parte do grupo inicial, mas que se vacinaram nessa segunda etapa. No total já foram aplicadas 52.431 doses da vacina contra a gripe no município.

Kátia Spiller, supervisora da Vigilância Epidemiológica, alerta que apesar de não imunizar contra o novo coronavírus, a aplicação da vacina ajuda a descartar três tipos de síndromes gripais em caso de pessoas que tenham tomado a vacina e apresentem sintomas da COVID-19, uma vez que as doenças apresentam sintomas semelhantes”.

A vacina protege contra os três tipos de vírus Influenza mais comuns no Brasil: A (H1N1), A (H3N2) e Influenza B. Até o dia 18 de abril de 2020, foram registrados 1.696 hospitalizações por causa do vírus influenza em todo o país. O Ministério da Saúde contabiliza 163 mortes pela doença. Do total de casos cuja subtipagem foi identificada, 468 foram de influenza A (H1N1), com 66 óbitos. Outros 45 episódios e dez óbitos foram atribuídos ao influenza A (H3N2). Tivemos ainda 263 casos de influenza A não subtipado, com 43 mortes, e 399 casos e 44 falecimentos por influenza B.

SÃO CARLOS/SP - A Força Tarefa da Prefeitura de São Carlos, formada por representantes do Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano e da Guarda Municipal, realizou neste sábado (09/05) uma operação para verificar a denúncia de realização de um rodeio clandestino em uma área rural do município.

Após breve investigação a Força Tarefa identificou o local e fez a vistoria. A responsável pelo imóvel foi identificada e notificada que a atividade não pode ser realizada e também que para qualquer evento é necessário alvará de licença. O organizador do rodeio não foi localizado.

A central da Guarda Municipal, por meio das redes sociais e grupos de mensagens, descobriu que o rodeio foi cancelado logo após a denúncia.

Publicado em Policial

A recomendação é desconto na mensalidade que deve ser analisado de acordo com as particularidades de cada instituição

SÃO CARLOS/SP - O PROCON São Carlos publicou no Diário Oficial do Município deste sábado (09/05), a Nota Técnica Nº 001/2020, em consonância com o Ministério Público e OAB, que dispõe sobre as mensalidades escolares durante a pandemia do novo coronavírus.

A Nota é baseada considerando o disposto no art. 5º, XXXII, da Constituição da República, que imputa ao Estado a promoção da defesa do consumidor, na forma da lei e que compete ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor – PROCON São Carlos – adotar as medidas legais cabíveis, visando zelar pela proteção, prevenção e reparação dos danos causados aos consumidores, garantida a efetivação dos seus direitos e garantias.

O documento também é baseado na deliberação do Conselho Estadual de Educação (CEE) nº 177/2020 e na Resolução da Secretaria Estadual da Educação (SEDUC), de 18 de março de 2020, que fixam normas quanto à reorganização dos calendários escolares, devido ao surto global do coronavírus, estabelecendo que “tendo em vista a importância da gestão do ensino e da aprendizagem, dos espaços e dos tempos escolares, bem como a compreensão de que as atividades escolares não se resumem ao espaço de uma sala de aula, deverão reorganizar seus calendários escolares nesta situação emergencial, podendo propor, para além de reposição de aulas de forma presencial, formas de realização de atividades escolares não presenciais”.

De acordo com a diretora do PROCON São Carlos, Juliana Cortes, a Nota Técnica será repassada para todas as escolas particulares da cidade. “O objetivo é a revisão contratual dos serviços de ensino devido a decorrência do novo coronavírus e da necessidade de isolamento social, o que inviabiliza temporariamente, o cumprimento dos contratos de ensino de forma presencial e também para estabelecer a ampla comunicação entre consumidores e fornecedores, para que se possa reequilibrar os contratos, de forma paritária, buscando uma solução moderada, harmônica e de boa-fé, além de evitar judicialização desnecessária”, explica Juliana.

A diretora ressalta, ainda, que o PROCON recomenda um desconto na mensalidade que deve ser analisado de acordo com as particularidades de cada instituição. “Estabelecemos essa recomendação nos itens C e D da Nota Técnica, que diz que os estabelecimentos devem oferecer ao consumidor a possibilidade de rediscutir as cláusulas contratuais de forma individualizada”.

O PROCON recomenda aos pais e responsáveis e aos estabelecimentos particulares de ensino particular em geral do município de São Carlos, a priorizarem a continuidade dos contratos de serviços educacionais (semestrais e anuais), adotando todas as medidas para restabelecer o equilíbrio financeiro do contrato, face à revisão do mesmo em razão de fato posterior à sua celebração.

O órgão de defesa do consumidor também recomenda as escolas para que não cobrarem eventuais multa de mora e de juros em decorrência do atraso no pagamento das mensalidades pelos consumidores durante o período de isolamento social e seus desdobramentos, quando causado por prejuízos financeiros em razão da pandemia, devidamente comprovados.

Outra recomendação é de não transferir os custos de incremento em tecnologia para a implementação das novas técnicas de atividades domiciliares com intermediação de tecnologia, considerando que muitos dos equipamentos e sistemas passarão a integrar o patrimônio da escola e diminuirão outros custos.

As escolas também devem disponibilizar aos pais ou responsáveis a planilha de custos referentes aos meses de suspensão das atividades presenciais de aula. Caso constatada pelo estabelecimento redução de custos, o mesmo deve ocorrer proporcionalmente no abatimento na contraprestação do consumidor.

A Nota Técnica completa está disponível no Diário Oficial do Município no site da Prefeitura de São Carlos no link http://www.saocarlos.sp.gov.br/images/stories/diario_oficial_2020/DO_09052020_1561.pdf

Publicado em Coronavírus

SÃO CARLOS/SP - O vereador Roselei Françoso (MDB) quer ajuda do Ministério Público do Trabalho (MPT) junto à Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas para garantir o imediato pagamento integral dos salários dos servidores e, com isso, evitar prejuízos ao erário público com futuras ações trabalhistas.

O ofício protocolado relata os acontecimentos dos últimos anos envolvendo a Secretaria e os servidores, os quais foram agravados pela atual situação de crise na saúde pública desde o início da pandemia do novo coronavírus.

“Os servidores mais afetados são justamente aqueles que estão na linha de frente do combate ao coronavírus”, explica Roselei. De acordo com ele, centenas de servidores, especialmente os das áreas de Saúde e Segurança, mas também os da Educação, reclamam de atrasos no pagamento de horas extras, adicionais noturnos e aditamentos.

“A Constituição Federal diz que a dignidade humana é fundamento da República, sem contar que o não pagamento dentro do mês trabalhado é prejudicial no dia a dia dessas pessoas”, salienta. Ele alerta que os reiterados e injustificáveis atrasos podem configurar omissão por parte da Prefeitura e possibilitar o ajuizamento de ações trabalhistas.

Uma relação com as ações trabalhistas pagas pelo tesouro municipal nos anos de 2017 (R$ 2,33 milhões), 2018 (R$ 1,77 milhões) e 2019 (R$ 1,92 milhões, até setembro) foi juntada ao ofício. “Foram R$ 6 milhões pagos em indenizações trabalhistas, acarretando prejuízos ao município”, ressalta. Para o vereador, o não afastamento de servidores da Saúde que estão no grupo de risco para o coronavírus também é um outro problema.

O procurador do Trabalho, Rafael de Araújo Gomes, em resposta ao vereador Roselei no dia 6, informou que anexará o ofício à Ação Civil Pública ajuizada na 1ª Vara do Trabalho de São Carlos. A ação trata da reposição de servidores da área da saúde e dispensa daqueles que integram o grupo de risco. A Justiça deu prazo de 20 dias para a Prefeitura se manifestar quanto ao mérito da Ação.

No documento encaminhado ao MPT, Roselei indica alguns pontos que merecem atenção urgente: imediato pagamento dos atrasados, assinatura de termos aditivos pendentes e enquadramento no Estatuto de servidores da Educação, dispensa de servidores do grupo de risco para a Covid-19, reposição do quadro de servidores e garantia do fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) a todos.

Publicado em Política

FecomercioSP analisou itens essenciais que estão sendo mais procurados durante a quarentena

 

SÃO PAULO/SP - Apesar dos dados do IPCA – 15, do IBGE, para a Região Metropolitana de São Paulo terem apresentado inflação estável no final de abril, levantamento da FecomercioSP, com base nesses números, apontou alta média de 5,52% nos produtos mais utilizados durante a quarentena instaurada para conter a disseminação de covid-19.
 
A Federação levou em consideração alguns itens essenciais e montou a “cesta pandemia” com cinco categorias, sendo que todas apresentaram alta na inflação na comparação com o mesmo período do ano passado: alimentação no domicílio (7,45%); alimentação e bebidas (6,58%); habitação - produtos de limpeza - (5%); saúde (3,81%) e cuidados pessoais (3,41%).
 


Dentro da categoria de alimentação e bebidas, os que obtiveram índices mais elevados foram: cenoura (40,85%), açúcar refinado (22,21%), músculo (21,23%), alcatra (14,72%), leite longa vida (14,50%), arroz (12,86%), contrafilé (11,45%), milho-verde em conserva (11,18%), maçã (7,99%) e bolo (7,89%).
 
Por outro lado, na mesma categoria, 9 dos 29 itens analisados registraram queda nos preços: feijão carioca (-25,09%), repolho (-10,20%), palmito em conserva (-5,10%), café moído (-4,91%), massa semipreparada (-3,91%), batata-inglesa (-1,05%), refrigerante e água mineral (-0,83%), leite em pó (-0,76%) e brócolis (-0,67%).
Já o grupo de habitação contém produtos de limpeza, muito procurados para conter a proliferação do coronavírus. Assim, detergente e sabão em pó ficaram 9,44% e 7,23% mais caros em relação a abril de 2019.
 
Na área da saúde os destaques dos altos índices  ocorreram em função do aumento nos planos de saúde (7,33%) e nos serviços laboratoriais e hospitalares (3,58%).
 
Empresariado
A FecomercioSP orienta os comerciantes a ficarem atentos ao controle dos estoques e a se concentrarem nas vendas desse mix de produtos essenciais, com descontos para os itens perecíveis ou com prazos menores de vencimento.
 
No momento de repor as mercadorias também é importante analisar as que possibilitam mais margem de lucro, visto que diante de um cenário de incerteza, a população está consumindo com mais cautela.  
 
A Entidade lembra, ainda, que os empresários devem se programar para quando for autorizada a reabertura dos estabelecimentos, momento em que serão necessários os equipamentos de segurança individual (EPIs) para garantir segurança na retomada do atendimento ao público. Então, o recomendado é buscar desde já fornecedores para esses itens e avaliar as quantidades que serão utilizadas, negociando valores e prazos de entrega.
 
Sobre a FecomercioSP
Reúne líderes empresariais, especialistas e consultores para fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo. Em conjunto com o governo, mobiliza-se pela desburocratização e pela modernização, desenvolve soluções, elabora pesquisas e disponibiliza conteúdo prático sobre as questões que impactam a vida do empreendedor. Representa 1,8 milhão de empresários, que respondem por quase 10% do PIB brasileiro e geram em torno de 10 milhões de empregos.

Publicado em Economia

MUNDO - Depois um de um longo período com umas das medidas mais rígidas de isolamento social na Europa, a Espanha começa a dar os primeiros passos rumo à normalidade. Neste sábado, o número de mortos pelo novo coronavírus no país registrou o segundo nível mais baixo desde meados de março. Foram 179 óbitos, frente os 229 registrados no dia anterior. Números bem abaixo dos mais de 900 mortos diários divulgados no início de abril. A boa notícia chega num momento em que metade do país se prepara para passar à próxima fase de saída do lockdown imposto pelo governo.

Nesta semana, a Espanha começou a afrouxar as regras de confinamento social, mas a Fase 1 desse processo incluirá um considerável alívio das medidas restritivas de circulação. As pessoas poderão se deslocar por sua província, participar de pequenos shows e ir aos teatros. Serão permitidas reuniões de até dez pessoas. A estimativa é que cerca de 51% da população já progredirá para essa primeira fase da flexibilização, que terá quatro etapas, nesta segunda-feira. As cidades de Madri e Barcelona não estão incluídas neste processo e terão que aguardar mais uma nova etapa. O governo espanhol já havia liberado desde o dia 2 de maio passeios e atividades físicas ao ar livre.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, fez um discurso televisionado neste sábado, em que ressaltou a novo momento vivido pelo país, após registra o quarto maior número de mortes em todo o mundo – só atrás da Itália, Reino Unido e Estados Unidos, respectivamente. “conseguimos recuperar 99% da área perdida pelo vírus”, disse o primeiro-ministro. Sánchez, no entanto, alertou as pessoas que estão passando para a Fase 1 para serem “prudentes” e “cautelosas”. O estado de emergência havia sido imposto no país no dia 14 de março e experimentou diversas prorrogações no período de quarentena rígida. A Espanha registra até hoje 26.478 mortes pela Covid-19 e 223.578 casos de pessoas contaminadas.

 

 

*Por: VEJA.com

Publicado em Saúde

Nosso Facebook

Calendário de Notícias

« Maio 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31